Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

TODAS AS PESSOAS MORTAS POR TERRORISTAS DE ESQUERDA 3 – A IMPRESSIONANTE COVARDIA DE LAMARCA

Por: Reinaldo Azevedo

E continua a lista com os nomes das vítimas dos terroristas de esquerda. Neste grupo, destaca-se a impressionante covardia de Carlos Lamarca, o grande herói do panteão da mistificação. Sabe-se que era um assassino frio. Mas prestem atenção às circunstâncias da morte de Alberto Mendes Junior, a vítima nº 56: era também perverso.

51 – 17/01/70 – José Geraldo Alves Cursino  – Sargento PM – São Paulo / SP
Morto a tiros por terroristas.

52 – 20/02/70 – Antônio  Aparecido Posso  Nogueró – Sargento PM – São Paulo
Morto pelo terrorista Antônio Raimundo de Lucena quando tentava impedir um ato terrorista no Jardim Cerejeiras, Atibaia/SP.

53 – 11/03/70 – Newton de  Oliveira Nascimento –  Soldado PM – Rio de Janeiro
No dia 11/03/70, os militantes do grupo tático armado da ALN Mário de Souza Prata, Rômulo Noronha de Albuquerque e Jorge Raimundo Júnior deslocavam-se num carro Corcel azul, roubado, dirigido pelo último, quando foram interceptados no bairro de Laranjeiras- RJ por uma patrulha da PM. Suspeitando do motorista, pela pouca idade que aparentava, e verificando que Jorge Raimundo não portava habilitação, os policiais ordenaram-lhe que entrasse no veículo policial, junto com Rômulo Noronha Albuquerque, enquanto Mauro de Souza Prata, acompanhado de um dos soldados, iria dirigindo o Corcel até a delegacia mais próxima. Aproveitando-se do descuido dos policiais, que não revistaram os detidos, Mário, ao manobrar o veículo para colocá-lo à frente da viatura policial, sacou de uma arma e atirou, matando com um tiro na testa o soldado da PM Newton Oliveira Nascimento, que o escoltava no carro roubado. O soldado Newton deixou a viúva dona Luci e duas filhas menores, de quatro e dois anos.

54 – 31/03/70 – Joaquim Melo – Investigador de Polícia – Pernambuco
Morto por terroristas durante ação contra um “aparelho”

55 – 02/05/70 – João Batista de Souza – Guarda de Segurança – SP
Um comando terrorista, integrado por Devanir José de Carvalho, Antonio André Camargo Guerra, Plínio Petersen Pereira, Waldemar Abreu e José Rodrigues Ângelo, pelo Movimento Revolucionário Tiradentes (MRT), e mais Eduardo Leite (Bacuri), pela Resistência Democrática (REDE), assaltaram a Companhia de Cigarros Souza Cruz, no Cambuci/SP. Na ocasião Bacuri assassinou o guarda de segurança João Batista de Souza.

56 –  10/05/70 – Alberto Mendes Junior- 1º Tenente PM – SP
Esta é uma das maiores expressões da covardia e da violência de que era capaz o terrorista Carlos Lamarca. No dia 08/05/70, 7 terroristas, chefiados por ele, estavam numa pick-up e pararam num posto de gasolina em Eldorado Paulista. Foram abordados por policiais e reagiram a bala, conseguindo fugir. Ciente do ocorrido, o Tenente Mendes organizou uma patrulha. Em duas viaturas, dirigiu-se de Sete Barras para Eldorado Paulista. Por volta das 21h, houve o encontro com os terroristas, que estavam armados com fuzis FAL, enquanto os PMs portavam o velho fuzil Mauser modelo 1908. Em nítida desvantagem bélica, vários PMs foram feridos, e o Tenente Mendes verificou que diversos de seus comandados estavam necessitando de urgentes socorros médicos. Julgando-se cercado, Mendes aceitou render-se desde que seus homens pudessem receber o socorro necessário. Tendo os demais componentes da patrulha permanecido como reféns, o Tenente levou os feridos para Sete Barras.

De madrugada, a pé e sozinho, Mendes buscou contato com os terroristas, preocupado que estava com o restante de seus homens. Encontrou Lamarca, que decidiu seguir com seus companheiros e com os prisioneiros para Sete Barras. Ao se aproximarem dessa localidade, foram surpreendidos por um tiroteio, ocasião em que dois terroristas – Edmauro Gopfert e José Araújo Nóbrega – desgarraram-se do grupo, e os cinco terroristas restantes embrenharam-se no mato, levando junto o Tenente Mendes. Depois de caminharem um dia e meio na mata, os terroristas e o tenente pararam para descansar. Carlos Lamarca, Yoshitame Fujimore e Diógenes Sobrosa de Souza afastaram-se e formaram um “tribunal revolucionário”, que resolveu assassinar o Tenente Mendes. Os outros  dois, Ariston Oliveira Lucena e Gilberto Faria Lima, ficaram vigiando o prisioneiro.

