Garoto gasta € 100.000 por engano no YouTube ao tentar ser famoso

Um jovem espanhol queria ganhar dinheiro com a visualização dos seus vídeos, mas acabou contratando, sem se dar conta, um serviço de publicidade

Um garoto de 12 anos gastou 100.000 euros (361.000 reais) no YouTube pensando que, na verdade, iria receber dinheiro pelos seus vídeos. José Javier, morador da cidade espanhola de Torrevieja, criou uma conta no site de e sonhava em ficar rico e famoso com os vídeos que postava. O jovem faz parte de uma banda em sua cidade e publicava registros da sua performance. Mas, em agosto, em vez de se cadastrar no sistema do site que paga os usuários pelo número de visualizações que os vídeos recebem, ele acabou ingressando em um serviço de publicidade do Google – a empresa também é dona do YouTube.

Leia também:
Internet brasileira é uma das dez piores do mundo, diz Netflix
Apple, Google e Coca-Cola são as marcas mais valiosas do mundo

Assim, sem se dar conta, tinha contratado o Google para fazer divulgação publicitária. Como ele tinha associado sua conta bancária ao serviço, na qual a família lhe depositava dinheiro para despesas futuras, ele começou a receber débitos. As cobranças começaram com valores baixos, como 15 euros (54 reais), mas logo zeraram todo o saldo de 2.000 euros (7.200 reais). Como as cobranças não pararam de chegar, o banco entrou em contato com os pais de José, que só entenderam o que se passava depois de um técnico de informática analisar o computador usado.

Diante da repercussão do caso, o Google divulgou uma nota na última terça-feira dizendo que analisou o caso e que não ia cobrar pelos anúncios.  O site também alerta que, na verdade, o serviço nem poderia ter sido usado. “Vários serviços online, inclusive o Google AdWords, possuem restrições de seu uso conforme a idade”, diz o texto, que recomenda que pais acessem a página da empresa com informações sobre segurança na internet.

José Javier planejava usar o dinheiro que recebesse para comprar instrumentos musicais para sua banda. Mas, após a confusão, ficou de castigo e está sem poder usar o computador.