Leões resgatados de circo são envenenados em santuário na África

Os leões José e Liso tiveram a cabeça, pele, rabo e patas decepadas, o que levanta a suspeita de que foram mortos para serem usados em rituais

Dois leões resgatados de circos no Peru em 2014 e transferidos para um santuário na África do Sul, em 2016, foram assassinados neste sábado. Segundo a Animal Defenders International (ADI), instituição responsável pela remoção dos animais, eles ingeriram grandes quantidades de veneno, falecendo rapidamente. As cabeças, peles, rabos e pés dos felinos foram removidos pelos criminosos, o que levanta a suspeita de que eles foram mortos para serem utilizados em rituais.

Veja também

Os felinos, José e Liso, foram levados a África pela ADI, junto com outros 31 leões depois de dez anos de trabalho da organização no Peru e na Colômbia. Os biólogos da instituição identificaram os animais em cativeiro, coordenaram campanhas em prol da liberdade dos animais e, finalmente, fizeram o resgate. Desde então, os leões viviam no Santuário Emoya para grandes felinos, uma propriedade privada de 5.000 hectares na província de Limpopo, nordeste da África do Sul.

“Este assassinato covarde de duas almas inocentes, leões doces e idosos, um dos quais sofreu danos cerebrais por golpes na cabeça no circo, não deve ficar impune”, afirmou a organização, em nota publicada em seu site.

Investigação

Leões costumam ser mortos na África do Sul para que seus membros sejam usados em rituais feitos por curandeiros locais. Frequentemente, os animais são envenenados antes que seus corpos sejam mutilados.

O crime está sendo investigado pela polícia da África do Sul e por unidades de combate à caça ilegal na região. A ADI também ofereceu ajuda, incluindo a oferta de uma recompensa por informações que levem aos suspeitos.

As medidas de segurança do santuário estão sendo revisadas, enquanto guardas armados protegem os felinos restantes. Demais providencias ainda estão sendo avaliadas, como a evacuação dos leões enquanto a segurança não é reforçada.

Confira o vídeo feito sobre a transferência de José e Liso ao Santuário (em inglês):

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Aí vem um surto de Ebola e eu assisto daqui só de boa a negada morrendo. Delícia!

    Curtir

  2. Cesar8002UTB

    A África é uma m3rd4.

    Curtir

  3. Brinquedao RJ

    Todo santo dia.. agente vê um tipo de “maldade” ainda maior. Só mesmo um novo ‘dilúvio” e recomeçar denovo..

    Curtir

  4. Pra que serve a África e o Oriente Médio?! Deveriam ter feito um santuário na América.

    Curtir