Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

Protestos – “Fantástico” vende ficção como se fosse jornalismo e transforma violência em poesia

Programa edulcora a violência do Passe Livre, demoniza a PM e desinforma de maneira determinada. Quando a Globo é boa, é difícil superá-la; quando é ruim, é insuperável

Por: Reinaldo Azevedo

Absurda, sob qualquer aspecto que se queira, a peça de ficção — nego-me a chamar aquilo de jornalismo — levada ao ar neste domingo pelo “Fantástico” sobre os protestos em favor do passe livre. Segundo o apresentador, o programa acompanhou “durante três semanas as meninas que são a nova cara das manifestações de rua de São Paulo”.

Bem, isso já serviria para desqualificar uma reportagem. Quem decretou que elas são a nova cara da cidade?
– Isso está assentado em que apuração?
– Quais são as evidências?
– Elas pertencem, ao menos, ao grupo que convoca os protestos?
– O que quer dizer “a nova cara”?
– Qual é a velha cara?

Não! Lamento, não é jornalismo! Vejam a matéria. Parece que gente feia não protesta. Mais: por que só meninas? Que sentido faz emprestar um viés de gênero a atos que degeneram quase sempre em vandalismo?

O conjunto da obra, claro!, é lamentável por tudo aquilo que omite: a violência a que recorre, de modo deliberado e determinado, o Movimento Passe Livre — que nem sequer é citado; o caráter político dos atos (nesse caso, a distorção atinge o paroxismo); o absurdo da reivindicação… Mas é ainda mais lamentável por aquilo que afirma.

Prestem atenção a este texto, narrado pelo ótimo Tadeu Schmidt, que não tem nada a ver com o peixe:
“Em todos os protestos, para onde você olhasse, era fácil encontrar um pessoal bem jovem, adolescentes antenados, que não são de partidos políticos nem de movimentos organizados, não são black blocs e não depredam nada. Apenas vão para a rua dizer em alto e bom som o que consideram justo. Quem são esses estudantes, a nova cara dos protestos de São Paulo”?

Respondo: são personagens de ficção criados pelo “Fantástico”.

Pra começo de conversa, o que vai acima é um editorial, que distorce a realidade de maneira brutal. O fato de haver jovens com essas características nos atos em favor do gratuidade da passagem não implica que sejam eles a dar a direção do movimento.

De resto, é um princípio elementar da pedagogia e do elemento forçosamente didático que tem o jornalismo deixar claro que a gente lutar por aquilo que “considera justo” não torna a reivindicação… justa!

Se eu decidir mobilizar um monte de meninas bonitas em favor da gratuidade total das TVs hoje por assinatura — pedindo a estatização do sistema —, o “Fantástico” vai me dar uma colher de chá? Adiante.

Uma das PERSONAGENS, em sentido literal, da peça de ficção fantástica é Arielle, 16 anos, que estuda em escola pública. Nota: o comando do Movimento Passe Livre, como é sabido, é formado por endinheirados dos bairros ricos de São Paulo. Logo, a jovem escolhida não representa o espírito do que vai nas ruas. Na sua primeira fala, ouve-se isto (transcrevo a fala na sua forma original):
“Aumentou bem mais as mina no protesto; as mina defendeno um direito que não é só dos cara. Que as mina também têm força. Pode não ter força nos braço, mas têm força de ideia pra trocar e tudo mais”.

A garota é uma belezinha. Tivesse mais cuidado, talvez eu elogiasse a sua gramática. O “feminismo” pedestre não é dela, mas de quem produziu — e é claro que há ali um trabalho de produção, não de reportagem — a bobajada. E tudo vai piorar muito.

O “Fantástico” também foi achar a Milena, do Jardim Ângela. Notem: tudo é feito na medida para desfazer alguns supostos mitos do Movimento Passe Livre: o seu caráter elitista (oh, a menina é da periferia); a sua disposição óbvia para a violência (elas são pacíficas); a sua reivindicação estúpida (elas lutam por aquilo que acham justo). Acontece que, nesse caso, os mitos são apenas evidências.

