Blogs e Colunistas

27/02/2012

às 7:01

Os incorrigíveis: Jornalista da Carta Capital recorre a distorção racista, agora para me atacar!!! Ah, sim: ele é um daqueles brancos que querem ensinar Heraldo Pereira a se comportar como um negro de bem!

Minhas caras, meu caros, antes que entre propriamente no caso enunciado lá no título, algumas considerações.

Eu lhes asseguro que não tenho tratado das expressões racistas com que o sr. Paulo Henrique Amorim se referiu ao jornalista Heraldo Pereira porque, sei lá, estaríamos em pólos ideológicos opostos e, então, eu veria no caso a oportunidade de espezinhar um adversário. Eu não considero Paulo Henrique meu adversário porque alguém, nessa condição, sempre é um interlocutor. E ele não é!!! A razão é simples. Todos os profissionais de imprensa conhecem os ataques vis que este senhor fez a Lula — SIM, A LULA!!! — na eleição presidencial de 1998 e conhecem os ataques igualmente vis que fez a Serra em 2010. O que Lula e Serra tinham em comum, com 12 anos de diferença? Os dois eram candidatos da oposição. Uma coerência Paulo Henrique Amorim tem, e não há jornalista que desconheça tal fato: ele é governista desde a gestão de João Baptista Figueiredo, o último presidente do ciclo militar! E sempre com o mesmo entusiasmo, perspicácia, senso de justiça e capacidade de usar orações subordinadas.

Esse sujeito parece convicto de que ninguém perde dinheiro apostando na estupidez alheia. Em plena democracia, comporta-se como um dedo-duro da ditadura:
“Olhe lá, Fulano é de oposição!”
“O jornalista Beltrano é tucano!”
“O repórter Sicrano criticou a presidente Dilma!”

Seus textos sugerem que os alvos dos ataques são pessoas venais, de olho no vil metal. A única coisa que Paulo Henrique não consegue explicar é por que a oposição, que não está no poder, “pagaria mais” do que o governo. Se um profissional da imprensa, crítico contumaz ou eventual do lulo-petismo, está a serviço de interesses escusos, a serviço de quais interesses estaria um governista contumaz? Se, segundo PH, tudo tem preço, quem tem caixa maior: o governo ou a oposição? Para que não fiquemos apenas na esfera dos conceitos, desçamos ao mundo concreto: quem depende da boa-vontade oficial para existir? Os críticos ou os puxa-sacos do oficialismo? Os independentes ou os JEGs (Jornalistas da Esgotosfera Governista)? Não! Não há como PH ser meu interlocutor, nem por contraste.

Por que entrei nesse debate
Entrei nesse debate, em primeiro lugar, porque suas considerações sobre Heraldo são asquerosas. E também porque remetem a uma tese antiga minha, que me é muito cara e que designa um dos aspectos deletérios da vida pública brasileira. Refiro-me a esses grupos de pressão que se organizam na sociedade — assumam a forma de ONGs, movimentos sociais ou coletivos disso e daquilo — e que se apresentam como donos da virtude, seus verdadeiros monopolistas, pouco importando o que digam. Pretendem ter o direito de vida e morte sobre a reputação de adversários e inimigos, atribuindo-lhes, muitas vezes, crimes jamais cometidos, opiniões jamais emitidas, palavras nunca escritas ou pronunciadas. Não debatem, achincalham; não desconstroem com argumentos aquilo que consideram errado, desqualificam. E, o que não é nada surpreendente, acusam seus desafetos de praticar o que eles praticam.

Ora, Paulo Henrique classificou Heraldo Pereira de “negro de alma branca” e afirmou que o jornalista “não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além de ser negro e de origem humilde.” O conjunto dos textos sugere que Heraldo só chegou ao topo do jornalismo da Globo porque escolheu o caminho da sujeição, negando-se a aderir à pauta e à agenda que caberia a um negro.

