Blogs e Colunistas

29/06/2012

às 18:02

Por que Edir Macedo e a Igreja Católica perderam fiéis e por que a Assembleia de Deus ganhou

Parodiando certo velho barbudo e fazendo um gracejo — espero que eles não fiquem bravos comigo…—, os sociólogos já explicaram o mundo o bastante, agora chegou a hora de compreendê-lo… É preciso tomar cuidado com o preconceito porque ele impede que se entenda o essencial. Eu me incomodo com certa leitura que associa a expansão dos evangélicos à ignorância. Acho que isso mais desinforma do que informa. Há um dado que vocês têm de reter aí para a leitura deste texto porque voltarei a ele: na última década, a corrente evangélica que mais cresceu foi a Assembleia de Deus. Já a Universal do Reino de Deus, do autoproclamado “bispo” Edir Macedo, perdeu 228 mil fiéis. Seus anunciados mais de 3 milhões de fiéis são 1,873 milhão — os da Assembleia são 12,314 milhões (5,6 vezes a mais). Sigamos.

Movidos por certa paixão iluminista que os deixa cegos de tanta luz, os especialistas tendem a associar a expansão dos evangélicos ao triunfo do engodo e da pilantragem. Os fiéis seriam, assim, pessoas enganadas, que se deixam seduzir por falsas promessas e por milagreiros vigaristas. Eles existem? Sim! Estão presentes na religião, na política, na economia, no jornalismo, em qualquer lugar. Afirmar, por exemplo, que uma família com renda per capita acima de R$ 300 pertence à “classe média”, como deram para fazer certos economistas, não deixa de ser uma variante da magia sub-religiosa, não é? Esses economistas, que quase acabaram com a pobreza no Brasil na base da feitiçaria estatística, operam muito mais “milagres” do que qualquer vigarista religioso… Mas não quero me desviar do essencial.

Se faz sentido associar a expansão dos evangélicos no Brasil às mudanças havidas na sociedade nos últimas 30 anos — como elevação dos aglomerados urbanos, drástica redução da população rural, intensa migração interna —, é preciso que se entenda que essa “modernização” trouxe consigo, vejam que interessante, a demanda pela TRADIÇÃO E PELA ORDEM. O que quero dizer com isso? Se os brasileiros que se deslocaram do campo para as cidades perderam seus vínculos originais com a família, tendem, deixados à própria sorte, a se tornar zumbis nas periferias. Isso os leva a buscar uma força que os agregue e que os faça PERTENCER a uma comunidade. Por que não as igrejas evangélicas?

Agora volto lá ao primeiro parágrafo. Quem se ocupa um pouco de estudar o fenômeno ou de ler a respeito sabe que as Assembleias de Deus — há várias correntes sob essa denominação, que não obedece a uma hierarquia única, como a Católica — não são propriamente igrejas “milagreiras”. Não vemos seus pastores a anunciar na televisão a cura de moléstias graves ou a expulsar demônios em ritos midiático-espetaculosos. É evidente que, a exemplo de todas as denominações cristãs, associam a salvação à fé e acreditam na intervenção da Providência. Mas a sua pregação, ATENÇÃO!, está muito mais centrada na defesa de VALORES, especialmente os ligados à unidade da família. Se é uma igreja que cresce no chamado “Brasil moderno e urbano”, esse crescimento se dá com a pregação de valores que podemos chamar “tradicionais”.

Penso agora um pouco na Igreja de Edir Macedo. Na década em que a sua TV Record se tornou, vá lá, bastante “mundana” — a Internet está aí para provar que o reality show “A Fazenda” pode chocar até o mundo animal… —, ela perdeu fiéis. Se houve, como constata o IBGE, uma perda de 228 mil fiéis, trata-se de uma queda acentuada: 11%. É bem verdade que, no período, outras correntes se formaram, como a Igreja Mundial do Poder de Deus, por exemplo, que se desgarrou da própria Universal. Certamente levou parte dos seus fiéis, daí a existência de um conflito muito pouco pio e cristão entre Edir Macedo e Valdemiro Santiago, o bem-sucedido dissidente. Precisaria de mais dados, mas me parece que essas correntes mais midiáticas operam entre si uma troca de fiéis. Parte, portanto, do rebanho transita no mercado do divino ao sabor, também, da propaganda.

A Assembleia, infiro, tende a crescer de forma sustentável e consolidada porque opera numa esfera que produz alterações que tendem a ser permanentes. As correntes que dão excessivo valor às relações de troca com Deus podem ter ascensão vertiginosa, mas esbarram, não tem jeito, no peso da realidade. O Altíssimo não sai por aí recompensando quem faz muita bobagem com sua conta bancária. Também não costuma resolver os problemas que estão afeitos à medicina. A força desse tipo de discurso é limitada.

Catolicismo
E o catolicismo? A coisa é complicadíssima! Não é de hoje, fazendo uma brincadeira, que a Igreja Católica tenta fundir o Deus cristão com Aristóteles, não é mesmo? Embora a força de uma religião seja a sua mística, a Santa Madre sempre tentou emular com a ciência. Converse com o teólogo católico o mais pio, e boa parte do tempo você estará diante de um racionalista incorrigível. Há muito o catolicismo renunciou à intervenção maravilhosa do divino. O catolicismo se tornou, e não acho isso ruim necessariamente, uma ética, uma forma de ver o mundo e de se relacionar com ele. Nesse particular, assemelha-se, sim, ao protestantismo tradicional — que também não cresce, note-se — e à Assembleia de Deus, que se expande.

E por que perde influência e prestígio? Os ditos “Teólogos da Libertação” — na verdade, “escatológicos da libertação” — não hesitariam em afirmar que a Igreja precisa, vamos lá, “se aproximar mais do povo”, “estar mais atenta às suas necessidades”, “associar-se à luta por seus direitos”, essa bobajada toda! A Igreja Católica, a minha Igreja, entrou de modo errado nesse tal “mundo moderno”. Se manteve o apego a alguns fundamentos que certos tolos dizem “reacionários”, renunciou à defesa da tradição e dos valores em nome da “mudança da sociedade”. Num outro extremo, foi invadida por alguns vigaristas que confundem o púlpito com palco.

Ou por outra: a Igreja Católica perde influência quando, numa ponta, tenta ser o que não é — “partido político progressista” — e, na outra, abrigo de vocações duvidosas, mais ligadas ao espetáculo do que à fé. Em qualquer dos casos, deixa de atuar como uma força de orientação e de coesão das famílias — discurso muito presente mesmo nas vertentes pentecostais mais espalhafatosas.

À diferença do que parece, a Igreja Católica perde fiéis não porque seja muito tradicionalista, mas porque se desapegou da tradição, mantendo-a não mais do que na plasticidade meio aborrecida das missas, nas quais é dada pouca chance ao pastor (o padre) de falar verdadeiramente aos fiéis. No que é tradicional, é não mais do que burocrática; ao deixar de ser burocrática, esquece a virtude da tradição em favor de um discurso desastradamente político.

Em síntese: faz sentido que tanto a Igreja Católica quando Edir Macedo tenham perdido fiéis — proporcionalmente, ele perdeu muito mais. Nos dois casos, a tradição mandou um recado à mundanização.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

352 Comentários

  1. Solange Souza

    -

    22/04/2014 às 11:59

    Hoje a maioria das pessoas vão atrás do fácil. Da Igreja da Prosperidade, não querem passar pela cruz de Cristo. Muitas pessoas vão para o protestantismo, alegando que ali encontraram Cristo> Tenho muita pena, pois não entenderam o mistério de Jesus, aonde seu coração estiver aberto para acolhe-lo Ele estará presente. E tem aqueles que nunca foram praticantes dentro da Igreja Católica, Não conhecem sua doutrina, e começam a julgá-la, e perdem a oportunidade de conhecer a riqueza que elas nos ensina. Segundo o próprio Cristo em Mt 16: Pedro sobre esta pedra edificareis minha Igreja e Pedro se tornou nosso primeiro papa.

  2. vicente tenorio frança

    -

    11/04/2014 às 9:10

    o problema de hoje é que ninguem está indo para a igreja servir a Deus,e sim ser servido por ele, as pessoas estão mais interesado em bens materias e saúde, sendo o brasil um país de cultura fraca, muitos se ilude com falças promessa e os pertalhãos estão ai a enganar

  3. SIDNEI RODRIGUES

    -

    16/02/2014 às 9:14

    Muitos católicos continuam a ver no templo católico apenas um palco de eventos sociais. Há mais de vinte anos não vão à Igreja, mas quando a filha se casa, vão dizer ao padre como querem o arranjo floral e outros adornos suntuosos que em nada se coadunam com o espírito cristão. O Sacerdote, por sua vez, não questiona a frequência do ” católico não praticante ” nos cultos e atividades da igreja. Pagando, qualquer um pode alugar o templo. Eles se merecem.

  4. marcelo rodrigues de lima

    -

    03/02/2014 às 17:56

    pense nisso deus e fiel

  5. albertino thomaz

    -

    14/11/2013 às 14:48

    o grande diverencial e que depois que conseguem o que querem cai fora olha que aconteceu com elas depois de um tempo derrabando entra em declinio mesmo pobre sao meus dois irmaos um da quadrangular outro das testemunhas de jeova que ao inves de dar valor ha familia buscam mais essas igrejas ou seitas para se afastar e se pegar a algunma coisa na vida que pena

  6. Ivete Rocha

    -

    03/11/2013 às 12:07

    Eu concordo tem gente que esquenta a cadeira na Igreja Católica e nas Assembléias não segue nada da Bíblia muitos nem lê.

  7. Darci Borba

    -

    04/09/2013 às 10:35

    Assembléia de Deus permite diversos ministério dentro da mesma é a mais dividida de todas e as demais não aceita que use o nome qndo desfilia-se.

  8. Gilberto

    -

    21/07/2013 às 21:48

    BOM sou da igreja universal ,gostei do seu comentário , m existe sim muita gente religiosa na universal mais a maioria que vai na igreja gosta dela pq ela tem um diferencial,faz pouco tempo que estou na universal ,antes eu era da assembleia ,bom era muito acomodado quando eu era de la ,pois eu confesso que só esquentava banco la , a minha vida não mudava ,a pregação dela é muito voltada ao passado (belém e madureira ),só não concordo com vc em jugar o povo geral na sua visão , pois existi muitos como eu que não busca religiosidade ou uma placa de igreja ,pois se eu busca-se isso eu não iria em igreja nenhuma , mais eu busco em primeiro lugar a Deus ter uma vida separada por DEUS ,sei que não sou perfeito mais quando entendi o verdadeiro proposito de DEUS eu comecei a me sentir muito bem uma nova pessoa.

  9. Marcelo Ramalho Gomes

    -

    24/02/2013 às 16:46

    Pergunta Fácil:

    Porque não eram católicos praticantes. Toda religião exige: Estudo, Prática, Fé e Frequência. Sem isso, As pessoas procuram mesmo milagres mais fáceis!!!

  10. Ronnie

    -

    21/02/2013 às 10:57

    sou católico, mas respeito todas as religiões, e fico triste de ver certos comentários, de pessoas que nem pra igreja vão e querem falar mal dos crentes que estão lá todo dia se mantendo fiéis a Deus, e concertesa eles estão lá porque se sentem bem e tem adiquirido bençãos e parece que nós católicos muitas das vezes sentimos inveja disso, nós temos é que lavar a nossa roupa suja primeiro. e deixar a dos crentes por conta deles.

  11. maria gorete

    -

    20/02/2013 às 12:59

    Eu sou catolica,tenho lido varios comentarios de catolicos e protestantes,e percebo que está havendo uma competição,uma preocupaçao de que aigreja perde ou ganha fieis creio que se parassemos com isso e nos unissimos para ajudar os mais necessitados Deus se agradaria mais.Ele não está preocupado com placas e sim no amor mutuo.Afinal ele diz amai vos uns aos outros como eu vos amei.E diz Mais a verdadeira religião é aqueles que amparam órfãos e viuvas. E fique na Paz.

  12. antonio carlos barrreto

    -

    10/01/2013 às 16:40

    acho que isso já estava previsto devido a grande influencia da igreja mundial em todo brasil não a assembléia que creceu mas a mundial eu sou teologo escritor ja escrevir
    minisserie como amor sem limites . porisso posso entender abraço

  13. João Barbosa

    -

    24/12/2012 às 13:36

    A Fé é dom de Deus, só a possuímos se implorarmos por ela. (eu não crio as regras).

    O seu comentário é muito válido, quando aborda o discurso da Igreja Católica, mas carece de certezas, e isso só através da Fé.

    A meu ver a Igreja está no caminho certo (não poderia deixar de estar, por que Deus quer assim), pois a função da Igreja é ler o Evangelho e administrar os sacramentos. O resto é periferia.

  14. Anónimo

    -

    22/12/2012 às 8:23

    jusus disse TU ES PEDRO E SOBRE ESTA PEDRA EDIFICARREI A MINHA IGREJA. so pra relembra PEDRO foi o 1° PAPA OK e mais que percevera ate o fim sera salvo…

  15. Anónimo

    -

    22/12/2012 às 8:09

    sou catolica amo memiha igreja e dela nao saio.

  16. Desconhecido

    -

    25/11/2012 às 21:09

    Vocês tem uma visão muito errada qnto a igreja católica .. Jesus deixou no mundo doutrinas .. e nós católicos seguimos essas doutrinas, não por querer aparecer, mas pelo fato de querermos um dia chegar até o céu onde é o nosso lugar.

  17. Anónimo

    -

    17/11/2012 às 20:30

    CRISTÃOS CATÓLICOS E NÃO CATÓLICOS, CUIDADO!!!!!!

    1)Jesus Cristo instituiu sua igreja UNA, SANTA, CATÓLICA e APOSTÓLICA.
    2)A maledicência FOI, É e CONTINUARÁ SENDO

  18. Aparecida

    -

    08/11/2012 às 22:02

    Já vivi 52 anos, parece que estou no pré escolar em relação ao saber viver, ao entender a vida……… Meu Deus, qual Igreja prega e pratica o que defende na língua? Quanto dinheiro rola numa Igreja? E quantos irmãos sem a graça de Deus? Como o nosso Deus deve estar triste com o que Ele vê acontecer com esta sua humanidade, que aliás, não tem nada de humanos!!!!!!!!! A bênção para seu povo, meu Deus, já, eu Te suplico!!!!

  19. valdeci simoes batista

    -

    02/09/2012 às 10:51

    porque o bispo edir macedo vai gastas 200 milhoes com o templo de salomão no bras, em sp. em vez de pegar esse dinheiro e ajudar aos pobres necessitados que não tem o que comer nem onde morar vivem sofrendo humilhação pelos ricos, ajudar no nordeste onde esse ano não houve inverno, eles não tem alimentos para seus filhos nem água para sua precisão moram longe das cidades não tem um hospital nem ao menos um posto de saúde nada de bom nem de favorável nem ao menos o básico e você edir macedo fica gastando milhoes com esse templo onde as pessoas precisam de miisericórdia onde está seu amor pelas as pessoas so visam luxo pra se mesmo onde jesus veio para os pobres e vocês abadonam como se fosse lixo não tão nem aí se esse dinheiro foi gasto em beneficio da pobresa em saniamento básico água potável sestas básica para os carentes muito mais beneficio para a pobreza sei que você não é politíco nem candidato mas nem precisa ser para ter misericórdia dos pobres, escute a voz de deus e faça o bem a todos em vez de luxo para quem ja é rico porque jesus veio para os pobres e não para os ricos, é mais faço passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino do ceu e outra, porque essas guerras com o valdemiro em vez de se preocupar com sigo mesmo e com sua alma não ficar debatendo, isso não leva a nada procure viver em paz com os homens, e com deus, porque valdemiro é um homem de deus e não o que o senhor anda falando coisas orriveis de um homem de deus, e sua propria igreja é um hospital a ceu aberto cura restaura todas as enfermidades e qualquer tipos de doenças que existem sei que não´´é ele mas sim a mão de deus que está nessa igreja não é igual seu trabalho sujo mas sim coisa divina e maravilhosa do senhor jesus filho de deus amem, ouça isso e se corrija pelo amor de deus olhe mais para os pobres tenha misericórdia deles porque deles serão o reino de deus não essa história de templo de salomão com milhares de gastos absurdos pense nisso e modifique sua igreja que a mão de deus também estará aí na universal de acordo com o que está certo ok..ok …

    ~e

  20. Elisa

    -

    16/08/2012 às 18:03

    Eu quis dizer anteriormente: sou teísta (erro de digitação), “disculps”!

  21. Elisa

    -

    16/08/2012 às 17:40

    Nossa, qta briga por religião, tanto do autor do texto como pelos comentários! Respeito todos que tenham religião, afinal, liberdade é liberdade. Sou leísta e, GRAÇAS A DEUS, não sou religiosa. Qdo quero rezar/orar: conversar com Deus, faço isso em qq lugar calmo.

  22. Sanches

    -

    13/08/2012 às 16:29

    Eu tenho a convicção de que o assunto tratado aqui é para pessoas que não tem o que fazer na vida – estou certo que as pessoas se apegam a placas(religiões) – deveriam pensar em ajudar pessoas necessitadas dando melhores condições de vida – se é que pessam em pessoas/seres humanos. Ainda digo que: pessoas que se dizem lideres de diversas denominações deveriam ocupar suas horas vagas trabalhando em um campo plantando alimento para o seu sustento e não visando contandos cabeças como se fossem gados para terem retornos financeiros. Creio ainda, que Deus lá de cima está vendo tudo isso acontecer, para que quando seu filho Jesus voltar para resgatar seus escolhidos “lançar definitivamente todos os enganadores no profundo abismo do inferno”.

  23. Jose Antonio

    -

    07/08/2012 às 17:36

    Igrejas evangélicas e que se dizem cristã, católica só crescem obviamente em Países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, pois nos países avançados, todos sabem que tudo se resolve com educação e ciência. Não estou dizendo que sou ateu, simplesmente acredito em Deus, em ser uma pessoa espiritual, mas tá na cara que as igrejas hoje só crescem por causa da própria base descalcada emocional, econômica e educacional das pessoas. Sem contar os crápulas que usam o nome de Deus para atraí-los. Se voces analizarem a história e o presente vão ver que todos os problemas da humanidade, guerras, fanatismo, pedofilias, tráfico, suborno, desmenbramento de família e etc, está envolvido a religião, quer seja ela católica, protestante, mulçumana, etc, todos os dias você lê no Jornal ou na internet. Aprender e defender a preservar os laços familiares e outros valores tão importantes em nossa vida, não é só por meio da Bíblia, mas pode ser por meio da Educação, Ciência, do Caráter e até do trabalho. Agora a moda é ser evangélico preso, pois a pena pode se tornar mais leve. – Já morei na França, Na Itália, Japão, Alemanha, Indonésia, Argentina, Espanha e Israel. Querem ver uma coisa – como o Brasil esta crescendo economicamente, os olhos de todas as denominações religiosas estão de olho aqui, estão aterrizando no Brasil novas religiões, as igrejas locais estão reformando seus templos, onde era Cinema e padaria tá sendo comprado pelas igrejas, digo pelos membros pois a corrida em angariar mais um “discípulo” de “Deus” é premente. Desculpe me os sinceros e tementes a Deus, mas isso tá na cara e é verdade. Gente os evangélicos hoje são o prato cheio para os políticos e os políticos são o prato cheio dos pastores… Exemplo na Capital Federal onde aqueles pastores e governadores colocavam o dinheiro na cueca… Se tem pastores envolvido em cargo politico e vice-versa, desconfie. E a ex-ministra do meio-ambiente, hummm ela ta na mira tambem…. Pare e pense! (Desculpem apretei uma tecla aqui que sumiu os acentos).

  24. Dreamer

    -

    21/07/2012 às 1:14

    Excelente artigo,e um ótimo sinal de que a população como um todo voltou a prezar os verdadeiros valores da MORAL,da FAMÍLIA,em detrimento da frieza mundana,que diga-se de passagem,ja vai tarde,rs.Parabéns pelo artigo.

  25. Alves

    -

    14/07/2012 às 17:42

    Na volta de Jesus a essa terra para levar para si mesmo um povo seu escolhido e de boas obras, aquele que não teve um encontro verdadeiro com Jesus irá para o inferno. Veja o que diz na Bíblia em Apocalípse 22:15 ” Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.” Eu creio que não é ora de discutir religião , mas crer na Bíblia e saber que só Jesus salva e esse dia final está próximo. Pedro disse em atos: “arrependei-vos para que sejam cancelados os vossos pecados”

  26. Berlatto

    -

    14/07/2012 às 11:13

    Deixei o catolicismo exatamente por tê-lo entendido. Abracei a doutrina espírita exatamente por tê-la entendido. Me respondeu às questões que eu não tive no catolicismo. Simples, assim! Mas, o Deus é um só, né?
    Parece que o sr. é um daqueles fanáticos igrejeiros que J.H. Pires fala no seu livro “A Agonia das Religiões”. Parafraseando os versos da canção de Cazuza, mostra a tua cara, anônimo! A sua religião o seu credo são os verdadeiros. As demais são apostasias, né? Eu herético? Nem vou dormir de tão preocupado. O que importa pra mim é a crença em Deus, não num Deus antropomórfico, humanizado, mas um Deus em Espirito, imanente, transcendente, de Inteligência Suprema, causa Primária de todas as coisas. O espiritismo não precisa “pescar” ninguém. Ele se torna espirita pelo compreensão e racionalização da doutrina. Pelo menos temos algo em comum. A doutrina espirita também tem como Mestre maior, Jesus. Ou o sr. acha que são os detentores exclusivos do cristianismo? Quanta pretensão. Os ensinamentos dele são universais, ninguém precisa de uma “carteirinha de cristão”. Cristão é todo aquele que se diz ser. Nada mais que isso. Mas, isso não implica necessariamente termos de pensar de maneira igual, pois cada um de nós é uma individualidade distinta que possui grau de elevação diferente dos demais. Jesus diz: “Porque onde estão dois ou três reunidos em meu nome, eu estou no meio deles”.
    Ô!, Anônimo, e os demais povos que seguem outras religiões como é que fica? Os chineses, indianos, japoneses, Iranianos etc. Como é que fica as religiões mais antigas que o cristianismo? Budismo, Taoísmo, Xintoísmo. Como é que fica os que acreditam no alcorão, o Livro Sagrado deles? Estão todos condenados aos inferno? O cristianismo é uma colagem das religiões mais antigas. Só que o Cristo, veio com uma nova abordagem, digamos assim. Ensinou a humildade, o amor a Deus e ao próximo, a caridade, a indulgência e o amor ao próximo como ati mesmo. Ele, na realidade nos seus ensinamentos, abandona o Antigo Testamento, a Lei Mosaica do olho por olho, dente por dente, para trazer a Lei do Amor. Repito, sr. anônimo, qual é a melhor religião? É aquela te faz melhor. Religião sem reforma intima e apenas aparência e exterioridades.
    Ps- Agradeço a paciência do moderador, mas prometo, este vai ser o meu último post sobre esse assunto. Não sou dono da verdade e nem quero ter a última palavra sobre qualquer coisa, muito menos sobre religião. Abs.

  27. Anônimo

    -

    13/07/2012 às 19:38

    Berlatto
    -
    13/07/2012 às 10:36, se você tivesse entendido o Catolicismo, jamais teria abandonado a Igreja Católica!
    Parece-me que você não teve o mesmo empenho ou dedicação no estudo da Doutrina Católica, quando se achava católico, como fica evidenciado aqui pelo conteúdo herético dos seus comentários!
    Espiritismo não é, nunca foi nem jamais será cristão!É algo tão elementar de ser entendido, Berlatto!Ficaria agradecido se vocês espiritistas fossem tentar pescar eventuais incultos adeptos do espiritismo em águas turvadas de não-cristianismo, não em cristalinas águas cristãs, deixando em paz aquelas que já foram batizadas e que aceitaram Jesus Cristo como o seu único mestre, senhor e salvador!

  28. Berlatto

    -

    13/07/2012 às 10:36

    Caro Leonel, “o Espiritismo funda-se na existência de um mundo invisivel, formado pelos seres incorpóreos que povoam o espaço e que não mais que as almas daqueles que viveram na Terra ou outros globos, nos quais deixaram seus invóculos materiais. São os seres a que chamamos Espíritos, seres que nos cercam incessantemente exercem sobre os homens sem que estes o percebam, uma grande influência, e desempenham um papel muito ativo no mundo moral e mesmo, até certo ponto, no físico”.
    “O Espíritismo, como doutrina moral, só impões uma coisa: a necessidade de fazer o Bem e evitar o mal. É uma ciência de observação, que, repito, tem consequências morais, que são a confirmação e a prova dos grandes princípios da religião; quanto as questões secundárias, ele às abandona a conciência de cada um”. (AK)
    “O Espíritismo não descobriu nem inventou os Espíritos, como não descobriu o mundo espiritual, no qual se acreditou em todos os tempos; toda a via, ele o prova por fatos materiais e o apresenta em sua verdadeira luz, desembaraçando-o dos preconceitos e idéias superticiosas, filhos da dúvida e incredulidade”.
    O obgetivo do Espíritismo e seu tríplice aspecto: Ciência, filosofia e religião. O Objetivo essencial do Espíritismo é melhorar os homens, no que concerne ao seu progresso moral ne intectual.
    O Espíritismo não tem culto material exterior nem sacerdócio organizado, como as religiões tradicionais, no entanto possui um conteudo moral, ligando os homens entre si e seu Criador. Sr, Leonel, respeito o seu credo, respeite o meu, fui católico durante 40 anos (seminarista também), portanto conheço o catolicismo. O sr. tem uma idéia superficial da doutrina Kardecista, por tanto, não tem argumentos lógicos, racionais para refutá-la. Vai pelo caminho do preconceito. Distorce a filosofia espirita pra mostrar a sua “verdade”.
    A reencarnação está na Bíblia, no Monte Tabor o Mestre se transfigurou perante os apóstolos e eis que que aparece diante deles Moisés e Elias falecidos a centenas de anos, que conversam com o Senhor. “Em verdade te digo, que aquele que não puder nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.(Jesus) Segundo dizia Jesus: “só para quem tem olhos de ver e ouvidos de ovir”.
    Para livrar a religião da pulverização sectária é indispensável libertá-la do formalismo dogmático, do profissionalismo religioso, do fanatismo igrijeiro”. “Se quisermos salvar a religião, nesse marremoto das tranformações que aflingem os passadistas, façamos urgentemente a liquidação das religiões em agonia e mandemos os seus artigos de fé, seus ícones e suas medalhas para o Museu do Homem, como simples testemunhos de um tempo morto”. (J. Herculano Pires)

  29. Alves

    -

    12/07/2012 às 22:03

    Amigos, aqui não estou questionando qual igreja é melhor, mas mostrando que igreja, padres, pastores não salvam ninguém. Quem salva é só Jesus Cristo. NA Bíblia em Atos 4:12 está escrito:¨E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome , dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.
    Jesus determinou um tempo em que voltará e irá buscar os seus escolhidos, isto é, aqueles que o aceitaram como seu salvador se arrependendo dos seus pecados e acreditando no seu perdão. Veja o que diz em mateus 24:12-14:”E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos.
    Aquele,porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.
    E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então , virá o fim.

    Mat.24.37… ” Pois assim como foi nos dias de Noé também será a vinda do filho do Homem.
    Portanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do filho do Homem.
    Então, dois estarão no campo, um será tomado, e deixado o outro;………….Por isso , ficai também vós apercebidos; porque à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá.”

  30. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    12/07/2012 às 19:55

    Prezado Berlatto, também respeito a sua opinião, e é óbvio que entendi o que o senhor falou quando chamou de ignorantes os que acreditam por força da virtude sobrenatural da fé, mas, mais uma vez, estamos tratando de matéria que versa sobre a crença em Cristo-Deus e sobre religião, e não acerca de argumentos doutrinários filosóficos contrários à Revelação, no entanto, lhe respondendo; não sou presbítero, pois o chamado a essa vocação é dom de Deus, e não fui escolhido para o serviço sacerdotal tendo que deixar meu lar, meus pais e meus irmãos para passar o resto da vida ouvindo as mais cabeludas confissões, tendo que acordar todos os dias por volta das 5:00 hs. da matina para realizar as orações da igreja por toda a humanidade, tampouco, para estar sempre disposto para acolher e aconselhar jovens, adultos, idosos, casados, separados, divorciados, doentes moribundos e pessoas em geral com toda sorte de problemas existenciais e espirituais a qualquer hora por força do ministério.
    Sou muito egoísta para abdicar dos meus finais de semana celebrando, às vezes, até seis missas, sempre com a devida atenção e respeito para que não se perca nada do mistério que Ele mandou celebrar em sua memória.
    Por outro lado, eis que a discussão resulta inútil, haja visto a insistência de querer reduzir o mistério da Redenção negando-se a Encarnação do Verbo, a Morte e Ressurreição de Jesus e o desígnio salvífico de Deus na máxima: “fora da caridade não a salvação”. Isso, além de inverídico, e , como tal, anti-cristão, pois o seguimento genuíno a Verdade que é o próprio Jesus importa em entrega muito maior do que concebe a doutrina espírita, é ademais, um deslavado plágio daquilo que proclama a santa igreja desde priscas eras:
    São Cipriano (séc. III): “Não há salvação fora da Igreja”.
    Credo de Santo Atanásio (séc. IV), oficial da Igreja Católica: ” Todo aquele queira se salvar, antes de tudo é preciso que mantenha a fé católica; e aquele que não a guardar íntegra e inviolada, sem dúvida perecerá para sempre (…) está é a fé católica e aquele que não crer fiel e firmemente, não poderá se salvar”.
    Papa Inocêncio III (1198-1216): “De coração cremos e com a boca confessamos uma só Igreja, que não de hereges, só a Santa, Romana, Católica e Apostólica, fora da qual cremos que ninguém se salva”.
    IV Concílio de Latrão(1215), infalível, Canon I: “…Há apenas uma Igreja universal dos fiéis, fora da qual absolutamente ninguém é salvo…”.
    Isso, evidentemente, não anula o bem que é feito, longe disso, mas significa dizer que toda a genuína bondade que existe no mundo é semente de uma espécie de comunhão parcial e ainda imperfeita com Deus, cujo florescimento e plenitude dos frutos, entretanto, realiza-se na efetiva pertença ao coração da igreja, que distribui gratuitamente todos os meios de salvação universalmente dispostos em cumprimento à soberana vontade do seu Criador.
    Qual o critério espírita para dizer que somente a essência dos ensinamentos morais de Jesus devem ser seguidos e com que autoridade? Meu caro, o Evangelho de Jesus, em verdade, foi escrito segundo Mateus, Marcos, Lucas e João, em termos históricos não há nenhum outro relato concernente a outros fatos ou narrativas com tantas referências como as que comprovam a autenticidade destes escritos, e quem mais contribuiu para isso foi a insana perseguição dos iluministas detratores da Igreja Católica, o que é um dado concreto a ser considerado, agora, o que existe segundo o espiritismo, me desculpe, é outra coisa.
    Vocês sequer compreendem uma leitura literal das Sagradas Escrituras, pois quando Jesus diz que devemos Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, Ele está resumindo toda a Lei mosaica e os Profetas nessa sentença; a nova aliança é firmada no derramamento do seu sangue, pois ele é o sacrifício definitivo do culto a sua Pessoa na religião que ele estabelece, cujos ensinamentos apenas confidenciou aqueles discípulos que livremente escolheu e cujo poder à serviço da igreja concedeu.
    Para simplificar, faço-lhe uma pergunta bastante objetiva que gostaria de saber sua resposta:
    O senhor crê realmente que Jesus foi crucificado apenas por que disse que devemos Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos? É esse o racionalismo empregado para restringir dois milênios de religião cristã e transformar o messias, que se proclamou Deus, num ser de luz ou mestre mais evoluído espiritualmente?
    Outra coisa, utilizando inapropriadamente critérios lógico-racionais da nossa limitada compreensão da justiça divina; o senhor acha mesmo que um Deus que é Amor deixaria a humanidade ter permanecido no mais absoluto engano acerca do que Ele é e quer de nós, sujeitando-nos à “imposição de falsos dogmas” que contribuíram para que a “ igreja Católica” por mais de dezoito séculos e meio ensinasse o erro e conduzisse a perdição milhões de pessoas, até o momento em que um homem auxiliado por espíritos de falecidos providenciasse a codificação da “doutrina” reencarcionista espírita, cujo conteúdo nega tudo aquilo que os apóstolos que conheceram a pessoa de Jesus, e dele diretamente receberam todo o ensinamento que é o fundamento da nossa fé, continuando a mesma igreja a proclamar “inverdades” sobre Ele?
    Isso é o mais próximo que posso chegar a uma concepção de extremado masoquismo definido em critérios “humanos”.
    O senhor disse confusamente que os cristãos são espiritas ou espiritualistas, pois o que sobrevive a matéria é o espirito, não?
    Não é totalmente verdadeiro, pois a Fé na Ressurreição da carne é o motivo do crescimento do cristianismo nos três primeiros séculos, graças ao testemunho de fé de milhares de homens e mulheres mártires que deram a própria vida pelo Crucificado-Ressuscitado para não ter que negá-Lo, numa manifestação da verdadeira imitação do amor de Cristo, mas, sobretudo, por tudo aquilo que foi transmitido por aqueles que O viram e O ouviram, os seus primeiros seguidores que verdadeiramente o conheceram. Se eles acreditassem na reencarnação esse talvez fosse consierado o primeiro registro de suicídio coletivo da história, não acha?
    O senhor pergunta: Que mal há numa filosofia que prega a caridade e o amor ao próximo?
    Eu lhe digo, a verdadeira caridade doou sua vida na horrenda morte de cruz e foi capaz de nos perdoar por isso, pois o verdadeiro amor é doação total de si pelo outro e perdoa tudo, não é preciso nem é possível nascer de novo para purgar as culpas não lembradas, supostamente cometidas em outras existências passadas, e o pedido de perdão envolve a consciência das ofensas cometidas para que o recebamos.
    Por outro lado eu lhe pergunto outra coisa: Qual o bem em se negar terminantemente a divindade de Jesus, a santíssima Trindade, a realização dos milagres de Jesus, a Encarnação do Verbo, o mal moral – o pecado -, o Perdão, a Paixão, a Redenção, a Graça, o Batismo, a Eucaristia, a Ressurreição dos mortos, os demais sacramentos, A Igreja apostólica, a ação do Espírito Santo, a existência dos santos e anjos e do céu, purgatório e do inferno, a necessidade de conversão e da Fé?
    E eu finalizo minha participação por aqui fazendo uma concessão filosófica para citar a magistral diferenciação entre justiça e temperança, virtudes tipicamente pagãs e as virtudes teologais do cristão: fé, esperança e caridade, segundo o filósofo católico “G. K. Chesterton”. Ele nos diz que “a justiça consiste em descobrir determinada coisa devida a certo homem e lhe dar, enquanto que a temperança consiste em descobrir o limite adequado de um prazer específico e aderir a tal limite. Todavia, caridade significa perdoar o imperdoável, ou, absolutamente não é virtude. A esperança significa confiar quando não há mais o que esperar, ou não é virtude alguma. E a fé significa acreditar no inacreditável ou não há de ser virtude alguma. E hoje há algo imperfeitamente chamado de caridade, que pretende caridade ao pobre que a merece; mas isso não é, de modo algum caridade, e sim justiça”.
    Berlatto: “Eis que estou a porta e bato: se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo”. Ap 3, 21.
    Meu amigo, abra a porta do seu coração e retorne à casa do Pai, cujo corpo do seu Filho é o verdadeiro pão descido do céu!
    Que a santíssima Trindade o abençoe sempre!

  31. Fernanda Alves

    -

    12/07/2012 às 17:13

    Mas que fique claro, que a Igreja Católica é a mais antiga. E esses valores a que os assembleianos fazem referência, são os valores católicos tradicionais, que não devem mudar nunca.

    Em tempo: Leiam o livro: O derradeiro combate do demônio, do padre Krammer, onde ele explica a ruína da Igreja Católica ao longo dos tempos e como ela foi sabotada através da infiltração de gente progressista em suas bases, ruindo a Igreja desde dentro.
    Visitem também o site de Padre Paulo Ricardo! Ele ensina o catolicismo verdadeiro e tradicional!! Defendendo os puros interesses da Catequese!!
    Melhor que QUALQUER culto evangélico que tenha por ai…MUITO MELHOR!

  32. André

    -

    12/07/2012 às 13:02

    Berlatto – 11/07/2012 às 11:53
    Eu também não estou me escondendo em anonimato. Dentro do possível em uma área de comentários de um blog, assumi minha identidade (tanto é assim que você me chama pelo nome e sabe quando sou eu que escrevo). Se você me incluiu no assunto do anonimato porque eu disse que você entrou no assunto sem se declarar espírita e isso só transpareceu algumas mensagens depois, lembro-lhe que as mensagens estão aí e confirmam o que eu disse. Você escreveu primeiro se colocando acima dos outros, acusando-os de serem fanáticos por crerem nos princípios de suas próprias religiões, dando a entender que você não fazia isso, coisa que mais tarde transpareceu que não era verdade, pois você tem os seus gurus. Se ainda não lhe ficou claro que só serve para um espírita a “explicação” de que espírita acreditar no espiritismo é sinal de inteligência e que católico acreditar no Catolicismo é sinal de fanatismo, aí sou eu que não posso fazer nada.
    .

    No mais, você novamente tenta sair pela tangente naquilo que lhe convém. Segundo suas palavras você “poderia refutar cada argumento” contrário ao espiritismo mas não o faria. Muito interessante e nada digno de um debate. Eu usava o “eu sei, mas não vou dizer” para ganhar uma discussão quando tinha uns dez anos de idade. Se você tivesse escrito isso e encerrado o assunto, até poderíamos acreditar que você “pode responder, mas não acha que vale o trabalho” (ao menos poderíamos lhe dar o benefício da dúvida), mas nem isso você fez. Você veio, disse que não responderia nada porque não somos “evoluídos” o suficiente para entendermos, e imediatamente voltou a atacar outras religiões. Lamento, mas não posso lhe dizer que eu “poderia refutar cada argumento” seu contrário ao Cristianismo (isso o torna um detrator do Catolicismo e do Protestantismo? segundo sua linha de raciocínio, parece que sim), porque você não trouxe nenhum argumento. Dizer que foi católico e não é mais, não é argumento.
    Talvez sua dificuldade seja partir do pressuposto que os outros são primitivos e você não (sei que a culpa não é toda sua, afinal, fazer parte de uma religião que diz que quando você adere a ela isso é sinal de sua evolução, tem seu peso no grau de vaidade).

  33. Berlatto

    -

    12/07/2012 às 12:11

    Leonel, o sr. fez um arrazoado desnecessário. Vc. deve ser algum presbítero que pensa saber tudo de religião. Mas, de qualquer maneira respeito a tua opinião. Cada um tem seu entendimento das coisa, não? Se o sr. entende dessa maneira, ok!
    Eu detratando o cristianismo? Isso demonstra que o sr. não entendeu nada do que eu disse. Muito pelo contrário, o espiritismo prega os ensinamentos do Cristo na sua essência. Veja lá, o “O Evangelho Segundo o Espiritismo” se atem apenas as LEIS MORAES DO CRISTO. Para nós cristãos o que importa são seus ensinamentos deixados a dois mil anos, pelo Mestre MAior, Jesus. Quais são essas leis morais mais importantes? Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como ati mesmo. O mundo seria melhor se todos seguissem esses ensinamentos, heim? Se o sr. não concorda com reencarnação, tudo bem, respeito. Como disse, os cristãos são espiritas ou espiritualistas, pois o que sobrevive a matéria é o espirito, não?
    Prezado Leonel, o espiritismo tem como máxima: “fora da caridade não a salvação”. Que mal há numa filosofia que prega a caridade e o amor ao próximo? Abs.

  34. Emerson de Oliveira

    -

    11/07/2012 às 20:47

    Exatamente por alguns de seus líderes mancomunarem com o mundo e com a falta de Tradição é que a Igreja perdeu membros. Falo da Igreja Católica. Edir Macedo não me interessa pois é só um mercenário. A Igreja é séria, mas por culpa de maus líderes, contaminação da lixologia da Libertação e outras cosmovisões inimigas da fé cristã, foi assoreada por inimigos. Somente o apego à Tradição e a negação da mundanidade pode salvar mais pessoas de serem tragadas pela voragem da iniquidade.

  35. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    11/07/2012 às 20:46

    Senhor Berlatto, o senhor é que está detratando o cristianismo, pois a opinião do dono do Blog retrata algo inerente à religião cristã, portanto, como o senhor mesmo não considera o espiritismo religião, mas sim, doutrina filosofica…; mesmo assim, não custa responder:
    1) Você não precisa refutar os argumentos contrários ao espiritismo, pois a própria doutrina é intrinsecamente contraditória e destituída dos fundamentos que caracterizam a religião cristã. Jesus não era filantropo, nem nos deixou apenas um catálogo de exortação à manifestação de bons sentimentos para realizarmos boas ações com base nas lições de ordem moral prescritas, como vocês erroneamente acreditam.
    Ele é Deus e estabeleceu a forma para ser adorado, o que se realiza plenamente no memorial que torna presente sua obra redentora. Jesus, totalmente HOMEM E DEUS, segunda pessoa da Santíssima Trindade, exerce o sacerdócio régio e universal, sendo ele mesmo o sacrifício eterno de salvação para muitos, o Cordeiro imolado que vive e reina de pé.
    “EU SOU AQUELE QUE É” – (antiga Aliança);… “EU SOU”…; (nova e eterna Aliança) -, o mesmo e único Deus sempre; e somente Deus, o criador, tem poder de nomear as coisas criadas, visíveis e invisíveis, e sobre elas demonstrar sua soberana vontade e todo o seu poder : TU ÉS Pedro!
    Ele continua a agir através do seu corpo místico que é a Igreja, sob influxo permanente do Espírito Santo, conforme cremos. Ele nos ensinou, dentre tantos coisas, fidelidade na obediência, o que remete à existência de ordem, organização e hierarquia para que possamos fazer “tudo aquilo que Ele nos disse”, e não o que achamos melhor. Ele na sua morte de cruz disse que o sofrimento é inevitável.
    2)Dogmas impostos?; ora, então você nunca foi católico, pois nunca creu na Igreja como exorta o Credo Apostólico;
    3) Céu e Inferno?; ora, Jesus é o Reino, sendo que algo do mistério que envolve a Parusia e a vida eterna podemos experimentar na nossa única existência terrestre, mediante a comunhão com o Seu Corpo na sagrada Eucaristia na santa Missa – o devido culto a ser prestado a Deus -, e o inferno é o estado permanente de condenação que consiste no afastamento de Deus, em virtude da negação de sua misericórdia, quando, no dia do juízo, optarmos escolhendo uma vida na eternidade longe de sua presença; “onde haverá choro e ranger de dentes”, segundo o próprio Jesus; pois somos livres até para não amá-lo, como satanás.
    4) Negar a existência do pecado é negar a Encarnação do Verbo, a necessidade da Redenção, a Remissão dos pecados, a Graça derramada pelo Espírito Santo, elo de amor entre o Pai e o Filho, por que Jesus, com o Pai vive e reina na unidade do Espírito Santo.
    Como o Pai O enviou Ele, em razão de todo o poder que lhe foi dado no céu e sobre a terra, enviou os apóstolos de sua única Igreja – coluna e sustentáculo da fé, sendo Ele o único fundamento –, para anunciar o Evangelho e para fazer que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, para que lhes fosse ensinado a observar tudo quanto Ele ordenou, em missão ininterrupta até a consumação dos séculos,jornada que continua, entre luzes e sombras, sob influxo da assistência do Paráclito através do testemunho de vida dos que exercem o ministério na legítima sucessão apostólica, e; também lhes concedeu autoridade para perdoar ou não os nossos pecados, pois toda a história da salvação se realiza através dos mediadores escolhidos por Deus, e não por meio de “médiuns” auto-nomeados, que jamais disseram nada de novo e usam de reconhecido e tantas vezes comprovado ardil para enganar aqueles que não se conformam com a perda de um ente querido.
    5) Escola evolutiva e grau de adiantamento???????
    Amigo: Jesus instituiu uma Igreja, não um curso seriado de filosofia!
    6) Religião é aquela que te faz melhor? – A religião cristã não é uma confraria que reúne os “iluminados” em busca da afirmação e aquisição de uma suposta superioridade na escala evolutiva no decorrer de um “contínuo ciclo de repetições de vidas sucessivas”, mas sim, para que os reconhecidamente pecadores peçam perdão e sejam perdoados e, purificados, possam gozar da visão beatífica na plenitude da vida eterna. A promessa de salvação, quando nos configuraremos definitivamente em Cristo, envolve a Ressurreição do corpo, indissociavelmente, pois Ele nos salvou com a entrega do seu corpo, nos remiu com o derramamento do seu precioso sangue, e nos redimiu pelo Espírito no Batismo para nos dar a noção da medida do amor com que fomos feitos, e o nosso corpo será transfigurado também, porque nós, assim como todas as coisas, seremos recapituladas por Cristo, com Cristo e em Cristo.
    7)Desde quando Filosofia salva alguém meu amigo;
    8) Aperfeiçoamento espiritual? A alma é puro espírito, sequer ocupa espaço, pois na eternidade não há tempo ou espaço, o evolucionisno darwinista; – não sem razão, o outro mote “filosófico” dos reencarcionistas, além da Gnose, que preceitua um dualismo que apregoa a inutilidade da matéria e a repetição sucessiva dos ciclos vitais – ; é que afirma como “verdade teórica” ( numa “evolutiva contradição”) a contínua evolução da MATÉRIA. A alma não é formada de matéria, pois o homem é uma realidade unitária composto de duas dimensões que conformam o “ser”: a espiritual – a alma -, e a material – o corpo -.
    Causa e efeito? Isso não é fé, é física-mecânica!
    9) Não existe verdade absoluta? Então podemos questionar os pressupostos do homem Kardec, sem problema, certo? E, sendo assim então: Viva o Relativismo nosso de cada dia!, do qual o espiritismo reencarcionista é somente mais um exemplo.
    Por isso é que você acredita na “filosofia” espírita, chama de ignorância a sua própria leitura materialista e fundamentalista das sagradas Escrituras, e não em Jesus e na sã doutrina proclamada sem erro pela igreja Católica; pois Ele é “o Caminho, a Verdade e a Vida”, e a igreja, como visto, é a coluna e sustentáculo dela, A VERDADE-O VERBO-O LOGOS-A PALAVRA, porque a Cruz ainda é escândalo para os judeus e loucura (ignorância) para os “filósofos”.
    Você realmente parece ter encontrado o que te causa bem-estar e satisfação, como todo bom racionalista imerso no seu mundo particular de auto-conhecimento…
    Quem te disse que Deus nos pede isso?
    Neste espaço, porém, estamos a falar de Deus, e Ele nos ordena algo muito diverso daquilo que dizem algumas vãs filosofias.
    Moderador, por favor desconsiderar o “post” anterior.

  36. ray_her_pen@hotmail.com

    -

    11/07/2012 às 20:04

    A Igreja não perde fiéis, mas aparentes membros. Quem a conhece não troca por seitas humano-fundamentadas, como uma das milhares protestantes por aí. Certos católicos que não a seguem, talvez o local ideal seja em igrejas avulsas por aí, onde cada um entende e prega como quiser.