A coisa foi adiante. Diz o apresentador sobre o ato de 19 de janeiro:
“A manifestação acabou na porta da Prefeitura de São Paulo. Tudo na paz.”

Atenção, dos protestos organizados pelo Passe Livre, não pelas “Garotas do Fantástico”, só o do dia 19 foi relativamente pacífico. Mesmo assim, houve, sim, choque com a PM. Em todos os outros, houve depredação de bens públicos e privados. No dia 14 de janeiro, um coquetel Molotov foi jogado dentro da estação Consolação do Metrô. Acho que não saiu no “Fantástico”.

Politização boçal
Aí volta o narrador:
“Pra essa galera (sic), o entusiasmo de agora tem a ver com um fato marcante: no fim do ano passado, estudantes ocuparam cerca de 200 escolas do estado contra a reorganização do ensino em São Paulo. Com a pressão, o governo recuou e suspendeu a medida”.

É estupefaciente! De fato, o movimento de agora está ligado às ocupações porque também estas foram comandadas, na maioria dos casos, pelo Movimento Passe Livre. Quando não era o MPL, era o MTST, de Guilherme Boulos.

O governo de São Paulo errou, sim, na condução do debate sobre a reorganização, mas ela era e é necessária. A pauta da extrema esquerda, que comandou as ocupações — o que o Fantástico omite — é retrógrada, obscurantista e antieconômica. Tudo aquilo que os editoriais do grupo Globo recomendam que os governos não sejam. Aí volta a Arielle:

“Se você chegasse, antes de acontecer as ocupações, com qualquer pessoa na rua, com cinco meses antes, e falasse: ‘ó, daqui a cinco meses, os jovens vai ocupar as escolas para defender seus direitos de estudo, todo mundo ia olhar pra sua cara e falar ‘mano, cê tá um otário porque a juventude brasileira não quer nada com nada”.

Aí aparece outra:
“Eu acho que foi um tapa na cara da sociedade, sabe?, o movimento. Porque os jovens de hoje tá sabendo, sim; tá indo atrás, sim”.

A vilã
Mas como pode? O “Fantástico” fez uma peça de ficção sem vilão? É claro que não! Ele vai aparecer. É a Polícia Militar, ora essa!

Já aprendemos, até aqui, que existe uma “nova cara da juventude”; que o movimento é “pacífico”; que luta por aquilo que considera “justo”; que é formado por jovens “pobres”…

Onde está o Lobo Mau para tanto Chapeuzinho Vermelho?

Volta o narrador:
“Mas o mundo dos protestos fora dos muros das escolas tem os seu perigos.”

E o que se vê? Policiais em ação e bombas de efeito moral explodindo. Ou por outra: há, sim, uma força que ameaça esses anjos da paz: a PM.

E aí conhecemos a história da Laura, de 17 anos. Dado o cenário, não parece ser mais uma da periferia. E provável que não ande de ônibus. Diz a menina: “Começaram a jogar bomba no meio dos manifestantes, e uma delas caiu no meu pé. E eu só via a explosão. Vi tudo branco na minha frente”.

O apresentador:
“Ela passou para a segunda fase da Fuvest, o vestibular da USP em arquitetura. Mas, por causa dos machucados, perdeu as provas práticas.”

Vale dizer: jovens pacíficos entram com o sonho; a PM, com a brutalidade. Não sei se o “Fantástico” já informou que, desde fevereiro do ano passado, 12 policiais foram feridos em protesto. Acho que não.

Laura diz que vai continuar a participar de protestos, sim. E a novelinha do “Fantástico” termina com a Arielle, que, diz o narrador, “gosta de música” e fez até o que o programa, sei lá por quê, chamou RAP. É assim:
“Mulheres, não vamos mais ser oprimidas,/
por homens das cavernas com pensamentos machistas/
que acha que lugar de mulher é só no tanque ou na pia/
desculpe-me desapontá-los por não ser submissa/
mas o nosso lugar é onde a gente quiser”.