Poucos minutos depois, os três terroristas retornaram. Yoshitame Fujimore desfechou-lhe violentos golpes na cabeça, com a coronha de um fuzil. Caído e com a base do crânio partida, o Tenente Mendes gemia e se contorcia em dores. Diógenes Sobrosa de Souza desferiu-lhe outros golpes na cabeça, esfacelando-a. Ali mesmo, numa pequena vala e com seus coturnos ao lado da cabeça ensangüentada, o Tenente Mendes foi enterrado. Em 08/09/70, Ariston Lucena foi preso pelo DOI-CODI e apontou o local onde o tenente estava enterrado.

57 – 11/06/70 – Irlando de Moura Régis – Agente da Polícia Federal – RJ
Foi assassinado durante o seqüestro do embaixador da Alemanha, Ehrendfried Anton Theodor Ludwig Von Holleben. A operação foi executada pelo Comando Juarez Guimarães de Brito. Participaram Jesus Paredes Soto, José Maurício Gradel, Sônia Eliane Lafóz, José Milton Barbosa, Eduardo Coleen Leite (Bacuri), que matou Irlando, Herbert Eustáquio de Carvalho, José Roberto Gonçalves de Rezende, Alex Polari de Alverga e Roberto Chagas da Silva.

58 – 15/07/70 – Isidoro Zamboldi – segurança – SP
Morto pela terrorista Ana Bursztyn durante assalto à loja Mappin.

59 – 12/08/70 – Benedito Gomes – Capitão do Exército – SP
Morto por terroristas, no interior do seu carro, na Estrada Velha de Campinas.

60 – 19/08/70 – Vagner Lúcio Vitorino da Silva – Guarda de segurança – RJ
Morto durante assalto do Grupo Tático Armado da organização terrorista MR-8 ao Banco Nacional de Minas Gerais, no bairro de Ramos. Sônia Maria Ferreira Lima foi quem fez os disparos que o mataram. Participaram, também, dessa ação os terroristas Reinaldo Guarany Simões, Viriato Xavier de Melo Filho e Benjamim de Oliveira Torres Neto, os dois últimos recém-chegados do curso em Cuba.

61 – 29/08/70 – José Armando Rodrigues – Comerciante – CE
Proprietário da firma Ibiapaba Comércio Ltda. Após ter sido assaltado em sua loja, foi seqüestrado, barbaramente torturado e morto a tiros por terroristas da ALN. Após seu assassinato, seu carro foi lançado num precipício na serra de Ibiapaba, em São Benedito, CE. Autores: Ex-seminaristas Antônio Espiridião Neto e Waldemar Rodrigues Menezes (autor dos disparos), José Sales de Oliveira, Carlos de Montenegro Medeiros, Gilberto Telmo Sidney Marques, Timochenko Soares de Sales e Francisco William.

62 – 14/09/70 – Bertolino Ferreira da Silva – Guarda de segurança – SP
Morto durante assalto praticado pelas organizações terroristas ALN e MRT ao carro pagador da empresa Brinks, no Bairro do Paraíso em são Paulo.

63 – 21/09/70 – Célio Tonelly – soldado da PM – SP
Morto em Santo André. Quando de serviço em uma rádio-patrulha, tentou deter terroristas que ocupavam um automóvel.

64 – 22/09/70 – Autair Macedo – Guarda de segurança – RJ
Morto por terroristas, durante assalto a empresa de ônibus Amigos Unidos

65 – 27/10/70 – Walder Xavier de Lima – Sargento da Aeronáutica – BA
Morto quando, ao volante de uma viatura, conduzia terroristas presos, em Salvador. O assassino, Theodomiro Romeiro dos Santos (Marcos) o atingiu com um tiro na nuca. Organização: PCBR (Partido Comunista Brasileiro Revolucionário).

66 – 10/11/70 – José Marques do Nascimento – civil – SP
Morto por terroristas que trocavam tiros com a polícia.

67 – 10/11/70 – Garibaldo de Queiroz – Soldado PM – SP
Morto em confronto com terroristas da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) que faziam uma panfletagem armada na Vila Prudente, São Paulo.

68 – 10/11/70 – José Aleixo Nunes – soldado PM – SP
Também morto na ocorrência relatada acima.

69 – 10/12/70 – Hélio de Carvalho Araújo – Agente da Polícia Federal – RJ
No dia 07/12, o embaixador da Suíça no Brasil, Giovanni Enrico Bucher, foi seqüestrado pela VPR. Participaram da operação os terroristas Adair Gonçalves Reis, Gerson Theodoro de Oliveira, Maurício Guilherme da Silveira, Alex Polari de Alverga, Inês Etienne Romeu, Alfredo Sirkis, Herbert Eustáquio de Carvalho e Carlos Lamarca. Após interceptar o carro que conduzia o Embaixador, Carlos Lamarca bateu com um revólver Smith-Wesson, cano longo, calibre 38, no vidro do carro. Abriu a porta traseira e, a uma distância de dois metros, atirou, duas vezes contra o agente Hélio. Os terroristas levaram o embaixador e deixaram o agente agonizando. Transferido para o hospital Miguel Couto, morreu no dia 10/12/70.