Foi então que um sujeito chamado Leandro Fortes, que trabalha na Carta Capital, resolveu sair em defesa de Paulo Henrique. Num artigo, que me foi enviado por um leitor, Fortes tentou explicar o que o seu amigo quis dizer:
“(…) Paulo Henrique Amorim se referiu a Heraldo Pereira como negro não para desmerecer-lhe a cor e a raça, mas para opinar sobre aquilo que lhe pareceu um defeito: o de que o repórter da TV Globo tinha ‘a alma branca’, ou seja, vivia alheio às necessidades e lutas dos demais negros do país, como se da elite branca fosse.”

Entendi. Fortes é mais um branco, além de Paulo Henrique, disposto a ensinar a Heraldo como um negro deve se comportar para ser um bom negro. Nesse artigo, ele evocava também a sua própria condição — e a de sua turma — para demonstrar que eles jamais poderiam ser racistas. Por que não? Ora, porque eles são os progressistas, as pessoas que estão do lado do “bem”, sempre a favor das causas populares. Assim, entende-se, a discriminação racial pode deixar de sê-la se praticada pelos virtuosos. Que lógica impecável!!!

Reinaldo, o “exu”
Comentei aqui esse artigo do tal Fortes. O link está aí. Não o xinguei, não o agredi, não o desqualifiquei de modo nenhum. Fiz o que é normal numa democracia: eu o contestei e demonstrei que seu argumento era ruim. Pra quê!? O rapaz se ofendeu! Noto que o título daquela defesa que fez de seu amigo já dava uma pista do seu estilo: “Racista é a PQP, não PHA”. O estilo é o homem. Entendo por que os ditos “blogueiros progressistas” querem tanto o “controle da mídia”. Se um dia lograrem seu intento, será proibido contestar “blogueiros progressistas”… Mas volto.

Ele ficou zangado. E sua zanga foi parar no site “Comunique-se”, que pretende ser uma página de assuntos relacionados à imprensa. Para todos os efeitos, não tem viés nenhum. Na prática, é um celeiro do petismo, sempre muito amigo dos “blogueiros progressistas”. Tanto é assim que Fortes me ataca, e o repórter Anderson Scardoelli, que redige o texto, não se ocupou em tentar me ouvir. Pra quê? Mas deixo esse “Comunique-se” pra lá. Não estou nem chateado nem surpreso. Reproduzo trecho do texto. Não deixa de ser divertido.

Citado em post do blog de Reinaldo Azevedo, da Veja, o repórter da revista Carta Capital, Leandro Fortes, se referiu ao colega de profissão como “Exu da Veja”. O blogueiro do site da revista da Editora Abril criticou, em texto publicado na tarde desta sexta-feira, 24, a postura de Fortes em relação ao acordo judicial dos jornalistas Heraldo Pereira (TV Globo) e Paulo Henrique Amorim (TV Record).
Demonstrando não conhecer o trabalho do repórter da Carta Capital – que tem passagens pelos jornais Correio Braziliense, Estadão, Zero Hora, Jornal do Brasil e O Globo, na revista Época e na TV Globo -, Azevedo discordou da afirmação de Fortes. O jornalista da Carta Capital avaliou que Amorim não foi racista ao se referir a Pereira como “negro de alma branca”. “Que graça! Fortes acredita que o ‘anti-racismo’ pode recorrer, às vezes, a ‘expressões cruéis’ e ‘pejorativas’, publicou o colunista da Veja.

Após o post de Azevedo, Fortes ironizou a crítica do jornalista da Veja.com. “O Exu da Veja fez um post só pra mim! Eu queria agradecer a todos que me ajudaram, direta e indiretamente, a chegar até esse momento máximo da minha carreira de jornalista”, comentou. “No fundo, o meu mestre, o Exu da Veja, tem razão. Eu sou apenas um rapaz latino americano, sem dinheiro no banco, repórter da Carta Capital, e, pasmem, branco”, complementou o repórter.
(…)

Comento

Antes que entre no mérito da fala do tal Fortes, uma recomendação ao jovem Anderson Scardoelli — não o conheço; espero que seja jovem, que é coisa que tem cura; burrice não tem: estude um pouco a ironia como recurso estilístico, meu rapaz! Quer dizer que Fortes tem “passagem pelo Correio Braziliense, Estadão, Zero Hora, Jornal do Brasil, O Globo, Época e TV Globo (ufa!!!)”? Sei. E foi parar na “Carta Capital”? Entendo. Talvez eu me lembrasse dele se tivesse começado na Carta Capital e hoje estivesse na TV Globo… Se o Scardoelli tropeçar de novo na ironia, não brinco mais!!! Adiante!