Não entendi onde está o RAP, mas também não entendi o conjunto da obra. Note-se que não aparece nem mesmo um repórter. A voz em off, que conduz a piada, é do sempre bom Schmidt, que fala um texto que, obviamente, não é seu.

Barafunda
Raramente a desinformação, a mistificação, a omissão, o proselitismo rasteiro e a confusão se juntaram de forma tão determinada na tela da Globo. O que se viu ali é obra de militância.

Olhem aqui: a Globo pode defender, se achar que deve, o quebra-quebra. É um ponto de vista. Mas entendo que não pode mentir sobre a existência de depredação. Pode defender que os manifestantes furem bloqueios policiais na marra. Mas entendo que não pode mentir sobre o caráter violento dos protestos. Pode defender que os black blocs sejam aceitos como parte da democracia. Mas entendo que não pode mentir sobre o seu protagonismo.

O mais espantoso
Num dos flagrantes de uma das escolas invadidas, reconheci um notório militante do… Movimento Passe Livre, também pertencente a uma corrente ligada ao PT. Mas a Globo dizia aos telespectadores que ainda tinham paciência para o Fantástico que a nova cara dos protestos são meninas bonitinhas, pobres, sem partido, que lutam por um ideal. E, ora vejam!, sem violência.

Violenta é a Polícia Militar, né? Uma vergonha como raramente vi. “Ah, a Globo não sabe fazer…” Sabe! E sabe fazer muito bem!

Encerro assim: quando a Globo faz o seu melhor, é difícil superá-la. Quando faz o seu pior, aí, meus caros, não tem pra ninguém: é insuperável.

Os fatos estão à espera de uma desculpa.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

598 comentários
  1. Marinho

    Não seria ” Globo e o PT, tudo haver?. Este canal faz tempo que deixou de prestar.

  2. Fábio

    Não adianta nada só ter escola, é preciso frequentá-la e estudar também.
    Essa menina aí pode ser bonitinha (não vi a reportagem e nem pretendo) e arrogante, mas pelo jeito não sabe nem falar direito e se escrever do mesmo jeito que fala, então está perdida.
    Também não basta ter cérebro, é preciso usá-lo.
    Esta deve ser mais uma matéria padrão Globo de alienação brasileira, um factoide fabricado, inventado, manipulador, maniqueísta e falso, que nem de longe é uma reportagem, é uma ficção tele-fofoquística/novelística e não agrega valor nenhum a ninguém.
    Mas a julgar pelo canal em que a “reportagem” foi exibida, não há nada a se esperar nem de que fez a reportagem, nem de quem assiste, pois foi a mesma foi feita para telespectadores de padrão Big Brother, Esquenta e novelas, ou seja, sem nível e sem padrão, totalmente desqualificados, que por diversas razões não usam seu raciocínio e continuamente são estimulados a não fazê-lo por matérias e programas como estes.

  3. Domingos fonseca

    Há muito tempo que não assisto o ” fantástico ” , as vezes assisto até o Silvio Santos , pêlo menos dou risadas. Parabéns pelo texto Reinaldo. você é o maior.

  4. madalena f junqueira

    Reinaldo como sempre esta certissimo parsbens. Pelo artigo

  5. Cintia

    Por essas e outras, eu e toda minha família não assistimos mais nenhum programa da Globo.

  6. ROGELIO GALDEANO

    PARABENS REINALDO. CONCORDO: A GLOBO ESTA PERDENDO O FOCO, ESTA PERDENDO A CREDIBILIDADE. ACHO UMA VERGONHA OMITIR A REALIDADE DAS COISAS. ELES MOSTRAM A PM BATENDO, MAS NAO MOSTRAM OS PMS SENDO AGREDIDOS. PARODIANDO O QUE JA FOI PUBLICADO EM UMA CAPA ANTIGA DA VEJA.
    “A GLOBO ESTA AGONIZANDO EM PRAÇA PUBLICA”

  7. edna aparecida rodrigues

    È por isto que não assisto mais a globo.

  8. DVRW2

    Ainda se surpreende, Reinaldo?! A defesa do PT chegou a um nível quase hilário, quase, não fosse trágico pois forma o julgamento de grande do povo ignorante deste país. A verba de mídia estatal deve estar jorrando por lá.

    Na cena da A Regra do Jogo, que deveria se chamar Jogo Gramsciano, decorre a seguinte cena: No casamento da Tóia discute-se onde está as “coxinhas” pro pessoal comer… “Cadê as coxinhas?” e no segundo seguinte “As coxinhas já chegaram” e neste momento entra Gibson, a caricatura marxsista do clássico burguês, acompanhado do neto policial, o caricato policial trouxa e truculento. O Gibson incorpora o saudoso personagem Justo Veríssimo, se dizendo enojado com tudo ali e como seria bom tocar fogo pois as casinhas são grudadinhas e facilitaria a destruição total do morro, acabando de vez como todo os ladrões do Rio de Janeiro. As duas funkeiras do casalzinho poliamor criticam o PM até não poder mais, o chamando de trouxa incompetente que não prende ninguém.

    Ainda tem gente que acha a a revolução silenciosa de Gramsci uma teoria conspiratória esdrúxula. Se 30 segundos na globo custa milhões, imagina quando custa comprar boa parte do enredo de uma novela??!

  9. Carlos Vargas

    Prezados, realmente existe uma conspiração para desinformação, no momento em que passava a matéria me fiz a seguinte pergunta – será que esses jovens não veem a realidade do país? Inflação as 10,67% e subindo!? Aumento dos combustíveis e dos alimentos? Na verdade preferem continuar sendo enganadas e as manifestações “fantasiosas”, são lideras por canalhas que sabem muito bem que estão fazendo e o que estão deixando de fazer pelo país que na minha e opinião é deixar de ir para rua pelos motivos certos, o Brasil está criando falsos líderes que estão acabando com O futuro do país, colocando ilusões na cabeça de uma juventude extremamente alienada pela TV, e pela falta de educação! Chega! Cansei!

  10. AURINO JOSÉ DA SILVA

    É MESMO MUITO FANTÁSTICO. SÓ QUE A FANTASIA DA POESIA DO FANTÁSTICO NÃO CONSEGUE NÓS ENGANAR NÃO. ISSO SIM É QUE É FANTÁSTICO. ASSIM SEJAMOS. SEM PRECISAR DE SERMOS PROCESSADOS PELO FANTÁSTICO PROCESSADOR QUE SE DISSE SER A MAIS FANTÁSTICA ”VIVA ALMA” HONESTA DO PAÍS.

  11. JOSÉ Zé

    Existe dois sistema Globo. A TV aberta, claramente Dilmista, e a Globo por assinatura, onde larga o pau nela.
    Quem vê, por exemplo, Cristiane Lobo em cada sistema, entende como a coisa funciona.
    O governo sabe que 99% dos “bolsa família”não têm acesso à TV paga.

  12. antonio claudio guimarães do canto canto

    Um verdadeiro abuso dizer o que se pensa com total agressão aos princípios da democracia, da ética e da moral! Um programa de âmbito nacional exibe comentários elogiosos ao surrado comportamento de todos os integrantes do tal M.P.L!

  13. Migvel

    Perfeito, já tinha sido uma piada a matéria sobre a São Silvestre e “controle” de cronometragem por chip. Agora essa piada de manifestação de caras bonitas e burras.

  14. antonio claudio g. do canto

    Não será possível fazer com que a editoria do jurássico programão da Globo reconheça sua tremendo acinte à verdadeira democracia e a flagrante inversão de valores contidas no “fantástico”. Caso o Professor Villa tecesse um comentário a respeito do assunto, certamente diria: “É INACREDITÁVEL!!!”

  15. Juca

    Assisti a matéria do Fantastico. Realmente querem fazer factóides realidade. Simplesmente ridículo! Quetro periguetes criadas com a mãe e a avó, que desrespeitam as leis e agridem os policiais, se prevalecendo por serem menores de idade.

  16. Fabio

    Eu vi apenas a chamada durante a tarde de Domingo mas nem perdi tempo com a reportagem prevendo tudo isso que você escreveu, acho que fiz o correto! Agora que a rede Globo não fique aí depois choramingando a morte de algum colega cinegrafista caso alguém desses movimentos “paz e amor” solte uma bomba de fabricação caseira ou rojão.
    PS: O prefeito de São Paulo a qual reconheço ser e avalio ser um bom prefeito Fernando Haddad ontem provou o quanto eles querem dialogar na saída da Catedral da Sé.

  17. Roberto Machado

    É uma pena que quem lê o texto do Reinaldo não é o que foi manipulado pela “reportagem” do fantástico. Eu não assisti ao espetáculo didaticamente explicado pelo Reinaldo pois dado o tom ( manchete) eu e minha mulher dissemos : “não vamos dar ibope pra essas menininhas que eles vão colocar no ar dizendo que é a nova cara das manifestações”. E não assistimos a esse show. Parabéns, Reinaldo! A Globo superou-se….

  18. alessandro t.x. da silva

    Fiquei tão indignado com o viés ideológico de impor um factoide como verdade que fiz o que minha plena liberdade me permite, mudei de canal e não voltei mais a assistir ao programa.

  19. Lucas

    Reinaldo, não entendi o “paulo. Janeiro 25, 2016 às 10:04 pm”.
    Não sei se é por causa da péssima escrita dele ou pela petralhice mesmo.

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda petralha!

  20. rosan

    Há muitos e muitos anos que não assisto o Fantástico, que de fantástico só tem o nome!!!

  21. Não leio, não assisto

    Não vejo a TV e não compro o Jornal. Estou fora de Globo e Folha. Petismo exagerado, muita militância esquerdista na redação das notícias. Se eu quisesse ler o Gramma, mandava vir de Cuba. Não tenho saco para ler, no lugar dos fatos, o ponto de vista do feminismo, do cotismo e de outros ismos sobre os fatos. Quem gosta disso que compre o jornal e veja a TV.

  22. Imelton Azevedo

    Nos telejornais da Rede Globo, apenas o jornalista Willian Waack tem permissão para falar a verdade sobre o Brasil. À uma hora da manhã.

  23. Mario Barbosa

    Parabéns pela crítica. O “Fantástico” não merece o nome que ostenta já faz muito tempo. As matérias são sempre tendenciosas o jornalismo sempre tentando induzir a conclusões equivocadas. Não acompanho mais as TVs abertas a bom tempo, mas a rede Globo foi a primeira que abandonei. Na medida em que o apresentador Fausto Silva, protagoniza de forma veemente sua inconformidade sobre o “bullying”, para logo em seguida apresentar o quadro “vídeo cassetadas” onde o mesmo e esbelto apresentador se refere as pessoas que sofrem graves acidentes por “baleias” ou por “busanfa da criança” assim, não vejo nenhum sentido em continuar sendo manipulado por essa farsa de programação. E assim vai… é a mesmice do Luciano Huck com o lata velha super fraudulento e desonesto, como podem constatar em pesquisa no Google. Assim é o BBB que expõe maus exemplos para todas as idades, onde ser abelhudo e xereta é sinônimo de ser “descolado” e “esperto” O Pedro Bial aparece nas constantes chamadas entre o intervalo dos filmes na madrugada, convidando a pessoas a dar uma “espiadinha” e ouvir o que um vagabundo qualquer estaria dizendo por debaixo dos lençóis a alguma tapada no cio. Se dirigem a esses idiotas que protagonizam a palhaçada de “celebridades”, e acompanhando o besteirol, alguns até se elegem novos chupins do erário público, mamando em algum cargo do governo. Dá para não classificar essa emissora de LIXO? não né… e o Esquenta? e o The Voice? contribuem com o quê na melhoria ou educação das pessoas? só baixarias e programação de qualidade duvidosa. Serginho Groisman que pensa ser um adolescente até hoje? (muito pom muito pom!) Quanto ao telejornalismo, eu acredito que segue os interesses dos patrocinadores de seus eventos esportivos da grade Global: Correios, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, que determinam o nível de detalhamento das matérias contra o governo petista. As manifestações a favor do “impeachment” da presidente Dilma, divulgados pela na internet e outras emissoras de TV, como a Record por exemplo, são no mínimo 10 vezes mais e melhor apresentadas do que a dona REDE GLOBO, que não só omite, mas também falseia a informação, dando ênfase a eventuais falhas da PM e enaltecendo ou distorcendo fatos do evento. Quanto maior a ignorância de um povo, melhor para aqueles que vivem abusando dele…

  24. jonathas

    foi lamentável assistir a esta reportagem. faltou perguntar a essas inteligentes meninas de onde elas acham que vai sair o dinheiro pra bancar o passe livre.

  25. Calixto Ribeiro Moura

    A Globo não é nem direitista nem esquerdista. É oportunista e asquerosa. Já viveu de amores com o regime militar, já apoiou a incompetência e a corrupção do governo Sarney. Já foi Collorida na época do “caçador de maracujá”, apoiando inclusive o confisco da Poupança e o esquerdismo da também asquerosa Zélia Cardoso de Melo. A Globo também já ficou no muro com Itamur Franco, mas foi tucana desde sempre nos tempos de Fernando Henrique. Agora quem está no poder são os PTralha$ e então, de forma humilhante, a Globo se presta ao papel ridículo de apoiar esquerdistas vagabundos e distorcer fatos. Claro, não vamos ser tão injusto assim, existe também um ato de gratidão. Afinal a Globo estava falida e graças a ajuda dos PTralha$ do poder conseguiu um “papagaio” no BNDES pra sair do buraco. Se amanhã o presidente for o Tiririca (não riam por favor, nossos eleitores são capazes de tudo) a Globo vai dizer que o cara é letrado e o homem certo para o país. O duro é que as outras emissoras conseguem ser piores que a Globo.

  26. Rafael

    Excelente texto.
    São por essas e outras que não assisto a Globo. Trata-se de uma emissora tendenciosa e com lampejos esquerdistas.
    Lendo este texto, tive a curiosidade de assistir a matéria. Quase parei quando uma das ‘personagens’ utilizou uma linguagem “nóis vai, nóis foi”… Ainda que seja tudo encenado, me pergunto: Sequer sabe falar português e acha que defende um ideal?!

  27. Flavio

    Rede Globo é um lixo! Esse vagabundos tem sim uma considerável responsabilidade pela situação em que o país se encontra.
    São cúmplices e reféns do governo (Alguém podia fazer um cálculo de quanto estatais e empresas “suspeitas” gastaram com a Globo em publicidade nos últimos anos).

  28. Danielle Cristina

    Texto maravilhoso. Em relação a emissora… O que eu mais lamento é a alienação vendida em rede nacional. Esses “jovens” que acham que estão atrás de justiça social e de gênero, são simples e pura massa de manobra política. E eles realmente são alienados, porque a ideologia e os fundamentos deles são decorrentes das balelas e patifarias que a mídia ensina. Hoje quem educa é o Facebook, a televisão, o BBB… Ta tudo acabado. É o país da piada! Coitado realmente de quem tem o dever de fazer acontecer nessa sociedade. Coitado do policial que tem que encarar de frente aqueles que se tivessem sido bem orientados estariam ao seu lado no futuro… Aqueles que são chamados de “anjos” em detrimento aos nossos reais heróis da PM.

  29. Donizete Dias

    Parabéns mais uma vez Reinaldo, a voz distoante do jornalismo.
    Acredito que com esta reportagem, a RGT queira “melhorar” sua imagem perante àqueles que saem às ruas para protestarem e que ela mesmo não seja vítima, seja na obstrução de trabalho dos repórteres – obrigando-os a retirarem o logotipo da emissora do microfone – ou nos gritos de ordem “Fora Rede Globo”. Parece um caso bem pensado, onde o resultado seja o benefício a si próprio. Não importando as mentiras contadas e desvios de conduta.
    Creio que em muitas reportagens, antes mesmo dos jornalistas irem às ruas, eles já têm uma linha de raciocínio do que irão produzir. Eles direcionam a matéria para aquela linha de pensamento, antes mesmo de terem as filmagens em mãos. O que eu nem discordo totalmente, mas havendo um produto diferente do que inicialmente planejado, há de ser alterado.

  30. MICHAEL

    TENTATIVA DE RECUPERAR IBOPE? A audiência do FANTASTICO vinha caindo a bastante tempo, de forma assustadora, apesar de inúmeras alterações no conteúdo e modelo do programa. Recentemente para tentar reagir, compraram a atração britânica “The Audience” para ser tropicalizada. Mas para isso funcionar, tem que se convencer o público que abandonou o FANTASTICO a pelo menos conhecer essa nova atração. Criando matérias/abordagens polêmicas ,seria uma forma trazer esses telespectadores curiosos, mesmo que por alguns momentos, de volta, onde parte deles teria contato com a atração nova(The Audience).

  31. Anderson

    Só tenho que parabenizar pelo texto. Foi exatamente a sensação que tive ao assistir aquela matéria ridícula no Fantástico.

  32. O Comentarista

    Congratulação pela matéria.
    As “gatinhas” são as novas caras da SININHO QUADROS, aquela que luta por sua herança, parte do dinheiro roubado do povo brasileiro, depositado na Inglaterra por seu famoso parente que foi prefeito da cidade de São Paulo e infelizmente até presidente da república.
    Fora PT, leve o PSDB, o PV e o PMDB juntos com você!

  33. Helio Cudek

    Realmente “parece” irreversível a tendência para o social-comunismo no Brasil. Onde não há aparelhamento, há pressão e uma dinheirama rolando a solta. Como sempre falou-se neste país: “- a Globo faz o que quer, de quem quer e quando quer de alguém-” porque o povo, ora o povo, é fácil de ser manipulado.
    Ainda sobramos nós, esclarecidos, crentes nas Instituições, na Democracia, na República e na História para virarmos a mesa desta ditadura bolivariana que estão implantando no Brasil.

  34. Carlos Fernando da Silva

    Parabéns, Reinaldo! Não só pela clareza com a qual descreve a escrotidão que foi ao ar, pelo fantástico (assim mesmo, minúsculo), expondo a mais completa falta de aprendizado da Língua Portuguesa. Mas também pela tua coragem de colocar-se como antagonista da reportagem (sic) apresentada pelo Tadeu que acho muito bom no desempenho de sua função. A parte que mais gostei e que propositalmente esquecida pelo monopólio global, foi a omissão do trabalho desenvolvido pela Polícia Militar que, de peito aberto defende uma sociedade que não lhe dá o menor valor. acho mesmo, de verdade, que essa falta de reconhecimento é danosa para com a própria sociedade que, quando precisa, só a Polícia Militar para recorrer. Abraço Reinaldo Azevedo, e mais uma vez PARABÉNS pelo belo texto!

  35. Luciano

    “Desde fevereiro do ano passado, 12 policiais foram feridos em protesto.” Hummm… tá explicado porque a violência. Eles estão se vingando!

  36. Arriete

    Concordo em gênero, grau e número com o comentado pelo jornalista. Não pode ele generalizar a conduta de meia dúzias de ” belas moçoilas” como novas defensoras de um estado de direito que se prolonga e se prorroga. Todos, sejam jovens homens e moças, não podem ter tratamento diferenciado, isso eria deslocar a ótica geral e legal do conteúdo pretendido.

  37. Jorge

    Quando o governo mudar… A Globo muda… Sempre segue o partido/governo da situação…
    Jornalismo sem isenção… Dizem por exemplo que a Cristiana Lôbo é a líder do governo na globo News… É por aí vai….

  38. Rafael

    Lembrando os homicídios da polícia militar na periferia, no carandiru. Porque a polícia é “militar”? Porque não podemos ter uma polícia normal, desarmada? Reflita bem onde começa a violência.

  39. Paulo Bel Cristovão

    Pelo que se depreende da matéria, Tadeu Schimdt nada tem a ver com o texto. Claro que não!
    Mas porque ele aceita ser um ventriloquo dessa gente, sendo que qualquer um narraria tal abjeção?
    Para dar mais credibilidade, claro!
    Isso prova que jornalistas fazem exatamente o jogo do Poder do momento.
    Fica tudo claro nesse sistema: “Eu só atiro mas quem matou é Deus”

  40. wellington ricardo mendonça

    A Globo é e sempre foi um lixo. Faz tempo que não assisto esta porcaria de canal. Pena que os brasileiros já sofreram lavagem cerebral e consideram-na o melhor canal. Em todo local público que você vai, está neste canal. Daí se tira uma parte do porque o povo é tão apolitizado.

  41. Janaina Gonzaga

    Tinha até uma “líder” que usava um lencinho preto no pescoço e quando necessário usava para tapar o rosto, isso não é movimento pacífico. Quando fomos para as ruas nas Diretas já não fazíamos nada disso. Excelente texto e outra observação deveriam haver escolas integrais pois para melhorar o português assassinado pela manifestante só estudando muito.

  42. Marisa Lima

    Insuperável esta sendo vc com esse texto espetacular, parabéns. Enfim uma opinião clara, realista, objetiva e de infinito respeito a nos que não nos rendemos à “ficção”.

    E como mãe: pegaria essas gurias e dava-lhe uma surra pra ensinar o que é o poder mátreo, que certamente desconhecem

  43. Wilson

    Há mais de 15 anos não assisto a Rede Esgoto (,ou seria Escroto).
    Não é a toa que cada vez tem menos audiência.
    Só sobrevive a custa dos bilhões despejados pela publicidade petralha nos últimos 13 anos.
    Foi comprada pelo Governo maus sujo da história brasileira e está fazendo o trabalho de cauterização das mentes incautas que ainda dão um pingo de audiência para essa porcaria.

  44. ALEXANDRE PALOMINO

    “Ô, ô, ô, vida de gado;
    Povo marcado;
    Povo feliz.”
    É muito difícil, participar dessas manifestações, e não se sentir usado, como “massa de manobra”, como na época do impedimento do Collor, por aquele asqueroso Lindenberg Farias, talvez a Globo esteja tentando lançar a candidatura das meninas para os próximos anos, mas nada que, a experiência adquirida ao longo dos anos não deixe passar desapercebido á olhos atentos.

  45. James

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  46. Andnet

    uuuuuufa! Sou formado em comunicação Social. habilitação em radialismo. Cheguei da Igreja e vi parte da reportagem. Em dez segundos de exibição ja vi que se tratava de jornalismo de quinta e o nosso brilhante Reinaldo Azevedo mais uma vez acertou na mosca.

  47. Wellington

    Não vejo mais a Globo nem pra assistir jogos da seleção. Pra mim, essa emissora já demonstrou claramente seu DNA governista, semelhante ao PMDB.
    Sinceramente, eu não tenho sequer coragem de esboçar reação no dia em que tocarem fogo nela em ataque às emissoras de televisão. Simplesmente não tenho mais saco com essa emissora.

  48. Paula Fratin

    Fiquei estarrecida com aquela reportagem. Que horror !!!!
    Quanta bobagem !!!! A Globo destorceu tudinho.

  49. Aldo Naletto

    Essa “reportagem” do Fantástico foi um dos piores lixos que eu já vi a emissora cometer, pior até que as lorotas do Caco Barcellos – e olha que esse é difícil de superar! Caramba, cadê o Ali Kamel? Esse sabe das coisas, é diretor de jornalismo da Globo e não devia permitir que uma porcaria desse tamanho esculhambasse com a área dele.

  50. flora

    Antigamente o Fantástico apresentava matérias mais interessantes, originais. Hoje caiu na vala comum de matérias sem conteúdo, inverídicas, fantasiosas. Deve ser por isso que é “fantástico”. A medida que a reportagem ia prosseguindo minha vontade era gritar que só havia mentiras, finalmente desisti e desliguei a TV.