Cade aprova compra das Óticas Carol por dona da Ray-Ban

Negócio foi anunciado em janeiro por 110 milhões de euros, mas dependia da aprovação do órgão regulador de mercado

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou sem restrições a compra da empresa brasileira Óticas Carol pela italiana Luxottica. O negócio foi firmado no início deste ano, mas era necessária a aprovação do órgão regulador de mercado. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira.

O acordo de venda de 100% das ações da rede brasileira foi anunciado no dia 30 de janeiro, por 110 milhões de euros (409 milhões de reais). O Cade considerou que a operação não irá causar prejuízos para o mercado brasileiro. “Há competidores suficientes para suprir a demanda das óticas rivais da Carol no Brasil”, informou o órgão em nota.

A Óticas Carol, fundada em 1997, é uma das maiores redes de óticas no país e tem mais de 950 lojas pelo país. A receita média anual do grupo é de cerca de 670 milhões de reais e a empresa opera por meio de franquias.

A Luxottica é o maior fabricante mundial de óculos e busca aumentar sua participação num mercado que considera promissor. A empresa italiana. que também tem lojas próprias, é dona de marcas como Ray-Ban e Oakley, além de ter acordo para produzir óculos sob a marca de grifes famosas como Armani, Bulgari e Dolce&Gabbana. A Luxottica faturou 9,086 bilhões de euros (33,769 bilhões de reais) em 2016.