Eu não queria deixar o companheiro Fortes chateado, mas sou obrigado a afirmar que ele não apenas pretende ensinar a Heraldo Pereira o caminho para ser um bom negro como recorre a uma classificação de cunho racista para tentar me ofender — o que não conseguiu. Transcrevo trecho do verbete “Exu”, da Wikipedia:

“Exu é o orixá da comunicação. É o guardião das aldeias, cidades, casas e do axé, das coisas que são feitas e do comportamento humano. A palavra Èsù em yorubá significa “esfera” e, na verdade, Exu é o orixá do movimento.
Ele é quem deve receber as oferendas em primeiro lugar a fim de assegurar que tudo corra bem e de garantir que sua função de mensageiro entre o Orun e o Aiye, o mundo material e o mundo espiritual, seja plenamente realizada.
Na África na época das colonizações, o Exu foi sincretizado erroneamente com o diabo cristão pelos colonizadores, devido ao seu estilo irreverente, brincalhão e à forma como é representado no culto africano, um falo humano ereto, simbolizando a fertilidade.”

Epa! Andaram dizendo coisas de mim para Leandro Fortes, hehe? Sigo com a definição.

“Por ser provocador, indecente, astucioso e sensual, é comumente confundido com a figura de Satanás, o que é um absurdo na construção teológica yorubá, posto que não está em oposição a Deus, muito menos é considerado uma personificação do mal. Mesmo porque nesta religião não existem diabos ou entidades encarregadas única e exclusivamente de coisas ruins (…)”

Voltei
“Orixá da comunicação, guardião, brincalhão, sensual, irreverente, símbolo da fertilidade, falo ereto”. Huuummm… Vá, Fortes, pare de me elogiar que isso pega mal pra você!

Qual é o problema dessa gente, afinal de contas? É claro que Fortes quis me atacar. E o fez associando-me, de forma negativa, a um elemento de uma das culturas africanas. Estivéssemos debatendo um outro assunto, vá lá… Nesse caso, trata-se de um ato falho espetacular. Notem que curioso: ele é um dos brancos que têm a ambição de ensinar a Heraldo Pereira como ser negro. Ao tentar me desqualificar, recorre justamente à imagem distorcida a que brancos europeus submeteram, em passado distante, uma entidade religiosa de uma das culturas negras. Como os antigos jesuítas, Fortes acredita que “todos os deuses dos gentios são demônios”.

Em tempo: como jornalista, Fortes terminou na Carta Capital. Se fosse humorista, também terminaria lá. Não foi “a Veja” que fez o post, fui eu. E não foi só pra ele, que o rapaz não rende tanto assim. De todo modo, saboreie ele uns 15 minutinhos de fama.

Despede-se o “orixá da comunicação, guardião, brincalhão, sensual, irreverente, símbolo da fertilidade”… e mais aquelas coisas, você sabe, Fortes…

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

323 Comentários

  • conceicao

    -

    6/12/2012 às 2:48 pm

    Reinaldo, o que posso falar sobre este texto, que é inútio querer abalar um justo! Você é o CARA! Parabéns! Um feliz Natal para você e sua famìlia!!

  • Andréa

    -

    1/3/2012 às 8:07 am

    Kkkkkkk. O rapaz quis te ofender, te desqualificar, mas nem isso ele consegue… Diz pra esse Fortes que ele tá é muito fraquinho. Precisa comer muuuuuuuito feijão pra chegar aos pés de Reinaldo Azevedo – e pior, nem assim vai conseguir. Ia ser preciso nascer de novo.

