Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

Os mortos da ditadura: mito e realidade

Por: Reinaldo Azevedo

Certos raciocínios são mesmo inaceitáveis. Perguntam-me, em vocabulário impublicável, de onde tirei os números sobre os mortos da ditadura no Brasil. Pois não. Do livro Dos Filhos Deste Solo, escrito pelo ex-ministro Nilmário Miranda, petista, e pelo jornalista Carlos Tibúrcio. Aliás, é uma co-edição da Boitempo Editorial (aquela do caso Emir Sader) e da Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT. Logo, senhores esquerdistas, a fonte é a melhor possível para vocês. Reitero o que já havia escrito: não deveria ter morrido uma só pessoa sob a guarda do Estado. Mas é uma estupidez e uma fraude querer comparar o que se deu no Brasil com o que aconteceu na Argentina ou na Cuba de Fidel Castro — por que não?

Para ser preciso, o livro lista, com enorme boa vontade nos critérios, 424 casos de pessoas que teriam morrido ou que ainda são dadas como desaparecidas em razão do regime militar — ainda que numa razão nem sempre direta. Estão contados aí pessoas vítimas de acidentes, suicídios, gente que morreu no exterior e até os justiçamentos: esquerdistas assassinados por esquerdistas porque supostos traidores. Sim, meus caros: a esquerda nunca viu mal nenhum em aplicar a pena de morte. Sem tribunal ou direito de defesa.

Desses 424 — logo, bem menos do que os 500 que eu mesmo mencionei porque estava com preguiça de ir à fonte —, assassinados mesmo, comprovadamente, foram 293 pessoas. Mas atenção: isso inclui as que morreram na guerrilha do Araguaia: gente que estava armada, para matar ou morrer. Dá para saber até a distribuição dos mortos segundo as tendências:

ALN-Molipo – 72 mortes (inclui quatro justiçamentos)
PC do B – 68 (58 no Araguaia)
PCB – 38
VPR – 37
VAR-Palmares – 17
PCBR – 16
MR-8 – 15
MNR – 10
AP – 10
POLOP – 7
Port – 3

É muito? Digo com a maior tranqüilidade que a morte de qualquer homem me diminui, segundo frase famosa que já é um chavão. Mas 424 casos não são 30 mil — ou 150 mil, se fôssemos ficar nos padrões argentinos. Isso indica o óbvio: a tortura e a morte de presos políticos no Brasil eram exceções, embora execráveis, e não a regra. Regra ela foi no Chile, na Argentina, em Cuba (ainda é), na China (ainda é), no Caboja, na Coréia do Norte, na União Soviética, nas ditaduras comunistas africanas, européias… Só a ALN-Molipo deu cabo de quatro de seus militantes. Em nome do novo humanismo…

A lei de reparação que está em curso no Brasil é das mais generosas, tanto é que alcança até alguns vagabundos que fizeram dela uma profissão, um meio de vida, arrancando dos pobres e dos desdentados indenizações milionárias e pensões nababescas. Até aí, vai uma sem-vergonhice que não ameaça criar tensões desnecessárias.

Querer, no entanto, rever a Lei da Anistia como se o drama dos mortos e desaparecidos fosse um trauma na sociedade brasileira como ainda é na argentina ou na chilena é um completo despropósito. Pode, quando muito, responder ao espírito de vingança de alguns e gerar intranqüilidade para o resto da sociedade, a esmagadora maioria.

De resto, tão triste — ou até mais — do que a tortura com pedigree, aquela exercida contra militantes de esquerda no passado, é a que existe ainda hoje nos presídios brasileiros. Imaginem se cada preso comum acionar o Estado por conta de maus-tratos ilegais sofridos cotidianamente nas cadeias. Ocorre que essa gente não conta com a disposição militante para fazer proselitismo. Não existe uma comissão especial para cuidar do assunto. A esquerda, como sempre, só dá pelota para o “seu povo”, não para “o” povo.

Em tempo
Não postei algumas mensagens desairosas, malcriadas, contra Gabeira por causa de seu passado. Até Delfim Netto já foi socialista — fabiano, mas foi. Gabeira pagou, como todos os que foram protagonistas daqueles dias horríveis, o preço por suas opções e soube entender as demandas do presente. Algumas de suas lutas não são as minhas, mas eu saúdo o fato de que sua militância, hoje, só pode ser exercida plenamente numa sociedade democrática e de mercado. E isso está a anos luz de distância do petismo. Querem saber? Acho até louvável que ele não fale como se não tivesse um passado. Ele tem. Não depende dele. O que importa é que ele dá mostras de saber o que fazer daquele tempo.

Censuro a ação que hoje colhe o coronel Brilhante Ustra porque me parece que ela comete justamente o erro de trazer o passado a valor presente, forçando a história a recuar no tempo, especialmente quando temos uma Lei da Anistia. Foi incômodo o tal jantar de solidariedade dos militares da reserva a Ustra? Foi, sim. Não teria ocorrido se alguns aloprados não estivessem segurando gasolina em uma das mãos e um fósforo aceso na outra.

Os militares não são imbecis. Se esse caso prospera, é claro que será apenas o primeiro de uma série. Não sei prever o futuro. Sei operar com categorias lógicas. Se há alguém acreditando que a história pode, quase 30 anos depois, regredir para submeter apenas um dos lados ao chicote, está fazendo uma aposta errada. Errada e perigosa. Ustra só quer que o esqueçam. Os que, hoje em dia, preferem ser lembrados são alguns ex-terroristas que pegaram em armas e agora disputam eleições.

O Brasil é melhor sob a vigência plena da Lei da Anistia. Garanto.

Voltar para a home

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. Ramiro Nunes

    Bela análise! Penso que os militares lidaram com os terroristas com maestria, por isso eles (terroristas) alimentam tanto ódio, os líderes esquerdistas queriam sangue, queriam motivo para se vitimizar e tomar o poder na marra, o militares não o deram, não como os terroristas queriam, então tiveram de se contentar em demonizar as FFAA.

  2. Sarkis Donelian

    Quem foi a primeira pessoa civil ou militar a ser morta por motivos políticos ou atentado terrorista apos 1964?

  3. Benedito

    Se na minúscula Cuba os comunistas fuzilaram 20 mil pessoas, imaginem quantos brasileiros seriam assassinados? Lembrem-se comunistas mataram mais de 120 MILHOES de pessoas em tempos de
    paz.
    Che Guevara sozinho matou 4X mais que todo o Regime Militar em 21 anos! Nossos militares mataram guerrilheiros ele fuzilava cidadaos cubanos.

  4. Jose Espedito Martins

    Quantas pessoas que foram presas, torturadas e número de óbitos, executados pelo regime militar?

    Do mesmo que citei acima: Qual o número de vítimas executadas pelos terrorista?

    Gostaria de saber quantas foram as vítimas executadas pelos militares e do mesmo, os terroristas as vítimas…

    Eu gostaria de saber o que citei, para contra atacar universitários e pessoas que já estão formadas no 3º grau de escolaridade, porque muitos afirmam que os militares foram assassinos.

    Obrigado

  5. paulo

    Sem contar que muitos dos mortos eram estrangeiros que vieram para implantar a ditadura comunista em nosso país!

  6. Walmir

    Absolutamente perfeito !

  7. Aristides

    Por que vocês não aceitam meu comentário?

  8. Zergui Pfleger

    Os covardes provocam os mais fortes, com a esperança de levarem uma surra.
    Levando a sova, de imediato gritam aos quatro cantos sobre os maus tratos que estão sofrendo.
    É o estilo daquele bandido que humilha, espanca e maltrata suas vítimas, mas, quando é pego pela polícia, grita, esperneia, pede clemência, como se estivessem tentando arrancar seu coração.
    Que gente (se é que se pode chamar assim) NOJENTA.

  9. Oswaldo Fernandes

    Primeiro ponto: pessoas que dão um golpe, sejam militares ou civis, são foras da Lei e não podem invocar a mesma para prender, torturar e matar. Quem são os fora da Lei originais neste caso: os militares e os civis que os apoiaram. Censura: se eu quisesse democracia e fizesse uma música pedindo democracia(ninguém aqui está falando de Comunismo, estou falando de direito à opinião) o que aconteceria com minha música? E comigo? Todos sabem hoje que a ditadura foi arquitetada por um grupo civil e boa parte dos comandos militares para espoliar o Brasil. Não importa se os militares ficaram ricos: eles deixaram muitos civis ricos e muitos estrangeiros contentes pela espoliação praticada. Por fim: sem imprensa livre, como confiar em números de violência, por exemplo. Hoje, com a Internet, se diz o que se bem entende, e crimes cometidos nos mais distantes rincões são noticiados. Na época da ditadura eram apenas números oficiais, não havia Internet, os meios de comunicação eram poucos e não eram livres, etc.

  10. ValdirCarlini

    Evolução do número de homicídios, da participação e da vitimização
    por raça/cor das vítimas na população total. Brasil, 2002/2010. total de todas as raças 418.000 mortos quem vai chorar por todas essas mortes,falam de ditadura e esquecem da realidade ,isso até 2010 ano passado mais de 60 mil assassinados,falta 2011 2012;mais uns 100 mil ;;;manda Dilma chorar por todos esses mortos também,o passado e para nos ensinar-nos, como fazer no futuro, no Brasil serve para especulações e politica e a coisa vai se agravando cada dia mais;….

  11. marcos

    Cara! tu é O CARA!

  12. Severo

    A ditadura militar teve seus momentos ruins, porque não foi os militares que tomaram o poder e sim um grupos de civis, de empresários, políticos etc. que manipularam os militares a tomarem o poder.É por isso que ela é chamada de Ditadura Civíl-Militar. O autor diz que morreram cerca de mais ou menos 424 pessoas. Em minhas pesquisas só no Rio de Janeiro em 2011, morreram 6.000 pessoas sem atendimento médico, dados do sindicatos dos médicos do RJ.Agora imagine em todo o Brasil, quantas pessoas morreram desde que os civis em 1985 tomaram o poder.O governo civil mata mais do os militares e isto é um fato que não sai da nossa mente.

  13. Josué

    Recentemente fiz um comentário em um link em uma rede social, em que o titulo do link era “dez motivos para não ter saudade da ditadura militar” e fiz o comentário que eu tinha saudade da segurança que se tinha ao andar nas ruas da cidade, seja ela São Paulo, Rio de Janeiro ou qualquer outra cidade do interior. Bom, logo em seguida ao meu comentário, já veio uma resposta da pessoa que posto o link, com injurias e me falando que tinha que estudar mais filosofia, geopolítica, história e português para poder argumentar com ele… Primeiro: Queria descobrir em qual democracia que ele vive, em que a própria não admite um pensamento com ponto de vista diferente do dele; Segundo: penso que quem deveria estudar mais, seria ele, pois apenas conhece uma parte da história, a parte onde havia assassinatos, torturas, opressão, falta de direitos humanos e nenhuma democracia. Bom, depois deste desabafo, venho concluir que seu texto é de muito agrado a quem lê, mas que tenha mente aberta para ver os 2 lados da historia… vou deixar o link de qual comentei: https://www.facebook.com/diego.almeidarebello/posts/551964478250004?comment_id=2918684&notif_t=like
    abraços.

  14. Ismael Reghin Filho

    Minha resposta ao meu antigo professor de geografia, pessoa que respeitei como bom aluno que fui e de quem tinha uma grata lembrança, após ele comentar minha opinião a respeito do governo militar e na qual eu me utilizei de parte de seu texto.

    Eu não sou a favor de ditadura nenhuma, mas prefiro os militares no governo, por seu pensamento mais conservador, do que uma sociedade comunista que inclusive persegue cristãos. Que ditadura de direita tão nefasta foi esta que desceu do cavalo da ditadura sem pegar em armas? Que ditadura de direita tão sanguinária foi esta onde se perderam 424 vidas? Como diz certo repórter – ” É muito? Digo com a maior tranqüilidade que a morte de qualquer homem me diminui, segundo frase famosa que já é um chavão. Mas 424 casos não são 30 mil — ou 150 mil, se fôssemos ficar nos padrões argentinos. Isso indica o óbvio: a tortura e a morte de presos políticos no Brasil eram exceções, embora execráveis, e não a regra. Regra ela foi no Chile, na Argentina, em Cuba (ainda é), na China (ainda é), no Caboja, na Coréia do Norte, na União Soviética, nas ditaduras comunistas africanas, européias… Só a ALN-Molipo deu cabo de quatro de seus militantes. Em nome do novo humanismo…” Todos ditadores que conheço, só apearam do governo na marra o que não aconteceu com o nosso País e torturas e perseguições, quem sofreu foram os comunistas que queriam impor sua ideologia na marra, ontem, como hoje. Também tenho boa recordação do Sr., mas procure ler as atas do Foro de São Paulo.

  15. Lucas Mascarenhas

    Caro Reinaldo Azevedo,

    A qualidade do seu blog e de suas idéias se refletem no público que segue esta página. Basta reparar no belo português dos seus leitores.

  16. Paulo Roberto de Souza

    Era garoto e sentia que tínhamos segurança para andar nas ruas a qualquer hora do dia, da noite. Hoje isto é praticamente impossível em qualquer cidade. Fiz o SENAI e o Ginásio, disciplinas EMC e OSPB que muito me ajudaram na formação de meu caráter. Só mesmo um hipócrita para criticar tais disciplinas. Estes mesmo elogiam o povo americano por empunhar sua bandeira, sob risco ou não, mas aqui isto “não pode” por viverem sob o complexo de vira-latas. A realidade aí está: ladrões do erário e vagabundos tecendo leis, para que o povo, que adota cangas e cabrestos, cumpram-nas!…

  17. Hélio Silva

    Vivi o militarismo, mais não sei dizer qual era o tipo de liberdade de expressão e direito queriam; Sei das mortes e das torturas sofrida por Homens e Mulheres que realmente sonhavam em um Brasil livre com “liberdade de expressão”, um Brasil de Democracia onde o povo era para ser o maior beneficiado com educação , saúde, moradia etc…, uma Democracia feita , colocada por homens aplaudidos pelo povo, homens visto como herói, visto com guerreiro aos olhares do povo brasileiro. Li reportagem de revista mais conceituada que investigaram os generais que governaram o Brasil, e não descobriram nada, nenhum milhões na Suécia, nenhuma fazenda produtora de gado de corte e leite etc…Li que apenas morreram com sua aposentadoria, e com o seu apartamento. Diferente daqueles que empunharam armas no Araguaia e foram extraditado por querer um Brasil justo, mais que hoje são políticos corruptos que afundam o pais…

  18. José Amilton Freire

    IMPRESSIONANTE OS NÚMEROS DA VIOLÊNCIA ATUALMENTE NO BRASIL.

    Nos últimos 10 anos, foram assassinados 560 índios no Brasil. (CIMI – Conselho Missionário Indígenas)

    Nos últimos 10 anos morreram cerca de 117.000 (cento e dezessete mil) jovens, até 19 anos, por mortes violenta. Média de 32 jovens por dia. Durante os 20 anos da ditadura militar há publicações oscilando ente 500 (quinhentos) e 1.200 (mil e duzentas) pessoas mortas ou desaparecidas.

  19. paulo lage martins

    Foi uma das mais sensatas publicações que já li a respeito.Talvez pela coincidência com minha maneira de pensar sobre o assunto.O jantar dos militares da reserva em solidariedade a Ustra foi o aval para que ele abrisse o verbo de forma bem clara como fez ao ser questionado pela “comissão da verdade”…verdade? Que verdade?

  20. antonio carlos

    eu estou cm saudades do tempo dos militares, porque naquela época tinha ordem, respeito e era uma minoria baderneira que não queria trabalhar fazendo agitação, pois era estudante em Brasília e já trabalhava, nunca tive problema, rodei o pais de norte a sul, quando era abordado pela policia mostrava minha carteira de trabalho assinada e pronto estava liberado, agora para quem queria só moleza e ficar fazendo baderna a noite toda tinha que prestar contas com a justiça. Veja durante 20anos de regime morreram 476 pessoas, hoje com a nossa democracia morre 476 e por dia de estupro, bala perdida, assassinatos se você tem dinheiro, se não tem dinheiro, se você entrega, se não entrega, te coloca fogo, pai estupra filho, filho estupra mãe, não temos um rumo não acreditamos em ninguém, não te lei na realidade não tem nada estamos a mercê de políticos corruptos e corruptores, não temos respeito pelos nossos pais, amigos, a policia etc, na realidade estamos lascados. por isso gostaria de sentir livre como antes, sair na rua e saber que iria voltar porque toda vida fui um homem de respeito e trabalhador, tenho 60 anos e trabalho desde aos 12 anos

  21. Samoel Bianeck

    POR QUE VIVEMOS A MAIS SANGRENTA E TIRANA GUERRA CIVIL!
    Se uma capital com um milhão e novecentos mil como Curitiba contabiliza 19 mortes violentas em um final de semana como o último; em um mês de quatro OU CINCO finais de semana temos 76 mortes por mês.

    É fácil quando temos cento e noventa milhões de habitantes no Brasil podemos multiplicara por 100 e teremos 7.600 mortes por mês.

    Se pegarmos um anos 12 meses temos 91.000 mil mortes no Brasil.

    Difícil de acreditar, mas os números não mentem.
    ??????????????????????????????????????????

    Tem gente que diz que durante a ditadura militar tínhamos segurança porque era o silencio dos cemitérios.
    Ignorância total pois consta que durante os VINTE ANOS de ditadura merreu aproximadamente 500 QUENHENTAS PESSOAS.
    Devemos considerar que a população era menor, mas mesmo assim os números das diferenças são faraônicas.
    Näo quero te assustar, mas fazer as contas é preciso comparar ainda mais:
    Se matamos 91.000 em um ano em 20 anos se seguirmos esta somatória é fácil nos apavoramos, quando temo 20 x 91.000 = 1.824.000 CIDADÖES Brasileiros assassinados.
    Quando nos 20 anos de ditadura militar tivemos 500, então a diferença e ainda mais aterradora: 1.823.500 – Uma população de Curitiba será ceifada.
    Números atormentantes que nem nas mais sangrentas guerra civis se viu.

    Por isso é que o povo Brasileiro suplica EXERCITO BRASILEIRO, VENHAM NOS SOCORRER!

    Queremos Um exercito puro sem ser comandado por políticos corruptos, pois neste caso teríamos a exemplo da SIRIA UMA GUERRA CIVIL QUE, embora o numero de mortes seriam menores que os atuais, ainda assim morreriam muitos inocentes e isto não queremos.

    OS militares não são burros e juraram proteger o seu povo e espero que saibam cumprir o seu dever, livre de qualquer comando corrupto que atualmente afunda este país.
    Sabem eles que QUEM esta no comando hoje se elegeu a custas de chavões sarcásticos contra o regime militar.
    O brilho dos militares deverá aparecer e soar suas trombetas protegendo o seu povo.
    Chega de mortes de inocentes ao custo de um celular.
    Esperamos que NO próximo soar do clarim da aurora nos quartéis seja para acordar esta nobre força e venham para as ruas nos proteger do caos que os políticos corruptos mergulharam esta nação.
    Fechem o congresso, fechem o senado, feche todos os ninhos destes corruptos.
    Com o salário deles em poucos anos este país será outro.
    Não seria demais se pedisse para proteger os políticos bons, os juízes honestos que embora poucos ainda existam, mas que pela força do sistema atual logo serão corrompidos.

  22. Mauricio Barbos sampaio

    A TERRORISTA DA PRESIDENTE DILMA DEVERIA TAMBÉM ESTAR PRESENTE NO BANCO DOS RÉUS.COM CERTEZA ESTA COMUNISTA … PLANEJOU ASSASINATOS DE ALGUNS DOS 120 MORTOS PELA ESQUERDA.A COMUNISTA PRESIDENTE COLOCOU UM JUIZ …,UM TAL ADVOGADO DO PT PARA SOLTAR CUMPLICES DE SEUS CRIMES COMO JOSÉ DIRCEU E JOSÉ GENOINO

  23. Giuliano Galvão

    Morrem centenas de pessoas por dia no Brasil no trânsito, na fila do SUSto, nos hospitais por descaso, por traficantes, por assaltantes, no futebol, enfim por todo tipo de violência e por atos fora-da-lei cometidos por todo tipo de gente, etc, etc. Coisas que eu, quando menino, não via muito nos anos 70 e 80 (tenho 44 anos hoje). Existia uma ordem. A escola pública era bem melhor que hoje. As pessoas eram mais éticas. Hoje quem manda no Brasil é a bandidagem, de todos os tipos. Triste… Não vejo presente nem futuro bom para a pátria. É a Ditadura da Bandidagem de Elite de Brasília à bandidagem com “b” minúsculo. Triste… Nem vou comentar nada sobre Dilma. O último a sair apague a luz…

  24. Jorge Carriço Rentroia

    Como você no artigo, “que a morte de qualquer homem me diminui’. E diante do ressuscitamento dessa lastimável história brasileira.
    Lembro, oportunamente, que houve vítimas também do outro lado. Não somente militares exercendo seu dever, mas vítimas civis inocentes.
    Diz-se em torno de mais de 350. Vamos confirmar. Quem sabe identificamos pelo menos uma delas. Quem essa vítima tenha algum parente. Quem sabe nomeamos alguma escola, hospital ou mesmo delegacia com o seu nome. Grande abraço.

  25. Marco

    Assassinos corruptos
    Enquanto na ditadura militar foram mortos mil na corrupção da Saúde, etc… Foram mortos milhões.
    Quem são os maiores assassinos, o Governo Militar ou os Governantes corruptos de hoje.
    Os que lutaram pela justiça, pela liberdade e pela democracia. Hoje em dia estão envolvidos nos maiores escândalos de corrupção. Eles são diferentes dos Generais, Capitães, Tenentes, etc… Que aterrorizaram na Ditadura? Sim, acho que são piores, pois são assassinos e matam milhões para se beneficiarem corruptamente.
    Gente morrendo nos hospitais por falta de equipamentos e médicos. Cadê o dinheiro dos impostos? Será que são gastos com viagens, futebol, cinema, etc.. Dinheiro investindo em locais que não beneficiam a população e a migalha que vai para Educação e Saúde é devorado por corruptos e corruptores. Será que não pesa na consciência de quem lutou para uma democracia e ver milhões de Brasileiros morrendo! Sabendo que pode fazer alguma coisa por este Pais e não o faz!
    Ditadura foram 475 pessoas ou que seja o dobro de pessoas mortas em uma década
    Corrupção 475 pessoas mortas em um dia ou que seja em uma semana.
    Desculpe qualquer erro de interpretação, pois só tenho até a sétima serie.

  26. Cassio

    Sr. Alexandre Verpa Neto, poderia, por favor, reler o que eu escrevi e corrigir o seu comentário. Abraços

  27. Alexandre Verpa Neto

    O Sr. Cassio, em seu comentário de 19/08, diz que durante o “regime militar não tinha corrupção”. Verdade? Então me diga, um certo político paulista, que foi Prefeito de São Paulo, Governador do Estado, naquela época, hoje procurado pela Interpol, comprovademente corrupto, não fazia parte dos que estavam no poder? Ah, sim, foi um caso isolado.

  28. Cassio

    *A ditadura matou os “inimigos” dela; a nossa democracia mata todos os dias os que a apoia.
    *A ditadura (os militares) foi burra ao proibir as críticas, as manifestações, …; os políticos “democratas” que estao no poder hoje (uma grande parte dos que governavam com a ditadura) são mais espertos: eles sabem que as criticas (principalmente as feitas pelos humoristas) não surtem o menor efeito pois o povo pensa que é apenas uma brincadeira e continua votando neles.
    *A liberdade conquistada virou uma bagunça; nao temos limites pra mais nada. A corrupção (no regime militar tinha corrupção, sei disso)tomou proporções gigantescas.

  29. clodoaldo

    gente sou simples trabalho em deus de quando eu tinha 12 aninhos, e do graças a deus por meus pais ter me ensinado a trabalhar; então é o seguinte. detesto bandido. e na epoca da ditadura eles teriao qe fazer oque fizerao com as pessoas de bem, eles tinha qe fazer hoje com essa turma de bandindos asasinos tamto na politica quanto nas ruas e propia policia;, era pra morre; vai pros quintos dos infernos bandidos politicas, hoje o nosso brasil ta entregue nas maos de bandidos politicos e bandidos de rua tbm; é a lei que ta ordenando a criminalidade; 1 policial se matar um bandido, é preso excluido, e se 1 bandido matar um policial ele come bebi bem e ainda resebe salario; vai pros infernos guverno; alem de tudo demenor nao pode trabalhar pq é demenor. mais pode roubar e matar e pintar os capeta; pelomenos tinha qe ser preso e trabalhar la na prizao; sou revoltado pq tenho 9 policiais amigos meus os melhor da minha cidade . e a poco tempo atras o ministerio publico e varios orgons judiciarios persiguil eles prenderão eles incluindo um tenet coronel, tudo porque eles trabalhava comtra o crime. mais veios foi mais de 400 policiais imcluindo varios tipo de policias; para prender eles, sabem oqe deu no fim??? nada. pq nao tinha nada para provar comtra. e todo o municipio gosta de todos eles, por ser os melhores. guverno vagabundo; das leis vagabundas; é gente; tomara a deus nao ter uma guerra neci brasil, pq se over eu antes de morre qeria ter a oportunidade de explodir ministerio publico e recintos pulicos,; todos bandindo; o brasil é dos bandindos qe tao tomando comta; mizericordia; uma vergonha!!!o guverno ta querendo forma o brasil um brasil dos bandindos; asim vai ser em quanto nao derubar essas leis doida que proibe rapaz de 17 anos ter seu propio imprego; e asaltante e assasino ter salario demtro do prezidio;;;; xega deus me livre ,

  30. raí

    a razao de tanto barulho é GRANA DE IDENIZAÇÃO se nao tivesse isso no jogo ninguem se mexia, e afinal nao tem direito para os militares mortos?, e se tivessem deixando o BRASIL com todo esse tamanho? certamente teriamos hoje umas 20 FARCs. outro detalhe quem nada fez continuou sem problemas nao foi morto em combate ou embora do País.se fugiram largando os companheiros a propria sorte é porque sao COVARDES.

  31. Lilian

    Meu Deus! Como pode alguem defedender tao hipocritamente a ditadura? Sim, pq o Sr. Reinaldo Azevedo teria sido mais digno se dissesse abertamente que aprova tudo os que os militares fizeram do que mascarar o artigo com comparaçoes humanitarias. Os jovens que morreram buscavam a liberdade, de imprensa, de voto, de manifestaçao politica e intelectual, inclusive de gente como o Sr. Aloisio. Eles tiveram coragem de ir a luta sim, guerrear e assumir seus ideais,mas isso nao impede que seus familiares tenham o direito de enterrá-los. E lembremo-nos sempre, na lista de desaparecidos nao consta o nome de nenhum militar a favor da ditadura.

  32. MARCELO

    Tenho saudade do tempo em que uma farda era uma farda, hoje as forças armadas estão sucateadas assim como os militares que a troco de migalhas aceitam serem comandados pela bigoduda do PT. 450 pessoas mortas em anos de revolução !!!! Nossa !!!! esse numero é assombroso. Lá na Siria em um dia de conflito armado morreram 300.
    Comissão da verdade é o cacete !!!! o que eles querem é desmoralizar as forças armadas e depois entregar o pais em lotes para os EUA e os países ricos da Europa. pois quem jurou defender a pátria não foram os politico nem os traficantes, fomos nós os militares que hoje ganhamos menos que um gari.

  33. João Pedro Valentim

    Dizer que nossa história é contada por perdedores é uma piada , senhora LUCIANA. Deixe de ser ingênua, hipócrita, ou engraçada. Nossa história nunca, nunca, nunca ofoi contada por perdedores. Uma simples prova disso, nesse caso, é que não se tem acesso aos documentos oficiais da época. Discordo do post em vários aspectos. Não cabe punição somente em regimes que matam, assassinam e torturam mais de 1000 ou 2000 ou 30000. Cabe punição a qualquer regime que impunha sua ordem através da força com assassinatos e torturas, não importando a quantidade de vezes em que tais práticas foram recorridas. Nem todos militantes que pegaram em armas durante o regime militar estavam brigando a favor de um novo regime ditatorial comunista. Existem “ex-terroristas”, como foi afirmado pelo senhor Reinaldo Azevedo, que hoje estão disputando eleições representando partidos de direita. Se os presos que sofrem torturas hoje merecem atenção, é fato, mas isso nada tem haver com o que se passou na época da ditadura. A começar que os presos de hoje infligem leis que são impostas democraticamente ( ao menos deveria ser, em teoria ). Questionar números não é interessante, nem se pode usar tais números, ainda que verdadeiros, para defender a ideia de entocar documentos oficias que acusariam pessoas que participaram de um regime de DITADURA, não importa se foi “boazinha” ou ferrenha como em Cuba, Chile e etc. Acusariam pessoas que praticaram tortura, crime. Acusariam pessoas que mataram. Não importa quem foram as vítimas, ou será que irão vocês aqui dizer que se pode entrar hoje em uma penitenciária e sair assassinando criminosos por não dedurarem planos e parceiros de crime, ou simplesmente por acharem que merecem morrer?

  34. Samoel Bianeck

    Estamos em GUERRA?
    Um dos personagens do filme “OS IMORTAIS”, lembrou a assertiva de que “Na PAZ os filhos enterram seus pais e na GUERRA – OS PAIS ENTERRAM SEUS FILHO”.
    Hoje dia 12-04-2012 e já temos 499 pessoas assassinadas na grande Curitiba neste ano. Isto com registros oficiais nos órgãos responsáveis.
    Quantas temos escondidas já que este tipo de óbito em um local sempre tem um grande número igual ou maior, que é camuflado. Oficial temos um assassinato a cada 12 horas.
    Não se assuste da possibilidade dos camuflados – talvez dos oficiais, você somente ficou sabendo agora. É possível.
    Se contarmos o que o transito, suicídios e outros correlatos, chegaremos a um número alarmante.
    Mas para ter algo concreto vamos fazer uma comparação com outras situações em guerra. Síria, Afeganistão, Zâmbia?
    – Não.
    Vamos pegar os nossos 21 anos de regime militar que é sempre lembrado como o anos de chumbo deste país.
    Senão vejamos:
    Somente na grande Curitiba nos TRES primeiros meses morreu mais gente assassinadas do que todo o período da ditadura militar.
    Pasmem:
    Se contarmos todas as capitais e cidades grandes chegarão a que número de uma das mais e sanguinária guerra que age silenciosamente debaixo de nosso nariz e a batizamos de simples violência. Com o faraônico número considerando trânsito e outras a 60.000 morte somente este ano no Brasil.
    Estarei eu você ou alguém do nosso sangue ou amizade nesta lista?
    Para finalizar:
    Hoje nossos mortos são gentes pacatas na maioria, vitimas de assaltos e não gente que pegava em armas para também impor outros regimes, também ditatorial tipo Cuba.
    Hoje a maioria são nosso jovens em 80% dos casos;
    No Brasil os pais estão enterrando seus filhos, logo, estamos realmente EM UMA DAS MAIS CRUÉIS GUERRAS!

  35. Marcia

    Não importa se no Brasil o número de mortos foi maior ou menor. Nenhum Regime deve ser imposto pela força, nenhuma História deve ser negada a seu povo. Se o que aconteceu foi pouca coisa…não há motivos para tantas indignações quando o Governo que ter acesso a documentos. Queremos conhecer os verdadeiros números…a verdadeira História.

  36. Luciana

    Neste país, único cuja história é contada pelos perdedores, daqui a alguns anos surgirão “intelectuais” afirmando que figuras como Fernandinho Beira-mar, Nem, FB, Mika e outros tantos foram bravos heróis da Nação, ferrenhos ativistas contra o regime repressor do BOPE, e que a o tráfico de drogas era a única maneira para sustentar a sua causa!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  37. Luciana

    Na proximidade do aniversário de 48 anos da Contra-revolução Democrática de 31 de março de 1964 observa-se uma campanha, sistemática e orquestrada, de difamação e afronta contra as Forças Armadas, particularmente contra o Exército. Pagodeiros “comunas”, fantasiados de políticos; representantes de Partidos Comunistas; a mídia tendenciosa; artistas globais; intelectuais de botequim; representantes do Governo; etc realizam pronunciamentos incisivos contra o Regime Militar. Com que propósito???

    Afrontam a Constituição, desrespeitando a Lei da Anistia; o Ministério Público acusa o Cel Curió, por supostos crimes cometidos contra os terroristas no Araguaia; insistem na criação da Comissão das “Meias Verdades”; ressurgem com o caso do Herzog; grupos de agitadores realizam protesto nas portas do Clube Militar; entre outros tantos absurdos. Com que propósito???

    Grupos de maus brasileiros insistem em tentar modificar a História nacional, acusando os militares das mais variadas atrocidades, numa mal sucedida e infeliz tentativa de macular a imagem da Instituição que possui os maiores índices de aprovação e credibilidade entre o povo brasileiro. Com que propósito???

    Em 1964, em resposta ao clamor popular, assumimos o poder, evitando a implantação da Ditadura do Proletariado, projeto encabeçado por Jango e seus asseclas comunistas. O Regime Militar Brasileiro, e não Ditadura, foi o mais brando da América Latina, entretanto fez-se necessário o devido rigor para livrar o Brasil da ameaça comunista, que se encontrava em franca expansão durante a Guerra Fria, particularmente nos países subdesenvolvidos, como era o caso do Brasil.

    Jovens iludidos pelos falsos ideais comunistas foram cooptados por grupos infiltrados da então URSS, da China e de Cuba, iniciando o mal fadado e incipiente movimento de guerilha. Logicamente o Exército Brasileiro, que não conhece derrotas, rapidamente sufocou tal movimento, evitando a implantação do falido e sanguinário sistema comunista. Os movimentos revolucionários agiam, sob o pretexto do combate ao Regime Militar e guiados pela ideia de que os fins justificavam os meios, executando atentados a bomba, assaltos a bancos, sequestros, assassinatos e outros tantos mal feitos, causando, inclusive, a morte de vários inocentes. Com que propósito??? Logicamente não era a redemocratização do Brasil!!!!!!

    Atualmente, após a “redemocratização” brasileira, as rédeas da Nação encontram-se sob o comando daqueles “bravos jovens idealistas” que “bravamente” lutaram contra os “tiranos e malvados” militares. Mensaleiros, corruptos de toda ordem, pervertidos e outros tantos calhordas estão aí, envolvidos nas mais obscuras tramas e negociatas de mal versação do dinheiro público. Não existe um projeto para a Nação; as políticas implementadas são de cunho claramente populista; os escândalos são cada vez maiores. Logicamente os petralhas de plantão não poderiam se furtar à oportunidade, numa tentativa explicitamente diversionista, de camuflar os seus mal feitos, desviando a atenção do povo brasileiro, mais uma vez, trazendo à tona o seu discurso totalmente ultrapassado contra o Regime Militar.

    Mas se esquecem que, graças aos militares, hoje integramos uma Nação que se destaca no cenário mundial e não uma “Republiqueta das Bananas”, semelhantemente a uma certa ilha caribenha, cujos líderes ainda insistem num sistema comprovadamente falido.

    Parabéns a todos os verdadeiros brasileiros!!!!!!!!!

    Fizemos ontem, faremos sempre!!!!!!!!!

    Brasil acima de tudo!!!!!!!!!!!!

  38. cesar

    ja que eh uma democracia porque tanta gente se incomoda e reprime o meu direito de ser a favor e comemorar o governo militar, a compra, posse e porte de armas de fogo e o meu direito de ser heterosexual com orgulho, macho mesmo, afinal o bom da democracia nao eh isso

  39. eduardo

    OK ate sou a favor de rever a lei da anistia desde que tambem façam uma revisao nos casos dos politicos de hoje que assaltaram bancos, sequestraram, roubaram e invadiram quarteis, mataram soldados do exercito que hoje nao receberam idenizaçoes milionarias, alias a maioria nao receberam nada. vamos rever tudo entao a maioria dos politicos de hoje cometeram crimes no passado e foram anistiados isso tambem deve ser revisto ou caso contrario sera apenas uma vingança fria, calculista e oportunista!!!!

  40. Andréa

    Quem vive de passado é museu! Tanta coisa a se aprender com a Democracia e ficam aí tentando se vingar dos militares?!?!?!?
    Peloamordedeus! Sejamos mais coerentes e sensatos com o nosso Brasil que precisa de coisas práticas e mais seriedade!

  41. Juliano

    Existe gente que não está enxergando que a maioria dos mortos estava pegando em armas para implantar a ditadura do proletariado. Assaltando bancos e promovendo atentados a órgãos do Estado como os traficantes e assaltantes nos dias de hoje. (CV e PCC)
    Quando o militante entrava para o movimento armado ele mudava de identidade e abandonava sua vida e família, sua vida era dedicada a “causa”. Quando morria por reagir a autos de prisão em flagrante no Araguaia, a mais de 3000 km de casa, nem tinha como ser identificado, muitas vezes era enterrado como indigente.
    O único militante da guerrilha armada no Brasil que teve a coragem de falar a verdade foi GABEIRA. Como podem ver no vídeo do youtube. http://www.youtube.com/watch?v=8VtXhnxWHC0

  42. Villani

    Parabéns pela reportagem.
    O que é mensurável, não é apenas qualificável, mas comparável. Vemos que a “ditadura” não é algo nas proporções ditas há tempos.
    Eu apoio a Lei da Anistia. Para nós todos.
    Por um Brasil melhor.

  43. Victor Alberto Danich

    Realmente, no Brasil não houve mortes de forma discriminada como aconteceu na Argentina, Chile e Uruguai, apenas para citar os países mais próximos. Devemos lembrar, entretanto, a cooperação do governo militar brasileiro com a “Operação Condor”, cuja sede se encontrava no Chile, durante o governo Pinochet. A caça a militantes de esquerda, comprometidos ou não com ações guerrilheiras, se configurou em todo o continente como um típico caso de terrorismo de Estado. Parece-me que o senhor deveria analisar o acervo histórico das ditaduras militares latinoamericanas, de modo a aprofundar o envolvimento das mesmas com os serviços de inteligência norteamericanos (CIA) e os circuitos operacionais realizados na “Escola das Américas”, maior centro de capacitação em tortura no continente. Faça uma pesquisa sobre a quantidade de militares brasileiros que se graduaram nessa escola. Concordo com o senhor que a ditadura militar brasileira, apesar de alguns casos, foi muito mais branda que as outras. Isso se deve ao profissionalismo das nossas Forças Armadas, que evitaram copiar as monstruosidades cometidas pelos seus aliados de farda no continente.
    Isso não as exime da cooperação prestada às ditaduras dos países vizinhos. Os revolucionários cubanos são anjos se comparados ao terror implantado pelos militares latinoamericanos na década de 60 e 70 nos seus respectivos países. Fazer de conta que nada disso existiu, é se tornar cúmplice por omissão. Esse é o caso dos nossos militares. Gostem ou não.

  44. Jairo Porfirio

    Não concordo com sua opinião, embora entenda o direito de vc te-la. Comparar mortos depois de presos é muito diferente de mortos em combate, como é o caso de Lamarca. Nunca poderemos aceitar a morte de Herzog. Seria o mesmo que compararmos um bandido ser morto numa troca de tiros com a policia e de ele ser morto depois de preso.

  45. glenio marques

    Hoje, na democracia petista – O Brasil para todos…os companheiros do PT, mata-se muito, mas muito mesmo, mais que em todos os anos da dita-dura (Veja só homicídios no Brasil, no período) . E veja os socialistas daquela época: José Dirceu, um pobre, que sobrevive sem trabalhar – não é Mágico? Outro, o Delúbio (o otário-bode), também consegue tal mágica – pois nem professor não é mais. Pior de tudo é que todos esses Socialista de carteirinha estão Milionários, como? O negócio não era a repartição, entre todos, inclusive, das propinas recebidas. E os últimos faxinados dos ministérios (tbém já fizeram a colheita e não repartiram). Que país é esse?!

  46. jose ricardo

    Fazendo uma leitura no livro “guia politicamente incorreto Brasil e América Latina” principalmente quando o autor fala da Coluna Prestes, movimento comunista levou terror ao interior do Brasil, a mentirosa “ditadura militar no Brasil” e a verdadeira ditadura em Cuba, Argentina, Chile e outros, me vejo como verdadeiro otário por ter acreditado tanto tempo nos…da nossa esquerda, o quanto Lula, Dilma, Brizola, Mink, Gabeira e tantos outros vivem as custas das mentiras políticas e tantos outros que recebem muito mais que muitos trabalhadores por indenizações do auxilio tortura, pq eles exigem que o governo pague auxilio tortura se eles matavam a si mesmos? E quanto aos inocentes mortos nos assaltos a banco e atos terroristas? Hoje, gozam de status de libertadores, até de melhor presidente que o Brasil já teve e a primeira “presidenta” do Brasil, na verdade, não passam de uma corja de mentirosos e que queriam trazer a verdadeira ditadura, a comunista, matariam muito mais que a quantidade que morreram, assim como foi feito em Cuba, tiraram a ditadura do Fugêncio e entrou a ditadura marxista de Che e Fidel. ACORDA BRASIL, nossos verdadeiros heróis usavam fardas, hoje somos livres, graças a eles. quem deu a anistia foram os militares. Alguém conhece algum país comunista que recebeu de braços abertos os seus dissidentes políticos e com todos os direitos políticos garantidos? Claro que não! Foram todos mortos pelo “libertadores”. ACORDEM!!!

  47. Salete

    Muito bom. Bem explicado. Lamentável que nos anos 80, na faculdade a gente recebesse informações de todos os professores falando mal de outros partidos e colocando Lula para o salvador da Pátria. lamentável que foi naquela época. Hoje eu questionaria junto ao reitor da Universidade este tipo de “ensino”.

  48. Vitor Araújo Pinto

    Esse cara é um idiota se sacanagens como o DOPS e o DOI-CODI ainda existisem ia pedir pros caras de lá fazerem uma seção de tortura com ele pra ele sentir na pele a dor de levar choque e ser estuprado cara mais burro.

  49. No livro Rota 66, do Caco Barcelos,”Os agentes do Exército e da Polícia Civil, envolvidos no combate a ativistas políticos, são acusados pela execução de 269 pessoas — 144 oficialmente mortos, 125 desaparecidos.” e os compara aos números dos mortos pela PM paulista que em 5 anos matou 274 pessoas, “O saldo da matança da PM, somente até 1975, já é maior, portanto, que o número de mortos e desaparecidos políticos durante todo o período de 21 anos de ditadura militar.”
    É verdade, concordo com a matéria, há exageros de alguns radicais, alguns muito mal informados além de terem opiniões totalmente parciais, já ouvi barbaridades ao comparar a situação do Brasil ao que ouve na Argentina para dizer que nao foi tão brutal a repressão no nosso país. Também concordo que devemos nos preocupar e nos ocupar das injustiças atuais, pois só assim seremos capazes de construir um futuro melhor. Há muito o que se debater sobre o assunto, mas não resolverá nada e só ficará no debate.

  50. Mauricio

    Ridícula as comparação feitas por ele. E os milhares de inocentes que foram torturados? Meu pai foi preso no RS só porque estava organizando um torneio de futebol.