  37. Eustaquio Ferreira

    -

    11/07/2012 às 13:22

    Prezado Reinaldo,

    Voce se esqueceu de dizer que falta padres, cuja formação leva no mínimo 16 anos, enquanto um pastor as vezes mal sabe assinar o nome.
    Esqueceu de dizer que as Igrejas Católicas vivem fechadas, enquanto as evangélicas funcionam 24 horas.
    Como exemplo, fiquei 4 meses confinado num alojamento da Vale no Projeto Salobo no Pará, distante 60 kM de Parauapebas. No alojamento tinha uma capela e muitos católicos. Pra ser sincero nunca vi neste tempo todo um padre que tenha ido lá para celebrar uma missa. A Capela vivia fechada.

    Eustaquio Ferreira

  38. Berlatto

    -

    11/07/2012 às 11:53

    Atenção detratores do espiritismo. Eu poderia refutar cada argumento dos senhores. Mas é perda de tempo. O pré-conceito e o preconceito não arejam o pensamento, né? Também já fui católico e achava que dogmas impostos era a verdade absuluta.
    Acreditava em céu e inferno, em Adão e Eva, que o mundo foi criado em seis dias, que confessando os meus pecados a um sacerdote meus problemas foram resolvidos,(santa ignorância). Mas, vou ficar por aqui, cada um tem sua crença. Cada um tem seu discernimento. Cada um estagia na escola evolutiva no seu grau de adiantamento. Como disse num post anterior: qual é a melhor religião? E aquela que te faz melhor. Religião sem reforma íntima é mera convenção social. Espiritas não querem converter ninguém. Você abraça a filosofia espirita pela razão, pelo evangelho na sua origem, o Cristo redivivo. JESUS SIM! igrejismo , não!
    O espiritismo tem um objetivo claro: O aperfeiçoamento espiritual pelo conhecimento, reflexão e convicção da imortalidade, da reencarnação e da Lei da Causa e Efeito.
    Católicos e evangélicos, vocês também são espiritas ou espiritualistas. Oras, o que sobrevive a matéria e ao corpo?
    Ps – Ao Anônimo e André – Não preciso me esconder no anonimato. Gosto de debater. O contraditório sempre é bom. Por isso leio até Richard Dawkins. Não existe verdade absuluta. A própria ciência demonstra isso toda ora, não? Que o diga o “bósom de Higgs”. Seria a tão falada, partícula de Deus? Anônimo, quem tem medo de revelar sua identidade é vc. BERLATTO é meu sobrenome, moro aqui na terra dos pinheirais. Com falei, sou leitor do Tio Rei a sete anos, desde o inicio do blog, sempre me identifico. Coisa que o sr. não faz. Tem receio de quê? Se quiser autorizo RA revelar meu e-mail. Aí podemos continuar nossa discussão, bem civilizada, é claro. Abs.

  39. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    11/07/2012 às 8:37

    Duas constatações: Não é possível discutir com os chamados evangélicos e os ditos reencarcionistas, “eles são dogmáticos” sem que o saibam. Dizer que o espiritísmo é constituído por grande número de adeptos que possuem diploma universitário é tão importante quanto dizer que o tal Chico seja um renomado autor e candidato póstumo a um lugar na Academia Brasileira de Letras pela qualidade de sua obra, ora, num sistema universitário onde se ensina Marxismo como ciência e a “teoria” da evolução é tida como comprovada e aceita incontestavelmente pelos cientistas ao redor do globo, uma grande mentira, só pode dar nisso.
    “Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e doutores, e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, pois assim foi do teu agrado”. Mt 11,25.26 (Bíblia de Jerusalem).
    A escolha poderia ser mais “racional”, se alguns, inclusives muitos católicos frouxos que não conhecem a Igreja de Cristo a que dizem pertencer, estudassem os Padres da Igreja e a luta travada para que o fiel depósito da fé fosse preservado de qualquer mistura de erro para a conservação perene da sã doutrina e da Verdade até a consumação dos séculos. Um olhar de relance sobre as inúmeras heresias combatidas pela Igreja Católica ao longo desses 2.000 anos explica muita coisa, inclusive, especialmente, em virtude de que o pensamento herético combatido era, não poucas vezes, impulsionado pela adesão dos sempre auto-proclamados “iluminados” a postulados filosóficos, o que ensejava um enorme esforço intelectual dos primeiros santos católicos para combater com firmeza o erro.
    O “Arianismo” talvez seja o exemplo mais evidente e esclarecedor da polêmica, pois cabe a seu fundador Ário, ordenado sacerdote entre o clero de “Alexandria”, lançando o seu conceito de “Logos”, suscitar dúvidas sobre a divindade/igualdade de Jesus com o Pai, período em que o imperador “Constantino”, partidário da doutrina ariana, queria fazer concessões políticas relativizando a fé num aparente sincretismo, quando cerca de trezentos bispos orientais presentes aquele concílio, contrariando à posição imperial, afirmaram a unidade fundamental da igualdade do Filho com o Pai: “Eu e o Pai somos um”; o Filho é consubstancial (homooúsios) ao Pai, é o Logos eterno que se encarnou. (“Roque Frangiotti-A História das Heresias”). O que é crido por todos os cristãos, católicos ou não.
    As provas que remetem ao charlatanismo espírita existem aos montes, às vezes a razão bloqueia a própria inteligência.
    Outra constatação: Estão de parabéns os diversos católicos que escrevem por aqui demonstrando um digno e elogiável conhecimento da fé universal apostólica, como é vontade do nosso Senhor Jesus Cristo. Parabéns! Empreguemos nossos esforços para ajudarmos a salvar o rebanho dos lobos vestidos em pele de cordeiro que dizem por aí que a salvação vem de um livro ou que teremos tantas chances quanto forem necessárias para nos tornar-mos “seres plenos de luz” vestidos de branco, no transcurso de tantas vidas terrenas quantas forem necessárias, dizendo e negando implicitamente, que o nosso corpo nada signifca, contrariando a Revelação de que o Cordeiro Imolado, o Corpo e o Sangue de Cristo, está Vivo e de pé onde reina.

    «Quem vos escuta escuta-me a Mim» (Lc 10, 16);

    «Ego vero Evangelio non crederem, nisi me catholicae Ecclesiae commoveret auctoritas» – «Quanto a mim, não acreditaria no Evangelho se não me movesse a isso a autoridade da Igreja católica» Santo Agostinho, Contra Epistulam Manichaei quam vocant fundamenti 5. 6: CSEL 25, 197 (PL 42, 176).

  40. André

    -

    10/07/2012 às 23:42

    A explicação para os espíritas estarem acima da média de outras religiões em níveis de escolaridade não é superioridade intelectual do espiritismo.
    .

    Vamos aos motivos.
    Começa que o espiritismo é uma religião claramente ligada ao cientificismo do século XIX e às ideias do movimento positivista. Isso por si só dificilmente atrai gente simples e, em contrapartida, atrai muita gente mais abastada.
    A ausência de mistério e lembrança da pequenez do homem diante de Deus também é muito atraente para as classes média e alta.
    A carga de leitura do espiritismo doutrinário também é muito densa (o que em nenhum momento significa dizer que é correta) e isso novamente cria um nicho restrito a pessoas que tenham preparo para consumir essa leitura, além de ser (sem nenhuma intenção de ofender) muito “incomum” (mundos paralelos, evolução planetária, falanges de espíritos, ectoplasma, mediunidade, psicografia, etc). Isso afasta pessoas com baixa escolaridade simplesmente porque elas não entendem esses conceitos (o que novamente não significa dizer que são conceitos superiores, apenas que são difíceis de serem entendidos).
    Obviamente também existe “espiritismo para classe C”, que são aqueles livros de romances “psicografados”, mas em geral os leitores desses livros não se declaram espíritas e isso evita que eles puxem pra baixo os índices de renda e escolaridade médios do espiritismo em censos.
    Eis aí alguns dos motivos da “superioridade intelectual dos espíritas”.
    .

    Agora vamos a algumas ressalvas. É muitos simples comparar 3% da população (que são espíritas porque são classe média, e não classe média porque são espíritas – como muitos querem fazer parecer) com os 22% de evangélicos ou com os 64% de católicos. Quer uma análise justa, compare esses 3% de espíritas com os 3% de maior renda dentre os evangélicos e com os 3% de maior renda entre os católicos. Aí podemos começar a comparar. Compare então os espíritas com os luteranos, com os episcopais, com os presbiterianos (denominações protestantes normalmente formadas por grupos de escolaridade mais elevada). Compare com os católicos mais tradicionalistas (leitores e estudiosos dos documentos da Igreja Católica – o que por si só exige um nível de escolaridade mais elevado). A estatística é muito útil, mas sem uma análise de seus números pode criar uma infinidade de explicações falsas e manipuláveis.

  41. Anônimo

    -

    10/07/2012 às 22:01

    Espírita “Berlatto”
    -
    10/07/2012 às 14:47, se você tem dificuldades em aceitar os fatos, fazer o quê?

    Com a permissão do jornalista Reinaldo Azevedo, DONO deste blog, reproduzirei parte do texto onde é revelado o outro lado, desconhecido ou ignorado ou ocultado, envolvendo o famoso médium brasileiro chamado Chico Xavier:

    “Quem foi Chico Xavier?

    Santo? Insano? Farsante? Amplie seus conhecimentos sobre o assunto

    Em 2010 os espíritas de todo o país comemoraram 100 anos do nascimento deste que consideram o maior “médium” brasileiro. Podemos sem dúvida considerar o Sr. Francisco Cândido Xavier (1910-2002), mais conhecido como “Chico Xavier”, uma das personalidades mais populares e também mais polêmicas da história recente do nosso país. E como a nossa mídia (incluindo grandes emissoras de TV, redações dos grandes jornais e revistas e o meio artístico em geral) está repleta de militantes do espiritismo, estamos presenciando atualmente um verdadeiro festival de apologia à figura de Chico Xavier. Filmes nos cinemas, peças de teatro, lançamentos de uma infinidade de livros, especiais de TV, matérias de capa nas revistas…

    Mas o fato é que é muito raro a grande mídia abordar as diversas facetas desse controverso personagem: existe uma outra realidade bem diferente dessa que estamos acostumados a ver nos meios de comunicação, e que pode ser comprovada muito facilmente. A revista Voz da Igreja é uma publicação comprometida com a verdade. Longe de querer provocar polêmicas, e com todo o respeito a todos os espíritas, não poderíamos deixar de abordar esses fatos. Para falar de uma personalidade tão conhecida, o bom senso e a boa consciência nos obrigam a abordar o assunto de maneira responsável e imparcial. – Algo bem diferente da tremenda propaganda que temos presenciado nos meios de comunicação.

    Apresentamos uma série de fatos a respeito de Chico Xavier que é desconhecida da maioria. Advertimos que todas as questões aqui colocadas são fundamentadas na pesquisa histórica e documentada, e em depoimentos que foram publicados em veículos sérios e respeitados.

    1. Foi comprovado que Chico Xavier usou truques de pirotecnia em “shows de mediunidade” no começo de sua carreira.

    As fotos ao final deste texto retratam algumas dessas exibições. Existem muitas outras, que se encontram facilmente na internet: em salões alugados, ele se sentava em frente a uma cortina, diante da plateia. Luzes piscavam por detrás do pano, e um cheiro de éter enchia a sala. Aos poucos, vultos surgiam atrás das cortinas e Xavier, junto com outros “médiuns”, diziam que eram espíritos se materializando… Fotos da revista “O Cruzeiro” (1964) mostram claramente que eram pessoas vestindo lençóis brancos e véus cobrindo a cabeça. Mesmo assim, alguns ingênuos pareciam acreditar na farsa. O pesquisador Eurípedes Tahan disse que as pessoas da plateia podiam até tocar as tais “entidades” e tirar fotos! Nessa época, “médiuns” e mágicos costumavam viajar pelo país com seus shows. Chico dizia que usava seus “poderes” para materializar os espíritos. Ele ficava sentado e dizia se concentrar, enquanto as “entidades” saíam de trás do pano. Curioso é que as figuras nunca “apareciam” na frente da plateia, como deveriam, se fossem entidades etéreas se materializando. Convenientemente, elas saiam de trás da cortina, como se vê nos shows de mágica mais rudimentares. Anos mais tarde, a farsa foi definitivamente desmascarada, e Otília Diogo, uma das pessoas que se passava por “espírito” chegou a ser presa. Foi com esses shows que Chico começou a se tornar conhecido.

    2. O sobrinho de Chico Xavier, numa entrevista ao jornal “O Diário de Minas”, confessou que as psicografias do tio não passavam de farsa.

    Amauri Pena Xavier, sobrinho de Chico, também se dizia “médium” e afirmava psicografar textos e cartas de pessoas falecidas. Aos 25 anos de idade, sondado por jornalista do referido jornal, ele declarou, textualmente: “Aquilo que tenho escrito foi criado pela minha própria imaginação”. Na ocasião, ele também desmascarou o tio famoso, Chico Xavier, dizendo que as cartas “psicografadas” por ele não passavam de fraude: “Assim como tio Chico, tenho enorme facilidade para fazer versos, imitando qualquer estilo de grandes autores. Com ou sem auxílio de outro mundo, ele vai continuar escrevendo seus versos e seus livros”. – O mais incrível é que, depois dessa, tanta gente tenha continuado a acreditar nas psicografias de Chico Xavier. Foi nessa época que ele, acuado pelas investigações, saiu de Pedro Leopoldo e foi para Uberaba, local onde o espiritismo se encontrava em expansão, onde recebeu apoio.

    3. Em 1971, o repórter José Hamilton Ribeiro, da revista Realidade, visitou as sessões de psicografia de Chico, e denunciou que ali aconteciam truques para impressionar os mais crédulos.

    Declarou o repórter: “Meu fotógrafo viu um dos assessores de Chico levantar o paletó discretamente e borrifar perfume no ar”. Chico era famoso pelo perfume que parecia surgir “do nada” em meio às sessões de “psicografia”. – “As pessoas pensavam que o perfume vinha dos espíritos”, completou Ribeiro.

    4. Em muitos livros de Chico Xavier, especialistas encontraram casos claros de plágio de obras literárias publicadas por diversos autores.

    O pesquisador especializado Vitor Moura, criador do website “Obras Psicografadas”, comparou trechos dos livros ditos psicografados por Chico com livros de outros autores e descobriu evidências inquestionáveis. Um dos casos mais impressionantes é o da cópia quase literal de trechos da obra “Vida de Jesus”, do filósofo Ernest Renan, no livro “Há dois mil anos”, que Chico afirmou ter sido psicografado pelo “espírito Emmanuel”.

    5. Já foi definitivamente comprovado pela pesquisa histórica que o tal “Públio Lentulus”, que Chico descreveu como “procurador da Judéia do tempo de Jesus” em seus livros, e afirmou tratar-se de um dos seus orientadores espirituais, nunca existiu.

    Hoje se sabe que, historicamente, não existiu nenhum senador de Jerusalém ou procurador da Judéia cujo nome tenha sido “Públio Lentulus”. Além disso, os nomes, datas e detalhes que constam na obra de Chico são incompatíveis com os fatos históricos. Para saber detalhes, acesse:
    http://obraspsicografadas.haaan.com/

    6. Apesar de muitos pensarem que Chico Xavier dizia detalhes sobre os entes queridos falecidos das pessoas que o procuravam, que não teria como saber, a verdade é que ele dava um jeito de conseguir esses dados, e sem nenhuma ajuda de espíritos.

    O próprio Waldo Vieira, médico que foi uma espécie de sócio de Chico por quase duas décadas (desde o tempo dos ‘shows de mediunidade’), declarou o seguinte: “Funcionários do centro espírita iam às filas pegar detalhes dos mortos. Ou aproveitavam as histórias relatadas por parentes nas cartas em que pediam uma audiência. O que as mensagens de Chico continham eram essas informações”. Chico ou seus assessores faziam uma entrevista com as famílias que participariam das sessões de “psicografia”. O engenheiro Maurício Lopes conta que quando seu irmão de 9 anos foi morto num atropelamento, sua família procurou Chico atrás de ajuda. Ele diz: “Chico perguntou à minha mãe detalhes da morte e nomes de parentes, e tudo isso foi citado na carta, depois”.

    7. A teoria de que Chico Xavier, sendo semi-analfabeto, não teria como escrever seus livros, é completamente falsa.

    Chico não foi longe na escola, mas era autodidata. Ele sempre estudou muito por conta própria, e lia muitíssimo. Colecionava recortes de textos e poesias, comprava livros e mais livros e montou uma biblioteca particular (preservada até hoje em Uberaba), com obras em inglês, francês e hebraico! Nessa coleção estão os livros dos autores que ele dizia “receber do além” para escrever seus próprios livros, como Castro Alves, Humberto Campos e outros…

    8. Apesar de o espiritismo se declarar uma “ciência”, Chico Xavier se recusava a permitir que cientistas estudassem seus alegados poderes. Ele dizia que seu “guia” não permitia. Mas o que ele temia?

    Se as suas habilidades fossem verdadeiras, as pesquisas só poderiam demonstrar a veracidade dos fenômenos e ajudar na propagação do espiritismo…

    9. Otília Diogo era uma charlatã que se cobria com lençóis para se passar pelo espírito “Irmã Josefa” nos “shows de mediunidade” de Chico Xavier e Waldo Vieira. Ela foi enquadrada e presa anos depois.

    10. O repórter Hamilton Ribeiro foi até Uberaba e desmascarou as mensagens ditas psicografadas de Chico, de maneira muito simples:

    Ele inventou nome e endereço falsos e os entregou a Chico, se passando por crédulo e pedindo uma psicografia. Na edição de novembro de 1971 da revista Realidade, ele publicou a conclusão do seu experimento: “Receita psicografada: do pedido que fiz hoje, em nome de ‘Pedro Alcântara Rodrigues, da Alameda Barão de Limeira, 1327, apto 82 – São Paulo’ (dados falsos), me veio a orientação espiritual: “Junto aos amigos espirituais que lhe prestam auxílio, buscaremos cooperar espiritualmente em seu favor. Jesus nos abençoe…’”(!) Mas como?? Não existia ninguém com aquele nome, nem naquele endereço, era tudo inventado! Sim, mas os “espíritos de luz” que assistiam ao Chico Xavier se comprometeram a auxiliar essa pessoa de mentira nos planos espirituais.

    ###

    ** Aí estão alguns dados concretos. São fatos comprovados. Não se tratam de opiniões ou considerações, mas de fatos. Que cada um tire as suas próprias conclusões. Encerramos o assunto com a exortação de nosso Mestre maior: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!” .(Mateus 11, 15) – E quem tem olhos para ver…”
    Fonte: http://vozdaigreja.blogspot.com.br/2000/05/quem-foi-chico-xavier.html

  42. Anônimo

    -

    10/07/2012 às 21:44

    Espírita “Berlatto”
    -
    10/07/2012 às 14:47, não me lembro de ter citado você, seja aqui ou no outro post( http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-ibge-e-a-religiao-%e2%80%93-cristaos-sao-868-do-brasil-catolicos-caem-para-646-evangelicos-ja-sao-222/ )…Ou, quem sabe, você usou outro nome?

  43. Anônimo

    -

    10/07/2012 às 21:17

    Lamentável a arrogância, a agressividade, o fanatismo, a ignorância, o passionalismo, etc, dos militantes espíritas que aqui se apresentam!Patrulham a todos, inclusive o jornalista Reinaldo Azevedo, DONO deste blog, e o seu moderador, seja porque não comungam das suas visões ou concepções espiritistas ou porque não têm seus comentários postados!
    Entrar em blogs é como entrar em casa alheia, o anfitrião é o soberano da sua casa – ou extensão desta -, não o convidado!Logo, o dono de um blog tem o direito de postar ou não os comentários de quem quer que seja!Tá difícil de entender, ou preciso desenhar?

  44. Berlatto

    -

    10/07/2012 às 14:47

    Pois é, caro moderador. Está censurando meus posts. Acho que o sr. não está sendo justo. O tal do anônimo (será que tem medo de se identificar?) diz muita bobagem e até cita o meu nome – os dele são publicados e os meus? No meu último post, não me identifiquei para testar o moderador. Mas, não adiantou, né?
    Sou leitor deste blog a 7 anos e aprendi que neste espaço se respeita as opiniões contrárias. Gosto de debater. Se o sr. considerou os meus posts ofensivos tudo bem,(não acho que foi) respeito. E vou continuar da mesma maneira sendo fã do Reinaldo Azevedo, do qual tenho grande admiração. Sou espirita, respeito todas as religiões. O que não admito é falar mentiras a respeito da figura de um homem como Chico Xavier. Aliás, esse blog tem muitos leitores espiritas.
    Se eu falar que os espiritas estão acima da média das demais religiões, vão dizer que estou fazendo proselitismo. Longe disso, o espirita abraça essa filosofia pelo discernimento, pela razão. Segundo o IBGE os espiritas são os que tem mais alta escolaridade. Isso é só uma constatação, não? Não precisa publicar este post, se quiser.
    Ps- Se for o Reinaldo que está moderando desejo a ele que volte logo e com expectativa esperando o novo livro “O Brasil dos PeTralhas II”. Abs.

  45. Lucia

    -

    10/07/2012 às 13:08

    e enquanto que a universal as pessoas estão começando a saber quem é a universal e o que ela faz com as pessoas que é iludir e enganar para arrancar dinheiro dos fieis e com isso enriquecerem os próprios bolsos tanto é que o edir macedo que eu fiquei sabendo esta foragido e que não pode por os pes no brasil e também ainda não o prenderam por que ele tem costas quentes na camara e no governo é so por causa disso que ainda não foi preso

  46. Lucia

    -

    10/07/2012 às 13:02

    as pessoas não conhecem a verdadeira história da propria igreja com isso muitos passam para estas novas denominações que não tem nem tradição e nem referencia com a igreja primitiva as pessoas deixam-se levar pelas mentiras de pastores evangelicos e pela midia mentirosa em vez de pesquisar sobre a igreja e o mais interessante é que nos Eua é inverso tanto é que muitos pararam de escutar pastores e começaram a aprender sobre a didaque a patristica e a escolastica e sobre a igreja primitiva e também a Igreja que esta la e mais rigida do que a igreja daqui especialmente por culpa da CNBB que em vez de seguir o que o vaticano passa eles preferem seguir o que eles querem por isso que a igreja que está no Brasil esta enfraquecendo as pessoas perderam o interesse de saber quem é a igreja catolica por causa do caos que a igreja no Brasil esta

  47. Anônimo

    -

    09/07/2012 às 16:01

    A exemplo dos políticos em geral, os espíritas e protestantes/evangélicos escondem ou fazem vista grossa sobre o lado nada edificante dos seus falsos profetas e/ou falsos doutores!Sequer os FATOS desagradáveis e desabonadores acerca destes, respeitam ou aceitam, preferindo seguir no caminho do erro, da divisão, da discórdia etc, iniciado com o pecado de Adão e Eva, quando estes, por arrogância, vaidade e orgulho, se deixaram seduzir pela Serpente, preferindo a desobediência a Deus, o mesmo erro escolhoido pelos criadores ou inventores de falsas religiões, filosofias e seitas pseudocristãs ou anticristãs, como o espiritismo, por exemplo, que não tem nada de racional e científico nem, muito menos, de cristão, por razões óbvias!

  48. Anônimo

    -

    09/07/2012 às 15:45

    A ”
    Aparecida”
    -
    02/07/2012 às 17:41 disse tudo e mais um pouco:

    “A Igreja Católica, como disse Bento XVI não faz proselitismo, os fieis vem a ela por atração. O Protestantismo, que agora é chamado de Igrejas Evangélicas, não tem unidade, cada uma dessas igrejas têm doutrinas diferentes e conflitantes, mas se apresentam como uma “única” Igreja. Qualquer pessoa desempregada e desesperada pode se instalar em uma pequena garagem, chamar as pessoas, fundar a sua “religião” e se integrar no rol das Igrejas Evangélicas. É um direito delas. Mas a Igreja fundada por Jesus Cristo que disse que as portas do inferno não a atingiriam e prometeu a sua assistência até o fim dos séculos, continua com a sua doutrina intacta e igual a mais de 2000 anos, mantendo sua unidade em qualquer parte do mundo, provando que o nome Católica que quer dizer Universal, está em consonância com os desígnios do seu fundador. A Igreja é santa e seus membros são pecadores em busca da santidade. A Espiritualidade católica oferece esse suporte a quem deseja alcançar a santidade. Por isso não está preocupada com a debandada de “batizados”, pois os que permanecem fiéis dignificam a sua fé e são exemplos perante Deus e a sociedade.”
    Obrigado, irmã Aparecida!

  49. André

    -

    09/07/2012 às 11:38

    Berlatto
    - 03/07/2012 às 15:46

    Entendi muito bem o que você escreveu e cada vez que você escreve entendo mais. Você começou escrevendo críticas aos “radicais” e “fanáticos”, como se você estivesse acima desse tipo de discussão, mas não se declarou. Ao escrever outras vezes demonstrou que você também segue uma religião (chame do nome que quiser, é religião), que é o espiritismo. Mas aí não entra radicalismo, nem fanatismo, nem gente “dona da verdade”, não é? Afinal, sua religião é “científica” (pergunte ao Dawkins – que você só recomenda porque ele é “bom” em atacar as religiões tradicionais, sobretudo para adolescentes – o quanto o espiritismo é científico).
    Para você, seguir a Bíblia “ao pé da letra” é coisa de fanático; correto é seguir os escritos de Kardec. Sei…

  50. tuca

    -

    08/07/2012 às 23:51

    Parabéns Any 02/07 às 21:44 – Você explicou em poucas palavras, como, quando e QUEM fundou a Igreja Cristã.

  51. Joel

    -

    08/07/2012 às 20:56

    Essa discussão por rótulo, igreja ou denominação não leva ninguém a nada. A igreja A ou B não lhe concederá pontos para salvação, por isso parem com essa frescura de que a minha é a melhor, a certa, a única e verdadeira. Se placa denominacional tivesse algum valor não ficaria na parte externa dos templos, mas ficaria bem guardada dentro da igreja.

    O ÚNICO caminho é Jesus.

    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:5-6

  52. Joel

    -

    08/07/2012 às 20:48

    Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
    João 14:5-6

  53. Sergio Sampaio

    -

    08/07/2012 às 14:16

    “Estais sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele
    que vos pedir a razão de vossa esperança.” (I Pedro 3,15)

  54. Sergio Sampaio

    -

    08/07/2012 às 11:58

    A Igreja Católica é a fiel Igreja de Cristo!
    Atirem pedras contra ela quem for perfeito!
    Realmente, estamos nos fins do tempo.Parabéns a alguns que nesse espeço a defenderam e não se abalam na verdadeira fé.

  55. Fábio Santos

    -

    07/07/2012 às 18:28

    Infelizmente o número de membros da Igreja Católicas esta em queda no Brasil, mais é bom salientar que nos EUA acontece o Inverso do Brasil, lá o número de CATÓLICOS crescem de modo significante, portanto séria bom Reinaldo Azevedo destacar também em seus futuros texto sobre o referido tema esta importante mudança que ocorre também nos EUA. Obrigado pela atenção!!!

  56. Anônimo

    -

    07/07/2012 às 17:03

    Chico Xavier experimentou alucinógeno auxiliado por espírito, diz livro
    da Livraria da Folha

    Segundo o livro “As Vidas de Chico Xavier” (Planeta, 2003), escrito pelo jornalista Marcel Souto Maior, o médium mineiro (1910-2002) decidiu experimentar ácido lisérgico e recebeu apoio de Emmanuel, seu guia espiritual. Essa particularidade de sua biografia não aparece no filme.
    Trechos do livro:
    “Em outubro de 1958, Chico tomou uma decisão surpreendente: iria experimentar o ácido lisérgico. Perguntou a Emmanuel se ele poderia fazer a experiência com amigos de Belo Horizonte. O guia se ofereceu para promover a “viagem”. À noite, Chico se sentiu fora do corpo, Emmanuel se aproximou dele, colocou uma bebida branca num copo e explicou: era um alcalóide capaz de produzir o mesmo efeito do LSD.
    Chico engoliu a bebida, um tanto amarga, e começou a se sentir mal, como se estivesse entrando num pesadelo. Animais monstruosos se aproximavam e cenas assustadoras desfilavam diante de seus olhos. Ele acordou com mal-estar. O sol parecia uma fogueira e o irritava, as pessoas o cercavam, desfiguradas. À noite, Emmanuel reapareceu com a lição psicodélica: o alcalóide refletia seu estado mental.”
    Íntegra aqui: http://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/ult10082u719652.shtml

    Contra FATOS não há argumentos, militantes espíritas!
    Finalizando, DESDE QUANDO insultos são argumentos?

  57. Berlatto

    -

    07/07/2012 às 11:48

    Quanta vigarice intelectual e moral, sr. anônimo. Essa conversa já conheço de longa data. História? História falsa como nota de três reais. Sugiro ao sr. ver o filme de Chico Xavier. Lá vc verá a verdadeira história de vida de um homem que só fez o bem e a caridade enquanto encarnado na terra. Detratores do espiritismo sempre exestiram e existirão. Mesmo assim, continua firme e forte, seguindo os ditames do Mestre Maior, Jesus.

  58. Anônimo

    -

    07/07/2012 às 0:49

    Um pouco de história…
    “O sobrinho de Chico Xavier, numa entrevista ao jornal “O Diário de Minas”, confessou que as psicografias do tio não passavam de farsa.

    Amauri Pena Xavier, sobrinho de Chico, também se dizia “médium” e afirmava psicografar textos e cartas de pessoas falecidas. Aos 25 anos de idade, sondado por jornalista do referido jornal, ele declarou, textualmente: “Aquilo que tenho escrito foi criado pela minha própria imaginação”. Na ocasião, ele também desmascarou o tio famoso, Chico Xavier, dizendo que as cartas “psicografadas” por ele não passavam de fraude: “Assim como tio Chico, tenho enorme facilidade para fazer versos, imitando qualquer estilo de grandes autores. Com ou sem auxílio de outro mundo, ele vai continuar escrevendo seus versos e seus livros”. – O mais incrível é que, depois dessa, tanta gente tenha continuado a acreditar nas psicografias de Chico Xavier. Foi nessa época que ele, acuado pelas investigações, saiu de Pedro Leopoldo e foi para Uberaba, local onde o espiritismo se encontrava em expansão, onde recebeu apoio.”
    Íntegra aqui: http://vozdaigreja.blogspot.com.br/2000/05/quem-foi-chico-xavier.html

  59. Anônimo

    -

    06/07/2012 às 14:36

    Faço minhas as palavras do almirante:
    “Meus alertas e esclarecimentos destinam-se aos eventuais leitores espíritas oriundos do seio católico, espíritas, estes, que desconhecem ou ignoram o FATO de ser RADICAL a incompatibilidade entre Cristianismo e Espiritismo, bem como aos eventuais católicos que, desconhecendo ou ignorando a referida incompatibilidade entre Cristianismo e Espiritismo, pensam ser possível ser católico e espírita ao mesmo tempo,

    ESPIRITISMO NÃO É CRISTÃO!

    O ESPIRITISMO NEGA TODO O CREDO CRISTÃO, como A NEGAÇÃO DA DIVINDADE DE JESUS CRISTO E SEUS MILAGRES, bem como a negação de pelo menos 40 verdades da? fé cristã!

    REITERO:
    – O próprio criador do espiritismo moderno ou doutrina espírita NEGOU a NATUREZA DIVINA de Jesus Cristo:
    Num estudo? ( “Obras Póstumas”,13.ª Edição, pág. 121) sobre a natureza de Jesus Cristo, Hippolyte Rivail, vulgo Allan Kardec,? NEGA A DIVINDADE DE JESUS CRISTO;

    - Carlos Imbassahy, eminente espírita, foi taxativo: ESPIRITISMO NÃO É CRISTÃO!No livro “À Margem do Espiritismo” (FEB, 3ª edição, 1981, pág. 214), o referido Carlos Imbassahy AFIRMA:“Nem a Bíblia prova coisa nenhuma, nem temos a Bíblia como probante. O espiritismo não é um ramo do cristianismo como as demais seitas cristãs. Não aceita os seus princípios na Escrituras. Não rodopia junto à Bíblia. A discussão, no terreno em que se acha, seria ótima com católicos, visto como católicos e protestantes baseiam seus ensinamentos nas escrituras. Mas a nossa base é o ensino dos espíritos, daí o nome espiritismo.”

    Daí podemos constatar, como bem observou o estudioso católico Cledson Ramos, que “O espiritismo nega dezenas de verdades cristãs proclamas ao longo dos séculos:

    1. A Bíblia: pela frase acima, vemos que a Bíblia é uma das verdades negadas pelo Espiritismo. Seus doutrinadores se referem a esta em tom jocoso ou de superioridade, cegos por seu próprio orgulho, como outros tantos do passado”
    Íntegra aqui: “O ESPIRITISMO É CRISTÃO?”
    http://www.universocatolico.com.br/index.php?/o-espiritismo-e-cristao.html

    Se o espiritismo fosse de fato cristão, este teria como livro-base a Bíblia, não uma deturpação do texto bíblico chamado “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, uma fantasia de Hippolyte Rivail, vulgo Allan Kardec, o inventor do espiritismo moderno ou doutrina espírita!

    Na França, berço da doutrina espírita, o espiritismo é visto ou tido como BRUXARIA!Sintomático, pois, que o Brasil seja o único país no mundo onde o espiritismo teve algum crescimento!

    A REencarnação, pedra angular da doutrina espírita, é condenada pela Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento!Jesus Cristo não teria dito ao ladrão arrependido, no Calvário, “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso” se ele precisasse reencarnar…”
    PS: Lamentável a arrogância, a agressividadee e a ignorância dos militantes espíritas que aqui se apresentam!

  60. Anônimo

    -

    06/07/2012 às 14:31

    Um pouco de história…
    A origem do “espiritismo moderno” ou Doutrina Espírita está baseada numa FARSA iniciada com as irmãs FOX (EUA), as quais se retrataram décadas depois, afirmando que tudo não passara de uma farsa a cargo da sua irmã mais velha!Mas já era tarde, a sensacionalista FARSA atravessara o Atlântico, depois o canal da Mancha, chegando finalmente ao conhecimento de um excomungado francês chamado Hippolyte Léon Denizard Rivail, vulgo Allan Kardec, o qual elaborou uma heresia, fruto de suas fantasias e delírios acerca da Bíblia e de Jesus Cristo…

  61. Anônimo

    -

    06/07/2012 às 14:28

    ESPIRITISMO NÃO É CRISTÃO!
    Não faltaram alertas aos católicos.
    Leiam:
    Em 1953, os bispos do Brasil disseram que o espiritismo é o desvio doutrinário “mais perigoso” para o país, uma vez que “nega não apenas uma ou outra verdade da nossa fé, mas todas elas, tendo, no entanto, a cautela de dizer-se cristão, de modo a deixar, a católicos menos avisados, a impressão erradíssima de ser possível conciliar catolicismo com espiritismo” (Espiritismo, orientação para os católicos, D.Boaventura Kloppenburg, Ed. Loyola, 5ªed, 1995,pag.11).

  62. Berlatto

    -

    05/07/2012 às 20:59

    Anônimo às 20,19. Como é? Não faltaram alerta sobre o espiritismo? Que alerta cara pálida? Vc deve ser mais um detrator do espiritismo, que sem conhecimento da doutrina procura denegri-la. Com a permissão do Tio Rei só gostaria de lhe perguntar que é esse tal de Dr. Silva Mello? Procurei no Google e nada. Tem alguma pesquisa de ponta, algum estudo? Nada. Por outro lado se vc quiser se aprofundar no estudo da mediunidade e no lado cientifico do espiritismo posso lhe indicar o pesquisador, ex-militar da FAB, psiquiatra-médico, Dr. Jorge Andréa do Santos, baiano de Salvador, filho de professor de medicina, presidente de honra do ICEB- Instituto de Cultura Espirita do Brasil. Olhe só quantos livros ele tem publicado – são três dezenas. Entre os quais: Visão Espirita das Distonias Mentais – Busca do Campo Espiritual pela Ciência – Segredos do Espirito (Zonas do Inconsciente) – Forças Sexuais da Alma – Psicologia Espirita, etc.
    Ô! Anônimo, se quiser mais, tem?, viu.
    Sabe quantos anos tem o Dr. Jorge Andréa? Noventa e seis anos. Será por que o Espiritismo assusta tantos? Será porque esclarece, desmistifica, tira o véu das coisas ocultas, diz da onde viemos, para onde vamos. Qual a razão de estarmos encarnados aqui na terra. O porque da riqueza e da pobreza, da doença e da saúde. Por que uns morrem jovens, outros na velhice.
    Uma doutrina que tem como axioma maior, “fora da caridade não há salvação”, pode prejudicar alguém? Seu mestre maior é, Jesus, o maior terapeuta que passou pela terra.
    Alerta do quê?, anônimo – vá estudar. Obrigado, Reinaldo. Abs.

  63. Anônimo

    -

    04/07/2012 às 20:19

    Não faltaram alertas sobre o Espiritismo!
    Leiam o que afirmou o grande psiquiatra Professor Dr. Silva Mello:

    “Dentro do espiritismo, do mediunismo, da psicografia há muito desejo oculto, muita necessidade de ser diferente e maior e melhor do que os outros, muita vaidade,? muito amor próprio (…) bem disfarçado (…) E talvez em nenhum território humano apareça isso de maneira tão evidente como? justamente no campo do espiritismo” (“Mistérios e Realidades deste e do Outro Mundo”, pág. 277)

  64. Silva

    -

    04/07/2012 às 17:31

    A Igreja Católica cada vez mais suplica ao Cristo Jesus pela humanidade. É impressionante a quantidade de jovens que cada dia vez mais participam dos retiros e movimentos dentro da Igreja. O mais interessante é a espiritualidade que eles apresentam, maior amadurecimento religioso e fervor nas orações sobretudo no louvor e na adoração a Jesus. O Espírito Santo está movendo e sacudindo os jovens. Os seminários têm tido uma procura enorme para ingresso; o ensino catequético está cada vez com mais crianças e adolescentes e os Grupos de Oração estão novamente crescendo. No Congresso Nacional da RCC em Foz do Iguaçu este mês está sendo prevista enorme presença deles e a JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE no Rio de Janeiro, ano que vem estão sendo esperados cerca de 4 milhões de jovens. É Jesus nos abençoando com Sua Misericórdia infinita.

  65. Caco

    -

    04/07/2012 às 12:00

    Gostem ou não (antis) o Brasil está sofrendo um AVIVAMENTO e SANTIFICAÇÃO ESPIRITUAL, e isso vem do ALTO por meio de Jesus Cristo por conta de muito joelho de EVANGÉLICOS dobrados. Ou seja, não lutem com Ele, mas se entreguem a Ele. Quem não tem, não sabe o que está perdendo!! ;)

  66. Ebert Calaça

    -

    03/07/2012 às 17:09

    Não creio que a Santa Igreja Católica esteja perdendo fiéis. Está perdendo infiéis, que para a glória de Deus, deveriam ser resgatados à Igreja fundada por Jesus Cristo.
    De qualquer forma, é gritante a necessidade que a Igreja e livre da intervenção demoníaca que alguns de seus membros, clero e legos, trazem para as suas comunidades:tologia da libertação, eu diria enganação, pulinhos, gritinhos, Padres e leigos mal preparados e, pasmem, Bisbos omissos e mal /ou mal intencionados.È muito triste falar que isso acontece, mas o próprio Cristo já nos alertava sobre os escândalos. Ai dos que o provocam.
    Por outro lado, tambmém podemos analisar essas “perdas“ pela deterioração dos preceitos éticos e morais porque passam a sociedade. Algumas dessas igrejas citadas, ofeerem meias verdades,ou melhor, mentiras repetidas que , de uma certa forma, alimentam uma fome de um deus, se abastecem de genéricos ou similares. Não querem ser alimentadas pelo Deus verdadeiro.
    Basta ver os comentários de alguns “teólogos“ e “exegetas“. Mas aí, vemos tambmém o problema da tal inclusão digital. Raciocinam apenas com os dedos.

  67. Berlatto

    -

    03/07/2012 às 15:46

    Ao André, às 11.25. Acho que vc não entendeu o que escrevi. Como diz o Tio Rei, só desenhando, né? Não imponho visão nenhuam, sr. André. Apenas dei minha opinião. Se alguém discorda, ótimo, o debate sempre é bom. Parece que quem quer ser dono da verdade é o sr. e o sr. Almirante e mais alguns que se intitulam católicos romanos. Eu não perco crédito, não sr. André, por indicar um livro que é best-seller e que todos, independente de credo deveriam ler. Richard Dawkins é ateu, e o respeito mesmo assim, é um grande cientista, faz pesquizas de ponta que provavelmente no futuro ajudarão a humanidade. Se vc leu o livro a de convir que 90% do que ele diz no livro é verdadeiro, principalmente quando fala das religiões. Como sou deísta e ele é ateu, aí esta a minha discordância. Mas, como disse, respeito-o do mesmo modo. Tem muito “religioso” por aí que não chega aos pés de um ateu. Sim, porque conheço ateus que são ótimos pais de familia, ótimos cidadãos, ótimos amigos, e que não são hipócritas.
    Sr. André, o senhor provavelmente interpreta a Biblia ao pé da letra. Não faça isso. Procure na biblia o seu significado oculto, profundo. A biblia é cheia de alegorias, de mitos, de parábolas, não é fácil entendê-la. Estude, procure novas visões, leia outros livros, (até Dawkins se quizer) é otimo para ver e aprender outros pontos de vista. Aí sim, depois disso tudo, podemos opinar, comparar e, formar nossa opinião.
    “Fé inabalável só o é aquela que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da humanidade”.(AK)
    Minha doutrina é racional, não é feita de dogmas impostos. Minha filosofia religiosa é professada segundo o meu entendimento e meu livre arbítrio. Abs.

  68. Homem Sábio

    -

    03/07/2012 às 14:12

    LINDO!!

    Eu saí da IURD para a Assembléia de Deus.
    Estou em um lugar que posso dizer à minha filha de 1,4 anos:
    Deus existe e não pode ser levado na brincadeira.

  69. Katia

    -

    03/07/2012 às 13:57

    FAVOR DESCONSIDAR MENSAGEM ANTERIOR (TRUNCADA) E PUBLICAR ESTA:

    “Coerente mesmo são os espiritas , que não fundaram religião ,e apenas com interpretação do evangelho e a luz da razão , estão mais evoluidos que catolicos e evangelicos.”

    E essa história de que prevalece o espiritismo entre as camadas com mais alto nível de “educação”? Tá difícil levar a sério uma pesquisa do IBGE que chega a esse tipo de resultado…

    A menos que a pesquisa apenas reflita a predominância do politicamente entre as camadas que supostamente têm um nível “educacional” mais alto.

    O pesquisador pergunta: Qual sua religião?

    O pesquisado, julgando-se “intelectualizado” sem ser, responde: “Não tenho religião, mas sou “espiritualizado”.

    O pesquisador interpreta incorretamente a referência a “espiritualizado” como ser “espírita”.

    Qualquer outra explicação para um fenômeno desses me pareceria ainda mais incrível que essa!

  70. Katia

    -

    03/07/2012 às 13:55

    “Coerente mesmo são os espiritas , que não fundaram religião ,e apenas com interpretação do evangelho e a luz da razão , estão mais evoluidos que catolicos e evangelicos.”

    E essa história de que prevalece o espiritismo entre as camadas com mais alto de “educação”? Tá difícil levar a sério uma pesquisa do IBGE que chega a esse tipo de resultado…

    A menos que a pesquisa apenas reflita a predominância do politicamente entre as camadas que supostamente têm um nível “educacional” mais alto.

    O pesquisador pergunta: Qual sua religião?

    O pesquisado, julgando-se “intelectualizado” sem ser, responde: “Não tenho religião, mas sou “espiritualizado”.

    O interpretador interpreta incorretamente a referência a “espiritualizado” como ser “espírita”.

    Qualquer outra explicação para um fenômeno desses me pareceria ainda mais incrível que essa!

  71. Katia

    -

    03/07/2012 às 12:27

    Reinaldo, sou menos otimista. Não me debrucei sobre a pesquisa, mas do pouco que li, depreende-se que o crescimento do número de evangélicos se dá a custa da redução do número de católicos.

    Até concordo com a Igreja Católica perde fieis ao tentar se “modernizar” demais, a ponto de se auto-desmoralizar. Mas, por outro lado, não vejos os evangélicos como um grupo sério efetivamente apegado a valores.

    Acho até que a tese de que os brasileiros “experimentam” diversas religiões, de forma descompromissada como em tudo mais, faz sentido. Conheço muitos ex-evangélicos que se “divertem” adotando um rigor extremo do ponto de vista somente das aparências: saia longa, cabelos compridos, etc.

    Mas que, na prática, não respeitam tanto assim a doutrina que dizem seguir. ISso quando não mudam de congregação ou até mesmo de religião como quem troca de camisa…

  72. Aparecida

    -

    03/07/2012 às 11:36

    Prezado Edilson N Costa, obrigada por suas observações. Mas você provou que não entende de teologia, história e da Tradição que a Igreja Católica herdou por mais de 2000 anos. Sugiro ao amigo que comece a estudar e conhecer as benemerências da Igreja sucessora de Pedro e conteste se puder, lendo o poste de Leonel Amaro de Medeiros Filho – 03/07/2012 às 6:45. Paz e bem.

  73. André

    -

    03/07/2012 às 11:25

    Berlatto
    - 03/07/2012 às 9:02
    “Recomendo aos xiitas de qualquer religião ler o livro “Deus um Delírio” de Richard Dawkins, vão entender direitinho o que é “rótulo” religioso.”
    .
    Você perde todo o crédito ao recomendar a leitura de um livro desses, escrito por um homem que culpa (pelo menos da boca pra fora; desconfio seriamente que ele só diz o que diz para aparecer) a religião e os religiosos por todos os males que existiram e existem na história da humanidade.
    .
    “Senhores, temos que evoluir muito ainda, para entender Deus. Fico lendo alguns comentários de gente que se arvora dono da verdade. Mais qual, não tem noção da nossa inferioridade moral, espiritual. O quanto ainda temos que evoluir e aprender, leitores?”
    .
    E sua mensagem inteira não foi uma tentativa de impor sua visão do que é a verdade sobre os outros (“radicais e xiitas” sengundo você)?

  74. Silva

    -

    03/07/2012 às 9:32

    Sr. Berlatto (9:02). Realmente tudo isso seria válido mas o homem sozinho não consegue salvar-se. A presença de Deus, diária, constante e atuante é fundamental e realiza essa salvação. A nós basta a vontade de aceitar esse Amor Ágape em nós e realizar o bem que nos é proposto e esclarecido diariamente de modo todo especial e particular principalmente nas nossas orações sinceras.

  75. Silva

    -

    03/07/2012 às 9:26

    Sr. Almirante Kirk, quero cumprimentá-lo pelo seu conhecimento a respeito das religiões cristãs. Realmente compreendo sua posição. Porque sendo a Igreja Católica depositária de todos os meios de salvação, riquíssima em termos de espiritualidade e ação missionária onde se leva o Cristo Jesus para todos, separar-se dela ou fundar outra Igreja? Francisco de Assis provocou uma revolução fantástica dentro da Igreja,talvez a maior por um ser humano sob inspiração do Espírito Santo, e não fundou nenhuma outra nova. O senhor é muito lúcido embora com um estilo contundente.