  • Marco

    -

    28/2/2012 às 9:11 pm

    to rolando aqui.. hehehe.. nem posso ter certeza se o outro lado entendeu perfeitamente a ironia sobre o fim de feira de acabar na carta capital, depois de uma “carreira estrelada”..rs. Parabéns! Minha noite vai ser muito melhor depois desse texto :-)

  • lima

    -

    28/2/2012 às 8:22 pm

    REINALDO,você não falou que paulo henrique amorim, quando trabalhava na globo, fez reportagens contra a igreja universal, com deboches e entrevistando dissidentes, agora na record,que pertence a igreja universal, faz o contrário.
    Quanto a carta capital, escrevi um comentário sobre o pinheirinho, em resposta a que um petista escreveu,aí rapidinho o meu comentário sumiu, mas o comentário do petista continuou a ilustrar as páginas da democrática revista.
    um abraço.

  • Elisa Cristina

    -

    28/2/2012 às 6:28 pm

    Como diria meu pai: “Tomou papudo!!!!!”
    Elisa Cristina

  • Ledgard Bekaert - Sp

    -

    28/2/2012 às 4:54 pm

    Não vai faltar “JEGS” pra virar essa carroça para esquerda e para direita por essa República de Babânia.
    Ê carroça desembestada sô!

  • Paulista

    -

    28/2/2012 às 4:38 pm

    Pelo que entendi,
    esse sujeito o chama de Exu,
    mas não se dá conta de que realmente significa?
    e ainda acha que é jornalista???

  • Vera L.

    -

    28/2/2012 às 4:32 pm

    Nossa Reinaldo, que matada! Foi o “Exu” que não gostou do Fortes e te inspirou em descrevê-lo como ele É e não como os BRANCOS, como Fortes e os antigos jesuítas descreviam. Não sabia disso, não entendo dessas crenças, mas fiquei feliz de saber que “Exu”não é o DEMO, muito diferente do demo, fiquei até fã do “Exu”…
    É assim que os BRANCOS como Fortes, Paulo Henrique Amorim, querem dar lição a Heraldo Pereira de como ser um “BOM” negro, não sabem de “Exu” a metade?! inclusive o jornalistazinho do “Comunique-se”, ele e seus “cumpanheiros” são a MAIOR PROVA de que quem ESTÁ NO PODER PODE MUITO, até dar grana por debaixo dos panos para esse tal “COMUNIQUE-SE”. E o PT nesse quesito de COMPRAR a ESGOTOSFERA e os FORA do ESGOTO é NOTA DEZ, DEZ, na VIGARICE…

  • saulo de tarcio cantuaria

    -

    28/2/2012 às 3:17 pm

    Vou ser curto e grosso: Esse Paulo H. Amorim nunca me cheirou bem. Ele é ridículo. Essa carta capital (com minúsculas mesmo)não passa de uma uma edícula do PT. E o nosso Reinaldo foi genial como sempre. Parabéns, Reinaldo.

  • resistência

    -

    28/2/2012 às 3:06 pm

    Reinaldo, como esses caras são burros! Fico com vergonha pelo tal Fortes! Mas , como ee mesmo afirmou, a conta bancária dele está muito bem – de acordo com sua “capacidade jornalística”.

  • Roubocoop

    -

    28/2/2012 às 2:02 pm

    Caro Reinaldo.
    Essa troca de elogios sobre a estrovenga alheia está pegando mal. Os atributos jeguísticos não são dignos dos membros do jornalismo puxa saco do governo. (Só porque eles chutam o cocho, zurram, dão coices) não merecem comparação ao bem dotado animal. É uma ofensa ao jegue. A não ser no caso do JEG-mor Fortes, que conseguiu violentar a si mesmo, num ato fálico* raro de contorção.
    .
    Foi uma injúria intelectual de Fortes contra Fortes. Coisa para entrar no “Guiness Book of records cabulosos”.
    .
    * (d´après Jorge Machado 9:59)

  • celia pereira

    -

    28/2/2012 às 1:18 pm

    Eita Inveja Fortes! O Fortes é um Fortes candidato à Lambição de Botas Lustradas, é um Fortes candidato a decadência, coitadinho do Fortes, invejoso! teve seus 5 segundos de fama, afinal nunca tinha ouvido falar de tal figura.

  • Felipe

    -

    28/2/2012 às 11:57 am

    Se os antigos jesuítas acreditavam que “todos os deuses dos gentios são demônios” então eles estavam corretos nesse ponto.

    “Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demónios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios” (1 Coríntios 10:20)

  • José

    -

    28/2/2012 às 11:06 am

    Tu não és apenas o Exu, mas também o Ganesha, o Hermes,o Toth, o Prometeus, o Mercúrio, o Loki e o João Batista de VEJA!

  • Victor

    -

    28/2/2012 às 10:10 am

    A ironia utilizada com maestria é deliciosa … Dá para notar como o Reinaldo se diverte tanto quanto seus leitores.

  • Jorge Machado

    -

    28/2/2012 às 9:59 am

    É, FOI UM ATO FÁLICO.

  • Ana Leal

    -

    28/2/2012 às 9:21 am

    Caro Reinaldo:

    O negócio é que estão todos apavorados, pois, depois de 10 anos no PUDÊ(SIC), AS MENTIRAS NÃO COLAM MAIS, A ESTÓRIA DE NÃO SEI, NÃO FUI EU, NADA É COMIGO, também não cola mais, OS PAC´S DA VIDA EMPACARAM, qualquer dia destes o RIO SF SECA, ## ADITIVOS DA COPA, ULTRAPASSAM JÁ OS 30 BILHÕES ##, porém, cortam no orçamento dinheiro para a SAÚDE?? EDUCAÇÃO?? SEGURANÇA PÚBLICA?? 6.500 Créches? foi inaugurada 1 a pau e corda no RJ?? 7 Ministros EXONERADOS POR CORRUPÇÃO, nenhum até agora DEVOLVEU 1 CENTAVO, e nenhum está atrás das grades?? E, ainda agora resolveram BRIGAR A TAPA POR CARGOS EM TODAS AS ESTATAIS(VIDE BANCO DO BRASIL), porém, como não tem mais como colocar sequer 1, pois os cargos em comissão estão TODOS LOTADOS, passaram agora para as escolas de samba??? Logo, AS LEGENDAS ALUGADAS, vão sentir que não tem mais espaço no DESGOVERNO e adeus ao PROJETO DE PUDÊ ETERNO(SIC), que a partir de 2012, ESTÃO COM OS DIAS CONTADOS.

  • Rubens Costa

    -

    28/2/2012 às 7:07 am

    Reinaldo, bom dia! O meu café da manhã ficou, repentinamente, iluminado. Como os jumetos rendem…

  • Roubocoop

    -

    28/2/2012 às 5:34 am

    Chamar Reinaldo de “Exu da Veja”, é praticamente mesma coisa afirmar que Azevedo é um “branco de alma negra”. Ninguém aqui considera isso uma ofensa, mas Fortes considera.
    .
    Resumindo o post de Reinaldo: Fortes preconiza que o “Exu da Veja” é: “Um branco de alma negra e estrovenga idem”.

  • Humberto

    -

    28/2/2012 às 2:53 am

    Impagavel! a ironia me fez dar boas risadas por aqui! deve ser triste ser o PHA e fazer parte da turma dele. Abs!

  • cuidado com a patrulha

    -

    28/2/2012 às 1:22 am

    Os JEGUES estão tentando ressucitar o anão, pois, você o
    enterrou há alguns dias.

  • Leo

    -

    28/2/2012 às 12:52 am

    Um dos seus posts mais engraçados, de verdade. E a admiração por você só cresce! (opa!)

  • J. C. Benites

    -

    28/2/2012 às 12:02 am

    O Fortes P.Q.P , vai ficar sem emprego depois do nocaute verboso e veraz que você aplicou no valente. SIMPLESMENTE MAGNO.

  • Anarquista

    -

    27/2/2012 às 11:37 pm

    Curioso em tudo isso, só soube agora dessa celeuma, acreditem, é que o tal jornalista tenta usar a interpretação clássica dos brancos sobre o panteão africano. Se Exu tem esse perfil maquiavélico ( e tem também, na lenda com Oxalá isso é claro )também é por ele que se são levadas as mensagens aos Orixás, e por ele que se desvenda o oráculo, Ifá. O que ele tenta dizer, no entanto, é leitura de que seria o mal, o diabo, caindo nessa imagem que colaram a Legba. Soubesse que não se mexe assim com Exu, não mexeria mesmo!

