Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Astronauta chinesa dá aula no espaço para 60 milhões de crianças do país

Wang Yaping falou a bordo do módulo espacial Tiangong 1 sobre leis da física em gravidade zero

A chinesa Wang Yaping, segunda mulher astronauta do país, deu uma aula a bordo do módulo espacial Tiangong 1 (Palácio celestial), ao qual a nave Shenzhou 10 (Nave divina) está acoplada, nesta quinta-feira. O evento foi transmitido ao vivo para 60 milhões de crianças do país asiático, por vários canais da emissora estatal CFTV. Esta foi a primeira vez que a China fez este tipo de atividade no espaço.

Wang, que tem 33 anos, mostrou aos estudantes do ensino médio do país o funcionamento de algumas leis da física na gravidade zero. Com pêndulos, giroscópios e gotas d’água flutuando no ar, Wang apresentou às crianças vários fenômenos que ocorrem com a ausência de gravidade. Cerca de 330 estudantes assistiram à aula em uma sala especial, em Pequim, da qual podiam fazer perguntas diretamente à astronauta.

Wang também apresentou às crianças seus companheiros de viagem, os astronautas Zhang Xiaoguang (que filmou a aula) e Nie Haisheng, o comandante de voo, que fez uma pirueta no ar para mostrar aos estudantes a ausência de gravidade.

Professores espaciais – A China é o terceiro país do mundo com capacidade para enviar astronautas ao espaço (depois dos Estados Unidos e da Rússia) e busca uma maior aproximação do programa espacial – que é cercado de segredos devido à sua origem militar – com a sua população, dez anos depois do primeiro voo tripulado.

Wang Yaping, a jovem astronauta, piloto das Forças Aéreas da China, passa a fazer parte do seleto grupo de “professores espaciais” da história, que foi iniciado com uma tragédia, quando a primeira astronauta designada para dar uma aula no espaço, a americana Christa McAuliffe, morreu no acidente da nave Challenger, em 1986.

Doze anos após o acidente, outra americana, Barbara Morgan, deu continuidade ao programa dos “professores no espaço”, na viagem do ônibus espacial Endeavour, em 1998.

Barbara enviou na semana passada uma carta de felicitação a Wang Yaping, na qual lhe desejou sucesso em sua empreitada espacial. “Você vai estar muito ocupada lá em cima, mas reserve um tempo para olhar pela janela”, disse Barbara em sua carta, enviada “em nome dos professores e estudantes de todo o mundo”.

Leia também:

China vai enviar segunda mulher ao espaço em 2013

China lança sua mais longa missão espacial tripulada

(Com agência Efe)