70 – 07/01/71 – Marcelo Costa Tavares – Estudante – MG
Morto por terroristas durante um assalto ao Banco Nacional de Minas Gerais.
Autor dos disparos: Newton Moraes.

71 – 12/02/71 – Américo Cassiolato – Soldado PM – São Paulo
Morto por terroristas em Pirapora do  Bom Jesus.

72 – 20/02/71 – Fernando Pereira – Comerciário – Rio de Janeiro
Morto por terroristas quando tentava impedir um assalto ao estabelecimento “Casa do Arroz”, do qual era gerente.

73 – 08/03/71 – Djalma Peluci Batista – Soldado PM – Rio de Janeiro
Morto por terroristas, durante assalto ao Banco do Estado do Rio de Janeiro.

74 – 24/03/71 – Mateus Levino dos Santos – Tenente da FAB – Pernambuco
O PCBR necessitava roubar um carro para participar do seqüestro do cônsul norte-americano, em Recife.  No dia 26/06/70, o grupo decidiu roubar um Fusca, estacionado em Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife, nas proximidades do Hospital da Aeronáutica. Ao tentarem render o motorista, descobriram tratar-se de um tenente da Aeronáutica. Carlos Alberto disparou dois tiros contra o militar: um na cabeça e outro no pescoço. Depois de nove meses de intenso sofrimento, morreu no dia 24 de março de 1971, deixando viúva e duas filhas menores. O imprevisto levou o PCBR a desistir do seqüestro.

75 – 04/04/71 – José Julio Toja Martinez – Major do Exército –  Rio de Janeiro
No início de abril, a Brigada Pára-Quedista recebeu uma denúncia de que um casal de terroristas ocupara uma casa localizada na rua Niquelândia, 23, em Campo Grande/RJ. Não desejando passar esse informe à 2ª Seção do então I Exército, sem aprofundá-lo, a 2ª Seção da Brigada, chefiada pelo major Martinez, montou um esquema de vigilância da casa. Por volta das 23h, chega um casal de táxi. A mulher ostentava uma volumosa barriga, sugerindo gravidez.

O major Martinez acabara de concluir o curso da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, onde, por três anos, exatamente o período em que a guerra revolucionária se desenvolvera, estivera afastado desses problemas em função da própria vida escolar bastante intensa. Estagiário na Brigada de Pára-Quedista, a quem também não estava afeta a missão de combate à subversão, não se havia habituado à virulência da ação terrorista.

Julgando que o casal nada tinha a ver com a subversão, Martinez iniciou a travessia da rua, a fim de solicitar-lhe que se afastasse daquela área. Ato contínuo, da barriga, formada por uma cesta para pão com uma abertura para saque da arma ali escondida, a “grávida” retirou um revólver, matando-o antes que pudesse esboçar qualquer reação. O capitão Parreira, de sua equipe, ao sair em sua defesa, foi gravemente ferido por um tiro desferido pelo terrorista. Nesse momento, os demais agentes desencadearam cerrado tiroteio, que causou a morte do casal de terroristas. Eram os militantes do MR-8 Mário de Souza Prata e Marilena Villas-Bôas Pinto, responsáveis por uma extensa lista de atos terroristas.  No “aparelho” do casal, foram encontrados explosivos, munição e armas, além de dezenas de levantamentos de bancos, de supermercados, de diplomatas estrangeiros e de generais do Exército. Martinez deixou viúva e quatro filhos, três meninas e um menino, a mais velha, à época, com 11 anos.

76 – 07/04/71 – Maria Alice Matos – Empregada doméstica – Rio de Janeiro
Morta por terroristas quando do assalto a um depósito de material de construção.

77 – 15/04/71 – Henning Albert Boilesen – (Industrial – São Paulo)
Quando da criação da Operação Bandeirante, o então comandante do II Exército, general Canavarro, reuniu-se com o governador do Estado de São Paulo, com várias autoridades federais, estaduais, municipais e com industriais paulistas para solicitar o apoio para um órgão que necessitava ser criado com rapidez, a fim de fazer frente ao crescente terrorismo que estava em curso no estado de São Paulo. Assim, vários industriais, entre eles Boilesen, se cotizaram para atender ao pedido daquela autoridade militar. Por de3cisão de Lamarca, Boilesen, um dinamarquês naturalizado brasileiro, foi assassinado. Participaram da ação os terroristas Yuri Xavier Pereira, Joaquim Alencar Seixas, José Milton Barbosa, Dimas Antonio Casimiro e Antonio Sérgio de Matos.  No relatório escrito por Yuri, e apreendido pela polícia, aparecem as frases “durante a fuga trocávamos olhares de contentamento e satisfação. Mais uma vitória da Revolução Brasileira”. Vários carros e casas foram atingidos por projéteis. Duas mulheres foram feridas. Sobre o corpo de Boilesen, atingido por 19 tiros, panfletos da ALN e do MRT, dirigidos “Ao Povo Brasileiro”, traziam a ameaça: “Como ele, existem muitos outros e sabemos quem são. Todos terão o mesmo fim, não importa quanto tempo demore; o que importa é que eles sentirão o peso da JUSTIÇA REVOLUCIONÁRIA. Olho por olho, dente por dente”.

