Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bancos lucraram 8 vezes mais no governo de Lula do que no de FHC

Segundo levantamento do jornal Valor Econômico, retorno sobre patrimônio líquido das instituições financeiras subiu com Lula, mas caiu com Dilma

Os bancos lucraram 279,9 bilhões de reais durante todo o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contra 34,4 bilhões de reais durante mandato de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, ou seja, oito vezes mais. Os números constam em levantamento feito pelo jornal Valor Econômico com base em dados dos 50 maiores bancos, mas que não incluem o primeiro semestre do governo FHC.

Leia mais:

Banco BVA entra com pedido de falência

Dilma ataca bancos, mas é a favorita do setor nas eleições

Na terça-feira, a candidata à presidência, Marina Silva (PSB), disse que “nunca os banqueiros ganharam tanto” quanto nos governos do PT, rebatendo críticas da candidata à reeleição, Dilma Rousseff, sobre a proposta de autonomia do Banco Central (BC). Contudo, Marina cita números diferentes sobre os lucros dos bancos: 31 bilhões nos dois mandatos de FHC e 199 bilhões nos dois de Lula. O jornal alerta, porém, que há diferenças metodológicas entre as regras contábeis usadas pelas instituições e as do BC para apurar os resultados, por isso não necessariamente Marina teria errado.

Se descontada a inflação vista desde 1995, porém, os números mudam: 62,1 bilhões de reais no governo FHC e 331,4 bilhões nos mandatos de Lula, mesmo assim uma enorme diferença.

O Valor Econômico analisa ainda outro indicador que, segundo a reportagem, pode comparar com mais precisão os balanços nos dois períodos. Considerando a rentabilidade média sobre o patrimônio líquido, os bancos continuam ganhando mais no governo Lula, cujo indicador é de 20,1%, do que no FHC (7,04%). Ele mede o quanto os bancos estão tendo em retorno sobre o capital que investiram (patrimônio).

Leia também:

Fogo cruzado: ‘Governo paga bolsa banqueiro’, diz Marina; Dilma reage: ‘Não tenho banqueiro me sustentando’

Campanha ‘antibanqueiros’ de Dilma espanta investidores da Bolsa

No governo Dilma, o lucro nominal dos bancos foi de 239,9 bilhões de reais até junho deste ano, mas o retorno sobre o patrimônio líquido foi de 14,6%. A explicação é a desaceleração da economia, que cresceu 2,08% entre 2011 e 2013, e pela crise de inadimplência que afetou os bancos.