Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

Os tarados pela morte inventaram que “Estatuto do Nascituro” é “Bolsa Estupro”. É uma mentira asquerosa criada pelos exterminadores de fetos

Por: Reinaldo Azevedo

O Brasil tem o Estatuto do Idoso, o Estatuto da Igualdade Racial, o estatuto sei lá do quê. Em 2007, os então deputados Luiz Bassuma e Miguel Martini propuseram o “Estatuto do Nascituro”, que protege a vida do feto. NÃO ACREDITEM NO LIXO MILITANTE QUE ESTÁ SENDO PUBLICADO POR AÍ. SEJAM CADA VEZ MAIS PRUDENTES E PRECAVIDOS. EXIJAM LER OS DOCUMENTOS ORIGINAIS. Em muitos nichos, o jornalismo está em fase terminal. Você pensa estar lendo uma reportagem e se trata, na verdade, de uma encomenda política de algum partido ou ONG. O Estatuto proposto está aqui. O texto foi aprovado nesta quarta na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara e segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça. A gritaria farisaica que se ouve, com repercussão imediata e bucéfala em certos setores da imprensa, impressiona. O site Avaaz de petições, cujo chefão é Pedro Abramovay (aquela que não quer “pequeno traficante” na cadeia…), já lidera os protestos. Tudo porque o estatuto estaria propondo o que, de maneira asquerosa, está sendo chamado de “bolsa estupro”. É puro despiste. Os fanáticos do aborto usam um artigo da lei, distorcem miseravelmente seu sentido, para poder dar continuidade à sua implacável perseguição ao feto e para conferir estatuto de humanismo a seu canto de morte. Antes que prossiga, uma informação.

Quando Bassuma propôs o texto, ele era deputado pelo PT. Foi expulso do partido por ter participado de uma manifestação contra a descriminação do aborto. Ex-deputado, parece que está filiado ao PMDB. Martini, ex-PV, também sem mandato, está hoje no PHS. Muito cuidado nessa hora para que as coisas fiquem no seu devido lugar.

Bandeira dos fanáticos
Que artigo do estatuto está sendo usado como bandeira pelos fanáticos? É o 13, que reproduzo abaixo, EMBORA ELES COMBATAM MESMO, MAS COM VERGONHA DE DEIXAR CLARO, O ARTIGO 3. Vou explicar.

Leiam o que diz o 13:
Art. 13. O nascituro concebido em decorrência de estupro terá assegurado os seguintes direitos, ressalvados o disposto no Art. 128 do Código Penal Brasileiro:
I – direito à assistência pré-natal, com acompanhamento psicológico da mãe;
II – direito de ser encaminhado à adoção, caso a mãe assim o deseje.
§ 1º Identificado o genitor do nascituro ou da criança já nascida, será este responsável por pensão alimentícia nos termos da lei.
§ 2º Na hipótese de a mãe vítima de estupro não dispor de meios econômicos suficientes para cuidar da vida, da saúde do desenvolvimento e da educação da criança, o Estado arcará com os custos respectivos até que venha a ser identificado e responsabilizado por pensão o genitor ou venha a ser adotada a criança, se assim for da vontade da mãe.

Retomo
Não acho que seja uma lei confortável, embora entenda o seu espírito. Os formuladores do estatuto estão empenhados na defesa da vida do feto e consideram que a pensão pode servir de estímulo para que a mulher não recorra ao direito legal ao aborto em caso de estupro — QUE É MANTIDO. O TEXTO É EXPLÍCITO: RESSALVA AS HIPÓTESES DE ABORTO LEGAL, QUE SÃO JUSTAMENTE AQUELAS EXPRESSAS NO ARTIGO 128 DO CÓDIGO PENAL. 
Ainda que eu seja contrário à descriminação do aborto, e a despeito dos bons propósitos, tenderia a votar contra esse artigo porque entendo que a mulher que eventualmente rejeite o feto concebido nessas circunstâncias não o aceitaria por bons motivos se passasse a receber uma pensão do estado. Reitero que entendo a motivação humanista que está na raiz da proposta, mas há determinadas ações que, ainda que benignas em si, simplesmente não são operacionalizáveis. Não haveria, entre outras dificuldades, como acompanhar o efetivo emprego do recurso no bem-estar da criança.

Mas atenção! Chamar isso de “bolsa estupro” é um absoluto absurdo, uma sandice. A bolsa dada ao carente busca beneficiar o carente; a bolsa para tratamento de crack busca tornar viável o tratamento. No caso em questão, o recurso não premiaria nem o estuprador nem o estupro, mas o ser que foi gerado naquela relação não consentida. Assim, pode-se rejeitar essa proposta, acho eu, por bons e por maus motivos. Um bom motivo para recusá-la é, entendo, a virtual impossibilidade de acompanhar a sua efetividade. O mau motivo é a falácia de que o benefício ou estimularia o estupro ou imporia à mulher a obrigação de carregar um feto que rejeita — e é isso o que se quer designar quando se fala em “bolsa estupro”.

O Artigo 3º e os fariseus
O ponto é definitivamente outro, e é muito fácil demonstrar que aqueles que estão protestando estão mentindo. Digamos que se elimine do Estatuto o Artigo 13: será que os que combatem o texto passarão a apoiá-lo? Uma ova! Não vão passar, não! Sabem por quê? Porque, de verdade, o que eles rejeitam são o caput e o Parágrafo 1º do Artigo 3, que reproduzo abaixo:

Art. 3º Reconhecem-se desde a concepção a dignidade e natureza humanas do nascituro conferindo-se ao mesmo plena proteção jurídica.
§ 1º Desde a concepção são reconhecidos todos os direitos do nascituro, em especial o direito à vida, à saúde, ao desenvolvimento e à integridade física e os demais direitos da personalidade previstos nos arts. 11 a 21 da Lei nº10.406, de 10 de janeiro de 2002.

Eis aí o que os fanáticos do aborto não aceitam. Embora a Constituição brasileira já proteja à vida, o que o estatuto afirma é a “natureza humana” do feto desde a concepção. E isso, evidentemente, torna mais distante a legalização do aborto, que está em curso no Brasil por vias oblíquas. O doutor Luís Roberto Barroso, por exemplo, novo ministro do Supremo, patrocinou a causa da interrupção da gestação de fetos anencéfalos — que ele, delicado que é, chamou de “antecipação do parto”. O doutor é mesmo um mago da novilíngua: um parto costuma ser antecipado para assegurar a vida; ele inventou uma antecipação que… antecipa a morte! E muitos dizem: “Que homem hábil!”. Ainda hoje vou refletir sobre uma outra barbaridade que ele disse na sabatina desta quarta. Mas fica para depois.

Não! Estão usando o Artigo 13 como estandarte da luta; estão usando uma pecha mentirosa, como “Bolsa Estupro”, porque sabem que o reconhecimento da natureza humana do feto vai dificultar a legalização do aborto, e esses canibais da razão vivem com sede permanente.

O link do estatuto está neste post. Essa gente farisaica poderia, ao menos, ter a coragem e o caráter de dizer o que realmente quer. Em vez disso, criam uma mentira, uma fraude intelectual e moral, para desviar o debate do seu propósito. Não existe “Bolsa Estupro” coisa nenhuma! Não é por isso que eles estão furiosos. O que os comandados de Pedro Abramovay — que hoje pauta 9 entre 10 “progressistas” da imprensa — não querem é reconhecer a dimensão humana do feto humano.

O seu progressismo só se realiza plenamente se o feto for uma “coisa”, um “penduricalho” do corpo da mãe, como um brinco, um piercing ou uma bolsa, que podem ser jogados no lixo.

Texto publicado originalmente às 19h47 desta quarta
Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. Leandro Michelsen

    Pessoalmente tenho discordado de algumas colocações deste jornalista, principalmente quando ele usa um discurso muito duro e até certo ponto (no meu ponto de vista) nada construtivo (exemplo: Paulo Freire). Mas reconheço que, com relação ao direito à vida, sou definitivamente contra o aborto. Sou a favor de responsabilizar o estuprador pelo seu ato (acharia interessante responsabilizá-lo pelo resto da vida, com uma pensão vitalícia). Claro que o tema é polêmico e vejo muitas brechas no projeto que poderão trazer abusos e fraudes, mas estamos no caminho certo.

  2. Felipe Sa

    E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.
    2 Crônicas 7:14

    Oremos pelo Brasil. A união dos cristãos pela vida.

  3. Emerson Oliveira

    Parabéns, grande Reinaldo, por detonar os dementes esquerdopatas e liberais.

  4. José Eliaz

    Prezado Reinaldo Azevedo,
    Parabens pelo artigo, muito importante para a reflexão da Sociedade!
    O Brasil tem coisas urgentes para serem resolvidas, ficam esses estupidos discutindo a legalização aborto, que para quem tem conhecimento da Natureza sabe que esse assunto não é político ideológico, religioso ou quaisquer coisas do gênero e sim caso de polícia, por que aborto é crime ediondo atentado à vida de um ser indefeso, sim é um ser, por que a partir do exato instante da concepção temos aí uma nova vida e que a Natureza não da o direito a ninguem de destruí-la e quem assim o fizer parará muito caro pela sua atitude, perante as leis naturais da Naturesa.

  5. Gabriel

    Amigo acabei de ler o estatuto por completo e não vi essa indicação de ressalva no artigo 13

  6. Petrus Uchôa

    Como sempre, Reinaldo arrebenta.
    Gostaria de ver mais homens inteligentes escrevendo.
    Valeu Reinaldo Azevedo!

  7. Andres

    Graças a Deus uma notícia sensata a respeito desse assunto. Mais cedo eu tive que fazer uma crítica numa postagem de Carol Patrocínio no site do Yahoo.É uma loucura o que está acontecendo no Brasil, fico bobo de ver tanta sandice junta. Parece que agora o grande ideal é reverter tudo que se tem de moral e costumes o mais rápido possível, é uma sede de se viver como bichos. Parabéns pelo texto.

  8. Mariza

    Enfim, um texto lúcido sobre o assunto. <3

  9. Luiz Schuwinski

    Agora todos entendem porque os militares perseguiram sem tréguas a canalha vermelha!
    Não queriam que acontecesse o que ora presenciamos. Simples assim.
    Só um detalhe imperdoável: os milicos deveriam ter … e impedido que suas metástases se infiltrassem no comando do país.
    Hoje, estaríamos livres dos absurdos cometidos por esse bando de lesa-pátria que se instalou na Presidência.

  10. José Maria

    Parabéns. Excelente reflexão.

  11. Marco Antonio

    Reinaldo Azevedo, admiro seu trabalho como jornalista. Contudo gostaria de lhe dizer que o Brasil, em verdade, não tem abortamento legal. Esse é um equívoco muito difundido, mas que se confronta diretamente com o que dispõem o Código Penal e a Constituição. Para maiores esclarecimentos sugiro a leitura do texto “Sobre o aborto legal”, que segue abaixo:
    http://providaanapolis.org.br/rdip4.htm

  12. Caio Lima

    .
    EU ME TORNAREI TOTALMENTE FAVORÁVEL E ATÉ LEVANTAREI BANDEIRAS EM FAVOR DO ABORTO…
    .
    … DESDE QUE ME APRESENTEM UM ARGUMENTO, UM ÚNICO ARGUMENTO — INTELIGENTE, CLARO! — QUE JUSTIFIQUE ESSA FORMA COVARDE, CRUEL E TORPE DE ASSASSINATO!
    .

  13. Thiago Braga

    Caro Reinaldo, o nome do então deputado é Luiz BASSUMA (e não Bussuma). Orador espírita, defensor intransigente da vida, um grande cara.

    Corrigido, obrigado.

  14. Frank Lanne

    O que percebo na questão do aborto é que querem o caminho livre para o controle social e, principalmente, para instalação de clínicas abortistas no Brasil. Querem ganhar dinheiro com a morte de seres humanos indefesos, da mesma maneira que já ocorre em alguns outros países. Afinal, no Brasil há grande demanda, pois cada vez mais o sexo está sendo praticado irresponsavelmente, impulsionado pelo erotismo explícito nas propagandas, programas de TV e pelos ícones da cultura brasileira e ajudado pelos níveis de educação da nossa população cada vez mais alarmantes. O que importa para essas pessoas é apenas o prazer _ somente o prazer. Hedonistas e materialistas, simplesmente ignoram as responsabilidades que cercam o ato sexual e valor da vida humana. E mais, quando se deparam com as consequências do sexo irresponsável, fogem delas, preferindo simplesmente descarta aquilo que possa lhes trazer algum desconforto, mesmo que seja _ veja onde chegamos! _ a vida de uma criança ainda sendo gerada. Bárbaros! Querem fugir da criminalização da sociedade, mas quem lhes ensinou fugir da ira divina! Cada gota de sangue ser-lhes-á cobrada!
    Sabem claramente que o controle populacional se resolve com educação e o aumento da qualidade de vida para a população. Isto está mais que provado. As taxas de crescimento populacional dos países do mundo desenvolvido são provas inequívocas disso. E no que se refere ao triste número de mortes de mulheres em clínicas clandestinas, sabem que o caminho que deve ser percorrido na verdade é: 1º) polícia em cima dessas clínicas; 2º) educação _ precisamos ensinar e acentuar para população (principalmente aos jovens) os riscos e as consequências de uma gravidez não planejada; 3º) fortalecimento da família (homem, mulher e filhos), a célula da sociedade; e 4º) fortalecimento dos trabalhos de assistência social para identificar e tratar dos casos já acontecidos. Esse é sem dúvida um caminho trabalhoso, mas sem dúvida é mais ético. Como é mais trabalhoso, eles rejeitam preferindo a solução mais fácil: eliminar o feto. Que lixo moral! Que barbárie! Que moral tem essa gente para falar em direitos humanos, se são incapazes sequer de reconhecer o indivíduo humano na sua forma e período de existência mais indefeso?
    A parte da população brasileira que entende isso tem que aprender a parar de financiar essa gente com a sua audiência!

  15. Marcos

    O problema que eu vejo não está no artigo 13 exclusivamente, está no § único do art. 2, art. 12 e §1º do art. 13. O 1º classifica como nascituro os embriões ainda não transferidos ao útero da mulher. Ao menos que tenham descoberto uma forma de gestar um embrião fora do útero materno, eu não vejo condições de um embrião ainda no tubo de ensaio se desenvolver, crescer e ter uma vida plena. Ao meu ver um embrião em tubo de ensaio não é um ser humano ainda, pois sem sua inserção no útero materno o mesmo não vai se desenvolver. Se ele não for ser introduzido no útero materno para se desenvolver não há vida em potencial, logo não teria pq coloca-los neste rol de direitos. Este § definindo o nascituro já antes de sua introdução no útero materno poderia vir a ser usado para proibir as pesquisas que usam embriões descartados.

    O art. 12 é vago, quais seriam estes “atos cometidos por seus genitores”? Ele é vago demais! A primeira coisa que me veio a mente foi no caso do genitor estuprar a genitora. Atos dos genitores, se não fosse a ressalva do art. 13 estava interpretando como revogação do 128 do CP.

    Fora que ainda existe a possibilidade de estupro do homem pela mulher, não por meio de força física, mas por meio de chantagens.
    Dessa forma o Art. 13, §1º viria a forçar o pai biológico desta criança, obtida por meio do estupro do homem pela mulher, a ser responsável pelos alimentos.

  16. Clarisse

    Um texto perfeito, como sempre, p calar a boca desses ignorantes q acreditam em tudo q leem e nao se dao ao trabalho(???) de fazer uma simples peskisa…obrigada por aceitar meu pedido de averiguar o tema e presentear-nos com mais esse brilhante texto.
    Abracos!

  17. chabbastos

    isso e um ato em favor da vida,o feto nao e prolongação do corpo da mulher quem determina a gestação e o feto e nao a mulher,aquela criança nao pode ser punida pelo ato insano do pai ou mae,sou pela vida contra o aborto!!!

  18. Humberto Pinto

    Ilustre Jornalista e Pensador
    Reinaldo Azevedo

    Sou católico…
    Parabéns aos promotores desse ato democrático…
    Quanto ao público presente… Expressiva manifestação.
    Quanto ao conteúdo… Brilhante exposição de opiniões.
    Quanto ao aborto… Não.
    Quanto a relação homosexual… Discordo do termo homoafetivo, prefiro o termo homoestéril.

  19. Nilson

    O que os abortistas/fascista não sabem ou finjam que não sabe, que a mulher que aborta, mesmo voluntariamente, tem sequelas psicológicas profundas durante anos. Sem contar que é também uma violência física contra a mulher.

  20. S. Lincoln

    Será que existem gigantescos interesses políticos e econômicos em torno do controle da natalidade? Há entidades nacionais e internacionais envolvidas nesse processo notadamente no terceiro mundo?

  21. Augusto

    Tio Rei,
    .
    Alguns colegas se opõem à medida por conta do gasto do erário para a manutenção da pessoa até os 18 anos.
    .
    Acho que eles têm alguma razão. Penso que seria mais válido o Estado ajudar a financiar (em conjunto com a sociedade beneficente) CASAS DE AMPARO AOS ÓRFÃOS, ao invés de direcionar os recursos para a própria pessoa, o que poderia gerar fraudes e exploração do menor.

  22. antonio carlos - MT

    Acertadíssima a colocação técnica do internauta VBVDL. O resultado prático é o aumento da indústria do aborto criminoso e clandestino. A máfia branca e os práticos, todos fabricantes de anjinhos, estão exultantes.

  23. AC

    Malditos sejam os promotores de leis a favor do aborto. Recaia sobre eles a ira de DEUS.

  24. Movimento Nacional da Cidadania pela Vida - Brasil Sem Aborto

    Prezado jornalista Reinaldo Azevedo,

    Nós, do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil Sem Aborto, elogiamos sua iniciativa de esclarecer pontos sobre o Estatuto do Nascituro em seu artigo “Os tarados pela morte inventaram que ‘Estatuto do Nascituro’ é ‘Bolsa Estupro’. É uma mentira asquerosa criada pelos exterminadores de fetos”. Entre tantos profissionais da comunicação que repassam opiniões equivocadas com o fim de confundir a opinião pública, é louvável sua atitude em levar a informação esclarecedora.
    Pedimos apenas que anexe, em seu artigo, o link correto da PL 478/07, que é o texto do substitutivo que foi apreciado na última quarta-feira pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados. Como é fato, o texto original dos Deputado LUIZ BASSUMA e MIGUEL MARTINI sofreu modificações. Portanto, o texto que está valendo, com seus 14 artigos, é o que consta neste link:

    (http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=770928&filename=Tramitacao-PL+478/2007)

    Agradecemos mais uma vez.

    Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil Sem Aborto – http://www.brasilsemaborto.com.br/

  25. Jamil Cury

    Malditos sejam esses promotores de leis a favor do aborto. Recaia sobre eles todas as maldições. Raça de víboras!

  26. Josivan

    Esses esquerdopatas têm a carnalidade aguçada. O que eles querem é que tudo o que é abominável seja permitido: roubar, matar, prostituir-se, cheirar, traficar, estuprar, perseguir, amordaçar, estraçalhar as leis, os direitos, as liberdades democráticas, as obrigações civi, etc. etc. etc.

  27. Fernanda

    Reinaldo e outros comentaristas, falaram aqui que o artigo 12 revogaria o artigo 128 do Código Penal, porém, basta uma simples interpretação. O que está ali na proposta é que o nascituro não será punido em virtude do crime dos progenitores, ou seja, o fruto do estupro não será responsabilizado por este. Não será morto por ter sido concebido por tal ato, mas ainda assim será permitida à mãe o aborto sem punição como no Código Penal.

  28. Silva

    Chamar os fetos, crianças e futuros adultos de invenção religiosa!!! Foi o que falou uma antropóloga (12:52)!!!!Vivemos num mundo assombrações porque somos invenções dentro de que realidade, doutora antropóloga? A lei penal é que controla a reprodução das mulheres? Eu não disse, esse pessoal da esquerda está delirando há muito tempo. Porque será? Será porque?

  29. Augusto

    TIO REI,
    .
    NO CASO DOS ANENCÉFALOS, QUE É UMA ANOMALIA GRAVE QUE PODE SER FACILMENTE CONSTATADA E QUE DETERMINA A INEVITÁVEL MORTE DA CRIANÇA AO NASCER, ACHO QUE FOI ACERTADA A DECISÃO.
    .
    IMAGINE A DOR QUE É PARA UMA MÃE, AO INVÉS DE PREPARAR O BERCINHO DA CRIANÇA, TER QUE PREPARAR O SEU CAIXÃO.
    .
    O PROBLEMA É QUE ESSA DECISÃO ABRE UM FLANCO PARA ASSASSINOS QUESTIONAREM OUTRAS DOENÇAS E, ASSIM, VIABILIZAR-SE POR COMPLETO A PRÁTICA DO ABORTO, O QUE SERIA UM CRIME CONTRA A HUMANIDADE.

  30. Um Tal Zé

    Já não estaria de bom tamanho permitir o aborto em casos de a mãe correr risco de morte; má formação do feto; e estupro? O absurdo, creio, é querer usar o liberou geral que alguns querem,como anticoncepcional, em vez de contraceptivos normais já existentes.

  31. VBVDL

    Precisamos esclarecer alguns pontos aqui.
    Se aprovado e sancionado, o Estatuto do Nascituro REVOGA TODAS AS NORMAS que se remetam à matéria abarcada pelo diploma quando o teor daquelas estiver em contrariedade com os dispositivos do novo regramento.
    Isto porque, o Estatuto é legislação específica, que regula matéria específica, o que, em nosso ordenamento, tem o condão de retirar vigência das normas que lhe são anteriores, gerais, e/ou incompatíveis.
    O intuito do art. 12 é claro: vedar a possibilidade de realização de aborto quando houver gestação fruto de violência sexual sofrida pela mulher. Vejamos o teor do dispositivo:
    Art. 12. É vedado ao Estado e aos particulares causar dano ao nascituro em razão de ato delituoso cometido por alguns de seus genitores.
    Façamos a exegese sistemática dos arts. 3º, 4º, 12 e 13 deste diploma. Conforme os primeiros, o nascituro tem desde a concepção tutela de proteção estatal dos seus “direitos de personalidade”, que incluem, embora ali não esteja mencionado, o direito ao nome.
    Ademais, conforme os arts. 12 e 13, a gestão fruto de violência sexual (“ato delituoso cometido por algum de seus genitores” – no caso o estuprador, pai do nascituro) não poderá ser interrompida, sendo à gestante, no caso de não identificação do pai (estuprador), assegurada assistência material do Estado. Na hipótese em que o pai (estuprador) seja identificado, este fica obrigado à prestação alimentícia.
    Traduzo a boçalidade das normas para termos leigos: a mulher vítima de um crime sexual passa a ser obrigada a prosseguir com a gestação. Deve ser ressaltado que a chamada “bolsa” concedida pelo Estado à criança gerada pelo estupro somente será autorizada em casos em que a identidade do estuprador não for reconhecida ou este não for localizado. Quando o agente for identificado, ele terá o nome registrado na certidão de nascimento (ou óbito) da criança, como pai, e deverá arcar com a pensão alimentícia, exonerando o Estado.
    Na prática, isto obriga que a mãe, vítima de estupro, tenha que conviver com o seu algoz pelo resto da vida. Além disso, nada impede, no projeto de Lei, que o pai, uma vez cumpridas as penas impostas pelo Direito Criminal, possa requerer direitos sobre o filho.
    Parece humanista tal projeto?
    A despeito da discussão de militâncias pró-aborto, fato é que este Projeto de Lei apresenta falta de técnica e dispositivos em que a substância se esvaziam de constitucionalidade de, sim, valores de um fundamentalismo religioso (conhecemos a atual situação do Congresso Nacional).

  32. Adelinha Aguiar

    compartilhou a foto de Ana Paula Silva.
    Ontem
    Ainda sobre o Estatuto do Nascituro (cuidado, ofendê-lo poderá ser crime).
    Oi gente, boa noite ^^
    Só apareci aqui pra dizer que ó, tô bem feliz em saber que um blastômero ou ainda, uma mórula, significa mais pra sociedade do que eu, aqui, 27 anos na cara.

    Um aglomerado de células em divisão é mais importante pra …Ver mais

    4Curtir (desfazer) · · Compartilhar
    Você curtiu isso.

    Adelinha Cowan O ECA das pessoas progressistas=comunistas, deveria funcionar para proteger fetos de serem assassinados!!!
    Ontem às 13:24 · Curtir

    Adelinha Cowan Minha netinha linda e abençoada, é fruto de uma violência. Eu abomino esse tipo de colocação! Eu considero o estupro uma violência e crime hediondo, mas eu considero hediondo, matar uma céllula com vida de um ser humano!!! E minha imposição, não tem nada de religioso, mas ético!
    Ontem às 13:47 · Editado · Curtir

    Taina Nadamais Justo Mas não apoio mesmo um estatuto que visa retirar os mecanismos que já são legais para o aborto no país. Além do que, dá margem para interpretações do tipo se a mãe sofreu um aborto involuntário ser considerada ré por não ter cuidado da gravidez, mesmo que o tenha.
    Ontem às 13:52 · Curtir

    Adelinha Cowan Isso não concordo, tbm pq é uma sandice. Ninguém pode ser ré e responsável por um ato expontâneo da natureza. Mas olhe para a Chloe, Tainá. Ela é uma prova viva de amor que a vida nos trásl. Não dá para explicar. Ela é apaixonante. Um ser humano que minha enteada não quis interromper, mesmo sofrendo a dor de uma violência. E existem milhões de Chloes, infelizmente. O que precisamos é melhorar a educação e contra loucos, ninguém pode se considerar à salvo. É ético, e não religioso, minha linda. Eu concordo que há muitos xiitas se aproveitando da situação, mas precisamos de lucidez e honra para não rejeitar pura e simplesmente algumas coisas.
    Ontem às 13:59 · Editado · Curtir

    Taina Nadamais Justo Sim, tia, o problema é que se existe uma possibilidade de escolha nos casos de estupro, risco de vida para a mãe e feto anencéfalo, por que retirar? Por que outras que sofreram o abuso deveriam ter?
    Concordo com o negócio da educação, mas não acho que jogando tudo para cima da mulher vá resolver. Infelizmente, há os xiitas não-éticos que jogam com suas crenças no meio de representatividade geral. Espero mesmo que esse estatuto não seja aprovado.

    Mexer na educação ninguém quer, mas no que já tem regulação sim.
    Ontem às 14:05 · Curtir (desfazer) · 1

    Adelinha Cowan É minha linda, devemos debater com mais profundidade porque não se trata apenas de defesa da dignidade da mulher, mas da vida. Isso é um assunto que rende panos para a manga. Se formos usar a lógica para defender a possibilidade de tudo isso acontecer conjunta e concomitamente, cometeremos um erro bucéfalo, dificil de ser reparado no futuro. Quando a mexer na educação, eu considero que a corrupção robusta, está embaçando nossa humanidade e dando lugar ao simplismo. Não se resolve nada determinante para a vida com simplismo. Aliás, simplismos são perigosos.
    Ontem às 14:50 · Editado · Curtir · 1

    Adelinha Cowan Filha, vc pode me marcar nesse debate? Eu gostaria de compartilhá-los com meus amigos. Bjinhos
    Ontem às 14:56 · Curtir

    Taina Nadamais Justo Esse post é da pagina dessa moça, nao tem como falar la
    há 23 horas via celular · Curtir (desfazer) · 1
    compartilhou um link.
    Ontem próximo a São Carlos
    Estou chocada com essa proposta.

    “O Estatuto do Nascituro, não bastasse pretender acabar com as três únicas hipóteses de abortamento induzido permitidas no Brasil (gestação resultante de estupro, risco de vida para a gestante e, após decisão recente do STF, feto anencéfalo), quer ainda criar a figura do aborto culposo, que nem os legisladores penais de 1941 conceberam como possibilidade razoável.”

    “Mas os responsáveis pela redação do projeto parecem ignorar a autonomia, a humanidade, as necessidades e sentimentos concretos das mulheres, relegando-as a um vergonhoso status de um ser exclusivamente criado para gerar, de forma bem sucedida, novos seres humanos.”

    http://www.bhaz.com.br/estatuto-do-nascituro-o-projeto-pro-vida-que-sentencia-a-morte/

    Estatuto do Nascituro: o projeto “pró-vida” que sentencia à morte
    http://www.bhaz.com.br
    Está tramitando no Congresso Nacional o PL 478/2007, um projeto que mescla uma boa dose de apelo sentimental, calcado em brutal desinformação, com o mais rasteiro (e seletivo) fundamentalismo religioso.
    Curtir · · Compartilhar
    Sandra Braz curtiu isto.

    Márcio Lima Pereira e se a mulher estiver em risco de morte?
    Ontem às 00:43 · Curtir

    Taina Nadamais Justo Morre ela e o anencéfalo, por exemplo. Já existem três formas de aborto legalizados no país. Parece que esse bafo aí quer retirar isso. Pode, Arnaldo?
    Ontem às 00:44 · Curtir

    Taina Nadamais Justo E outra: se localizarem o estuprador, ele deverá pagar pensão. Mas não deveria ele estar preso por conta desse crime hediondo?
    Ontem às 00:45 · Curtir · 1

    Márcio Lima Pereira sério, esse CN só vem fazendo bosta, vide PECs 33 e 37… e o povo gado fica perdendo tempo com novela das 8
    Ontem às 00:46 · Curtir (desfazer) · 2

    Mariana Justo Hahahahhahahahah é de rir chorando!!
    Ontem às 00:46 via celular · Curtir

    Taina Nadamais Justo O pior é chorar deprimida e derrotada. Como disse Clara Averbuck: Estatuto do Nascituro, ou Foda-se a Mãe.
    Ontem às 00:47 · Curtir · 2

    Mariana Justo É cada uma que inventam!
    Ontem às 00:48 via celular · Curtir

    Taina Nadamais Justo E agora, fala mal do PT, cujo ministro da saúde pediu desculpas a Marco Feliciano. Cadê a agenda progressista? As crenças são livres no país, não podem impor isso.
    Ontem às 00:48 · Curtir

    Taina Nadamais Justo Vamos fazer a revolução: “Se tu não menstrua, não pitcha na minha vida”.
    Ontem às 01:02 · Curtir

    Adelinha Cowan Minha netinha linda e abençoada, é fruto de uma violência. Eu abomino esse tipo de colocação! Eu considero o estupro uma violência e crime hediondo, mas e considero hediondo, matar uma céllula com vida de um ser humano!!! E minha imposição, não tem nada de religioso, mas ético!
    Ontem às 13:33 · Curtir

    Adelinha Cowan Olhem para a minha linda NETA Chloe! Linda, fofa, educada, bondosa! Um ser humanoi que de pequenininha, serve de exemplo para muita gente que anda por ai a se arvorar inconformado com o “atraso”.
    Ontem às 13:35 · Curtir

    Sandra Braz Problema Adelinha é que VOCÊ pensa dessa forma, eu por exemplo, não penso e acho horrenda a proposta.
    há 23 horas · Curtir

    Adelinha Cowan Temos que conviver amistosamente com as pessoas, independente das nossas posições, éticas, ideológicas e culturais. Esse assunto diz respeito a leis e leis feitas que nem salsichas. Se soubermos como são feitas, não comeremos, na concepção de Otto Von …Ver mais
    há 23 horas · Editado · Curtir

    Adelinha Cowan Como digo: Olhem para as milhões de Chloes do mundo, antes e opinar simplesmente escolhendo um botao para apertar, sem primeiramente ler as instruções, porque opinião é que nem KOO, cada um tem seu não é mesmo?
    há 23 horas · Editado · Curtir

    Adelinha Cowan Minha Chloe : https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10201445089557299.1073741832.1477119248&type=1

    BLESSED DANCE = ADORABLE CHLOE MARIE <3
    Minha netinha tão linda, ADORÁVEL e especial!!! Vovó ama essa linda criaturinha!!! GO CHLOE!! ?
    De: Adelinha Cowan
    Fotos: 25
    há 23 horas · Curtir · Remover visualização

    Sandra Braz Pfffff…. (Deixar de seguir publicação: Ok) Ps.: Infelizmente não tive tempo para ver fotos da Chloe.
    há 22 horas · Editado · Curtir

  33. Cristiane

    Reinaldo, você é mesmo “arretado”. Adorei essa parte do seu texto: “O doutor Luís Roberto Barroso, por exemplo, novo ministro do Supremo, patrocinou a causa da interrupção da gestação de fetos anencéfalos — que ele, delicado que é, chamou de “antecipação do parto”. O doutor é mesmo um mago da novilíngua: um parto costuma ser antecipado para assegurar a vida; ele inventou uma antecipação que… antecipa a morte! E muitos dizem: “Que homem hábil!”. Parabéns!

  34. Grace OlssonGraceolsson

    Eu nao sou a favor de aborto. Se a mulher for estuprada ela tem que se submeter a uma solução de forma imediata. Mas, esperar meses e, somente meses depois, vai abortar, acho um ato criminoso. Os encéfalos??? Eu fui aconselhada pelo meu ginecologista a abortar a criança no quinto mês de gestação por que os exames mostravam que a cabeça do meu filho nao tinha vida. Sim, meu filho nasceu, prematuro de seis meses com cabeça de uma c.rianca de dois anos, enorme, teve que retirar bastante Agua do cérebro mas jamais eu abortaria um fillho meu. Independente quem seja o pai. Meus filhos nasceram dentro do casamento mas foram o maior projeto da minha vida. Hoje, meu filho fez 19 aos, terminou o segundo grau e espera uma vaga na universidade e eu faria tudo de novo
    Porém, o ser humano e único e fica difícil de se opinar sobre a vida de outra pessoa. Mas eu, pessoalmente, nao abortaria um filho. Se eu quero viver, eu nao tenho o direito de arrancar de dentro de mim, uma criança de meses!!!Isso e vida!!! Eu acho que, os planos sociais no Brasil sao, em grande parte, Tapa-peneira, fuga do problema real. Em vez de se combater a violência, tratar suas mulheres de forma digna, cria esse tipo de Bolsa…. Vai ser a mesma coisa do BF em que milhões de famílias estão na dependência do governo ha mais de dez anos

  35. Carlos Calina

    Perfeito o seu artigo. Nada mais acrescentaria a ele, se não tivesse lido aí abaixo uma excelente definição, feita por um leitor(Silva): “esquerdopatas”. Desculpem-me se isso é plágio, mas vou passar a usá-la.

  36. Casco

    corru[PT]os fascistas!

  37. Grace OlssonGraceolsson

    Quanto ao artigo especificado por você, e os anos que me dediquei ao estudo do Direito eu conclui que Lei, Decreto, Jurisprudência, no Brasil… Servem tao-somente como meio de vida para advogados inescrupulosos. Nunca vi um pais em que uma lei nem bem nasce e ja esta fadada ao fracasso. Sempre aparecem organizações e os escambaus para transformar tudo em baderna.O Brasil,vive, hoje, uma luta desesperada de consertar o que ja nasce abortado…. Simples assim

  38. Valeria

    E primeiro lugar acho que uma mulher que foi estuprada, deveria fazer aborto independente de lei ou não, homem nenhum tem que se meter nisso, principalmente esses safados corruptos metidos a fazer leis, só uma pessoa que passou por uma situação desta pode decidir, é muito mais que humilhante e constrangedor para uma mulher ter que aguentar um filho, fruto de uma relação sexual não consentida e ainda sujeita a adquirir doenças sexualmente transmissíveis.

  39. leonardo

    Bom texto. Lembro, ainda, que, segundo o estatuto, a pensão é PARA O FILHO, e não para a mãe.

  40. Wilson Rodrigues

    Perfeito, só falta corrigir o nome do patrocinador: Bassuma. Como espirita que é, um incansável defensor da vida, não apenas das que estão por vir, mas também das que já chegaram por aqui e, enfrentam as dificuldades criadas pela ausencia do “estado”, que só se faz presente para extorquir e depois, ratear entre os participantes do banquete.

    Corrigido, obrigado.

  41. Mauricio Lucena

    Reinaldo, entendo que o estatuto tem que ser profundamente modificado.

    Na minha opinião os artigos 3 e 12 devem ser suprimidos pois podem impedir a gestante de optar por encerrar uma gestação no caso de estupro ou de fetos anencéfalos. No primeiro caso entendo ser um direito da mulher optar pelo aborto e no segundo caso não há expectativa de vida para o feto, não justificando ao meu ver a continuidade da gestação.

    O artigo 13 ao meu ver não faz sentido, uma vez que imputa a sociedade o custo de uma decisão pessoal da mulher, que não deveria ser pautada por uma simples questão financeira.

  42. Luke

    Para quem está perguntando como um estuprador irá pagar pensão detento, na detenção o preso poderá trabalhar e ter seu dinheiro direcionado aos seus dependentes financeiros. E sobre esse projeto, como parte integrante do Estado, não quero desembolsar mais do que já é desembolsado da verba deste, como você mesmo disse não terá possibilidade de acompanhar a risca os casos, então eu prevejo simulações de estupros para o enriquecimento fácil, grupos forjando fatos, para receberem pensão, nós não temos nuvens de algodão doce, o que puderem fazer para burla a lei, as pessoas faram em nome do dinheiro, miséria infelizmente gera ruindade nas pessoas, não preciso toda vida que falar essas coisas que que dizer que existem exceções não é? Afinal o que são exceções contra a maioria? Se quer assumir uma criança, ainda por cima de um estupro, sustente-a, faça a família sustentar, qual o sentido disso?

  43. itamar andrade

    veja o brasil tambem tem o bolsa “bandido”aquele que o bandido é presso e a familia recebe um salario aproximadamente 1500,00 reais por més,eu vi um caso desse não sei qual foi o estado,onde uma empregada domestica desapareceu do emprego por varios dias então a patroa foi até a residencia dela e perguntou porque que ela não foi mais trabalhar e ela respondeu,não estou mais precisando porque o meu marido foi preso e esta ganhando 1500,00 reais.e então pra que uma bolsa melhor,só falta da um aumento.

  44. Rodrigo

    Reinaldo,

    Concordo com a sua argumentação, no que concerne aos artigos citados. Sucede que o art. 12, do mesmo Estatuto, preceitua ser vedado ao Estado e aos particulares causarem qualquer sorte de dano nascituro em virtude de eventual ato delituoso cometido por um dos genitores. Parece-me que este dispositivo revoga de forma tácita a previsão, contida no CP, de não caracterizar aborto punível a interrupção da gravidez na hipótese de ter ela decorrido de estupro.
    Ressalto que, pessoalmente, me oponho a qualquer tipo de aborto, salvo aquele pratica como meio indispensável a salvaguarda da vida materna.
    Apenas menciono o dispositivo, porque, a principio, ele parece contradizer parte de seus pontos.
    Abs.

  45. SideShow Bob

    Sr. Azevedo leio seu blog diariamente, e concordo com seu ponto de vista.
    Mas é inegável que para o erário tanto faz chamar de bolsa, auxílio, benefício.
    Trata-se de mais uma prebenda governamental para sua massa de acólitos – voluntários ou não.
    BASTA DE BENESSES!

  46. B.D

    A intenção de dar auxilio a vitimas de estupro é de fato boa e louvavel, mas certos artigos falam de coisas insanas e ridiculamente anticonstitucionais.

    “Art. 26 Referir-se ao nascituro com palavras ou
    expressões manifestamente depreciativas:
    Pena – Detenção de 1 (um) a 6 (seis) meses e multa.”

    Então posso levar de 1 a 6 meses de cadeia e multa por falar mal de um ser que sequer existe fora do utero? Que pela propria lei nem tem personalidade juridica ainda que a mesma reconhece com a primeira respiração?

    “Art. 28 Fazer publicamente apologia do aborto ou de
    quem o praticou, ou incitar publicamente a sua prática:
    Pena – Detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.”

    Que bom que esse estatuto respeita a liberdade de expressão. Claramente esse artigo mostra que o tal estatuto quer impor o ponto de vista anti aborto em cima de todos. Sobretudo uma questão tão delicada e polemica quanto o aborto não pode ser simplesmente proibida e silenciada, esse artigo é MUITO anti democrático.

    “Art. 29 Induzir mulher grávida a praticar aborto ou
    oferecer-lhe ocasião par a que o pratique:
    Pena – Detenção de 1 (um) a 2 (dois) anos e multa”

    Será que dá pra ser mais claro que isso? Eles querem proibir QUALQUER prática de aborto, seja por estupro, por deficiencia grave, por anencefalia que recentemente foi aprovada, ah e caso a clara proibição de aborto em caso de estupro não for clara.

    “Art. 12 É vedado ao Estado e aos particulares causar
    qualquer dano ao nascituro em razão de um ato delituoso cometido por algum de
    seus genitores”

    Isso é praticamente carta aberta de negligencia a vitimas de estupro, quer dizer que agora uma mulher é OBRIGADA a criar um filho indesejado?

    Já vou adiantando, não chamo isso de “bolsa estupro”, chamo de ABSURDO constitucional de vários níveis. Você não pode resguardar o direito de algo que tem EXPECTATIVA de direito acima de quem de fato já TÊM direito.

    E antes que me venham com essa de “Você quer que queimemos os fetos”, só digo uma coisa. Existe uma diferença BEM clara entre OBRIGAR uma mãe a ter o filho de um estuprador e fazer aborto por qualquer coisa.

  47. bpistelli

    ** Off topic – REINALDO, eu ainda não vi nenhum post sobre os vândalos do “BAIXO CLERO PETRALHA” que depredaram a Avenida Paulista e o Shopping Paulista, parecia o armagedom, os loucos destruíram todas as lixeiras, orelhões e queimaram tudo, pareciam até ” índios petralhas” de baixo nível na hierarquia, protestavam até a bandeira do PT EM MÃOS contra os preços dos ônibus, eles pensam que Haddad é do PSDB ? O Alkimin e Haddad mandaram a PM reprimir a arruaça, foram duas horas e testemunhei de minha janela os bandidos invadindo o Shopping.

    CAMBADA DE VERMELHOS ARRUACEIROS sem cargos políticos , do MSCP ( movimento dos sem cargos políticos ), estudantes do PSTU e nóias da cracolândia engrossando a animalidade.

  48. Fábio Renan

    Reinaldo, olha só esse artigo da antropóloga da UNB sobre o Estatuto do Nascituro:

    http://www.cebes.org.br/verBlog.asp?idConteudo=4428&idSubCategoria=30

    “o nascituro é criação religiosa para dar personalidade jurídica às convicções morais de homens que acreditam controlar a reprodução das mulheres pela lei penal.” Débora Diniz

  49. Paulo

    Não gostei desse art do estatuto, reduz a gestação a um critério puramente econômico quando é muito mais que isso. É amor, carinho. Como podem querer obrigar uma mulher a carregar um filho fruto de tamanha violência?

  50. PALCOSCENICO

    É preciso verificar se a “PATRICINHA COR DE ROSA”, que abandonou a sua cadeira no SENADO para ir atrás dos holofotes e “legislar” à moda Governo DILMA, o que é, no mínimo, estranho, já que hétero assumida e notória. Tão estranho quanto o seu apego à causa Gay, da qual por definição, não podia ser a sua praia. Não era, pois, parece, passou a ser, por motivos “modernos”. Teriam sido os mesmos de DANIELA MERCURY? E, já que muda radicalmente de posição, estria ela envolvida, também nos “caçadores de fetos”? Vejam seu apego à causa “sopa de letras” em: http://www.flickr.com/photos/pietro_mascagni