78 – 10/05/71 –  Manoel da Silva Neto – Soldado PM – SP
Morto por terroristas durante assalto à Empresa de Transporte Tusa.

79 – 14/05/71 – Adilson Sampaio – Artesão – RJ
Morto por terroristas durante assalto às lojas Gaio Marti.

80 – 09/06/71 – Antônio Lisboa Ceres de Oliveira – Civil – RJ
Morto por terroristas durante assalto à boate Comodoro

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. Paulo L L da Costa

    Parabéns pela atitude corajosa adotada por você. Somente agora , apesar de sempre ter buscado, tive acesso às informações que você disponibilizou. Tomara que passem a ser mais amplamente compartilhadas e assim cheguem ao conhecimento de quem realmente se interesse pela verdade dos fatos. É triste mas, até em conversas com pessoas tidas como, de bom nível intelectual, esses demônios, são quase endeusados, como verdadeiros heróis, sempre que a conversa envolve a “ditadura militar”, que em minha modesta opinião, nunca existiu no Brasil, se compararmos o que aconteceu aqui e o que aconteceu, e, continua acontecendo nos paraísos comunistas, tão admirados pelos que preferem viver enganados.

  2. DELIO VIEIRA DE ASSUMPCAO

    O Maj Martinez, quando Cap foi meu comandante, servimos na Cia de Carros de Combate Medios, no REsI. Nos exercicios ele comandava o Tank No 700 e eu o 701, num total de 22 Tanks. Excelente Oficial, jovem e muito inteligente, prestou todo apoio a minha familia, quando sofri um grave acidente naquela época. Sua morte, abre uma grande lacuna na historia militar.

  3. Rev. Alberto Thieme

    Caro jornalista Reinaldo Azevedo,
    Creio que sua lista está incompleta, pois eu sou testemunha ocular de um atentado terrorista contra o Mappin, em Dezembro de 1969. Veja o artigo do link: http://assoc-pro-ficha-limpa.blogspot.com/2012/08/eu-estava-la-vinte-jovens-evangelicos-e.html#.VBZitvldWLc. Estávamos em 21 jovens evangelicos e passávamos pelo local no exato momento em que o ato terrorista narrado no link acima, ocorreu.
    Penso que seria bom o senhor rever sua lista e incluir quase 20 pessoas que foram alvejadas com quase 50 tiros de Metralhadora INA e uma bomba de poder terrivel que rebentou as vidraças do Mappin e da antiga Light, do outro lado da Rua Xavier de Toledo que foi lançada sobre as pessoas já atingidas pelos tiros.
    Um forte abraço,
    Rev. Alberto Thieme

  4. Ana Lúcia de Souza Nascimento

    Ontem, dia 6, meu pai faria aniversário se estivesse vivo. Não choramos mais, mas não conseguimos compreender uma Comissão da Verdade que só privilegia um dos lados da questão. Perdemos nosso pai, eu e minha irmã em 1970, o soldado Newton de Oliveira Nascimento (53, de sua lista). Muito me indignei com as honrarias destinadas ao assassino Mário de Souza Prata e à sua família. Minha mãe nos criou com muito sacrifício e nos fez saber o valor da verdadeira Educação e Amor. Hoje somos ambas formadas e atuantes no mercado de trabalho; eu, habilitada em Jornalismo e professora de Língua Portuguesa e minha irmã, psicóloga. Acredito que qualquer tipo de imposição que tolhe a liberdade e nos faz sentir medo é ditadura também. Qualquer crime cometido, em nome de qualquer causa, não deixa de ser assassinato. A prática da liberdade deve ser sustentada pela moral, observando os princípios éticos. Meu pai foi assassinado e ponto e ninguém deveria ser beneficiário de um ato tão vil. Os membros da ALN, responsável pelo seu assassinato se declaravam terroristas, guerrilheiros e assaltantes, como aceitar que a Presidente do nosso país tenha sido membro dessa organização? Agradeço a oportunidade para desabafar. É que todo agosto fica meio sem gosto devido ao Dia dos Pais e pela data de aniversário dele.

  5. COMENDADOR ARAGÃO

    s juntar todos grandes criminosos de tos segmentos efacções das grandes cidades brasileiras é pinto diante destes facínoras que hoje governam o Brasi sob a égide do PT

  6. Mara

    Gostaria muito de saber se as famílias da vítimas dos terroristas receberão indenizações ao exemplo dos cominas. Afinal direito é direito. Se eles foram indenizados, bem como as famílias dos que sumiram, por terem traído nossa pátria, por quê os que a defenderam e foram assassinados e/ou torturados por esses comunas não podem receber indenizações pagas pelos partidos de esquerda comunista?????????????????????

  7. MOZART HAMILTON BUENO

    E a tal comissão da verdade fica com cara de paisagem…

  8. Silvio

    Incrível poucos saberem dessas mortes realizadas pelo ‘outro lado’ da ditadura.
    Incrível também nenhum dos comentários citarem os males que ocasionaram esta movimentação.
    Não vivi neste período, porém não conseguiria ficar parado ante a falta de liberdade.

  9. jose geraldo

    Na decada de 70 eles praticavam a ‘justiça revolucionaria’ e ‘expropriavam’. Hohe eles só roubam. Eles lutavam pela ‘liberdade’ de se viver num país ‘livre’ como Cuba… Os militares deveriam ter acabdo com todos. Ou melhor, nao deveriam te-los anistiados. Viveriam nos pais da liberdade que é Cuba. Castigo maior nao existe. Tanto que não tem nenhum deles lá. Hipócritas e covardes de ‘revolucionarios’.

  10. Jorge

    Para Heloísa – a da direita. Quem foi que essa mulher matou criatura? Deixe de babaquice e vá estudar, pelo amor de Deus!
    Por que não te impressiona a falta do nome do Aluísio Nunes Ferreira? Ou do Gabeira, amigo do “grandissíssimo” ex-governador de São Paulo e quase presidente?

  11. Jorge

    O capitão Lamarca não agiu no caso do tenente Mendes Júnior, da forma que agiu, por puro sadismo cruel. Vivia-se uma guerra e não podia ser feita outra coisa. Assim como não havia alternativa para o coronel Stauffenberg e seus companheiros da Resistência Alemã, senão matar Adolf Hitler.
    Se o Lamarca fosse assim tão perverso teria feito o mesmo com os soldados que prendeu para escapar do cerco da operação militar no Vale da Ribeira, ou então, como muitos achavam que era o que devia ser feito, contra o embaixador suíço Giovanni Enrico Bucher, ao qual a ditadura não dava a mínima e cuja vida foi salva pelo “crudelíssimo” capitão.

  12. Heloísa - a da direita -

    Dei falta do nome de uma terrorista-assaltante-assassina nessa lista. Onde está esse nome?

  13. ricardo ferro

    eu ademiro o nosso brasil apoia essa vergonha de terroristas que hoje a maioria sao politicos eleito pelo povo robaram mataram sequestraram e torturaram pessoas pessosa que nao aderiram sua calsa . hoje nos militares samos tachados como torturadores e esses canalhas sao taxados como herois recebendo fortunas de endeneçao paga pelo governo federal.

  14. Marcelo Rayel

    O jornalista Lucas Figueiredo, lá de Belo Horizonte, quando de um dos seus últimos trabalhos, chegou a ler o Orvil, publicação de inteligência dos militares com dados até mesmo depois do fim do regime. Reinaldo, esse Orvil existe? É sério? É um instrumento de inteligência ou pura alcovitagem? Você já chegou a ouvir falar no Orvil?

  15. Marcelo

    O soldado que estava de vigilante na 2ª Cia, diante da fama de bom atirador que o Lamarca tinha, fingiu que foi dormir e a 2ª Cia do 2º BC acordou sem nem um tres-oitão para a instrução de tiro. Foi Lamarca para o Vale do Ribeira. O 2º BC e a Fortleza de Itaipu (Praia Grande) pegou reservistas e foi para o cerco. Depois de 60 dias de cerco a uma tapera, no meio da mata, reza a lenda que algum graduado (provavelmente um oficial superior), deu ordem aos soldados de fogo à vontade. Somente os oficiais foram até a tapera para o rescaldo, ver quem eles tinham atingido. Reza a lenda mais ainda que o Lamarca era a espinha de peixe na garganta do Coronel Erasmo Dias, falecido recentemente.

  16. Marcelo Rayel

    Olá Reinaldo, em 1990, fui prestar serviço militar numa unidade da cidade de São Vicente chamada 2º Batalhão de Caçadores (hoje BIL-Batalhão de Infantaria Leve). O Juca de Oliveira, se eu não me engano, serviu lá também. Era soldado da 2ª Cia. Se é verdade ou não, sei lá, mas lembro que tirava serviço na área da Cia, num tremendo 4 da manhã, pinta o sargento rondante. Não é que o praça me encheu de recomendações para que não deixasse ninguém se aproximar do paiol da Cia. Aí, veio a história. Segundo o sargento, o Lamarca tinha, naquele horário, há muito tempo, numa galaxia distante, encostado um caminhão e limpado o paiol da 2ª.

  17. Gustavo

    Caro Reinaldo,
    Esse Waldemar Ridrigues Manezes (número 61) é, há muitos anos, o dono da linha editorial do jornal O Povo, de Fortaleza. Editorialista (além de titular de uma coluna semanal chamada “Concidadania”), já escreveu um editoial enaltecedo o “excesso de democracia” do chavismo, entre outras barbaridades.
    É figura carimbada em qualquer debate sobre direitos humanos, economia, análise de conjuntura… o escambau. Enfim um modelo de humanista para tolos.
    Os donos de fato do jornal, a família Dummar, seja por medo, conveniência ou afinidade, entregou-se nas mãos ideológicas desse sujeito.

  18. Alexandro Souza

    Excelentes postagens! É esse medonho pedaço da história brasileira que merecia ser investigado nas tais comissões de [meias] verdades. A face real fica bem distante do retrato pintado em filmes e miniséries sobre o período.

  19. Pão com Manteiga

    Vale a pena, Reinaldo: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100113/not_imp494695,0.php

  20. jura

    Reinaldo,

    esse DE LA VEGA, das 10.51 pm, só pode ser um petralha. observe que ele é da turma do “nem, nem”. Nem Dilma está com a eleição perdida, nem Serra está com a eleição ganha. Este é o raciocínio desta turma de jornalistas petralhas, como você magistralmente definiu tantas vezes,

    maravilha ter conhecido a lista

    Jura

  21. Marcos F

    O Boilesen era presidente do Grupo Ultra, meu melhor cliente em publicidade. Sua morte, acabou com o meu emprego. O luto foi grande demais.
    Devo pedir dinheiro para a começão?

  22. perplexo

    Impressionante o seu trabalho!magistral!Essa lista devia estar bem escondida por esses sacanas,assassinos encastelados no poder!quem diria,esses sem-vergonhas hoje ganham bolsas…se elegem,são autoridades…e querem condenar militares!É muito cinismo!Muita cara de pau…Os militares salvaram o Brasil de uma ditadura cubana,soviética!Mas eles estão aí,insistindo nas índoles perversas deles,as “ôtoridades” das tais lutas(des)armadas.Imagina se eles tivessem armas mesmo…Se Cuba,china,Rússia tivessem mesmo apoiado esses marginais!…Esse blog não existiria(provavelmente eles querem acabar…);os cidadãos de bem estariam povoando as cadeias ideológicas;os “dedos duros” seriam numerosos!

  23. John

    Parabéns………… Assim é que se faz, a verdade tem que ser dita e não existe santo nesse gorverno……. Parabéns mesmo !!!!

  24. Odirlei

    Infelizmente, notícias importantes como estas não são mostradas à grande massa de alienados deste país.É preciso que se dê um basta nessa quadrilha instalada em Brasília!

  25. Vanderlei Simionatto

    Reinaldo, no caso 56, conheço um soldado que foi atingido no fêmur por um tiro de fuzil FAL. Depois de cirurgia, sua perna esquerda teve uma redução de 3 centímetros no comprimento. Esse ex-militar, hoje aposentado, repete exatamente os detalhes da operação dos terroristas de Carlos Lamarca. A propósito, o nome do PM é Ezequiel Duenha.

  26. JUBER

    Nasci em 1964,e por isso cresci no Regime Militar(maiúsculo mesmo).Sinceramente não gostaria de ter crescido em um país comunista.Fico triste que os comunistas de ontem estão no poder hoje se passando por bons mocinhos aos incaltos e ignorantes.Não estamos bem representados até mesmo no STF.Com que armas vamos expurgar este povo do poder?

  27. CerradoemChamas

    Graças a este seu trabalho e coragem,podemos começar a consertar este país!

    Assassinos recebendo populdas indenizações, palhaçada!

    Quero a minha também, tive minhas AULAS por causa das ameças terroristas dos grupos da Dilma Roussef Franklin Martins, José Dirceu, José Genoíno, etc… fui bastante prejudicado e hoje quero indenizaçção

  28. ADEMIRO

    Caro Reinaldo

    Se 30% dos nossos jornalistas tentassem ser igual a voce,
    esses “abutres” não estariam tão assanhados.
    Mataram vários inocentes e ainda são indenizados

    ATENÇÃO FORÇAS ARMADAS está na hora de PASSAR O RODO,limpar a área.

  29. Eliane

    Hoje o canto que Polari segue é outro:
    Estou aqui, eu vivo aqui
    Que o Meu Pai me mandou
    Estou representando ele
    E o Nosso Mestre Ensinador
    Vivo aqui, vou por ai
    Com ordem Superior
    Sempre cantando louvando
    O mestre que nos ensinou
    Vos ensino com Amor
    Vamos buscar na miração
    O conforto Nosso Pai
    A firmeza Nossa Mãe
    Alinhados com as forças
    Somos sábio batalhão
    Na batalha quem mais corta
    É a Espada do perdão
    Não é difícil concluir que essas pessoas deviam mais é estar agradecendo de joelhos a intervenção militar, porque o sonho deles vinha mesmo das trevas, quem ainda dúvida, quem pensa que a luta continua e que a vitória está próxima, devia mais é passar um tempo no mapiá sob as ordens do “Mestre” Alex Polari. Que pataqueira!!!

  30. Eliane

    A “poesia” de Alex Polari de Alverga ( caso 57 ), que inspirava e comovia os camaradas, é um verdadeiro manifesto da falta de discernimento. Fui conferir se este guerrilheiro continua no comando do Céu de Mapiá, uma comunidade daimista no amazonas, e encontrei esta jóia. É de amargar, tem muita gente da minha geração que ainda não deu o braço a torcer.
    Ele mudou, parece ter encontrado o caminho da redenção, e uma forma de poder que os índios jamais sonharam.

    NOITES NO PP (Presidio H. Gomes)

    Estou aqui, pessoal, na C-8
    nossa cela de passagem
    nesse famigerado
    Presídio Hélio Gomes
    ex-Pp,
    Presídio Policial,
    rodeado de faqueiros
    bichas, fanchones
    guardas e faxinas.
    No alto de minha beliche de pedra
    leio o semanário Opinião,
    autores latino-americanos
    e vez ou outra espio a TV.
    Porto apenas uma cueca Zorba
    fumo incontáveis cigarros
    Hollywood
    bebo infindáveis canecas
    de café Pelé
    e em vez de grilhetas,
    calço as legítimas sandálias
    Havaianas.
    Discuto a formação do Partido
    os males da monogamia
    relembro tiroteios e trepadas
    e breve, após o confere,
    ainda com as feridas da última visita
    na capela,
    sonharei com os anjos
    pendurados em paus-de-arara
    celestes.

  31. Robs

    Oi Reinaldo,

    Onde estão atualmente estes terrorista? Mortes ou escondidos no anonimato? Alguns sabemos são os donos do poder hoje, mas parece que a maioria esta nas suas vidinhas por ai. Eu era criança de colo nesta época, mas seria interessante saber , pois um destes assassinos poderia ser meu vizinho.

  32. Leandro Oliveira

    Caro Reinaldo,
    impressionante a lista e impressionantes os métodos. Nitidamente posso ver uma espécie de ancestralidade deste gênero de covardia que você lista e aquelas realizadas pelos marginais atuais – seja no Rio de Janeiro seja nos subúrbios do grandes centros urbanos em geral. Infelizmente não sou sociólogo e não os há nas universidades brasileiras; caso os houvesse, esta seria uma boa tese para investigação: a filiação entre o discurso de “legitimidade” do crime àquele momento e seu desdobramento na cultura marginal dos centros urbanos do Brasil contemporâneo.

  33. john

    continuem aceditando e votando em politicos para que suas familias vivam bem e se esqueçam do resto do povo!!!!

  34. pedro Couto

    O caso mais recente é a morte dos ex-prefeitos de Santo André e de de Campinas, respectivamente, por ai já podemos fazer uma idéia do que esse povo é capaz.

  35. sp

    Reinaldo, nada mais que um detalhe, mas, como o blog é um espaço onde, além da verdade e da racionalidade, se defende o idioma, vale corrigir um erro que lhe passou despercebido: no caso 75, se fala duas vezes em “2ª Sessão” – do I Exército e da Brigada Pára-quedista, ao invés do correto 2ª Seção

  36. sem paciência......

    Reinaldo:

    Não sei se é uma boa idéia…. mas, porque não nos cotizarmos e pagarmos para um jornal de repercussão nacional divulgar a lista completa?

    Ferro neles.

  37. Acorda Brasil,

    No caso Henning Boilesen, o final é estarrecedor:

    No relatório escrito por Yuri, e apreendido pela polícia, aparecem as frases “durante a fuga trocávamos olhares de contentamento e satisfação. Mais uma vitória da Revolução Brasileira”. Vários carros e casas foram atingidos por projéteis. Duas mulheres foram feridas. Sobre o corpo de Boilesen, atingido por 19 tiros, panfletos da ALN e do MRT, dirigidos “Ao Povo Brasileiro”, traziam a ameaça: “Como ele, existem muitos outros e sabemos quem são. Todos terão o mesmo fim, não importa quanto tempo demore; o que importa é que eles sentirão o peso da JUSTIÇA REVOLUCIONÁRIA. Olho por olho, dente por dente”.

  38. Ricardo Montedo

    Reinaldo, postei em meu blog (montedo.com), em 30/12/09,texto extraído do “Manifesto da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR)”, de setembro de 1970. Nele, o “herói” Carlos Lamarca descreve o “julgamento” e a execução do tenente Alberto Mendes Júnior, um “repressor consciente, que odiava a classe operária”.
    Um exemplo ímpar de fervor revolucionário. Vale a pena conferir.
    http://montedo.blogspot.com/2009/12/guerrilha-morte-de-alberto-mendes.html

  39. […] TODAS AS PESSOAS MORTAS POR TERRORISTAS DE ESQUERDA 3 – A IMPRESSIONANTE COVARDIA DE LAMARCA […]

  40. Ronald

    Marechal, seus posts serão sempre enviados por mim com citação da fonte no título do e-mail, no cabeçalho do texto e no fim, para ficar tudo corretamente citado.

    Caso haja algum comentário/sugestão/reclamação a fazer, estou a disposição através do e-mail que sempre informo.
    Se estiver de acordo com tudo basta postar a palavra “acordo” que entenderei como autorização final para começar a disparar os e-mails.
    Vamos com tudo, Marechal, vamos com tudo.
    Aguardo próximas instruções.
    Oficial se retira
    Sds

    REINALDO AVISA
    De acordo. A reprodução de textos do blog é livre!

  41. Mario

    Reinaldo,

    O Ten Alberto Mendes Jr (56) já estava com as mãos amarradas às costas quando passou a receber as coronhadas TAMBÉM PELAS COSTAS, sem ter a menor idéia de que fossem capazes de tamanha covardia.

  42. ahia

    REINALDO,
    OBRIGADA…. OBRIGADA…
    Só tu, entre tantos jornalistas covardes e incopetentes, para nos jogar a luz sobre o passado e alertar com quem estamos lidando hoje.

  43. FERNANDO

    Nobre Reinaldo, vou te confessar tenho conhecimentos dos assuntos expostos neste espaço por você e venho acompanhando há um bom tempo esse assunto, porém nunca vi tamanha coragem de um jornalista ( Você ) num momento de turbulência pelo que está passando este desgoverno nos bastidores, bem como a república e a democracia neste momento. Alguns podem pensar que as coisas estão dentro da normalidade, no entanto você sabe que não está. Um homem sério se conhece pelo seu ato exemplar junto ao seu povo, está aí um ato que se reconhece um ” HOMEM SÉRIO EXEMPLAR “, você. bravo meu nobre Reinaldo!

  44. Marco

    E toda essa BICHARADA estava “romanticamente” combatendo a ditadura em nome da democracia? Êta DILMINHA. TARSINHO, DIRCELZINHO, FRANKLINZINHO, GENOININHO e tantos CRIMINOSOS.
    Aos que defendem esses CALHORDAS MENTIROSOS, pensem bem: mataram SÓ 119 porque foram IMPEDIDOS. Se tivessem conseguido o intento que pretendiam teriam matado MILHÕES, como aconteceu onde foi efetivamente implantado o COMUNISMO.
    Pensem no que é a MENTE de um TERRORISTA.

  45. Marcos A Zaidan

    Prezado Reinaldo,

    Seria interessante agora, verificar quantos dos terroristas citados estão recebendo indenização do estado.

    Abçs

    Marcos A Zaidan

  46. curiosa

    Reinaldo,

    como pessoa curiosa e justa, que devo fazer para tomar conhecimento do quanto o Estado indenizou essas vítimas dos guerrilheiros/terroristas? É na mesma proporção do que se tem pago ás “vítimas”/sortudas do regime militar?

    Esta professora aposentada e advogada não dorme sem ler seus posicionamentos. São brilhantes.

  47. Luciano

    88 – 01/11/71 – Nelson Martinez Ponce – Cabo PM – SP
    Metralhado por Aylton Adalberto Mortati durante um atentado praticado por cinco terroristas do MOLIPO (Movimento de Libertação Popular) contra um ônibus da Empresa de Transportes Urbano S/A, em Vila Brasilândia, São Paulo

    Uau! Reinaldo, eu moro na Freguesia do Ó, tinha 8 anos nessa época, não tinha ouvido falar desse ataque, mas me lembro muito bem da TUSA, Transportes Urbano S/A, carros pintados de verde e laranja. A Cia. existiu até o fim da década de 80 ou início da de 90. A Vila Brasilândia era um bairro pobre. Um cabo PM que usasse uma daquelas linhas com certeza era um trabalhador tão simples quanto os demais, sem nenhuma culpa.

  48. Ronald

    Mais um ponto para o Marechal. Fico surpreso ao ver que ainda existem brasileiros que não tem o conhecimento destes assassinatos promovidos pela escumalha que hoje se abriga no PT.
    Posso repassar essas listas e mais alguns sensacionais posts para minha lista de e-mails ou isso pode ser considerado ilegal ?
    Sds

    Dona Reinalda esclarece: citando a fonte, pode repassar.

  49. Fabio

    Reinaldo. Sinceramente eu não sabia que tinha sido deste jeito.
    Tem assassinatos em assaltos a todo tipo de estabelecimento.
    É impressionante o que aconteceu no Brasil. E agora os que fizeram isso são heróis, estão no poder, são candidatos do Lula Presidência da república, recebem condecorações, pensões… Enquanto os que foram assinados não são sequer lembrados. Felizmente você se lembrou destas pessoas. Espero que os brasileiros se lembrem deles antes de votar na Dilma.

  50. Fabio V.

    Você é o cara !