  76. Ary Portella

    -

    03/07/2012 às 9:06

    Cumpram-se os Mandamentos.

  77. Berlatto

    -

    03/07/2012 às 9:02

    Ser cristão, acima de tudo, eis a verdade. Parece que o tal Almirante ainda não entendeu os ensinamentos do Mestre Maior, Jesus. Católico, evangélico, budista, maoista ou sei lá mais o que, é apenas rotulo religioso dado por nossos pais. Recomendo aos xiitas de qualquer religião ler o livro “Deus um Delírio” de Richard Dawkins, vão entender direitinho o que é “rótulo” religioso. Resumindo: se alguém com alguma lábia começar a espalhar que uma chaleira está fazendo “milagre”, daqui a pouco vai ter milhares venerando, adorando a tal chaleira, né?
    Não sou ateu, acredito em Deus, mas não este Deus da maioria das religiões, antropomórfico, lá num trono, morando numa nuvem. Isso é rebaixar Deus. “Deus é Inteligência Suprema, causa primária de todas as coisas” Não é dado ao homem sondar a natureza íntima de Deus. Para compreendê-lo, ainda nos falta um sentido próprio que só se adquire por meio da completa depuração do espírito” A inferioridade das faculdades do homem não lhe permite compreender a natureza intima de Deus. Na infância da humanidade, o homem o confunde muitas vezes com a criatura, cujas imperfeições lhe atribui, mas, à medida que nele se desenvolve o senso moral, o seu pensamento penetra melhor no âmago das coisas, então, faz ideia mais justa da Divindade e, ainda que SEMPRE INCOMPLETA, mais CONFORME À RAZÃO. Por tanto podemos dizer que Deus é a suprema soberana inteligência, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo é bom”. “Tudo isso não expressa exatamente toda a capacidade da Divindade, pois a coisas acima do homem mais inteligente, as quais a linguagem humana restrita às ideias e sensações não tem meios de exprimir”.
    Senhores, temos que evoluir muito ainda, para entender Deus. Fico lendo alguns comentários de gente que se arvora dono da verdade. Mais qual, não tem noção da nossa inferioridade moral, espiritual. O quanto ainda temos que evoluir e aprender, leitores?
    Qual é a melhor religião? É AQUELA QUE TE FAZ MELHOR SER HUMANO, simples assim, não?
    Religião, SEM REFORMA ÍNTIMA, não vale nada, é apenas uma convenção social.Abs.

  78. Sandra

    -

    03/07/2012 às 8:31

    Acho que só a Igreja Católica não vê por que perde fiéis, pois os fiéis veem muito bem. A gente querendo chorar um parente morto, celebrar um nascimento, força e Norte para nosso dia-a-dia, os nossos rituais clássicos… e o padre ignorando-nos totalmente, achando que tudo aquilo é frescura pequeno-burguesa diante dos grandes problemas mundiais. E tome panfletagem. O sacerdote quer salvar o mundo e não cuida de sua cozinha. Pode ver: onde entra a Teologia da Libertação, a Igreja esvazia.

  79. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    03/07/2012 às 6:45


    E a legítima e única Esposa do Cordeiro segue o mandamento do amor derramando a verdadeira caridade sem vender o dom gratuito da Graça:

    A Igreja Católica mantém na Ásia:
    1.076 hospitais
    3.400 dispensários
    330 leprosários
    1.685 asilos
    3.900 orfanatos
    2.960 jardins de infância

    Na África:
    964 hospitais
    5.000 dispensários
    260 leprosários
    650 asilos
    800 orfanatos
    2.000 jardins de infância

    Na América:
    1.900 hospitais
    5.400 dispensários
    50 leprosários
    3.700 asilos
    2.500 orfanatos
    4.200 jardins de infância

    Na Oceania:
    170 hospitais
    180 dispensários
    1 leprosario
    360 asilos
    60 orfanatos
    90 jardins de infância

    Na Europa:
    1.230 hospitais
    2.450 dispensários
    4 Leprosários
    7.970 asilos
    2.370 jardins de infância;

    Alguém pode me dizer se existe qualquer outra pessoa, empresa ou instituição que faz pelo menos 1/4 do que está escrito acima ?

    25% dos doentes de Aids do mundo são tratados em instituições mantidas pela santa Igreja Católica (universal), assim instituída pelo seu criador, o resto são homens de terno e gravata e suas pequenas “igrejas” (empresas) grandes negócios, grupos econômicos empresariados por farsantes especializados na arte de decorar a Bíblia, ou melhor, um misto de fariseus e muçulmanos, que acham que Palavra caiu do céu e se fez livro e não pessoa, e que deve ser recitada de cor e não vivida plenamente no fiel seguimento a tudo o que Ele nos ensinou.

    fonte:http://mundomisturado.wordpress.com/2012/05/18/igreja-catolica-a-verdade-que-muitos-nao-querem-ver/

  80. Almirante Kirk

    -

    03/07/2012 às 1:36

    Saudações católicas, caríssima “Aparecida”
    -
    02/07/2012 às 17:41!
    Parabéns pelo seu comentário, cujo teor subscrevo!
    Um fraterno abraço!

  81. Any Camelo

    -

    02/07/2012 às 21:56

    Any Camelo
    -
    02/07/2012 às 21:44
    Seu comentário está aguardando moderação

    Caro Almirante Kirk
    Quero trazer um pouco de luz aos seus comentários:AIgreja Católica Apostólica Romana não foi fundada por JESUS CRISTO,e nem é preciso da Bíblia para confirmar. Veja a IGREJA DE CRISTO nasceu em Jerusalem, portanto não é Romana. No início do cristianismo os romanos persiguiram os cristãos, quando Jerusalem estava sob o domínio de Roma e esta perseguição durou séculos, aliás o Coliseu de Roma foi cenário de muita barbárie contra os cristãos. Por volta do ano 384 D.C.é que o Cristianismo foi aceito como religião oficial em Roma, após a “conversão” do Imperador Constantino. Isso trouxe benefícios mas muito mais perda para o Cristianismo, pois este foi perdendo a pureza inicial eo comprometimento com a Palavra de Deus, pois roma para não perder o comercio com outras nações que tinham outros deuses,porque a essas alturas a Igreja já estava atrelada ao Estado,foi trazendo de maneira insidiosa e disfarçada a idolatria, permitindo que imagensrepresentassem o deus de cada um. Pouco tempo depois a Igreja mergulha na idade das trevas, e muita coisa se perdeu nesse período.Graças a Martinho Lutero ex monge católico a Bíblia está hoje nas nossas mãos. Você diz que católico não pode ser espírita,e eu lhe afirmo que todo católico é espírita,pois quando se invoca uma pessoa que já morreu como se faz por exemplo, pedindo a intercessão de Maria Paulo Pedro e etc.. isso é espiritismo. Aconselho a a estudar a História da Igreja cristã.

  82. tuca

    -

    02/07/2012 às 21:30

    Talves a Igreja evangélica esteja ganhando adeptos porque não tem pessoas arrogantes que ao mesmo tempo que diz que estão sendo santificadas dentro de seu templo, falam que qualquer pessoa desesperada e desempregada se instalam em garagens para fundar a sua igreja e se integrar no rol das evangélicas. É de uma arrogancia e preconceito como nunca vi em lugar nenhum ou li neste blog. Meus pesames a essa senhora.

  83. Almirante Kirk

    -

    02/07/2012 às 21:18

    “Onde está Cristo Jesus, está a Igreja Católica.”(Inácio de Antioquia. Carta aos Erminenses 8,2)
    SER CATÓLICO É GRAÇA DE DEUS!!!

  84. Edilson N Costa

    -

    02/07/2012 às 20:49

    Querida Aparecida você nem sabe o que diz. quando Jesus disse que fundaria sua Igreja, ele não citou nome algum. portanto, não citou o nome Igreja Católica. A Igreja de Cristo é quem faz sua Vontade. Leia a Bíblia e verás que muitas das doutrinas do Catolicismo são contrárias ao que o Evangelho de Cristo ensina. Não engula o que os líderes católicos dizem sem analisar. Exemplo: nunca encontrarás nos Evangelhos base para a idolatria. Nem nas cartas apostólicas. Já que vocês, católicos, se consideram apostólicos, examinem os ensinamentos dos apóstolos. Busque conhecer o Evangelho de Cristo. Deus te abençoe

  85. Antonio Carlos

    -

    02/07/2012 às 20:42

    Acho que o articulista perdeu tempo. Nenhuma das igrejas citadas perderam fiéis. Elas perderam os infiéis. O catolicismo nunca foi a religião predominante. Todos, até os que nunca tiveram religião, quando perguntados dizem que são católicos. Os católicos que foram para os evangélicos perderam tempo, pois a igreja católica atual é totalmente pentecostal, ou seja, segue a cartilha dos protestantes. Então, porque sair. Temos católicos travestidos de evangélicos e vice-versa. No Brasil acredito que temos apenas 1% de católicos praticantes, o resto é enganador ou apenas participante.

  86. Almirante Kirk

    -

    02/07/2012 às 19:39

    Não há perda de fiéis na Igreja Católica!
    Na verdade, os “católicos” que abandonaram e continuam renegando a santa Igreja Católica Apostólica Romana e sua Sã Doutrina, a Doutrina Católica, sempre foram infiéis! Quem é FIEL a Jesus Cristo é, consequentemente, fiel à santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada ou instituída por ELE, o VERBO que se fez carne para, assim, salvar a humanidade!
    Para melhor me fazer entender, não é a sociedade nem as vicissitudes da vida, entre outras, que levam as pessoas a transgredirem a Doutrina Católica, ofendendo, assim, a Deus, posto que estão afrontando, a exemplo de EVA, as PROIBIÇÕES e DETERMINAÇÕES cristãs, as quais estão presente na Sã Doutrina, ou seja, na Doutrina Católica e na Bíblia – obra, esta, DA igreja Católica PARA os católicos ( leia-se cristãos)-, bem como na santa Igreja Católica Apostólica Romana, via os Santos Padres, a Tradição, o Magistério e a ação do Espírito Santo, mas é a própria pessoa que se revela como ela realmente é!O ladrão, o homicida, o contumaz mentiroso, entre outros epítetos próprios de indigentes morais e espirituais, não é culpa ou responsabilidade da sociedade, mas, sim, do pecador ou criminoso, o qual, devido à exteriorização da sua índole, acaba se revelando como realmente é!Logo, não é a ocasião que faz o ladrão, pois a subtração ilícita de algo ou alguma coisa, por exemplo, não é própria da pessoa de bem, de alguém temente a Deus!
    Voltando.
    Na verdade, os católicos relativistas ou auto-excomungados, como aqueles que são adeptos do espiritismo e da ideologia de Esquerda ( marxismo/socialismo/comunismo/nazismo etc), por exemplo, heresia e ideologia, respectivamente, condenadas por Deus, pela Bíblia, pelos Santos Padres e pela santa Igreja Católica, não são dos nossos, se é que alguma vez o foram!Afinal, não é possivel servir a dois senhores!O Católico DEVE escolher, ou é católico ou é espírita; ou é católico ou é de Esquerda!É vexaminosa essa incoerência de alguns católicos – católicos, estes, que já foram fisgados pelo anzol do RELATIVISMO, razão pela qual estes pensam ou imaginam ser possível servir a dois senhores!

    - ” Qual a igreja que Jesus fundou? … A Bíblia responde! ”
    http://www.youtube.com/watch?v=5P8AiVxFXFY&feature=channel&list=UL
    -
    “Católico não pode ser espírita

    Pe. Edvino A. Friderichs, S.J., em seu livro “Caixinha de Perguntas, sobre religião e superstições”, Gráfica Vicentina Ltda. – Editora, 1996, cita, nas páginas 54-60, as 40 razões, escritas por Frei Boaventura Kloppenburg, já falecido, e que foi um dos maiores teólogos católicos do Brasil, e também profundo conhecedor da doutrina espírita, de o porquê um cristão católico não pode ser espírita. Leiamos, como cristãos católicos, cada uma das razões abaixo com calma, refletindo, para não nos deixarmos enganar pela falsa doutrina do espiritismo, que em si mesmo é anti-cristão.

    1) O católico instruído sabe que o homem tem uma inteligência limitada e que Deus é infini­tamente sábio, podendo revelar-nos verdades que superam a nossa capacidade racional e por isso o católico admite a possibilidade do mistério e aceita tais verdades sempre que tem certeza de que fo­ram reveladas por Deus; o espírita proclama que absolutamente não há mistérios e tudo o que a mente humana não pode compreender, é falso e deve ser rejeitado.

    2) O católico instruído crê que Deus pode fa­zer e de fato fez milagres para comprovar Sua re­velação; o espírita rejeita a possibilidade do mila­gre e dogmatiza que também Deus deve obedecer às leis da natureza.

    3) O católico instruído crê que os livros da Sagrada Escritura foram inspirados por Deus e que, por isso, não podem ter erros em questões de fé e de moral; o espírita declara que a Bíblia está cheia de erros e contradições e que nunca foi ins­pirada por Deus.

    4) O católico instruído crê que Jesus enviou o Espírito Santo aos apóstolos e seus sucessores para que os ajudasse a transmitir e conservar fiel­mente as verdades divinamente reveladas; o espí­rita declara que os apóstolos e seus sucessores, o Papa e os Bispos, não entenderam os ensinamen­tos de Cristo e que tudo o que eles nos transmi­tiram, está errado e falsificado.

    5) O católico instruído crê que o Papa, suces­sor de São Pedro, é infalível sempre que com sua suprema autoridade, decide solenemente questões de fé ou moral; o espírita proclama que os Papas só espalharam o erro e a incredulidade.

    6) O católico instruído crê que Jesus instituiu uma Igreja com o fim de continuar através dos sé­culos Sua obra de santificação dos homens; o es­pírita declara que até a vinda de Allan Kardec a obra de Cristo estava perdida e inutilizada.

    7) O católico instruído crê que Jesus nos en­sinou todas as verdades religiosas necessárias e suficientes para a nossa eterna salvação; o espírita proclama que o espiritismo é a terceira revelação, destinada a retificar e mesmo a substituir o Evangelho de Cristo.

    8) O católico instruído crê que em Deus há uma só natureza e três pessoas, Pai, Filho, Espírito Santo; o espírita nega este augusto e fundamental mistério da Santíssima Trindade.

    9) O católico instruído crê que Deus é o Cria­dor de todas as coisas, realmente distinto do mun­do e um Ser Pessoal e Consciente; grande parte dos espíritas afirmam que Deus é a alma do mun­do e que os homens são partículas de Deus, pro­fessando assim um perfeito panteísmo.

    10) O católico instruído crê que Deus é libérrimo para criar ou não criar o mundo e fazê-lo como melhor lhe parece; muitos espíritas dogmatizam que Deus devia necessariamente desde toda eternidade criar e devia fazer todos os homens iguaizinhos.

    11) O católico instruído crê que Deus fez o mundo do nada, com o simples império de sua vontade onipotente; o espírita dogmatiza que o mundo, ou sempre existiu e apenas se aperfeiçoou, ou é uma emanação de Deus.

    12) O católico instruído crê que Deus criou a alma humana no momento de sua união com o corpo; o espírita dogmatiza que a nossa alma é o resultado de lenta e longa evolução, tendo passado pelo reino mineral, vegetal e animal.

    13) O católico instruído crê que Deus inter­veio diretamente na formação do primeiro homem; o espírita dogmatiza que o primeiro homem era um macaco evoluído.

    14) O católico instruído crê que o homem é uma composição substancial entre corpo e alma; o espírita dogmatiza que é um composto entre perispírito e alma e que o corpo é apenas um invólucro temporário, um “alambique para purificar o espí­rito”.

    15) O católico instruído crê que a alma é um espírito sem matéria; o espírita dogmatiza que a alma “é a matéria quintessenciada”.

    16) O católico instruído obedece a Deus que, sob penas severas, proibiu a evocação dos mortos; o espírita fez desta evocação uma nova religião.

    17) O católico instruído crê na existência de anjos, seres espirituais mais perfeitos que o ho­mem; o espírita dogmatiza que não há anjos, mas apenas espíritos mais evoluídos e que eram ho­mens.

    18) O católico instruído crê que uma parte dos anjos, os demônios, se revoltou contra Deus, sendo condenados ao inferno; o espírita dogmatiza que não há demônios, mas apenas espíritos imper­feitos, mas que alguma vez alcançarão a perfeição.

    19) O católico instruído crê que Jesus Cristo é verdadeiramente o Filho Unigênito de Deus, a se­gunda pessoa da Santíssima Trindade, Deus igual ao Pai e ao Espírito Santo; o espírita nega esta verdade fundamental da fé cristã e dogmatiza que Cristo era apenas um grande médium e nada mais.

    20) O católico instruído crê que Jesus fez ver­dadeiramente milagres para comprovar sua missão divina; o espírita nega as ressurreições e os outros milagres operados por Cristo.

    21) O católico instruído crê que Jesus Cristo é também verdadeiro homem, com corpo real e alma humana; grande parte dos espíritas dogma­tiza que Cristo tinha apenas um corpo aparente ou fluídico.

    22) O católico instruído crê que Maria San­tíssima é Mãe de Deus, isto é, de Cristo que é Deus, e por isso imaculada, sempre virgem e assu­mida ao céu em corpo e alma; o espírita nega e ridiculariza todos os privilégios da excelsa Mãe de Jesus.

    23) O católico instruído crê que Cristo veio para salvar e remir a humanidade por sua vida, paixão e morte na cruz; o espírita dogmatiza que Jesus não é nosso redentor, mas apenas veio para ensinar algumas verdades e isso mesmo ainda de um modo obscuro e incerto e que cada um pre­cisa remir-se a si mesmo.”

    Para ler as outras 17 verdades da fé cristã negadas pelo Espiritismo ou Doutrina Espírita, acesse o excelente e esclarecedor site do erudito padre Chrynstian Shankar:
    http://www.padrechrystianshankar.com.br/novo/apologetica-defesa-da-fe/espiritismo/22-catolico-nao-pode-ser-espirita

  87. EUVI

    -

    02/07/2012 às 19:27

    A tramoia a mim me parece clara;fosse assim está cura tão cantada em proza e vers,de modo que não há cura nenhuma. nem que tentem conseguir negar, esta ai uma violencia que não deixa duvida da mentira da salvação.embora que estão enganados o céu não deixa duvida nenhuma é para os escolhidos.torna-se fato, ou mentira que quando bandido,marginal atribui sua MALDADE,a droga ou vizões está com vozes ao fundo;pano de fundo aberto e escancara as mais atrocidades nunca visto antes na história de marginalidade.culpa de quem seria de modo apanhado,uma igreja catolica ao somente evolui junto com a sociedadee na qual entendeu que tinha que ter o entendimento pela crença ESPIRITA.mais tarde Deus sabe o que é bom ou ruim,mais cedo veio falsos profetas clamar pelas almas virgens no que, a muitos alcançaram sendo seus frutos agora, forçadamente não abrem seus olhos,não~para abrir seus olhos para evolução do homem e sim,especialmente para o arranjo de fundos e com DISTRIBIÇÃO PREGADA COM O APOCALIPSE!SIM EUVI….;eles se tornaram cumplices de satanás,mas deixam a besta em liberdade para exucutar suas tramas para ganhar DINHEIRO.

  88. Aparecida

    -

    02/07/2012 às 17:41

    A Igreja Católica, como disse Bento XVI não faz proselitismo, os fieis vem a ela por atração. O Protestantismo, que agora é chamado de Igrejas Evangélicas, não tem unidade, cada uma dessas igrejas têm doutrinas diferentes e conflitantes, mas se apresentam como uma “única” Igreja. Qualquer pessoa desempregada e desesperada pode se instalar em uma pequena garagem, chamar as pessoas, fundar a sua “religião” e se integrar no rol das Igrejas Evangélicas. É um direito delas. Mas a Igreja fundada por Jesus Cristo que disse que as portas do inferno não a atingiriam e prometeu a sua assistência até o fim dos séculos, continua com a sua doutrina intacta e igual a mais de 2000 anos, mantendo sua unidade em qualquer parte do mundo, provando que o nome Católica que quer dizer Universal, está em consonância com os desígnios do seu fundador. A Igreja é santa e seus membros são pecadores em busca da santidade. A Espiritualidade católica oferece esse suporte a quem deseja alcançar a santidade. Por isso não está preocupada com a debandada de “batizados”, pois os que permanecem fiéis dignificam a sua fé e são exemplos perante Deus e a sociedade.

  89. Silva

    -

    02/07/2012 às 14:40

    Correção: Jornada Mundial da Juventude em vez de Congresso.

  90. Helen

    -

    02/07/2012 às 14:37

    Ótimo texto, Reinaldo !
    Helen, membro da Assembleia de Deus.

  91. Silva

    -

    02/07/2012 às 12:55

    Observo com grande alegria o aumento da presença dos jovens na Igreja Católica. Em julho agora em Foz de Iguaçu haverá presença enorme deles no Congresso Nacional da RCC. Ano que vem está sendo esperado aqui no Rio de Janeiro no Congresso Mundial da Juventude cerca de 4 milhões de jovens do mundo inteiro. Os seminários estão lotados. Glória e Louvores a Ti, SENHOR Jesus.

  92. Marcos/Recife

    -

    02/07/2012 às 12:15

    Alex dàs 23:21 este pensamento que por pertencer ou praticar uma religião já basta para alcançar a salvação é falso!
    Primeiro a salvação só é obtida pela GRAÇA DE DEUS, que tomamos parte dela pela FÉ EM NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO, a qual confirma-se por GUARDARMOS OS MANDAMENTOS DE DEUS (PRATICAR AS BOAS OBRAS). Se quando nos tornamos cristãos, que se confirma com o batismo, mergulhando nas águas e lá morre o nosso eu e nascemos em Cristo Jesus nos tornamos nova pessoa, quer dizer nossos atos mudam com isso. Começamos a observar com rigor as leis de Deus (mandamentos), uma coisa difícil para mim, por exemplo, é não olhar pela segunda vez para uma mulher bonita…, é uma briga com o pescoço kkk, mas evitar olhar pela segunda vez para não passar desejos pela a cabeça e pecarmos em pensamento, pois nosso Senhor Jesus diz que se olharmos com outras intenções para uma mulher já cometemos adultério (claro o mesmo vale para a mulher em relação ao homem, nem falo m-m e h-h, pois isso já é condenado por Deus. Claro, se cairmos em tentação, temos que sinceramente reconhecermos nosso erro e nos sentir envergonhados de mais uma vez pregarmos Cristo na cruz (Não foram apenas os Judeus que matou Cristo, mas cada um de nós o matamos, pois foi por cada um de nós que ele se entregou a morte), arrependermos, e fazer uma simples oração pedindo a Deus em nome de seu filho Jesus que nos perdoe dos nossos pecados, ou seja, nos purifique. Pronto, estamos limpos, mas como Paulo disse o nosso eu tem que morrer e um cristão verdadeiro não vive mais, mas Cristo é que vive! No sábado santo do Senhor nosso Deus, não fazer o nosso trabalho, mas se dedicar ao nosso Deus, ir a um hospital visitar os doentes, etc.. não fazer o nosso trabalho, mas trabalhar para Deus, pregar a palavra, etc. Não ter imagem de santos ou estátuas não nos curvarmos a elas, não rezar pedindo a santos, primeiro por que Deus proíbe o culto a criaturas e imagens, outra que todos eles estão mortos, e se crer que não? Não são oniscientes para saber quem rezam e o que pedem e não tem poder para realiza! Pois um só caminho há para Deus, o Pai, o filho de Deus, Jesus Cristo, não criaturas (Veja I Jo 2:4-12 e 3:24; Mt 5:17-20, Mt. 19:16-17 e 3:13-15; MT 22:36-40; Tia 2:14-26 e 2:8-11; Heb. 5:10; I Jo 5:18. As vezes Deus chama de novo aquilo que foi esquecido pelo seu povo exemplo em Lev. 19:18, que ame uns aos outros como a si mesmo; alguns acham que os mandamentos de Deus foram dados somente aos Judeus, mas veja que Abraão que não era Judeu guardava os mandamentos, Gn 26:5, e em Exo. 16 Deus pedia que os Hebreu guardassem o sábado, “dado em êxodo 20”, sendo que na verdade foram dados a Adão na criação, juntamente com a santificação do sábado, que como Jesus diz foi criado para o homem e não o homem criado para o sábado, já que o homem foi criado no sexto dia e o sábado no sétimo dia da criação, sendo esta a primeira semana. Outra se não há lei, não há pecado, pois pecar é transgredir a lei de Deus, I Jo 3:4; Ainda veja: Gal. 1:8; Ecl. 12:13-14.
    Pertencer a uma denominação religiosa é importante, pois é bom congregar com os demais irmãos na fé em Cristo Jesus, mas não essencial para a salvação! E estiver numa denominação que diga que não precisa guardar os mandamentos de Deus ou que os adulterou pois diz que tem autoridade para isso, corra!!! Não são de Deus e você não conseguirá mudá-los, pois são do inimigo, pois se Deus tivesse que anular sua lei ou mudar alguma coisa, não precisaria o Seu Filho, Jesus Cristo se rebaixar a condição humana e ter que morrer vergonhosamente como um bandido numa cruz que era para os piores bandidos da época, para com isso cumprir sua lei, e assim cumprir a justiça de Deus para poder resgatar os servos de Deus da destruição que irá ocorrer contra o pecado e todos ligados a ele! Lembre-se os mandamentos de Deus é um reflexo do caráter moral a da pessoa de Deus, e este é imutável (Mal. 3:6).

  93. Marcos/Recife

    -

    02/07/2012 às 11:04

    Alex dàs 23:21 este pensamento que por pertencer ou praticar uma religião já basta para alcançar a salvação é falso!
    Primeiro a salvação só é obtida pela GRAÇA DE DEUS, que tomamos parte dela pela

  94. Berlatto

    -

    02/07/2012 às 10:57

    O Sr. Almirante é o verdaderiro xiita católico. E ele se diz cristão, ainda. Quanta arrogância…Tudo pra ele é santo, desde é claro, que seja a santa madre igreja católica. O Papa é santo, também, né? Engraçado até outro dia ele era um simples cardeal, no outro, vira santo porque se tornou líder do católicos romanos. Fácil se tornar santo, heim? O que torna santo alguem, é sua vida dedicada aos outros. Temos exemplos de santidades que não estão em tronos e dedicaram suas existências fazendo o bem, e a caridade. Chico Chavier, Madre Tereza, Gandhi, João PuloII, exemplo de inteligência e humildade.
    Respeito todas as religiões e seus líderes, mas, cá pra nós, ser dono da verdade é ser muito orgulhoso. Abs.

  95. Pedro Wittelsbach

    -

    02/07/2012 às 10:47

    Como católico, observo que o principal problema são essas idéias de teologia de libertação: aproximar-se mais do povo, defender seus direitos. Ninguém vai a uma igreja para ouvir isso. Como a Assembléia de Deus proporciona mais alimento espiritual e defende esses valores de família é óbvio que cresça. Dado todo o oba oba que a liturgia e ideologia católica se tornaram recordo que houve época que o culto luterano em minha cidade – Blumenau, era considerado mais comedido e tradicionalista que a prórpia missa católica – grande ironia não?

  96. André

    -

    02/07/2012 às 10:39

    Existem coisas que o censo não capta. Os espíritas declarados podem ser 2%, mas pessoas que tem cosmovisão espírita devem superar os 30%. Os católicos não são majoritários e isso já tem bastante tempo. Desses 64% pelo menos uns 20% são espíritas (quem acredita em reencarnação, em psicografia, em passe, em medium, é admirador das obras de Xico Xavier e afins, necessariamente duvida do julgamento pos-morte, do céu e do inferno, dos sacramentos católicos – essas sim são doutrinas católicas), dos 8% sem religião ao menos a metade acredita nos preceitos espíritas, e até (mesmo que pareça incomum) muitos evangélicos acreditam em espiritismo (principalmente os das igrejas históricas).

  97. André

    -

    02/07/2012 às 10:27

    Muita gente aqui não vai entender ou querer entender, mas creio que muitos podem concordar com o que vou escrever agora. Para saber o caminho para o qual o Brasil segue, nada melhor do que avaliar microcosmos existentes dentro do próprio Brasil, ou seja, SE O BRASIL SEGUIR COM ESSA TENDÊNCIA, podemos observar estados onde essa situação já é muito mais acentuada. Peguemos então as cidades do interior do Rio de Janeiro (estado menos católico), onde em muitas o percentual de católicos está em torno de 30% e em algumas em menos que isso. Segundo o que os evangélicos estão pregando seria de se esperar que nessas mesmas cidades o percentual de evangélicos fosse de mais de 60%. Ocorre que não são, õs evangélicos estão equiparados aos católicos e apenas em algumas cidades eles os superam (e com diferenças pequenas). Nessas mesmas cidades o percentual dos “sem religião” é sempre superior a 20%, praticamente igualando o de católicos e de evangélicos separadamente. Ou seja, NO RASTRO DA APOSTASIA DE CATÓLICOS NÃO CRESCEM APENAS OS EVANGÉLICOS, CRESCEM OS SEM RELIGIÃO. Por que será? Sei que tem muita gente que se aventura por igrejas evangélicas e depois de se decepcionar abandona a prática religiosa e passa a compor o grupo dos “sem religião”. Isso ocorre no Rio, mas se repete nos estados do Norte (bem diferentes do Rio) – os mais evangélicos – o que comprova que é uma tendência presente onde o Catolicismo diminui.
    .
    PS: Antes que algum ateu leitor dos “manuais do ateu adolescente” venha aqui proclamar que o aumento dos “sem religião” é uma maravilha e que é sinal de desenvolvimento, quero lembrar que as cidades que citei onde o número de “sem religião” é grande são cidades do interior do Rio de Janeiro (principalmente da Baixada Fluminense), paupérrimas.

  98. Mauro Michel

    -

    02/07/2012 às 10:24

    Tio Rei,

    Acho que a grande perda de fiéis na Igreja Católica tb tem haver com a Teologia da Libertação que politizou o discurso da Igreja, porém com a renovação carismática e do crescimento de grupos conservadores a tendência pelo menos é se manter e crescimento a longo prazo.

  99. Daniel Silveira

    -

    02/07/2012 às 9:37

    Caro Reinaldo, comentando sobre igrejas e religiões, lembrei-me de que, a Congregação Cristã no Brasil, fundada por Italianos no ano de 1.910, não cobra dízimos e não exige nada de seus frequêntadores e fiéis, pois as doações (nescessárias, claro) são voluntárias, ou seja, não é revelado o valor e/ou quem dá a oferta. Seus pastores (chamados de cooperadores) e os demais que exercem algum cargo na igreja são pessoas voluntárias e que trabalham cada um na sua devida profissão para o seu sustento. Não é propaganda, até porque, placa de igreja não significa nada, mas é uma denominação religiosa que cresce em silêncio, sem propaganda e numa organização invejável. Conheço diversas pessoas de lá. Agora lhe pergunto: Porque será que Edir Macedo não adota este tipo de doutrina? Acho que não precisamos forçar muito o nosso “tico e téco”, né?
    Boas férias!

  100. Desiludido

    -

    02/07/2012 às 9:31

    Usando uma metáfora já batida, pode-se dizer que as igrejas evangélicas tradicionais (Assembléia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, Igreja do Evangelho Quadrangular, O Brasil para Cristo, Igreja Pentecostal Deus é Amor) são fogo de nó de pinho, enquanto as igrejas chamadas neo-pentecostais são fogo de palha.

    As pessoas que frequentam as igrejas que exploram a Teologia da Prosperidade (geralmente as neo-pentecostais)logo se desiludem e mudam de igreja.

    Então esses “fiéis” ficam um tempo na nova igreja, e, como vêem que não ocorre nenhum milagre em sua situação financeira, mudam de novo. Algumas pessoas desistem de ir a igrejas e se tornam atéias (ou ateias, na nova ortografia). Outras passam a frequentar igrejas tradicionais ou ficam mudando de igreja a vida toda.

    Já a igreja católica tem decrescido por uma multiplicidade de fatores: forte pregação anti-católica na imprensa, associação de alguns sacerdotes a movimentos comunistas (Teologia da Libertação), exploração exaustiva de alguns casos de pedofilia que, infelizmente, são encobertos pela Hierarquia da igreja passando uma péssima impressão, etc.

    A ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana) e algumas igrejas evangélicas ainda não aderiram à ideia de que os religiosos não devem se imiscuir na política. “Dai a Deus o que é de Deus, e a César o que é de César”. A mistura de fé com política sempre deu maus resultados.

  101. Anderson Machado

    -

    02/07/2012 às 7:35

    Interesante o texto, mas gostaria de propor uma questão aqui: há menos católicos ou mais católicos convictos e praticantes no Brasil?

    Se por um lado as estatísticas demonstram uma menor percentagem de pessoas que se declaram católicas, por outra, as mesmas mostram um aumento impressionante no número de paróquias, de participação nas Missas, de vocações à vida sacerdotal e religiosa (masculina e feminina), de novas comunidades e movimentos católicos etc. Na verdade, agora não temos mais 99.7% de “católicos” que iam na Igreja uma vez por ano, mas sim uma multidão todos os dias nas igrejas.

    “Os dados revelam um crescimento vertiginoso no número de paróquias entre os anos de 1994 a 2010, em diversos Regionais da CNBB, com destaque para os regionais Leste 2 (de 1.263 para 1.722) e Sul 1 (de 1.651 para 2.431) , que correspondem ao Estado de Minas Gerais e Espírito Santo (Regional Leste 2) e ao Estado de São Paulo (Regional Sul 1), que são os dois maiores Regionais em número de paróquias e de contingente populacional.Padres
    Em 2000 eram 16.772 padres. Em 2010 chegou a 22.119 padres. A distribuição de padres por habitantes é outro fator levantado pela pesquisa. Em 2000 havia pouco mais de 169 milhões de habitantes e para cada sacerdote eram 10.123,97 habitantes. Dez anos depois havia aproximadamente 190 milhões de habitantes e cada padre teria o número de 8.624,97 habitantes”.

    Vejam o esclarecimento que aparece hoje na edição em língua portuguesa do L’Osservatore Romano.

    Grande abraço.
    http://www.news.va/pt/news/bispos-brasileiros-clarificam-situacao-igreja-cato

  102. Cezar

    -

    02/07/2012 às 2:11

    A teologia da libertação é o grande mau na Igreja Católica aqui no Brasil e nos países da america latina. Provavelmente 80% dos padres e freiras são convenientes com essa ideologia… Mas, não vamos esquecer que o Papa João Paulo II condenou a teologia da libertação como obra do demônio

  103. Almirante Kirk

    -

    02/07/2012 às 2:06

    O mais triste, o mais desalentador, o mais desagradável, entre outros epítetos, não é quando as acusações, as mentiras, os ataques generalizados e as calúnias e difamações, entre outros, sejam, estas, dirigidas contra a milenar santa Igreja Católica ( a maior e a mais antiga organização caritativa e civilizacional do mundo, além de ser a construtora da Civilização Ocidental de moral judaico-cristã, entre outros contributos) , sejam, estas, assacadas contra o seu clero, respectivamente, vêm de acatólicos e/ou anticatólicos, ou seja, de não-cristãos e anticristãos, respectivamente, MAS, SIM, QUANDO PARTEM DE PESSOAS QUE SE DIZEM OU SE ACHAM CATÓLICAS, cujas críticas insípidas, equivocadas, simplistas, quando não negativas e/ou mal-intencionadas, entre outras, atestam, porque auto-evidente, que sequer conhecem a organização que dizem pertencer, do contrário, registre-se, não seriam tão superficiais ou levianos em suas críticas desproporcionais ou desequilibradas envolvendo a santa Igreja e o seu clero!Em outras palavras, estes “católicos relativistas” não são mais dos nossos – se é que algum dia o foram, é claro – , ou seja, não pertecem mais à santa Igreja Católica Apostólica Romana, já que, ATENÇÃO AGORA, são, reitero, “católicos relativistas”, ou seja, são católicos auto-excomungados, posto que são “católicos” que se julgam ou se ACHAM, a exemplo de EVA, semelhantes a Deus, ACHANDO que podem escolher quais os dogmas e quais os Sacramentos, entre outros, aceitar e seguir ou mesmo rejeitar, como quando, por exemplo, criticam a santa Igreja quando esta não libera o casamento ou outra permissividade para a satisfação do desejo sexual de alguns padres que não estão à altura da missão que se julgaram capazes e/ou capacitados, por exemplo, preferindo defender o mero gozo fisiológico dos referidos fogosos sacerdotes, em vez da eterna felicidade destes, oriunda da total consagração destes a Deus e à sua noiva, a santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada por Jesus Cristo;

    O mais triste, o mais desalentador, o mais desagradável, entre outros epítetos, é quando estes “católicos relativistas” vão contra a Sã Doutrina, ou seja, contra a Doutrina Católica ( leia-se Doutrina Cristã), abraçando ou simpatizando com religiões, seitas, filosofias e ideologias não cristãs ou mesmo anticristãs, como se fosse possível, PASMEM!!!, servir a dois senhores ;

    O mais triste, o mais desalentador, o mais desagradável, entre outros epítetos, é quando estes “católicos relativistas” ou “católicos” abertos vão contra a santa Igreja em diversos pontos ou aspectos, como, por exemplo, quando eles, porque já sem noção dos limites quanto às fronteiras que delimitam o que é moral e imoral, já que o conceito de moralidade está, devido à deletéria influência do RELATIVISMO, excessivamente elástico, se opõem à castidade, bem como quando se opõem à proibição do uso do preservativo sem mesmo se darem ao trabalho de, entre outras coisas, estudar e entender as razões pelas quais a santa Igreja Católica, vizando proteger o seu rebanho espalhado pelo mundo, recomenda ou determina estas e outras medidas de caráter moral e espiritual, entre outras – resoluções, estas, que os pretensiosos “católicos relativistas”, que se julgam mais “sábios”, porque mais rodados nas coisas mundanas, digamos assim, não entendem e, parece-me, nem querem entender mesmo, posto que já se encontarm escravos dos vícios e das paixões, entre outros pecados, fatos, estes, que os fazem se sentir desconfortáveis diante da Sã Doutrina , ou seja, diante da Doutrina Católica (leia-se Doutrina Cristã) e da milenar santa Igreja Católica, as quais são consideradas por eles como retrógradas, obscurantistas, atrasadas… e fora de moda…

    O mais triste, o mais desalentador, o mais desagradável, entre outros epítetos, é quando estes “católicos relativistas” vão contra o clero católico, por exemplo, fazendo-lhe críticas negativas, injustas e até destrutivas, via ataques generalizados contra este, como quando, por exemplo, envolve alguns casos de pedofilia, onde fazem da exceção a regra, e não o contrário, o que atesta a desproporção destes “católicos” quanto ao julgar alguma coisa, posto que já perderam, é auto-evidente, o equilíbrio ou o bom senso na hora de fazer sensatas análises ou emitir juízos de valor, pois, a exemplo de esquizóides sociopatas, estes “católicos relativistas”, logo auto-excomungados, jamais aceitariam para si e para os seus membros ou entes queridos, por exemplo, o mesmo rigor desmesurado e/ou desproporcional com que medem, com suas tortas réguas, os erros ou pecados de alguns membros do referido clero!

    Finalizo, pois o texto já ficou extenso!

    Grato pela atenção e eventual entendimento acerca do teor deste meu despretensioso arrazoado!

  104. Carlos fc

    -

    02/07/2012 às 0:33

    Para ratificar a mundanização da Igreja Católica(como você bem o diz)basta lembrar que o livro de cabeceira de qualquer padre pode ser qualquer um,menos a Bíblia.

  105. Almirante Kirk

    -

    02/07/2012 às 0:05

    AO “ROGERIO”
    -
    01/07/2012 às 20:16:
    Pois é, Rogério”!
    Compreensível o TEOR do seu arrazoado, pois sintomático de quem está fora da santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada ou instituída pelo próprio Jesus Cristo!
    Hoje, a variedade de concepções religiosas é tal, que a exemplo de produtos de um supermercado, as pessoas que apostataram podem escolher à vontade qual das milhares de religiões, seitas e filosofias, entre outras, são do seu agrado e/ou interesse!
    A quase totalidade de todas essas religiões, seitas, filosofias, templos, casas, centros e terreiros espíritas etc vieram na esteira do Protestantismo, o qual abriu as portas do Inferno, fazendo com que vários católicos apostatassem, fazendo com que estes incautos e ignaros auto-excomungados emprestassem, a exemplo de EVA, quando esta se deixou enganar pelo DIVISOR, ou seja, por Satanás, os seus olhos e ouvidos a falsos profetas e falsos doutores, levando-os a cometerem diversos desatinos, consequências deletérias do seu afastamento da santa Igreja Católica Apostólica Romana e da Sã Doutrina, a Doutrina Católica ( leia-se Doutrina Cristã)!
    Enquanto a milenar e santa Igreja Católica Apostólica Romana continua, faz DOIS MILÊNIOS, fiel a Jesus Cristo, os filhos da DIVISÃO continuam perdidos no mundo, dividindo-se mais e mais, com milhares de religiões, seitas, filosofias, templos, igrejolas e casas, centros e terreiros espíritas, entre outros!
    Estes 3 vídeos são mui esclarecedores:
    - ” Qual a igreja que Jesus fundou? … A Bíblia responde!”
    http://www.youtube.com/watch?v=5P8AiVxFXFY&feature=channel&list=UL
    - ” Todo o? mundo será católico! ”
    http://www.youtube.com/watch?v=1bcBaRZ6-_Q
    - “Espiritismo – Uma Afronta a Deus” ( vídeo de autores protestantes/evangélicos, mas bem feito, onde a Bíblia é usada para mostrar aos incautos e ignaros cristãos como Deus abomina o espiritismo)
    http://www.youtube.com/watch?v=X3_HLJ8JozA

  106. Alex

    -

    01/07/2012 às 23:21

    Seja católico ou evangélico não importa a religião, que não seja satânica está bom .Acreditar no Deus todo poderoso, em Jesus Cristo na esperança da humanidade e o que importa. Igrejas que pregam a mentira a discórdia como a do Edir Macedo, um dia caem por terra como mostra a pesquisa. A assembleia de Deus acolhe seus fieis com respeito como muitas outras igrejas evangélicas e católicas ,cada um sabe onde é melhor ficar para adorar a Deus.

  107. Costa

    -

    01/07/2012 às 22:26

    Religião somos nos!

  108. Costa

    -

    01/07/2012 às 22:17

    Em pleno sec XXI, os homens ainda não compreenderam que o objectivo de todas as religiões é adorar a deus e ama-lo sobre todas as coisas.
    E a religião é como o sal nem tanto, nem pouco mas suficiente e, temos que compreender que todos nao podemos pensar da mesma forma é por isso que existem muitas religiões, Partidos politicos,Etnias, Raças etc etc… Pq o Senhor assim quis, por isso mesmo o homem deve respeitar. Fala-se muito da religião como uma ferramenta para educar mas nunca conseguiu atingir o tal objectivo pq até então existe Racismo, Odio, Guerra etc.
    Hoje de uma forma triste os homens ainda estao a tentar mostrar que existem religiao melhor que a outra, so a DEUS cabe esse direito nao a um homem.

  109. André

    -

    01/07/2012 às 22:06

    É curioso ver os ditos “evangélicos” vindo aqui dizer que a Igreja Católica está perdendo fiéis porque o povo está estudando e que antes era analfabeto.
    Se isso é verdade, por que os evangélicos pertencem em sua maioria aos seguimentos mais pobres da sociedade? Se é o aumento do estudo que faz as pessoas deixarem o Catolicismo e aderirem ao protestantismo, por que os protestantes são os mais sem estudo, os mais pobres? A “conversão” deveria se dar entre os mais instruídos, não?

  110. André

    -

    01/07/2012 às 22:00

    Ou muito me engano, ou esse texto tentou fazer uma análise sociológica.
    POR QUE tem gente vindo fazer pregação aqui? Se vocês não respeitam os outros leitores, respeitem ao menos o dono do blog.
    Os moderadores poderiam ter um pouco mais de atenção em relação a isso.

  111. André

    -

    01/07/2012 às 21:48

    “Igor Ramos – 01/07/2012 às 11:29
    Caro Reinaldo, o problema do Catolicismo é basicamente o mesmo da IURD, a meu ver e alguns aqui já falaram sobre, algumas características do Catolicismo não tem base alguma na Bíblia, como os santos que são adorados como Deuses apesar desse não ser o propósito”
    .
    Você se diz ateu. Só se for ateu que conviveu muito com protestante, porque essa historinha de acusar o Catolicismo de promover “santos adorados como deuses” é papo de protestante (daqueles mais baixo nível mesmo, semianalfabetos).
    Mesmo que isso fosse verdade, por que começou a promover declínio só nas últimas décadas?
    Ateu, sei…

  112. Almirante Kirk

    -

    01/07/2012 às 21:47

    RESPOSTA à “tuca”
    -
    01/07/2012 às 16:49, a qual secundou uma afirmação infeliz, porque equivocada, do leitor-comentarista protestante “Claudemir Rodrigues” 01/07 07:22, o qual é incapaz de fazer CRITICISMO, limitando-se, qual um papagaio, a fazer coro às mentiras e às interpretações equivocadas dos acatólicos e/ou anticatólicos!
    A Bíblia – livro sagrado do qual se valem os protestantes/evangélicos – é obra DA santa Igreja Católica Apostólica Romana PARA os católicos ( leia-se cristãos)!Durante os primeiros 15 séculos da era cristã, período em que não existiam protestantes e evangélicos, os ancestrais de Martinho Lutero – o pai do Protestantismo, o excomungado que abriu aos portões do Inferno, divindo os filhos de Deus no seio da própria Igreja Católica Apostólica Romana, fundada ou instituída por Jesus Cristo -, por exemplo, estavam equivocados ou estavam sendo enganados durante todo esse tempo, até a chegada dos reformadores, os quais, julgando-se mais sábios e inteligentes do que 15 séculos de estudos e contribuições teológicas católicas, entre outras, fez com que, ORGULHOSOS, mandassem às favas a Sã Doutrina, ou seja, a Doutrina Católica ( leia-se Doutrina Cristã), a Tradição, o Magistério da santa Igreja, a Sucessão Apostólica, por exemplo, sentindo-se, PASME!!!, aptos e com autoridade para, entre outros absurdos e afrontas, retirar 7 livros da Bíblia ( A bíblia protestante possui 7 livros a menos; logo, é uma bíblia incompleta), como fez o excomungado Martinho Lutero!Não surpreende, pois, que as igrejas e seitas protestantes/evangélicas sejam milhares, sempre se dividindo, cada qual com a SUA particular interpretação acerca do texto bíblico!Enquanto isso, a santa Igreja Católica continua a mesma faz DOIS MILÊNIOS, sendo FIEL a Jesus Cristo, seu fundador, tendo a mesma Bíblia ( a original, logo sem mutilações, sem falsificações, sem deturpações etc)!
    Pergunto: QUAL DESTAS MILHARES DE RELIGIÕES, SEITAS, IGREJAS, TEMPLOS, FILOSOFIAS ETC PROTESTANTES, LOGO ACATÓLICAS E ANTICATÓLICAS, AS QUAIS SEQUER SE ENTENDEM ENTRE SI, JÁ QUE POSSUEM, PORQUE FILHOS DA DIVISÃO E DA DISCÓRDIA ( leia-se PROTESTANTISMO), O VÍRUS DOS REFORMADORES PROTESTANTES, TÊM O VERDADEIRO JESUS CRISTO, A VERDADEIRA MENSAGEM DE JESUS CRISTO???
    Pois é, né…
    Finalizando, REITERO o que afirmei:

    Compreendo a sina do protestante, que se resume a protestar, pro-tes-tar … e p-r-o-t-e-s-t-a-r, rs!Compreendo as razões que levam um protestante a desprezar tanto a milenar e santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada ou instituída por Jesus Cristo!
    Muitos protestantes retornaram, pela graça de Deus, ao seio católico, corrigindo, passados alguns séculos, os equívocos e desatinos do excomungado Martinho Lutero, o pai do Protestantismo, que ao emprestar os seus olhos e ouvidos a Satanás, o DIVISOR, abriu os portões do Inferno, possibilitando a criação de milhares de religiões, seitas e doutrinas conflitantes ( algumas destas RADICALMENTE incompatíveis com a Doutrina Cristã ou Cristianismo, como é o caso, por exemplo, do “espiritismo moderno” ou doutrina espírita, o qual usa um verniz ou capa de cristianismo para, assim, fisgar incautos e ignaros católicos pouco ou nada afeitos a um maior interesse acerca da Doutrina Católica, do Catecismo Católico e/ ou dos alertas, recomendações e determinações de Sua Santidade, o papa, e, por extensão, da santa Igreja Católica Apostólica Romana) com a Sã Doutrina, ou seja, com a Doutrina Católica, a qual JÁ EXISTIA 15 séculos antes de Lutero e cia!
    Compreendo, pois, as razões ou motivações que levam os protestantes, evangélicos, espíritas, entre outros acatólicos, pois estão são filhos oriundos da DIVISÃO, quando os pais destes emprestaram, a exemplo de EVA, os seus olhos e ouvidos ao DIVISOR dos filhos de Deus!Mas a milenar e santa Igreja Católica Apostólica Romana segue FIEL a Jesus Cristo faz DOIS MILÊNIOS; ELA tem a mesma Bíblia ( atenção: a Bíblia é obra DA Igreja Católica PARA os católicos, ou seja, para os cristãos!)!Logo, é natural e compreensível que, a exemplo de católicos relativistas, já auto-excomungados, que muitas pessoas acatólicas ou mesmo anticatólicas ( anticristãos) considerem a Igreja Católica como retrógrada, obscurantista… e fora de moda!SÓ QUE ESTES SE ESQUECEM DE ALGO FUNDAMENTAL: à luz da Doutrina Católica ou Doutrina Cristã, as palavras, advertências e determinações, entre outras, de Jesus Cristo não mudam com o passar do tempo, ou seja, não saem de moda!Àqueles que estão ou se encontram inconformados, insatisfeitos, desassossegados, melindrados, entre outros epítetos, com a missão – confiada pelo PRÓPRIO Jesus Cristo – da Igreja Católica, o que nós católicos podemos fazer a respeito senão rezar pelos mesmos, rezar para que a graça de Deus lhes faculte o entendimento, como aconteceu, por exemplo, com inúmeros outros irmãos separados da santa Igreja Católica!
    Boa reflexão!

  113. fpenin

    -

    01/07/2012 às 20:46

    Constantino não criou a Igreja Católica, mas se adonou politicamente da nova religião (à época, mais ou menos 300 anos), tanto que ela se tornou Igreja Católica Apostólica ROMANA.

  114. ROGERIO

    -

    01/07/2012 às 20:16

    JESUS NÃO VEIO PARA FUNDAR UMA IGREJA E TÃO POUCO RESTAURAR O TEMPLO NO SENTIDO FÍSICO DIGO,UM DOS MUTIVOS QUE DERRUBOU OS CAMBISTAS NO TEMPLO, PORQUE ESTAVAM ATRAPALHANDO O POVO SE ACHEGAR ATÉ A DEUS PARA ADORA-LO PARA ISSO FOI O TEMPLO CONSTRUIDO,SE JESUS TE VESSE LIGANDO A MINIMA PARA O TEMPLO FÍSICO NÃO TERIA DEIXADO QUE FOSSE DESTRUIDO SETENTA ANOS DEPOIS DA SUA MORTE,SE JESUS FUNDOU UMA IGREJA FISICA ONDE ESTAR ELA E SUAS FILIAIS?QUAL É O NOME DELA?VOCÊ E MEMBRO DELA? ONDE ELA FICA?QUAL SEU ENDEREÇO?NÃO ME DIGA QUE É A CATÓLICA,OU A ASSEMBREIA,POIS ESSAS E TODAS SÃO INTITUIÇÕES INTITUIDAS POR HOMENS,QUE PASSAM COM O TEMPO.
    PENSO QUE JESUS VÊ A IGREJA DE MODO TOTALMENTE DIFERENTE.ELE NÃO FALA DELA COMO DE UM LUGAR AONDE SE VAI,MAS COMO UM MODO DE VIVER NA RELAÇÃO COM ELE E com os que O seguem.
    “Igreja”é uma palavra que não indentifica um local ou uma istituição.Ela descreve um povo e como os membros desse povo se relaciona uns com os outros.Quando se perde isso de vista,nossa compreeção da igreja fica destorcida e deixamos de usufruir a alegria que ela pode nos dar.
    A igreja de jesus é um povo que estar sendo preparado para ir de encontro com Ele,a igreja do Senhor NÃO FOI DIVIDIDA em partes POR ELE,mais o homem que tudo destorce e sempre puxa para seu lado é que tem tentado levar as pessoas para suas instituições que se chamam igrejas,foi dividido porventua o povo que Jesus comprou com seu sangue para DEUS.
    OS PRIMEIROS CRISTÃOS NÃO DIVIDIA O POVO E NÃO PROCURAVAM SEUS PROPRIOS INTERESSES TENTANDO ENCHER AS CASAS,AS CONGERGAÇÕES DO SEUS TEMPOS, PELO COMTRARIO LEVAVAM AS PESSOAS AO CONHECIMENTO DA PLENA SALVAÇÃO QUE CRISTO OFERECE PARA TODO AQUELE QUE CRER NA SUA MORTE ESPIATORIA,REDENTORA NA CRUZ DO CÁLVARIO.
    O APOSTOLO PEDRO NÃO CONVIDOU CORNELIO E SEUS FAMILIARES PARA DESCER A JERUSALEM AONDE ESTAVAM OS DEMAIS APOSTOLOS A MÃE E OS IRMÃOS E IRMÃS DO SENHOR JESUS,E TÃO POUCO FILIPE UM DOS APOSTOLOS NÃO CONVIDOU O EUNUCO PARA CONGREGAR EM JERUSALEM,PELO CONTRÁRIO O EUNUCO SEGUIU O CAMINHO QUE FILIPE TINHA-O MOSTRADO A SEGUIR.
    ESTAMOS VIVENDO DIAS DIFICEIS AONDE UNS LUTAM CONTRA OS OUTROS PRINCIPALMENTE NAS INTITUISÇÕES OU SEJA NAS CHAMADAS IGREJAS,É PASTOR CONTRA PASTOR, OBREIROS CONTRA OBREIROS,LIDERES DE IGREJAS CONTRA LIDERES AONDE VAMOS CHEGAR COM ISSO, É LOGICO QUE NÃO DEVEMOS CONCORDAR COM AS FALSAS DOUTRINAS MAIS COMBATELAS.DISSE JESUS É INEVITAVEL QUE VEM OS ESCANDOLOS,MAIS AI DAQUELES POR QUEM VIER OS ESCANDOLOS…!!!QUE DEUS EM CRISTO TENHA MISERICORDIA DOS BLOGUEIROS E DE TODOS OS LEITORES ICLUSIVE DE MIM.AMEM.BOA NOITE MEUS CAROS AMIGOS.ATÉ MAIS…

  115. Rudi

    -

    01/07/2012 às 20:02

    Jesus pregava no deserto, a pé, de sandálias, dormindo em barracas e era contra o dinheiro. As Igrejas, todas, não vivem sem moedas, mansões e fartura. Você pode ser fiel, sozinho, no seu quarto e rezar ou orar, Deus ouvirá, sem representantes.

  116. Idevam

    -

    01/07/2012 às 19:57

    da pra entende melhor porque o pt esta preocupado com as igrejas evangelicas eles defendem a familia e a moral tudo que os petistas sonhão em destui da pra entende melhor porque o pt esta preocupado com as igrejas evangelicas eles defendem a familia e a moral tudo que os petistas sonhão em destui

  117. Ferreira

    -

    01/07/2012 às 17:28

    Acrdito que esta perca se dar devido o acesso a informação que a bíblia nos traz. Já se foi o tempo em que ouviam-se leitura da bíblia numa lingua desconhecida, para um povo que nem alfabetizado era, e nem tinham acesso a ela. chegamos em um tempo em que temos diversos meios de acesso a bíblia, e isto nos leva a contestar aquilo que nos falam, conhecimento derruba as barreiras da ignorância nos levando a ter ampla visão de coisas até então desconhecidas das quais muitos eram escravos daqueles que alguns.

  118. Observador

    -

    01/07/2012 às 16:58

    A doutrina católica diz:”a missa é a RENOVAÇÃO do sacrifício da cruz”.
    A Biblia, em Hebreus 9:25-28 “Nem para a si mesmo oferecer MUITAS VEZES…De outra maneira, necessário lhe fora padecer MUITAS VEZES… Mas agora na consumação dos séculos UMA VEZ manifestou…E como aos homens está ordenado morrerem UMA VEZ…Assim também Cristo, oferecendo-se UMA VEZ…” E em Hebreus 10:10-14, “Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita UMA VEZ. E assim todo sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo MUITAS VEZES os MESMOS SACRIFICIOS, que nunca podem tirar pecados; Mas este(Jesus), havendo oferecido PARA SEMPRE UM UNICO sacrifício…Porque com UMA SÓ oblação aperfeiçoou PARA SEMPRE os que são santificados.
    A doutrina católica ensina que em cada missa está acontecendo a RENOVAÇÃO da oblação de Cristo sim. A Bíblia, por outra lado diz que oblação foi feita UMA VEZ. UMA VEZ não pode ser MUITAS VEZES. Assim, a doutrina católica querendo RENOVAR, através da missa, o sacrifício da cruz, acaba tentando fazê-lo acontecer MUITAS VEZES e não UMA VEZ, como está na Bíblia. Ensinando que o sacrifício do Gólgota tem que se RENOVAR(em cada missa)acaba negando a sua eficácia eterna. Aí é que reside o problema da missa, e não em questões periféricas como homilia, rituais, crimônias, cujas caduquices também contribuem para afastar os sintonizados com a Bíblia e com a era da informação.
    Por favor, leiam e reflitam com imparcialidade e humildade toda a Epístola aos Hebreus.
    Com carinho a todos! E que Deus vos ilumine e abençôe!

  119. tuca

    -

    01/07/2012 às 16:49

    Parabéns Claudemir Rodrigues 01/07 07:22 Você explicou muito bem sobre quem é realmente a pedra angular e como Cristo fundou a Igreja. Está faltando estudo bíblico. Tem gente que ainda confunde igreja com templo. A igreja é formada por milhares de cristãos espalhados pelo mundo todo (corpo) e por Cristo (cabeça).

  120. Eva cristina

    -

    01/07/2012 às 15:26

    Caro Reinaldo:O seu comentário está aprovadissímo concordo em tudo com vc, tanto a igreja católica como a igreja universal perderam seus fiéis pq, viraram um palco ao invéis de pulpito, isso é uma palhaçada.kkkkkkkkkkkkkkkk.

  121. Valdemar

    -

    01/07/2012 às 15:15

    Aos meus colegas católicos que escreveram aqui na veja on-line com respeito e boas intenções: Se você foi ensinado que a igreja católica é: 01 – A única igreja verdadeira. 02 – A única igreja coreta, 03 – A única que detém a salvação. 04 – Que o apóstolo Pedro foi o primeiro papa. 05 – Que Maria é mãe de DEUS. 06 – Que Maria foi assunta ao céu. 07 – Que o papa representa Jesus na terra. 08 – Que etc …. Você não tem idéia de sua posição espiritual. Vou só dar uma colher de chá: Nesse universo espiritual só existe DOIS caminhos, que dão acesso ao céu(DEUS), e ao inferno(Satanás). Em um desses dois caminhos, você está, mesmo que você não saiba. Não tem como não está em nenhum deles, inclusive eu. Qual será desses dois caminhos você está? Tem como saber, é só fazer um curso bíblico até mesmo por e-mail, o qual estou a disposição e sem custo. Leia joão 08:44 e me contate. OBS: Eu não sou dono da verdade, mas DEUS é, e a palavra DELE está aí para quem quizer. O SENHOR DEUS te abençõe.

  122. Almirante Kirk

    -

    01/07/2012 às 15:07

    ESCLARECIMENTO ao “Marcos/Recife”
    -
    30/06/2012 às 23:09:

    Compreendo a sina do protestante, que se resume a protestar, pro-tes-tar … e p-r-o-t-e-s-t-a-r, rs!Compreendo as razões que levam um protestante a desprezar tanto a milenar e santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada ou instituída por Jesus Cristo!
    Muitos protestantes retornaram, pela graça de Deus, ao seio católico, corrigindo, passados alguns séculos, os equívocos e desatinos do excomungado Martinho Lutero, o pai do Protestantismo, que ao emprestar os seus olhos e ouvidos a Satanás, o DIVISOR, abriu os portões do Inferno, possibilitando a criação de milhares de religiões, seitas e doutrinas conflitantes ( algumas destas RADICALMENTE incompatíveis com a Doutrina Cristã ou Cristianismo, como é o caso, por exemplo, do “espiritismo moderno” ou doutrina espírita, o qual usa um verniz ou capa de cristianismo para, assim, fisgar incautos e ignaros católicos pouco ou nada afeitos a um maior interesse acerca da Doutrina Católica, do Catecismo Católico e/ ou dos alertas, recomendações e determinações de Sua Santidade, o papa, e, por extensão, da santa Igreja Católica Apostólica Romana) com a Sã Doutrina, ou seja, com a Doutrina Católica, a qual JÁ EXISTIA 15 séculos antes de Lutero e cia!
    Compreendo, pois, as razões ou motivações que levam os protestantes, evangélicos, espíritas, entre outros acatólicos, pois estão são filhos oriundos da DIVISÃO, quando os pais destes emprestaram, a exemplo de EVA, os seus olhos e ouvidos ao DIVISOR dos filhos de Deus!Mas a milenar e santa Igreja Católica Apostólica Romana segue FIEL a Jesus Cristo faz DOIS MILÊNIOS; ELA tem a mesma Bíblia ( atenção: a Bíblia é obra DA Igreja Católica PARA os católicos, ou seja, para os cristãos!)!Logo, é natural e compreensível que, a exemplo de católicos relativistas, já auto-excomungados, que muitas pessoas acatólicas ou mesmo anticatólicas ( anticristãos) considerem a Igreja Católica como retrógrada, obscurantista… e fora de moda!SÓ QUE ESTES SE ESQUECEM DE ALGO FUNDAMENTAL: à luz da Doutrina Católica ou Doutrina Cristã, as palavras, advertências e determinações, entre outras, de Jesus Cristo não mudam com o passar do tempo, ou seja, não saem de moda!Àqueles que estão ou se encontram inconformados, insatisfeitos, desassossegados, melindrados, entre outros epítetos, com a missão – confiada pelo PRÓPRIO Jesus Cristo – da Igreja Católica, o que nós católicos podemos fazer a respeito senão rezar pelos mesmos, rezar para que a graça de Deus lhes faculte o entendimento, como aconteceu, por exemplo, com inúmeros outros irmãos separados da santa Igreja Católica!
    Boa reflexão!

  123. Silva

    -

    01/07/2012 às 14:49

    Sem ódio ou espírito de divisão, o que é de Deus, podemos ver quantas posições da Verdade unem os católicos e os evangélicos! Creem num único Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, a Santíssima Trindade.Creem que Jesus Cristo é o único Salvador ( Aquele que cura, liberta e perdoa). Creem que Maria é a mãe de Jesus e não é deusa.Creem que o que se chama de santo são aqueles que deixaram que Jesus fosse o Senhor de suas vidas. Creem que Jesus é Deus, Senhor e Salvador de cada um de nós.Creem que Jesus morreu na cruz, ressuscitou no terceiro dia, subiu aos céus, foi glorificado e está ao lado de Deus Pai.Creem que o Espírito Santo é o Paráclito e Santificador. Creem que o Deus Pai, ABBA, foi o Criador.Creem que a fé é um dom de Deus. Creem que Jesus é a Vida, o Caminho e a Verdade.Creem que Jesus é Filho de Deus e em Jesus somos também filhos de Deus.Creem que Jesus foi concebido em Maria sob ação do Espírito Santo.Creem na ressurreição da carne. Creem na Vida Eterna.O Novo Testamento é idêntico para ambos. Somente poucos livros não se apresentam na Bíblia Evangélica o resto é igualzinho. Creem que a Igreja é Santa pela presença de Cristo Jesus e pecadora pela nossa presença.Creem que todos nós necessitamos da Salvação de Cristo Jesus. E daí? Porque dividir? Porque um falar mal do Papa e outro falar mal da Rainha da Inglaterra que é a chefa de uma das divisões dos protestantes/evangélicos? Cristo Jesus pediu a Unidade e quem propagar ou incentivar a quebra dessa unidade por má intenção estará indo contra o próprio Deus. Não há menor sombra de dúvidas. Quanto aos ateus, deixem eles para lá é um direito deles. O deboche deles faz-nos lamentar mas o que fazer?

  124. Rogeriosilva

    -

    01/07/2012 às 14:29

    Ver o povo nao e mais besta estao vendo a verdade que o evangelio de Jesus cristo.

  125. HOK

    -

    01/07/2012 às 14:21

    Uma boa análise. A história seria:
    1. Igreja católica + poder ==> desde início da Igreja
    2. Igreja católica Progressista + PT ==> Poder
    3. PT no poder: Igreja católica quieta
    4. Eleição 2010: combate de boa parte dos evangélicos não cooptados à candidata do PT em determinados assuntos
    5. Crescimento vertiginoso dos evangélicos
    6. Gilberto Carvalho/ secretário da Presidencia em jan/2012 em Porto Alegre declarou como inimigo a combater ideológicamente: os evangélicos

  126. Observador

    -

    01/07/2012 às 14:19

    Pensem no que o proprio Pedro escreveu em I Pedro 2:4 “E, chegando-vos para Ele(Cristo), pedra viva,reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa”.
    Pensem no que escreve o Apostolo Paulo em I Corintios 10:4 “E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo”
    Pensem no que o Apostolo Paulo escreve em I Corintios 3:11 “porque ninguém pode outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo”.
    Assim, negue quem quiser, mas à luz do ensino geral das escrituras A PEDRA, O FUNDAMENTO, O ALICERCE, O CABEÇA da fé, e portanto, de qual igreja que seja genuinamente cristã é única e tão somente JESUS CRISTO.

  127. Carlos

    -

    01/07/2012 às 14:15

    Meu Deus, que susto! O Reinaldo Azevedo é o ÚNICO jornalista da GRANDE MÍDIA BRASILEIRA (Globo, Veja, Folha, etc…) que não fala do PROTESTANTISMO BRASILEIRO com PRÉ-CONCEITO. Que análise boa, parabéns meu caro!

  128. Almirante Kirk

    -

    01/07/2012 às 14:07

    RESPOSTA ao “Marcos/Recife”
    -
    30/06/2012 às 23:09:

    POR FAVOR, evite turvar ou distorcer o que escrevi!Grato!

  129. Michele Costa

    -

    01/07/2012 às 13:52

    Olá Reinaldo, gostei muito deste assunto e achei de ótima esplanação.
    É bem verdade que nos últimos anos as igrejas evangelícas e também a igreja católia esta sofrendo um processo de migração entre elas,e não vejo isto como algo ruim e sim positivo a partir do momento em que as pessoas estão criando senso crítico e analisando melhor denominações que fingem ser aquilo que não são, e usam o nome de Deus pra serem poderosas e manipuladoras.
    A Igreja Católica desde o seu princípio é manipuladora e trabalha com uma “máscara” que a reforma protestante derrubou.
    A sociedade precisa refletir sobre suas crenças e escolhas e perceber que as instituições religiosas não tem o poder que tinham antes, e manipular hoje as pessoas é mais complicado do que a alguns séculos atrás.
    A análise sempre tem que existir para pessoas “modernas” e informadas e toda vez que se perceber que a instituição que frequenta não é aquilo que diz ser, não permita se alienar mas questione e mude se necessário for! O importante é sempre manter Deus próximo ao coração,e isto independente de qual Igreja vá se frequentar!

  130. anderson

    -

    01/07/2012 às 13:50

    ambas igrejas devem rever se seus discursos nao vai na contramao do que seu “senhor”quer

  131. RUI FERREIRA

    -

    01/07/2012 às 13:38

    A igreja qualquer que seja – infelizmente deveria haver apenas uma igreja – se temos tantas igrejas, qual a verdadeira? Temos inclusive dono de igreja apologista do aborto, mas não monogamico…E por que isso ? Por que ter igreja, se tornou um negócio, se tornou uma forma de ter a gaveta do caixa sempre aberta e DESNECESSÁRIO prestar contas ao LEÃO…E por que isso é permitido ? Isso ocorre pela prostituição politica entre lideres religiosos ( quase todos os donos de igrejas protestantes tem um representante na vida politica, para defender seus interesses e de seu rebanho…), mas JAMAIS, se vê um desses lideres DEFENDER A VIDA. Quando o STF abriu-se para ouvir a sociedade para assuntos como feto anencefalo, aborto e inicio da vida espiritual quem compareceu ? E o que disseram,e como se portaram ? Somente uma Igreja,que creio ser a unica e verdadeira, posicionou-se e como o Cristo, não se envergonhou dos ensinamentos do Evangelho. Das milhares de igrejas, somente a IURD ( que se pronunciou contra )e a Igreja Católica ( que foi claramente a favor da vida). A igreja católica foi clara e disse e sempre diz que A VIDA INICIA COM O INICIO DO MISTÉRIO DE ENCONTRO DE 2 GAMETAS, independente se houve amor, ou se o casal que o provocou poderá dar assistencia ao neonato. Ser Igreja de Cristo não é posiocionar-se pelos costumes e modismos do mundo hodierno, ser Igreja de Cristo é TER CORAGEM DE DEFENDER A VIDA, independente de que os nossos atuais sejam de indiferença para um feto ou ao homossexual. Cristo quer carneiros defendendo seu ensinamento, mesmno que sejam poucos; infelizmente há milhares ou milhoes de cabritos que necessitam do mundo para serem felizes, ou se exibirem para outros cabritos.

  132. tonio cunha

    -

    01/07/2012 às 13:23

    Nao sou religioso, mas descendo de uma familia catolica, por isso posso deizer que sou catolico por tradiçao. Minha mae, ja morta, era muito catolica na minha infancia, depois se converteu em evangelica, e participou de diversas delas. Mas observei que ela se afastou da igreja exatamente pelo fato desta ter se destanciado das tradiçoes e da familia. O discurso politico dos padres a afastou do catolicismo.

  133. RUI FERREIRA

    -

    01/07/2012 às 13:18

    Caros amigos, o texto é claro, e, com ele me associo. Deixar a tradição não me parece que seja no todo real, mas que temos “artistas demais” na TV católica isso é verdade. Há muito padre que se veste para se exibir ao público ( desnecessário para um padre) , há muito padre maqueado ( desnecessário), há muito padre excessivamente moderninho, ou seja, corte de cabelo, óculos, roupa ( desnecessário a um padre). Tudo issom,infelizmente, em detrimento de linguagem mais incisiva na preservação de valores,costumes,ética. Ou seja, A Igreja de Cristo, que é a católica, se esmera em criticar o relativismo no mundo e seus “padrecos” relativizam a vida em seus costumes e aparencias. Há até bispo padreador-politico…que foi cassado por intervenção misteriosa lá nos pampas guaranis.Sou católico, apesar de tudo lembro-me sempre dos ensinamentos de Cristo “…o joio será retirado somente na parusia, porquanto há risco de que ao se arrancar o joio possamos retirar trigo junto. A cada dia menos carneiros e mais cabritos e isso é profetico.

  134. Jasiel Perroud

    -

    01/07/2012 às 13:17

    O próprio Jesus disse: De graça recebei, de graçã dai.
    O verdadeiro evangélio produz discípulos e não somente religiosos, foi o que “Ele” mandou fazer. A verdadeira mensagem que transforma vidas para inclusão social, é ungida e direcionada pelo Espírito de Deus, e ela trabalha em tres áres somente; pecado, justiça e juizo: João 16:8. Não fala nada de barganha com Deus, não é meio de vida, é vida, não precisa pagar nada, Jesus já pagou tudo. Nossa sociedade e individualista por causa de religião, valores são invertidos, é o ter que importa para eles, não é o ser, cada um por si. Enquanto no evangélio tem 80 vezes uns pelos outros e nem uma vez cada um por si. Foi por colocar em práticas estes conceitos (verdadeiros)que as melhores nações socialmente falando se desenvolveram: (Filandia, Noruega, Dinamarca, Suécia, Etc). Onde existiram os povos mais violentos da história (Vinkeis) que viviam de saques, pirataria e extorções. Pesquise e verá.

  135. Berlatto

    -

    01/07/2012 às 13:10

    Queria lembrar aos comentaristas desse espaço democrático que aqui não existe dono da verdade. Debater, opinar, ouvir o contraditório é uma das lições deste blog.
    Quanto a religião dizer o quê? Uns se arvoram de donos da verdade, que a sua religião é a única verdadeira, etc e tal. Cristo não fundou religião nenhuma, pregava nos lares humildes. Religião ou rotulo religiosa é uma criação do homem.
    Lembrem-se do ensinamento do Mestre Maior, Jesus, humildade, sabedoria, amor a Deus e ao próximo.
    “Religião é sentimento divino, cujas exteriorizações são sempre o amor, nas expressões mais sublimes. Enquanto a ciência e a filosofia operaram o trabalho da experimentação e do raciocínio, a Religião edifica e ilumina os sentimentos. As primeiras se irmanam na sabedoria, a segunda personifica o amor, as duas asas divinas com que a alma penetrará, um dia, nos pórticos sagrados da Espiritualidade. (Alan Kardec)

  136. gustavo

    -

    01/07/2012 às 13:00

    Perdeu fiéis pq a população aprendeu a ler e passou a frequentar universidades. É complicado acreditar que uma imagem produza milagres, veja as procissões que tem cada vez menos pessoas. Perde também pq essa população passou a ler a Bíblia e pra desgosto de alguns católicos nos 10 mandamentos há uma proibição clara quanto ao culto de imagens, falo isso de berço pq na minha família há metade de protestantes e metade de católicos. Aá e já ia esquecendo: mais da metade dos católicos acreditam também em espiritismo, horoscopo, macumba etc…fé fraquíssima!

  137. Alexandre

    -

    01/07/2012 às 12:57

    Como budista,posso dizerq aconteceu algo similar ao cristianismo,um afastamento da doutrina original,com uma serie de acrescimos posteriores e a ramificação em uma série de correntes com divergencias mais ou menos profundas,fenomeno q também se observa no islã,sendo q em determinda época uma corrente cresce mais e ao cabo de certo tempo outra se mostra mais dinamica,creio isso ser proprio de todas as relgiões,é natural q o catolicismo encolha no brasil por um processo de depuração,uma vez q havia uma grande massa católica da boca pra fora,apenas por tradição familiar,como acontece com o budismo no japão

  138. Indignado (o original)

    -

    01/07/2012 às 12:52

    Este é o ponto em que discordo de Reinaldo, mas respeito, embora contra a vontade. Acho que religião não serve para nada. À medida em que as pessoas vão se esclarecendo, dependem menos destas criações totalmente humanas. Deus, se existir, não tem nada a ver com uma racinha cosmicamente insignificante como a nossa.

  139. joaquim

    -

    01/07/2012 às 12:10

    LEIA A BÍBLIA

  140. José Santiago

    -

    01/07/2012 às 11:44

    Só quero fazer uma ressalva: Constantino não criou a Igreja Católica, ele deu, apenas, liberdade religiosa.
    Vejam o que diz o Édito de Milão, de 313:

    Édito de Milão
    ‘Nós, Constantino Augusto e Licínio Augusto, Imperadores, afortunadamente nos reunimos em Milão para conferenciar a respeito do bem-estar e da segurança pública do Império, decidimos que, entre tantas coisas benéficas à comunidade, o culto divino deve ser a nossa principal prioridade. Decidimos conceder aos cristãos, e a todos os outros, a liberdade de seguir o culto e a religião de sua preferência. De tal modo que tudo o que existe de divindade e de poder celeste nos possa ser favorável a nós e a todos nossos súditos. Decretamos, portanto, que não obstante a existência de anteriores instruções relativas aos cristãos, os que agora quiserem observar a religião Cristã possam fazê-lo livre e abertamente, sem serem molestados. Observai, igualmente, que também todos os demais tenham garantia à livre e irrestrita prática de suas respectivas religiões, pois está de acordo com a paz de nossos tempos, que asseguramos a cada cidadão a liberdade de culto segundo sua consciência e eleição; isto foi decidido para não destratar nenhuma religião ou crente. Igualmente, com referência aos cristãos, ampliando normas já estabelecidas sobre os lugares onde costumavam reunir-se, tenham sido eles comprados de nosso fisco, de qualquer outra pessoa, ou obtidos por dádiva, que lhes sejam devolvidos sem reclamar pagamento ou compensação, sem fraude ou ambigüidade. Se os adquirentes destes locais, ou os que os receberam gratuitamente, reclamarem alguma coisa à nossa benevolência, que se apresentem ao tribunal do magistrado local, a fim de que, pela nossa generosidade, lhes seja concedida uma compensação. Assim, todos estes bens deverão ser devolvidos à comunidade dos cristãos sem qualquer delonga e integralmente. E como os referidos cristãos não possuíam somente os locais de reunião, mas eram tidos como proprietários também de outros locais que não lhes pertenciam a título individual, a saber, as igrejas, pertencentes ao domínio de sua comunidade cristã, tu determinarás que todos estes bens, segundo a lei que citamos atrás, sejam completamente devolvidos, sem qualquer vacilação ou contestação, à sua referida comunidade. As aludidas disposições devem ser rigorosamente observadas, de tal forma que aqueles que os restituírem sem receber o preço, como atrás dissemos, possam contar com uma indenização, em virtude da nossa generosidade. Por tudo isso, use-se da máxima diligência no cumprimento das ordenanças a favor dos cristãos e obedeça-se a esta lei com presteza, para que também esta matéria contribua, pela nossa bondade, para a tranquilidade comum e a ordem pública. Assim continue o favor divino, já experimentado em numerosas circunstâncias, outorgando-nos o sucesso. E, por fim, que nosso decreto seja anunciado por todas as partes e levado ao conhecimento de todos, para que a nossa benevolência não possa ser ignorada por ninguém’.

    Foi Imperador Teodósio, em 380, com o Édito de Tessalónica, que se proclamou o cristianismo como a religião oficial do Estado.

  141. Igor Ramos

    -

    01/07/2012 às 11:29

    Caro Reinaldo, o problema do Catolicismo é basicamente o mesmo da IURD, a meu ver e alguns aqui já falaram sobre, algumas características do Catolicismo não tem base alguma na Bíblia, como os santos que são adorados como Deuses apesar desse não ser o propósito. Bom, o fato é que se você fizer uma leitura um pouco mais atenta é fácil de ver a verdade, mas cuidado com a dose de atenção, pois há o risco da leitura atenta te mostrar outras verdades. Abraço de um ateu que adora sua visão lógica da política.

  142. otoniel

    -

    01/07/2012 às 10:56

    O homem pós moderno vive a experiencia do relativismo, quando se le sobre religião, deixamos de lado as influencias que os lideres mantem sobre os seus liderados.
    Isso me reporta a história em que as riquezas sempre estiveram presentes nas denomições citadas na reportagem. Diante dos fatos historicos e uma populaçao tão expressiva,cabe a cada um a decisão de ter uma postura sobre o que esta fora de suas crenças…

  143. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    01/07/2012 às 10:40

    Quanta ignorância e falta de apego à verdade dos que se dizem cristãos e se aliam a uma história fraudada, como o senhor Claudemir Rodrigues que, como todo “evangélico” instruído na arte decorativa da bíblia, termina sua fala falando sobre a “Inquisição”.
    Saiba então que os estudos mais recentes sobre aquele período, produzido por vários, imparciais e ilustres historiadores cristãos e não cristãos, meu caro, revelaram uma verdade que o senhor talvez não conheça:
    Enquanto que a Inquisição levou à fogueira menos de trinta mulheres acusadas de bruxaria em 20 países, a reforma, ou melhor, a revolução protestante incinerou somente na Suíça, berço do pietismo e sentimentalismo evangélico importado por aqui, do televangelismo mercadológico e anticatólico disseminado nos EUA, cerca de 500 mulheres.
    Estude um pouco; decorar não é saber.

  144. Olati

    -

    01/07/2012 às 10:27

    O assunto não poderia deixar de ter tantos comentários e estes não poderiam deixar de ser uma representação das diferenças entre as religiões cristãs. Espero que as pessoas de fato enxerguem mais o que as une do que o que as desune, pois cristo na verdade era judeu, nem por isso os cristãos tiveram que se circuncidar…de qualquer forma a igreja católica oficialmente prega (ou deveria pregar) o que é orientado pelo Papa e pela tradição, se existem (e existem) movimentos internos que não exatamente seguem os ensinamentos de Cristo, estes não podem ser considerados unânimes na igreja católica. Instrua-se mais, busque mais. Pode se surpreender positivamente com a igreja católica como ela deve ser e é orientada pelo Papa. Grande abraço a todos e que Deus os abençoe.

  145. Marcos/Recife

    -

    01/07/2012 às 10:22

    Complemento a Marco Antonio dàs 21:18.
    Segunda as escrituras foi o Deus de Abrãao, Isaque e Jacó que contemplou este “bate-papo” entre satanás e Eva, e eu sei que o testemunho que o Deus de Abrãao, Isaque e Jacó dá é verdadeiro!
    Mas, pare com a preguiça e leia os versículos que citei e veja se pode defender com as Escrituras Sagradas a imortalidade da Alma e a consciência após a morte e veja se Deus estimula alguém a entrar em contato com os mortos? Claro que não, pois Deus sabe que esses coitados (que “entram em contato”) apenas conversaram com anjos caídos transfigurados naquele em quem vieram ver, pois o morto, como a bíblia diz, não sabe nada que se passa sob o sol, e não sente amor, ódio, não adoram a Deus, pois sua mente (pensamentos) hás no esquecimento (Ecl. 9:5-6, 12:07, 3:19-20, 9:10; Ezeq. 18:4; Salm. 146:4-9). E mais, o único imortal é Deus (I Tim. 1:17 e 6:15-16). Se vc. for um ateu, apesar disso não existir, tudo bem, mas um cristão desprezar Gênesis é desprezar a salvação em Cristo, pois a morte de Cristo serviu como Justificativa para Deus aniquilar o pecado do Universo, e se não acreditar que o pecado passou a existir por ação de um homem (Adão), então a morte de Jesus foi em vão. Sendo que, Deus veio a terra na forma humana, não pecou, servindo-se de oferta para pagar pelos pecados dos servos de Deus, ou seja, aqueles que servem a Deus e não aos homens, e ao mesmo tempo Deus pode aniquilar o pecado e aqueles ligados a ele por sua livre e espontânea vontade, pois isso é justiça, que Deus venceu o pecado. Veio a terra em carne, viveu uma vida de privações, sofreu uma morte humilhante e dolorosa e tento o poder de escapar de tudo isso jamais usou-o em benefício próprio e venceu o pecado. Sendo assim, por justiça escolheu um dia que julgará a todos e aos que o aceita como Senhor e Salvador dará parte da sua vitória a estes, e aqueles que não o aceitam como salvador, então escolhe a satanás e terá o mesmo destino deste, que é a morte no fogo, que ao mesmo tempo destrói o pecado aqui na terra, purifica a terra em si!
    Fica na paz de Deus e estude as escrituras pois irá encontrar nela a Jesus Cristo (Jo 5:39-40).

  146. marques

    -

    01/07/2012 às 10:21

    …sou católico tradicional e no meu ver, nossa igreja em razão de uma politicamente/vigaricemente/espertamente/religiosamente correta, anda se misturando com más companhias, pois estou cansado de ver “espetáculos” televisivos do palco sagrado dividido com outras “religiões” que nada teem a ver com nossa igreja. Comparo nossa igreja tradicional com a atual democracia brasileira. Na ânsia de mostrar que é boasinha e que todos somos iguais e coisa e tal, abre as pernas e se deixa usar pela turma que não tem nada a ver com nada, muito menos com a nossa religião ou com a nossa democracia. É triste assistir uma missa católica, com gente vestida de saias rodadas, roupa colorida e turbantes na cabeça cantarolando outros dialetos que não são nossos. Posso até dizer que é uma heresia sim.

  147. waldir morosini

    -

    01/07/2012 às 10:12

    a igreja catolica esta parada no tempo do transporte a cavalo…a humanidade nos ultimos cem anos foi do cavalo a lua … o padre nao pode casar…a mulher,que Cristo tanto elogiava, foi relegada a um prano secundario… ainda prega a pobreza para alcançar o reino do ceu…e assim por diante..

  148. Paulista Indignado

    -

    01/07/2012 às 10:03

    É simples,
    é só lembrar da últma eleição 2010 e ver onde cada um se colocou diante das afrontas a “Deus”
    Pensam que podem dominar fiéis como se manipula marionetes,
    Perdeu,
    Perde e
    Perderá muito mais e eu quero é mais…

  149. Franco

    -

    01/07/2012 às 9:57

    Muito bom. Gostaria que explicasse um pouco mais sobre o desapego da tradição e sobre como seria a prática dessa tradição.

  150. claudio papa

    -

    01/07/2012 às 9:52

    Devo fazer um contraponto a colocação do Alm. Kirk, que acredita ser a igreja católica, a única representante de Cristo na Terra.
    Falta-lhe muito o conhecimento da Palavra.
    Em Apocalipse, visão dada ao apóstolo João na ilha de Patmos, Jesus fala às IGREJAS, e não à uma única igreja. Eram 7 igrejas na Ásia Menor, antiga Turquia, sendo que uma delas está localizada na cidade Éfeso, onde viveu e morreu Maria, a mãe terrestre do Salvador.
    Por fim, apenas para reflexão, sobre as palavras de Jesus,que está em João 14, 5-6: : “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”
    Só há um meio de salvação, e não é a igreja (seja ela A, B ou C): Jesus, o Cristo, pois ele está sentado à direita do Pai e por isso diz “ninguém vem ao Pai” (porque está sendo chamado por Ele), ao invés de “ninguém vai ao Pai” (que leva a impressão de ser conduzido por outro à presença Dele).
    Um abraço.

  151. claudio papa

    -

    01/07/2012 às 9:39

    Reinaldo:
    Muito boa a sua reflexão sobre o cristianismo no Brasil.
    Não é só a igreja católica que pretende ser um partido político, mas a IURD do Macedo já se transformou em um: o PR – Partido da República, comprado pelo referido pastor.
    Creio que a observação quanto a atuação dos padres (“é dada pouca chance ao pastor (o padre) de falar verdadeiramente aos fiéis”)se deve em parte ao celibato.
    Como alguém que não tem uma família (e não me venha com a ideia de “familia de Deus”) pode falar àqueles que, vendo o mundo “torto” a sua volta, quer resgatar as caras tradições da família?
    Quero, ainda, parabenizar pela correta “leitura que associa a expansão dos evangélicos à ignorância” que os ditos “especialistas” (na grande maioria, sociólogos) fazem. Esses experts não se deram ao trabalho de conversar com alguns evangélicos e acabam generalizando a conclusão.
    Engodo e pilantragem existem em qualquer religião!
    Um grande abraço a você e curta suas merecidas férias!
    Ficaremos por aqui aguardando os novos posts, que ocorrerem antes do dia 16.

  152. Chacon

    -

    01/07/2012 às 9:35

    Almirante Kirk, leia o que o Claudemir Rodrigues escreveu, faço minhas, suas palavras. Não vou entrar mais em respostas, cada um cuide da sua religiosidade, ou ateismo, já tive discussões com católicos onde fui até ofendido, então, leiam a Bíblia, alí está a verdade, mas antes de terminar, como disse o Claudemir, Cristo não formou a Igreja Católica, ainda ontem estava vendo uns video so Dr. Rodrigo Silva, arqueologo (ele tem 2 PhD en Arqueologia) e teologo, e ele diz que que o movimento, ou a religião que estava se formando nos primeiros anos se chamava: CAMINHO. E Paulo de Tarso, foi perseguir justamente esta igreja que se formava ali em Damasco, pois Damasco era um centro comercial muito forte que distribuia para para várias partes do mundo, se esse “CAMINHO” se desenvolvesse ali, se espalharia pelo mndo. Então queridos amigos, não tem água pura e limpa da lança do soldado e não tem Igreja Católica formada por Cristo, e isso é provado pela arqueologia e história, e chaga querem acreditar acreditem, não querem, paciência. Abraço

  153. joaquim

    -

    01/07/2012 às 9:11

    REINADO
    PODE SER TAMBÉM ACREDITO EU QUE AS PESSOAS SENTEM MAIS A PRESENÇA E O PODER DE DEUS NA IGREJA EVANGÉLICA.

  154. joaquim

    -

    01/07/2012 às 9:09

    REINADO
    AS PESSOAS PRECISAM LER MAIS A BÍBLIA
    LER EM SALMOS 37:5
    ENTREGA O TEU CAMINHO AO SENHOR; CONFIA NELE, E ELE TUDO FARÁ.”
    LER EM MARCOS 16:16
    QUEM CRER E FOR BATIZADO SERÁ SALVO; MAS QUEM NAO CRER SERÁ CONDENADO

  155. GILSON REMIGIO DOS SANTOS

    -

    01/07/2012 às 9:02

    Padres despreparados que não sabem fazer uma homilia,padres com outras profissões,cantores,professores,costureiros(!?).Os padres deve sair dos seus castelos para evangelizar e não se preocuparem apenas em arrecadar dinheiro.Eis aí o grande problema da Igreja Católica.

  156. Claudemir Rodrigues

    -

    01/07/2012 às 7:22

    Bom dia,
    Em minha opinião achei muito boa essa reportágem, mais no meu entender o que conta para Deus é a qualidade dos Cristãos e não a quantidade. Outra questão é com referencia ao comentario do “Almirante Kirk”, é para dizer-lhe que o mesmo está completamente equivocado, e demonstra um total desconhecimento da bíblia; Quando Jesus estava a falar com Pedro( que significa: pedra pequena), o Mestre estava a dizer que: Tu és uma pequena pedra, mas, diante desta Pedra(Jesus), edificarei a minha igreja, pois Jesus é a pedra angular(Salmos: 118,v22, Efésios 2, v17 a 22, Marcos 12, v10, e o próprio Pedro reitera essa afirmativa em:1Pedro, 2v10. Senhor “Almirante”, por favor leia mais a bíblia, outra questão é com relação ao “papa”, ou “padre”, que quer dizer: Pai; está escrito:E a ninguem na terra chameis vosso pai, porque um só é vosso Pai, o que está nos céus.(Mateus 23, v9). A igreja católica nunca foi instituida por Cristo como seu representante, mesmo porque a mesma é romana, os mesmos romanos que mataram os santos, e que se tornou a “santa madre”inplementou os mesmos costumes pagãos de Roma, a exemplo, a adoração de ídolos, o culto ao deus sol, mudando o culto a Deus, que era no sabado para o domingo, matando os cristãos na inquisição, etc, etc.Que Deus abençôe a todos e que vos dê sabedoria para dicernir o que é certo. Amém.

  157. Rodrigo

    -

    01/07/2012 às 1:49

    O que me incomoda atualmente na Igreja Católica em relação ao passado é justamente a questão da perda de tradição em certas coisas: eu sinceramente não gosto de cantorias, sinto falta da missa em latim ou pelo menos da missa mais séria e acho que o Padre poderia pregar mais e pedir para cantarem menos. Não que eu ache errado, mas eu acredito que poderia haver tipos variados de missas, ou pelo menos uma missa tradicional aos domingos. E você Reinaldo, gosta de cantoria nas missas? OBS: Vou a missa todos os Domingos sempre, salvo força maior.

  158. Silva

    -

    30/06/2012 às 23:24

    Sr.Almirante Kirk ( 19:55h), achei de excepcional valor o que o senhor escreveu sobre Pedro e a Igreja de Cristo. Excelente, parabéns.

  159. Silva

    -

    30/06/2012 às 23:15

    Ao sr. Chacon (20:20h). Eu me referi ao que é Igreja dentro do cristianismo e não à questão de fé. Eu creio e abro o meu coração como o senhor sugere à essa fé em Cristo Jesus.O senhor não sei sei se crê ou não. É um direito seu e é questão totalmente pessoal, não tendo ninguém o direito de julga-lo. Constantino, parece-me que principalmente devido à sua mãe Helena, foi o imperador que, convertido, terminou com a perseguição cruel que os cristãos eram vítimas. A Igreja (não templos e sim o Corpo Místico de Cristo) já existia há 3 séculos com a morte, ressurreição, ascenção de Jesus Cristo e o derramamento do Espírito Santo em Pentecostes. Está no Ato dos Apóstolos o que aconteceu em Pentecostes (Quinquasésimo). Quinquasésimo dia da Paixão, décimo dia após a ascenção do Senhor Jesus Cristo.Obrigado pela atenção.

  160. Marcos/Recife

    -

    30/06/2012 às 23:09

    Complemento a Kirk dàs 19:55
    Se você diz que Pedro é a pedra angular, que é o mesmo que dizer que uma criatura de Deus é o sustentáculo da igreja e não Deus (Jesus), o que contraria bíblia quando diz que a salvação vem de Deus, até mesmo a ação de procurar a salvação vem de Deus (Espírito Santo). Mas, é sua fé na doutrina de sua igreja, uma pena que não tem bases nas escrituras sagradas!
    Por exemplo, veja o que o próprio Pedro fala sobre a pedra angular: I Pedro 2:4-7 e 2:8. Verá lá que Pedro, aquele homem que você diz ser o sustentáculo da igreja e não o Filho de Deus como a bíblia diz, fala que Jesus é a pedra principal, que através dele é que há igreja de Deus, pois todos pecaram e perdidos todos estão e não podem jamais co-habitar na presença da gloria de Deus. Ou seja, se Jesus não dá o sustento, leia-se a remissão de pecados, todos estamos condenado juntamente com satanás a morte no fogo do inferno! Sendo, se for Pedro e não Jesus, tanto ele Pedro e todos os demais estarão condenados ao fogo do inferno, pois Pedro era tão pecador como qualquer outro!
    O pior em pregar Pedro como o 1º Papa, veja só o exemplo: saca de uma faca e corta a orelha de um homem, após nega ao Filho de Deus três vezes, mesmo ele convivendo com Jesus, sabendo quem é Jesus, vendo tudo o que Jesus fez, até mesmo quando Jesus transfigurou-se e conversou com Moises e Elias, sendo que levou um puxão de orelha de Deus, o Pai, quando falando besteira queria armar tendas para Moises e Elias, que são criaturas indignas de adoração, como qualquer outro homem pecador!
    Você fala que a ninguém foi dito: apascenta minhas ovelhas. Leia novamente João 21:17 e veja se Pedro ficou alegre ou triste? Seria por que? Será que realmente entendeu e por que três vezes? Lembre-se Pedro, (sic) “depois que virou o primeiro papa” negou descaradamente ser apóstolo de Cristo por três vezes e como Deus fez com Jacó (que lutando com um anjo, pediu que o abençoa-se e o anjo perguntou o nome dele? Por que? Por que ele tinha mentido para o Pai, Isaque, se passando por Esaú, mas nesta hora ele disse Jacó), fez o mesmo com Pedro. Negou a Deus três vezes e Deus o perguntou três vezes se o amava! Para que ele sinta que Deus sabe tudo e nada passa despercebido a ele, sendo que Pedro de vez de ficar alegre (sic) “por receber o Papado”, fica triste, por que sabia que somente ele dos apóstolos foi fraco e negou Cristo por três vezes para escapar, talvez, da prisão. Não tem mistério!
    Em relação ao comando da igreja, não leu nas escrituras que Jesus disse? Mt 18:18-19. Ligar na terra e ligar nos céus e desligar na terra e desligar nos céus foi dado a todos os apóstolos, e a decisão seria na concordância de dois deles e não de apenas um! Jesus disse a Pedro aquilo em Mt. 16:19, por que Pedro era um dos apóstolos, ou não? e como tinha dado a todos, a Pedro também! Mas, a bíblia ainda dá a entender que Pedro, Tiago e João eram os líderes dos apóstolos, pois estes foram àqueles mais próximos de Jesus.
    Fica na paz, mas lembre-se que a salvação não vem através de igrejas ou doutrinas humanas, mas da igreja de Cristo que é construída de pessoas (cristãos) e não necessita de muros ou telhados ou cabeça visível, pois uma só cabeça nesta igreja há Cristo Jesus (Apoc. 12. A mulher (noiva do cordeiro, igreja) vestida de sol (sol da justiça, Cristo), e essa não tem tabuleta, mas doutrinas das escrituras sagradas, que são: ter o testemunho de Jesus e guardar os mandamentos de Deus (Apoc. 14:12 e 12:17), os 10 que estão em Exodo 20.

  161. Mírian

    -

    30/06/2012 às 23:08

    “E eu te declaro: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus…” (Mt 16,18-19). Para esclarecer algumas dúvidas de comentaristas, Pedro está enterrado alguns andares abaixo do Vaticano, o que concretiza a palavra, a profecia de Jesus:”Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja”..Do texto acima, dá pra lembrar que muitos serão chamados e poucos os escolhidos, portanto, não dá para comparar a Igreja Católica com nenhum movimento evangélico que acontece nos dias de hoje, até porque Jesus avisou que nos fins dos tempos(no fim dessa era de pecado e não no fim do mundo, que é daquei a mais uns trocentos milhões de anos)apareceriam lobos em pele de cordeiro para pular o redil e roubar as ovelhas…Faz sentido?? tem mais: Jesus previu tudo isto que estamos vivendo e deixou claro que a igreja Dele é santa e pecadora, pra isto, instituiu os Sacramentos e pediu Obediência até a volta Dele. A Missa continua sendo e deve continuar sendo a celebração do sacrifício de Jesus na sua fase final da vida. Não dá pra celebrar o Sacrifício tão dolorido da Morte de Jesus com alegria e estardalhaço…É preciso entender de uma vez por todas o mistério da Eucaristia, senão seremos papagaio imitando ou procurando novas correntes…

  162. Sergio Sampaio

    -

    30/06/2012 às 22:19

    Só para lembrar os desavisados que a Igreja Católica não a da CNBB, da Teologia da Libertação e ou ala esquerdista ou progressista ou dos padres hereges. Ela é a conservadora que segue o Vaticano. Não culpem a Igreja pelos os que fierem os seus inimigos dentro dela, aqui no Brasil ou na América Latina ou no mundo inteiro, ao longo da história, ou pelos maus padres, pois os bons padres são muitos e ninguém lembram-se deles ou das coisas certas que existem na Igreja. Acessem por exemplo este link: http://padrepauloricardo.org/programas/parresia.
    Por fim, não foi Constantino que criou a Igreja Católica, ele como imperador romano se converteu ao cristianismo e o Império Romano passou a ser oficialmente cristão e não mais pagão e não mais passou a perseguir a Igreja. E parem de de criticar a Igreja, pois suas portas estão abertas para quem quiser entrar e para quem quiser sair, e não precisam pagar nada por isso. Ela é tão somente a porta para a salvação em Cristo.
    É o que digo: este post foi muito infeliz e só acirra desavença e a discórdia, própria do diabo, que vem só dividir, destruir e enganar.
    Por isso eu digo também, ideologia é para o mundo e fé é para eternidade e ser de esquerda, de direita ou de centro é para os mundanos, eu prefiro ser tão somente de Deus e seguir seus mandamentos. Afinal, todos nós vamos morrer um dia e nada adianta instituir o paraíso na terra, pois o Paraíso verdadeiro é para aqueles que temem e confiam em Deus e na sua única Verdade e no seu único Caminho, que é Jesus.
    Para os ateus, parabéns, que vida fácil não é? E que desnecessário ser bom, pois que recompensa terão e que frustração se a vida for um fracasso! Ah, vocês que não creem em Deus, mas acreditem na morte, na doença, na violência, na injustiça, no homem…Quem virá nos defender? Pensem, reflitam ao menos este post cabe uma reflexão mais profunda, antes de qualquer crítica seja lá de que lado for.

  163. Maurício (MG)

    -

    30/06/2012 às 22:01

    Reinaldo

    A questão realmente é complexa por envolver, do lado “evangélico”, um sem-número de denominações religiosas que não se entendem, da mesma forma que não se entendem com a Igreja dita “católica, apostólica e romana”, e o uso da religião, por donos de “igrejas” tidas como “pentecostais” e “neopentecostais”, para alcançar poder financeiro e político. A mim me parece que o “evangélico” sério, aquele verdadeiramente cristão, não quer ser comparado à turma da Universal ou de qualquer de suas filiais – Internacional, Mundial etc. (nada me tira da cabeça que essa gente simulou um “cisma”) – ou, ainda, de denominações que agem com os mesmos objetivos nada santos. Com a pouca evangelização de muitos, ficou fácil para os Edir Macedos da vida passarem a perna em gente que realmente acredita em Deus, mas acha que os caminhos são muitos para encontrá-Lo e que um deles passaria por contas bancárias de privilegiados autoproclamados profetas. Portanto, entendo ser natural a diminuição no número de católicos, como é comum a redução no número de protestantes tradicionais, haja vista a maior agilidade dos “pentecostais”, suas promessas e seus critérios morais não muito rígidos. Ora, até entre estas verdadeiras empresas religiosas criadas por Macedos, Mirandas e Garcias acontecem reduções, apesar da agilidade empresarial que demonstram. A Igreja dita “católica” tem suas falhas quanto aos que a ajudam a caminhar, como muitos padres sem boa formação teológica ou que se envolvem com política ou coisa pior, mas continua a caminhar e não pode, por ser de Cristo e não dos homens, se valer do proselitismo tão comum entre as denominações ditas “evangélicas”. Quanto à tradição, entendo como você que ela deve ser valorizada, mesmo porque nas paróquias em que ocorre tal valorização há muito maior participação dos que realmente creem. Lembro-me como a imprensa atéia sempre teve grande alegria em falar das “igrejas vazias”. Nas cidades em que morei nos últimos anos, e não foram poucas, vi igrejas/templos católicos lotados e cheias de pessoas que não se importam se a missa vai durar uma ou duas horas e que querem participar verdadeiramente. Pode estar havendo uma redução no número de crentes católicos, talvez até em termos meramente relativos, mas, por certo, a participação aumentou muito. Por fim, é certo que a Igreja de Cristo não mais pode acolher religiosos que acham que o PT é a quintessência da ética e que Lula realmente é um homem honesto e preocupado com povo brasileiro. Aqueles devem escolher entre Deus e o diabo e se a escolha for pelo PT, quero dizer pelo diabo, devem nos deixar em paz.

  164. Almirante Kirk

    -

    30/06/2012 às 21:40

    AO “Chacon”
    -
    30/06/2012 às 20:20:
    Você está equivocado, pois antes de o imperador Constantino oficializar o Catolicismo ( leia-se Cristianismo) como religião oficial do Império Romano, a religião católica já existia, pois esta começa com Jesus Cristo!Estude a Patrística, por favor!
    Não gostar da milenar e santa Igreja Católica, bem como a sua Sã Doutrina e seu legado caritativo e civilizacvional, entre outros contributos, é uma coisa, outra, bem diferente, é fazer coro a equívocos interpretativos, sejam, estes, de natureza histórica e teológica, por exemplo, bem como repetir as mentiras e ataques generalizados à santa Igreja Católica e ao seu clero, respectivamente!
    Sugiro o seguinte vídeo com o erudito padre Chrystian Shancar, o qual será mui útil para servir de contraponto às suas infelizes e repetidas afirmações equivocadas sobre a santa Igreja Católica:

    ” Qual a igreja que Jesus fundou? … A Bíblia responde! ”
    http://www.youtube.com/watch?v=5P8AiVxFXFY&feature=channel&list=UL

  165. Marco Antonio

    -

    30/06/2012 às 21:18

    Sr Marcos/Recife: O Sr. combate a doutrina espírita baseado num papo havido entre o tal satanás e a Eva lá no paraíso?… -Por acaso mais alguém testemunhou esse “papo cabeça”, por exemplo: -o coelhinho de páscoa que estava passando perto da macieira?

  166. tuca

    -

    30/06/2012 às 20:47

    Lí os comentários e percebi quanta gente magoada ou por causa das igrejas evangélicas outras por causa da católica.Todos tem razão, há mesmo pastores que estão lá para enriquecer. Eu estou no meio evangélico, acho isso revoltante. Os católicos, como um dia fui, tambem sofrem com desvios de padres pedófilos ou padres que se alinharam com a esquerda no Brasil, inclusive achando o máximo invasões do MST. Mas, Cristo não tem nada com isso, não podemos perder o nosso alvo que é Jesus, o nosso Salvador, não são os Macedos, Boffs e outros que irão nos afastar de Deus. Acho uma besteira ficar nesta “disputa”, quem está crescendo ou encolhendo. Os evangélicos possuem grandes pastores, honrados, humildes e cheios do amor de Deus. Os católicos, tambem.Infelizmente perderam a pouco D.Luiz Bergonzini, mesmo sendo evangélica acessava seu blog, pois ele defendia, apesar de perseguido pelos próprios irmãos de fé católica, a família e princípios cristãos, como aborto,união homossexual, etc. Portanto, o nosso alvo é Cristo. E vamos parar de criticar uns aos outros, Jesus com certeza não se agrada deste tipo de coisa. Mais uma vez, parabéns Reinaldo.

  167. Chacon

    -

    30/06/2012 às 20:20

    Ao Silva 30/06/2012 às 13:57.
    Silva, o Cristianismo nasceu com… Cristo. o papel aceita qualquer coisa, como já dizia um velho amigo, cabe a nó aceitarmos ou não. Se eu disser para você que o último dia que Deus deu aos Judeus para se arrependerm expirou no dia do apedrejamento de Estevão você acreditaria? Isso tem base Bíblica e posso provar. Percebe? A Bíblia tem que ser provada com a Bíblia, não com teologos, filosofos, e outros. A Igreja Católica começou com Constantino, e me desculpe se isso vai ferí-lo, mas Pedro não é a cabeça ou pedra da Igreja, pelo contrário, Pedro foi até chamado às falas por Paulo, se Pedro tivesse sido a pedra, por que Paulo teria mandado conselhos aos Romanos? Veja o video que postei, ele explica tudo, foi descoberto por um padre Católico. Abraço Silva, abra seu coração.

  168. Beto gaúcho

    -

    30/06/2012 às 20:20

    Esses números de muitos que se dizem religiosos não dá pra levar completamente a sério. Tem muita gente que diz mas de fato não é, nunca entrou numa igreja, nunca abriu uma bíblia, não reza, não crê. Interessa pra qualquer religião ou para o Senhor esses engrossamentos estatísticos?

  169. Dalton C. Rocha

    -

    30/06/2012 às 20:11

    Já durante o Regime Militar, a Igreja Católica aceitou virar, apenas uma filial da CUT. Está aí. o resultado: contínua decadência da Igreja Católica, que já dura mais de 40 anos.

  170. Almirante Kirk

    -

    30/06/2012 às 19:55

    Assim como Deus não revelou duas verdades nem fundou duas igrejas, a ÚNICA e VERDADEIRA doutrina cristã é a Doutrina Católica; a ÚNICA e VERDADEIRA Igreja fundada por Jesus Cristo é a santa Igreja Católica Apostólica Romana!A Bíblia é obra DA Igreja Católica PARA os católicos!Agora, se os protestantes deram as costas à Igreja instituída pelo próprio Jesus Cristo, nós católicos só podemos rezar para que os nossos irmãos separados da Igreja Católica caiam em si, retornando ao seio católico, corrigindo, assim, os equívocos originados por Martinho Lutero, o pai do protestantismo, o qual levou a discórdia e a separação dos católicos para dentro da própria Igreja Católica!Afinal, QUEM É QUE SE COMPRAZ COM A DIVISÃO DOS FILHOS DE DEUS???Resposta: Satanás!
    Sobre a fundação da santa Igreja Católica, a primazia de Pedro, a sucessão apostólica etc, compartilharei o seguinte texto, o qual é muito esclarecedor… e libertador:
    “Tu és Pedro

    - Ao instituir a Igreja, a partir do Colégio dos Doze Apóstolos, Jesus o quis como um grupo estável e escolheu Pedro para chefiá-lo.

    É fácil compreender essa iniciativa do Senhor. Todo grupo humano precisa ter uma Cabeça visível para manter a sua ordem e integridade. Nenhuma instituição humana sobrevive sem observar esta lei.

    O Código de Direito Canônico da Igreja, diz que:

    “O Bispo da Igreja de Roma, no qual perdura o múnus concedido pelo Senhor singularmente a Pedro, primeiro dos Apóstolos, para ser transmitido a seus sucessores, é a Cabeça do Colégio dos Bispos, Vigário de Cristo e aqui na terra Pastor da Igreja universal; ele, pois, em virtude de seu múnus, tem na terra o poder ordinário supremo, pleno, imediato e universal, que pode sempre exercer livremente”(CDC,Cân.331).

    A Igreja, que é semelhante ao próprio Jesus, isto é, ao mesmo tempo, humana e divina, precisa também ter um Chefe visível. Ela tem a sua Cabeça divina, invisível, o próprio Cristo; e tem a sua Cabeça humana, o seu chefe visível, o Papa. Cristo assim o quis. Diz o Catecismo que:

    “Somente a Simão, a quem deu o nome de Pedro, o Senhor constituiu como a pedra da sua Igreja. Entregou-lhe as suas chaves, instituiu-o pastor de todo o rebanho” (nº 881).

    “E eu te declaro: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mt 16,18-19).

    Estas palavras de Jesus são claríssimas, e só não as entende quem não quer. Não há como distorcê-las e manuseá-las.

    Pedro é a pedra sobre a qual Ele quis edificar a Sua Igreja. É preciso notar que o Senhor diz “a Minha Igreja”. Usou um pronome possessivo “Minha”; ela é propriedade Sua, é o Seu próprio Corpo, e Ele a quis construída sobre o Papa. Não existe outra.

    Para não deixar dúvidas a respeito disto, no primeiro encontro que Jesus teve com Simão, trocou/lhe o nome para “Kefas”, que quer dizer Pedro, o mesmo que pedra em aramaico.

    Quem nos relata isso é o evangelista São João. Pedro não se deu conta da grandiosidade daquele acontecimento, no momento, mas, certamente, se lembrou dele mais tarde. Ouçamos o evangelista contar logo no início do seu Evangelho:

    “André, irmão de Simão Pedro, era um dos dois que tinham ouvido João [Batista] e que o tinham seguido. Foi ele então logo à procura de seu irmão e disse/lhe: “Achamos o Messias (que quer dizer o Cristo). Levou-o a Jesus e Jesus, fixando nele o olhar, disse “Tu és Simão, filho de João; serás chamado Kefas (que quer dizer pedra)” (Jo 1,40ss)´´.

    É importante observar que ´´no primeiro encontro´´ com Simão, Jesus ´´fixa nele o olhar´´ e muda o seu nome para Pedro. Isto não foi sem razão.

    Na Bíblia, quando Deus muda o nome de alguém, é porque está dando a essa pessoa uma missão. Para o judeu o nome da pessoa tinha algo a ver com a sua identidade e missão. Assim, por exemplo o Anjo disse a José:

    ´´Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus [Deus salva], porque ele salvará o seu povo de seus pecados´´ (Mt 1,21).

    Veja que o nome dado ao Messias de Deus é Jesus, designando a sua identidade divina e a sua missão salvífica (Deus salva / Jesus).

    Um exemplo marcante de mudança de nome foi o que ocorreu com Abraão. Ele se chamava Abrão, que quer dizer ´´pai elevado´´ e Deus muda seu nome para Abraão, que significa ´´pai de uma multidão´´, porque Deus o escolhera para a grandiosa tarefa de pai do seu Povo. Diz o Gênesis:

    ´´Abrão [note o nome antigo!] tinha noventa e nove anos. O Senhor apareceu/lhe e disse: ´´Eu sou o Deus todo/poderoso. Anda em minha presença e sê íntegro, quero fazer aliança contigo e multiplicarei ao infinito a tua descendência´´. Abrão prostrou/se com o rosto por terra. Deus disse/lhe: ´´Este é o pacto que faço contigo: serás o pai de uma multidão de povos. De agora em diante não te chamarás mais Abrão, e sim Abraão, porque farei de ti uma multidão de povos…´´(Gen17,18).

    Foi um momento muito solene em que Deus escolheu o ´´Pai´´ do seu Povo, de onde nasceria o Salvador.

    É interessante notar que Deus muda também o nome de Sara, de Sarai (estéril) para Sara (fértil).

    ´´Disse Deus a Abraão: ´´Não chamarás mais a tua mulher Sarai e sim Sara. Eu a abençoarei, e dela te darei um filho. Eu a abençoarei, e ela será mãe de nações e dela sairão reis´´ (Gen 17, 15/16).

    A mesma mudança de nome ocorreu com Jacó, o Patriarca do povo Judeu, que Deus passa a chamar de Israel:

    ´´Deus apareceu ainda a Jacó … e o abençoou. Deus lhe disse: ´´Tens o nome de Jacó, mas não te chamarás mais Jacó: teu nome será Israel´´.

    Deus disse: ´´Eu sou El Shaddai. Sê fecundo e multiplica/te. Uma nação, uma assembléia de nações nascerá de ti e reis sairão de teus rins. Eu te dou a terra que dei a Abraão e a Isaac…´´ (Gen 35,10/13).

    Nessas passagens vemos outro momento solene na história do povo de Deus, onde Ele muda o nome de Jacó para designar/lhe o patriarca. A expressão ´´El´´ significa ´´Deus de Israel´´ (Gen 33,20).

    Essa ´´mudança de nome´´ Jesus fez também com Simão, ´´no primeiro encontro´´, em vista da missão solene que lhe haveria de dar mais tarde:

    ´´Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja´´ (Mt 16,18).

    Não resta dúvida, portanto, que Pedro, e seus sucessores, são a Pedra angular, visível, que Cristo, Pedra angular invisível, quis na Igreja. Jesus quis essa pedra visível para que ela mantivesse a unidade da Igreja e a integridade da sua doutrina na verdade que liberta e salva.

    Após a Ressurreição Jesus confirma Pedro como o pastor de todo o rebanho.

    ´´Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: ´´Simão, filho de João, amas/me mais do que estes ? ´´ Respondeu ele: ´´Sim, Senhor, tu sabes que te amo´´. Disse/lhe Jesus. ´´Apascenta os meus cordeiros´´ (Jo 21, 15/17)´´.

    Por três vezes o Senhor repetiu esta pergunta a Pedro, e por três vezes lhe disse: ´´Apascenta as minha ovelhas´´. A nenhum outro apóstolo isto foi dito.

    Alguns Padres da Igreja viram nesta tríplice confirmação de Pedro como ´´Pastor do rebanho´´, como que uma maneira de apagar aquelas três vezes que Pedro negou tristemente o Senhor dizendo: ´´Não conheço este homem´´ (Jo 18,17.25/27, Mt 26,70/75).

    Na verdade essa repetição tríplice era a forma solene que o hebreu usava na confirmação de uma missão.

    É importantíssimo notar que, mesmo após Pedro ter negado Jesus tristemente, por três vezes, ainda assim o Senhor não tirou dele a chefia do rebanho. Como então / podemos perguntar / os homens querem tirar de Pedro e do Papa o Primado da Igreja, se nem mesmo Jesus, após ter sido negado e renegado por Pedro, tirou/lhe o mandato ? Se Cristo manteve Pedro como o Chefe da Sua Igreja, mesmo após a negação triste, seremos nós homens, que teremos a ousadia de negar/lhe o primado? Não sejamos insensatos, ´´com Deus não se brinca´´, nos ensina São Paulo.

    Isto mostra que atentam gravemente contra a vontade expressa do Senhor aqueles que não querem aceitar a jurisdição do Papa sobre toda a Igreja universal.”
    Íntegra aqui: http://www.comshalom.org/formacao/exibir.php?form_id=1195

  171. Val Seridó

    -

    30/06/2012 às 19:42

    Tantos comentários e análises. Tantos intelectuais e entendidos dos fenômenos sociais. A igreja de Jesus cresce pelo poder e obra do Espírito Santo. “Ser-me-eis testemunhas até os confins da terra”. O que é de Deus ouve a Palavra de Deus. O Evangelho nos fornece respostas para o sentido da vida, nos restaura, transforma, renova o entendimento, é a verdade e prepara para morar no céu. As igrejas, seja lá qual for a DENOMINAÇÃO, que não estiverem de acordo com o evangelho, não poderão contar com a presença da terceira pessoa da trindade, a qual conduz o rebanho em direção ao Pai. Por fim, o homem natural não compreende as coisas espirituais, pois elas se discernem espiritualmente. Daí muitos especialistas expressarem suas opiniões baseados no secularismo famigerado e não no entendimento do processo que Paulo definiu que era o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê!

  172. Marcos/Recife

    -

    30/06/2012 às 19:41

    Reinaldo, um complemento ao comentário do Kirk dàs 15:54.
    A premissa do espiritismo antes da reencarnação é a consciência após a morte, a qual não tem alicerce na bíblia, que na verdade é totalmente contra este conceito (Ver: Ecl. 9:5-6, 3:19-20, 9:10; Ez: 8:4; Salm. 146:4-9; I Tim. 1:16, 6:15-16; Rm. 6:23, Ecl. 12:09; como o homem foi formado Gn 2:7). As igrejas cristãs que segue esta premissa (espírita) da consciência após a morte e ainda a heresia da imortalidade da alma que também é uma premissa espírita, e não bíblica professam a fé que satanás falou a Eva no paraíso, certamente não morrerá! Se quando morremos, somente o corpo morre, mas o espírito não, satanás falou a verdade e Deus mentiu, pois Deus disse que morre. Pois fala que temei aquele que tanto pode matar o corpo quando a alma (no sentido de espírito, já que alma é o ser completo (corpo e espírito)!
    Graça e paz!
    Boas férias, desculpa por antes não ter desejado!

  173. Sergio

    -

    30/06/2012 às 19:19

    Artigo desnecessário! Fique só no campo político mesmo, pois é o que mais nos interessa. Só serve para abrir debates desencontrados, falta de respeito com os diversos cretos e muita desinformação. A fé não se mede por percentual de cada igreja e sim pelo o que ela (a fé) mais significa nesta vida e depois da morte para quem as têm.
    Foi um prato chio para relativistas, ateus e não cristãos e até mesmo para os maus cristãos.
    Vi que que ficaram mais felizes foram aqueles que pertencem a Assembléia de Deus, óbvios e os que são contra a Igreja Católica, principalmente aqueles que não a conhecem profundamente ou àqueles que acham que a conhecem.
    Por fim, que faz a Igreja somos nós, os verdadeiros adoradores de Cristo e não os relativistas ou mal intencionados, que se infiltraram nela para conseguir a sua destruição.

  174. EDUARDO MOTA

    -

    30/06/2012 às 18:45

    Meu Irmão Reinado, o povo está a procura de pessoas que tenha intimidade com Deus e conhecimento da Bíblia Sagrada. Os mais humildes querem escutar a Palavra de Deus, pois, conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Os indinheirado já escolheram o seu deus, o seu próprio dinheiro. Só que mesmo as Igrejas Evangélicas e até a Católica, se quisessem, acabaria com a fome no Brasil. Vamos começar por aqui, pois nossos irmãos estão é morrendo de fome, sede e frio.
    Todos eles não observam que é necessário ajudar o mais necessitado, o mais humilde. Ficam roubando Deus com os dízimos e ofertas do fiéis e ainda, não enxergam quem precisa.
    Se os Evangélicos quisessem, acabariam com a tal fome no nosso País. Pesquise e publique sobre esse assunto. Voce mesmo vai se revoltar quando descobrir que perto de ti tem irmão com muita fome.
    Sem falar na Casa de Recuperação que eu faço parte como servo de Deus, levando a sua Grandiosa Palavra como DVDs para os irmãos assistirem. Estou em Ceara Mirim, Rio Grande do Norte, a Casa de Recuperação de drogado e alcoolotras é em Ceara Mirim, o nome da Casa é COMUNIDADE CANAÃ, tá dando certo e recuperando porque lá se coloca a Palavra de Deus na frente de tudo. O irmão pode até não se recuperar do seu vício, mas tem e terá sempre o Conhecimento da Palavra de Deus nesse lugar.
    Um abraço de coração, sucesso na sua caminhada, e
    Fique com Aquele que NUNCA PERDEU UMA BATALHA, JESUS CRISTO
    IR Eduardo

  175. Bruno Henrique

    -

    30/06/2012 às 18:21

    Leitura impecável, meu caro. Tanto dos fatos quanto dos números. Mais um texto para ser divulgado.

  176. Roberto

    -

    30/06/2012 às 17:47

    Os homens mais ricos, não são evangélicos, mas riqueza não significa ser próspero. O Brasil é muito rico, mas, não é próspero. Porque para ser próspero, não é se apropriar daquilo que não lhe pertence. O evangelho é se doar, é o amor em ação, os seres humanos precisam praticar o evangelho de Cristo, a falta de respeito com o ser humano, nos hospitais público, com o dinheiro público, com a prática da justiça. Vocês acham que uma pessoa como Cachoeira é feliz? É rico mas não é próspero,o crescimento evangélico cresce porque o que é mais importante é pessoa, não os seus bens, mas se pessoa estar com fome o mais importante naquele momente é matar a sua fome, assim também para aquele desenganado pelos médicos, necessita de cura, e como aquele endividado, como o nome sujo, no SERASA e no SPC, necessita pagar as suas dívidas, perdeu a dignidade. O evangelho de Cristo cresce, porque temos fé no infalível que é Jesus Cristo, que no momento que qualquer ser pessoa clamar no momento mais difícil da sua vida, ELe vai ouvir e atender, porque estar vivo, porque ressuscitou, com a Bíblia diz, não é uma fábula engenhosamente inventada, como diz nosso irmão Pedro, o Apóstolo. E como resolver os problemas de todos, nós meros seres humanos, que com as perdas de uns bilhões na bolsa de valores da vontade de dar um tiro no ouvido? A sua vida custou o preço de sangue, sangue de um Deus sem mácula, sem culpa, que morreu voluntariamente por você, como um cordeiro. Não pense que a vida humana não vale nada. Depois da morte há uma eternidade para se viver.

  177. ricardo

    -

    30/06/2012 às 17:13

    exatamente! a Igreja Católica – sou católico – perdeu fieis porque se tornou o PT das religiões…sou de SC e o interior do meu estado esta infestado desses padres comunistas da Pastoral da Terra…eh um show de horror ver essa gente “pregar”… só da comunismo e marxismo; e daqueles bem jurássicos…

  178. Almirante Kirk

    -

    30/06/2012 às 15:54

    ESPIRITISMO NÃO É CRISTÃO!
    O Espiritismo nega todo o credo cristão!

    Assim como é RADICAL a incompatibilidade entre a Doutrina Católica ( leia-se Doutrina Cristã) e a ideologia de Esquerda, assim também é RADICAL a incompatibilidade entre Cristianismo e Espiritismo!

    REencarnação, pedra angular da doutrina espírita, é condenada pela Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento!Jesus Cristo não teria dito ao ladrão arrependido, no Calvário, “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso” se ele precisasse reencarnar…

    “Espiritismo e seus erros

    A Sagrada Escritura nega a Reencarnação

    A morte é uma conseqüência do Pecado Original. Quem nos traz a vida, novamente, é Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Redenção.

    Não há segunda chance, como está em S. Paulo: “Está decretado que o homem morra uma só vez, e depois disto é o julgamento” (Hb 9, 27). “Assim o homem, quando dormir, não ressuscitará, até que o céu seja consumido, não despertará, nem se levantará de seu sono” ( Jó, XIV,12).

    A doutrina espírita, com o seu reencarnacionismo, defende que o homem é o seu próprio salvador. Cada um se “auto-salva” através da iluminação progressiva. Portanto, há uma negação da Redenção de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    A tese de que S. João Batista é Elias reencarnado, como eles defendem, não procede, visto que S. João respondeu peremptoriamente a uma comissão de judeus que o interrogavam a respeito: “Não sou Elias” (Jo.1 , 21)

    Depois, na própria Transfiguração do Tabor, apareceram Elias e Moisés. Ora, pela tese espírita, o espírito toma a forma do último corpo que habitou. Como S. João já havia morrido, não seria possível ele aparecer como Elias…

    As palavras de Nosso Senhor só podem ser entendidas no sentido que a Igreja ensina, ou seja, que S. João Batista era como um outro Elias. Se assim não for, a Bíblia estaria em contradição e a própria tese espírita-cristã ficaria sem fundamento.

    A morte é, pois, uma conseqüência do pecado e um castigo sobre os homens, que precisam da graça que nos vem através da Redenção.

    Onde está escrito que a Ressurreição será em nosso mesmo corpo?

    A Ressurreição da carne é um dogma católico constante no Credo. Base da Fé católica.

    Na Sagrada Escritura, são inúmeros os trechos que afirmam, explicitamente, a ressurreição de nossa mesma carne.

    Jó, no meio de seus sofrimentos (com sua carne já corrompida pela lepra), consolava-se com a lembrança da sua futura ressurreição (Jó, 19, 35), os irmãos Macabeus também (II Mac. VII, 2). Marta também disse a Nosso Senhor: “Sei que meu irmão há de ressurgir na ressurreição que haverá no último dia” (S. Jo. 11, 24).

    Não apenas os santos ressuscitarão, mas também os réprobos, como se lê em S. João (5, 28), S. Mateus (25, 31).

    Além disso, a ressurreição de todos os homens será instantânea e universal (1 Cor. 15, 62).

    Nosso Senhor Jesus Cristo declarou muitas vezes que ressuscitaria os mortos: “Virá uma hora em que todos os que se acham nos sepulcros ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que obraram bem, sairão para a ressurreição da vida; mas os que obraram mal, sairão para a ressuscitados para a condenação” (S. Jo. 5, 28). E: “O que come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (S. Jo. 6, 55).

    Cristo provou, diversas vezes, que tem o poder de ressuscitar os mortos e nos disse: “Eu sou a ressurreição e a vida” (Jo. 11, 25). Ao mesmo tempo, se só a alma fosse punida ou recompensada, a retribuição aos méritos dos homens não seria perfeita. Diz Tertuliano: “porque muito boas obras, como o jejum, a castidade, o martírio, não podem ser realizadas senão por meio do corpo, é pois justo que ele participe da felicidade da alma”.”
    Íntegra aqui: http://www.padrechrystianshankar.com.br/novo/apologetica-defesa-da-fe/espiritismo/23-espiritismo-e-seus-erros

  179. Leonel Amaro de Medeiros Filho

    -

    30/06/2012 às 15:20

    Não concordo com sua análise, Reinaldo. Na verdade, acho lamentável que um católico pertencente pelo batismo à única Igreja de Cristo, “coluna e sustentáculo da verdade”, se predisponha a enaltecer seitas que propagam o fundamentalismo bíblico como “dogma de fé”, muito embora a prática não seja reconhecida por muitos desses adeptos e seguidores de cegos que conduzem cegos, esquecendo-de de incrementar o argumento mencionando o fato de que, o pouco do que os pretensos “pastores” e falsos auto-declarados ungidos sabem a respeito da Santíssima Trindade e do projeto salvífico de Deus, se deve aos esforços bi-milenares de homens e mulheres cristãos católicos que chegaram a entregar suas próprias vidas pela Verdade no seguimento fiel a Cristo na Igreja; os mais de trezentos títulos da Patrística, dos quais somente 30 volumes foram publicados por aqui, são testemunho inquestionável de um contexto histórico em que se desenvolve, lenta, gradual e primordialmente, por intermédio da Sagrada Tradição Apostólica, a constituição de um corpo doutrinário que, à luz da fé, nos informa, insofismavelmente, o conteúdo imodificável contido, explicitado e transmitido, “por carta e por palavra” e sem mistura de erro, da vontade salvífica de Deus. Essa Tradição foi quem atestou com autoridade divina os livros a serem cridos como divinamente inspirados e que compõem a Bíblia, a qual eles dizem crer e “adorar” sem reconhecer a autoridade divina da igreja apostólica, a qual foi enviada como sacramento de salvação por Jesus da mesma forma que o Pai O enviou, entendimento que remete à continuidade e perenidade dos Seus ensinamentos para que seja dado eficazmente, até a consumação dos séculos, testemunho da verdade, sem a qual, é bom frisar, não saberíamos diferenciar Jesus de Genésio, aliás, como alguns teimam ainda em fazer – acreditando num Jesus objeto de interesses e de realizações exclusivamente mundanos e materiais -, pois foi desse modo que Ele quis soberanamente agir, mas, mesmo assim, sob providencial desobediência, tantos ousam contrariá-lO. Dizer que a santa Missa, ação de graças na forma de culto definitivo à pessoa de Jesus Cristo, instituído por Ele mesmo quando nos oferece o Seu corpo e sangue antecipadamente e nos exorta a recebê-lo em sua humanidade e divindade – pois, “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna” -, é um espetáculo de plasticidade aborrecida, meu caro, além de contra-testemunho, é dizer publicamente que o que interessa não é cultuá-lo como Ele, Homem-Deus ordenou; pelo contrário, é endossar desastrosamente a crença rudimentar de que o comércio do dízimo e ofertas que se faz nas confrarias das chamadas assembléias e reuniões de negócios entre “irmãos” seja o exclusivo fundamento da fé, que, – de forma diversa à conclusão errônea a que conduz o seu argumento -, se demonstra efetivamente pelas obras na interpolação das virtudes teologais da Fé, Esperança e Caridade, o nosso trabalho e suor derramado durante a peregrinação terrestre, pois devemos cooperar com a Graça santificante derramada pelo Espírito Santo (plenamente derramada sobre a “mãe do meu Senhor” em primeiro lugar, o que a faz digna de todas as honras e, posteriormente em Pentecostes, quando ela também se fazia presente, sobre o corpo dos doze que Ele livremente escolheu e enviou), sendo perseverantes até o fim, vigiando e orando sempre e devendo fazer “tudo o Ele nos ordenou”, pois nem todo aquele que diz “senhor, senhor”, entrará no Reinos dos Céus.
    A única voz com apelo e ressonância mundial em defesa dos verdadeiros valores cristãos é a do Papa em comunhão com o colégio dos bispos, os outros legítimos sucessores dos apóstolos, que nele o reconhecem como sucessor da cátedra de são Pedro, em serviço permanente e inderrogável a Cristo.
    Se somos pouco inteligentes para nos apercebemos disso, isso não é culpa da Igreja.
    O que o IBGE, órgão governamental a serviço dos ptralhas, insinua e quer fazer acreditar, o que parece se aplicar até mesmo a um jornalista bem informado como você, é que a santa Igreja perde fiéis e, com isso, em credibilidade e legitimidade para se posicionar contra os absurdos ideológicos deste movimento inescrupuloso chamado “Marxismo Cultural, que muitos engravatados senhores de comércio e decoradores de bíblias sequer sabem do que se trata, quando inquiridos a dar razões de sua fé, pois condenar práticas político-ideológicas anti-cristãs, prezado Reinaldo, é também defender a sã doutrina. Os santos padres da Igreja agiam assim, e uma breve leitura sobre o arianismo pode esclarecer muitas coisas a esse respeito. Agora; o fato da mídia financiada pelos cofres públicos omitir o desatino dos votos da chamada bancada evangélica e atacar sistematicamente a Igreja é sintoma claro dessa perversão.
    Não fosse a santa Sé a defender mundialmente a dignidade da vida humana que se expressa no homem e na mulher desde o ventre materno e sua completude no seio da família, a inalienabilidade do direito à vida, à sacramentalidade do matrimônio, a defesa do direito de propriedade dentre tantas outras coisas, o mundo estaria bem pior, nisso também acredito.
    Enfim, se o digníssimo IBGE diz algo contra a igreja, instituída por Jesus tendo Nele o seu único fundamento, sobre Pedro “A Rocha” – garantindo a imutabilidade da verdade salvífica -, para lhe conferir visibilidade histórica através da sucessão apostólica, isso é mais um argumento em prol de que a verdade, o “depositun fidei” está devidamente guardado e assegurado pela ação ininterrupta dela, detentora das chaves que ligam e re-ligam (religião) a terra aos céus, isso apesar dos lamentáveis escândalos de alguns poucos que muitos ignóbeis tomam como maioria.
    Quanto aos que deixam a única igreja fundada por Jesus Cristo, lamento, mas, por outro lado, isso é sinal também de que ela é organismo vivo que progride em constante processo de purificação, e, como todo aquele que não ajunta, dispersa, por que “o espírito de causa divisão não provém de DEus”, devendo mesmo se retirar para não contaminar outros membros do corpo místico, a Igreja, cujo cabeça é o Senhor.
    Como você salienta, se o protestantismo histórico também está em queda, o crescimento numérico dos ditos “evangélicos” da Assembléia, muitos dos quais partem em busca do bem-estar da prosperidade material, só corrobora com outra verdade incontestável: a de que Lutero, Calvino e demais detratores da igreja estavam errados, pois abriram as portas para o erro, o que desestrutura tudo, não acha?
    Sou católico, porque antes de tudo sou pecador, pois é diante do altar – em que Ele se faz substancialmente vivo em corpo, sangue, alma e divindade -, retirado pela “sabedoria” protestante do culto sacrificial ordenado como mandamento perpétuo, que eu me reconheço pequeno diante de um DEus infinitamente grande e que se fez alimento em sacrifício puro e perfeito para a minha santificação e salvação, o resto é “diversidade” e erros contínuos proporcionados pelo livre-exame sobre o qual nos proíbe são Pedro nas escrituras, “pois nenhuma profecia é de interpretação particular”.

  180. Sergio Freire

    -

    30/06/2012 às 15:01

    “Eu me incomodo com certa leitura que associa a expansão dos evangélicos à ignorância. Acho que isso mais desinforma do que informa.”
    Reinaldo parabéns pelo artigo, ele esclarece e traz pra quem quer enxergar que: os números não mentem e que a “manipulação” do povo está em declínio; vejo um crecimento da “conscientização” dos fiéis das manobras eclesiásticas espalhadas por todos os segmentos, é o que leva ter hoje um crescimento do número de evangélicos que não congregam em nenhuma igreja, por alguma decepção com ela, mas que não perderam a sua fé ou deixaram de ter como base a para suas vidas a bíblia. Reinaldo por favor, onde entra essa fatia “camuflada” nessas estatísticas?
    Desde já se fpor possível responder. Grato.

  181. Aurelio Loreso

    -

    30/06/2012 às 14:20

    Já fui catolico e posso dizer que os evagelicos tem mais valores e seguem a biblia de perto! a Assemblei de Deus é exmplo de etica e evagelho pleno.

  182. Silva

    -

    30/06/2012 às 13:57

    Ao sr.Chacon ( 12:09): A Igreja nasceu em Pentecostes, quando o Espírito Santo foi derramado. Alguns teólogos de peso como Jean Gallot assinalam que no momento em que a lança do soldado romano perfura o tórax de Jesus Cristo e jorra água e sangue estaria aí o sinal do nascimento da Igreja ( água purificadora e sangue nutridor). Jesus a cabeça e todos nós os membros do corpo místico de Cristo: Eis a Igreja. Obrigado pela atenção.

  183. Waldemir

    -

    30/06/2012 às 13:21

    O que importa não é quantidade e sim qualidade,e qual é a qualidade deste crescimento? só Deus em sua oniciencia pode responder.

    Pb waldemir silva A.D Fortaleza Ce.

  184. Gillberto Silva

    -

    30/06/2012 às 13:12

    Nao ha como comparar Silas Malafaia com Edir Macedo, me desculpem. Sou evangelico da assembleia e ha muitas denominacoes serias como Maranata, Batista, Nova Vida e outros, mas Universal visao o lucro, apenas. Infelizmente. Macedo e seus bispos do Paraguai vao pagar caro por tudo o que fazem. Porem, seus fieis nao tem nada a ver cok isso e merecem nosso respeito assim como os catolicos, espiritas, etc.

  185. Wilker Delgado

    -

    30/06/2012 às 12:36

    Vou escrever besteira, mas que acredito ter um fundo de verdade: A ICAR perdeu fiéis porque não se adequou ao novo contingente de fiéis ‘pidões’ que desejam prosperar mais economicamente do que espiritualmente. Esses ‘cristãos’ encontraram nas Igrejas evangélicas guarida para seus anseios materiais. Basta andar no trânsito e ver o tanto de carro que foi presente de Jesus e de Deus.
    Também não quero dizer com isso que a ICAR teria de fazer igual. O Tal Frei Betto, Leonardo Boff e outros do tipo vão começar com aquela bobajada de ‘Bem Comum’ e ICAR vai ficar com cara de pentecostal modernizada. Não gostaria que isso ocorresse com minha igreja.

  186. Zé Nunes

    -

    30/06/2012 às 12:22

    Concordo. O que dói mais é percerber que boa parte da igreja católica no Brasil não passa de apêndice do pt.

  187. Chacon

    -

    30/06/2012 às 12:09

    Oi Reinaldo, ou olá moderador do Reinaldo. Li quase todos os comentários, e o que percebi é que muita gente confunde muita coisa por pura falta de leitura, conhecimento, ou de ler o que realmente interessa para entender do assunto. Bom, a Igreja Católica não foi fundada por Jesus, ele nunca disse isso, na Bíblia não há nenhuma referência. Foi fundada por Constantino, Imperador Romano, adorador pagão, adorador do Sol, hoje há tantas festas religiosas por quê? De onde vieram? De onde vieram as imagens e ídolos, e não me diga que Católico não adora, porque eu já vi muitos beijando pé de imagens. As próprias festas juninas, Natal, coelho da Páscoa e ovos? De onde veio tudo isso? O Papa, ou papado foi instituído muitos anos depois por Justiniano, como podem atribuir a Cristo algo que ele não fez? Como disse o Almirante Kirk, os católicos estão auto-excomungados (alguns), mas muitos Cardeais, Arcebispos, e a nata do Clero, também estão, por se envolver com a maçonaria, o Código do Direito Canônico, proíbe e pune com excomunhão automática, e há uma lista de membros do clero envolvida. E por ai vai a lista de enganos.
    Outras confusões, e agora por parte dos Evangélicos, é achar que toda religião que não seja Católica, faz milagre, tira demônio, promete benesses, e o paraíso, como vi em alguns comentários. Sim, há muitas que tentam atrais os desavisados, para esse truque, mantê-los fiéis e arrancar até a unha do pé, com a tese do: “eu sou o seu pastor, e nada te sobrará”.
    O Cristianismo, diferente do que muitos pensam e creem, não é promessa de maravilhas, de prosperidade, de riqueza, pode ser que muitos consigam, mas muitos não, e por não conseguir não se pode culpar a Deus. A Bíblia diz que o Filho do homem, não tinha onde encostar a cabeça para dormir (cadê a riqueza de Cristo na Terra?), Paulo, em naufrágios muitas vezes, em prisões muitas vezes, assim também com os outros como Pedro e João. Paulo, ou Saulo, era um homem do Sinédrio, provavelmente tinha algum dinheiro, posição social, falava algumas línguas, se converteu e largou tudo, passou a fazer tendas para tentar se sustentar. Cristianismo não é material, é espiritual, esqueça essa coisa de só se dar bem. O objetivo do cristianismo é outro.
    Se você quer ser Cristão para se dar bem, veio ao lugar errado (pode até se dar bem, claro, mas se vem com essa esperança…), Cristianismo é para reconhecer que só há um Deus, um caminho (estreito), uma salvação (pela Graça, por meio da fé, que não vem de nós mas é dom de Deus), e esse reconhecimento ninguém te obriga, Deus não te obriga. O resto é conversa fiada. Cristianismo é se submeter a Cristo, deixar verdadeiramente que Ele seja o dono de sua vida, seja bom para você ou seja ruim, você goste ou não goste. Se não gostar, pode mudar de lado, Deus não te pune por isso, mas também não vai estar ao seu lado com você adorando outras coisas, mas te espera de braços abertos se você mudar d idéia. Caímos e levantamos, caímos e levantamos, e Ele é bondoso e fiel para nos perdoar. Se quer ver manifestações de demônio vai ao candomblé, macumba, sei lá, mas não num templo Cristão, se quer falar com Deus, vá por meio de Cristo como Ele mesmo nos ensina na Bíblia, não por meio de Paulos, Pedros, Cristovãos e outros que já morreram, pois Cristo não morreu. Abraço a todos.

  188. João Carlos

    -

    30/06/2012 às 12:05

    Realmente a Assembleia de Deus é uma igreja que tem valores e principios, não e abalada por ventos de doutrinas,e procura cumprir o evagelho como ele realmente é! Parabéns Reinaldo pelas verdades que voçe escreveu.

  189. Eduardo

    -

    30/06/2012 às 11:54

    Brilhante análise. O motivo principal da perda de fieis da-se em função do afastamento dos padres do público fiel.Hoje encontramos no mais das vezes as Igrejas fechadas durante o dia não permitindo com isso que os fieis se aproximem para uma simples oração ou mesmo apenas se sentar em silêncio. O padre também se faz ausente. Já os templos evangelicos estão sempre aberto e seus pastores prontos a ouvir o seu rebanho.

  190. Lucia

    -

    30/06/2012 às 11:53

    Tio, excelente sua analise. Ela me fez lembrar o livro ” O Nome da Rosa” do Humberto Eco: enquanto os monges e os dignitários da Igreja discutiam filosofia, ciência, política e o poder, o povo mais simples, que estava saindo dos feudos e se dirigindo às vilas e cidades, seguia os pregadores, muitos tachados de hereges, que lhe prometiam alivio para os seus problemas. Eu só fiquei mesmo curiosa com um resultado da pesquisa. Ela fala que havia muito mais católicos que se declaravam católicos e não iam a Igreja do que hoje. E que aumentou muito o número de pessoas que se declaram evangélicas sem estarem ligadas a uma Igreja. Por que pessoas que se declaravam católicas antes agora se declaram evangélicas?

  191. Paulo Eduardo

    -

    30/06/2012 às 11:53

    ASSEMBLEIA DE DEUS proclama valores! tambem que Jesus Salva, Cura, Batisa no Espirito santo e Voltara.Alem disto prega o evagelho pleno, a justiça e o amor, por isto continuara cresendo e senda a maior do Brasil .Otimo comenario Reinaldo.

  192. André

    -

    30/06/2012 às 11:50

    Eu entendo o Reinaldo, pois também sou católico, e concordo com quase tudo que ele escreveu. Digo “quase” porque ele escreveu que homilias pequenas seriam um problema. Caro Reinaldo, nos dias atuais eu acredito que se as homilias fossem maiores a Igreja estaria mais esvaziada ainda. Tem muitas que são de doer. Mas acredito que eu possa estar errado, pois estou tomando o todo por mim. Para mim é importante que a fala do padre seja coerente e ortodoxa (se não for, melhor não falar), para muitos é importante que o padre fale (seja lá o que for, desde que muito e que sugira familiaridade e aproximação) e eles se sintam acolhidos. Tem muito discurso de pastor que também é bizarro e o povo adora. Eita povão carente!
    .
    Passando para as causas da queda em si. Acredito que tudo começa com crer ou não que em uma religião você está mais próximo daquilo que Deus espera de você ou se qualquer uma serve (e quando qualquer uma serve, nenhuma também serve: “tenho Deus no meu coração”). Eu, como creio que Deus nos deixou a Igreja Católica (não vou entrar em detalhes aqui), não mudo de religião porque pastoralmente poderia me sentir melhor em outra. Mas essa é minha realidade, eu não preciso de ajuda pastoral religiosa para nada, tenho acesso minimamente à doutrina (tenho meu mérito também, porque procurei por conta própria, mas isso não vem ao caso) – que por sinal mal é ensinada nos catecismos e cursos de Crisma – então não posso me comparar a pessoas muito carentes que só tem a igreja como base em meio a um mar de miséria e ameaças de criminalidade. Mas por esse motivo de não ser indiferente religioso e ter alguma cultura, não me vejo pertencendo a igrejas sem altar, sem Sacrifício, sem sucessão apostólica, sem doutrina oficial e única, que ainda atacam a Igreja que possui essas características. Não quero ofender ninguém, mas não considero que ficar testemunhando, gritando, chorando, em êxtase histérico, seja adorar a Deus. Mas confirmo tudo que o Reinaldo disse, hoje em dia em termos pastorais a Igreja Católica não é nada atraente. E não sabe ser. Pergunte pra um católico mediano (ou mesmo um que frequente as Missas dominicais, o que já o torna praticante) por que ele é católico, o que é a Igreja, o que é a Missa. Provavelmente ele não saberá responder, e se tiver uma resposta pronta, não saberá desenvolver nada a partir daí (“A Igreja é o Corpo Místico de Cristo”, sim, e em que isso envolve você?). Será preciso fazer muitos cursos para saber o básico sobre o Catolicismo?
    Respeito bastante as Assembléias e igrejas protestantes tradicionais, exceto quando seus seguidores começam a vomitar mentiras contra a Igreja Católica, e reconheço o bom trabalho que tem feito em nosso país barrando o odioso avanço do demônio na política (porque a CNBB eu prefiro não comentar), mas não creio que a eficiência pastoral seja motivo para mudar de religião. O Papa Bento XVI fez um discurso sobre isso para os bispos da Colômbia, em que diz que o abandono do Catolicismo não ocorre por discordância teológica, ocorre por carência pastoral. O interessante é que o ex-católico que não sabia porque era católico quando se trona evangélico quase sempre passa a refletir sobre o porquê de ser evangélico.
    Antes mesmo do resultado desse censo isso já me parecia evidente, talvez porque eu more no Rio de Janeiro (o estado menos católico, em que menos da metade da população é católica) e isso fosse óbvio. Acho até que a situação é pior, porque o que há de “católicos” que não tem nem mesmo uma visão de mundo espiritual apoiada no Catolicismo (não creêm no Sacrifício de Cristo, acreditam em reencarnação, dão mais valor a palavras de “magos” que à doutrina da Igreja, quando tem alguma dúvida ou necessidade religiosa vão buscar em outras religiões)…
    Mas, embora seja sempre melhor do ponto de vista mundano fazer parte de um grupo ascendente que de um grupo decadente, quando há razões absolutas e objetivas para você permanecer onde está e tentar melhorar pessoalmente, isso é só uma notícia triste e nada mais. Permaneço católico, mesmo que o percentual caia para menos de 1%.

  193. "TERRA DE SANTA CRUZ"

    -

    30/06/2012 às 11:48

    Quase 87% são CRISTÃOS !! E ainda querem ( os petralhas) abolir a CRUZ !!

  194. familia.va

    -

    30/06/2012 às 11:42

    Falar sobre religião é sempre DESCONFORTANTE, afinal, acabamos tocando em questões bem particulares, que querendo ou não, despertam reações em cada um. Todos somos, no fundo, um pouco partidaristas, já diz a máxima que “futebol, política e religião não se discute”.
    Contudo, estamos na época da informação, apesar de muitos utilizares disso para apenas publicar inutilidades nas mídias sociais e poluírem nossas caixas de e-mail.
    Fico sempre feliz e atraído por artigos como este e me arrisco a dizer que precisamos discutir mais; e só para por lenha na fogueira, eu fico pensando na quantidade de religiões, de crenças, idéias e filosofias neste mundo afora, cada um tentando explicar de onde viemos, para onde vamos e o que devemos fazer enquanto estamos aqui. Bom, temos três opções: 1) todos estão certos, vale tudo, tudo vai acabar bem; 2) tem muita gente enganada, e então seria hora de você individualmente fazer uma análise corajosa e se posicionar conscientemente; 3) deixa pra lá, aliás, os adeptos do “deixa-pra-lá” constituem a grande maioria, maior do que qualquer religião citada.
    Eu já frequentei muitas religiões, já fui cético por muito tempo, mas cheguei a um ponto que resolvi analisá-las indistintamente e acabei optando pela Presbiteriana.
    Que Deus abençoe a cada um e parabéns pelo artigo.

  195. Paulo Henrique

    -

    30/06/2012 às 11:41

    Este comentário do g.vieira está equivocado. Quando Cristo diz em Mateus 16:18, está frase, Ele está se referindo não a igreja católica, se vc ler a passagem que se inicia no versículo treze, onde Jesus indaga o que as pessoas dizem sobre Ele, Pedro lhe responde posteriormente no versículo 16 assim : “Tu és o Cristo , o Filho do Deus vivo”. E então no versículo 17 Cristo diz : “Feliz é você simão barjonas! Porque isto não foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus. E seguindo no 18 Ele diz a passagem que vc citou – Tú és Pedro e sobre esta PEDRA edificarei minha igreja- porém o equívoco está ai. A PEDRA a qual Cristo se refere é a afirmação dita por Pedro, pois muitos diziam que cristo era Elias, Jeremias ou um outro profeta MAS Pedro disse q ele era o Filho do Deus vivo, e é em cima desta afirmação de que Cristo é o Filho de DEUS é q se fundamentou a FÉ PELA SALVAÇÃO e o cristianismo.
    Não vejo má fé em sua afirmação porém texto fora do contexto gera pretexto.
    Fique na Paz de Cristo.

  196. Paulo Eduardo

    -

    30/06/2012 às 11:37

    ASSEMBELEIA DE DEUS prega volores e tambem que Jesus Salva, Cura, Batisa no Espirito Santo e um Dia voltara.Ou seja prega o evangelho pleno,a familia, o amor e a justiça, por isto é a maiorigreja evagelica e continuara crescendo. Otimo comentario Reinaldo amigo catolico.

  197. Marcos/Recife

    -

    30/06/2012 às 11:35

    Reinaldo,

    No pondo da igreja católica, discordo um pouco de você! A igreja católica romana, pelo menos as mais afastadas das grandes cidades, segue a tradição com um certo rigor, e é por isso que ela está perdendo seus fiéis, pois o confronto do ensino da tradição católica com o ensino da bíblia por um protestante deixa o católico atordoado. Pois o ensino tradicional católico se afastou daquilo que ensina a bíblia! Alguns exemplos que são fortes: a idolatria a imagens e criaturas com a retirada do segundo mandamento dos 10 mandamentos de Deus ensinados pelo catecismo! A dicotomia da aceitação do evolucionismo pela igreja católica, a qual destrói o sentido que da salvação do pecador com a morte de Cristo na cruz, pois tem-se que aceitar, com isso, que a morte veio antes do pecado (para os mais entendidos)! A aceitação espírita e grega que a igreja católica ( e várias protestantes) prega que já quando morremos alguns irão para o céu e outros para o inferno, só que também ensina que esses irão ser ressuscitados por cristo. Como? Se já estão pagando por seus pecados ou no paraíso, para que ressurreição? Estes e vários discursos, em particular a adulteração feita nos mandamentos de Deus dá um baque de ficar com depressão por alguns dias, pois não foi só a retirada do segundo mandamento, mas a mudança do 4º e a quebra do 9º que virou no 9º e no 10º, já que o segundo mandamento voou!
    Aqui fala um ex-católico que passou por isso, e que estes e mais outros ensinamentos que foram deturpados pela igreja católica são usados pelos protestantes para dá um sacode nos católicos, pois são doutrinas que infelizmente leva ao inferno. Como diz em Apoc. 12:14, que os santos (separados para Deus) são (foram) aqueles que guardam os mandamentos de Deus (Êxodo 20) e tem o testemunho de Jesus.
    Eu torço para que a igreja católica ensine as doutrinas bíblias e não mais a tradição, pois é uma mistura do sagrado com o profano!
    Não espero que publique, mas só para ter uma visão melhor, pois já passei por esse mesmo pensamento que você tem hoje (colocar a saída de católicos apenas pela a aparência social, mas é em particular pela espiritual), e como não estudava a bíblia como hoje faço (acompanho protestantes, adventistas, católicos, etc. e confirmo com a bíblia, pois não pode entrar contra o texto e não um só versículo, mais um pouco aqui e ali, pois uma doutrina está alicerçada em vários textos que se completam), seguindo o que Paulo falou, escutar tudo e reter o que é bom, procuro sempre está atento para não desviar do caminho que é estreito e poucos serão aqueles que permaneceram nele. A maioria sempre está errada em termos espirituais (foi à maioria dos Judeus cultos e do povão que clamou: crucifica-o, crucifica-o, pois como Jesus disse aos caduceus: vocês falam isso, pois não conhecem as escrituras, quando o abordaram sobre a viúva sem filhos de vários irmãos, pois se estes conhecem a palavra de Deus saberiam que estavam pedindo a morte de seu próprio Deus, o qual se permitiu morrer), então esta minoria que Jesus falou que seria salva, e que está com a verdade da palavra de Deus, alicerçados nos princípios de Deus, os 10 mandamentos, que norteiam a vida do cristão, pois I João 2:4 fala que aqueles que dizem que ama Jesus e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, sendo que Jesus é o próprio Deus, o qual diz que nunca muda, sendo tão verdade que para não mudar sua lei, para o homem ser salvo da morte eterna, se rebaixou a condição humana, vivendo uma vida perfeita segunda a lei de Deus, permitiu-se morrer vergonhosamente para servir de Justificativa para salvação do homem, já que o preço do pecado é a morte e Jesus sem pecado morreu, o que não poderia acontecer já que ele não tinha pecado, sendo que neste ato a Justiça e graça de Deus passou a existir por meio de Jesus. Então, como está em Apoc. 21:8 os mentirosos não herdaram o reino de Deus, pois como em Apoc. 21:7 fala que a salvação é para aqueles que vencerem, para aqueles que permanecerem no estreito caminho da salvação (Jesus). É nisso em que acredito e é nisso que me fez sair da Igreja católica, pois se ela não guarda os mandamentos de Deus, os 10, ela não tem o testemunho de Jesus, pois como está escrito é mentirosa e nela não está verdade. Entendi também que a igreja de Deus tem princípios e não tabuleta! Mas, tem que ter os princípios, pois não posso ir a um lugar que blasfema contra meu Deus, levantando criaturas para receber a adoração que é devida a ele! E isso é tão forte que o único que nasceu de mulher e que a bíblia manda adorar é próprio Deus encarnado, Jesus, pois se ela (bíblia) mandasse adorar alguém que não fosse o próprio Deus, para que Deus diria no primeiro mandamento (não adores outros deuses, adore somente a mim) ou por que no segundo mandamento diria: não fazei para tí imagem de escultura e nem as adore-as, e considera quem faz isso que o odeia e lançou uma pena, não derrama suas bênçãos a este, seu filho, netos e bisnetos, mas é benevolente para até 1000 gerações para aqueles que não adoram (louvam, prestam culto, homenagens, …) imagens. Isso é tão verdade que o anjo (Apoc. 19:10), que nunca pecou, (diferentemente de qualquer ser humano – Apóstolos, profetas, papas, pastores, … que passou pela terra que pecaram adoidado, exceto Jesus que nasceu de mulher) disse a João ao ajoelhar para adorá-lo: não faças isso, sou conservo teu e de teus irmãos, adora a Deus!
    Para mim, esse é um dos principais argumentos que os protestante usam, e como está escrito, aqueles que são de Deus, reconhecem o mandamento e seguem a palavra das escrituras, mas tem aqueles que não seguem!

  198. Marco Antonio

    -

    30/06/2012 às 11:27

    Pois é, como o povinho adora levar vantagem, parece ser um ótimo negócio pagar 10% para o pastor e receber 10.000%, como promete a bíblia, segundo dizem os próprios pastores, é claro. -Aliás, o “171″ só funciona bem sobre quem quer levar vantagem…

  199. Chacon

    -

    30/06/2012 às 11:16

    Reinaldo, se me permite, gostaria de deixar um video de uma descoberta arqueológica, feita por um dos maiores arqueologos da época (50s), e também padre da Igreja Católica. Este video está em espanhol, ms mostra uma verdade que vem sendo escondida faz séculos, acho até que mais de mil anos, e foi descoberta a farsa: http://www.youtube.com/watch?v=Z-0Q9AeDilQ
    Há também algumas conclusoes que a própria Bíblia nos mostra a respeito de Pedro, se ele foi ou não o fundador da Igraja Católica, quem quiser ler, acho que seria interessante: http://prvicentepessoa.blogspot.mx/2007/12/pedro-pedra_30.html
    http://www.sermoes.com.br/lib/pedropaulo.pdf

  200. Adriano

    -

    30/06/2012 às 11:04

    Cardeal,Bispos,Padres,Pastores,Missionários….etc que envolvem dinheiro do povo pela fé sendo famoso dizimo, bizimo, trizimo…. são tudo a mesma coisa!!! Só o CONHECIMENTO e EDUCAÇÃO liberta o homem das sobras.Ter fé em DEUS é divino,agora usar a fé do povo para se enriquecer em causa propria……
    Sou DEÍSTA.

  201. Rafael Parteli

    -

    30/06/2012 às 11:00

    Para G. Vieira só tenho q rir do seu comentário, qdo Jesus falou a Pedro ele nao estava se referindo a igreja Católica e sim ao seu povo, Jesus nunca viu a igreja como uma instituiçao e sim ve o seu povo, e é por isso q a igreja Católica perde fies, pq nao sabem interpretar as escrituras, acreditam apenas na INSTITUIÇAO Católica!!!

  202. Thiago Herique

    -

    30/06/2012 às 10:53

    A Assembleia de Deus é uma igreja que merece respeito, não faz marketig, e trabalha muito as acões sociais.Por isto continuara cresendo e sendo a maior igreja evagelica do pais.

  203. Ana Sousa

    -

    30/06/2012 às 10:49

    só me pergunto se a proibição de casamento aos padres não acaba também sendo relevante nessa redução do número de católicos…

  204. ROBERT OURIQUES

    -

    30/06/2012 às 10:48

    NA IGREJA CATOLICA QD HA UM “MILAGRE” O DEUS DE TODOS NEM É MENCIONADO E SIM UMA RENCA DE PESSOAS QUE VIRAM ESTATUAS E ASSIM TORNANDO-SE IDOLATRAS. A IGREJA UNIVERSAL QUE JA FREQUENTEI O UNICO SALVADOR É O SEU SACRIFICIO DO POUCO DINHEIRO QUE VC AINDA TEM PRA ENTREGAR A ESSES “PASTORES” NA ESPERANÇA DE ENCONTRAR O PARAISO AQUI NA TERRA.HOJE FREQUENTO UMA IGREJA PENTECOSTAL E UMA DAS COISA QUE TENHO CERTEZA É QUE DEUS AJUDA E FAZ MILAGRE PRAS PESSOAS QUE SE ESFORÇAM EM SEUS TRABALHOS E AMOR A SUA FAMILIA.

  205. paula campos

    -

    30/06/2012 às 10:30

    Tenho comigo, e pelo tempo que sirvo á Deus, que a igreja que agrada mais aos propósitos divinos é a que se preocupa em levar a verdadeira Palavra de Deus, na sua essência: o sacrifício de Jesus no Cálvário,e a pureza da Esposa do Cordeiro!!!! Deus os abençõem…

  206. Roberto Flores Martins

    -

    30/06/2012 às 10:07

    Concordo com a tese de que os Evangèlicos defendem valores muito caros a população. O episódio onde a bancada evangélica desbancou o projeto do Fernando Hadad, então Ministro da Educação, de fazer proselitismo homossexual nas escolas, para mim foi emblemático, assim como na passeata gay de São Paulo, onde foram enxovalhados símbolos religiosos,os Santos Católicos, precisou uma pastor evangélico reclamar com veemência sobre a injúria! A igreja católica derrotada pelo anti-clericalismo secular e pelas denúncias de pedofilia contra seus sacerdotes nada fez, calou-se diante desta avalanche de mundanismo.Por outro lado, a igreja está infiltrada de pensamentos esquerdistas, o que leva muitas vêzes até a uma identificação com os¨companheiros¨.Portanto, acredito que os evangélicos estão no caminho certo, buscando a preservação de Valores, caros a população e combatidos pelo mundanismo.(Devo fazer uma profissão de fé pois sou católico e fiquei muito contrariado com o silêncio da Igreja nestes casos específicos, onde apenas os evangélicos tomaram a frente!)

  207. Isabel

    -

    30/06/2012 às 10:07

    Ler interessante.

  208. Longboarder

    -

    30/06/2012 às 10:02

    Vi o odio ser levado ao altar, vi padres e bispos engajados politicamente no apoio aqueles que transportam o dinheiro do povo nas cuecas.Vi Paulos, Martas e Luises usarem a estrutura da Santa Igreja para se auto promoverem e para promoverem a elite corrupta que governa o Brasil.Os padres , bispos, arcebispos, cardeais e a CNBB criaram um movimento que ocupou a Igreja.Continuo catolico, procuro e nao achoa a Igreja Catolica Apostolica Romana. ALOHA BROTHER

  209. veiaco

    -

    30/06/2012 às 9:57

    Quanto aos católicos, na mosca Reinaldo. Dona Morena, uma vizinha lá pelos anos setenta e mãe de um deputado da antiga Arena, tia do recém falecido Amaral de Souza, com quem não se podia discutir religião e política, pois era católica fervorosa, alertava: “os comunistas estão se infiltrando na igreja meu filho”.

  210. Ana Cassia

    -

    30/06/2012 às 9:31

    Bom, a maioria dos evangelicos já foram catolicos… Um exemplo sou eu… E ela perde pq tem uma missa padronizada… Seguem um folheto e tal. Pelo contrário a minha igreja é a minha segunda familia (assembleia de Deus) , sou bem recebida e possoa adorar um Deus vivo.

  211. anália brito

    -

    30/06/2012 às 9:20

    Saiba porquê a Igreja não liga: IBGE divulga dados, CERIS mostra “Igreja viva”: http://www.cnbb.org.br/site/imprensa/noticias/9711-ibge-divulga-dados-ceris-mostra-qigreja-vivaq#.T-5PVWLOYRt.twitter

  212. G.VIEIRA

    -

    30/06/2012 às 9:18

    Não acho que nós católicos devamos nos preocupar com essas estatísticas, afinal a Igreja Católica é a única fundada por Jesus Cristo – Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja – se o Próprio Deus assim nos diz, por que nos preocupar? Devemos nos preocupar, isso sim, em nos mantermos firmes na fé nesse Deus maravilhoso que nos deixou essa Igreja maravilhosa, e como Ele mesmo nos diz: as portas do inferno não prevalecerão sobre Ela.

  213. Anderson

    -

    30/06/2012 às 8:50

    Concordo com o seu posicionamento Reinaldo. Eu sou católico e estudo Teologia. Vejo que a ascensão, primeiro da TL, e recentemente do movimento carismático, esbarraram na realidade: Religião não pode ser subjugada a sentimentos, nem somente a mudanças sociais. Em se tratando de Fé, antes de quantidade vem sempre a qualidade. Na Igreja Católica vejo uma guinada positiva rumo a um amadurecimento dos fiéis com Bento XVI. Nesse meio tempo, quem era mais pentecostal ou socialista que católico foi se afastando, o que explicaria essa diminuição.

  214. roby

    -

    30/06/2012 às 8:48

    Quero crer que a população brasileira é MUITO mais conservadora — no sentido original da expressão — do que alardeiam os ditos “progressistas”. E há neste fato um filão excepcional a ser explorado, inclusive politicamente.

  215. zamir anjos

    -

    30/06/2012 às 8:19

    A estatística do IBGE mesmo com todo rigor esta furada.
    Primeiro quando se pergunta a uma pergunta a uma pessoa se é católico ou evangélico é uma coisa.
    A segunda se você faz uma estatística de quantos são engajados com a sua religião, bem aí o resultado seria bem diferente e nisto está o segredo do crescimento evangélico.
    Por um raciocínio bem elementar e simples,pegue qualquer estado do Brasil,depois pegue um bairro de qualquer município , de uma volta ao redor e veja quantas igrejas católicas tem construídas, compare com o quantitativo de igrejas evangélicas incluindo aí aquelas lojas de aluguel onde vira uma igreja, pronto tá aí uma estatística muito simples de ver o quantitativo da predominância religiosa neste país.
    Sou Pr.Evangélico e para qualquer cristão evangélico o que conta não é fiel fora da igreja ,mas dentro,a fogueira só se sustenta se as brasas estiverem juntas.

  216. Gustavo Silva

    -

    30/06/2012 às 8:10

    Seu comentário sobre “o teólogo católico racionalista incorrigível” encerra um livro. Primeiro a pedir: depois de completar “Petralhas II”, dedique-se a ele.

  217. rose paraná

    -

    30/06/2012 às 8:09

    Deus e fiel,ainda bem que o espirito santo esta abrindo os olhos do povo,para que todos achem o verdadeiro caminho que nos condus a Deus.aceitem a Jesus pois breve ele voltara,para buscar um povo especial e de boas obras,ele não vem buscar religião,mas aqueles que estiver fazendo a vontade de Deus, separado do pecado

  218. José Reis

    -

    30/06/2012 às 8:01

    Ótima reportagem.
    VALORES, foi o diferencial para o crescimento da Igreja Assembléia de Deus a que pertenço a mais de trinta anos.
    Pergunto: Será que essa instituição ainda pode ostentar o mesmo diferencial (valores) em que a fez crescer tanto nas últimas décadas?

  219. Marcus Meyer

    -

    30/06/2012 às 7:23

    Começo a questão pondo em dúvida a qualidade dos números. Quando recebi a visita do entrevistador do IBGE, não fui perguntado sobre religião. Form duas os três perguntas genéricas, muito fracas, só sobre quantas pessoas moravam na residência e pronto. Por isso, não sei se os números podem ser considerados válidos ou apenas chute de entrevistadores preguiçosos que preferiram completar as questões em casa, economizando o seu tempo!

  220. Longboarder

    -

    30/06/2012 às 4:49

    Vi o odio ser levado ao pulpito, vi padres e bispos engajados politicamente no apoio aqueles que transportam o dinheiro do povo nas cuecas.Vi Paulos, Martas e Luises usarem a estrutura da Santa Igreja para se auto promoverem e para promoverem a elite corrupta que governa o Brasil.Os padres , bispos, arcebispos, cardeais e a CNBB criaram um movimento que ocupou a Igreja.Continuo catolico, procuro e nao achoa a Igreja Catolica Apostolica Romana. ALOHA BROTHER

  221. Almirante Kirk

    -

    30/06/2012 às 3:09

    O mais triste, o mais desalentador, o mais desagradável, entre outros epítetos, não é quando as acusações, as mentiras, os ataques generalizados e as calúnias e difamações, entre outros, sejam, estas, dirigidas contra a milenar santa Igreja Católica ( a maior e a mais antiga organização caritativa e civilizacional do mundo, além de ser a construtora da Civilização Ocidental de moral judaico-cristã, entre outros contributos) , sejam, estas, assacadas contra o seu clero, respectivamente, vêm de acatólicos e/ou anticatólicos, ou seja, de não-cristãos e anticristãos, respectivamente, MAS, SIM, QUANDO PARTEM DE PESSOAS QUE SE DIZEM OU SE ACHAM CATÓLICAS, cujas críticas insípidas, equivocadas, simplistas, quando não negativas e/ou mal-intencionadas, entre outras, atestam, porque auto-evidente, que sequer conhecem a organização que dizem pertencer, do contrário, registre-se, não seriam tão superficiais ou levianos em suas críticas desproporcionais ou desequilibradas envolvendo a santa Igreja e o seu clero!Em outras palavras, estes “católicos relativistas” não são mais dos nossos – se é que algum dia o foram, é claro – , ou seja, não pertecem mais à santa Igreja Católica Apostólica Romana, já que, ATENÇÃO AGORA, são, reitero, “católicos relativistas”, ou seja, são católicos auto-excomungados, posto que são “católicos” que se julgam ou se ACHAM, a exemplo de EVA, semelhantes a Deus, podendo, assim, escolher quais os dogmas e quais os Sacramentos, entre outros, preferem aceitar e seguir ou mesmo rejeitar, como quando, por exemplo, criticam a santa Igreja quando esta não libera o casamento ou outra permissividade para a satisfação do desejo sexual de alguns padres que não estão à altura da missão que se julgaram capazes e/ou capacitados, por exemplo, preferindo defender o mero gozo fisiológico dos referidos fogosos sacerdotes, em vez da eterna felicidade destes, oriunda da total consagração destes a Deus e à sua noiva, a santa Igreja Católica Apostólica Romana – Igreja, esta, fundada por Jesus Cristo; quando vão contra a Sã Doutrina, ou seja, contra a Doutrina Católica ( leia-se Doutrina Cristã), abraçando ou simpatizando com religiões, seitas, filosofias e ideologias não cristãs ou mesmo anticristãs, como se fosse possível, PASMEM!!!, servir a dois senhores; quando os referidos “católicos” abertos vão contra a santa Igreja em diversos pontos ou aspectos, como, por exemplo, quando eles, porque já sem noção dos limites quanto às fronteiras que delimitam o que é moral e o que é imoral – já que o conceito de moralidade está, devido à deletéria influência do RELATIVISMO, excessivamente elástico -, se opõem à castidade, bem como quando se opõem à proibição do uso do preservativo sem mesmo se darem ao trabalho de, entre outras coisas, estudar e entender as razões pelas quais a santa Igreja Católica, vizando proteger o seu rebanho espalhado pelo mundo, recomenda ou determina estas e outras medidas de caráter moral e espiritual, entre outras – resoluções, estas, que os pretensiosos “católicos relativistas”, que se julgam mais “sábios”, porque mais rodados nas coisas mundanas, digamos assim, não entendem e, parece-me, nem querem entender mesmo, posto que já se encontram escravos dos vícios e das paixões, entre outros pecados, fatos, estes, que os fazem se sentir desconfortáveis diante da Sã Doutrina , ou seja, diante da Doutrina Católica (leia-se Doutrina Cristã) e da milenar santa Igreja Católica, as quais são consideradas por eles como retrógradas, obscurantistas, atrasadas… e fora de moda, é claro; quando vão contra o clero católico, por exemplo, fazendo-lhe críticas negativas, injustas e até destrutivas, via ataques generalizados contra este, como quando, por exemplo, envolve alguns casos de pedofilia, onde fazem da exceção a regra, e não o contrário, o que atesta a desproporção destes “católicos” quanto ao julgar alguma coisa, posto que já perderam, é auto-evidente, o equilíbrio ou o bom senso na hora de fazer sensatas análises ou emitir juízos de valor, pois, a exemplo de esquizóides sociopatas, estes “católicos relativistas”, logo auto-excomungados, jamais aceitariam para si e para os seus membros ou entes queridos, por exemplo, o mesmo rigor desmesurado e/ou desproporcional com que medem, com suas tortas réguas, os erros ou pecados de alguns membros do referido clero!

    Finalizo, pois o texto já ficou extenso!

    Grato pela atenção e eventual entendimento acerca do teor deste meu despretensioso arrazoado!

  222. Alberto Cruz Cabral

    -

    30/06/2012 às 2:24

    Caro Reinaldo, nessa vou dixcordar, e muito, de voce. Eu defendo com unhas e dentes a liberdade religiosa,mas desejo com mais forças ainda que este país continue sendo de maioria católica. Confesso que isso se menos por motivos metafísicos do que políticos e culturais. A História da Igreja Católica no Brasil se confunde com a própria fundação do País. Está ligada às primeiras escolas, hospitais,faculdades,innstituições de acolhida a indigentes etc. Ajudou a formar nossa identidade,com suas efemérides festivas,as quais,desde os tempos coloniais,eram aguardadas com ansiedade pelo povo humilde que só vegetava nesse imenso país continental. Criou orfãos,cuidou de doentes, inclusive de leprosos que,sem cura em outras épocas, ninguém tinha coragem de chegar perto.Claro que tem seus pecados,um dos maiores talvez essa aberração chamada teologia da libertação, cujos padres defendem regimes que executam pessoas por motivos políticos. Mas, ainda assim,o catolicismo faz parte do nosso DNA.Possa ser que exista, mas nunca ouvi falar de orfantos mantidos por protestantes nesse país. Para se sincero, esse ramificação do cristianismo sempre me soará exótica e alienígena,pois nenhum povo protestante imigrou para o Brasil em grande número. O crescimento desse grupo é mais uma demonstração da nossa vocação para o neologismo, não temos sentido de tradição. Para resumir, a Igreja Católica ainda é uma ilha de civilização,de tradição e um dos pilares da nossa formação como povo;que me perdoem os protestantes, mas foram voces que já me tiraram da cama no domingo tentando pregar, quando eu só queria dormir,não os católicos, foram voces que por dezenas de vezes passaram na rua onde eu morava convidando para o culto com um carro com sistema de som irritante,não a igreja católica, foram voces que chegaram a me abordar até dentro de transporte coletivo, não os católicos,viram também de voces os maiores ataques recentes à fé alheia no últimos anos (chute na santa,perseguição aos cultos de origem africana,difusão de mentiras como a de que o docinho de Cosme e Damião é feitiçaria etc),não dos católicos… A igreja católica é muito CHIC.

  223. Danilo Pedrosa

    -

    30/06/2012 às 2:02

    E por outro lado um grande número de protestantes estão se convertendo ao catolicismo nos E.U.A.

  224. Kleber Nobre

    -

    30/06/2012 às 1:31

    Excelente análise. Sou pastor presbiteriano, e gostaria de acrescentar algo mais sobre o crescimento da Assembléia de Deus. Um desses fatores são os leigos. Em geral, a AD não depende de pastores famosos, midiáticos, o grande trabalho pregação é feito pelo povo mesmo. Em muitos lugares, há um rodízio de pastores entre os campos, às vezes, até anual. Mantendo-se apenas o pastor presidente da cidade ou do estado e mesmo assim, as igrejas não param de crescer.
    Além disso, ao contrário da IURD eles não tem nenhum dificuldade em abrir igrejas em lugares que para Edir Macedo seriam deficitários, assim, podemos encontrar templos da Assembléia de Deus até mesmo em lugares bastante ermos e isolados.

  225. Joabi Leoterio

    -

    30/06/2012 às 1:08

    Muito bom…! Valeu a pena ler, Parabéns Reinaldo Azevedo.

  226. OBSERVANDO O MUNDO

    -

    30/06/2012 às 1:08

    Reinaldo

    Existe também a esquerda evangélica, que é de doer. Nada fica devendo às maluquices dos Boffs da vida.

  227. Rogério Santos

    -

    30/06/2012 às 0:52

    Não precisamos de religião e nem de deus, eles é que precisam de nós.

  228. Rogério Santos

    -

    30/06/2012 às 0:51

    Só o Ateismo liberta de verdade.
    Os Três Poderes é constituido em mais de 99% de religiosos, todos temente a deus na verdade tudo pilantra.
    O único Ateu declarado botou o país no trilho FHC.
    Um undo sem Deus seria bem melhor.

  229. Hilda de Moraes

    -

    30/06/2012 às 0:48

    Caro Reinaldo uma lágrima teimou em cair (de raiva) ao perceber que o senhor entende tanto de Igrejas evangelicas/ pentecostais qto eu conheço de mecânica de avião. Tive formação evangelica historica (Reforma) e meus pais pertenceram à Assembleia de Deus até o fim de seus dias (mais de 30 anos). As lembranças não são boas. Gritante a sua falta de informação.População ruaral em busca de uma força…o senhor leu em algum lugar essa teoria velha e já desmentida.
    NÃO CONFUNDA IGREJA EVANGELICA (REFORMA Luterana)COM PENTECOSTALISMO vindas dos Estados Unidos. Fundador não é William Seymour como diz a Assebleia de Deus mas seu professor CHARLES FOX PARHAM.”HÁ VÁRIAS CORRENTES”Não sr Reinaldo, há milhares! A famigerada CONSTITUIÇÃO DE 88 permite que qualquer cidadão bem intencionado ou não abra a sua igreja.Principios de valores? Pregando não a venda de indulgências dos tempos medievais, mas a MALDITA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE? Vá ao youtube:”Contradições de Silas Malafaia”. “SILAS MALAFAI PEDE DINHEIRO DO ALUGUEL E DO DESEMPREGADO”. Malafaia BEBE NA MESMA FONTE DE MACEDO: a fé alheia. Sr Reinaldo quer conhecer as igrejas pentecostais? vÁ AO YOUTUBe.Não encontrará nenhum pastor pentecostal falando de “VALORES FAMILIARES”, MAS DE DÍZIMOS como condição de “segurança p/familia como diz malafaia. Procure conhecer o pastor Ricardo Gondim um dos poucos preocupado com seu rebanho. E como se não bbastasse ainda mistruram-se à políticos canalhas. Em 2001 minha cunhada sofreu um ACV no interior da Assembléia de Deus. Pastores se recusaram a acionar um socorro pois na verdade era “uma manifestação demoníaca”.
    As pessoas procuram milgres, resolver seus problemas financeiros, por isso abandonam a igreja qdo não alcançam o milagre. Pregam “valores ligado à família”?Por favor procure conhecer as chamadasIGREJA PENTECOSTAIS E SEUS FUNDADORES. CHARLES FOX E AIMEE SEMPRE, os PROTÓTIPOS do que assistimos hoje.
    Coitado dos Reformadores: enxugaram uma igreja livre da exploração da fé, sem crendices…Hoje temos a “maldição hereditária” e dízimo como condição pra abrir a porta da VITÓRIA EM CRISTO. A diferença entre o infeliz do macedo e o infeliz do malafaia, é aretórica.

  230. César Guerra

    -

    30/06/2012 às 0:35

    “Nei Brasil, hinduísta”, a ICAR é católica enquanto sua mensagem é para todos. É Romana enquanto sede geográfica. Entendeu? O Catecismo está disponível on-line ok?

  231. César Guerra

    -

    30/06/2012 às 0:29

    Importante notar que o número de católicos vem caindo desde 1940. Lentamente até 1980 e, depois, mais fortemente. Observe-se que essa queda não coincide com o Concíclio Vaticano II, na década de 60 mas coincide com a infiltração da Teologia da Libertação, essa sim, o maior mal da Igreja no Brasil. O amigo Marcelo Wlaz diz abaixo que os fiéis que migraram da ICAR para alguma igreja evangélica não conhecem Boff, Beto e afins. É verdade, mas conhecem o mal que eles fizeram e fazem.

  232. João Dantas

    -

    30/06/2012 às 0:20

    É interessante, afirmam que o povo evangélico é ignorante, mas estatisticamente está comprovado que são os que mas leem, eu, antes de ser evangélico, não lia um livro e hoje leio praticamente um livro por mês.

  233. Alex Esteves da Rocha Sousa

    -

    30/06/2012 às 0:15

    Caro Reinaldo,

    Eu e minha esposa acabamos de ler seu texto, e posso lhe afirmar que você foi muito feliz. Somos assembleianos – eu sou presbítero, e ambos somos professores de escola bíblica. Sua análise foi feita com grande propriedade. Parabéns!
    A Assembleia de Deus brasileira é uma igreja pentecostal histórica, fundada em 1911, depois das igrejas históricas e antes do chamado “Neopentecostalismo”. Somos parte do Movimento Pentecostal, surgido em 1906 na cidade de Los Angeles, Califórnia, mas a Assembleia de Deus brasileira nasceu sem grande pretensão denominacional, a partir da pregação simples de dois suecos vindos dos Estados Unidos, Gunnar Vingren e Daniel Berg.
    Crescemos com o Brasil nesses cem anos, e o fato de muitos assembleianos não terem passado pela educação formal mais avançada é mais um retrato social do Brasil do que um dogma – não há em nosso credo nenhuma regra anatematizano o estudo, embora ainda existam pessoas que cultivem certa resistência até mesmo ao estudo teológico. Ocorre que se trata de algo social e cultural, como extrato de uma época, e não de um problema doutrinário e teológico. Assim como nós, muitos outros assembleianos passaram ou estão passando por cursos universitários, e temos utilizado o estudo como ferramenta para pregar e ensinar a Bíblia. Há muito o que fazer.
    Apenas quero registrar, mais uma vez – já que sou leitor assíduo do seu operoso blog – a minha admiração pelo seu importante e inteligente trabalho. O Brasil precisa de mentes como a sua, que usa de lógica e procura afastar preconceitos.

  234. josue de Oliveira

    -

    30/06/2012 às 0:10

    Bom artigo, se as pessoas soubessem quao maravilhosa e a ASSEMBLEIA DE DEUS, essas IGREJAS NEO-TESTAMENTARIAS que tem surgido nestes ultimos anos,nao teriam vez, o Brazil nao precisa de mais igrejas neo-testamentarias, e ai onde se comeca a bagunca, a Assembleia e a Igreja mae, a primeira Igreja “Pentecostal” no Brasil.

  235. Thonny Lopes

    -

    30/06/2012 às 0:10

    Mais uma reportagem fantástica do Azevedo mostrando acontecimentos atuais,Parabéns!!! Agora.. tem uns colegas exagerados deixando suas mensagens aqui que “tenha a santa paciência” postam reportagens abaixo querendo aparecer mais que o Jornalista do Blog, o espaço é claro e Objetivo em dizer : DEIXE O SEU COMENTÁRIO. Ai o individuo vem aqui e escreve 300 linhas. DEMAIS.

  236. Lucia R.

    -

    29/06/2012 às 23:48

    Excelente texto.
    Concordo também com JOTABE 20:19.
    Corretíssimo. A maioria dos ex-católicos e muitos ainda
    são só de nome.Não praticam o catolicismo. Se na minha igreja tem coisas erradas, outras também tem, talvez até pior.
    Constroe-se igrejas a cada esquina, enquanto para se construir uma igreja católica leva anos e anos.
    A igreja vive de esmolas. Ninguém é obrigada a dar dinheiro.Ninguém vai de porta em porta insistir para ir à igreja.
    Portanto, se não está contente em sua paróquia, existem outras que com certeza se reencontrará.Existem padres e padres!
    A PAZ DO SENHOR A TODOS.

  237. LUCIENE

    -

    29/06/2012 às 23:29

    A PALAVRA DE DEUS, ESTA SE CUMPRINDO NA VIDA DO HOMEM.

  238. David

    -

    29/06/2012 às 23:27

    Caríssimo Rei,

    Brilhante!
    Concordo com você.
    Os católicos são vítimas dos padres políticos e dos padres…

  239. Fredy

    -

    29/06/2012 às 23:26

    Parabéns, Reinaldo. Posso confirmar realmente que na Assembleia de Deus há uma valorização do conservadorismo.

  240. Geneurônios

    -

    29/06/2012 às 23:23

    Sergio – 29/06/2012 às 22:08 …
    Perfeita a tua colocação: “pois somos tão somente…Humanos, iguais e mortais.”

  241. Geneurônios

    -

    29/06/2012 às 23:20

    É lamentável que em pleno SÉCULO XXI grande parte da população mundial AINDA acredita em coisas que NÃO existem e só obscurecem o conhecimento sobre nossas origens.
    Ser Ateu é procurar apenas a verdade, sem misticismos e invencionices.

  242. Alex Rodrigues

    -

    29/06/2012 às 23:18

    Como se na ASSEMBLEIA DE DEUS só tivesse santo! Me engana que eu gosto.

  243. Alex Rodrigues

    -

    29/06/2012 às 23:16

    Cuidado ao atribuir a obra de Deus ao diabo ou a qualquer outro tipo de adjetivo para não pecar contra o ESPÍRITO SANTO DE DEUS, os escândalos é uma marca bem vista da I.U.R.D. porém é um ministério que ao longo dos anos mesmo sob vários escândalos ninguém destruiu porque o que é edificado por DEUS, nenhuma liderança corrupta destrói.

  244. Emmanuel Queiroz

    -

    29/06/2012 às 23:16

    Este é um daqueles artigos a serem guardados. Como um ótimo texto e uma análise racional e desapegada de preconceitos.

  245. Eyshila Santis

    -

    29/06/2012 às 23:15

    Genial! Estou perplexa! E ele é católico. Esse texto, na minha opinião, é a maior demonstração de bom senso que pude observar nesses últimos tempos. E quanta humildade ao afirmar tais coisas sobre sua própria religião. Parabéns, Reinaldo Azevedo. Virei sua fã!

  246. Papai Sabetudo

    -

    29/06/2012 às 23:14

    Não professo nenhuma religião, não frequento nenhuma Igreja porque acho muito enfadonho todo aquele “blá-blá-blá”. Sermão passou a ser sinônimo de maçada, quando deveria ser o momento mais esperado. Aqui em casa quando um filho vem me pedir algo que julga “difícil”, procura logo se garantir: “O senhor promete que não vem com sermão?” Desarmado, juro de pés juntos.
    Se é mesmo verdade que ao morrer os bons vão pro ceu, sinto-me meio abobalhado ter que ir pedir a orientação a alguém que se julga especial e capaz de dizer-me como posso consegui-lo. Prefiro descobrir por mim mesmo, se existe uma fórmula, acho que posso fazê-lo sozinho.
    Concordo com alguns trechos do presente “post”, mas, embora, evidentemente não se deva atribuir “a expansão dos evangélicos ao triunfo do engodo e da pilantragem”, a coisa se dá, mais ou menos, assim: o candidato a fiel procura a igreja porque precisa de algo para se firmar, sentir-se importante, valorizado, e, na quase totalidade dos casos, antes de tomar uma decisão, se sente fragilizado, seja por problemas existenciais, seja pelo uso de droga em qualquer das suas formas, ou qualquer outra forma de atribulação, e ali encontra basicamente o que procura ansiosamente. Mas, é mais simples: a simples força de vontade. Assim, o pastor além de lhe prometer um paraíso das delícias, a sua só inserção no seu meio já apresenta resultados positivos como, por exemplo, o abandono do vício. Para citar um exemplo, vejamos o vicio da bebida: ao chegar ali ele já para de beber. Arranja forças não sabe onde (todos sabemos que é a força de vontade). Diz ele que é milagre de deus., mas se sabe que com outras medidas alcançaria o seu desiderato. Não crê nisso e atribui a deus. Dessa forma ficam quites: o pastor lhe dá paz e tranqüilidade – trabalho mais apropriado para um analista, – e em troca recebe polpudas recompensas em dinheiro, claro. Nada mais justo!
    E vai dormir sossegado, como quem quitou o pequeno espaço da sua “ultima morada”.

  247. zé da silva

    -

    29/06/2012 às 23:10

    Rei,

    que artigo excelente. É exatamente o que eu vejo no dia a dia da minha paróquia. Além, é claro de teologia errada, onde o rico não tem mais obrigações ou devia se engajar mais na comunidade. Ele tem é fingir que não existe e sentir uma culpa profunda de ser o que é. Afinal, “é mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha que um rico entrar no reino dos céus”.

    Parece que todo o evangelho só tem essa passagem para certos padres, que nem sabem o que é o buraco da agulha a que Jesus se refere.

  248. Miranda

    -

    29/06/2012 às 23:06

    Bom Dia Reinaldo!

    Muita lucidez Reinaldo! Como já contei aqui outras vezes (por favor,isso não é um proselitismo barato, fujo de todo e qualquer fanatismo), fui criado em berço católico e a muitos anos me converti ao evangelismo (acho o termo protestante já caducado), as variáveis de minha mudança se combinam com sua explanação, não sou do tipo “Bíblia debaixo do suvaco”, porém, fui-me interessando mais pelas “escrituras sagradas” depois de somadas a lógica comparativa entre o que um bom pastor prega e o que prega um bom padre (com suas melhores intenções, sim!), fui tomado como ferro num imã, foi paixão espiritual mesmo. Tenho lá minhas fraquezas, é verdade, todavia, a cada tombo um novo recomeço.
    Outra coisa, canalhas há em todos os lugares e eu mesmo já migrei muitas vezes fugindo dos chamados “maus pastores” e posso dizer com convicção, há muita gente boa e de muita boa índole na frente dos púlpitos, porém e infelizmente, são os maus pastores que sempre ficam com a fama e refletem em todo corpo evangélico, e porque ainda assim são ouvidos? Realmente há muita gente crente que tem preguiça de pesquisar, ler e reler o Livro Sagrado com atenção, senso, lógica e coração, ficam comendo das mãos desses maus pastores migalhas do engano, pobres almas!

  249. Cleison Brugger

    -

    29/06/2012 às 23:05

    Impressionante! Sua análise, não obstante ser de uma coerência notável, é certeira. O crescimento da Assembleia de Deus (e, de acordo com uma reportagem que li, algumas igrejas históricas da ala calvinista do protestantismo têm crescido lentamente), mostra, de fato, o interesse da sociedade por valores e o seu apego pelo conservadorismo que lhe é comum. Isso é bom, visto estarmos numa constante luta por liberações diversas que ferem os princípios da família e da moralidade. O que temos que acordar é para o seguinte fato: o poder de mudança está nas mãos da maioria, com seus votos e protestos.

  250. Pra vanilde sales

    -

    29/06/2012 às 22:55

    BOA NOITE E A PAZ DO SENHOR
    GRAÇAS A DEUS QUE ESTAS SEITAS ESTÃO PERDENDO ALMAS PARA JESUS

  251. Ronison Souza

    -

    29/06/2012 às 22:49

    Direto e perfeito, muito bom artigo!

  252. Julio - Uberlandia

    -

    29/06/2012 às 22:40

    No sábado passado, 20.08.2011, o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, publicou o resultado da pesquisa mais recente. Baseado na pesquisa, ele afirma que o número de católicos diminuiu no Brasil, entre os anos 90 até 2009.

  253. Julio - Uberlandia

    -

    29/06/2012 às 22:37

    O economista Marcelo Neri, de vez em quando, faz pesquisa sobre a religião católica no Brasil. No sábado passado, 20.08.2011, o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, publicou o resultado da pesquisa mais recente. Baseado na pesquisa, ele afirma que o número de católicos diminuiu no Brasil, entre os anos 90 até 2009.

    Segundo a pesquisa anterior de Marcelo Neri, realizada em 2007, o número de católicos teria “parado de cair” de 2000 a 2003. Na pesquisa recente, o número de católicos estaria “diminuindo aceleradamente”.

    Para fazer essa afirmação, a pesquisa se baseia em percentuais, sem considerar a população brasileira. Afirma que em 1991 o percentual de católicos era 80,24%, que entre 2000 e 2003 o percentual estabilizou 73,89% e que, de 2003 a 2009 o percentual de católicos brasileiros diminuiu para 68,4% .

    A população brasileira em 1990 era de 145 milhões de pessoas. Portanto, 80,24% representam o número de 116,348 milhões de católicos. Em 2000 a população brasileira era de 169 milhões de pessoas. Portanto, 73,89% resulta em 124,874 milhões de católicos. Em 2010 a população brasileira era de 190 milhões de pessoas. Portanto, 68,4% correspondem a 130 milhões de católicos. (Ver IBGE)

    O crescimento da população brasileira entre 1990 e 2000 é de 14,5% e de 2000 até 2010, de 12,3%. O crescimento do número de católicos de 1990 até 2000 é de 6,89% e de 2000 até 2010 é de 4,83%.

    Pode-se dizer que o percentual de crescimento do número de católicos não está acompanhando o percentual de crescimento da população brasileira. Mas não é verdade que o número de católicos está “diminuindo aceleradamente”. Também não acontece o “encolhimento do catolicismo”.

    O número de católicos está crescendo e não diminuindo. Na década de 1990 a 2000 cresceu 6,8% e na década de 2000 a 2010 cresceu 4,8%. O número de católicos cresceu menos, mas continuou crescendo.

    O Papa terá boas notícias quando vier para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, em julho de 2013.
    20.08.2011 -
    Encolhimento do catolicismo
    É iminente o anúncio oficial da próxima visita do papa ao Brasil, que acontecerá em janeiro de 2013. Coincidirá com uma péssima notícia para a Igreja: o número de católicos no Brasil, que diminuiu aceleradamente nos anos 80 e 90 e se estabilizou no início da década passadas, voltou a cair. É o que revela uma pesquisa inédita feita pelo economista Marcelo Neri, da FGV/RJ, com base em dados do IBGE,
    Entre 2003 e 2009, houve uma queda de 7,3% entre os que se declaram católicos. Nesse mesmo período, os evangélicos passaram de 17,9% para 20,2% do total de brasileiros. Hoje, portanto, os católicos somam 68,4% da população — o menor porcentual da história (no início dos anos 80, 90% da população era católica).A pesquisa mostra outra novidade: proporcionalmente, entre os brasileiros católicos há mais homens do que mulheres. É a primeira vez que isso acontece.Por Lauro JardimFonte: Veja.abril.com.br
    02/05/2007 – 17h45
    Proporção de católicos no Brasil pára de cair, diz estudo da FGV

    Fiel acena bandeira do Brasil à passagem do papa Bento 16 no Vaticano
    RIO DE JANEIRO (Reuters) – Quando o papa Bento 16 chegar ao Brasil, neste mês, receberá uma boa notícia, segundo um estudo divulgado na quarta-feira: o percentual de católicos entre a população do país, decaindo desde que há registros, se estabilizou com o novo milênio.”É uma surpresa para a própria Igreja, porque os dados do Vaticano, os dados que estavam circulando, tinham uma visão mais pessimista sobre a taxa de católicos no Brasil”, disse o economista Marcelo Néri, coordenador do trabalho. Segundo dados socioeconômicos dos censos demográficos, o percentual de brasileiros católicos vinha diminuindo desde o primeiro estudo, em 1872, e de forma acelerada na década de 1990, quando o retrocesso foi de um ponto percentual anual.Em 1872, 99,72% dos brasileiros eram considerados católicos, taxa que caiu para 82,24% em 1991, quando a queda se acelerou para chegar a 73,89% em 2000.”Era [na década de 1990] uma queda de um ponto percentual por ano, uma queda em aceleração”, disse Néri, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).Mas o estudo “Economia das Religiões: mudanças recentes” mostrou que a porcentagem de católicos no Brasil se estabilizou com o novo milênio e em 2003, último ano sobre o qual há dados, a taxa alcançou 73,79% da população.”O que o estudo mostra é essa estabilidade [da porcentagem de católicos no país] de 2000 a 2003, que nos surpreendeu”, disse Néri em entrevista coletiva.O retrocesso da religião católica na década de 1990 se registrou por causa de um crescimento dos crentes evangélicos, que de 9% em 1991 passaram a constituir 16,2% da população em 2000.O estudo também mostrou que nos três primeiros anos do novo milênio os evangélicos continuaram crescendo, alcançando 17,9% em 2003. No entanto, à diferença do ocorrido nas últimas décadas, as igrejas evangélicas se nutriram de não religiosos, em lugar de católicos arrependidos.”O que caiu [entre 2000 e 2003] foram basicamente os sem religião, que eram 7,4% em 2000 e 5,1% em 2003, exatamente o mesmo nível de 1991″, disse Néri. “Basicamente, a história é a substituição dos sem religião por evangélicos, pentecostais e tradicionais”, acrescentou.Algumas das razões para a redução na queda do catolicismo no Brasil poderiam ser a maior estabilidade econômica do país e melhor distribuição de renda para os mais pobres, entre os quais essa religião tem maior penetração, disse Néri.A globalização também poderia ter incidido, já que a Igreja Católica tem uma difusão mundial.O estudo, baseado em censos oficiais de 2002 e 2003, também indicou que os católicos, sendo 73,8% da população, apenas contribuem com 30,9% das doações feitas às igrejas.Já os pentecostais, que constituem 12,5% da população, contribuem com 44% do total de doações, e os evangélicos tradicionais, 22,7%. Também os evangélicos, em geral, têm 3,7 vezes mais pastores que o conjunto de padres, freiras e outros religiosos católicos.Segundo o estudo, existem 17,9 vezes mais pastores evangélicos por cada fiel que padres católicos.Algumas das razões para essa diferença, afirmou Néri, podem ser o celibato a que estão obrigados os sacerdotes católicos e ao fato de deverem dedicar cerca de nove anos para se formar, enquanto um pastor evangélico o faz ao final de meses.
    Fonte: Noticias.uol.com.br

  254. Marcelo Wlaz

    -

    29/06/2012 às 22:33

    Não sei,não. Tenho amigos, parentes e conhecidos evangélicos, das mais diversas vertentes. Por vezes frequento, sem compromisso, e conheço um pouco da “filosofia” das igrejas evangélicas. Posso garantir que 80% dos ex-católicos convertidos à fé evangélicas(e são muitos), sequer sabem o que significa “teologia da libertação” ou Leonardo Boff. Mas os evangélicos adoram sentir-se como parte de um grupo forte, crescente. Em regra, seus pastores, sempre casados, são mais acessíveis; a esposa é comprometida com a atividade ministerial, e os filhos interagem com os demais fiéis jovens. As pregações são mais compreensíveis, e sua divindidade é única: A Trindade Pai, filho, Espírito Santo. Sua base de estudos é só a Bíblia. Abominam a variedade de símbolos e santos católicos. O poder, nessas igrejas também é mais compartilhado, pois, boa parte delas possui um corpo ministerial local, com um vice-presidente e diversas classes de auxiliares (obreiros, diáconos presbíteros, anciãos, etc.). Por seu turno, os pastores que têm juízo, evitam adotar um determinado discurso político. A tônica são as passagens bíblicas que embasam a reprovação a comportamentos morais e à indiferença religiosa. Um dos seus maiores problemas costuma ser o apego à “obrigatoriedade do dízimo”, que a faz flertar com a mercantilização da fé, afastando a muitos, e o “complexo de ungido”, de muitos de seus pastores. Eu, pessoalmente, até tentei uma vez voltar para a igreja católica. Mas era época de eleição, e o padre vivia fazendo discursos em prol de uma das correntes partidárias, inflamando os corações dos fiéis, que, em grande parte, acabavam saindo da missa pior do que quando entraram.

  255. Salvador V. da Conceição

    -

    29/06/2012 às 22:32

    Perfeita a sua análise. A Igreja Católica, por meio de ação de cunho e matiz socialista, perdeu-se na Evangelização, que é a principal missão sua. Imiscuiu-se na política mesquinha dos marxistas latino-americanos, que erraram feito na análise da situação da América Latina. Deixaram-se envolver pelos demagogos que infestam A América do Sul sobretudo. Daí a perda de fieis. Socialismo fracassou em todos os lugares no mundo. Só na América Latina há figuras como os de Cuba, onde reina a miséria e falta de liberdade. Só o patetão de Venezuela é que adora o barbudo de Cuba, que é modelo de fracasso em todos os sentidos. Político, economico e social. A Igreja Católica tem de resgatar a verdadeira tradição do autentico cristianismo.

  256. Julio - Uberlandia

    -

    29/06/2012 às 22:32

    Bento XVI terá boas notícias: aumentou o número de católicos no Brasil entre 1990 e 2010

    O economista Marcelo Neri, de vez em quando, faz pesquisa sobre a religião católica no Brasil. No sábado passado, 20.08.2011, o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, publicou o resultado da pesquisa mais recente. Baseado na pesquisa, ele afirma que o número de católicos diminuiu no Brasil, entre os anos 90 até 2009.

    Segundo a pesquisa anterior de Marcelo Neri, realizada em 2007, o número de católicos teria “parado de cair” de 2000 a 2003. Na pesquisa recente, o número de católicos estaria “diminuindo aceleradamente”.

    Para fazer essa afirmação, a pesquisa se baseia em percentuais, sem considerar a população brasileira. Afirma que em 1991 o percentual de católicos era 80,24%, que entre 2000 e 2003 o percentual estabilizou 73,89% e que, de 2003 a 2009 o percentual de católicos brasileiros diminuiu para 68,4% .

    A população brasileira em 1990 era de 145 milhões de pessoas. Portanto, 80,24% representam o número de 116,348 milhões de católicos. Em 2000 a população brasileira era de 169 milhões de pessoas. Portanto, 73,89% resulta em 124,874 milhões de católicos. Em 2010 a população brasileira era de 190 milhões de pessoas. Portanto, 68,4% correspondem a 130 milhões de católicos. (Ver IBGE)

    O crescimento da população brasileira entre 1990 e 2000 é de 14,5% e de 2000 até 2010, de 12,3%. O crescimento do número de católicos de 1990 até 2000 é de 6,89% e de 2000 até 2010 é de 4,83%.

    Pode-se dizer que o percentual de crescimento do número de católicos não está acompanhando o percentual de crescimento da população brasileira. Mas não é verdade que o número de católicos está “diminuindo aceleradamente”. Também não acontece o “encolhimento do catolicismo”.

    O número de católicos está crescendo e não diminuindo. Na década de 1990 a 2000 cresceu 6,8% e na década de 2000 a 2010 cresceu 4,8%. O número de católicos cresceu menos, mas continuou crescendo.

    O Papa terá boas notícias quando vier para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, em julho de 2013.
    20.08.2011 -
    Encolhimento do catolicismo
    É iminente o anúncio oficial da próxima visita do papa ao Brasil, que acontecerá em janeiro de 2013. Coincidirá com uma péssima notícia para a Igreja: o número de católicos no Brasil, que diminuiu aceleradamente nos anos 80 e 90 e se estabilizou no início da década passadas, voltou a cair. É o que revela uma pesquisa inédita feita pelo economista Marcelo Neri, da FGV/RJ, com base em dados do IBGE,
    Entre 2003 e 2009, houve uma queda de 7,3% entre os que se declaram católicos. Nesse mesmo período, os evangélicos passaram de 17,9% para 20,2% do total de brasileiros. Hoje, portanto, os católicos somam 68,4% da população — o menor porcentual da história (no início dos anos 80, 90% da população era católica).A pesquisa mostra outra novidade: proporcionalmente, entre os brasileiros católicos há mais homens do que mulheres. É a primeira vez que isso acontece.Por Lauro JardimFonte: Veja.abril.com.br
    02/05/2007 – 17h45
    Proporção de católicos no Brasil pára de cair, diz estudo da FGV

    Fiel acena bandeira do Brasil à passagem do papa Bento 16 no Vaticano
    RIO DE JANEIRO (Reuters) – Quando o papa Bento 16 chegar ao Brasil, neste mês, receberá uma boa notícia, segundo um estudo divulgado na quarta-feira: o percentual de católicos entre a população do país, decaindo desde que há registros, se estabilizou com o novo milênio.”É uma surpresa para a própria Igreja, porque os dados do Vaticano, os dados que estavam circulando, tinham uma visão mais pessimista sobre a taxa de católicos no Brasil”, disse o economista Marcelo Néri, coordenador do trabalho. Segundo dados socioeconômicos dos censos demográficos, o percentual de brasileiros católicos vinha diminuindo desde o primeiro estudo, em 1872, e de forma acelerada na década de 1990, quando o retrocesso foi de um ponto percentual anual.Em 1872, 99,72% dos brasileiros eram considerados católicos, taxa que caiu para 82,24% em 1991, quando a queda se acelerou para chegar a 73,89% em 2000.”Era [na década de 1990] uma queda de um ponto percentual por ano, uma queda em aceleração”, disse Néri, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).Mas o estudo “Economia das Religiões: mudanças recentes” mostrou que a porcentagem de católicos no Brasil se estabilizou com o novo milênio e em 2003, último ano sobre o qual há dados, a taxa alcançou 73,79% da população.”O que o estudo mostra é essa estabilidade [da porcentagem de católicos no país] de 2000 a 2003, que nos surpreendeu”, disse Néri em entrevista coletiva.O retrocesso da religião católica na década de 1990 se registrou por causa de um crescimento dos crentes evangélicos, que de 9% em 1991 passaram a constituir 16,2% da população em 2000.O estudo também mostrou que nos três primeiros anos do novo milênio os evangélicos continuaram crescendo, alcançando 17,9% em 2003. No entanto, à diferença do ocorrido nas últimas décadas, as igrejas evangélicas se nutriram de não religiosos, em lugar de católicos arrependidos.”O que caiu [entre 2000 e 2003] foram basicamente os sem religião, que eram 7,4% em 2000 e 5,1% em 2003, exatamente o mesmo nível de 1991″, disse Néri. “Basicamente, a história é a substituição dos sem religião por evangélicos, pentecostais e tradicionais”, acrescentou.Algumas das razões para a redução na queda do catolicismo no Brasil poderiam ser a maior estabilidade econômica do país e melhor distribuição de renda para os mais pobres, entre os quais essa religião tem maior penetração, disse Néri.A globalização também poderia ter incidido, já que a Igreja Católica tem uma difusão mundial.O estudo, baseado em censos oficiais de 2002 e 2003, também indicou que os católicos, sendo 73,8% da população, apenas contribuem com 30,9% das doações feitas às igrejas.Já os pentecostais, que constituem 12,5% da população, contribuem com 44% do total de doações, e os evangélicos tradicionais, 22,7%. Também os evangélicos, em geral, têm 3,7 vezes mais pastores que o conjunto de padres, freiras e outros religiosos católicos.Segundo o estudo, existem 17,9 vezes mais pastores evangélicos por cada fiel que padres católicos.Algumas das razões para essa diferença, afirmou Néri, podem ser o celibato a que estão obrigados os sacerdotes católicos e ao fato de deverem dedicar cerca de nove anos para se formar, enquanto um pastor evangélico o faz ao final de meses.
    Fonte: Noticias.uol.com.br

  257. Fabio da Mooca

    -

    29/06/2012 às 22:30

    Boa noite, Tio Rei.

    Sem contar que os voluntários que trabalha na Igreja, se acham parte da diretoria.
    Parece que eles estão lá para atrapalhar a comunicações dos fiéis com os Padres.
    Como é difícil conseguir se confessar nos últimos dias.

    Paz e Bem

  258. Julio - Uberlandia

    -

    29/06/2012 às 22:25

    A Fundação Getúlio Vargas (FGV) faz pesquisa e publica o índice de confiança dos brasileiros nas instituições. Em 2010, antes das eleições, no primeiro semestre, a Igreja Católica ocupava a sétima posição no ranking, com 34% de confiança.

    Em 01.07.2010, publicamos, sob o título Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus, a recomendação aos diocesanos para que não votassem na candidata Dilma Rousseff, no PT e em todos os partidos e candidatos que tinham como proposta a descriminalização do aborto, que é um assassinato de uma pessoa inocente e indefesa.

    Depois dos debates sobre o aborto e uma “agenda de valores” nas eleições, a Igreja saltou do sétimo lugar, com 34%, para o segundo lugar (AQUI), atingindo 54% de confiança. Essa variação de 20% correspondeu a um acréscimo de 38 milhões de brasileiros que voltaram a ter confiança na Igreja Católica.

    A FGV publicou nova pesquisa recentemente, referente ao último trimestre de 2011, na qual ouviu 1.550 brasileiros, distribuídos por todos os estados. As Forças Armadas permaneceram em primeiro lugar, a Igreja Católica manteve o segundo e o Ministério Público subiu para terceiro lugar na confiança dos brasileiros.

    Na comparação entre a pesquisa do final de 2010, quando a Igreja alcançou 54% de aprovação, com a do final de 2011, quando atingiu 58%, observa-se um crescimento de 4%, em um ano. Isso significa que, dos 190 milhões de brasileiros, mais 7,6 milhões passaram a considerar a Igreja Católica uma das instituições brasileiras mais confiáveis.

    Ter 58% de confiança da população brasileira significa que 110,2 milhões de brasileiros consideram a Igreja Católica confiável.

    Estamos jubilosos, juntamente com todos os católicos e cristãos. Nosso lema episcopal é “É preciso que Jesus cresça”, em latim Oportet Illum Crescere. Precisamos que Ele cresça, para que a humanidade melhore. E Jesus Cristo está crescendo!

  259. Josi

    -

    29/06/2012 às 22:14

    A Igreja se revolucionou bastante após o concílio Vaticano II, mas talvez tenha realmente deixado um pouco demais o sentido do sagrado, do divino,em detrimento da preocupação política e social. Acredito que o Papa Bento XVI está movendo esforços para se voltar o tradicionalismo, e eu apesar de jovem, vejo isso como uma lucidez e percepção por parte dele. Acho que realmente o caminho é por aí mesmo. Sentimos essa necessidade.

  260. Juan

    -

    29/06/2012 às 22:11

    A razão do abandono dos católicos é também motivado pela falta de vocação de alguns padres. Já fui a missas em que o Padre só repetia o rito (enrolava a voz igual o latim do Padre do “Auto da Compadecida”) mas não demonstrava reverência nem adicionava nada à vida dos fieis. Graças a Deus, o Padre da minha paróquia é um homem admirável, simples, inteligente e trabalhador (ele construiu a igreja desde o chão) – Sempre que vou à missa saio com alguma mensagem nova para refletir.
    Quanto aos Evangélicos (eu ainda os chamo de protestantes), eu os admiro, pois eles ensinam que a retidão é o caminho a ser seguido, eles pregam que uma vida de vícios é abominável e que a única forma de se chegar até Deus é seguindo a sua palavra.

  261. Sergio

    -

    29/06/2012 às 22:08

    O problema das pessoas no mundo de hoje, tão relativista, é a mornidão na fé e a falta de aprofundamento religioso. É tanta idiotice e asneira que leio e que ouço, que me dá vontade de vomitar. Amar Jesus é amar a sua Igreja e vice e versa. Eu creio na salvação, que é da minha alma e não a do mundo, e isso é íntimo de cada uma. A minha fé acredita tão somente que Jesus é o caminho, a verdade e a vida. E a sua sua Igreja é o caminho que leva a Jesus. Simples, é só isso, pois Jesus não veio chamar os sadios, mas os doentes, nós os pecadores, por isso muitos de você vão encontrar defeitos naqueles que frequentam a Igreja pelo simples fato delas (nós) serem (sermos) iguais a vocês, entendem? Pecadores! Todos nós somos! Antes de fazer qualquer crítica à religião, agradeça a Deus ao menos de vocês terem a liberdade de escolha e se seguir o caminho que quiserem! Sejam ateus ou o que quiserem e idolatrem a sua vida,mas deixem em paz aquela pessoas que tiveram a liberdade de escolher o seu caminho na religião, mesmo que ela lhes pareçam más, pois elas somos nós mesmos.
    Deus, que é criador, é tão somente a infinita bondade e infinita misericórdia e isso é uma verdade de fé para aqueles que a têm. Não elucubrem com essas questões religiosas, mas ao menos trabelhem para um mundo justo e fraterno, ateus ou crentes de qualquer religião, mas saibam discernir que existe um Poder Suprema acima do nosso entendimento!
    A Igreja Católica, como verdadeira Igreja de Jesus Cristo, está aí e as portas do inferno não prevaleceram sobre ela, pois muitos a querem destruir, por dentro e por fora, por isso aparecem os erros de pessoas que estão dentro dela para destruí-la e por atiram pedras na Igreja. A Teologia da Libertação é um exemplo de infiltração maciça da esquerda na Igreja para destruir toda sua vocação para a salvação das almas e tudo mais que aconteceu de errado em toda a sua história. Mas santos e mártires como São Pio de Pietreltina, Santo Antonio, Santa Tereza d´Ávila, São Francisco de Assis e tantos outros que AMARAM a Cristo e realizaram inúmeros milagres impossíveis aos olhos humanos, em nome de Jesus, e isso jamais será apagado na história da Igreja Católica, onde comungamos Jesus Cristo, Redentor de nossas almas.
    Eu acredito em Deus, logo tenho alma, amo Jesus e sua sua Igreja. Quem sou eu? Alguém bem pior que está lendo o meu texto; alguém que erra muito e peca todos os dias; alguém que sofre e sente angústia; alguém que que é orgulhoso, soberbo vaidoso; alguém tem uma fé pequena e que duvida da própria fé E SE ACOVARDA; alguém tenta melhorar e não consegue, pois sou fraco; alguém está sempre reclamando da vida e querendo mais; alguém muito egoísta e cheio de muitos defeitos…Mas alguém que espera em Deus a salvação eterna e preciso de Deus a todo momento, pois sou muito frágil e posso sofrer algum dano a qualquer momento, por isso imploro a jesus a sua proteção. PORTANTO CREIAM: ninguém é melhor ou pior do que ninguém, pois somos tão somente…Humanos, iguais e mortais.

  262. Anonimo

    -

    29/06/2012 às 22:01

    O que está faltando as religiões é falar do Cristianismo Primitivo, o Cristianismo vivido a época de Jesus e de seus Apostolos/Discípulos. Falar da moral, do Amor, do Perdão ensinado por Ele. Deixar de blá blá de encher linguiça com outros temas como exemplo a política.
    Outra coisa, é parar de ficar gritando (pensam que Deus é surdo)ou repitam comigo quando a reprodução poderia ser mental pois a harmonia seria trilhões de vezes melhor.
    Enfim perderam a noção de harmonia e sintonia.

  263. AC

    -

    29/06/2012 às 21:59

    Parabéns!

  264. Efraim G. Ferraz

    -

    29/06/2012 às 21:52

    Reinaldo, será que o mesmo não vale para partidos políticos? Afinal, qual deles é conservador?

  265. Lea

    -

    29/06/2012 às 21:50

    Sr. Reinaldo, só mesmo mais um de seus textos perfeitos para explicitar claramente meus sentimentos em relação à minha religião católica. O penúltimo parágrafo diz tudo. Hoje o católico se vê forçado a escolher entre os padres burocráticos e suas missas recitadas, os padres “moderninhos” que usam suas missas para pregar política ou então os padres “showman”. A pregação religiosa e sua orientação, os valores cristãos de familia, ética e moral ficaram para trás, infelizmente.

  266. fundamentalista

    -

    29/06/2012 às 21:40

    Perfeito!

  267. WEIMAR

    -

    29/06/2012 às 21:24

    EU, QUE EXEMPLO NÃO SOU

    Não sei se o Reinaldo tem razão em tudo que diz aqui. Talvez ele acerte mais do que erre, como é usual. Se meu exemplo vale (o que é pouco usual, digo eu, ex-católico, agnóstico), ele está certo no que a Igreja Católica faz pra afastar muitos dos seus antigos fiéis. Ou seja, se o milagre, o mistério não “ecziste”, se a razão tudo explica hoje ou algum dia no futuro, a Igreja fica sem sentido. E se, além disso, ela não se mostra uma brava defensora dos nossos valores (culturalmente, continuo um cristão), lá não há lugar para mim.

    Weimar

  268. Flavio

    -

    29/06/2012 às 21:11

    Sou evangélico, mas quanto a essa pesquisa digo que esses números não me impressionam. O que me impressiona é o Poder e a Misericórdia de Deus atuando ainda hoje em nosso meio. Através da palavra pregada, vidas têm sido libertas dos vícios e de todo tipo de pecado. Isso é a essência da mensagem de Cristo: Libertação e Nova Vida. E esse resultado só aparece na vida daqueles que: 1)Reconhecem seus próprios pecados (todos nós temos); 2)Desejam mudar de vida e 3)Colocam-se diante de Jesus para que esse MILAGRE aconteça.
    Pra finalizar, transcrevo esse versículo bíblico: “Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.”
    Isaías 55:6

    PS. Reinaldo, que Deus continue te abençoando nessa difícil tarefa de ser Luz no meio de um jornalismo e de uma política tão obscura quanto a que temos testemunhado.

  269. eli

    -

    29/06/2012 às 21:04

    EDIR MACEDO E SUAS GARRAS, EDIR MACEDO E SUAS MENTIRAS SERÁ QUE TODOS QUE TEM PROBLEMAS NAS MAOS SAO MENTIROSOS, OU SERÁ SOMENTE OS POLITICOS E RELIGIOSOS??????????

  270. Right

    -

    29/06/2012 às 21:01

    Aos católicos que sentem essa tristeza e desamparo, recomendo o site do Padre Paulo Ricardo, onde se pode ter acesso a pequenas palestras e cursos sobre o verdadeiro catecismo da Igreja Católica.
    _
    http://padrepauloricardo.org/
    _
    Que falta nos fazem a verdadeira formação católica e a tradição…
    _
    Padre Paulo Ricardo possui inteligência e cultura incomuns. É brilhante.
    _
    Espero que vocês possam, como eu – graças a Deus – Reconciliarem-se com a Igreja Católica e com os valores do Cristianismo.
    _
    Sejamos perseverantes na fé.

  271. NélsonX

    -

    29/06/2012 às 20:57

    Reinaldo, a igreja católica começou a perder adeptos, lá pelo início da década de 80. Em 1982, eu recém chegado a cidade de Uruguaiana-RS. Sendo eu católico frequentava a missa das 18,00 hs, na catedral da cidade. Diariamente a igreja ficava lotada de fiéis na missa das 18,00hs, para encontrar um lugar vago num banco chegávamos uns 15 min antes da 18,00. A missa era um alegria, orações e cantos. Passado pouco mais de 1 ano, chegou um padre novato na catedral e passou a falar no sermão da missa das 18,00 só assunto político, ele dizia que “os nossos irmãos na Nicarágua tão precisando de nossa ajuda(era época da guerrilha dos Contras x Sandinistas). A partir da vinda desse padre falando em política, a igreja foi perdendo frequentadores, a ponto de chegando na missa das 18,00 hs, a igreja estava praticamente vazia, poucos fiéis. Desculpe me alongar tanto. Mas é prá mostrar o qto de política existe na tua igreja(eu passei a estudar a Doutrina Espírita, que é uma Doutrina cristã e estou realizado nessa minha caminhada em busca de Deus).

  272. marcos a. moraes

    -

    29/06/2012 às 20:53

    Discordo. O discurso do bispo macedo perdeu espaço para populismo galopante dos seus concorrentes evangelicos. Quanto À ICAR, foi o proprio cardeal responsável pelo MKT do Vaticano quem afirmou, o nº de fieis vem caindo por causa do discurso insosso dos padres.Insosso e covarde diria eu.

    MAM

  273. Tirso de Molina

    -

    29/06/2012 às 20:51

    O declínio não e do catolicismo, é do cristianismo. A confusão atual deixa à mostra os estertres de uma doutrina descolada não da tradição, mas da atualidade do mundo. Só sobbrevieu tanto tempo porque Roma foi uma prolongação de… Roma, do Império, o que é omesmo que dizer do Ocidente. O Ocidente (a ideia greco-romana) prevalecerá porque nossa identidade está fundada nela. O Cristianismo, que muito mais mal do que bem fez ao mundo, desaparecerá no tempo como as demais religiões desapareceram. Provavelmente dará origem a algum tipo de sincretismo (o catolicismo, inclusive, só sobreviveu por ter adotado (adaptado) não só a filosofia ocidental, mas valores, práticas e até títulos das religiões pagãs. Os anjos e santos e santas (mensageiros (Mercúrio), deuses e deusas da aantiguidade continuam entre nós. E continuarão. Sob que forma, não sei. A prolifereção de seitas é sintoma da fase terminal da doença.

  274. Nausícaa

    -

    29/06/2012 às 20:45

    +++ Glória a Vós, Senhor!

    Apocalipse 10,11: “Então foi-me explicado: Urge que ainda profetizes de novo a numerosas nações, povos, línguas e reis.”

    Apocalipse 11, 1 e 2: “Depois, foi-me dada uma cana semelhante a uma vara de agrimensor, e disseram-me: Levanta-te e mede o templo de Deus, o altar e os que nele adoram. Mas o átrio, que está fora do templo, deixa-o de parte e não o meças, porque foi dado aos gentios, e eles calcarão a Cidade Santa por quarenta e dois meses”. Graças a Deus!

  275. nihil

    -

    29/06/2012 às 20:43

    Edir Macedo perder adeptos é esperado. É só uma questão de conscientização, de tempo. Mas a Igreja Católica perde e perderá mais adeptos, porque se dividiu e a ala esquerda se uniu ao PT.
    Ver “Teologos da Corte” do Pe. Ricardo:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=eDi-IC0VZJo

  276. Davi Teixeira Lemos

    -

    29/06/2012 às 20:42

    Têm gente por aqui que está vendo erros ortográficos que não existem no texto. Ou é falta de atenção, falta de oculista,ou uma revisadinha no texto, ou ainda, uma boa volta à sala de aula não faria nada mal.

  277. Chacon

    -

    29/06/2012 às 20:37

    Meu querido Reinaldo, este é um assunto delicado, pois algumas opiniões podem machucar outras pessoas o que certamente você não fez. Eu entendo que as religiões não têm que ter obrigação com ninguém a não ser com a verdade Bíblica, portanto, com Deus, e ponto final. A IURD certamente não tem essa obrigação nem compromisso, conhecer todas as passagens biblicas, saber todos os versículos de cor, não significa estar de acordo com a verdade, muito pelo contrário, podem muito bem usá-los para tentar enganar, como diz a própria Bíblia: “os próprios escolhidos”. A Assembléia, assim como a Batista (pelo menos a Batista que eu ví) as Pentecostais, têm uma doutrina que em parte está de acordo com a palavra de Deus, e em parte completamente equivocada, ainda que suas intenções sejam boas, o que as difere imensamente da IURD. Por exemplo: músicas, dons do Espírito Santo (dom de línguas por exemplo), e outras doutrinas. A Igreja Católica, por sua vez, é profética, está no livro de Daniel, está em II Tessalonissenses, está em Apocalipse, e em outras partes. A doutrina Católica em grande parte também é contrária à doutrina Bíblica, em alguns pontos ela está de acordo, como a Trindade por exemplo, mas em outros pontos, pura invensão, que também a difere da Assembléia que vejo que não inventa, mas se equivoca. A Igreja Católica tem no seu passado um peso grande, e não vou falar de Inquisição, isso todos conhecem, mas de aliar-se à Máfia, ao Nazismo, ao Facismo, há pouco tempo, coisa de um ou dois meses atrás foi descoberto que um mafioso italiano está enterrado ao lado de Papas, Nada disso condiz com a reputação de uma religião, nada disso deveria estar no “curriculum” de uma Igreja. Sim somos miseráveis pecadores, mas ser criminosos como Marsinkus por exemplo, ou beatificar um carniceiro de guerra, é muito.
    Talvez por isso a ICAR tem perdido fiéis, a verdade Bíblica tem que estar em primeiro lugar, Deus tem que estar acima de tudo. No video onde chama os protestantes de OTÁRIO, o padre Paulo Ricardo, diz que devemos ir à Deus através de… sei lá, um monte de gente que já morreu, e diz que ele não é orgulhoso, ou coisa assim, por isso não vai por Cristo, vai pelos “santos” até o Pai. A Bíblia discorda dele, e ele como formador de opinião religiosa deveria saber disso. Ir ao Pai, através de Cristo, faz parte de louvar à Deus, faz parte de saber que ELE e somente ELE é Deus. Espero que meu comentário não seja censurado, como de outras vezes que falei de religião tendo uma opinião contrária. Forte abraço, Deus o abençõe sempre.

  278. tuca

    -

    29/06/2012 às 20:28

    Reinaldo, 44anos católica (estudei e lecionei em colégio católico) e 15 anos evangélica (batista).Seu artigo foi perfeito, isto mesmo, valores tradicionais à luz da bíblia, família é a base de tudo. É muito fácil saber se um pastor ou um padre não está falando a verdade, basta confrontá-la com a bíblia. DEUS diz em sua palavra, que o mundo passará (modernidades ? ), mas a palavra dele será a mesma.Portanto, o seu artigo foi direto ao ponto.

  279. Jotabe

    -

    29/06/2012 às 20:19

    Essa massa que deixou de ser católica, era realmente catolica na verdadeira acepção da palavra? Participava de cursos, palestras? Estudava os documentos e encíclicas, o catecismo da Igreja Católica?
    A resposta é não!! Muitos que que se afastaram só faziam número, ou nem isso, porque iam apenas em missa de sétimo dia. Não formavam uma comunidade, não estavam a serviço da Igreja e da comunidade. Portanto não faz diferença. Não interessa uma igreja repleta, o próprio papa Bento XVI já se referiu ao assunto. Porque saem? Porque buscam milagres, porque têm problemas financeiros e as igrejas, grandes negócios, interessadas em arrecadar, acolhem. Experimente frequentar e não pagar, para ver o que acontece. Se na Igreja Católica só faziam número estatístico, não fazem falta. Que sejam felizes onde estão.

  280. Josenaldo Silva

    -

    29/06/2012 às 20:08

    Reinaldo, sua analise foi coerente, meu feeling sobre esse texto ‘e que voce tacitamente se mostra frustrado com sUa igreja. Ao estudar teologia em Portugal percebi o catolicismo, mesmo sendo de raiz protestante. O catolicismo aqui em INGLATERRA ‘e muito parecido com o protestantismo tradicional. No BRASIL o catolicismo dissociou-se dos tratados teologicos tradicionais, mas tambem corroborou com praticas sincreticas oriundas das religioes animistas, do qual EDIR MACEDO copiou e ninguem sabe ao certo que seita ‘e essa de EDIR MACEDO, bom, os valores familiares tradicionais sao pregados em denominacoes tradicionais como BATISTAS, PRESBITERIANOS E a pentecostal Assembleia de Deus,nao ‘e a mesma do RICARDO GONDIM, que tem um discurso mais a esquerda liberal do que evangelicalismo tradicional, (vide reportagem numa revista de esquerda sobre sua defesa a uniao homossexual), dito isto, percebo que manter-se nos valores cristaos simples e que valoriza a etica moral, civil e familiar, parecem ser a forma mais coerente de demonstrar a f’e crista.
    As denominacoes tradicionais protestantes a qual pertenco, sofrem do que chamo de sindrome de um intelectualismo alienante, exclusivista e de pouco contato com o povo, ao contrario da Assembleia de DEUS. Edir Macedo surgiu em parte porque havia uma lacuna no meio evangelico de esquecer do chamado “povao”, uma licao as igrejas que precisam entender que uma ortodoxia saudavel nao significa permanecer isolada da sociedade e de suas necessidades. A teologia da prosperidade tao propalada pela IURD ‘e o que chamo de braco direito do capitalismo mercadologico, ‘e o braco religioso do sistema materialista que impulsiona os desejos mais egoistas do coracao humano. Parabens REINALDO, gostei de sua reflexao.

    P.S: os erros ortograficos sao em funcao do teclado ingles, eles nao tem acentuacao. DESCULPE-ME

  281. Matosão

    -

    29/06/2012 às 20:05

    Meu caro amigo Reinaldo, meus parabéns por seu lúcido artigo. Mesmo sendo vocè católico, sabe dividir as coisas. Concordo com todo o contexto do seu artigo que mostra que quem permanece ensinando a verdade prevalece e quem se afasta dela de uma forma ou de outra, não importa o tempo, perde! Sou um membro das Assembléias de Deus e posso dizer com certeza que um dos grandes segredos do seu crescimento é a preservação da sua teológia, que é a base da preservação dos bons valores tradicionais como você disse. Um abraço por fazer um excelente jornalismo, ficando do lado da lúcidez.

  282. Cristian

    -

    29/06/2012 às 20:04

    Bom pra começo de conversa religiao hoje virou comércio.A igreja católica parou no tempo. já era contraditória nos tempos medievais quando vendiam um lugar no céu e cometia atrocidades com a inquisição.Hoje com a situação da pedofilia e a inércia da igreja de punir,expulsar e condenar bispos e padres que cometiam essas barbaridades, a tendencia é perder mais fies ainda.Na igreja católica todos mundo é santo, fez algo de bom é santo.É tanto santo que esquece de JUSUS, de DEUS!As missas hoje é de dá sono.As igreja evangelicas acho muito materialistas. Você me dá tanto que Deus vai lhe dá em dobro.Mansão, carros, apartamentos, muito dinheiro.E os pastores cada vez mais ricos.È o deus do dinheiro!Esquecem que JESUS foi humilde.Não que ninguém tenha tenha que viver na pobreza, porem é visível a disparidade como vivem e a maioria deles, engana os seguidores prometendo o mundo.Observo que tanto católicos e evengelicos perderam a direção, estão esquecendo do princiapal: JESUS…

  283. nei Brasil, hinduista

    -

    29/06/2012 às 20:03

    Se a Igreja é Católica….não pode ser Romana!!! isso é parcializar o Universal ( catholikos).

  284. Advogado Bahiano

    -

    29/06/2012 às 20:01

    Não é sem motivo que aquele seminarista, ministro da Dilma/Lula, andou pregando pra sua clientela, num desses convescotes vermelho, que precisava, urgentemente, aplicar um 171 nesses evangélicos. Essa é a última barreira!

  285. nei Brasil, hinduista

    -

    29/06/2012 às 20:00

    Primeiro eu acho que deveria haver limite nos comentários. 100 laudas no máximo, ops, linhas, hahhah
    Haja trolha.
    Com essa tendência, atualmente o Brasil passa a ser segunda nação mais evangélica, protestante no mundo! passando Inglaterra, atrás dos EU.
    Essa ética protestante deve ser refletida e reproduzida no pagamento dos impostos.
    Se cada evangélico pagar pelo menos R$ 10,00 (individual) /mês, R$ 5 bilhões/ano!!!!
    Isso dá para manter a obra de Deus, templos, hospitais, escolas e assistência social aos pobres!
    O Huberto Rohden já dizia que Igreja, é uma elite ética espiritual, um conjunto de pessoas.
    Meditem nisso: EU E PAI SOMOS UM, EU E O PAI SOMOS UM,,,repitam por 5, 10 minutos…e não tenho medo quando Deus começar a se revelar! e perguntem a ELE, diretamente…todas as suas dúvidas e aflições!
    O pior ladrão…é aquele que rouba em nome de Deus!
    As Igrejas que aceitam dízimo pelo cartão de crédito, sem caixa dois, só caixa Deus, que contabilizam todos os seus recursos ao fisco (Igreja não paga, mas tem de declarar) essas estão crescendo mais!!!
    Quanto mais temos, mais dízimo temos que pagar! para a Igreja.
    Ou é Igreja…..ou não é! tem que ser idônea.
    Om, shanti , om…quem faz yoga…está praticando hinduísmo!!!! queira…ou não!

  286. Victor Picanço

    -

    29/06/2012 às 19:59

    Tio Rei, importante notar que dentro da Igreja também acontece algo semelhante. Vejamos: nas décadas de 70/80 predominou na Igreja a Teologia da Libertação, após a sua condenação em 1985 pelo então Cardeal Ratzinger, vimos crescer na década de 1990 a Renovação Carismática, que guarda semelhança com o neopentecostalismo e que combateu a TL.
    A partir do papado Raatzinger, o movimento que mais tem se fortalecido e expandido dentro da Igreja é o tradicionalismo (principalmente após a liberação da missa na extraordinária – tridentina- em 2007, e com o levantamento das excomunhões dos bispos da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que haviam se afastado da Igreja após o Concílio Vaticano II). Enquanto a maioria das dioceses católicas sofre com a falta de seminaristas e, na Europa, principalmente, a Igreja é forçada a fechar seminários, as comunidades tradicionais estão cheias de novas vocações. Nesse sentido, percebe-se também que os movimentos tradicionalistas católicos são compostos por muitos jovens que têm sede de tradição e ordem, como você disse.

  287. nelson m godinho

    -

    29/06/2012 às 19:58

    Fantástico. Num só artigo você diz tudo.

  288. Heloísa - a da direita

    -

    29/06/2012 às 19:47

    Correção: a Igreja Católica foi fundada 300 d.C.

  289. Eliel Santos

    -

    29/06/2012 às 19:45

    Olá Rei

    Concordo com seu ponto de vista. Se a Igreja Católica tivesse insistido na defesa de pontos como o aborto, familia entre outros, certamente ela teria tido mais sucesso. Mas o fato da igreja dispersar seu discurso em torno da reforma agrária, justiça social tornou-a vulnerável. Não estou dizendo que ela errou por pregar justiça social, mas ela dispersa forças ao promover diversas açôes mais politicas que eclesiásticas. Se os bispos da Teologia da Libertação atentassem aos expressivos números de brasileiros contra o aborto, veriam que o discurso em prol da familia seria muito mais aceito pela população em geral e pelos próprios católicos. Mas o que a gente vê é a maior parte do clero gastar a preciosa força da igreja em vários discursos. Basta lembrar as campanhas da fraternidade lançadas pela CNBB todo ano. Um ano é pela agua, outra e por isto ou por aquilo. Se centrassem estas campanhas somente na familia, ganharia a familia e a própria igreja, que congregaria forças no pilar da sociedade: familia.

    Quanto ao crescimento da igreja evangélica, é bom lembrar que o Brasil é um dos poucos, senão unico país a ter umc rescimento expressivo de evangélicos. E como em todo grupo em crescimento, os picaretas também crescem em numero entre nós, evangélicos. Um fator positivo: unidade de discurso. Enquanto a igreja católica dispersa as forças do clero em diversas areas sociais, em sua maioria, de uma forma ou de outra, os pastores evangélicos centram sua tarefa e a força da igreja na familia, no combate às drogas (ligaod à familia) entre outros campos da vida familiar. E com isto vão crescendo, pois o problema maior do país é justamente a desestruturação familiar. Não sou sociaólogo e Deus me livre de o se-lo, mas creio que a rápida urbanização desestruturou a familia. Portanto, antes de pregar justiça social, o que é bom, a Igreja Evangélica centrou sua mensagem na familia. E isto cetamente pesa na hora da escolha de qual mensagem o fiel seguirá. Até por qu~e entender uma mensagem de cunho social, geralmente só o pessoal do MST é que entende. Falar em familia, todo mundo consegue captar a mensagem

  290. J Ramires

    -

    29/06/2012 às 19:44

    É muito facil falar das pessoas ou ate irronizar a fé alheia, Se olhem no espelho, analisem a sua vida e reflitam se Deus faz parte da sua vida. Independente do seu credo religioso, o ideal é que respeitemos a Fé do proximo.

  291. fontana

    -

    29/06/2012 às 19:42

    A FAMÍLIA é a base de uma sociedade moral.

  292. ridesissi

    -

    29/06/2012 às 19:41

    Caro Reinaldo, acho paradoxal você se dizer religioso, pois praticamente todas as pessoas inteligentes que conheço e respeito – e você é uma delas – fogem da religião como o diabo da cruz, desculpe o “chiste”. A história da Igreja Católica foi forjada no trinômio dinheiro, poder e sexo. O protestantismo, que surgiu para “protestar” contra tudo isso, se perdeu num emaranhado de denominações, todas praticando entusiasticamente os mesmos atos que antes criticavam (qualquer semelhança com o PT é mera coincidência…). Penso que religião é um mal desnecessário, prescindo dela para me dizer que preciso ser ético, probo, bom pai, bom marido e bom cidadão. Aliás, as piores pessoas que conheço vivem falando de Deus, não saem de templos e igrejas. O que verdadeiramente há para se saudar nessa pesquisa é o crescente número de ateus. Creio que esse mundo ainda tem salvação…

  293. Ana

    -

    29/06/2012 às 19:39

    Eu ouso dizer que se Jesus voltasse à terra, Ele não entraria em nenhuma igreja do mundo.

  294. A.Sergio

    -

    29/06/2012 às 19:38

    Fui doutrinado no catolicismo, quando criança ia com meus pais a missa todos os sábados, cresci e deixei de freqüentar a igreja, agora com 51 anos resolvi retornar e fiquei assustado com o que vi, tudo diferente, pregações, rezas e sermões todos numa cantoria e gestos muito estranhos, excessivamente alto e na minha opinião desrespeitoso para aquele templo de Deus, não quero missa em latim, mais no mínimo entender o sentido das palavras no discurso daquele jovem padre, não consigo.
    Continuo indo, mais a maior parte do tempo sou obrigado a desligar e voltar somente meus pensamentos e conversas para Deus, sem aquelas interrupções desagradáveis.

  295. Netto

    -

    29/06/2012 às 19:35

    Sei que muitos não vão gostar mas, todas as igrejas, escolas, centros, cultos ou que reunião estejam para falar de religião, são cegos guiando cegos. Nem sequer desconfiam que não sabem que não sabem.

  296. Célia

    -

    29/06/2012 às 19:35

    Concordo com a sua análise sobre a igreja católica. Venho de família católica, fui criada dentro dos ensinamentos do catolicismo e estudei em colégios católicos até o antigo ginásio.
    Minha fé foi uma das melhores coisas na minha infância. Lembro bem do sentimento de alegria de estar na igreja, de confessar e receber a comunhão, uma sensação de realmente estar com Deus.
    Deixei de frequentar a igreja já na idade adulta, muito mais pelas mudanças na igreja do que nas minhas expectativas.
    Continuo a crer, mas o ritual católico não faz mais parte da minha vida, e é uma coisa da qual sinto imensa falta.

  297. tuta

    -

    29/06/2012 às 19:34

    eu trabalho em uma região muito pobre no Distrito Federal e o que me deixa muito feliz é ver os jovens domingo pela manhã indo para a igreja com a Bíblia debaixo do braço é a coisa mais linda de se observar.

  298. J Carvalho

    -

    29/06/2012 às 19:33

    Na verdade a população evangélica tem crescido entre os que pensam, mas também sabem o valor da transcendência. Tomás de Aquino firmou sua teologia na filosofia de Aristóteles, mas o que ninguém conta é que antes de morrer, o pai da escolástica foi tocado sobrenaturalmente uma experiência que lhe fez rever tudo que havia escrito em sua Suma Teológica. Seus discipulos terminaram o livro porque Aquino morreria meses depois. No livro de Atos e em toda Biblia vemos a conecção de dois mundos. O anuncio do evengelho por Jesus e seus discipulos era de um Reino que embora invisivel operava paralelamente com nosso mundo. Correto dizer que o crescimento da população evangelica se dá por manter os valores tradicionalmente cristãos, como a familia. Correto também dizer que as pessoas buscam respostas e de certo estão encontrando respostas para suas angustias e dilemas nas igrejas cristãs. Pode parecer pragmático demais, mas a fome das pessoas pelo transcendente está de alguma forma sendo suprida pela mensagem pregada nos pulpitos.

  299. Rodney

    -

    29/06/2012 às 19:31

    Uncle King, Parabéns mais uma vez! Que Deus o abençoe!!!!!

  300. Ana

    -

    29/06/2012 às 19:30

    E padre que realiza casamentos e batizados de ricos e famosos e frequenta programas de auditório de quinta categoria? Um horror!

  301. Alexandre Fonseca

    -

    29/06/2012 às 19:29

    A análise é excelente, Reinaldo, mas há bem mais do que isso. Talvez a melhor maneira de ilustrar o que pretendo dizer é contando uma história. Um amigo meu, católico, sofreu um crise profunda de depressão, começou a ter pensamentos suicidas e, no meio da noite, procurou seu padre. Este lhe disse que voltasse no dia seguinte e marcou hora para uma conversa. Então meu amigo, em desespero, procurou uma igreja evangélica (por acaso, do bispo Macedo). O pastor vestiu-se, acendeu as luzes da igreja, conversou com meu amigo por horas, ofereceu chá e bolachas e, ao fim, lhe deu um cartão com todos os seus telefones, dizendo que ligasse a qualquer hora do dia ou da noite sempre que julgasse necessário.
    Há uma diferença abissal de comportamento, digamos, mercadológico entre a igreja católica e as demais, que estão brigando pelo mercado. A igreja católica, com as exceções de praxe, opera como funcionava antigamente o Banco do Brasil: trata-se de uma elite burocrática, uma espécie de “departamento do divino” que ocupa os melhores locais geográficos, tem uma clientela cativa e só funciona em horário de expediente. Quem precisa, procura, mas seus “funcionários” não estão interessados em buscar ativamente novos clientes. Veja onde estão as igrejas católicas – nos lugares mais nobres das cidades – e onde se instalam as demais, nas franjas, no meio dos pobres, em barracões precários que aos poucos vão sendo melhorados. Os padres fazem parte da elite local, enquanto os pastores das igrejas evangélicas, se tirarem o terno e a gravata, são indiferenciáveis dos pobres a quem atendem. O mesmo acontece com os fiéis; muitos católicos o são por hábito, por herança ou por preguiça (eu diria que o número de pessoas efetivamente católicas no Brasil é uma pequena porcentagem das que se declaram católicas). Os evangélicos, por outro lado, encaram sua igreja como um componente central de suas vidas.
    Há também uma diferença de fundo na abordagem religiosa. As igrejas evangélicas, embora mantendo rituais muito parecidos com as da igreja católica (e mesmo ressalvando-se os caça-níqueis conhecidos), não advogam o sofrimento como forma de purificação e propõem a seus fiéis a prosperidade e a felicidade aqui e agora. Sem qualquer juízo de valor, é sem dúvida uma receita muito mais atraente.
    E há, finalmente, aquilo que você menciona: a partidarização da igreja, que exclui os que estão do outro lado. Minha mãe, antipetista radical, deixou de frequentar a igreja matriz de nossa cidade porque os párocos são claramente petistas e passou a assistir à missa em uma igreja distante onde não há proselitismo político. Muita gente não tem essa persistência e simplesmente desiste.

  302. Silva

    -

    29/06/2012 às 19:28

    Reinaldo, você fez uma análise bastante lúcida. Mas, no que diz respeito ao catolicismo eu creio que em termos de qualidade participativa, maior conscientização do que representa a religião, a perseverança,o estudo bíblico pelo leigo simples, a oração com mais fé autêntica sem valores confusos do sincretismo que confunde muito, a simplicidade na evangelização, a pregação querigmática, o reavivamento das curas nas assembleias,a percepção da presença divina no dia-a-dia, etc. aumentou espetacularmente na religião que parecia meio adormecida. Essa qualidade no entanto não pode ser expressada em números do IBGE.
    O assunto é bastante complexo para ser analisado de modo rápido. Solicitaria que voltasse sempre a ele se possível.Obrigado!!

  303. Ana

    -

    29/06/2012 às 19:28

    Reinaldo, o segundo “porque” do penúltimo parágrafo não é separado?

  304. Teologos da Corte!

    -

    29/06/2012 às 19:28

    Quando foi que a Igreja Católica deixou de ser, no Brasil, a instância profética que questiona? Em que momento ela foi seduzida e tornou-se uma Igreja composta por teólogos da corte — aqueles que compõe o séquito do novo Príncipe, o Partido dos Trabalhadores? Quando foi que ela deixou de ser defender a fé católica e passou a aceitar e a justificar as atitudes do Príncipe? Para onde foi a Igreja Católica do Brasil?

    O católico verdadeiro não pode apoiar um governo que não tem ética cristã, que não tem o pudor de promover todo tipo de imoralidade que visa destruir a família, a moral cristã e a herança patrimonial cristã sobre a qual foi construída a nação brasileira. Os teólogos da corte que não temem mais o juízo de Deus, pois deixaram de crer há muito tempo, mas devem temer o julgamento da História, esta sim, irá julgá-las com severidade e, quiçá, condená-los. Afinal, eles buscam retirar do mundo a transcendência.

    O único sentimento que o silêncio vil e a covardia produz nos verdadeiros católicos é a vergonha. Vergonha desses teólogos da corte!
    http://www.youtube.com/watch?v=eDi-IC0VZJo&feature=youtu.be

  305. JCOliveira

    -

    29/06/2012 às 19:26

    TEM POLÍTICO QUE SE DIZ EVANGÉLICO, QUANDO TERMINA UMA OBRA PÚBLICA, COLOCA UMA FRASE EM BAIXO: “DEUS É FIEL”. TODOS NÓS SABEMOS QUE “DEUS É FIEL”, O QUE NÃO CONCORDO É QUE POLÍTICOS USEM ESTA FRASE EM BENEFÍCIO PRÓPRIO.

  306. Rafael

    -

    29/06/2012 às 19:24

    Bem, bem, bem, apesar de não praticante, passei a infância indo a escolinha dominical de uma igreja presbiteriana, acho legal a formação que davam para as crianças (baseado na minha própria experiência, claro).

    Se a tal Assembléia de Deus fizer o mesmo e for diferente das Universais da vida, não acho que seja ruim essa mudança de dogmas: com todo respeito, Reinaldo, mas a Igreja Católica sempre foi muito hipócrita em relação ao mercado, ao passo que as Igrejas Protestante sempre foram mais realistas e pregaram o valor ao mérito, pelos comentários que vejo você publicar, Reinaldo, acho que você está muito mais próximo de uma Igreja Luterana ou mesmo da Presbiteriana do que da Católica.

    Coisa que infelizmente as Universais da vida não pregam, se os brasileiros passarem a dar mais valor ao mérito do que ao assistencialismo barato, creio que o país só tenha a ganhar.

  307. Jota

    -

    29/06/2012 às 19:24

    Sou católico e antes eu me preocupava com essa perda colossal de fiéis, mas agora já não ligo mais, porque percebi que a nossa igreja está pouco se lixando pra o leite derramado. Eles querem mesmo é bajular e massagear o ego dos padres celebridades. Um dia desses me consultei com um pastor da Bleia e no final da conversa ele me disse que “o que homem pode fazer Deus não faz”. Em contrapartida ele me orientou a fazer um jejum de 24 horas para sensibilizar o coração de Deus, e disse mais, que faria o jejum também comigo para eu não entrar sozinho na batalha. A pergunta é esta: será que um padre artista ou aquele normal estaria disposto a pagar o preço por uma pessoa da mesma forma que muitos pastores fazem? Eu sinceramente não sei.

  308. tadeu

    -

    29/06/2012 às 19:23

    a modernização, ou mundanização, conforme nota Tio Rei, da Igreja Católica (e que,apesar de tudo, para mim ainda é a melhor), estragou um bocado sua liturgia. Sem falar de padrecos que tentaram reinventar seu papel “social”. Bem, sou do tempo em que ela era sisuda – Que tem siso; que tem juízo; sensato; sério; prudente; circunspecto – para usar alguns sinônimos e significados de sisudo. vou às vezes à missa, e nunca mais vi uma frase sequer em latim. nem mesmo um simples “Gloria Patri, et Filii, et Spiritus Sancti.”. agora, o som das guitarras e cantores é tão alto e frenético que quebra todo o encanto. gostasse eu de guitarras, e de mãos ao alto abanando ao seu ritmo, ainda assim não as buscaria no templo; iria a esses shows de rock. uma cerimônia, como a da missa da igreja católica, tem que ser cerimoniosa, se me permite a redundância. a Ave Maria, de Charles Gounod, faz muita falta.

  309. Anselmo Arruda

    -

    29/06/2012 às 19:22

    Um dos textos mais lúcidos que já li na Veja. Para colocar ordem nos rumos da Igreja Católica, perdidos nos anos 80, ninguém melhor que o Papa Bento XVI. A religião não pode tornar-se nem uma partida de futebol muito menos um partido político.

  310. Tarcizo

    -

    29/06/2012 às 19:19

    Nessa pesquisa do Ibge chama atenção do numero crescente dos evangelicos sem denominação , que é na verdade o evagelico “não praticante”.
    Exatamente como milhões de catolicos “não praticantes” deixa evidente que a religião como dogmas e regras está em declinio não só aqui , mas no mundo.
    Coerente mesmo são os espiritas , que não fundaram religião ,e apenas com interpretação do evangelho e a luz da razão , estão mais evoluidos que catolicos e evangelicos.
    Eles são os mais coerentes.

  311. Heloísa - a da direita

    -

    29/06/2012 às 19:18

    A igreja católica, fundada sob um regime comunista, absolutamente perfeito, acumulou, desde sua fundação, lá pelos idos 300 a.C., uma riqueza imbatível. São Igrejas, Templos, Basílicas, Castelos, Museus, Bancos, etc., fora esmolas, dízimos, cerimônias, antigos confiscos, ouro, terras, etc.,etc., etc. Só se o “dono do mundo” deixar de ser o dinheiro, para que ela perca sua hegemonia.

  312. simplesmente maria

    -

    29/06/2012 às 19:17

    Eu, como católica de formação, tenho saudades dos rituais da Igreja, que inspiravam o misticismo. Saudades das missas em latim, que elevavam a alma e instruíam o pensamento.

  313. Geraldo

    -

    29/06/2012 às 19:17

    Caro Reinaldo, um desses desgarrados sou eu – não consigo mais me ajoelhar ouvindo sempre a mesma coisa perto de uma pessoa que depois do rito nem mesmo olha para mim e vice-versa. mas também não consigo assistir um festival de besteira nas demais igrejas. “Entre no teu quarto e reza o Pai e Nosso”. Essa é minha religião: a verdadeira religião cristã.

  314. José Figueredo

    -

    29/06/2012 às 19:14

    Religião, futebol e orientação sexual não se discute.Ou aceita-se ou rejeita-se.Muitos fiéis procuram por Deus como se estivessem atrás de um poderoso mágico,(pimba e lá sai um coelho da cartola).Ou de um rico banquero,(preciso de um carrão,cartão de crédito gorducho e uma mansão no lago paranoá).Ou de um dos melhores especialista médico,(o profissional recupera um corpo perdido às doenças por qualquer motivo,até por displiciência e a familia do paciente e ele próprio dizem:graças a Deus).As Igrejas por sua vez,procuram dar conforto logístico e acabam faltando com o apoio espiritual.Rei,do alto da tua grande visão de mundo,tu colocas com muita precisão,inteligência e serenidade os pecados do nosso cotidiano.Nossos religiosos mais afastam(desorientam) as ovelhas do que dão a vida para salvá-las(infelizmente as consequências são nefastas).

  315. Marcel

    -

    29/06/2012 às 19:14

    “nas quais é dada pouca chance ao pastor (o padre) de falar verdadeiramente aos fiéis.”

    Acho que o Reinaldo Azevedo deveria se mudar para a Igreja do Silas Malafaia, como suposto católico deveria saber que o centro da missa não é o sermão do padre e sim a eucaristia, aliás, se não fosse por ela eu não sairia de casa para ouvir alguém falar sobre a bíblia quando eu mesmo posso ler.

    “desapegou da tradição, mantendo-a não mais do que na plasticidade meio aborrecida das missas”

    A missa atual não tem tradição nenhuma, é uma invenção de 5 décadas, aliás, chega a ser muitas vezes horrivelmente executada com bateria que a faz mais um show.

  316. Anónimo

    -

    29/06/2012 às 19:12

    Chama atenção tanbém nessa pesquisa do IBGE o fato de existirem cerca de 10 milhões de “evangelicos” , não praticantes.
    Exatamente como ocorreu e ocorre np catolicismo , ou seja os convertidos a evangelico da boca pra fora.
    Eles querem numero,quantidade ,e não qualidade para mais lá na frente em uma ou duas decadas dzierem que são maioria e que o “Brasil é do Senhor Jesus”
    Puro engodo de maeketing.
    Mesmo sendo minoria e nem se declarando religião , os espiritas são os mais coerentes e evoluidos.
    Nem o exagero da idolatria , e muito menos a dinheirolatria dos “evangelicos”
    To com eles !

  317. J. Gomes Jr.

    -

    29/06/2012 às 19:10

    Menos mau o catolicismo diminuir um pouco. Pelo menos alguns foram para a Assembléia de Deus, que não propaga o charlatanismo.

  318. Zé Augusto

    -

    29/06/2012 às 19:09

    Reinaldo, você tem razão!
    Tenho 45 anos, venho de uma família Católica e a dez anos passei a frequentar a Igreja Batista, me tornando membro há seis anos.
    Busquei (e encontrei!) a verdadeira Palavra de Deus, a tradição e o estudo das escrituras, tão esquecidas e renegadas na Igreja Católica…

  319. Netto

    -

    29/06/2012 às 19:08

    O fenômeno atual é o o Apóstolo Waldemiro Santiago. Na sua igreja é só milagres: gente que esfrega uma toalha – que ele vende com seu suor -, na maçaneta do banco, e, checar a c/c, da conta estourada, ela aparece zerada; pessoas que compram uma canetinha personalizada, e realizam qualquer desejo; cegos que voltam a enxergar, é comum por lá. Nas próximas eleições, ele vai fazer a festa com políticos indo tomar a sua bença. É bem capaz do lula comprar a toalhinha ou caneta para tentar a sorte com o burro da educaçào.

  320. Cristiano Dias

    -

    29/06/2012 às 19:01

    Prezado Reinaldo, excepcionalmente sensato este texto. Foi uma abordagem clara e sem retórica. Talvez um ou outro católico se incomode, mas é compreensível. A Assembléia de Deus (e todas as sua variantes) é o bastião de resistência contra a Universal e a tal Mundial. Há verdadeiramente um fortalecimento da família. Falo isso como membro da Assembléia de Deus Betesda.

  321. formiga atômica

    -

    29/06/2012 às 18:58

    Enquanto a esquerda e o Governo do PT insistem em desqualificar a Igreja Católica e os cristãos como homofóbicos, fundamentalistas e a favor de um Estado reacionário, discriminador, desumano, esses líderes da Esquerda Internacional na América Latina – é o que são, trabalham para a implantação do comunismo totalitário na região – investem massivamente todas as forças para O CONTROLE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E DA ECONOMIA.
    ABAIXO, O ASSUNTO DE HOJE DOS JEGS:

    ““Estamos diante de uma guerra não convencional”
    O presidente do Equador Rafael Correa analisa o que considera ser um dos principais problemas do mundo hoje: o poder das grandes corporações de mídia
    26/06/2012
    Carta Maior, Página 12 e La Jornada

    Presidente Rafael Correa em entrevista a Julian Assange
    Foto: Presidência da República do Equador
    Em uma entrevista especial concedida à Carta Maior e aos jornais Página/12, da Argentina, e La Jornada, do México, o presidente do Equador Rafael Correa analisa o que considera ser um dos principais problemas do mundo hoje: o poder das grandes corporações de mídia que agem como um verdadeiro partido político contra governos que não rezam pela sua cartilha. “Essa é a luta, não há luta maior. Estamos diante de uma guerra não convencional, mas guerra de conspiração, desestabilização e desgaste”.
    Representante de uma nova geração de líderes políticos da esquerda latinoamericana, o presidente do Equador, Rafael Correa, foi lançado para a linha de frente do cenário político mundial com o pedido de asilo político feito, em Londres, pelo fundador do Wikileaks, Julian Assange. Há poucas semanas, Assange entrevistou Correa e os dois conversaram, entre coisas, sobre um tema de interesse de ambos: as operações de manipulação conduzidas pelas grandes corporações midiáticas. Agora, durante sua passagem pela Rio+20, Rafael Correa voltou com força ao tema.
    Na entrevista, Correa fala sobre o pedido de asilo de Assange, relata o debate sobre uma nova lei de comunicações no Equador e faz um balanço pessimista sobre os resultados da Rio+20.

    Eis a entrevista.

    Há um argumento segundo o qual a liberdade de imprensa é propriedade dos meios de comunicação empresariais. Imagino que essa não seja a sua opinião.
    Não nos enganemos. Desde que se inventou a impressora a liberdade de imprensa, entre aspas, responde à vontade, ao capricho e à má fé do dono da impressora. Devemos lutar para inaugurar a verdadeira liberdade de imprensa que é parte de um conceito maior e um direito de todos os cidadãos, que é a liberdade de expressão, que defendemos radicalmente. No entanto, o poder midiático que faz negócios com o objetivo de ter lucro, até isso quer privatizar. Então, se eles têm tanta vocação para comunicar, como dizem, que o façam sem finalidades lucrativas, porque para mim isso é uma contradição.
    Este é um grande problema na América Latina e também em nível planetário. Tenho tomado conhecimento que existem posições semelhantes às nossas, mas houve um tempo em que nos sentíamos muito sozinhos, quando fomos vítimas de um ataque tremendo por não abaixar a cabeça diante de um negócio muitas vezes corrupto e encoberto sob a capa da liberdade de expressão. Essa é a luta, não há luta maior.

    Presidente, nestes dias foram divulgados telegramas pelo Wikileaks onde apareceram jornalistas equatorianos que eram considerados informantes pela embaixada dos Estados Unidos. Isso confirma as hipóteses levantadas quando você foi vítima de um golpe de Estado.
    As mentiras deles sempre acabam sendo derrubadas. Entidades que financiam esses empórios midiáticos, certas organizações que, em nome da sociedade civil, nos denunciam ante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, a SIP, ante todos os lados. Agora vemos que esses senhores são identificados via Wikileaks como informantes da embaixada (estadunidense). Wikileaks que nunca é publicado pela maioria da imprensa comercial. Não é só isso. Essa gente é financiada pela USAID, que vocês conhecem. A USAID financiou com 4,5 milhões de dólares a estes supostos defensores da liberdade de expressão, supostamente para fortalecer a democracia e a ação cívica. Na verdade, para fortalecer a oposição aos governos progressistas da América Latina e os povos da região tem que reagir contra esse tipo de prática.
    Independentemente da solicitação do senhor Assange – ele solicitou asilo político -, ele disse que quer vir para o Equador para seguir cumprindo sua missão em defesa da liberdade de expressão sem limites, porque o Equador é um território de paz comprometido com a justiça e a verdade. Isso que o senhor Assange disse é mais próximo da realidade do Equador do que as porcarias que o poder midiático publica todos os dias.

    Sabemos que o senhor ainda não tomou uma decisão sobre a situação que está atravessando alguém que revelou informações secretas sobre conspirações dos Estados Unidos e está pagando com a prisão por ter trabalhado pela liberdade de imprensa.
    Se, no Equador, alguém tivesse passado a centésima parte do que passou Assange, nós seríamos chamados de ditadores e repressores, mas como o que Assange divulgou afeta as grandes potências e isso evidencia uma moral dupla e como os Estados nos tratam por meio de suas embaixadas, então é preciso aplicar todo o peso da lei contra Assange. E o chamam de violador.
    Eu não quero antecipar minha decisão. Recebemos o pedido de asilo, analisaremos as causas desse pedido e tomaremos uma decisão quando for pertinente. Ele está em nossa em nossa embaixada em Londres sob a proteção do Estado equatoriano.
    É claro que há aqui uma dupla moral, uma para os poderosos e outra para os débeis, uma para os que querem manter o status quo e para sua imprensa, e outra para os governos que querem mudar esse status quo e para a imprensa alternativa. Todos os dias há julgamentos em países desenvolvidos contra jornais. Neste caso não há problema, porque isso é civilização, mas, processar em nosso país um jornal ou um jornalista é qualificado como barbárie. E não é verdade que nós criminalizamos a opinião, pois em nosso país todos os dias publicam tudo, todos os dias publicam que há falta de liberdade de expressão. Qualquer um pode dizer que o governo é bom ou mau, que é competente ou incompetente. Mas o que não pode se dizer em um meio de comunicação é que o presidente, ou qualquer cidadão, é um criminoso de lesa humanidade e que ele disparou sem aviso prévio contra um hospital, porque isso é difamação, isso é delito em qualquer país.

    O caso Assange pode dar origem a uma tensão diplomática entre Equador e Grã-Bretanha?
    Isso é a última coisa que queremos, mas nós não vamos pedir permissão a nenhum país para tomar decisões soberanas. O Equador não tem mais alma de colônia nem alma de vassalo. Se dar asilo, refúgio ou residência a fugitivos da justiça provocasse deterioração, a relação da América Latina com os Estados Unidos estaria deterioradíssima. Porque, provavelmente, Argentina, Brasil, México e outros países não devem estar de acordo que qualquer fugitivo que viole a justiça. Esse não é o caso do senhor Assange, mas sim de corruptos como os banqueiros que quebraram o Equador em 99 e fugiram para os Estados Unidos, onde gozam hoje de uma vida bastante cômoda.

    Vocês têm um Murdoch no Equador?
    No Equador, temos seis famílias que representam heranças familiares, não é propriedade democrática, um capitalismo popular onde há 10 mil acionistas em um empório. Os meios de comunicação no Equador são manejados por meia dúzia de famílias, que decidem o que os equatorianos devem saber e conhecer. Vocês se dão conta da vulnerabilidade que temos como sociedade? A informação depende dos interesses e dos caprichos de meia dúzia de famílias. Mas se um governo soberano e digno não as chama para consultar sobre o nome dos ministros ou sobre a indicação de embaixadores, como ocorria antes, vão com tudo para cima desse governo porque ele não se submete aos seus caprichos. É um problema mundial, mas em outros países é atenuado com participação, profissionalismo muito profundo, uma ética muito forte, tudo o que brilha por sua ausência aqui no Equador.

    Presidente, um funcionário da Usaid acaba de dizer que eles estão ajudando as oposições a estes governos.
    Franqueza anglo-saxã.

    Impunidade?
    Impunidade e arrogância.

    Essa ideia nos fala de um tempo da informação como arma de guerra e a América Latina sofre uma verdadeira invasão dessas fundações como a USAID, a NED, o IRI. Isso não torna muito perigosa a nossa situação? A presença das ONGs destas fundações não é perigosa para o Equador?
    Oxalá consigamos despertar os povos latino-americanos para essa situação. As direitas, os grupos de poder, sabem que nas urnas não conseguirão nos derrotar. Daí as campanhas contínuas de desgastes, de propaganda, de difamação, de enfraquecimento e desestabilização. Nós vivemos isso desde os primeiros dias de governo. Desde o primeiro dia de governo. O mesmo ocorre na Venezuela, na Bolívia, na Argentina e em todos os governos progressistas da região. Sofremos as campanhas desses meios que são a vanguarda do capitalismo, do status quo dos partidos tradicionais de direita que se afundaram por seus próprios erros, para difamar, para distorcer a verdade com a cumplicidade de veículos da mídia internacional.
    Essa é a contradição de que fala Ignacio Ramonet. Na Europa hoje há desemprego, estagnação, resgate de milionários, resgate de bancos e não de cidadãos, e os jornais dizem que isso é necessário, que é sério, técnico e correto. Que as pessoas morram de fome, precisamos salvar o capital! Enquanto isso, em países como o Equador, que é um dos que mais crescem na América Latina, que reduziu a pobreza, gerou mais emprego, tem a taxa de desemprego mais baixa da região e da história, todos os dias nos dizem que isso é populismo e demagogia, que é preciso mudar de governo.
    Estamos ante uma campanha propagandística para defender os poderes fáticos que sempre dominaram nossos países. A direita perdeu as eleições nos Estados Unidos e agora chegam essas organizações para financiar esses grupos na América Latina. Estamos diante de uma guerra não convencional, mas guerra, de conspiração, desestabilização e desgaste.

    Por isso pergunto sobre o tema da informação como arma de guerra, como a arma letal antes do primeiro disparo.
    Estou convencido disso. Alguns ainda imaginam a imprensa, sobretudo na América Latina, como o quarto poder nascente, que floresceu quando chegaram as democracias, quando ocorreram avanços técnicos e se multiplicaram as publicações, quando se avançou na alfabetização e as grandes massas passaram a poder ler. Esse poder impediria que o poder político, o poder do Estado, ultrapasse certos limites. Assim chegou a desinformação. Lembremos, por exemplo, do affair Dreyfus na França, quando por racismo e xenofobia se acusou um capitão judeu, como denunciou Emile Zola em seu famoso editorial “Eu acuso”. Essa imprensa limitava os excessos do poder político, mas esse vigoroso e ingênuo cachorrinho, bem intencionado, que lutava pelos interesses dos cidadãos, converteu-se de repente em um mastim feroz, com um poder ilimitado, raivoso, que não só tenta encurralar o Estado como também os próprios cidadãos.
    O poder midiático na América Latina, como ocorre no Equador, é frequentemente superior ao poder político. Precisamos tirar certos estereótipos de cena ou do ambiente de certa burocracia internacional como alma de ONG, como a Comissão Interamericana de Direitos Humanos que fala de pobrezinhos jornalistas e de malvados políticos. Isso não é certo. Os políticos são, muitas vezes, patrióticos. A antipatia que certos jornalistas alimentam, desfiando seus ódios e amarguras, acaba fazendo com que se metam inclusive em questões pessoais, com a família, etc. Então, vejamos a realidade. Trata-se de tabus e nos ensinaram a ter medo de criticar esses negócios, como se, criticando-os, estaríamos criticando a liberdade de expressão. Esses são os negócios da má imprensa.

    Presidente, viremos a página e passemos à crise
    É que esse tema (da mídia) me apaixona. É um tema acadêmico que me apaixona, ao qual dedicarei meu tempo quando sair da presidência. Pretendo me dedicar a ele, investigar e escrever porque se trata de um problema gravíssimo, porque estamos nas mãos de um poder midiático que superou inclusive o poder financeiro e político, e domina o mundo.

    Você resumiu ontem em uma palavra o documento final da Rio+20, classificando-o como “lírico”…
    É assim. Não há compromisso concreto. Podem verificar. Onde há um compromisso em cifras, por exemplo, com o limite de emissões de gases, compensações, acordos, acordos vinculantes como seria uma declaração de direitos da natureza em um tribunal internacional do meio ambiente, como propôs o Equador. Não há nada disso. Fala-se de cuidar melhor do planeta, mas não há um compromisso concreto. O avanço é muito pequeno.

    A que atribui a ausência dos Estados Unidos e da Alemanha? Elas podem ter contribuído para essa falta de compromissos concretos?
    Vai mais além. O problema não é técnico. Todo mundo sabe qual é o problema, todo o mundo sabe quais são as respostas. O problema é político. Quem gera os bens ambientais e quem consome esses bens ambientais? Se os países ricos ou os países em desenvolvimento podem consumir gratuitamente um bem que outros geram por que é que vão se comprometer a compensar e cuidar. Não farão isso a não ser que esteja em perigo evidente sua própria existência ou seus próprios interesses.
    Então, o problema é político, é a relação de poder. Imagine que a situação fosse a inversa, que a Floresta Amazônica, por exemplo, estivesse nos Estados Unidos e que eles fossem geradores de bens ambientais e que nós dos países em desenvolvimento fôssemos os consumidores. Já teriam nos invadido em nome dos direitos humanos, da justiça, da liberdade, etc., para exigir compensações. Então, esse é um problema de poder. Enquanto não mudarem as relações de poder, muito pouco se irá avançar.

    Considera então que o saldo provisório da Rio+20 é um fracasso?
    Sim. Não se conseguiu avançar quase nada. Não há compromisso concreto, nada concreto. Nem sequer dinheiro. Houve uma reunião do G-20 no México e a maioria, 80% dos que estavam lá, regressaram para suas casas. Não vieram para a Rio+20. Não interessa. Apenas alguns poucos vieram para a Cúpula, sobretudo latino-americanos.

    Houve também a Cúpula dos Povos, um encontro muito interessante.
    Quisemos participar, mas não foi possível, estava muito longe. Infelizmente foi um problema de logística. Mas vamos ter um evento de direitos da natureza, paralelo à Cúpula, nos mesmos locais da Cúpula, para o qual convidamos 400 dirigentes de organizações sociais alternativas, progressistas de esquerda que buscam a justiça de nossa América e do mundo inteiro. O presidente Evo Morales também participará dessa conferência.

    Eu queria perguntar-lhe sobre o que representam estas alianças como a do Pacífico (Colômbia, Chile, Peru e México) e o anúncio feito pelo presidente Felipe Calderón do Transpacífico, que é algo novo. Isso pode ser visto como uma ameaça à integração e à unidade da América Latina?
    Bom, o maior problema em essência sobre o tema do cuidado com o meio ambiente e que também está na base da crise da Europa e dos Estados Unidos é que tudo foi mercantilizado. Eles não querem ver isso porque afeta os interesses dominantes. O mercado é uma realidade econômica que não podemos negar, mas o grande desafio da humanidade é que a sociedade deve conseguir dominar o mercado. O que temos hoje é o mercado dominando a sociedade e as pessoas, mercantilizando tudo. Como o mercado só se interessa pelo que é mercadoria, pelo que tem preços explícitos, não administra adequadamente bens públicos como o meio ambiente. Por isso pode consumir irresponsavelmente bens ambientais, bens públicos globais, depredar a natureza, etc., porque não têm preços explícitos, porque não são mercadoria.
    Então, quanto mais se ampliar essa lógica do mercado, mais esses problemas se agravarão e os perigos serão ainda maiores para a conservação do planeta. Eu diria que nós somos muito críticos destes tratados de livre comércio, somos muito críticos da mercantilização da vida e da humanidade em geral. Esse é um dos grandes desafios que enfrentamos. Insisto, o mercado é um fenômeno econômico irrefutável, mas o grande desafio é fazer com que as sociedades dominem o mercado e não o contrário.

    Senhor presidente, que medidas os países da América Latina deveriam tomar para não perder o rumo da histórica na direção de uma integração regional soberana e progressista. Como vê os avanços no Mercosul, na Unasul e na Comunidade Andina de Nações (CAN)?
    Avançou-se como nunca antes. Isso não quer dizer que estejamos bem. Teremos que avançar muito mais rápido. Creio que há uma vocação concreta e uma posição integracionista sincera, não uma integração mercantilista como havia antes. O Mercosul nasceu na noite neoliberal dos anos 90. A CAN nasceu a todo vapor e depois diminuiu. A integração mercantilista não quer fazer grandes sociedades de nações, mas sim grandes mercados, não fazer cidadãos de nossa América, mas sim consumidores. A concepção da Unasul é diferente. Nós temos uma concepção integral, onde uma parte é comercial, que sempre é importante, mas não é o mais importante, e as outras partes tem a ver com conectividade, nova arquitetura financeira regional, harmonização de políticas, políticas de defesa. Oxalá consigamos avançar também em políticas trabalhistas para que nunca mais caiamos na América Latina na armadilha de competir para atrair investimentos, deteriorando e precarizando as forças de trabalho. Ao invés de atrair capitais na base do suor e das lágrimas de nossos trabalhadores, pensamos em outro mundo. Como disse, creio que avançamos, mas precisamos ir muito mais rápido.

    O senhor tocou de passagem o tema do Conselho de Defesa Sulamericano, que está objetivamente estancado, e seu país sofreu um ataque estrangeiro em 2008. Na sua avaliação, com a chegada do presidente Santos na Colômbia, a hipótese de tensões entre Colômbia e Equador está completamente dissipada?
    As relações bilaterais entre Equador e Colômbia gozam de um extraordinário momento. Há uma grande coordenação com o governo do presidente Santos. A Colômbia sempre foi o vizinho com o qual tivemos a melhor relação em nossa história. Infelizmente, essa história, séculos de irmandade, foi rompida pela traição de um presidente como Uribe. Mas, graças a deus, com o governo do presidente Santos isso foi superado e creio que ele também tem uma vocação integracionista muito profunda e apoia – de fato, tem apoiado – a proposta do Conselho de Defesa.

    O Conselho de Defesa teve seus primeiros estremecimentos com o anúncio da radicação de tropas dos Estados Unidos na Colômbia. Essa possível radicação de tropas norte-americanas na Colômbia está definitivamente abortada?
    Não tenho maiores conhecimentos a respeito desse assunto. Até onde sei há uma estreita colaboração norteamericana com o pretexto da luta antidrogas e oxalá que a ajuda se concentre aí. Mas temos que fazer um esforço de bastante ingenuidade para nos convencermos disso porque muitas vezes se fazem outras coisas com essas supostas ajudas, sobretudo com governos que não sigam a linha de Washington.

    A pergunta anterior está associada a outras situações graves como a remilitarização com novas bases no Panamá e outros três centros operacionais do comando Sul , uma base nova no Chile e nas Malvinas o grande problema é a base britânica ali instalada. Toda esta expansão dos Estados Unidos não é ameaçadora para a região?
    Nós queremos nos convencer que com Barack Obama, que acreditamos ser uma boa pessoa, a política internacional dos EUA mudou, mas as evidências nos mostram que não é assim, que tudo continua lamentavelmente igual, sobretudo no que diz respeito à América Latina, cujos governos comprometidos com justiça, dignidade e soberania passaram a ser vistos como uma ameaça para seus interesses. Devemos estar muito atentos a essa presença das forças armadas norte-americanas em nossa América e a esse processo de rearmamentismo que está ocorrendo nesta época tão difícil e complexa”

  322. MV Valvemark

    -

    29/06/2012 às 18:57

    Caro Reinaldo,

    Não deixe de ler o texto de Keneddy Alencar de hoje na Folha de São Paulo sobre o Paraguai!! É uma heresia aos jornalistas sérios e independentes!!

  323. cleusa

    -

    29/06/2012 às 18:53

    Depois que surgiu essa “seita” do politicamente correto a maioria dos padres deixou de dizer o que deveria ser dito dentro de uma igreja. Poucos pregam valores morais e éticos pq sabem que dentro da própria instituição muitos são cheios de vícios. Não se ouve nenhum padre pregar abertamente contra o aborto, pela união das familias..A pregação é distante, sem entusiamo nenhum.

  324. Leon

    -

    29/06/2012 às 18:52

    Inegavelmente a “teologia da libertação” é uma das responsaveis pelo declinio da Igreja Catolica e a forma burocrática como a Igreja é comandada é outro dos fatores, mas acredito que isso também esta relacionado a formação dos Padres que deixa um pouco a desejar.

  325. josumar

    -

    29/06/2012 às 18:49

    bem-vindo sr. Reinaldo , novo consultor da veja para assuntos eclesiásticos… sou padre e discordo frontalmente a esta sua opinião claramente tendenciosa . Teria muitos argumentos contra esta sua mania de culpar o racionalismo da teologia da libertação por todos os males e pelo abandono dos católicos a sua fé original. Mas prefiro não me estender, deixando apenas um dado da ultima pesquisa que aponta o Rio de Janeiro como o lugar que menos tem católicos no brasil. justamente aqui onde durante décadas a teologia da libertação não teve a minima penetração.

  326. Jonas Galegui

    -

    29/06/2012 às 18:46

    Interessante.Falou de patristica sem citar patristica.

  327. Rosangela

    -

    29/06/2012 às 18:43

    Brilhante!

  328. cristiano carvalho

    -

    29/06/2012 às 18:42

    Resposta: Porque temos compromisso com a PALAVRA (DEUS)!

  329. Flavia

    -

    29/06/2012 às 18:40

    O verdadeiro Evangelho eh pregado em muito poucas igejas, a Biblia diz para nao fazer para si imagens de esculturas e nao carrega-las num madeiro em procissao (Is 42) e eh justamente o que o Catolicismo faz, alem de criar um monte de santos e dar a gloria de Deus a eles, ateh Maria chamou Jesus de Senhor, mas enfim, a Biblia diz que prosperara o dizimista, dai vem IURD e IMPD VENDER milagres, soh mesmo quem esta precisando muito de Deus a ponto de busca-lo eh que pode se identificar numa igreja idonea, mas como a Biblia mesmo nos alerta, nao eh nenhuma denominacao que levara a salvacao e sim a fe no Unico e Suficiente Salvador, Jesus!!

  330. Amélia

    -

    29/06/2012 às 18:40

    Viva o espetáculo! Já foi a uma missa na catedral de Santo Estevão em Viena, com coro, orgão e orquestra? Ou na basílica de São Marcos em Veneza? Em Notre Dame de Paris? São Pedro no Vaticano? Ou na pouco conhecida São Salvador em Bruges? Eu já fui e irei sempre que puder. Em Paris, além de missas, já fui a apresentações de coral com o repertório da Escola de Notre Dame (por volta de 1200).
    Não tenho religião, mas isso é beleza de fazer pedra chorar.

  331. Erick Bezerra

    -

    29/06/2012 às 18:39

    No quinto parágrafo se encontra: “Na década em que a sua TV Record se tornou, vá lá, bastante “mudana”” – o correto seria mundana.

    Parabéns pelo texto.

    Corrigido, obrigado.

  332. A voz do Povo

    -

    29/06/2012 às 18:37

    Parabens Reinaldo Azevedo. Brilhante sua exposição sobre um assunto tão concorrido. Precisamos de pessoas como você para escrever fatos relevantes e verdadeiros. O Edir vai perder muito mais, pois seu negócio é ganhar dinheiro. A católica precisa pregar a Verdade. Enfim, que a Verdade prevaleça.

  333. Márcio Soares

    -

    29/06/2012 às 18:36

    Reinaldo, realmente a Igreja Católica perde fiéis porque deixou a muito tempo de ser uma instituição que se preocupa efetivamente com a tradição.
    É triste ver padres que deveriam ser os defensores desta tradição se preocupando somente com a forma com que aparecerão na TV, se venderão livros ou então CD’s, ou em manter a aparência de garotão surfista rato-de-acadêmia.
    A Igreja a muito foi tomada pela Teologia da Libertação a ponto de que muitos fiéis nem mais se dêm conta disso; acham tudo que o padre “progressista” faz de uma “beleza” incrível e não se incomodam de participar de missas afros, sertanejas e outras bobajadas do tipo.

  334. lucas silva

    -

    29/06/2012 às 18:36

    a pessoas é que tem que se adequar as regras da igreja católica e não a igreja católica se adaptar ao pensamento da sociedade…o colega no comentário abaixo disse que é muita burocracia a catequese durar 3 anos,mas isso é necessário para formar bem os jovens,se com duração de 3 anos a situação já está ruim,imagina se fosse só de 3 meses…

  335. Gabriel Birkhann

    -

    29/06/2012 às 18:35

    Industriais paraguaios propõem referendo nacional para sair do Mercosul via Opera Mundi http://buracosupernegro.blogspot.com/2012/06/industriais-paraguaios-propoem.html

  336. pretoriano

    -

    29/06/2012 às 18:34

    O que eu não entendo é como uma sociedade tão Cristã tolera tantas imoralidades em suas terras. Imoralidade na mídia, Imoralidade na política, Imoralidade na Igreja e principalmente no STF que endossa todas as imoralidades anteriores. O brasileiro precisa ler mais a Bíblia , por em prática seus ensinos e combater o mal como bem.

  337. P. Faustini

    -

    29/06/2012 às 18:32

    Reinaldo sou católico e tem hora que acho que os padres são ateus, o púlpito se transformou não em um palco mas em um palanque , naturalmente em proveito do lullopetismo, o povo brasileiro é seguramente um dos mais conservadores do mundo e este “progressismo” afasta a maioria.

  338. lucas silva

    -

    29/06/2012 às 18:31

    será que incoscientemente você não quis dizer podre mesmo?kkk..brincadeira….é uma boa notícia os fieis do Edir macedo estarem diminuindo,finalmente eles estão percebendo a vigarice desse pastor…

  339. Paulo Bento Bandarra

    -

    29/06/2012 às 18:30

    Interessante que os teólogos da libertação apóiem os teólogos do islã em dominar o povo. E que antes apoiavam os marxistas ateus.

  340. Ellen

    -

    29/06/2012 às 18:30

    O que entendi lendo sobre a Universal, é que ela está mais para empresa do que para igreja. Para mim, penso que a Igreja não foram feitas por mãos humanas mas foi estabelecida pelo SENHOR JESUS CRISTO, nossa Lei é o EVANGELHO que é imutável, que nos guia e nos acompanha independente do espaço que ocupamos, é FÉ no ÚNICO SENHOR dos senhores que morreu na rude Cruz pela humanidade.

  341. CAPRICHADINHO

    -

    29/06/2012 às 18:28

    Nas outras religiões não sei o que passa. Mas no catolicis-
    mo é facil fazer um diagnóstico. Uma religião que se recusa
    sair da idade média, com uma parte do clero envolvida com
    política partidária e mais ainda a onda de escandalos pro-
    porcianada pelos padres, não podia dar em coisa diferente.
    So descrédito. Outro dia quando participava de uma missa,
    fiquei escandalizado, quando em um canto, chamaram a Virgem
    Maria, de COMPANHEIRA MARIA.Mandaram-me embora da igreja.
    Jamais vou aceitar tamanho sacrilégio.

  342. Alvaro

    -

    29/06/2012 às 18:25

    Reinaldo muito bem comentado.

  343. Alan Sam

    -

    29/06/2012 às 18:25

    Reinaldo, dizem que a missa antiga dava mais tempo para a pregação. Sem dúvida os sermões antigos eram mais longos. Quanto à missa ser ser enfadonha, quem vai à missa não vai se divertir, concorda? Se há um motivo para que tenha esse formato é bom termos humildade e procurarmos saber a razão. Nós poderíamos nos espantar com a profundidade de certos ritos…
    Po último, acredito que a contagem de católicos que confessam seja mínima

  344. Valerio

    -

    29/06/2012 às 18:22

    Reinaldo,
    sei que é clichê, que você já está acostumado ou aborrecido com elogios. De minha parte, não sou de comentar muito seus textos, embora os leia diariamente. Quando me dá na telha, quando suas reflexões me parecem fecundas – a maioria o é –, deixo um punhado de palavras. Mesmo não sendo teólogo, você intui perfeitamente o nó da questão no que tange à Igreja católica, e em poucas palavras diz o essencial.Deus o ilumine sempre mais, e lhe conceda saúde e vida – boa – longa!

  345. Francisco de Assis

    -

    29/06/2012 às 18:20

    Perfeito!

  346. Pedro CWB

    -

    29/06/2012 às 18:19

    Burocrática,cada vez mais burocrática Igreja Católica. Como estimular nossos filhos a cursarem uma catequese de longuíssimos 3 anos – quando alguns poucos meses seriam necessários ? Vi muitos pais e muitas crianças desistirem. Fiéis que a igreja perde cada vez mais.

  347. Bruno Abreu

    -

    29/06/2012 às 18:18

    Você é muito lúcido Rei, e isto é admirável em um mundo tão opaco. Que DEUS te ilumine.

  348. Balato

    -

    29/06/2012 às 18:17

    Muito lúcidas sias considerações no que concerne à dimninuição de participação na Igreja Católica. Não há como negar que a desorientação e o desvirtuamento da fé cristã promovida pela “Heresia da Libertação” é a principal causa desta realidade. Os adeptos de Gramsci e da Escola de Stutgart agiram e continuam agindo deleteriamente na Igreja.

  349. Rocha

    -

    29/06/2012 às 18:16

    Ao contrário dos autodenominados “teólogos da libertação”, eu era, sou e sempre serei Católico Apostólico Romano com toda a honra. Antes obedecer, INCONDICIONALMENTE, a JESUS CRISTO (Mt 16, 18-19) do que à loja de conveniência pessoal (“religião” para consumo imediato conforme o gosto do freguês).
    Caro IRMÃO Reinaldo, apresento-me para a reconquista!
    E novamente sugiro a TODOS:
    http://padrepauloricardo.org

  350. jml

    -

    29/06/2012 às 18:11

    Vi agora, Reinaldo, que a Venezuela vai ingressar em definitivo no Mercosul em cerimônia a se realizar no Brasil, em julho.
    Que coisa mais lamentável!
    Não sei, sinceramente, onde vamos parar.
    Mais uma vez, os petralhas conseguem nos juntar com tudo que é mais baixo e vil.
    Unimo-nos à pior ditadura das américas, maior até do que Cuba, porque a sustenta.
    Trazer Chavéz ao Mercosul SEM A APROVAÇÃO DO SENADO PARAGUAIO é um verdadeiro golpe!
    Dá vontade, sinceramente, de se alienar do noticiário.
    É tanta vergonha, é tanto descaramento que a gente perde simplesmente a fé na Justiça, na verdade, no bem.
    Parabéns, PT.
    Mais uma vez, nos aliamos à escória, para beneficiar Hugo Chávez.

  351. Emilio

    -

    29/06/2012 às 18:10

    “(…) nas quais é dada pouca chance ao pastor (o podre) de falar verdadeiramente aos fieis.”

    PODRE?

    Eu hein…

    Corrigido, obrigado.

  352. Paulo

    -

    29/06/2012 às 18:10

    No penúltimo parágrafo, no período “nas quais é dada pouca chance ao pastor (o podre)” – ondem evidentemente, o correto seria “o pAdre”.

    Corrigido, obrigado.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados