Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

James Murdoch e David Cameron falaram sobre a BSkyB durante jantar de Natal

James Murdoch, filho do magnata Rupert Murdoch, falou sobre a oferta da News Corp. para assumir a totalidade da plataforma televisiva paga BSkyB com o primeiro-ministro britânico David Cameron em um jantar de Natal, declarou nesta terça-feira ante a comissão que investiga as práticas da imprensa em função do escândalo das escutas ilegais no extinto tabloid News of the World.

“Foi uma breve conversa paralela antes de um jantar”, afirmou Murdoch, de 39 anos.

Sacudidos pelo escândalo, os Murdoch, que possuem 39% da BSkyB, tiveram de desistir do projeto de compra do resto da plataforma.

Em uma audiência anterior ante o parlamento, no ano passado, Cameron negou ter mantido qualquer conversa desapropriada sobre a BSkyB no citado jantar, que aconteceu em 23 de dezembro de 2010.

O porta-voz do primeiro-ministro declinou comentar o testemunho de Murdoch. “É uma investigação pública e deve seguir seu curso”, afirmou em seu ‘briefing’ diário.

Em seu testemunho, James Murdoch também reafirmou que ignorava a prática de escutas do News of the World, como já havia feito duas vezes anteriormente ante outra comissão dos Meios de Comunicação do Parlamento.

Além dos Murdoch, a comissão também convocou para esta semana o presidente do grupo que edita o Daily Telegraph, Aidan Barclay, e o das companhias que publicam os jornais The Independent e Evening Standard, Evgeny Lebedev.

A comissão Leveson foi criada em julho por David Cameron para chegar ao fundo do escândalo das escutas, depois do fechamento do News of the World devido à onda de indignação provocada pela revelação de que o telefone de uma adolescente desaparecido que posteriormente foi achada morta havia sido grampeado.