  • Martha

    -

    27/2/2012 às 11:32 pm

    Esse jornalista nunca deve ter imaginado que conseguiria desencadear tantos comentários !… Já faturou pelo resto de sua vida. Agora que se recolha a sua insignificância.

  • moacyr

    -

    27/2/2012 às 11:16 pm

    Correção: o site é o Comuniste-se.

  • MarceloBP

    -

    27/2/2012 às 10:58 pm

    Dá-le Reinaldo!!!!! hehehehehehehehhehe

  • glauco

    -

    27/2/2012 às 10:54 pm

    Bando de “ZÉ RUELA !
    Carta Capital Alheio!

  • alberto santo andre

    -

    27/2/2012 às 10:48 pm

    REINALDO ,COMO EU SEMPRE COSTUMO DIZER AOS PETISTAS,,,,COMO NAO SEI ZURRAR, APENAS QUERO QUE VOCES ABANEM AS ORELHAS E SACUDAM OS RABOS;;; E MAIS UMA VEZ QUE ME DESCULPEM OS MUARES.

  • Frederico

    -

    27/2/2012 às 10:43 pm

    Sem querer fazer nenhum trocadilho, eu diria que nesse post, o Reinaldo, ‘matou a cobra e mostrou o pau’…

  • @alephsouza

    -

    27/2/2012 às 10:36 pm

    Credo Leandro Fortes, que coisa mais preconceituosa. Tio Rei, como sempre, mandou bem na resposta.

  • @alephsouza

    -

    27/2/2012 às 10:34 pm

    Credo Bruno, que coisa mais preconceituosa. Tio Rei, como sempre, mandou bem na resposta.

  • Cil

    -

    27/2/2012 às 10:12 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkkk… juro que quando li Exu da Veja fui lá pegar a definição na Wikipedia.
    -
    ‘Azevedo discordou da afirmação de Fortes.’ – Erasmo e Robertão bem que poderiam ter escrito “É proibido discordar” ao invés de “É proibido fumar”
    -
    Será que esse povo não lê o que escreve não?

  • Oswaldo

    -

    27/2/2012 às 9:51 pm

    hehe Reinaldo… você é batuta mesmo… sou fã de seu estilo… sempre sem se afastar dos próprios valores… abraços

  • Pedro

    -

    27/2/2012 às 9:38 pm

    Carta o quê???
    Leandro quem???

    Não leio nada da SINISTRA!!!

  • fpenin

    -

    27/2/2012 às 9:28 pm

    Reinaldo,
    Você tem o apoio das pessoas decentes. Mas, cá pra nós, você foi forte demais, a censura pode criar problemas. Pô, amigo, você deixou os caras NUS em pelo!

  • wilson

    -

    27/2/2012 às 9:22 pm

    Como diria Millor: Nascí em Titicaca,cresci em Meridan,
    Estudei em Bostom, viví em Chicago, namorei a CoCô Chanel,e agoras trabalho em Carta Capital.

  • MLLAGO

    -

    27/2/2012 às 9:21 pm

    Brilhante Reinaldo.

  • Douglas

    -

    27/2/2012 às 9:19 pm

    Reinaldo,
    Boto esse tal de Fortes e Cia no seu devido lugar.
    Colocou todos no bolso de uma só vez, deve ser deprimente passa por jornais famosos, revistas e Tv’s e para da Carta Capital, deve ser deprimente. Para entra nesse tiroteio precisa de ter muito bala. Não vou entra nesse mérito de ‘ bala’ se não vão indagar que estou incentivando o ódio de mata por uma arma de fogo, conheço pensamento petista, usa comentário pra distorcer os fatos que se indaga.
    Rei, conheço essa sua boa intenção em entra nessa briga, não quero que você esquente a cabeça e gastar os dedos pra escrever dessa gente. Vamos mudar um pouco o foco.
    Vamos focar no lula-petista, esse PHA e penas uma marionete que não se deve levar a sério,jamais, nunca.

  • fpenin

    -

    27/2/2012 às 9:18 pm

    Boa,Reinaldo. PHA e Fortes, quem diria, acabaram no Irajá.Eles desmoralizam o ditado espanhol e fazem a sua própria versão:se há governo, somos… a favor.Essa dupla deveria ir fazer cafuné em Rafael Correa, presidente do Equador e admirador da desfaçatez lulopetista. Vão pra lá, manos!

  • centro-direitaa

    -

    27/2/2012 às 9:12 pm

    Este texto traz uma lição de moral clássica: ANTES DE XINGAR UM CARA CULTO, SEJA SÁBIO E ESTUDE O QUE VAI DIZER OU SE ARREPENDERÁ AMARGAMENTE E AINDA SERÁ TIDO COMO TOLO. PQP, MATOU A PAUUUU

  • Luiz Eduardo

    -

    27/2/2012 às 9:11 pm

    Rei Paulo Henrique é o Sarney do jornalismo. Nunca do lado da oposição.
    Ah, faça mais um post para Fortes, coitadinho… Quer agora 30 minutos de fama.

  • Francisco Pedro

    -

    27/2/2012 às 9:07 pm

    Quer dizer que Fortes tem “passagem pelo Correio Braziliense, Estadão, Zero Hora, Jornal do Brasil, O Globo, Época e TV Globo (ufa!!!)”? Sei. E foi parar na “Carta Capital”? Entendo. Talvez eu me lembrasse dele se tivesse começado na Carta Capital e hoje estivesse na TV Globo…
    QUE CHICOTADA! DALI REINALDO AZEVEDO. Meus parabéns, é por esta e outras mais que só leio o seu blog.

  • Brunno Nogueira

    -

    27/2/2012 às 9:05 pm

    Ah! Reinaldo é por isso então que o jornalista trivial que recebe dinheiro público e agride a escrita parou de te achincalhar: você desconstroi virgula por virgulas as falácias. Do jeito que a conversa vai, fiada como sempre, quem te acusou de Exu, acabará por se tornar ex-jornalista, também

  • Anónimo

    -

    27/2/2012 às 9:04 pm

    Boa, Reinaldo.Você tem o dom de usar palavras com maestria, sabe encaixar os golpes de maneira pontual e precisão cirúrgica.Essa turma que fez o caminho inverso acabou no Irajá.Deixe-os lá, amigo.Continue onde está e como está. Somente isso já será ofensa suficiente para os governistas da hora;eles inverteram a lógica do ditado espanhol: “se há governo, sou…a favor.A propósito, Reinaldo, qual seria a opinião de PHA e Fortes a respeito da ação de Rafael Correa, presidente déspota do Equador,contra jornalistas.A eles nada disso teria acontecido, já que no frigir dos ovos já estariam sentados no colo seguro do governo. Parabéns a você ,Augusto, Setti, Jardim, etc, pelo belo trabalho que desempenham. Meu único desejo: continuem!

  • Hagner

    -

    27/2/2012 às 8:56 pm

    Que há JEG racista eu já sabia.
    Que há JEG racista que usa os negros como massa de manobra eu também sabia.
    A novidade agora é o JEG advogado de JEG racista.
    .
    JEG: Jornalista da Esgotosfera Governista.

  • cuidado com a patrulha

    -

    27/2/2012 às 8:26 pm

    Caro Reinaldo,
    Você é o nosso HERMES!

  • Lina

    -

    27/2/2012 às 8:15 pm

    Reinaldo, faço minhas as suas palavras: se o tal moço tivesse trabalhado primeiro na Carta Capital e depois na Globo, eu também, certamente, me lembraria dele.Hehe!
    Essa foi demais, Rei. Valeu.

  • Lúcia R.

    -

    27/2/2012 às 8:08 pm

    Acho que muitos como eu,nunca ouviram falar no tal Fortes.
    Pois é, ficou conhecido no melhor Blog, o Blog do Reinaldo ” o Orixá da Comunicação”, hehehe
    Teve seus 15 minutinhos de fama.
    Agora cai fora petralha.

  • RitaZ

    -

    27/2/2012 às 8:06 pm

    Salvo algumas qualificações que só Dna Reinaldo poderia confirmar, acho que concordo totalmente com ele: Tio Rei você é o Exu da Veja!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados