Blogs e Colunistas

22/11/2010

às 6:45

O AI-5 GAY JÁ COMEÇA A SATANIZAR PESSOAS; SE APROVADO, VAI PROVOCAR O CONTRÁRIO DO QUE PRETENDE: ACABARÁ ISOLANDO OS GAYS

O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, chanceler a Universidade Mackenzie — homem inteligente, capaz, disciplinado na sua fé e respeitador das leis do país; sim, eu o conheço — está sendo alvo de uma violenta campanha de difamação na Internet. Na próxima quarta, grupos gays anunciam um protesto nas imediações da universidade que ele dirige com zelo exemplar. Por quê? Ele teve a “ousadia”, vejam só, de publicar, num cantinho que lhe cabe no site da instituição trecho de uma resolução da Igreja Presbiteriana do Brasil contra a descriminação do aborto e contra aprovação do PL 122/2006 — a tal lei que criminaliza a homofobia (aqui). O texto nem era seu, mas do reverendo Roberto Brasileiro, presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. A íntegra do documento está aqui. Pode-se ler lá o que segue:
“Quanto à chamada Lei da Homofobia, que parte do princípio que toda manifestação contrária à homossexualidade é homofóbica (…), a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos”.

Respondam: o que há de errado ou discriminatório nesse texto? A PL 122 nem foi aprovada ainda, e as perseguições já começaram. Vamos tornar ainda mais séria essa conversa. Há gente que gosta das soluções simples e erradas para problemas difíceis. Eu estou aqui para mostrar que há coisas que, simples na aparência, são muito complicadas na essência. Afirmei certa feita que o verdadeiro negro do mundo era o branco, pobre, heterossexual e católico. Era um exagero, claro!, uma expressão de mordacidade. A minha ironia começa a se transformar numa referência da realidade. A PL 122 é flagrantemente inconstitucional; provocará, se aprovada, efeitos contrários àqueles pretendidos e agride a liberdade religiosa. É simples assim. Mas vamos por partes, complicando sempre, como anunciei.

Homofóbico?
Repudio o pensamento politicamente correto, porque burro, e o pensamento nem-nem — aquele da turma do “nem isso nem aquilo”. Não raro, é coisa de covardes, de quem quer ficar em cima do muro. Procuro ser claro sobre qualquer assunto. Leitores habituais deste blog já me deram algumas bordoadas porque não vejo nada de mal, por exemplo, na união civil de homossexuais — que não é “casamento”. Alguns diriam que penso coisa ainda “pior”: se tiverem condições materiais e psicológicas para tanto, e não havendo heterossexuais que o façam, acho aceitável que gays adotem crianças. Minhas opiniões nascem da convicção, que considero cientificamente embasada, de que “homossexualidade não pega”, isto é, nem é transmissível nem é “curável”. Não sendo uma “opção” (se fosse, todos escolheriam ser héteros), tampouco é uma doença. Mais: não me parece que a promiscuidade seja apanágio dos gays, em que pese a face visível de certas correntes contribuir para a má fama do conjunto.

“Que diabo de católico é você?”, podem indagar alguns. Um católico disciplinado. É o que eu penso, mas respeito e compreendo a posição da minha igreja. Tampouco acho que ela deva ficar mudando de idéia ao sabor da pressão deste ou daqueles grupos católicos. Disciplina e hierarquia são libertadoras e garantem o que tem de ser preservado. Não tentem ensinar a Igreja Católica a sobreviver. Ela sabe como fazer. Outra hora volto a esse particular. Não destaco as minhas opiniões “polêmicas” para evitar que me rotulem disso ou daquilo. Eu estou me lixando para o que pensam a meu respeito. Escrevo o que acho que tem de ser escrito.

Aberração e militância
Ter tais opiniões não me impede de considerar que o tal PL 122 é uma aberração, que busca criar uma categoria especial de pessoas. E aqui cabe uma pequena história. Tudo começou com o Projeto de Lei nº 5003/2001, na Câmara, de autoria da deputada Iara Bernardes, do PT. Ele alterava a Lei nº 7716, de 1989, que pune preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional (íntegra aqui) acrescentando ao texto a chamada discriminação de gênero. Para amenizar o caráter de “pogrom gay”, o senador Marcelo Crivella acrescentou também a discriminação contra idoso e contra deficientes como passível de punição. Só acrescentou absurdos novos.

Antes que me atenha a eles, algumas outras considerações. À esteira do ataque contra três rapazes perpetrados por cinco delinqüentes na Avenida Paulista, que deveriam estar recolhidos (já escrevi a respeito), grupos gays se manifestaram. E voltou a circular a tal informação de que o Brasil é o país que mais mata homossexuais no mundo. É mesmo? Este também é um dos países que mais matam heterossexuais no mundo!!! São 50 mil assassinatos por ano. Se os gays catalogados não chegam a 200 — e digamos que eles sejam 5% da população; há quem fale em 9%; não importa —, há certamente subnotificação, certo? “Ah, mas estamos falando dos crimes da homofobia…” Sei. Michês que matam seus clientes são ou não considerados “gays”? Há crimes que não estão associados à “orientação sexual” ou à “identidade de gênero”, mas a um modo de vida. Cumpre não mistificar. Mas vamos ao tal PL.

Disparates
A Lei nº 7716 é uma lei contra o racismo. Sexualidade, agora, é raça? Ora, nem a raça é “raça”, não é mesmo? Salvo melhor juízo, somos todos da “raça humana”. O racismo é um crime imprescritível e inafiançável, e entrariam nessa categoria os cometidos contra “gênero, orientação sexual e identidade de gênero.” Que diabo vem a ser “identidade de gênero”. Suponho que é o homem que se identifica como mulher e também o contrário. Ok. A lei não proíbe ninguém de se transvestir. Mas vamos seguir então.

Leiam um trecho do PL 122:
Art. 4º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte Art. 4º-A:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco)anos.”

Art. 5º Os arts. 5º, 6º e 7º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos.”

Para demitir um homossexual, um empregador terá de pensar duas vezes. E cinco para contratar — caso essa homossexualidade seja aparente. Por quê? Ora, fica decretado que todos os gays são competentes. Aliás, na forma como está a lei, só mesmo os brancos, machos, heterossexuais e eventualmente cristãos não terão a que recorrer em caso de dispensa. Jamais poderão dizer: “Pô, fui demitido só porque sou hétero e branco! Quanta injustiça!”. O corolário óbvio dessa lei será, então, a imposição posterior de uma cota de “gênero”, “orientação” e “identidade” nas empresas. Avancemos.

“Art. 6º Recusar, negar, impedir, preterir, prejudicar, retardar ou excluir, em qualquer sistema de seleção educacional, recrutamento ou promoção funcional ou profissional: Pena – reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos. ”
Cristãos, muçulmanos, judeus etc têm as suas escolas infantis, por exemplo. Sejamos óbvios, claros, práticos: terão de ignorar o que pensam a respeito da homossexualidade, da “orientação sexual” ou da “identidade de gênero” — e a Constituição lhes assegura a liberdade religiosa — e contratar, por exemplo, alguém que, sendo João, se identifique como Joana? Ou isso ou cana?

Art. 7º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes art. 8º-A e 8º-B:
“Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
Pastores, padres, rabinos etc. estariam impedidos de coibir a manifestação de “afetividade”, ainda que os fundamentos de sua religião a condenem. O PL 122 não apenas iguala a orientação sexual a raça como também declara nulos alguns fundamentos religiosos. É o fim da picada! Aliás, dada a redação, estaríamos diante de uma situação interessante: o homossexual reprimido por um pastor, por exemplo, acusaria o religioso de homofobia, e o religioso acusaria o homossexual de discriminação religiosa, já que estaria impedido de dizer o que pensa. Um confronto de idéias e posturas que poderia ser exercido em liberdade acaba na cadeia. Mas o Ai-5 mesmo vem agora:

“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero:
§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.”
Não há meio-termo: uma simples pregação contra a prática homossexual pode mandar um religioso para a cadeia: crime inafiançável e imprescritível. Se for servidor público, perderá o cargo. Não poderá fazer contratos com órgãos oficiais ou fundações, pagará multa… Enfim, sua vida estará desgraçada para sempre. Afinal, alguém sempre poderá alegar que um simples sermão o expôs a uma situação “psicologicamente vexatória”. A lei é explícita: um “processo administrativo e penal terá início”, entre outras situações, se houver um simples “comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.” Não precisa nem ser o “ofendido” a reclamar: basta que uma ONG tome as suas dores.

A PL 122 institui o estado policial gay! E o chanceler no Mackenzie, Augustus Nicodemus Lopes, já é alvo dessa patrulha antes mesmo de essa lei ser aprovada.

O que querem os proponentes dessa aberração? Proteger os gays? Não há o risco de que aconteça o contrário? A simples altercação com um homossexual, por motivo absolutamente alheio à sua sexualidade, poderia expor um indivíduo qualquer a um risco considerável. Se o sujeito — no caso, o gay — for honesto, bem: não vai apelar à sua condição de “minoria especialmente protegida”; se desonesto — e os há, não? —, pode decidir infernizar a vida do outro. Assim, haverá certamente quem considere que o melhor é se resguardar. É possível que os empregadores se protejam de futuros dissabores, preferindo não arriscar. Esse PL empurra os gays de volta para o gueto.

Linchamento moral
O PL 122 é uma aberração jurídica, viola a liberdade religiosa e cria uma categoria de indivíduos especiais. À diferença de suas “boas intenções”, pode é contribuir para a discriminação, à medida que transforma os gays numa espécie de “perigo legal”. Os homossexuais nunca tiveram tanta visibilidade. Um gay assumido venceu, por exemplo, uma das jornadas do BBB. Cito o caso porque houve ampla votação popular. A “causa” está nas novelas. Programas de TV exibem abertamente o “beijo gay”. Existe preconceito? Certamente! Mas não será vencido com uma lei que acirra as contradições e as diferenças em vez de apontar para um pacto civilizado de convivência. Segundo as regras da democracia, há, sim, quem não goste dessa exposição e se mobiliza contra ela. É do jogo.

Ninguém precisa de uma “lei” especial para punir aqueles delinqüentes da Paulista. Eles não estão fora da cadeia (ou da Fundação Casa) porque são heterossexuais, e sua vítima, homossexual. A questão, nesse caso, infelizmente, é muito mais profunda e diz muito mais sobre o Brasil profundo: estão soltos por causa de um preconceito social. Os homossexuais que foram protestar na Paulista movidos pela causa da “orientação sexual” reduziram a gravidade do problema.

Um bom caminho para a liberdade é não linchar nem física nem moralmente aqueles de quem não gostamos ou com quem não concordamos. Seria conveniente que os grupos gays parassem de quebrar lâmpadas na cabeça de Augustus Nicodemus Lopes, o chanceler do Mackenzie. E que não colocassem com tanta vontade uma corda no próprio pescoço sob o pretexto de se proteger. Mas como iluminar minimamente a mentalidade de quem troca o pensamento pela militância?

Quando trato de temas como esse, petralhas costumam invadir o blog com grosserias homofóbicas na esperança de que sejam publicadas para que possam, depois, sair satanizando o blog por aí. Aviso: a tática é inútil.  Não serão! Este blog é contra o PL 122 porque preza os valores universais da democracia, que protegem até os que não são gays…

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

630 Comentários

  1. Luciano D S M

    -

    07/11/2013 às 12:45

    repudio também “a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos.”
    Ou seja, concordo com o Rev. Augustus Nicodemus.
    Sou contra a violência a qualquer cidadão: rico, pobre, preto, pardo, branco, homem, mulher, homossexual, trabalhador, desempregado, judeu, índio, ateu, protestante ou mulçumano. Portanto sou contra a PL 122, pois ela é contrária a Bíblia!
    O homossexual precisa assumir a sua postura de pecador, da mesma forma que assume ser homossexual!

  2. ewerton

    -

    20/02/2013 às 16:22

    Resumidamente, creio que este texto mencionou o centro do problema. E que tal incluir neste PLC 122 -nos mesmos paragrafos- que também sera passivel das mesmas penas qualquer discrinação religiosa, alem da discriminação de orientação sexual? Ou seja, tanto comentarios cristofobicos quanto homofobicos serão igualmente penalizados, por exemplo ! Afinal, os cristãos tem tanto direito de acreditar em pecado sexual (dos quais, as praticas homosexuais são apenas um deles), quanto os homosexuais de acreditar que suas praticas e relacionamentos são boas. Penalize entao igualmente a discriminação religiosa no mesmo texto da PLC122, que certamente mercera ser aprovado com unanimidade! Isso sim, seria igualdade, pois como esta hoje, o PLC122 é uma proposta iniqua obviamente.

  3. pedro henrique

    -

    27/05/2012 às 18:50

    nao tem peguntas curtas

  4. Anônimo

    -

    27/03/2012 às 0:54

    Concordo em parte com o senhor. E discordo daqueles que enviam mensagens hostis ao blog, achando que com isso estão exercendo o seu direito de resposta – quanta ignorância. Sou gay, e vamos discutir no âmbito da inteligência, da coerência, do direito de opinião de cada um ,desde que esse direito não ajude a apregoar de difundir o desrespeito ou incite agressões, para nenhum lado, claro. Só não sei como faríamos para, discordando da aprovação da lei, garantir que agressões, verbais ou físicas, sejam punidas realmente e com isso se tornem cada vez menores, até se extinguirem, quem sabe. Cresci ouvindo piadas, cochichos sobre minha sexualidade, falatórios como se eu fosse diferente de alguém. Não é nada agradável,tenha certeza. Até hoje, com quase 40 anos, tenho que mostrar de certa maneira que sou igual, tenho que provar isso de certa forma no trabalho, na faculdade. É difícil, muito difícil. Graças a Deus nunca sofri agressão física, mas a verbal também dói muito. Que podemos fazer? Qual a sua sugestão?

  5. Tamires

    -

    22/03/2012 às 11:52

    maravilhosos texto!

    Gostaria de dizer a todos que procurem nao tomara atitude algum como regra para todo o grupo. Existem muitas pessoas preconceituosas por ai, inclusive dentro de igrejas, mas como li em algum comentario, certamente essas pessoas so se dizem cristas, pois um cristao de verdade nao maltrataria uma pessoa por causa da opcao sexual, ou por qualquer outro motivo que seja. Cristo nos ensinou a amar o proximo incondicionalmente, ou seja, devemos amar a todos independentemente do que sejam ou facam. Isso nao quer dizer que devemos concordar com as atitudes de todas as pessoas, mas discordar nao nos impede de amar, nao e verdade?

  6. Victor

    -

    09/02/2012 às 4:46

    Universidade de Coimbra já esteve melhor de estudantes . Certo , Rodrigo ?

    E dizer que esse texto é excelente , seria homofobia ?

  7. Camila Espinoza

    -

    18/01/2012 às 7:01

    Qualquer notícia sobre o desaparecimento da mística Um desertor ?

  8. Aaliyah Jernigan

    -

    17/01/2012 às 17:17

    Você acredita que a Síria espionando dissidentes ?

  9. Marcelo Jr

    -

    30/11/2011 às 16:42

    Reinaldo, magnífico, estupendo artigo. Conseguiu dizer, em linguagem clara e acessível, o que muitos desejam há tempos. Conseguiu desmascarar um projeto de AI-5 com a perspicácia de poucos. Que Deus continue a lhe iluminar para poder, com suas sábias palavras, tentar tirar a maioria da escuridão do “Politicamente Correto”. Sem deixar de defender o Estado de Direito.

  10. Rodrigo

    -

    15/07/2011 às 7:03

    Mas quanta parcialidade e ignorância vinda de um “jornalista”.
    É óbvio que um gay sendo demitido, não irá por o empregador em reclusão. Duas palavras pra ti: processo judiciário e provas.
    E justamente comentários de uma pessoa facista que defende claramente uma padronização, como você, irá implantar ideias absurdas na decisão de empregadores na hora de contratar um suposto homossexual, que não põe sua condição no CV.
    Sobre negros é diferente, pois a diferença é visual, diferente dos homossexuais, exceto transgêneros, que esses, sim, usufruirão da PL122.
    Negros e transexuais vivem ainda a margem da sociedade por uma condição visual, fatores históricos [chamado igreja também e alguns outros mais] e precisam de alguma forma serem inseridos no meio em que vivem [mal, obviamente].
    Então, Senhor jornalista, aprenda a dominar a arte de escrever e amadureça, pois estou aqui defendendo direito de minorias que nem eu faço parte, mas reconheço os seus direitos.
    Rodrigo – Estudante da Universidade de Coimbra.

  11. ana paula silva

    -

    04/06/2011 às 23:21

    Parabenizo a revista Veja por esta matéria, pois é uma revista séria e que realmente divulga as informações.

  12. João M S Franco

    -

    04/06/2011 às 10:48

    Parabenizo o Dr. Reinaldo e também a revista Veja por essa bela reportagem sobre a PL122. O povo não pode se calar diante desse absurdo denominado Lei que vai contra os propósitos e princípios do cidadão. Será que merecemos dar voto de confiança para políticos que apoiam essa afronta a sociedade? Fica aquí desde já a minha advertência para as próximas eleições.

  13. Vanessa

    -

    16/05/2011 às 15:17

    Concordo plenamente acho q a pl122 é uma aberração, é contra os princípios bíblicos, contra Deus, querem colocar uma mordaça em nós, se a união homoafetiva fosse uma coisa normal, ñ precisaria de leis para ajudar a torná-la aceita, Ñ a PL 122.

  14. Cristão 77

    -

    16/05/2011 às 12:04

    Primeiramente, gostaria de informar ao Dr. Reinaldo e demais comentaristas, que não existe um gene gay em nosso DNA, por esta razão, o homosexualismo deve ser considerado uma opção sexual de tal. A pessoa escolhe ser homosexual, ela não nasce homosexual. Sabemos que todo nossa vida é influenciada pelo que somos, fazemos e aprendemos até os 10 anos de idade (fato científico), então podemos dizer que algo ocorrido nesse período faz com que a pessoa tenha “interesse” por uma do mesmo sexo. Homosexualismo não é uma doença, mas pode “pegar”, sim! A transmissão cultural hoje é a principal fonte de várias doenças como o sedentarismo e a obesidade, isto é, eu não nasci obeso e não tenho nenhuma pré disposição para tal, mas aprendi dentro de casa a ser obeso (até os 10 possivelmente) comendo o que não devo fora de hora, etc… iss é o que chamamos de transmissão cultural! É o que possivelmente acontecerá com filhos de pais gays, que aprenderam os valores homossexuais e se tornaram homossexuais em potencial, podemos “escapar” um outro, mas de forma alguma a maioria! Crianças de 0 a 10 anos poderam aprender a ser homosexuais com os pais sem que saibam o que estão aprendendo ou vivenciando! Sem querer banalizar a discussão, é como um torcedor de um time, que ama aquele time mais que sua própria família, casa ou emprego. Ele não nasceu torcendo para aquele time e se você se perguntar não lembrará quando foi que começou a torcer, mas passa mal toda vez que o seu time esta jogando, isso foi aprendido por você inconcientemente, pois seu pai o vestia e o fazia gritar o nome do time desde sempre! A mesma coisa acontecerá com os homosexuais, quem viver verá!

  15. Juciara Tomaz

    -

    15/05/2011 às 23:12

    Penso que todos temos o direito de viver com liberdade e fazer cada um as suas escolhas, mas não podemos obrigar ninguém a concordar com elas. O que é preciso fazer é ensinar às pessoas, que elas precisam ser tolerantes e respeitar ao próximo. Fala-se muito sobre as religiões que são “contra” o homossexualismo, mas são os que praticam a religião no sentido puro da palavra e os que buscam vivenciar os valores éticos e morais que mais respeitam os direitos uns dos outros. Não falo daqueles que vão à igreja por costume ou tradição, mas dos que poem em prática o que ali é ensinado. Esses sabem que devemos amar ao próximo como o próprio Jesus amou e, impulsionados por isso, tratam a todos sem distinção nem preconceito, porque sabem que devemos agir como Jesus agiu enquanto estava no mundo. Ademais, o que penso é que todos devemos ser livres tanto pra escolher o que queremos quanto para dizer o que pensamos, sempre com respeito à individualidade e à dignidade de cada um, pois assim foi que Deus nos criou: livres.

  16. Marcelo

    -

    15/05/2011 às 21:47

    Fantástica a colocação, quero aqui deixar registrado duas coisas:
    Sou contrário ao desrespeito com os gays, mas também sou contrário a essa PL 122, estão tentando confundir pais Laico, com país que deva ser subserveniente a opção homossexual.
    Quem desejar procure no site de busca google, o texto um muleque ideal de Luis Mott., e tirem suas conclusões, pois essa pessoa é um dos maiores ativistas do movimento ABGLT. NÃO DEIXEM DE LER.

  17. TEO

    -

    15/05/2011 às 17:30

    “Henrique Coutinho” – São palavras de uma civilização extinta, porém são palavras que parecem que foram escritas ontem. São ensinamentos para a vida. Você tem todo direito de não acreditar, porém, são palavras verdadeiras. Eu te desafio a falar com Deus, pedindo para ELE te falar pessoal

  18. José

    -

    15/05/2011 às 12:11

    Achei bem colocada sua opinião sobre a Lei, mas acho um pouco de exagero em algumas coisas. Primeiro, a lei que criminaliza o racismo não criou grupo especial de pessoas nem segregou os negros,judeus, etc. A gente vê casos de pessoas processando outras por racismo, mas nada recorrente. E nem veremos brancos sofrendo preconceito. pq a história já diz tudo: negros sofreram a escravidão covarde da população branca e cristã da Europa. Se hoje os brancos sofrem penalidades por causa de discriminação, dá pra culpar os negros por isso? Eu culparia quem teve a estupida idéia de escravizar negros e ate declarar que eles não tinham alma. O caso da homossexualidade não é muito diferente. Homossexualidade já foi muito demonizada no passado (considerada de doença a crime) e ainda é hoje em alguns paises. Os gays tb sofreram atrocidades pelo nazismo, menos que os judeus claro, mas de uma forma que merecia destaque. Hoje ainda existe esse ódio, esse preconceito de que gays são uma espécie estranha que não deveria ser mantida em contato com pessoas “normais”. mas gays estão em toda parte, enrustidos ou não. o que fazer, criar um ghetto pra isolar os gays da sociedade? se a lei que criminaliza a homofobia afronta o direito de opinião da Igreja, do mesmo jeito a lei que criminaliza o racismo afronta o direito de opinião dos fascistas. posso criar uma igreja que demoniza os judeus? acho que os dogmas e opiniões da igreja podem ser revistos, como já o foi muitas vezes. usar a biblia como lei universal que rege o comportamento humano é abrir espaço pra preconceitos humanos. a biblia tb diz que mulheres adulteras devem ser apedrejadas. devemos agora derrubar a lei maria da penha pra proteger essa “opinião”? e quanto a “heterofobia”. se um gay é morto, é muito provavel que seja por preconceito. mas se um hetero for morto por um gay (como vc citou) muito provavelmente é por qualquer motivo. héteros não sofrem preconceitos nem violencia por causa da “opção sexual”,é o que a história nos diz. se existir um caso disso, me informem. não foram os heteros que foram torturados, massacrados em nome de um preconceito. se os heteros já estão se sentidos torturados por leis que barram o preconceito e o ódio é porque não conhecem os séculos de ódio e violencia motivados por homofobia, e que ainda acontece. se alguém não aprovam uma lei que visa proteger a integridade de um grupo de pessoas, que vem educar a população a conviver com as diferenças. pelo menos provem que vcs sabem conviver com diferenças.provem que vcs podem acabar com o preconceito de qq origem. mas provem baseados na propria razão, não porque um deus ou um capitulo de um livro disse. mas principalmente, deem uma solução pra acabar com todo tipo de preconceito, uma Lei Universal que protege qualquer um da opinião alheia segregacionista. vamos mostrar que somos evoluidos. quem diz que não pode conviver com um ser humano diferente está longe de ser um ser humano normal, nem deveria viver junto de qq pessoa, afinal somos todos diferentes, de alguma forma.

  19. Anónimo

    -

    15/05/2011 às 12:10

    Achei bem colocada sua opinião, mas acho um pouco de exagero em algumas coisas. Primeiro, a lei que criminaliza o racismo não criou grupo especial de pessoas nem segregou os negros,judeus, etc. A gente vê casos de pessoas processando outras por racismo, mas nada recorrente. E nem veremos brancos sofrendo preconceito. pq a história já diz tudo: negros sofreram a escravidão covarde da população branca e cristã da Europa. Se hoje os brancos sofrem penalidades por causa de discriminação, dá pra culpar os negros por isso? Eu culparia quem teve a estupida idéia de escravizar negros e ate declarar que eles não tinham alma. O caso da homossexualidade não é muito diferente. Homossexualidade já foi muito demonizada no passado (considerada de doença a crime) e ainda é hoje em alguns paises. Os gays tb sofreram atrocidades pelo nazismo, menos que os judeus claro, mas de uma forma que merecia destaque. Hoje ainda existe esse ódio, esse preconceito de que gays são uma espécie estranha que não deveria ser mantida em contato com pessoas “normais”. mas gays estão em toda parte, enrustidos ou não. o que fazer, criar um ghetto pra isolar os gays da sociedade? se a lei que criminaliza a homofobia afronta o direito de opinião da Igreja, do mesmo jeito a lei que criminaliza o racismo afronta o direito de opinião dos fascistas. posso criar uma igreja que demoniza os judeus? acho que os dogmas e opiniões da igreja podem ser revistos, como já o foi muitas vezes. usar a biblia como lei universal que rege o comportamento humano é abrir espaço pra preconceitos humanos. a biblia tb diz que mulheres adulteras devem ser apedrejadas. devemos agora derrubar a lei maria da penha pra proteger essa “opinião”? e quanto a “heterofobia”. se um gay é morto, é muito provavel que seja por preconceito. mas se um hetero for morto por um gay (como vc citou) muito provavelmente é por qualquer motivo. héteros não sofrem preconceitos nem violencia por causa da “opção sexual”,é o que a história nos diz. se existir um caso disso, me informem. não foram os heteros que foram torturados, massacrados em nome de um preconceito. se os heteros já estão se sentidos torturados por leis que barram o preconceito e o ódio é porque não conhecem os séculos de ódio e violencia motivados por homofobia, e que ainda acontece. se alguém não aprovam uma lei que visa proteger a integridade de um grupo de pessoas, que vem educar a população a conviver com as diferenças. pelo menos provem que vcs sabem conviver com diferenças.provem que vcs podem acabar com o preconceito de qq origem. mas provem baseados na propria razão, não porque um deus ou um capitulo de um livro disse. mas principalmente, deem uma solução pra acabar com todo tipo de preconceito, uma Lei Universal que protege qualquer um da opinião alheia segregacionista. vamos mostrar que somos evoluidos. quem diz que não pode conviver com um ser humano diferente está longe de ser um ser humano normal, nem deveria viver junto de qq pessoa, afinal somos todos diferentes, de alguma forma.

  20. Otto Diesel

    -

    15/05/2011 às 10:46

    Teoricamente você faz parte de uma população privilegiada. Não existem héteros morrendo por heterofobia. Quanto ao pensamento “criaremos uma parte privilegiada da população”, esse é um pensamento pseudo-racional. 99% dos argumentos contra a criação da 122 são irracionais. São coisas como “essa lei é contra Deus”. Existem alguns escritores que querem fugir desses argumentos irracionais e querem usar argumentos racionais, então esses escritores argumentam a criação do privilégio. Bom, a criação do privilégio ja é realidade no mundo inteiro e não há um único país que tenha tido problemas por causa do privilégio. Achei estranho seu texto não falar sobre um problema tão grave quanto o privilégio, o problema do preconceito. Se eu fosse escritor do tema eu lembraria aos leitores que existe a justificação do preconceito. A maior parte da população não é contra a 122 porque ela cria “privilégio”, a maior parte da população tem preconceito, ódio, nojo, repúdio, aversão aos homosexuais e se aguarra a qualquer argumento para ter o direito de poder manifestar o ódio, o nojo, o repúdio… Criação de privilégio? Nos mostre isso. Porque até agora tudo o que eu ouço são teorias sobre criação de parte privilegiada. Dados concretos sobre isso, NADA. Ainda tenho fé no homem.

  21. Gelson Donisete Candido

    -

    15/05/2011 às 10:10

    Enfim um explanação decente sobre essa lei, sou contra lei e não contra os homossexuais, mas quero ter minha opinião tanto sobre eles como sobre nós heteros, estamos caminhando opostamente à igualdade e nos separando ainda mais, se esta lei for aprovada pode-se atingir o ápice da desigualdade, a violência contra os gays não cessará e temo que será mais combustível ainda para a homofobia.

  22. Valerry

    -

    14/05/2011 às 22:42

    Eu sou contra a Pl 122, pois vivemos em uma democracia e eu tenho direito de dizer do que gosto ou não, e se isso for tirado por uma minoria então voltamos a ditadura.

  23. Ana Cláudia

    -

    14/05/2011 às 20:13

    Também sou contra essa PL. Acho que há coisas muito mais importantes, e com urgência, a serem resolvidas no país, como por exemplo: a segurança que está um caos em todos os estados; o tráfico de drogas; a maioridade para os 16 anos (muitos adolescentes se aproveitam dessa situação e tiram vidas de inocentes); e tantos outros problemas. Agora é moda: pra resolver crimes cometidos por uma minoria, inventam uma lei pra prejudicar logo a maioria, como é o caso da lei da palmada. Estão se intrometendo até na maneira como você deve educar os seus filhos. Vamos dar um basta nisso! Não sei se adianta, mas vamos mandar e-mails para os senadores de nossos estados, ou até de outros, pedindo pra não votar a favor dessa vergonha. Vamos nos mover… tentar fazer a nossa parte.

  24. ana beatriz

    -

    14/05/2011 às 18:50

    Muito exclarecer o texto, gostei demais. Sou cristã, acredito na Bíblia, e concordo com seus ensinamentos, mas tenho amigos gays e nunca os desrespeitei, pois os vejo em primeiro lugar como cidadãos, pessoas que como eu precisam de amor, compreenção e aceitação da sociedade.

  25. Paula

    -

    14/05/2011 às 17:39

    Não à PL122. A PL não tem nada de democratico absurdo é se nossas autoridades como a presidente do Brasil não leu isso.

  26. Pr. Valmir P. Oliveira

    -

    14/05/2011 às 17:26

    Cont. O Augustus Nicodemos foi meu colega de Seminário os 4 anos em Recife, nunca houve nada aparente que desabonasse sua conduta e conceitos bíblicos. Está correta a posição dele.

  27. Pastor Valmir

    -

    14/05/2011 às 16:32

    Meus queridos, protestemos com voz profética contra esse pecado, essa mordaça, é nossa obrigação como igreja do Senhor, mas entendamos uma coisa: Assim como foi nos tempos de Ló (sodomismo), assim será na volta de Cristo. Jesus está às portas!!! Brincamos muito de sermos crentes; Brincamos muito de pecar (namoro depravado, divórcio por qualquer coisa, testemunho de depravação etc.), agora está aí a perseguição. Quem está disposto a pagar o preço de protestar contra o pecado? Chegou a hora. Acorda igreja!!! Jesus quer levar um povo santo pra morar com Ele, vamos parar de brincar!!! Os que querem viver piedosamente em Cristo Jesus padecerão perseguições.

  28. Aparecida

    -

    14/05/2011 às 15:23

    Se todos fossem iguais a vc, q maravilha seria viver…muito bom

  29. JPSA

    -

    14/05/2011 às 14:43

    abaixo a PL 122! Lutemos pela democracia.

  30. Júnior

    -

    14/05/2011 às 13:34

    Perfeito o texto! Somos contra a mordaça gay!

  31. Jaque

    -

    14/05/2011 às 12:59

    Clarissimo e correto!!!!!!
    Existe um limite que deve ser imposto pela sociedade.A liberdade de expressão não está só em ser a favor como também em ser contra.
    Se quem é a favor pode se expressar
    eu que sou contra também posso.Respeito deve se ter em qualquer lugar,em qualquer situação…mais ou menos assim:
    Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.(Voltaire)

  32. VANNA

    -

    14/05/2011 às 12:16

    Muito bom , Excelente….

  33. Willian

    -

    14/05/2011 às 10:50

    Dentre tantos textos que li sobre o assunto, esse sem dúvido é um dos, se não dizer o melhor a respeito.
    Parabéns.

    Não à Ditadura Gay!!!

  34. Bruno

    -

    14/05/2011 às 10:36

    Excelente…

  35. Anónimo

    -

    14/05/2011 às 10:23

    Meus queridos e amados homosexuais, gostaria de esclarecer e que vcs compreendessem que para nos Cristãos a homosexualidade é um pecado como a mentira, o roubo, o adulterio, a prostituição e tantos outros são. Deus os abençoe.

  36. Bárbara

    -

    14/05/2011 às 10:03

    Qualquer posicionamento e decisão errada , nos comprometerá a um futuro desastroso.

  37. Branca

    -

    14/05/2011 às 10:01

    Um dos textos mais completo e sábio que já li sobre o assunto…Parabéns .

  38. kleber bernar

    -

    14/05/2011 às 9:41

    Em nenhum país da Europa existem uma assim, ou melhor do mundo, não no teor dessa proposta.
    Creio que aquilo que a lei pretende, jamais alcaçará, assim como os estados unidos jamais, irão conseguir dominar os paises arabes. Pois a questão aqui trata do interior das pessoas, de sentimentos.
    Eu desprezo a prática homessexual, mas tenho amigos homessexuais. Disparate, nada, eu deprezo a prostituição e conheço e me tenho contato com prostitutos, desprezo as drogas, mas tenho amigos que que se drogam. Eu amo eles, mas desprezo o que eles praticam. Isso não me impede de me relacionar com eles, enquanto posso ser amigo, e não me envolvam em suas práticas.
    Sou a favor que os homossexuais se unam na união civil, afinal é lei de sociedade, assim como o casamento civil de heteros.
    Mas ao tirar das leis ordinárias, que em seu bojo, já trazem penas maiores crimes por motivo torpe, é criar, e já se está criando, um motivo para ataques, e ataques perigosos, que desencadeará com certeza em violência.
    Ninguém pode entrar dentro de outro ser humano e mudar sentimentos.
    Espero no final o bom senso prevaleça.

  39. Allan

    -

    14/05/2011 às 9:35

    como o prório Reinaldo citou, essa lei é uma aberração juridica.
    onde está a liberdade de opiniao? falo isso pros dois lados. sou evangélico e tenho minha opinião formada, entao quer dizer que tenho que mudar ela por causa dos homosexuais?
    eu nao apoio a união entre o mesmo sexo nem tampouco os condeno, pq faria isso, estaria sendo falso comigo mesmo já que sou a favor da liberdade de expressão.
    mas tem o porque de ser contra tal opinião. onde tem princípio de família na união de pessoas do mesmo sexo? adotar? claro, tudo bem. mas e se todos fossem homosexuais, onde iriamos parar? haveria uma extinção do ser humano na terra. estou exagerando, eu sei.
    por mais que eu seja contra tal opiniao, nao critico, apenas expresso a minha. ora, eu mesmo tenho colegas que são homossexuais e nao vejo problema algum em sair com eles, enfim. mas eles conhecem meu ponto de vista e sabe q sou contra a decisão deles.
    a bíblia é um libro ‘ultrapassado’? pode até ser, mas há coisas tao atuais qto a opinião de vcs, que foram escritas há muito tempo.

  40. Carlos Fagundes

    -

    14/05/2011 às 9:11

    Gostei de sua coragem e convicção em abordar este tema. Acredito que qualquer cidadão brasileiro merece nosso respeito, independente de suas opções pessoais. Mas uma minorar querer legislar sobre a grande maioria e amordaçá-la, é realmente um absurdo. Acredito que nosso parlamentares serão sensíveis o sufiente para assegurar o direito de todos que nossa Constituição garante. Parabéns!

  41. Luiz

    -

    14/05/2011 às 8:58

    Vi em um dos comentarios que a essencia do cristianismo é o amor, sim mas isso não quer dizer que o amor aprova tudo. Por exemplo Uma pessoa casada por amor pode abandonar o marido e trai-lo isso ela poderia alegar é amor? O amor corrige, orienta, desaprova o que é errado. Veja os nossos pais eles nos amam e corrigem para o nosso bem, só por nos corrigir não quer dizer que não nos amam mas sim que buscam o melhor para nós. Ai esta a essencia do cristianismo o Senhor Jesus ama e corrige ao mesmo tempo Ele nunca foi a favor do pecado até morreu por eles na cruz, então não podem dizer que o amor fica olhando o pecado e não faz nada…E depois não é so o homossexualismo que é condenavel na bíblia, o adultério, fornicação, pornografia, sexo com animais, mentira, orgulho, ira, violência…são pecados terriveis e fadados a ira de Deus sobre aqueles que praticam esses pecados, mas a a graça de Deus e resgatar esses pecados pelo sangue, isso é a morte de Jesus que Ele fez na cruz pelos pecadores e nos fazer novas pessoas que não vivem no pecado mas na santidade.

  42. Giorgya

    -

    14/05/2011 às 8:52

    Nunca li um artigo tão esclarecedor a esse respeito. Já retwittei pra todos, isso precisa ser melhor debatido pela população. Sou cristã, acredito na Bíblia, e concordo com seus ensinamentos, mas tenho amigos gays e nunca os desrespeitei, pois os vejo em primeiro lugar como cidadãos, pessoas que como eu precisam de amor, compreenção e aceitação da sociedade. Como aprendi na própria Bíblia, trato os outros como eu gostaria de ser tratada, idependente de sua “raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero”. Todos somos GENTE, filhos de alguém, irmãos de alguém, somos dígnos de respeito, e não precisamos de uma lei que favoreça alguém em detrimento de outrem. Obrigada Reinaldo Azevedo, vc alargou a minha visão.

  43. Danielle

    -

    14/05/2011 às 6:54

    O texto é excelente,ops…Não posso nem achar o texto excelente,será que isso é homofobia?!Ahhh,ser cristão,crer na Bíblia,e segui-la também pode ser crime né?e falam que preconceituosos são os brancos (e negros também)cristãos e heterossexuais,FALA SÉRIO!

  44. Eduardo

    -

    14/05/2011 às 4:17

    Essa pl 122 é absurda, as igrejas cristãs seguem a Bíblia e não há lei humana que mudar isso. O fato de condenar a prática homossexual não significa que estamos incentivando a violência, a agressão ou a exclusão dentre o meio em que vivemos. A Bíblia prega o amor ao próximo tenha ele a opção que desejar mas concordar com a opção dele não. A lei tem que ser igual para todos, se um homossexual é agredido lembre-se que antes dele ser um homossexual ele é uma pessoa, pessoa qual a lei regi, seja para proteger ou seja para condenar. Se na prática isso não acontece o problema não está na lei mas sim em quem tem que a fazer ser cumprida.

  45. Daniele

    -

    14/05/2011 às 3:52

    Concordo plenamente com a posição deste texto, primeiro porque daqui a pouco todo mundo vai querer ou ser negro, deficiente ou gay pois eles irão usufruir de benefícios que os heterossexuais não possuem. Ninguém gosta e aprova, quando, por exemplo, vê em local público um casal de heteros se agarrando, pela lei isso é ato libidinoso, e o casal pode livremente ser chamado atenção sem que haja punição para os que fizerem isso, mas caso aprove a pl 122 não poderemos fazer isso com os gays pq será descriminação! Isso é um absurdo, achoz que alei ter que ser igual para todos, da mesma forma que eles querem que aceitemos o fato de serem gays, nós, queremos q aceitem qndo não aprovarmos esse comportMento, é questão de Respeitar o outro. Essa discussãqo mais parece uma forma de se vingar dos heteros que não aprovam o homossessualismo, é como se usassem essa lei para punir aqueles q não compactuarem de suas atitudes, se for por isso vamos então aprovar o uso e o tráfico de drogas, porque estamos sendo preconceituosos contra alguém q sente prazer usando esses entorpecentes! Eu digo sim à liberdade religiosa, sim à liberdade de pensamento, lutamos muito para que conseguíssemos chegar ao ponto de podermos nos expressar, dar nossas opiniões para de uma hora pra outra aprovarem uma lei que quer calar essa liberdade! Sou contra sim a qualquer maltrato, violência, não só ao gay, mas a qualquer tipo de pessoa, eles devem ser respeitados, mas aprovar essa lei vai contra o significado de democracia que diz o Brasil viver!

  46. Hamilson Nascimento

    -

    14/05/2011 às 3:44

    Bom senhor Reinaldo, sou gay assumido e embora não seja contra a Pl 122,sou a favor da liberdade religiosa, acredito que cada um tem sua opinião e cabe apenas a Deus julga-las, creio também que a Pl 122 venha simplesmente para evitar atos violentos contra os gays e se aprovada espero que seja usada com bom senso pelos mesmos, não vejo segregação alguma se essa lei for aprovada,digo isso porque eu ainda não vi segregação nenhuma relacionada a lei do racismo, aliás pergunte a qualquer negro, independente da religião o que ele acha sobre a lei do racismo, pois creio que a intenção das duas seja semelhante.
    O fato é, a questão não é religiosa, mas sim uma questão social, eu não posso sair por aí exigindo que todos aceitem a homossexualidade alheia, mas também não posso aceitar que me chamem de veado na rua, sem que isso não tenha punição alguma, não sou obrigado a correr o risco de passar por uma situação vexatória em publico apenas por ter uma orientação sexual diferente, pois como o senhor mesmo disse isso não é uma opção, embora eu não esteja insatisfeito com isso.
    Espero que haja, de uma vez por todas uma explicação detalhada dessa lei, assim como dessa lei de união recém aprovada para que acabe logo com esses vários mal entendidos, e espero em Deus que as pessoas saibam separar o religioso do social, até porque nenhuma classe, nenhuma igreja, pode exigir o direito de descriminar ninguém, não precisa achar certo, mas não vamos desrespeitar também certo.

  47. Ricardo

    -

    04/04/2011 às 22:34

    O interessante tambem e observar que paises da Europa onde ha lei semelhante que criminaliza a homofobia, sao justamente democracias muito mais solidas e antigas que a brasileira. Se nao me engano, tambem foram os europeus que trouxeram o cristianismo a essas terras..

  48. Ricardo

    -

    04/04/2011 às 22:22

    Sera negado o “direito” da igreja de poder condenar os homossexuais. Nossa, que judiacao, que pecado, pobrezinhos..Alerta geral!!
    E tem gente taxando esse texto de excelente.
    Precisamos proteger os heterossexuais brancos e cristaos da America Latina!! Eles estao muito vulneraveis, judiacao!

  49. Henrique Coutinho

    -

    31/03/2011 às 0:40

    Nas pregações religiosas o ato homossexual é propagado como coisa abominável – interpretação literal de textos milenares, escritos por quem pertenceu a uma civilização extinta e pouco ou nada mais tem a ver com nosso tempo. Por mais que as igrejas esclareçam que são contra qualquer ato de violência contra os gays, na prática, a mensagem que fica é de que o ato homossexual deve ser evitado e é abominável, errado, condenável, indesejável, passível de punição. A mensagem principal é tão forte e tão identificada com os preconceitos, que reforça a convicção da maioria pouco afeita à reflexão de que o homossexual é um ser indesejável e que não faria mal se ele não existisse ou que, no mínimo, ele não se manifestasse (eliminar homossexuais foi e é prática corriqueira entre inquisidores, nazistas, e aiatolás). A mensagem da rejeição é tão forte que as igrejas mais sérias correm para ressalvar que os gays, embora errados em seus atos, devem ser amados. Dizem isso, de olhos arregalados, para evitar que a turba cometa linchamentos. Então, o comportamento dos ilibados justiceiros pode ir, dependendo do grau de “compaixão”, da simples cara feia diante de uma manifestação de afeto, ao assassinato (há sim pessoas decentes, incluindo crianças e adolescentes, que são mortas apenas por serem gays), passando por insultos, intimidações, ameaças e todo tipo de agressão física. Gays são agredidos pelos mesmos motivos que os heterossexuais, mas também o são porque são gays. Acredito que seja necessário fazer algo para evitar que pessoas sejam discriminadas ou violentadas por sua aparência ou orientação sexual ou por manifestarem afeto publicamente. Não sei se a lei que está sendo proposta ajudaria nisso – do modo em que está concebida talvez produza mesmo efeito contrário ao que se propõe. Imagino, porém, que a educação e o esclarecimento à luz do melhor e mais evoluído pensamento filosófico e científico prepararia os homens para a convivência livre, harmoniosa e respeitosa. O obscurantismo pode levar ao acirramento das diferenças, à violência e ao sofrimento.
    As igrejas têm grande poder e exercem enorme influência sobre o povo. Acho que elas deveriam atualizar seu pensamento, ressaltar o que pode haver de positivo nos homens e não se apegar a tradições que acabam por separar as pessoas entre supostamente bons e maus, supostamente certos e errados. É o que acabam por fazer quando insistem em propagar textos negativos e obscuros. De alguma forma, talvez subliminarmente, dão legitimidade a atos discriminatórios e à violência contra os homossexuais. A liberdade de expressão religiosa deve ter sim algum limite apropriado para o nosso tempo e momento civilizatório. Se assim não for, qualquer religioso poderia conclamar seu rebanho à discriminação dos judeus por terem matado Jesus. Ou à execração dos gentios, negros ou quem quer que seja simplesmente porque, a seu ver, isso está escrito. Acho que a liberdade religiosa indiscriminada, sem limites, pode provocar aberrações, como as que ainda ocorrem no país mais rico do mundo. Creio que as religiões deveriam se concentrar na essência mais simples e nobre de seus fundadores que, no caso do Cristianismo, é simplesmente o amor incondicional, sem julgamento ou condenação.

  50. marco Antonio

    -

    22/03/2011 às 17:48

    Excelente, nem precisa de maiores e/ou melhores comentários.

  51. Anónimo

    -

    22/03/2011 às 17:46

    Excelente,nem precisa de maiores e?ou melhores comentários.

  52. Jocelio Neves

    -

    13/02/2011 às 18:49

    Perfeito seu comentário. Impor leis que mais segregam não é o caminho para a verdadeira Democracia e o Estado de Direito. O preconceito se combate com educação, não com prisão. Parabéns, formidável suas colocações.

  53. Sophia

    -

    12/02/2011 às 20:20

    Esse projeto de lei criminaliza qualquer ato de violência ou discriminação contra homossexuais se o ato for praticado por causa da homossexualidade da vítima? Se for assim, essa lei poderá ser aplicada principalmente contra outros homossexuais. Sabemos que os – tão imensamente comentados atualmente – crimes que são cometidos contra homossexuais (até o Fantástico já fez campanha em cima disso) são cometidos por outros homossexuais.
    O rapaz foi agredido por ser homossexual? Bem, de certa forma sim, afinal, se não fosse homossexual não teria se envolvido com o outro homoessexual que o agrediu.
    Essa lei abre muitas brechas esquisitas. Deveria ser arquivada pelo simples fato de ser mal formulada.

  54. marcelo

    -

    31/01/2011 às 16:37

    Qualquer minoria social assim como os homossexuais devem ser protegidos pela lei. Não existe território demarcado para indígenas, lei Maria da Penha para as mulheres? Por que o homossexual não pode ser protegido legalmente contra agressões físicas ou morais?
    Reinaldo, você escreve como se o mundo fosse um lugar lindo onde todos os homossexuais são respeitados como iguais e qualquer agressão de cunho homofóbico fosse encarada como simplesmente uma agressão a mais a ser punida. Eu adoraria viver nesse mundo, mas todos sabemos que não é essa a realidade que vivemos.
    Sou gay e moro numa pequena cidade do interior de São Paulo. Se na av. Paulista homossexuais levam lâmpada fluorescente na cabeça, você pode imaginar como é a homofobia aqui? Não estou reclamando, só estou dizendo que você há de concordar que minha vida é mais difícil do que a de qualquer heterossexual. Uma lei irá mudar tudo isso de uma hora pra outra? É claro que não. Mas se pensarmos assim pra que haveria de haver leis não é mesmo? Todos são tão éticos e respeitam o outro…

  55. Rodrigo Paulino

    -

    22/12/2010 às 15:35

    Essa lei é bastante rigorosa com as igrejas. Em contrapartida, julgo que o Augusto Nicodemus, que também tive o prazer de conhecer, não foi feliz na forma que expôs a sua opinião (justamente no dia seguinte ao linchamento de homossexuais na Av. Paulista, local consideravelmente próximo ao Mackenzie).

    Acho que deve-se sempre buscar o consenso para resolver essa lei. Da forma que está, protege o homossexual, mas fere a estrutura religiosa do país. Ainda acho que algumas atitudes de algumas religiões em relação aos homossexuais é errada, mas a lei não pode proibir a pregação da palavra de Deus – seria a lei dos homossexuais contra o direito da religiosidade.

  56. Adriano Meirelles

    -

    16/12/2010 às 17:34

    A lei do nosso país é cheia de ranços com um passado desigual, de disputas oligárquicas, partidárias, conservadorismo e manutenção dos direitos das elites. Isso é tão óbvio que hoje nosso país sofre absurdamente com os entraves tributários, alfandegários, burocráticos, tem muita coisa errada.
    Só quem sofre a discriminação é que sabe do q fala… é muito facil tentar teorizar as coisas, quando não foi seu filho, irmão ou amigo que apanhou covardemente na rua, não passou naquele processo seletivo por ser gay.
    A Constituição tem q defender o direito a igualdade civis (como cidadãos que trabalham e pagam impostos) sim, mas também tem q ser justa ao entender q não somos todos iguais, somos milhões de deficientes físicos, homossexuais, negros, indígenas, pobres…
    Os negros, mulheres, deficiente e indígenas se organizaram e hoje tem suas diferenças reconhecidas, entendidas!
    Agora nós, homossexuais estamos nesta luta e já estamos caminhando com grandes passos, isso mais do que legítimo. E NÓS VAMOS CONTINUAR, VAMOS CONSEGUIR! Queremos garantir que nunca mais nos agridam impunemente, que nos demitam arbitrariamente, que nos classifiquem genericamente como sacanas, promiscuos e arruaceiros.
    Repito que agora é a nossa vez, e não sinto em informar vamos conquistar muitas coisas. Até hoje muitas pessoas muitos ainda não aceitam as conquistas dos negros e das mulheres, entendo o pânico de vocês, senhores!

  57. Antonio Maximo

    -

    15/12/2010 às 22:31

    Concordo plenamente contigo.

    Qualquer comentário de minha parte serai redundancia.

  58. Tom

    -

    14/12/2010 às 11:12

    Eu creio que mais de 80% da sociedade pensa do mesmo modo como o que está escrito nesse texto, apesar de que até aqui ainda não se manifestou. Creio, ainda, que as manifestações são o único método prático e financeiramente baixo para atingir o público. Certamente a sociedade reagirá não sei o tempo e nem a forma, mas ocorrerá. Creio, também, que estamos concedendo uma chance as legisladores para tomar a decisão de não aprovar esse PL, senão a sociedade reagirá.

  59. Valdecir

    -

    10/12/2010 às 18:16

    Um ótimo texto que nos faz pensar: Que país é este? Espero que nossos políticos acordem antes que esse pesadelo PL-122 vire realidade? Pergunto: Onde estão as Igrejas desse país para mobilizarmos e mostrarmos nossas razões… a situação é que quem se mobiliza consegue impor suas opiniões, e quem não se une acabam sendo engolidos pelos os “organizados”.
    Mas é muito bom saber que tem alguém pensando e levantando sua voz no meio desse caos…

  60. Carlos

    -

    04/12/2010 às 9:18

    O Reinaldo Azevedo escreveu um lúcido e informativo artigo, ainda que alguns pontos sejam controversos, como a adoção de crianças por duplas de homossexuais.
    Esse papo furado de alguns comentaristas dizendo que o PLC 122 é bonzinho e não é para privilegiar o autoritarismo gayzista, pois também criminalizaria outros tipos de “preconceito”, é pura enganação.
    O PL 5003 / PLC 122 foi criado pela militância gay para servir a ela em seus anseios autoritários. O projeto não tem o objetivo verdadeiro de “proteger” idosos, deficientes ou outros grupos, como alguns enganadores aí estão dizendo. Essas categorias foram acrescentadas ao PLC 122 recentemente, para servir de disfarce, tipo lobo em pele de cordeiro, e tentar ganhar simpatia para o projeto pilantra.
    E, se depender de determinados parlamentares que temos, essa monstruosidade pode ser aprovada a qualquer momento, ainda mais com as táticas sórdidas que o movimento gay costuma utilizar (exemplo: aprovaram este PL na Câmara no final de 2006 na base da tramóia, com plenário vazio, de surpresa e em dia em que não se votavam projetos importantes). Sem contar toda a chantagem emocional barata e propaganda enganosa gayzista veiculadas pelos meios de comunicação amestrados.
    Por essas e outras, é necessária toda atenção ao PL da mordaça gay e outros projetos parecidos que tramitam por aí, como o já famoso PNDH-3, e o quase desconhecido, mas também perigoso, PL 6418/2005 do Senador Paulo Paim-PT/RS, que propõem barbaridades semelhantes.
    Ah, e também falaram aí da importância da “liberdade sexual”. Tá bom. Gente que acha que liberdade fundamental é a de sexo, de “orientação sexual”, de “identidade de gênero”. E que tem certeza de que as outras liberdades (de expressão, de imprensa, científica, de religião, de relações de trabalho, etc.) precisam ser massacradas em função de suas compulsões sexuais e totalitárias.

  61. essas cotas são injustas, sao privilegios indiretos

    -

    04/12/2010 às 8:37

    Queria saber a respeito desta lei do racismo da cota para negros, quando um filho é negro e o outro não. Como fica. E os filhos dos negros que nascerem brancos, como fica.

  62. Também é preciso prender quem desprezar, violentar, agredir ou xingar uma mulher

    -

    04/12/2010 às 8:35

    Se a lei a favor dos gays for aprovada então deve ser tambem feita uma a favor da mulher. Se alguma mulher for chamada de galinha, vadia, prostituta, etc, também deve ir para a cadeia, afinal, a mulher é mais frágil e mais desprotegida que os homens em vários sentidos. Precisa acabar com o preconceito contra a sexualidade da mulher que até hoje apesar de todos os avanços, ainda é muito forte. Precisa acabar com o mulherofobismo!

  63. Wallace Moura

    -

    02/12/2010 às 7:32

    Creio que toda e qualquer lei que divida os homens em grupos diferentes são tiro pela culatra. Cota para Negros, por exemplo. Leis nunca substituirão a verdadeira solução para esses assuntos: EDUCAÇÃO. Ninguém é diferente de mim mesmo por ser negro, asiático e homossexual. Fico feliz em não sermos todos iguais, e sendo diferentes fico feliz em respeitar cada um. É esta a verdadeira solução para tais conflitos, a despeito da criação de leis específicas para determinados grupos de indivíduos.

  64. SIDNEY

    -

    30/11/2010 às 19:22

    http://www.naohomofobia.com.br/lei/PROJETO%20DE%20LEI%20plc122-06.pdf LEIA A LEI E VEJA QUE ELA EH DIRIGIDA A a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.

  65. Marcos O. De Deus

    -

    30/11/2010 às 18:44

    Parabéns pela postura corajosamente sensata aqui colocada. Sou Pastor e todo fim de semana reúno em minha igreja de 100-120 jovens e adolescentes nos quais ensino os valores bíblicos sobre a sexualidade. NO entanto, não promovo, incito ou encorajo qualquer discriminação seja ela qual for. Até mesmos as piadinhas que a mídia tanto faz com o s Gays aqui são proibidas. Não entendo o porquê deste linchamento moral (ou melhor, imoral) contra um posicionamento de um homem respeitador de todos, mas que simplesmente disse o que pensa. Será que termos que criar uma lei contra a Heterofobia,ou os cristãos voltarão a ser cassados por sua fé?

  66. Anderson

    -

    30/11/2010 às 18:22

    Caro Reinaldo, é impossível entrar no mérito da discussão porque você está totalmente enganado sobre o PLC 122/06. Os artigos do projeto reproduzidos no seu texto NÃO fazem parte do substitutivo apresentado pela Senadora Fátima Cleide e que está aguardando audiência pública. Além disso, você desconhece a lei 7.716, que não é só de racismo como você supõe quando ironicamente pergunta “sexualidade é raça”, mas ela trata de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, ou seja, de grupos discriminados. E quanto à questão de liberdade religiosa e liberdade de expressão, basilares num Estado democrático de direito, sua exposição foi fraca e reproduz conversas de botequim sobre o assunto. Perdeu uma grande chance de defender todas as liberdades, a liberdade de exercer sua própria sexualidade, de seguir e pregar sua religião e de manifestar sua opinião.

  67. Emanuele M. V. Costa

    -

    30/11/2010 às 11:17

    Parabéns pela mente aberta e fiel à liberdade de pensamento por você defendida. Eu sou membro da Igreja Presbiteriana do Brasil e reintero que nossa doutrina prega o amor ao próximo (como Jesus ensinou), esse amor não exclui os gays, pelo contrário, ele é oferecido à todos, sem exceção; e repudia toda manifestação de violência contra qualquer um. Apenas somos contrários ao homosexualismo por ser essa a posição do próprio Criador. “Com homem não te deitarás como se fosse mulher; é abominação” (Levítico 18:22 – Bíblia Sagrada). Da mesma maneira, somos contrários ao adultério, aos homicídios, às mentiras… mas jamais discriminaremos pessoas só porque praticam ou praticaram algum desses pecados, afinal todos nós pecamos e carecemos da graça e da misericórdia de Deus. Se essa lei for aprovada, será um verdadeiro caça às bruxas nas igrejas cristãs.

  68. Roberto L.

    -

    29/11/2010 às 22:35

    Estava assistindo um programa na record quando um sujeito começou a fazer comparações da morte de Isabele. Querendo criticar o casamento por causa da morte da menina. Estão procurando todo tipo de argumento para banalizar o casamento.
    Generalizar erros de pessoas tem sido a grande estratégia deles. Nem todo mundo atira crianças pela janela. Pensem numa coisa. Daqui alguns anos como será o futuro de seus filhos, quando eles forem pais? Vai ser mais fácil a pessoa ficar presa por preconceito, do que por ter matado alguém. As pessoas vão ser vigiadas até pelos próprios vizinhos. É difícil enxergar isso agora porque vivemos uma democracia. O pastor ou padre ou religioso quando forem presos, vão mostrar com muito destaque na tv e nos jornais. Cidadãos comuns vão ser presos por qualquer comentário que seja classificado de preconceito contra certos grupos. Sou contra qualquer tipo de preconceito, mas criminalizar pessoas de bem com leis? Se a constituição diz que a lei é pra todos. Por que alguns tem que ter mais privilégios? Quem pensa em não ter filhos, não tenha mesmo. Ter filhos para participar disso? Melhor não ter mesmo! Essa é a época das meias verdades.

  69. Dario Mendes

    -

    28/11/2010 às 20:12

    É de vez em quando aparece no congresso nacional um ser com capacidade “superior” para bolar uma lei com um intento tão nobre, que é fazer uma lei com ações tão contrárias a nossa lei maior a “constituição”.

  70. Cintia

    -

    28/11/2010 às 18:14

    Infelizmente o Brasil invés de progredir está andando para trás. Acredito que os gays conquistaram hoje um espaço que não tinham há um ou dois anos atrás e agora com essa lei voltarão á idade média e terão novamente que lutar por igualdade… Porquê esses politicos não criam uma lei de inclusão social para os negros que ainda hoje são muitas vezes marginalizados e excluidos da sociedade por causa da cor?

  71. Nelson Martins

    -

    28/11/2010 às 17:05

    Reinaldo, Concordo com sua explanação dos riscos que envolvem não apenas aprovação da PL 122, mas a sua proposição. O excesso de proteção não funciona para ninguém e não vai funcionar para os homossexuais. Poderá ocorrer sim, com uma possível aprovação, a tentativa de proteção prévia contra problemas futuros, evitando-se não só a contratação, mas também a mera convivência, pois o risco passa a ser iminente para qualquer cidadão(ã) que se envolva num evento em que seja mal entendido e poderá assim ir para a cadeia. Aliás o Rev. Augustus só não está preso, porque a PL 122 não está em vigor. Respeito a todos, independente de quaisquer diferenças físicas, intelectuais, emocionais ou religiosas, mas tenho direito às minhas convicções religiosas e não preciso de qualquer lei para ser respeitador com outro ser humano, ainda que eu não concorde com qualquer diferença que possamos ter em nossa ideologia. Não desrespeito ninguém por orientação sexual como também não quero ser desreipeitado por minha cinvicção religiosa. A Universidade Mackenzie tem vínculo com a Igreja Presbiteriana do Brasil e à despeito de ter vínculo confessional, não ensina ou incita intolerância, violência ou desrespeito, apenas não concorda com a lei por ferir um preceito constitucional que é a liberdade religiosa. Nao fiz qualquer levantamento de casos em que religiosos são agredidos fisica, moral ou intelectual, embora saiba de alguns casos, mas creio que também não será alguma lei que fará com que as pessoas tenham respeito a essa situaçao. Que o ser humano seja capaz de enxergar o outro ser humano como alguém que foi criado à imagem de Deus, e que deve ser tratado sempre com dignidade. Nenhum ser humano é melhor ou pior que outro.

  72. Diego

    -

    28/11/2010 às 12:27

    Basta substituir a palavra Gay ou homossexual por negro e veremos o absurdo que é seu pensamento sobre PL 122. Hoje em dia os empregadores não contratam negros com medo de serem perseguidos quando os demitirem? Creio que não.
    A Universidade Mackenzie, como todas as outras universidade, é um espaço para a formação do ser humano maculada de qualquer tipo de discriminação. Os cursos universitário, de um modo geral, não contêm em sua grade curricular disciplina específica de uma certa e determinada religião.
    O argumento de inconstitucionalidade do PL 122 por ir contra a Liberdade Religiosa mais uma vez é um absurdo. Nenhum direito fundamento existente no Brasil é absoluto, como podemos notar no maior e principal direito fundamental que é a vida, a qual sua ceifação é constitucionalmente prevista no caso de guerra. Os direitos fundamentais devem ser ponderados e não estirpados em detrimento de outros.
    Lamentável como ainda existem pessoas com pensamentos tão retrógrados.

  73. Eduardo

    -

    28/11/2010 às 1:11

    Absolutamente genial o artigo. Digo enquanto estudante de Direito, vendo a aberração jurídica criada e enquanto cidadão comum, que convive com todas as pessoas e que terei, indubitavelmente, para não correr o risco de ferir os mais sensíveis, ter de encarar um processo e todos os seus incômodos, me abster e evitar sim certos tipos de pessoas. É lamentável. Seguirei o ditado o ditado “em tempo de murici, cada um que cuide de si”.

  74. wagner britto

    -

    28/11/2010 às 0:07

    O AI-5 foi um estrupo contra a democracia, este título, e o conteúdo, são estrupos a inteligência e ao bom senso.Ele fica deslocado entre tantos, e tão bons, escritos teus. De Freud até hoje, são quase cem anos, e continua a mesma coisa, quando o assunto é sexo, a razão sucumbe, e dá lugar a instintos primitivos.Os seres que tem cio, não precisam de leis.

  75. Danilo

    -

    27/11/2010 às 23:50

    Pergunto, independente do temor à palavra de Deus: você conseguiria ter alguma relação sexual com alguém do mesmo sexo. digo… você se acha que se sentiria igualmente satisfeito? ou essa idéia de “nauseia”?

    Vocês escolheram héteros?! quando fizeram 12, 13, 15, n anos vc decidira: “eu vou ser hétero”? creio que não!

    Podemos escolher NÃO ter relações com alguém do mesmo sexo, mas algo em ALGUNS de nós nos impede de fazê-lo com alguém do sexo oposto. Esse mesmo algo “impede” vocês de serem homossexuais. os que não têm esse algo, pra mim, são bissexuais

  76. Claudia Adler

    -

    27/11/2010 às 19:54

    esta discussão é extremamente importante no sentido de retomar o que deveria ser o cerne da questão: o respeito à dignidade humana. inverter relações de poder não cria inclusão. No máximo, altera os excluídos (se o fizer).
    Além disso, olhando os detalhes, percebe-se que nem os Contemplados” são atendidos. Por exemplo, proibir a demissão de alguém não necessariamente será bom: e se esse for o desejo do indivíduo?
    É impressionante como certos radicalismos tiram o foco do essencial. É uma fala absolutamente adequada chamar de “aberração” o PL 122 e ressaltar a importância do respeito ao ser humano, independente de qualquer coisa. Não há direitos exclusivos quanto à dignidade. TODA pessoa deve tê-lo.

  77. Tarcisio Souza Lobo

    -

    27/11/2010 às 12:37

    Fico com a Bíblia; a Bíblia diz que é pecado e contravenção à ordem natural das coisas criadas o homem se inflamar por outro homem a ssim como a mulher se inflamar por outra mulher, o que Paulo, na primeira epístola aos Romanos chama de “torpeza” cometida por esses. O grande problema é que existe tanta culpa interna por parte dos que assim vivem, que eles não podem aceitar que os seguidores da Bíblia como única Palavra de Deus se posicionem como contrários ao que a própria Bíblia se posiciona também contrária. Porque aqueles que dizem que assim nasceram não se conformam com sua condição e deixam de uma vez por todas de querer que os outros engulam sua escolha? Porque pessoas assim querem enfiar guela abaixo do mundo inteiro que o que eles fazem é normal?
    Ninguém deve fazer acepção de pessoas ou manter-se distanciado de homossexuais “como se isso pegasse” como bem lembrou Reinaldo Azevedo, isso é de fato preconceito; eu não evito falar ou ficar próximo de pessoas de opção homossexual, as escolhas de tais pessoas sobre estilo de vida, lugares a frequentar e ambientes que lhes sejam comuns é que talvez não me façam desejar estar com eles em todo o tempo – isso é opção; o que não quer dizer que eu não possa falar a eles que sua opção segundo a Bíblia é incorreta e pecaminosa.
    Agora obrigar que as Igreja recebam e aceitem como membros aqueles que optam por esse modo de vida, é afrontar nossa fé e impor sobre a Igreja que ela desobedeça ao próprio Deus.

  78. verahda

    -

    27/11/2010 às 12:22

    Temos vários Estatutos regulamentando os direitos (e os deveres??)das chamadas “minorias” E nós, deficientes físicos? Por que não temos um Estatuto? Por que qdo estacionam em vagas especiais,’normais” usam os banheiros e os emporcalham, ninguém grita, berra,ninguém escreve sobre isso? Sou branca, hetero,maior, não sou idosa, nem índia, sou apenas deficiente física? Onde me enquadro?

  79. Marcos F

    -

    27/11/2010 às 12:21

    Um dos cernes da Constituição brasileira, a liberdade religiosa e de expressão, está sendo ameaçado pelo PL 122. No nazismo, não havia liberdade religiosa e o próximo passo foi o extermínio ds minorias. Não podemos nos conformar com isso. Parabenizo Reinaldo por enfrentar o patrulhamento e não embarcar nas correntes de apoio a determinadas causas pelo único objetivo de angariar simpatizantes.

  80. Ju

    -

    27/11/2010 às 11:52

    Infelizmente nd disso leva a lugar algum, essa lei realmente não irá mudar nada.
    A lei contra discriminação racial existe e é no mínimo louco aquele que diz que não existe racismo no Brasil.
    A lei Maria da Penha também e 12 mulheres morrem por dia vitima de violência de seus companheiros.
    Fora as leis de proteção a criança e ao adolescente, a situação desses prefiro nem comentar.
    Criar leis não resolve problema algum. A EDUCAÇÃO sim! E esta parte dos lares e das escolas. Criar seres humanos civilizados, que não discriminem uns aos outros (começando com o bullyng nas escolas) é dever de pais e professores. A lei deve sim assegurar igualdade de direitos e deveres à toda a sociedade que trabalha honestamente, e isso inclui o reconhecimento da união gay por exemplo, mas o principal papel do Estado é garantir que os cidadãos aprendam a ser civilizados e consequentemente garantir a boa convivência entre seus cidadãos.

  81. Danilo

    -

    27/11/2010 às 1:34

    “No Brasil, não existe homofobia.” por joseph 22/11/10 – Péssimo! é o mesmo que dizer que não existe racismo no brasil.

    Quanto a todos os outros contra essa lei, parecem-me muito entendidos de Deus, legislação e do que é certo e errado, mas não entendem NADA de homossexualismo.
    Não se escolhe seus gostos ou preferências.
    Alguns gostam de giló. outros não. E ninguém sabe o porque(na verdade sabem, mas é pelos mesmos motivos…)
    Eu nasci gay, e sinceramente, seria impossível eu fazer sexo com uma mulher. Que faço então? tomo uma vida casta pra ir pro céu?

    “Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional” Art.1º da lei 7.716, que trata do preconceito.
    Como podem ver ela inclui RELIGIÃO, coisa TOTALMENTE OPCIONAL!!! E totalmente incomprovável cientificamente, como argumentaram alguns leitores sobre a orientação sexual.
    Sabemos que existem agressões que se enquadram em leis feita para TODOS, como o assassinato e agressões verbais. Mas esse não é os únicos tipos de preconceitos que existem. Muitos negros sabem.
    Essa lei permitirá que casais gays se expressem em público. Recordo-me do carnaval em que a POLÍCIA foi acionada porque um sr. viu duas mulheres se beijando. ELAS NÃO TIVERAM LIBERDADE NENHUMA!
    Acreditar que homosexualismo não é algo de Deus é uma coisa. Incitar a homofobia é outra(refiro-me principalmente aos pregadores religiosos)

    ‘”Nunca haverá leis que os destruam.”(os preconceitos)”Nunca houve lei alguma que pudesse desarraigar sentimentos profundos e trocar a mentalidade de um povo. Mas isto não impede que, por meio de leis adequadas,se eliminem algumas das manifestações públicas desse preconceito” de mensagem nº9 – link http://www.planalto.gov.br/ccivil/Leis/Mensagem_Veto/anterior_98/VEP-LEI-7716-1989.pdf

    Além do mais, não vi nada que a lei maria da penha cubra que já não fosse abrangido por outras leis de agressão física entre outras.

  82. Machão

    -

    27/11/2010 às 1:15

    É bom que a faceta autoritária e intolerante de alguns gays (não todos) se mostre logo de uma vez. Essa lei não é mais que uma tentativa de controle da opinião da maioria da população sob o manto do altruísmo “bonzinho” politicamente correto. Quem está por trás dessa lei na verdade quer criar um instrumento para poder prender quem quiser, no momento em que quiser. É uma lei que quer instituir a heterofobia como política de Estado (na verdade, como uma parte das várias políticas).
    Se que não quero achar que a homossexualidad é uma coisa boa para mim ou para meus filhos, se não quero que eles recebem essa influência, quem é que tem o direito de me obrigar? E se eu acho que dentro da igreja um homem não deve andar de mãos dadas com outro, quem é que tem o direito de me impedir?
    Essa lei fere violentamente os preceitos de liberdade de pensamento, de convicção filosófica e de liberdade religiosa e deve ser denunciada na OEA, bem como esses grupinhos ditatoriais que querem impor a homossexualidade para a população brasileira.
    Não sou contra homossexuais, mas sou contra qualquer imposição de idéias ou violação de minha consciência.

  83. Leandro de Paiva

    -

    26/11/2010 às 23:48

    Lastimavel as palavras do sr. renato (com r minusculo mesmo) ter escrito tais comentarios, repletos de erros historicos, erros de conotaçoes, discriminativo. São pessoas como esse senhor que fomenta todo o tipo de violencia contra as minorias.
    DEVERIAM PUBLICAR TODAS AS RESPOSTAS DADAS A ESSE senhor.

  84. Paulo

    -

    26/11/2010 às 23:08

    Eu comparei a situação dos gays perante a Igreja com a dos adúlteros, divorciados e os que praticam sexo fora do casamento, mostrando que esses grupos são igualmente censurados e não levam essa questão tão a sério como o movimento gay, e jamais pensariam em fazer protestos por isso. Mas a retórica dos homofascistas já me atribuiu outras comparações que eu não fiz, como comparar gays a traficantes, ladrões e aborteiros. De forma marota, ainda me compararam a supostos cristãos que fariam juízos semelhantes em relação aos negros que seriam libertados da escravidão, dando a entender que eu devo ser racista também. Como não preciso me valer desses complicados malabarismos retóricos, posso dizer de forma absolutamente clara e evidente que esse tipo de militância é formada em sua maioria por C A N A L H A S . Simples e direto assim.

  85. Isabella

    -

    26/11/2010 às 22:56

    Parabéns Reinaldo. Apesar de desconsiderar alguns de seus argumentos, creio que foi muito feliz sua opinião. Grande falácia o projeto de lei citado, uma vez que o estado garante bem estar a seus cidadãos aplicando universalmente a justiça.

  86. Maria Lima

    -

    26/11/2010 às 22:12

    De fato, esta PL122 é uma grande aberração! Creio firmemente no que diz a Biblia, ou seja, a Palavra de Deus . Alguem comentou em seu blog, Reinaldo, que poder-se-ia modificar os dizeres da Biblia para satisfazer desejos de pecadores da pior espécie. Mas o que diz a Biblia sobre quem, porventura modificasse o que lá está escrito!… Recairá sobre essa pessoa um castigo que ela poderá esperar para ver! de Deus não se zomba! Este mundo é comandado por Satanás que desde o principio, desde que o homem foi criado, conseguiu mentir e iludir o primeiro casal criado por Deus: Adão e Eva. Desde que esse casal resolveu desobedecer ao seu Criador, ficou refém de Satanás e é ele quem governa este mundo, com suas mentiras e sagacidade. Para libertar o pecador de toda essa maledicencia, Deus enviou o Seu Único Filho, Jesus Cristo, para resgatar com o Seu sangue, todo pecador que se arrepende de seus pecados e O aceita como Único e Suficiente Salvador. Essa é a condição se-ne-qua-non, para restauração de todos os pecadores. O mundo jaz no maligno, diz a Palavra de Deus. Creia nela, aceite a Jesus e assegure sua entrada no céu e tenha a vida eterna!

  87. Carlos Carvalho

    -

    26/11/2010 às 21:59

    Há um tempo atrás em um programa de tv chamado Superpop, apareceram dois sargentos do exercito brasileiro dizendo que eram gays e que também eram namorados. Isto tudo aconteceu ao vivo e em rede nacional. Logo o comando do exercito determinou que um coronel acompanhado da polícia do exercito fosse até a emissora e prendesse os dois sargentos até porque um deles era acusado de ser desertor. O coronel cumprindo as ordens prendeu os dois sargentos. Alguns dias depois o que mais se via na mídia era que o exercito tinha tomado essa atitude por preconceito. Agora eu pergunto porque na época os grupos de defesas dos direitos dos gays não organizaram uma manifestação em frente ao quartel do exercito onde estavam presos os sargentos gays como fizeram na universidade Mackenzie?

  88. Celestino Barros Sbr

    -

    26/11/2010 às 21:39

    Parabéns, pela forma de comentar e colocar o absurdo que estamos prestes a aprovar. Não é fazendo leis que diminuiremos diferenças de qualquer coisa, mas com educação. Realmente do jeito que esta lei esta vai criar uma grande barreira para os próprios Gays em termos trabalhistas, só um louco irá empregar um Gay. Temos também que respeitar os conceitos religiosos, dentro de seus templos, mesmo estes sendo de uso aberto ao publico tem suas normas a serem respeitadas, é comum um homem dar um beijo em sua mulher na Missa Católica ou em um culto evangélico, na hora em que todos desejam a paz, mas temos que respeitar se os padres ou os pastores não concordam, que dois homens ou duas mulheres façam o mesmo.

  89. Sandro - Cacoal, RO.

    -

    26/11/2010 às 20:50

    Para que se assustar? eu creio na bíblia sagrada, e ela diz que, o Mundo já és do maligno, e que nos finais dos tempos, a imoralidade iria reinar como nunca antes! Atualmente beijo gay em novelas já é normal, mulheres semi-núas em horário nobre e etc, então, para que se assustar?? Repito, não espere nada desse Mundo, pois ele já és do Maligno, apenas persevere p/ vc não perder sua fé no único salvador (Jesus)!

  90. Luiz

    -

    26/11/2010 às 20:40

    Talvez seja o caso de mudar a bíblia, retirando alguns versiculos resolveria o problemas de todos, afinal ela já foi escrita a mais de 2.000 anos, uma revisão de acordo com as espectativas da nossa “cada vez melhor sociedade” acabaria com toda essa polêmica e poderiamos também alterar o carater de DEUS, basta um plebiscito e ELE teria de se adequar ao resultado, afinal, o povo é soberano.

  91. DALTRÃO

    -

    26/11/2010 às 18:51

    Reinaldo!
    Esta PEC não vai prevalecer.Se,eventualmente acontecer o contrário, a Constituição precisará ser alterada. E, se for assim, o Estado em que vivemos não é laico, mas ateu. E aí… são outros quinhentos.
    Abs.

  92. Carlos Carvalho

    -

    26/11/2010 às 18:19

    Renato Siqueira,

    Você foi muito feliz em lembrar deste caso. Na realidade os grupos de defesa dos direitos dos gays fizeram tanto barulho em torno do caso que deu a impressão que o Brasil inteiro estava condenando a conduta do Marcelo Dourado. Porém depois foi constatado que não era bem assim, mesmo com dois gays assumidos dentro da casa (inclusive um deles estava muito cotado para ser campeão), o público elegeu o Marcelo Dourado o grande campeão do BBB 10. Ficou muito claro que a população não é burra e sabe muito bem que não concordar com uma prática não é o mesmo que ser homofóbico.

  93. Renato Siqueira

    -

    26/11/2010 às 17:38

    Isso me lembra no Big Brother 10 o participante Marcelo Dourado, que foi considerado HOMOFÓBICO por todo o Brasil só porque discordava da homosexualidade. De fato, a PL 122 é inconstitucional e formas de violência devem ser proibidas não só contra gays, mas contra índios, negros,etc…

  94. César - MG

    -

    26/11/2010 às 16:55

    É triste constatar que as pessoas só veem o que elas querem enxergar. Inúmeros comentários aqui direcionados aos gays não fazem o menor sentido. Já li pessoas compararem os gays com traficantes, ladrões, pessoas que abortaram, divorciaram, cometeram adultério. Antes da abolição da escravidão, as pessoas ditas do bem, cristãs, deveriam pronunciar os mesmos comentários absurdos sobre as exigências dos negros para se libertarem. “Daqui a pouco os estupradores vão exigir liberdade”ou algo do tipo! E viva a estupidez! O Paulo do dia 26/11, às 15:35, está concorrendo a este prêmio e pode receber o 1 lugar dos comentários estúpidos. Leiam-o para entender o porquê!

  95. Paulo

    -

    26/11/2010 às 15:35

    Ana 15h14
    Ora, gostaria que você me respondesse se a opinião do Reynaldo apresentada neste post é criminosa ou não. Pois as instâncias da gaystapo acharam que é, tanto que a encaminharam a uma ONG especializada nesse tipo de denúncia. Contra fatos não há argumentos. Quem quer guerra são vocês. São vocês também que estiveram na porta da Faculdade Mackenzie, buscando cercear o direito de expressão do chanceler. As religiões cristãs não condenam apenas a homossexualidade. Condenam o adultério, a bigamia, o sexo fora do casamento, o divórcio, etc Nenhuma dessaas classes de indivíduos cuja conduta é censurada fica berrando histericamente por aí. Faça-me um favor, vá procurar os de sua laia, vai …

  96. Rusi Gyn

    -

    26/11/2010 às 15:16

    E nao e assim que agem todos as tais minorias ou classes minoritarias…SOU IGUAL POR ISSO TENHO DIREITOS ESPECIAIS… e assim segue uns mais iguais que os outros..

  97. Ana Maria

    -

    26/11/2010 às 15:14

    Paulo 2:09
    voces estão querendo guerra, afinal, mesmo criando leis, não se pode fazer ninguem gostar do que não gosta e ainda mais obridados! Isso é desumano e cruel!!!!!!!!!!!!!

  98. Ann

    -

    26/11/2010 às 15:10

    Daqui a pouco os traficantes, ladroes e viciados vão querem também uma lei protengendo-lhes da discriminação social. E COMO SÃO DISCRIMINADOS. Afinal, também sofrem ameaças da sua liberdade de escolha, escolheram essa vida, algums até podem dizer que não escolheram ser psicoticos, bandidos, esquizofrênicos, pedóficos, os que comente incesto, etc, que isso é contra a sua vontade, que nasceram com o gene do antisocial. Cada um vê o proprio umbigo. Qual a lei que deve valer? a que preza pela vida, pela sociedade e pelo futuro da nação. Gay é o fim da vida, da sociedade e da nação. Como isso ser aceito e incentivado????????

  99. Marilia Candida Rodrigues

    -

    26/11/2010 às 14:38

    Alguém poderia me informar qual é formacao acadêmica do jornalista Reginaldo Azevedo? Sou advogada, professora universitária e um grupo de alunos fez-me tal pergunta, cuja resposta desconheço. Poderiam informar-me? Agradeço

  100. Almir

    -

    26/11/2010 às 14:10

    Reinaldo, parabéns não se pode dar direitos tirando direitos.

  101. gustavo

    -

    26/11/2010 às 13:28

    Discriminação contra negros já foi aceita. A pregação contra negors já foi aceita. Hoje, porém, racismo é crime. Alguma liberdade de expressão foi desrespeitada por isso? O que é liberdade de expressão? PL122 faz para os gays o que já existe para os negros. E não só para os gays, ela inclui todas que são marginalizados, como índios, nordestidos, idosos, etc. Não se trata de um AI-5 gay e sim de não se tolerar que gays e outros sejam tratados com derrespeito. Acaba, realmente, o direito do preconceito ser expresso… como já aconteceu para os negros.
    Resolve o problema do preconceito, que continua até hoje contra os negros, por exemplo? provavelmente não… mas é um caminho.

  102. Yuri

    -

    26/11/2010 às 13:13

    O negócio é simples, pessoal: O CAPITALISMO INCENTIVA O AUMENTO NO NÚMERO DE GAYS, POIS ESTES CONSOMEM MAIS QUE UMA FAMÍLIA TRADICIONAL, portanto, para o CAPITALISMO é ótimo que haja mais e mais gays, pelo consumo, pela independência. Do mesmo jeito que era interessante para a elite burguesa que as mulheres começassem a trabalhar, não foi conquista, foi necessidade burguesa. E agora querem fazer isso, mas com os gays, incentivando.

    Quem cai nessa armadilha é presa fácil dos capitalistas do mundo e mente fraca. Sou contra o incentivo aos gays.

  103. Fernando Arruda

    -

    26/11/2010 às 11:05

    Talvez haja uma má interpretação do Lei de Racismo. Primeiramente é preciso ressaltar que a norma não vede apenas o preconceito contra cor, mas também contra procedência nacional ou religião, por exemplo. Dessa forma, a palavra “racismo”, utilizada pela lei, tem sentido mais abrangente. Em segundo lugar, todos temos direito (garantido pela Constituição) de opinião e crença, mas esse direito não pode ser utilizado para satanizar ninguém, e muito menos impor à uma minoria (qualquer que seja ela) situações de violência física ou moral. Afinal, caro Ricardo, imagino que seria uma atentado aos seus direitos se membros de uma religião iniciasse uma campanha de incitação ao ódio e violência contra a minoria dos carecas, com base em textos judeus de três ou quatro mil anos atrás. Acredito que nossa sociedade precisa dar um passo além, para fazer cumprir um dos objetivos da nossa Carta Política, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação” (art. 3º, IV). Não se justifica o preconceito, a discriminação e a violência no atual estágio da humanidade, muito menos em um Estado Laico.

  104. Fernando Arruda

    -

    26/11/2010 às 11:05

    Talvez haja uma má interpretação do Lei de Racismo. Primeiramente é preciso ressaltar que a norma não vede apenas o preconceito contra cor, mas também contra procedência nacional ou religião, por exemplo. Dessa forma, a palavra “racismo”, utilizada pela lei, tem sentido mais abrangente. Em segundo lugar, todos temos direito (garantido pela Constituição) de opinião e crença, mas esse direito não pode ser utilizado para satanizar ninguém, e muito menos impor à uma minoria (qualquer que seja ela) situações de violência física ou moral. Afinal, caro Ricardo, imagino que seria uma atentado aos seus direitos se membros de uma religião iniciasse uma campanha de incitação ao ódio e violência contra a minoria dos carecas, com base em textos judeus de três ou quatro mil anos atrás. Acredito que nossa sociedade precisa dar um passo além, para fazer cumprir um dos objetivos da nossa Carta Política, “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação” (art. 3º, IV). Não se justifica o preconceito, a discriminação e a violência no atual estágio da humanidade, muito menos em um Estado Laico.

  105. Gustavo Queiroz

    -

    26/11/2010 às 2:48

    É dever do estado a proteção de minorias em situação de maior fragilidade social. Por isso temos a lei contra o racismo, o Estatuto do Idoso, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei Maria da Penha. Infelizmente o PL 122 está mal interpretado. A ideia não é colocar pastores e padres na cadeia. O objetivo é criar uma discussão nacional e garantir o respeito à diferença. Cada um que tenha sua opnião, mas sem impingir humilhações psicológicas ou agressões físicas a ninguém.

  106. Paulo

    -

    26/11/2010 às 2:09

    Muito bem, Reinaldo. Para seu conhecimento, o seu blog foi denunciado para a Safernet – acredite se quiser – pela comunidade do Orkut denominada Homofobia Já Era, que conta com mais de 60 mil membros.Para eles qualquer crítica a um gay ou ao movimento gay já se constitui em crime de homofobia antes mesmo que o famigerado projeto seja aprovado. Você estará fazendo um grande favor a todas as pessoas de bem se tomar para si parte do encargo de denunciar para a opinião pública a ação dos homofascistas da gaystapo e seu projeto inconstitucional.

  107. Maria

    -

    26/11/2010 às 1:54

    Gostei de seus comentários, e parabéns por expor o assunto de forma tão profunda. Eu nem sabia dessa lei muito menos do que anda ocorrendo. Entretanto o que disse é uma verdade! De hoje em diante, meus amigos homossexuais me perdõem mas, vou dizer adeus mesmo! Imagine se um dia qq (como ocorre em qq amizade) houver uma discussão posso ir para a cadeia sem direito a fiança! Imagina, quem é chefe de família não pode titubear e deixar seus filhos “órfãos” de companhia e cuidados por causa de uma discussão qq. Sinceramente você tem razão “essas leis absurdas vão levá-los ao gueto”. SE eu fosse gay faria uma passeata já para reestudarem e reescreverem isso rapidinho.
    Sou a favor da união civil entre gays realmente é “contrato social” necessário e justo. Sou contra qq tipo de ação (verdadeiramente) homofóbica, por que sou contra injustiças, sou contra o preconceito e racismo, porque sou cristã e cabe a Deus julgar. Entretanto, o mesmo direito que eles tem eu tb tenho, portanto, assim como não gostam quando tentam me converter ou “fazer minha cabeça” na marra para ser desta ou aquela religião, também não gosto de ações, muito menos dispositivos legais que acabam por colocar grupinhos em uma redoma. Pera lá, no final das contas o princípio é “somos todos iguais”, sendo assim esse tipo de lei é um contrasenso porque faz com que o gay (no caso) não sejam tratados com igualdade, se eles passarão a ter “super poderes legais” como ficam todos os demais? Está tudo errado. Enfim leis como essa surgem da preguiça e da incompetência das autoridades em fazer a verdadeira justiça, a de inserir esse tema no círculo escolar e na sociedade assim como estão inserindo (por exemplo) a educação ambiental. Ou seja, é cultural! É preciso educar desde criança que somos todos iguais e merecemos respeitar o próximo como a ti mesmo! E aos pais e responsáveis (os que fingem ser adultos cultos e preparados…kkkkk) é possível alcançados da mesma forma através de campanhas, e o assunto deve ser levado para dentro das corporações e das comunidades etc, é como eu digo “preguiça e incompetência”… afinal, é mais fácil monopolizar os políticos para votar do que investir tempo e dinheiro para educar!!! Só que um processo de comprometimento social através da educação é para sempre e leis “caem” e podem inclusive, serem motivo de uma futura desgraça. E já começou, vejam os “individuos” que avançaram para cima do transeunte na calçada e arrebentou uma lâmpada na cabeça dele! A culpa disso é justamente a pressão que leis, passeatas, e opinião sendo processada e difundida por aí, a geração mais jovem não tem preparo para suportar isso,e no fim a geração responsável pela preservação da nossa espécie e de todo planeta “estará encarcerada” ou “alienada” ou “fragmentada socialmente” até por conta desse tipo de lei burra.
    vou anotar bem os parlamentares a favor dessa tamanha idiotice jamais votarei neles.
    e já vou avisar meus amigos gays “de hoje em diante ou finge o que não são” ou vão se tornar excluídos, isso ou invistam em uma campa no cemitério, porque por muito menos conflitos armados surgiram e inocentes morreram!!!
    SE hoje eu fosse um gay morreria de pavor em sair na rua se essa lei for aprovada, porque ela é contra eles e não a favor.
    “Algo não cheira bem no reino da Dinamarca” e não sou eu.
    Apimentando: “será que quem está por tras desse tipo de movimento ‘a favor dos gays’ no final das contas a intenção não é o inverso, será que não existe uma conspiração para destruir de vez com eles?”
    Enfim, adorei seu artigo, comentários e sinceramente eu nunca tinha visitado seu blog e gostei mesmo, outro dia vou dar um sondada em outros artigos acredito que vou encontrar muita coisa interessantíssima.
    Abraços,
    (gente eu não sou homofóbica, pelo contrário, minha intenção é somar e portanto o de alertar vocês gays para o risco se essa lei for aprovada com esse texto. Tudo é uma questão de aperfeiçoamento, e para tanto é preciso estudo de impacto, coisa que politico nenhum gosta de fazer pq tem que contratar profissionais, peritos (no caso, sociólogos etc), e o que eles querem é só fazer nome. Depois VOCÊS é que irão arcar sozinhos com as conseqüências. A policia pode chegar para ajudar, mas será que estarão vivos à tempo? A vida, a saúde e a liberdade são as coisas mais importantes, o resto a gente corre atrás.
    Fiquem todos com Deus!

  108. Claudio Nunes

    -

    25/11/2010 às 23:34

    Reinaldo, se teus filhos fossem agredidos como foram os jovens na Av. Paulista, no domingo passado, você poderia entender o que é o heterossexismo.
    Portanto, teorizar é muito fácil…Quando a diferença se torna desigualdade, temos um campo fértil para a proliferação dos preconceitos. HOMOFOBIA É CRIME SIM!

  109. Marlon

    -

    25/11/2010 às 21:56

    A lei do racismo acabou isolando os negros?

  110. VOTEM NO REI

    -

    25/11/2010 às 18:21

    #

    VAMOS VOTAR NO REINALDO AZEVEDO. Jornalista sério,comprometido com a verdade e que não se vende! Esse sim merece ganhar!! Votem quantas vezes puderem…Eles vão ter que engulir mais essa!
    http://www.whopopular.com/Reinaldo-Azevedo

  111. Wagner Schwartz

    -

    25/11/2010 às 18:15

    a única coisa que quero deixar claro aqui, sendo homossexual, é que se fosse me dada a opção de ser hétero, eu ainda gostaria de ser homo. ao contrário do que você diz “se fosse (uma opção), todos escolheriam ser héteros”. só isso.

  112. PT = Poder e Tirania ( e hipocrisia)

    -

    25/11/2010 às 18:03

    Volto à pergunta: quem é homossexual? É o homem efeminado? Não necessariamente. É a mulher que sai na capa da Playboy agarrada a outra mulher? Não necessariamente. É o ator famoso que só faz papel de galã másculo e prefere não divulgar sua intimidade? Pode ser. É o rapaz ou a garota que experimenta uma relação com pessoa do mesmo sexo? Ou duas, ou dez? E se (não) parar? É justo existir lei que privilegie um cidadão em função das suas preferências sexuais se isso não é um dado objetivo? É direito de todos amar, fazer sexo e passear pelas ruas com quem quiser, desde que com consentimento e maturidade de ambos. Não será lei que vai mudar o preconceito das pessoas. Então, tira o Estado dessa. Eu quero é um estado cada vez menor e mais eficiente. Se um bar expulsa clientes porque pessoas do mesmo sexo estão de mãos dadas, saio do bar, não volto e falo mal do lugar aos conhecidos. Ajo da mesma forma quando sou mal atendida em uma loja e suponho que me acharam com cara de pobre (ou de politicamente incorreta…), ou mal vestida, ou chata, sei lá. Cada um que pense o que quiser. O babaca do Lula não xinga “as eliti”? E, em influenciados também por isso, outros babacas agem com violência contra pessoas supostamente “das eliti”? E vamos cobrar leis específicas para proteger as pessoas mais endinheiradas (ou mais ostensivas) dos abusos violentos derivados do preconceito furioso? Quando o Luciano Huck teve seu Rolex roubado por bandidos, houve muito “intelectual” condenando a vítima… Todo mundo já deve ter sentido um gostinho (ou um soco, ou um tiro, ou uma desculpa esfarrapada) do preconceito alheio… E não me chamem de loira burra.

  113. Rogério Reis

    -

    25/11/2010 às 17:53

    Reconheço o direito de escolha a uma opção sexual, defendo o direito de que cada um viva da forma e maneira que quiser – obviamente respeitando tanto leis, quanto os direitos das outras pessoas -, e considero a pluralidade de opiniões e o debate de idéias algumas das grandes conquistas da civilização. Como atos valem mais do que palavras, já contratei gays, negros, portadores de necessidades especiais (Perdão a patrulha do politicamente correto, que prefere a reforma vocabular a uma mudança de atitude). Sempre usei critérios mais objetivos possíveis. Dispensei qualquer forma de preconceito, mas reconheço o direito de que alguém use a opção sexual como critério de seleção. Considero esse selecionador um imbecil, mas creio que é direito escolher quem queremos em nossas empresas, igrejas etc. O que não se pode aceitar de nenhuma maneira é a violência contra qualquer minoria e, principalmente, qualquer manifestação preconceituosa e discriminatória por parte do Estado. Preconceito se combate com educação e esclarecimento e, apesar do alardeado aos quatro ventos por ONGs, comissões e outros mensageiros do Armagedom, vejo um mundo cada vez menos preconceituoso. Apenas me assusta a tendência do Estado cada vez mais interferir em escolhas pessoais, tentando ditar o que devemos pensar, dizer e fazer. E isso é uma tendência de todos os governos do mundo.

  114. T Porto

    -

    25/11/2010 às 17:50

    sou a favor de quase todas as suas opiniões no seu artigo. Parabéns pela matéria.

  115. Anónimo

    -

    25/11/2010 às 17:37

    acho que pll,glbt gls e etc.. tentam criar um mundo de discórdia e desrespeito ao ser humano. digamos que seu filho entre com vc em um mercado e avista dois barbudos se beijando.. fala sério gente! vamos parar com este falso moralismo, GAYS é um erro, tentando criar a espécie deles em cima de nós, seres mortais, acho um erro lei criminal homofóbica. sabendo que devemos respeitar e amar uns aos outros, se a pessoa é gay, ela é uma pessoa normal, com direitos e merecedora de respeito, mais isso na vida social, agora sobre classes, debates e espécie.. acho um desrespeito a HUMANIDADE.

  116. Carlos Cavalho

    -

    25/11/2010 às 16:49

    PEDRO ALCÂNTARA, você ficou nervosinho, me chamou de imbecil mas não respondeu em nenhum momento as questões que coloquei. Você não respondeu simplesmente porque não tem argumentação para isso, e como vocês não suportam o debate porque lhes faltam argumentos consistentes para provar as suas teorias, perdem a linha e preferem partir para o ataque direto ofendendo as pessoas. Se a VEJA publicou teu comentário me ofendendo diretamente me chamando de imbecil, porque então ela não publicaria um comentário tão coerente como o meu.

  117. Pablo

    -

    25/11/2010 às 16:21

    Pra ser sincero, sou ateu. Mesmo assim respeito a religião alheia assim como quero que respeitem a minha falta de religião. O problema é que pra tudo que ocorre no Brasil é feito uma lei especial. É tanta lei que praticamente nenhuma é cumprida. Ao criar uma classe especial de humanos (os gays) estarão simplesmente acabando com a liberdade de expressão e de religião de todos. Além disso, o preconceito, aí sim, ficará mais forte – ora, seremos todos prejudicados por um único grupo. Antes que pessem errado a meu respeito, respeito todas as pessoas independente das opções que fazem (sejam elas sexuais, religiosas ou qualquer outro tipo), sou contra todo e qualquer tipo de agressão ou exposição vexatória. Ao meu ver, todos devem ser tratados como pessoas e jamais separadas em grupos.

  118. César - MG

    -

    25/11/2010 às 16:12

    Nunca li tanta bobagem travestida de lógica e correta. E o que me entristece é a quantidade de comentários que apoiam esse blogueiro religioso.”Católico disciplinado”. Será que essas pessoas não pensam que a descriminação contra os gays, nesse país, é cruel? Escutar um discurso homofóbico de um padre na igreja, como hoje acontece, tá tudo bem, não é? Espero que a lei seja aprovada, pois só através delas, as pessoas mudam a sua forma de pensar, como aconteceu com os negros. Olhando para a foto do “rei”, percebi o quanto ele se assemelha a um padre, daqueles com tipão esquisito e comportamento suspeito.

  119. Henrique Teixeira

    -

    25/11/2010 às 15:25

    Perfeito Reinaldo!
    Brilhante!
    Ler esse post é entender onde realmente iremos parar com leis que nao fazem nenhum sentido! Essa lei é semelhante àquela: É proibido morrer nessa cidade! Simplesmente ridícula!
    Colocar agressores, assassinos, bandidos, skinheads e nazistas (todos esses reais homofobicos) no mesmo grupo que pessoas com uma opinião formada com antecedencia (diferente de preconceito) e que expressam sua opinião sem ferir moralmente nenhum cidadao, é o real preconceito e uma ofensa ao cidadão!
    Todos iguais perante a lei! Todos!
    Eles são livres para viverem suas vidas e nós temos o direito de vivermos o que pensamos, novamente sem agredir fisica ou moralmente ninguem.

  120. Lucas S. F. Ricardo

    -

    25/11/2010 às 14:38

    Parabéns ao Reinaldo por este post, de fato, não concordo com o autor na totalidade do seu discurso e idéias defendidas neste Blog, mas isso é outra história. Sei que o Reinaldo, assim como muito outros jornalistas honestos, sabe lidar com a crítica e também criticar. Isso faz parte de uma sociedade humana e democrática, afinal não somos robozinhos, programados, agindo igual em tudo, mas frutos de aprendizados morais e doutrinação diferentes.
    Quanto ao infeliz PL 122/2006, os argumentos do Reinaldo estão validados inteiramente pelo manto da verdade, e uma verdade coaduna com todas as outras verdades. Quando li este artigo, sobre a injusta perseguição sofrida pelo reverendo Nicodemus, senti que as verdades em que acredito estão confluentes com as vedades defendidas pelo colunista de Veja.
    Parabéns ao leitor Jordan Arley pelas sábias reflexões que engrandecem intelectualmente o debate proposto neste veículo.
    Forte abraço Reinaldo.

  121. Cláudia

    -

    25/11/2010 às 14:34

    O que não faz o menor sentido nesse discurso da militância gay (e na PL 122) é que para defender a liberdade de um grupo, reprimem a liberdade do outro. Quem disse que para permitir que os gays tenham seus direitos é preciso impedir a pregação dos cristão? Qual o problema de alguém ser contra algo e outro ser a favor desse algo? Não é isso democracia? Se eu tenho uma opinião e vc tem outra, então não podemos conviver pacificamente? Não faz sentido! Assim como todo crime tem que ser combatido sempre (seja contra quem for), a liberdade de opinião tem que ser defendida sempre!

  122. Joao

    -

    25/11/2010 às 14:12

    Acho q a biblia é bem exata quanto a homosexualidade, veja no livro Levítico: capitulo 20, versiculo 13 – “Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles.”

    Para mim parece muito claro que é homosexualismo a que se refere a seguinte frase “Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher”.

    Creio que se esta lei obriga remover isto da biblia, e tambem outros versiculos que tratam o homosexualismo como uma coisa do demonio.

    Portanto dizer que é interpretação da Biblia e que a Biblia não é clara sobre o assunto é desconhecer ou ignorar a verdade.

    Viva ao Pais onde a maioria é prejudicada em favor de minorias que usam suas diferenças para obterem direitos que prejudicam os demais. Existem leis que já resolvem este problema, não é necessario criar leis que não vao diminuir os incidentes, até porque matar sempre foi crime e isto não impediu ninguem de matar Gays, GLS, mulheres, crianças, religiosos, etc.

    Só falta agora algumas leis para defender o direito de consumir droga, abortar, vadiagem, roubar(putz isto ja fazem sem lei mesmo).

    Este é o pais governado por esquerdistas preocupados com a minoria da minoria.

  123. Jordan Arley

    -

    25/11/2010 às 13:53

    Me impressiona o fato de muitos grupos gays não tratarem os números estatisticos com ombridade e diginidade. Sabemos que muitas dessas mortes estão diretamente relacionadas a uma vida de risco (uso de serviços sexuais de garotos de programa, prostituição, envolvimento com drogas e outras formas de risco).Mesmo assim, de maneira nenhuma direi que não sofrem. Por não se encontrarem ajustados em nossa sociedade por diversos motivos. Mas precisamos entender que o Brasil é o país que mais mata seu próprio povo. Seja ele branco, negro, amarelo, hetero, indio e sem contar quem realmente morre todos os dias, que são as mulheres. Essas sim estão sofrendo e sendo massacradas, torturadas, estupadras e mortas de diversas maneiras. A dita PL 122 é um exemplo de paleativo que se ministrado trará sobre nossa sociedade Brasileira um problema ainda maior que será a criação de mais uma “casta social” de privilegios. Sendo que temos algumas, tais como politicos e outros. A verdadeira discução é sobre educação, a formação (recebida nas escolas) e a de casa (valores transmitidos pelos pais e pelo exemplo familiar). Essa discussão e esses valores é que tem de ser discutidos e difundidos para uma sociedade mais justa e menos violênta. Quando a dada proposta de lei do ponto de vista do direito constituido e da nossa constituição é formulada de maneira erronea como tantas outras propostas de lei, por esse motivo não será aprovada. E muitos que já emitiram sua opinião (que nem mesmo eram contra a militância gay não concordaram com a mesma por sua total incostuticionalidade)contras a PL. Antes de qualquer morte por opçãp sexual, é a morte de um cidadão Brasileiro, isso como qualquer assassinato tem de ser investigado e punido, pois a vida não tem preço. Mas também não se pode como querem alguns criar uma mordaça para quem discorda do estilo de vida e praticas alheias, por que se assim for começaremos a desestabilizar o proprio direito que os gays tanto desejam. O direito de ser eles mesmo. Seja na opinião, ou mesmo no desacordo, no gosto pessoal ou qualquer outra coisa. Precisamos ser maduros para aceitar criticas e a discordância dos demais.

  124. EDUARDO MEDEIROS

    -

    25/11/2010 às 12:59

    Eu apoio o Reverendo Augustus Nicodemos, eu apoio a igreja cristã reformada brasileira, eu apoio a família brasileira, eu desejo um país de moral e ética elevada.
    Eu quero o meu direrito de cidadão preservado, não sou obrigado a aceitar o pecado e de ninguém, eu quero criar meus filhos numa sociedade com valores distorcidos por conta da opção sexual de uma minoria.

  125. Vili Beck

    -

    25/11/2010 às 12:48

    O que eu acho mais interessante quando se discute a questão da homofobia por pessoas ligadas a religião é o fato de essas pessoas que acreditam em virgem grávida de filho de espírito, mulher nascendo de costela de homem, morto ressuscitando, criacionismo e outras tantas bizarrices e se acham as pessoas mais centradas e embasadas do mundo. Fazem afirmações sem a menor base científica sobre o que é ou não natural (natural é o que ocorre na natureza) e acham que tem o direito de impor seus valores bizarros aos outros como se elas fossem donas da verdade absoluta, e não são. A homossexualidade ocorre, AO CONTRÁRIO DO QUE DIZEM OS RELIGIOSOS, em mais de 700 espécies já documentado com rigor científico. Não se trata de AI5 Gay, trata-se de acabar com o AI5 e a inquisição cristã generalisada. Ninguém quer mudar os valores e crendices de ninguém, ao contrário, o que se quer é o direito constitucional de crer em algo diferente e dos cristãos e poder viver como tal, como garante a constituição. O Direito à Liberdade de Crença não é exclusivo de Cristão, é de todos, inclusive o de quem em nada crê.

  126. Carlos Guilherme

    -

    25/11/2010 às 12:36

    GENTE!!!!!!!!!!!
    O que vocês estão esperando??????
    Vamos votar no melhor, no mais lúcido, no genial REINALDO AZEVEDO.

  127. Claude

    -

    25/11/2010 às 11:27

    Reinaldo,

    Esse PL 122 é absolutamente desnecessário e imbecil. Assim como é imbecil e desnecessária a pregação que as igrejas fazem contra o homosexualismo, prática comum entre os povos da antiguidade, entre eles os hebreus que escreveram a Bíblia.

  128. Pedro

    -

    25/11/2010 às 7:49

    A lei pretende incluir os homossexuais é mesma que na qual os negros são protegidos, sou branco e nunca me senti reprimido pelos negros devido a existência da lei.
    Estava eu e um grupo de amigos num bar, não estou falando de um ambiente de cunho católico, evangélico ou muçulmano, nossa conta foi encerrada e fomos convidados a nos retirar, pois 2 amigas que são lésbicas estavam de mãos dadas e trocando carinho, não houve amassos ou beijos de língua, algo feio de se fazer até mesmo para um casal heterossexual. Fiquei revoltado, não tenho preconceito e acho horrível a forma como meus amigos gays são tratados em certos locais
    Acho a lei necessária, pois preconceito não tá com nada e os discriminados merecem poder se defender.

  129. CRR

    -

    25/11/2010 às 6:58

    Frase de manifestante ontem diante do Mackenzie: “Viemos aqui não por sermos gays, mas porque somos cidadãos e estamos indignados”, diz [...] i, 20 anos, aluna da PUC-SP. (Saiu no portal G1, da Globo). É no mínimo irônico que a engajada estudante-manifestante comece a frase dela explicando que não é gay. A mim pareceu que ela, informando nome e sobrenome ao reporter da Globo, quis deixar clara sua opção sexual, não ? vai que amigos e parentes leiam, não é? Não creio que tenha sido de caso pensado, mas isto revela quão profundos são os sentimentos. E quanto ao mérito da manifestação, é fácil se deixar levar pela superficialidade, misturar questões – o texto da igreja contra a PL122 e a violência cometida na Paulista – sem refletir realmente sobre o que aconteceu. Se esta jovem, tão ciosa do seu papel de cidadã, lesse o texto publicado pelo chanceler e refletisse corretamente teria se juntado apenas à segunda parte da manifestação, quando protestaram contra a violência e boçalidade de canalhas, isto sim, verdadeiro motivo para protestos.

  130. Amadeus Nicodemus

    -

    25/11/2010 às 6:26

    Existem pessoas extremamente religiosas, aqui, aterrorizando o mundo gay, etc. Na verdade, se 50% da população da terra fosse de gays e lésbicas, não teríamos problemas de superpopulação, falta de alimentos e excesso de devastação ambiental.

  131. Amadeus Nicodemus

    -

    25/11/2010 às 6:19

    Nesse mundo de tanta hipocrisia, tenho um testemunho real: meu cunhado é extremamente homofóbico; se reporta aos gays com nomes pejorativos. Pois bem, sua filha, minha sobrinha, uma mulher linda e amada por todos que a conhece é lésbica; só ele não sabe. Como se sentirá esse pai ao ser confrontado com essa nova realidade que lhe será apresentada? Será, se de uma hora para outra ele irá deixar de amar sua filha? Sentirá remorsos ou sentimento de culpa? Terá vergonha de si mesmo? O choque será grande. Felizmente, minha sobrinha é bem resolvida e bem sucedida. O mundo dá voltas para nos ensinar.

  132. Antonio Lima

    -

    25/11/2010 às 5:57

    alc, mude para São Francisco – CA, ou Holanda, ou Portugal ou França.

  133. Antonio Lima

    -

    25/11/2010 às 5:54

    Meu deus, como tem gente escrevendo besteira!!! Uns dizem que o respeito aos direitos dos gays viria em detrimento ao direito dos outros. Uma outra pessoa diz que, se agora uma pessoa gay não pode se abraçar no restaurante, sem ser reprimida, passará a abraçar, sem repressão. Porém, a falta de repressão é tão somente por causa de uma “mordaça”, quando, na verdade, seria o respeito aos direitos de todos, da igualdade entre as pessoas de sexualidade diferente. Outros acham normal a pregação religiosa homofóbica, que incita a violência. Quanta ignorância nesse nosso povo. Então é normal e deve ser aceito como tal, o bullying nas escolas contra pessoas homossexuais? Os assassinatos, a pregação odiosa, tudo isso deveria ser normal? Que vergonha desse nosso povo medieval.

  134. Pedro Alcântara

    -

    25/11/2010 às 5:38

    Carlos Carvalho, honestamente, não sei como VEJA deixou que uma imbecilidade como a que você escreveu pudesse ser publicada? Você deveria envergonhar-se por ser tão imbecil.

  135. Pedro Alcântara

    -

    25/11/2010 às 5:32

    Reynaldo, você fez alguns comentários esdrúxulos. Quando você defende o direito das igrejas fazerem pregações contra os gays, lésbicas, etc, não está sendo coerente. Afinal, você mesmo disse que ser gay não é uma escolha, pois se o fosse, todos escolheriam ser héteros. Achar normal e aceitável que as igrejas condenem os gays seria como achar normal e aceitável as igrejas condenarem os baixos, feinhos, orelhudos, cabeças-chatas, cabeças-ponteagudas e todos aqueles que o são, sem optarem por ser, mas por uma questão da natureza. Você nivelou a condenação de gays, pela igreja, á condenação do crime, do consumo de drogas, à promiscuidade, ao alcoolismo, e a todas as outras coisas ruins que são, verdadeiramente, opções. Sou seu leitor assíduo, mas fiquei decepcionado com você.

  136. Antonio Lima

    -

    25/11/2010 às 5:19

    Reinaldo, em alguns pontos você está correto. Porém,em outros, vc exagerou. Por exemplo: você disse que “A simples altercação com um homossexual, por motivo absolutamente alheio à sua sexualidade, poderia expor um indivíduo qualquer a um risco considerável.” Qualquer indivíduo sabe diferenciar uma discussão comum de uma discussão carregada de termos discriminatórios. Uma pessoa não é presa por discutir com um negro, um gaúcho, nordestino, etc. Porém, carregar uma discussão com termos como “viado, bicha, boiola, etc” é algo completamente diferente de uma altercação normal. A homofobia tem que ser combatida, especialmente porque nenhum ser humano escolhe ser gay, lésbica, hétero, etc.

  137. Shirley

    -

    25/11/2010 às 0:45

    Adorei a matéria. Concordo plenamente.
    Acho engraçado esta constante busca pela “igualdade”. Mas, como ser IGUAL se tem que ser tratado de forma diferente?
    Quer dizer que de acordo com o Art. 5º, só eles estarão resguardados? E nós heteros? Podemos ser impedidos de entrar e permanecer em algum estabelecimento público ou privado?
    Deus não criou Adão e Ivo.
    Sou contra a PL 122 e não votei em Dilma pois ela é a favor.

  138. Ricardo Gusman

    -

    25/11/2010 às 0:42

    Gente! Que perda de tempo… ainda se dão ao trabalho de ler tal lixo? Claro que é preocupante, dada a circulação que tem no país. Acredito que o texto da PL 122 precise sim de alguma revisão, como qualquer outro. Quem lê esta coisa costuma votar em nomes como o de Serra. Torcem por um país que ande para trás e assim por diante. Veja não está servindo nem para aparar cocô de passarinho. Portanto, não deveria entrar em sua suíte nem na gaiola das loucas…

  139. marcello

    -

    25/11/2010 às 0:41

    e verdade reinaldo ta dificil ver todo mundo se fazendo de coitado ou injustiçado,o idoso(ficam de olho nas mçoilas de saia curta quando nao passam cantadas),tem prioridade,o deficiente tambem,o adolescente (16 anos)nao e responsavel pelos seus atos(mas achaam que podem transar,beber ,e fumar)e ,mulhers gravidas de 2 meses andam com ultrassom na bolsa para esfregar na nossa cara nas filas,e tem a tpm que dao superpoderes a elas,e verdade tratar todo mundocom isonomia e querer ser tratado diferente,sem falar nos politicos e seu foro privilegiado,e as carteiradas das otoridades,em tempo,vc sabe com quem esta falando?????!!!!,kkkkkkkkkkkkk,abraços

  140. Sônia

    -

    25/11/2010 às 0:41

    Como sempre, texo muito sensato.
    Peço desculpas pela ignorância, mas gostaria de saber quem é o “cérebro” que elaborou tal lei, pois parece não conhecer “nadica de nada” de nossa constituição.
    Márcia
    -22/11/2010 às 23:58
    MÁrcia, concordo com seu comentário. Por isso tomei a liberdade de reproduzi-lo, colocando as devidas aspas. “Ué, então o Lula vai pra cadeia depois daquele vídeo onde ele chamou Pelotas de pólo exportador de viados. Palavras dele. E aê , cadê a patrulha para pegar o discriminador?”

  141. Roberto

    -

    25/11/2010 às 0:36

    (continuação)

    Sobre a legalização da prostituição, como alguem mencionou, qualquer pessoapode registrar no INPS com facultativo, se não tiver emprego ou profissão. Caso seja legalizado, o cliente que usar seus serviços por mis de duas vezes por semana correrá o risco de ser processado na justiça do trabalho e condenado a assinar sua carteira e pagar todos os seus direitos, inclusive licença maternidade. A favor do cliente poderia ficar isento de assumir a paternidade de algum filho que surgir do processo, através da assinatura de um contrato diante de duas testemunhas e registrado em cartóro, para os devidos fins de direito.

  142. misantroppo

    -

    25/11/2010 às 0:35

    Vc que tanto acusa a desonestidade intelectual alheia, acaba por praticá-la quando compara o assassinato de 50 mil heterossexuais com o de 200 gays por ano. Pela simples diferença dos 200 terem sido assassinados apenas por serem gays. Alguém foi assassinado por ser hétero? Se foi o assassino era gay? Absurdo, não? Vc não se importa o que pensam de vc, mas certamente quer ser levado a sério, até por quem discorda de suas idéias. Entretanto esse tipo de sofisma desqualifica boa parte de argumentos que são até razoáveis. A propósito, sou gay e defendo o PL 122/2006 incondicionalmente.

    REINALDO RESPONDE
    Você deveria ler o texto todo antes de falar besteira. Contestei a afirmação de que o Brasil é o paÍs mais mata gays. A razão é simples: este é um dos países que mais matam. Mas não só isso: Segundo o que se noticia, boa parte dos gays assassinados são mortos por garotos de programas. Eles são gays ou não? Isso nos autorizaria a dizer que este é um dos países do mundo com o maior número de gays assassinos? Calma aí, rapaz! Você está disposto a ver hom ofobia onde não tem. E aí pára de pensar.

  143. Roberto

    -

    25/11/2010 às 0:26

    (continuação)

    Não concordo com a critica com relação a dizer que proibir a condenação pelas religiões é censurar as religiões, pois não tem sentido as criticas que elas fazem sobre algo que não dependem da vontade das pessoas, ou elas são ou não são. Não é a mesma coisa que condenar o roubo, matar,sexo fora do casamento, aborto, corrupção, etc.

  144. Roberto

    -

    25/11/2010 às 0:15

    Porque não proibir discriminação contra os nudistas por opção. Também são filhos de Deus. Para deixar bem claro e evitar discriminação não seria interessante que as situações não convencionais constassem nos documentos de identidade,para fins de evitar algum abuso? O fato é que esta tentativa de engessar a sociedade não passa de mais uma forma de censura. Contra qualquer tipo de discriminação basta uma lei genérica e não com endereço certo. Logo logo ninguém poderá abrir a boca para falar nada sob pena de ser acusado de cometer crime. Estamos caminhando felizes e contentes para um estado totalitário.

  145. Fernando

    -

    25/11/2010 às 0:04

    Pensando de maneira democrática, eu até concordo com os argumentos contrários à aprovação do PLC 122. Se o sistema funcionasse de fato, digo todo o sistema de Estado (educação de qualidade, condições dignas de vida, etc.), tenho certeza que os cidadãos seriam conscientes da diversidade social e, mesmo pensando de outras formas, respeitariam as diferenças (assim como o senhor manifestou-se em seu artigo, favorável à ideia da união civil entre homossexuais). No entanto, isso não existe no Brasil. Infelizmente, ainda é necessário o império da lei para garantir que as minorias não sejam marginalizadas. Talvez não seja a melhor maneira de conscientizar a população a tratar todos de maneira igual, mas, a curto prazo, parece ser a menos danosa.

  146. Carlos Carvalho

    -

    24/11/2010 às 23:37

    PARABÉNS PELO ARTIGO E PELA CORAGEM REINALDO

    Eu fico aqui imaginando como é que o cidadão que vai fazer uso dessa lei vai provar que é homossexual? Porque como bem sabemos há muitos espertinhos de péssimo caráter que vão se passar por gay só para prejudicar os seus desafetos. Deixa eu citar alguns exemplos para que fique mais claro: 1ºum cidadão negro para fazer uso da lei nº7.716 de 05/0189 (Lei Contra o Racismo), evidentemente não precisa provar que é negro, porque afinal de contas ele não escolheu mas nasceu negro. 2ºComo a lei determina, um responsável por uma criança ou adolescente para fazer uso da lei nº8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente), tem que provar através de documentação que a pessoa prejudicada é menor de 18 anos. 3ºUm idoso para fazer uso da lei nº10.741 (Estatuto do Idoso), também terá que provar através de documentação que tem idade igual ou superior a 60 anos. Em todos os casos que citei todos os ramos da ciência tem condições de afirmar com 100% de certeza que essas pessoas se enquadram dentro dos requisitos exigidos de cada lei. E homossexual masculino como é que vai provar que é gay? Será que vai ter que apresentar um laudo de um proctologista onde consta que o individuo não tem mais as pregas do ânus? Ou vai ter que fazer sexo oral em outro homem diante de testemunhas? E uma homossexual feminina como vai provar que é lésbica? Será que ela também vai ter que fazer sexo oral em outra mulher diante de testemunhas? Esse PL122 se aprovado vai ser um grande perigo para toda sociedade por dar privilégios uma minoria cujos indivíduos só podem dizer que são gays mas diante da ciência não tem condição de nenhuma de provar. Diante disso não passam de absurdos e inconsistente os argumentos do defensores do PL122, que tentam se apoiar nas leis Contra o Racismo, no Estatuto do Idoso e no ECA, para atentar aprovar as leis de seus interesses.

  147. Márcio Raineki

    -

    24/11/2010 às 23:37

    Tenho nada contra o q diz a lei, só q o chanceler deu a oportunidade de todos as demais pessoas tbm se expressarem q tem o direito de ser homofobicos. E estao fazendo de uma forma assutadora. É o q vejo por ai nas redes socias incitando discordias q vao só piorar a cada dia. Acho q o chanceler nao se expressou bem. Só isso.

  148. Herbert

    -

    24/11/2010 às 23:14

    Prezado Reinaldo,
    Vejo que você simplifica a ánalise da PL 122. Logo você uum sujeito que aprecia tanto uma reflexão ‘profunda’,'complexa’ e ‘cientificamente embasada’. A homofobia e os crimes homofóbicos são reais, não são um miragem no deserto. Vidas ceifadas, estudantes LGBT’S sofrendo bullying escolar, aumentando evasão e repetência, piadas, chacotas e outros constrangimentos no local de trabalho são fatos cotidianos na vidas de pessoas homossexuais, a incitação ao ódio, mesmo que dissumulado, a pessoas homossexuai promovidos por pastores e padres são dados concretos. Não esqueçamos: liberdade religiosa não implica em apologia a violência. Tb é preciso lembrar: democracia não é uma coisa éterea, impalpável que habita no reino das abstrações. Democracia e igualdade ocorrem no plano material e não somente no plano forma da lei. Ressalte-se: são resultados oriundos das ações individuais e coletivas, portanto emergem do aqui e agora ao qual estamos situados historicamente.

  149. Dra Cassia Cavalcanti

    -

    24/11/2010 às 22:37

    Sábias palavras, Reinaldo!
    Agora é “moda” todo tipo de “minoria” se espernear de qualquer jeito. Infelizmente é isso aí!
    Então, uma mulher hetero com mais de 40 anos, divorciada, desempregada, mãe de universitário – existem poucas nessas condições, portanto, minoria! – são discriminadas por tudo ou por uma das condições adversas, propõe uma lei que a beneficie?
    É assim?
    Sou contra a tal PL 122!

  150. AufWiederhoren

    -

    24/11/2010 às 22:29

    é uma lei se aprovada, injusta autoritário porque é unilateral…

  151. Erbert H.Silva

    -

    24/11/2010 às 22:25

    NA PROXIMA ELEIÇÃO SEREI ELEITO PELAS COTAS E NÃO PELO VOTO.DO MESMO JEITO ENTRAREI NUMA FACULDADE PELAS COTAS E NÃO PELA CAPACIDADE DE PASSAR NO VESTIBULAR.TEREI DESCONTO NO CINEMA POR SER GAY, PRETO,ALEIJADO OU POR PERTENCER A UMA MINORIA?.O BOM MESMO SERIA SE SUBISIDIASSEM MEUS IMPOSTOS.VENÇAM POR SEREM CAPAZES E NÃO POR PERTENCEREM A MINORIAS.

  152. Erbert H.Silva

    -

    24/11/2010 às 22:17

    NA PROXIMA ELEIÇÃO SEREI ELEITO PELAS COTAS E NÃO PELO VOTO.DO MESMO JEITO ENTRAREI NUMA FACULDADE PELAS COTAS E NÃO PELA CAPACIDADE DE PASSAR NO VESTIBULAR.TEREI DESCONTO NO CINEMA POR SER GAY, PRETO,ALEIJADO OU POR SER “ESPECIAL”?.O BOM MESMO SERIA SE SUBISIDIASSEM MEUS IMPOSTOS.VENÇAM POR SEREM CAPAZES E NÃO POR SEREM “ESPECIAIS”.

  153. Alvaro Jacinto

    -

    24/11/2010 às 21:55

    lembremo-nos que a bem poucos anos a mulher era impedida de votar, poucas trabalhavam e eram submetidas ao salario e aos caprichos do marido; hoje elas estão ai… em repartições, em funções de toda natureza profissional até presidente uma galgou. Vejo que a questão homossexual e um tanto parecida guardada suas proporções e naturalmente sem imposição de leis, avança para uma aceitação cada vez mais natural em nosssas sociedades.

  154. Matheus Henrique K. Galvez

    -

    24/11/2010 às 21:10

    Parabéns pela coragem e transparência com que você tratou o tema. Me surpreendo mais ainda pois você não é um religioso defendendo o tema, pelo contrário, tem até pensamento favorável à atitudes como adoção de crianças por casais homossexuais.
    É importante dar mais visibilidade à verdade dos fatos, ao invés de ficarem divulgando tabus sobre preconceito (e não o real preconceito) e acabarem invertendo os polos, a saber, transformando as supostas vítimas em agentes segregadores e os supostos segregadores em vítimas. Isso não é democraci; é trocar seis por meia dúzia!

  155. Jose

    -

    24/11/2010 às 19:48

    GENTE!!!!!!!!!!!
    O que vocês estão esperando??????
    Vamos votar no melhor, no mais lúcido, no genial REINALDO AZEVEDO.
    http://www.whopopular.com/Reinaldo-Azevedo
    PARABÉNS PELA OUSADIA E COMPETENCIA!!

  156. Daniel

    -

    24/11/2010 às 19:46

    Volto aqui para dar mais uma pincelada (ou retoque) nessa imeeeeeeeensa colcha de retalhos. Como tem retalho por aqui, não?!
    Já nem se trata de homofobia, mas de HETEROSSEXISMO. É como ver seu próprio “espírito” (aos religiosos principalmente dedico este substantivo) sendo literalmente dilacerado pelo senso comum do nosso imaginário social.
    Leiam mais sobre o assunto homofobia e heterossexismo e verão que não são a mesma coisa. O senso comum pode vir a ser assassino e não sentir remorso algum, o homo-sapiens pode ser antropófago e se sentir realizado. Não há mentira no que falo.

  157. wellington

    -

    24/11/2010 às 19:44

    Parabéns polo artigo Rei, mais uma vz vc demonstra isenção e inteligência, coisas que os “politicamente corretos” não sabem o que são.Se o tal projeto for aprovado, vai se aforntar o direito de expressão e exercício livre da religião. Nada contra os homossexuais, que devem lutar sim pelos direitos advindos de sua união civil, mas não este projeto de lei que pivilegia e discrimina “ao contrário” os que não são gays. Só num governo “esquerdista” esse tipo de lixo de projeto tem chance de aprovação.

  158. roberto quintas

    -

    24/11/2010 às 19:20

    simples, reinaldo, basta ler este trecho:
    “[...]a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia[...]”
    o reitor repudia a caracterização do ensino bíblico como homofobia porque tal ensino é homofóbico, uma vez que está baseado em uma leitura tendenciosa e distorcida de trechos bíblicos exatamente para sustentar e justificar a postura intolerante e preconceituosa destes cristãos fundamentalistas. o que o reitor e o sr parecem desconhecer é que é graças a este dipo de discurso discriminatório que existe tanta ações violentas contra os homossexuais.
    o direito, sr reinaldo, não pode ser privatizado, nem pode ser usado para acobertar crimes.

  159. Helenice

    -

    24/11/2010 às 18:50

    Parabéns Reinaldo
    Todos são iguais perante a lei!
    Infelizmente nesse país está se criando a ideia de coitados, seres que necessitam de mais defesa e direitos do que outros.
    Como cristã repudio qualquer tipo de violência e discriminação, inclusive contra minha maneira de pensar e agir e de expressar minhas opiniões.
    Vivíamos em paz, aprendendo a respeitar e aceitar nossas diferenças, culturais, de “raça”, de opção sexual, enfim de pensar.
    Até começar essa onda de “respeito a minoria”…
    Que Deus nos ajude!

  160. Marco Gaúcho

    -

    24/11/2010 às 18:40

    Chê Reinaldo, não dá prá entender de onde essas cabeças estúpidas, que bolam leis estúpidas que geram um efeito contrário na sociedade, tiram suas idéias estúpidas – A TODA AÇÃO CORRESPONDE UMA REAÇÃO IGUAL EM SENTIDO CONTRÁRIO – é claro que essas mentes estúpidas nunca estudaram física na vida, mas vamos sentir na prática. De tanto essas mentes doentias almejarem ganhar votos às custas de segmentos da sociedade, beneficiando uns em detrimento de outros, daqui a pouco movimentos radicais, contrários, já começarão a se fazer notar com toda a força e violencia. E como todo radicalismo, a coisa nunca termina bem…mas os estúpidos nunca aprendem.
    E como essas minorias são minorias, com o perdão da redundancia, , elas é que sairão perdendo…

  161. Paulo

    -

    24/11/2010 às 18:37

    Mandou bem, caso aprovada essa lei, a constituição entra em contradição. Liberdade religiosa x Homofobia. Mas as coisas tendem a piorar daqui pro FIM.

  162. Fábio

    -

    24/11/2010 às 18:00

    Sou completamente contra essa ou qualquer lei que trate especificamente de gays, judeus, carecas ou bateristas.
    Achei interessantes os comentários dos favoráreis ao AI-5 Gay pois eles, no geral, se amparam em questões culturais e pontuais, e não em questões jurídicas.
    Alguém aí reclamou pq não pôde abraçar o companheiro no restaurante. Então se o AI5 Gay for aprovado, a desaprovação social que existiu no restaurante, continuará presente, porém com mordaça legal. Então viveremos sob o império da hipocrisia.
    O que os gays precisam é de mudança da cultura e não do sistema jurídico. Uma lei com essa, só irá impor à ferro, a verdade do gay perante a do não-gay.

  163. Jan

    -

    24/11/2010 às 17:12

    Concordo em partes que há despaltérios na PL122, Porém os fatos citados nela, que o considerão como crime, são fatos reais que muitos homossexuais vivenciam. Aqui mesmo nos comentários um fanático chamou de aberração o homossexualismo. É facil falar mau de uma coisa que não é do seu conhecimento pessoal, por causa de comportamentos homofobicos, que existem vários pais de familia que escondem sua orientação e enganam suas esposas buscando prazeres com homens em cinemas e saunas, a HIPOCRISIA da população faz com que as agressões sejam normais. E não vamos falar de direitos humanos, constituição, pois o que vale mesmo é a lei dos Homens, e o que se tem visto é isso. Não precisariamos de nenhuma PL122 se o RESPEITO E O AMOR AO PRÓXIMO fosse posto em prática.

  164. P Samuel

    -

    24/11/2010 às 15:54

    Reynaldo
    quando seu comentario excede, tenho preguica de le-lo.

  165. Akassio

    -

    24/11/2010 às 15:13

    PARABENS PELO TEXTO, pela sinceridade e espero ki a igualdade seja mantina para todos os generos e nao só praqueles ki kerem “prioridade” por serem minoria, afinal trata-se de pessoas saudáveis e ñ de deficientes ou especiais que necessitam de tratamento diferenciado….

  166. mmello

    -

    24/11/2010 às 13:52

    Sou católica e acredito nos direitos humanos. E acredito na nossa Constituição que diz que todos os cidadãos são iguais perante a lei,por isso não concordo com delegacias especiais para mulheres, gays ou turistas, quero funcionários capacitados e bem pagos em todas as delegacias que nos respeitem como garante a nossa Constituição. Quanto a sofrer preconceito e acabar em guetos, hoje o gordo sofre nuito mais preconceito do que os gays,e falta pouco para sermos atacados nas ruas,(acho que é porque poucos têm coragem de sair às ruas), como já aconteceu em outros países. Todos merecemos respeito como seres humanos,e ponto final. Não precisamos de mais nenhuma Lei, se respeitamos a maior delas: “Amar ao próximo como a si mesmo”.

  167. Marcelo da Costa

    -

    24/11/2010 às 11:50

    Acho interessante o tema e acredito que historicamente, nós evangelicos Reformados temos sido perseguidos desde o Brasil colonia, investiguem e vejam a vergonha dos cemitérios de bodes que é como chamavam os evangélicos que eram proibidos de enterrar seus mortos em cemitérios públicos e tinha seus templos demolidos por grupos religiosos radicais, a Igreja presbiteriana de Heliopolis na cidade de Garanhuns/PE foi demolida 2 vezes.

  168. Renata

    -

    24/11/2010 às 11:33

    Nem sempre concordo com as tuas opiniões, Reinaldo, embora me considere uma libertária, mas nessa acertaste em cheio. No caso dos homossexuais da Avenida Paulista, a questão poderia muito bem ser solucionada com a aplicação de alguns artigos do Código Penal (tentativa de homicídio, lesão corporal). É absolutamente dispensável que existam leis para tutelar direito de pseudo-minorias, isso só aumenta a tensão social. Ademais, quem é que vai dizer o que são “minorias”? Gordos são considerados minorias já? Pessoas muito baixas também são? Criaremos leis para elas?

    Outra questão é supressão da liberdade de expressão embutida nessa lei. Uma coisa é eu agredir de forma absolutamente estúpida um homossexual, porque sou um troglodita que não admite que uma pessoa não tenha a mesma orientação sexual do que eu. Outra coisa é eu ter a opinião de que homossexualismo é ruim, é feio, etc. (uma idéia que particularmente acho igualmente estúpida, mas que há de ser respeitada). Desde que eu não suprima um direito individual dessa categoria (isso inclui integridade física), qual o problema de alguém não achar bacana ser gay? Temos que realmente acionar o Estado porque algumas pessoas são preconceituosas?

  169. Jonatas B. Rodrigues

    -

    24/11/2010 às 11:29

    Sensato e oportuno seu artigo. Parabéns. Que o respeito à liberdade continue sendo respeitada em nosso país.

  170. vera lucia

    -

    24/11/2010 às 11:19

    Parabéns por suas colocações. Não há lei que possa garantir o bem estar do outro, se não houver em nós um coração pronto para respeitar, seja o idoso, o jovem, o gay, o negro, o deficiente fisico,o pobre,o rico….o nosso respeito tem que ser para todos e isto vem da restauração de um projeto que muitos dizem falido, mas creio que podemos restaurá-lo se cada um voltar ao modelo que nos foi deixado “FAMILIA”, lugar onde todos aprendiam o amor e o respeito. No meio de tantos modelos perdemos a essência.
    “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: Sejam férteis e multipliquem-se! encham e subjuguem a terra!…”
    É nisso que eu creio na palavra de Deus, e nela tenho visto vidas sendo transformadas e o respeito e o amor por suas próprias vidas resgatados, e consequentemente famílias sendo restauradas. Qdo a família, o respeito e o amor são restaurados todos nós ganhamos uma lei que é natural, sem ser necessário usarmos do trabalho dos nossos políticos para votarem naquilo que faz parte do nosso carater.Amemos uns aos outros, e deixemos que os animais irracionais lutem entre si para um único objetivo a sobrevivência.

  171. ALGUEM ME AJUDA AI

    -

    24/11/2010 às 10:56

    Temos um congresso formado por uma maioria que em primeiro lugar pensa em seus interesses proprios e para seguir nesta meta evita ter posicoes(ou talvez nao tenham mesmo) e amedrontados por qualquer grupo que agita bandeirinhas ou usa bone vao aprovando tudo o que aparece pela frente,porque eles gozam de imunidade a tudo,inclusive a roubo.Deveriam aprovar uma lei dando cadeia para quem comete perversidades sexuais como praticar sexo com dinheiro, lembram daquelas cuecas cheias de dollares?Eh um tipo de prazer praticado por um pequeno grupo, o dos politicos,logo logo vao evocar direitos por serem uma minoria.Nosso Pais caminha para um rumo perigoso, nao eh o que sempre sonhei para meus filhos e netos.Cada um tem o direito constitucional de ser o que bem entende, isso dentro do todo social, sem querer beneficios legais buscando formar grupos como se estivessem acima dos demais.Ha uma heresia,por exemplo, na questao do negro, o problema nao eh exatamente ser negro, mas negro e pobre, assim como o branco pobre.Sendo bem de vida tudo muda, todas as portas se abrem, para ambos casos.

  172. Breno Marlen

    -

    24/11/2010 às 10:51

    “Sr. Breno Marlem, seu preconceito é quase velado”

    Agora falar de estatísticas virou preconceito. Mas quando é para usar delas para favorecer o discurso do movimento gay, não tem problema.

    Eu poderia até dizer que a maioria dos travestis assassinados neste país foram mortos por outros homossexuais, clientes ou concorrentes, mas aí também seria PRECONCEITO !!!

  173. Jefferson

    -

    24/11/2010 às 9:38

    PARABENS!!! Um pouco de lucidez neste Brasil de tantas incoerências. Por favor, continue sendo sensato.

  174. Adriano

    -

    24/11/2010 às 8:23

    Em uma coisa eu concordo com vc: sou contra o politicamente correto, e acho que o senhor é so um fanatico seguidor de uma Igreja que sob a desculpa de preservar as almas da humanidade e baseado em um livro francamente falso (ele não é falso, é metaforico)(me pergunto como um Deus intervencionista pode dar livre arbitrio mas não é esse o ponto) destruiu culturas, liberdades, e condicionou a forma de pensar de meia humanidade para a forma “não questionar”. Você pertence ao mesmo grupo de pessoas que apoiados por Deus tentou proibir o divorcio nos anos 60, ou o casamento interracial nos idos de 1850, ou as leis pro aborto. Enfim, devo dizer que tudo o que vc vem a me provar é que o cristianismo é um mal. Um grande enorme mal. Alias, idéia simples: pegue todos os “cristãos” do seu texto e troque por “homossexual” e vice versa. Talvez o resultado te surpreenda.

  175. Joao de Deus

    -

    24/11/2010 às 3:12

    Seu ponto de vista é bem sensato. Porém, o âmago dessa discussão está na proteção de grupos tradicionalmente descriminados. É como se houvesse a necessidade de uma proteção exagerada para os gays para se recuperar uma histórica injustiça e a para a sociedade olhar para as necessidades sociais dessa minoria por um período. Concordo que há excessos, mas quantos excessos foram cometidos pelo mackenzie e por militares quando o país estava sob certos riscos que eles consideravam que ameaçavam seus direitos como os gays consideram agora?

  176. Maurício de Almeida

    -

    24/11/2010 às 2:06

    Parabéns, Reinaldo!

    O Rev. Nicodemus Lopes é um homem digno. Posso te garantir que a Igreja Presbiteriana prega o respeito e o amor ao próximo, condena a violência cometida contra qualquer pessoa, inclusive homossexuais, e, quando crítica o comportamento homossesxual, o faz realmente no intuito de ajudar, em conformidade com suas convicções e crenças, a pessoa homossexual.

    Ademais, a Constituição Federal assegura a inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença (art. 5°, VI) e a liberdade de expressão (art. 5°, IX). São direitos fundamentais e protegidos por cláusula pétrea.

    Portanto, ABSURDO e DEPLORÁVEL o PL n° 122/2006.

    Mais uma vez, parabéns pelo teu artigo.

  177. Clayton Ramos

    -

    24/11/2010 às 0:58

    Corretíssimo e corajoso o comentário. Ainda que não concorde com tudo – nada contra pessoa homossexual – tudo contra o homossexualismo, esta aberração; impossível admitir crianças sendo educadas por praticantes de tal aberração da natureza.

    Leio sempre seus escritos. Parabéns pela coragem!

    Clayton Ramos

  178. Camarada Arcanjo

    -

    24/11/2010 às 0:38

    Gosto do seu modo de dizer as coisas. Muito polido. Este artigo aborda claramente e com sabedoria um tema incongruente, a saber: a aceitação da homosexualidade pela sociedade e o modo de agir dos tiranos da esquerda aloprada.
    Na cabeça desses tiranos a imposição resulta numa aceitação. Aceitação de seja lá o que for, deve acontecer de modo voluntário e nunca imposto pelo terror.

  179. Lenilton

    -

    23/11/2010 às 23:55

    É insana qualquer manifestação de vilência, seja ela física, moral, religiosa ou psicológica. Portanto criar e aprovar uma “lei” insana como essa pl 122, é trazer à tona a barbárie já adormecida da mordaça que tira do cidadão brasileiro um direito já conquistado ao longo de anos de luta a despeito da “ditadura” (ou seria regime militar? Bem, isso é outra história). Gay ou não, se é um cidadão brasileiro, portanto passivos de direitos e deveres civís de acordo com a legislação brasileira em vigor, então que tal a gente deixar de blá- blá- blá e exigir que se cumpram com rigor as leis já existentes, ao invés de ficarmos inchando o código penal brasileiro com um monte de absurdos vexatórios e insanos, pra tentar disfarçar a nossa intolerância a nossa incapacidade de amarmos ao próximo como a nós mesmos? Amar não significa concordar com tudo que se faz, mas sermos misericodiosos independente das circustâncias. E quem ópta por um caminho antagônico aos princíos universais da sociedade e da família, precisa entender que se tem um preço a pagar. Não dá pra empurrar pela guela à baixo da sociedade um estilo de vida, que queira ou não queira, é anormal aos olhos da sociedade e à luz das escrituras sagradas. Por outro lado é preciso fazer valer os direitos do cidadão brasileiro como um todo e não de um segmento, e isso inclui a violência contra o homesexaul ou etero. Os nossos políticos só precisam tomar vergonha na cara, e fazer com que as leis brasileiras já existentes funcionem, ao invés de legislarem em causa própria, travestidos de ovelhas e dando uma de Robin Hoody partidários manipuladores, trazendo um monte de escrementos à mente da nossa sociedade. Que Deus abençoe a nossa nação e nos livre dos homens maus!

  180. William Victor

    -

    23/11/2010 às 23:35

    Fato: vivemos, sim, num pais homofóbico. Devemos esperear que os “crimes de ódio” contra os gays dupliquem-se a cada biênio, como aconteceu de 2007-2008 para 2009-2010? A lei de criminalização, realmente, não é A solução da homofobia, mas um paliativo necessário que visa a tolher a cultura homofóbica nacional. Vivemos num estado láico e democrático, portanto, sua liberdade religiosa termina onde nossos direitos humanos começam. Ou será que atitudes como a do torpe Sillas Malafaia são dignas de aplauso? Volto a dizer, a PCL 122 não é A solução da homofobia, mas que ela sirva como um brado da comunidade GLBT contra esta mentalidade retrógrada ainda presente na sociedade, e que sirva, também, como um arauto: lutaremos até o fim pelos nossos direitos.

  181. Cesar Pinheiro

    -

    23/11/2010 às 23:21

    Já foi dito que “O homem é produto do meio”. Já foi dito “Diga-me com quem andas que direi quem tu és”. Desde pensadores até pensamentos populares, temos que o meio que se vive determina o homem. Sem medo de ser politicamente incorreto. Qual é o sonho de 99% dos jovens que vivem em favelas. “Melhorar de vida e tirar minha mãe daqui”. O grande filósofo contemporâneo “Joaozinho Trinta”dizia que “Que gosta de pobreza é intelectual” e eu completo: porque não vive nela! Pois bem, ninguém nasce mal da barriga da mãe. Quem o faz mal é o meio, é a sociedade em que ele está inserido, pois irá determinar em sua formação seus princípios a partir dos modelos que são apresentados a ele como sendo certo, errado, normal, aceitável… Por isso que discordo quando você diz que é a favor da adoção de crianças por casais homossexuais. Mais uma vez sem medo de ser politicamente incorreto, não vejo como uma opção sexual normal a homossexualidade. Por mais que a mídia tente passar essa imagem, a mim não convence. Pergunto: Como uma criança que cresce tendo como modelo, e os pais são modelos, um casal de homossexuais, resolverá sua sexualidade? Como essa criança tratará desse tema em sua sala de aula? Vamos exigir também que os professores achem tudo isso normal? Vamos processar por homofobia as outras crianças que fizerem gozações ou as excluírem do grupo de amigos pelo fato de terem como pais dois homens, ou duas mulheres? Será que não estaremos impondo a elas um sofrimento ainda maior do que estariam vivendo antes da adoção? Penso que somente avançaremos nessa discussão se deixarmos de lado essa bobagem de que tudo é preconceito, tudo é uma dívida social a ser resgatada… Não se trata de respeitar homossexual, negro, índio, o que deve ser respeitado é o ser humano. O ser humano que se dá ao respeito, o ser humano que se faz respeitado. As mulheres avançaram de verdade e de forma fantástica a partir do momento que deixaram de lado aquela bobagem de feminismo e partiram para as conquistas de verdade. Partiram para o trabalho, para a especialização. E traçando um paralelo vemos que ao mesmo tempo que setores da sociedade que exigem que mulheres que executem as mesmas tarefas dos homens, tenham os mesmos salários (com muita justiça – diga-se), por outro lado exigem cota social para universidades estaduais e federais. Ora, primeiro exigem o reconhecimento pelo mérito e dedicação, depois, mudam completamente e partem para o paternalismo imotivado, injustificado. É como diz um irmão meu “Tem hora que dá pra desanimar” T.F.A.

  182. Miqueas

    -

    23/11/2010 às 23:14

    Elucidativo!Acorde cristão.

  183. André

    -

    23/11/2010 às 23:10

    Interessante apontar falhas em um projeto que com certeza é falho, exagerado, confuso, mas mais interessante nesta discussão é notar que é muito confortável para um heterossexual, ou seja, uma pessoa que nunca vai sentir na pele o que é ter sua sexualidade, que é um dos elementos que definem a personalidade de um ser humano, eternamente como ponto de desconforto em sua vida, eternamente como algo a ser escondido ou visto como possível problema em suas relações sociais, mandar pessoas que constantemente têm seus direitos ignorados e desrespeitados, têm que ouvir piadas todos os dias, pensarem e esperarem mais. Quem está enredado na luta por direitos tão básicos, como um simples andar de mãos dadas na rua, coisa que os heteros geralmente nem dão valor por ser tão comum (e nem imaginam como seria se não pudessem), e ter que se policiar e adiar por longas horas um abraço que se quer dar em alguém (não falo nem nos amassos obscenos que vemos algumas moças e rapazes dando poraí) talvez realmente não tenha frieza para isso, mas eu acredito que alguém como o Sr. Reinaldo Azevedo dificilmente tenha envolvimento para entender o problema em que um homossexual se encontra desde o dia em que nasce. Tudo bem, acredito que possa ser feita uma lei melhor que esta. Um religioso não precisa ser punido simplesmente por dizer que na Bíblia está escrito que homossexualidade é pecado, mas onde fica a punição para os exageros extremamente ofensivos cometidos por pastores que não se contentam com isso e chamam gays de aberração, doentes, condenados, muitas vezes em plena rede de TV? Isso não deveria ser punido? A pena por uma agressão comprovadamente homofóbica não deveria ser maior que outras? Se for possível comprovar que uma pessoa não foi contratada por racismo ou homofobia, ou despedida pelos mesmos motivos, por que não punir mais severamente? Por que não equiparar sexualidade a grupo étnico, mesmo sendo coisas diferentes, já que ambos não se pode escolher, como o próprio Sr. Azevedo coloca? Não quero me sentir em um grupo especial ou privilegiado, mas a sociedade precisa sim de medidas que eduquem neste sentido. Já pensou, seu Reinaldo, se pra tudo no mundo que fosse errado, o senhor tivesse que ouvir: ah, católico!, como eu ouço todo motorista barbeiro ser chamado: ah, viado!

  184. BENEDITO CORRÊA (BENÉ)

    -

    23/11/2010 às 22:45

    Pelo que percebo,caro Reinaldo, o PL 122 tem muito a render para todos nós, principalmente, sob a acusação de que não sabemos conviver com as diferenças. Claro que isso é uma questão que o Parlamento brasileiro vai ter estudar e decidir o melhor caminho a seguir, mesmo que para isso seja necessário criar um chamado instrumento legal que seja, na verdade, uma verdadeira faca de dois gumes, com possibilidade de ferir com mais profundidade o grupo objeto da própria lei.
    Ser contra ou a favor a causa do segmento gay? Talvez fosse mais fácil me posicionar contra a homofobia, da mesma forma que muita gente por ai é contrária à legalização da prostituição no Brasil, afim de que essa mulherada que vive de vender o corpo tenha o direito a uma aposentadoria junto à Previdência Social. O problema é que a questão do homossexualismo agride, não apenas a credo religioso de muita gente por ai – católicos, protestantes e judeus, mas à própria natureza humana em si. Assim como o celibato da Igreja, o casamento gay é o ponto final da procriação proposta por Deus. É algo que somente a mente bestial de uma pessoa com formato de gente pode admitir, pois nessa união morre toda possibilidade de geração de uma vida, o que representaria uma espécie de inibição da iniciativa de Deus em promover o nascimento de uma pessoa, ou seja, interferir no futuro espiritual de alguém de forma brutal, desumana, desrespeitosa, impiedosa, cruel, egoísta, maldosa, criminosa, imoral, diabólica, infernal, satânica.
    O casamento gay é um verdadeiro atentado contra a vida, porque impede alguém de nascer, na medida em que essas pessoas se acham no direito de desfrutar o mero prazer carnal,e, para tanto estão dispostas a tudo a qualquer custo, mesmo que seja de vidas, até mesmo quando se propõem a adotar crianças, pois estas quando adotadas por gays não conseguirão nunca entender porque seus “pais” são mulheres ou porque suas “mães” são homens. Explicações forçadas, com base no mero prazer de ser carnal ou gay, mais parece um desvio de conduta, de personalidade, do verdadeiro objetivo de servir à humanidade e a Deus. Até porque se O CRIADOR tivesse criado ADÃO E IVO, a humanidade estaria reduzida, até o dia de hoje, a duas pessoas vivendo o prazer se serem gays, roendo coco, sem saber o gosto de uma maçã. PARABÉNS, REINALDO! Como dizia o Chico Anísio: “Êta cabra bom”!

  185. Valdemar

    -

    23/11/2010 às 22:32

    Reinaldo,
    Gostei de seu artigo, principalmente pela lucidez e imparcialidade no trato da questão. Entendo que você foi no ponto. É bem provável que muitos militantes gays, passem a chama-lo de homofóbio e nem leiam que você não está contra eles e nem atentaria contra a vida de nenhum deles. Mas talvez agora, você seja acusado de que apoie a atitude daqueles delinquentes da Paulista, assim como estão fazendo com o rev. Augustus, e tratando-o como um criminoso, simplesmente, pelo fato, como você disse, de fazer uma chamada no site do Mackenzie, para a posição da Igreja Presbiteriana do Brasil, que neste ponto não é diferente da Igreja Católica, ou de outras Igrejas Evangélicas.

  186. Marcelo

    -

    23/11/2010 às 22:28

    Muito bom esse artigo. Parabéns e concordo com seu ponto de vista.

    Obrigado pelos aclaramentos contidos no texto.

  187. Daniel

    -

    23/11/2010 às 22:15

    Agência O Estado: “O vigia Rafael Fernandes, que trabalha no prédio cujo o sistema de segurança gravou o momento da agressão a um jovem na Avenida Paulista e ajudou a apartar a confusão, disse nesta sexta-feira, 19, que tudo foi motivado por homofobia. Ele afirmou em depoimento no 5º Distrito Policial (Aclimação) que, quando separava os jovens, perguntou o motivo daquilo e um deles teria dito que estavam batendo “porque ele era veado”.”(http://bit.ly/9cNWf1)

    Está certo que uma lei contra a homofobia poderá causar mais problemas ainda, mas o crime de ódio contra homossexuais existe sim.

  188. direitos dos pais

    -

    23/11/2010 às 22:06

    temos que ter cuidado com este asunto,quem esta pensando nas familias dos homoxesual que por amar seus filhos tem q
    ue ser coniventes e aceitar.

  189. Quem irá nos proteger?

    -

    23/11/2010 às 21:54

    Sr. Breno Marlem, seu preconceito é quase velado.

  190. Breno Marlen

    -

    23/11/2010 às 21:36

    Por ano, são assassinados 122 homossexuais, ou 1 a cada três dias, conforme alegação do sr. Luiz Mott. Em contraste marcante, por ano são assassinados 50 mil brasileiros, 414 a cada três dias, ou 138 por dia. Isso significa que o número de brasileiros mortos por dia é maior do que o número total de homossexuais mortos por ano, indicando, nas palavras de Solano Portela, que “a melhor forma de escapar com vida, no Brasil, é virar gay”.

  191. Gilberto

    -

    23/11/2010 às 20:55

    Uma pergunta, se há uma lei (Código Penal Decreto-Lei 2.848/40)que penaliza quem “escarnecer de outra publicamente por motivo de religião, impedir ou perturbar culto religioso e desprezar publicamente ato ou objeto religioso”.
    Ou seja, pelo raciocínio do blogueiro, os religiosos são um “grupo especial” e tem “leis específicas” para protegê-los.
    Porque o mesmo tipo de “proteção especial” não poderia ser aplicado aos homossexuais.
    Se eu ofender um culto religoso eu posso ser processado e até preso se condenado.
    Eu acho que a proteção aos religosos é boa, o mesmo para os homossexuais.

  192. Quem irá me proteger?

    -

    23/11/2010 às 20:46

    Talvez não precisasse de uma lei que protegesse cada corrente de pensamentos, mas estamos tão acostumados a discriminar as pessoas por diversas razões que quando nossos filhos quebram lâmpadas na cabeça de “supostos Gays” preferimos encobrir a gravidade do problema a reconhecer o quão perversa é nossa capacidade de tolerar as diferenças.
    É claro que seria mais fácil a convivência se todos se respeitassem, não precisaria nem da LEI MARIA DA PENHA que protege as mulheres não dos homens mas sim de uma sociedade machista inclusive contra os homossexuais.
    Que tal ” VIVA E DEIXE VIVER “.

  193. Uziel

    -

    23/11/2010 às 20:41

    Quer parabéns??? Parabéns Reinaldo… Logo,logo, seras convidado pelo pastor Silas Malafaia, eu sou afavor de um Estado Religioso como o IRÃ, imagina, República Cristã Brasileira?? RCB. Seria o começo da moralização do Brasil

  194. Para ????? das 19.19

    -

    23/11/2010 às 19:59

    Você tá querendo mata a gente por falta de fôlego? Pontos e vírgulas seriam bem vindos. Concordo com seus dizeres mas se tivesse pontuação ficaria mais agradável a leitura.KKKKKK

  195. Fabricio Martins

    -

    23/11/2010 às 19:55

    Tem que criar uma lei, também, para proteger que é careca, como eu. É muita descriminarão, eu não aguento mais. O primeiro artigo vai ser para punir de 3 à 5 anos de reclusão todos aquele que chamam o desfavorecido capilar de aeroporto de mosquito.

  196. ?????

    -

    23/11/2010 às 19:19

    A homofobia é simplesmente uma forma de pensar e os crimes cometidos contra homosexuais não são diferentes dos cometidos para qualquer outro são geralmente agressão fisica ou moral que ja possuem punição prevista nas atuais leis sendo um grande absurdo querer punir de forma diferente tais crimes cometidos contra homosexuais indios ou negros mas parece que não existe nehuma inteligencia na parte dos politicos e de grande parte da populaçao

  197. fjcristal

    -

    23/11/2010 às 19:01

    Entao e assim basta qualquer contrariedade que ja e homofobia. Basta discordar que é homofobia. Basta… é homofobia.

  198. ygor valeriano cardoso

    -

    23/11/2010 às 18:21

    um texto lúcido e claro a respeito de como deve ser uma sociedade aberta e plural, sem vitimismos por que pertence a determinada tribo, a tipificação ostensiva tende a criar problemas para o grupo que se queira proteger.

  199. Paulo César Valle

    -

    23/11/2010 às 17:19

    Reinaldo,

    Parabéns pelo seu texto. Coerente. Você toca algo bastante significativo: andam trocando a reflexão pela militância. Lembremo-nos: somos humanos. Temos condições de pensar sobre qualquer coisa. Mas acho que não tem muita gente disposta (incapaz?) a isso.

  200. Sissi

    -

    23/11/2010 às 17:16

    Jordana -23/11/2010 às 13:45 diz “as criancas criadas por gays terão grandes possibilidades de virarem gays também”. Mas de onde saiu esta pérola de sabedoria? Se esta afirmação não é homofóbica, nenhuma outra o é. E, sim, entendo que há posições religiosas que são homofóbicas. Blindar o debate e a reflexão sob o manto de uma suposta santidade é aceitar os apedrejamentos. Os dois: o antigo, narrado na Bíblia e o atual, iraniano.

  201. Maria

    -

    23/11/2010 às 16:56

    estamos no final dos tempos tudo estar se cumprindo daqui pra frente tudo iremos vê. A bíblia diz na criação do mundo que Deus criou Adão e Eva.e agora as pessoas querem desfazer da palavra de Deus.tudo isso por se multiplicar a iniquidade. o mundo jas no malígno.

  202. abe

    -

    23/11/2010 às 16:47

    Não tenho o que comentar a respeito desse Artigo! O que eu vier a comentar ou falar, vai ser pequeno pela aula que você nos deu nesse artigo.

    PARABÉNS REINALDO!

  203. Anónimo

    -

    23/11/2010 às 16:45

    Guerra civil: me parece o único caminho para a solução do Brasil. Porque? Se aumenta o preço do leite, o que fazemos? Reclamamos e nada mais. Se aumenta o pedágio, reclamamos e nada mais. Se o governo rouba e desvia, reclamamos e nada mais. Se a impunidade reina, reclamamos e nada mais. Se, se se….. até quando?
    Pessoas honestas não sabem conviver assim. Mas quem quer ser honesto? Quem quer ser ético e moral? Abrir mão de suas vontades? Todo mundo quer justiça, mas ninguem quer pagar o preço que ela exige. Se você leva uma multa, você tenta convencer o guarda que não era bem isso. Se você passa no sinal vermelho, alega que havia uma ambulância atrás. Se você recebe troco a mais, fica com o dinheiro e sai sorrindo. É muito fácil falar dos outros… Temos o país que merecemos, pois NÓS SOMOS O PAÍS.

    Quanto a PL 122 – você tá me “zuando”?
    Tal absurdo nunca antes vi.
    Queres ser gay, seja.
    Queres não ser, seja.
    Apenas isso.

  204. Weinne

    -

    23/11/2010 às 16:33

    A Mackenzie de forma nenhuma foi homofóbica, tampouco desrespeitou os homossexuais de qualquer forma. Como presbiteriano que sou, dou total apoio à posição da IPB e da Universidade Mackenzie.
    Verdadeiros cristãos são contra qualquer tipo de violência e ofensa contra homossexuais, porém temos nosso direito a liberdade de expressão e crença, longe dessa onda do politicamente correto que invade o país.

  205. Patricia Huxley

    -

    23/11/2010 às 16:23

    Assim sendo, creio eu que organizações criminosas de intolerância e de extermínio que hoje estão nas catacumbas vão começar a ganhar mais força, vão sair à luz do dia a pipocar por aí. Grupos de jovens violentos e intolerantes começarão a se organizar, se armar e agredir. Como aconteceu aqui em SP, na Av. Paulista onde gays foram espancados por menores. Veja só o paroxismo: o PNDH 3 defende a não-redução da maioridade penal. Ponto. Colocaram uma pedra no assunto. Cada vez mais jovens que são radicais quanto à esse tipo de protecionismo exagerado aos homossexuais vão cometer este tipo de delito sem haver punição à altura… Vão ter que criar um novo Código Penal só para crimes contra os homossexuais. Não vão ser uma PLC que vai dar conta do recado. Ao contrário, ela será a catapulta para uma intolerância ainda mais devastadora. O que este desgoverno quer é uma guerra civil explodindo nas ruas. Eu quero ver a bomba explodir de camarote e binóculos. Estão sendo muito competentes em aplicar a lei do “DIVIDIR PARA CONQUISTAR”.

    O maldito desgoverno Lula criou o FOME ZERO.

    Agora estão a criar o DEMOCRACIA ZERO.

  206. Kleyton Tomaz

    -

    23/11/2010 às 16:03

    Eu não sou contra, nem a favor desta lei. Não por ser indeciso, ou em cima do muro, mas porque ainda não em convenci a qual dos lados defender (e acho que nem o farei tão cedo, haja vista que tema dessa importância não se pode simplesmente pegar uma opinião pronta e seguí-la). Mas acho que devo comentar algo que não tenho eprcebido nos comentarios, nem no proprio artigo. As leis, a partir do momento em que são feitas, devem ser interpretadas por alguem, que então determinará se o réu que supostamente a infringiu o fez ou não. Ou seja, não é porque há uma lei contra a homofobia que todo mundo que chamar o outro de “bicha” será preso!!! Pensar o contrario que é simplificar o problema. E mesmo se o acusado tiver chamado o ofendido de “bicha”, terá que ser julgado para confirmar que o fez com intenção de ofender, constranger, humilhar.
    Afirmo novamente, até o momento não sou contra, nem a favor dessa lei. Sou apenas a favor de uma avaliação mais criteriosa, de uma critica mais profunda. O senhor do mackenze, caso já houvesse a lei, talvez nãos eria preso, como todos pensam. Ele pdoeria alegar que aquela não era sua opinião, era apenas uma analise fundamentada nos dogmas de sua igreja, os quais não se pode mudar. O juiz, então, é quem decidiria a pena, ou não, ao réu.

  207. Ademir Kreutzfeld

    -

    23/11/2010 às 15:42

    Reinaldo, parabéns! Você vaticinou bem. Sou leitor assíduo desse blog desde 2007,ano em que fui processado por esse infame PLC 122/2006, a despeito de sua aprovação no Senado. Um abraço!
    Ademir

  208. orandio anselmo dourado

    -

    23/11/2010 às 15:33

    Caro Reinaldo.
    Sou judeu, e ainda deficiente físico por acidente de trabalho, (coluna lesionada em níveis de L4 e L5, L5 e S1 e degeneração em nível de T4 e com 6 parafusos na coluna e 2 alças), o maior preconceito que encontrei foi quando os peritos do INSS, mesmo depois de terem aceitado o acidente e foi julgado pela justiça ouvi a seguinte frase.
    “Como cientista para nós do INSS, o Senhor não precisa da coluna, nem das pernas, nem dos braços para exercer a sua profissão, só precisa do cérebro, e isto já foi dito também a um mestre de obras da construção civil, paralisado dos quadris para baixo.
    O problema aqui, não é ser judeu, ser cientista, ser mestre de obras, ou qualquer, profissão, é a voz do perito e da diretora do INSS também, a mesma frase dita por duas pessoas em momentos diferentes.
    Não me preocupam os gays, tenho amigos que são, mas momento que eu for me defender por qualquer motivo sem saber, quem esta ofendendo ser gay, poderei (emos) ser preso pela simples alusão do mesmo em informar a autoridade qualquer do caso, só por ser natural pela medida provisória serei um criminoso.
    Quem é que sabe o que cada um no silencio do seu intimo, muitas vezes eles só se pronunciam quando o fato foi descoberto (a que pensar que nem todos são declarados).
    Eu acredito e tenho certeza, estão colocando muito fermento na massa e todos sabemos a quantia certa dá um pão saboroso, ou pizza deliciosa, ou um bolo fascinante de encher os olhos e engordar um monte, mas ao passo que é colocada fermento demais a massa cresce, vai crescendo e explode e ai não sobra nada que preste.
    Sofrer preconceito de qualquer sentido é com certeza a pior sensação que um ser humano pode experimentar, e com certeza destrói muito mais, pois todo dia você tem que conviver com este legado, a cada dia que se levanta e vai deitar, seja nos remédios, no alcoólatra que fica te imitando na rua, e se você reclamar corre o risco de não chegar a qualquer destino e ficar no meio da trilha.
    Rejeito veemente ser considerado homo fóbico, mas segundo a PL, já estarei condenado.
    A matéria está fantástica, limpa, clara e sem máculas, jamais me pronunciaria em tal assunto se ele não estivesse baseado na lógica no bom senso e no amor ao próximo.

  209. Moisés

    -

    23/11/2010 às 15:02

    Muito bom Reinaldo…

    vc expressou sensatamente em palavras o que muitos acreditam ser a posição mais lógica e justa a todas as partes…

    Parabéns…

  210. Anónimo

    -

    23/11/2010 às 14:55

    Sou ateu e a Constituição é laica.
    Por qual motivo, então, temos leis embasadas em princípios religiosos?
    Tô cheio dessa história de Jesus, Pastor, Bláblá!
    Nossa sociedade MUDOU, mas não EVOLUIU continua HIPÓCRITA!
    Só gostaria de poder sair na rua com meu namorado sem que me metam uma lâmpada na cabeça, entende?

  211. Guilherme NataN

    -

    23/11/2010 às 14:35

    Nós como gays, ou minoria, não pedimos casamento em igreja, véu e grinalda, apoio do Papa, nem nada disto, apenas direitos civis, respeito é a base de tudo, e educação é o pilar da sociedade, embora seja de berço, uma entidade de ensino tem que ser imparcial, sem pregar preconceitos de raça, cor, credo, religião e sim também sexualidade, hoje temos TRANS na Caixa Federal, em órgãos do governo e na BA, não se tratando apenas de direitos humanos, e sim de igualdade.

  212. Guilherme NataN

    -

    23/11/2010 às 14:29

    Não acho erradoa opção de não aceitar, pois o Mack, como presbiteriamo, vela a Bíblia e nela não é aceitavel, por tanto seria uma blasfemia, mas como o Mack é uma entidade de ensino superior que muitos formandos da classe média paulista, e inclusive no curso de direito, como vivemos em sociedade, em termos civilizada, e temos direitos civis, então é muito válido a lei de criminalização da homofobia.

  213. Wagner Miranda

    -

    23/11/2010 às 14:13

    Em vulgo linguajar: “Botô pocando”!
    Concordo plenamente com esta posição. Os homossexuais estão sendo enredados numa malha fina, assim como os negros foram iludidos com a onda de cota. A cota transformou os negros em seres com capacidade intelectual inferior aos brancos, o que sabemos que não é verdade, mas a cota os catalogou como incompetentes e passíveis de inferioridade, assim como a AI-5 pretende fazer com os Gays. As cotas tinham que ser para pessoas socialmente inferiores, o que envolve negros, mulatos, indios… Os gays precisam de seus direitos de escolha respeitados, assim como não devem atropelar a fé alheia no intuito de ter esse direito.

  214. Ezequias Bezerra de Lima

    -

    23/11/2010 às 13:57

    Sou evangélico. Formado em Administração, pós graduado em marketing, Teologo, Pastor e Escritor. Devido a minha ex-profissão como vendedor de cosméticos para salão de beleza, conheço muitos homossexuais e tenho até hoje amizade com muitos deles, alguns excelentes pessoas, outros não, pois caráter independe da opção sexual. A grande maioria é contra a PL 122, pois é defende uma proteção nao igualitária as demais minorias da sociedade que por sua vez já são resguardadas pela constituição brasileira e suas leis. PARABENS AO SR. Augustus Nicodemos, a quem conheço pessoalmente, pois o mesmo era nosso companheiro aqui em Recife, e cuja a vida representa um exemplo a ser seguido, bem como o colunista Reinaldo que cada vez mais me surpreende com suas posições democráticas, respeitosas, e de valores que a familia brasileira precisa reencontrar. EU SOU CONTRA A PL 122. E isto nao é posição homofobica e sim de quem ainda pode pensar e expressar neste pais.

  215. PARA Aluísio das 11.30

    -

    23/11/2010 às 13:53

    Eu é que não estou acreditando, você escreveu:”Em uma democracia é DEVER do ESTADO assegurar DIREITOS IGUAIS entre TODOS CIDADÃOS.” e logo em seguida se contradiz deixando claro que os gays devem ser tratados de forma especil. O artigo do Reinaldo é excelente, muito claro e conciso, essa PL 122 é separatista e discriminatória. Numa democracia todos tem o direito de se manifestar, inclusive a Mackenzie. A LEI deve beneficiar a todos e não apenas a alguns. Leia abaixo o comentário do MOISES, das 9.13, ele sim tem coerencia e equilíbrio. Se vocês seguissem o modelo do MOISÉS, concerteza viveriam melhor! PARABÉNS REINALDO PELA CLAREZA DO ARTIGO!!

  216. luiz torres breyner

    -

    23/11/2010 às 13:46

    o triste é ter que sustentar essa fabriqueta de leis idiotas. Quanto mais leis, mais crimes. Eu sigo uma única lei: Não fazer aos outros aquilo que não desejo pra mim.

  217. Adelson Luiz Garcia

    -

    23/11/2010 às 13:45

    Parabéns Reinaldo. Conheço também o Rev. Augustus Nicodemos Lopes. O direito de todos pensarem e publicarem matéria sobre determinado assunto, desde que não fira à lei, é perfeitamente legítimo. Isso é um princípio conquistado não por uma fé religiosa ou ideologia de pensamento e sim um princípio conquistado pela humanidade. Agora querem a todo custo fazer valer uma “lei, no mínimo discriminatória” através de manifestações antinômicas. Continuo concordando em gênero, número e grau quanto à posição do Rev. Augustus e seu comentário.

  218. Jordana

    -

    23/11/2010 às 13:45

    Sabias palavras, só não concordo que gays possam adotar crianças normalmente, pois como diz na Bíblia “Ensina a criança o caminho que deve andar, que quando crescido jamais se desviará dele.” as criancas criadas por gays terão grandes possibilidades de virarem gays também.

  219. Mundico

    -

    23/11/2010 às 13:31

    Para Anônimo 22/11/2010 às 14:59

    Agressão a um ser humano será sempre um crime com os devidos agravantes. Ao que consta os agredidos na Av. Paulista eram jovens e sadios, que, segundo alegação, achincalharam os agressores. A agressão á professora foi um ataque de um jovem aluno a uma pessoa mulher idosa e sua professora, portanto com a devida autoridade para lhe dar nota baixa. Salvo cortes, os gays da Paulista não tiveram dentes arrancados e braços fraturados. Pelo que entendi, para você o fato de o cidadão ser gay o torna especial, de primeira categoria, mais importante que uma senhora idosa, que seria de segunda. Cuidado com seu preconceito cidadão, pois em países civilizados todos são iguais perante a lei, sem distinção

  220. Claudemiro Soares

    -

    23/11/2010 às 13:28

    Parabenizo-lhe pela coragem de expor uma verdade inconveniente. Afinal, há tempos não se pode discordar as teses infundadas acerca da homossexualidade. De fato, após mais de uma década de pesquisa sobre esse tema, estou certo de que somente pessoas ignorantes ou perversas podem defender o caráter normal e imutável da atração pelo mesmo sexo. Por outro lado, estou convencido de qualquer pessoa minimamente instruída poderá descobrir que ninguém nasce gay e que todos podem mudar a orientação sexual; caso queiram mudá-la. Quanto ao aspecto político, é lastimável que tantas autoridades brasileiras tenham caído no “conto de fadas” da militância gay, segundo o qual “homofobia é crime”. Outra vez, acredito que é preciso muita ignorância e/ou perversidade para se afirmar irresponsavelmente algo que não se encontra regulado em nenhuma lei que rege a conduta dos cidadãos no Brasil. Em síntese, louvo a Deus porque há homens de boa vontade e com um pouco de coragem para enfrentar o Lobby gay que se encontra estrategicamente instalado nos palácios de Brasília e dos demais entes da Federação. Aleluia!

  221. Horácio

    -

    23/11/2010 às 12:49

    Horácio Campos
    Antes de mais nada gostaria de parabenizá-lo pelo artigo.
    A algum tempo venho acompanhando os acontecimentos relacionados a este assunto, e confesso que fico muito preocupado com o futuro, principalmente, da próximas gerações(filhos,netos…). Vejo, na minha humilde concepção, que estamos criando um “Estado de Guerra”. Estamos adontando a alguns anos, uma onda “SEPARATISTA” no País, e o pior que tudo isso, vêm acompanhado de discursos fervorosos daqueles que deveriam esta defendendo a “Democracia” e a “Liberdade”,tão duramente conquistada. Passamos a discriminar os que ESTUDAM

  222. Gerson Martino

    -

    23/11/2010 às 12:42

    “A invenção do avião é também a invenção da queda!” então o avião é uma arma, assim como lâmpadas florescentes e a palavras que são usadas para agredir pessoas que por livre condição são homossexuais! São armas por adequação e é contra a continuidade desses comportamentos que defendo sim a implantação das leis que visam a liberdade de todos de serem o que são! Liberdade religiosa e preconceituosa, veja o exemplo da França em proibir o uso do véu pelas mulheres muçulmanas em lugares públicos e tantas outras formas de fazer com que esses tipos de concepção de existencia não crie uma apartaide ideologico na sociedade! Acho um caminho natural essa lei que estamos discutindo e todas as outras e não cabe a nós julgar se ela terá um desenrrolar funcional e sim as gerações a seguir que nasceram em um estado cada vez mais livre de preceitos morais e conservadores. Saem da zona de conforto de suas vidas controladas, pois esse é o espírito do tempo em que vivemos e assim a sociedade caminha e em tempos e tempos, cria-se novas revoluções. E o que se ve hoje no meio gay é a revolução da auto-estima e diz se não a discriminação daqueles que por motivos religiosos, sexuais, territoriais se acham no direito de alegar o que é certo e dando respaldo assim para o uso de força e violência como estamos cansados de ver.
    Ja a “queda” na frase no inicio do texto me leva ha um paradigma pessimista em acreditar que toda lei como essa, terá um resultado negativo para a construção de nossa sociedade…como se todo avião fosse matar seus ocupantes no fim do percurso. Como se as mulheres tivessem 50 anos depois de seus direitos defendidos, hoje ganhando salários e espaço ao menos iguais que nós homens!!!
    ” Sou contra a adoção de filhos por casais gays (homossexualismo não é contagioso, mas a sociedade massacra as pessoas e os pais devem pensar na vida que seus filhos terão…). Se para mim, foi difícil me fazer aceitar no mundo…” comentário a baixo de Josy (nome impossível se o conservadorismo na língua portuguesa permanecesse no Brasil como ocorre em Portugal), mostrando claramente o despreparo daqueles que defendem a manutenção moral de idéias que não condizem mais com o comportamento de nossa sociedade.

  223. Jose Renato Cirino

    -

    23/11/2010 às 12:42

    E onde fica o Artigo da Constituição que nos garante sermos iguais perante a Lei? Pronto, somos iguais. Temos nossos Direitos e Deveres. Eles também. Não precisa uma Lei para nos amordaçar, ou nos fazer prisioneiros em masmorras imbecis que apenas continuam a ser levantadas contra o Direito inalienável, do Individuo. Isso sim, é Democracia.

  224. talita

    -

    23/11/2010 às 12:09

    ´PARABÉNS! Excelente comentário. Eu assino embaixo. Também sou contra mais uma das aberrações no meio de tantas que é o PL 122. O reverendo Augusto Nicodemus Lopes tem todo o direito de manifestar a posição da Igreja Presbiteriana do Brasil.
    Um abraço

  225. saulo monteiro da silva

    -

    23/11/2010 às 11:40

    Parabenizar o excelente comentário. Parabens, precisamos assumir nossas postulados, não em defesa da promiscuidade mas da democracia, que contempla a todos.

  226. Paulo

    -

    23/11/2010 às 11:36

    Parabens pela coragem e nobreza da verdade escrita por vossa senhoria. O chanceler do Mackenzie, realmente ‘e uma pessoa seria e cumpridora das suas obrigacoes civicas e morais. Se isso for aprovado todos os brasileiros irao para a cadeia.
    Parabens.

  227. tuta

    -

    23/11/2010 às 11:35

    mais leis mais absurdos a lei tem que proteger a todos contra o desreispeito,agora quando começamos a dividir pessoas em raça,cor,classe social e orientação sexual por si só já é discriminatorio,devemos ter leis que protejam todo ser humano contra os que se acham no direito de ferir o outro,mas como branca hetero e catolica já me sinto discriminada com as leis que virão.

  228. Aluisio

    -

    23/11/2010 às 11:30

    REINALDOXXX

  229. Luiz Carlos Nogueira

    -

    23/11/2010 às 11:26

    Reinaldo, veja no Youtube um forte candidato a enfrentar o AI-5 GAY, utilizando-se deste link:
    http://www.youtube.com/watch?v=hubUjBVo1VQ

  230. Alexandre Neuwert

    -

    23/11/2010 às 11:06

    Perfeito Reinaldo, novamente.

    Criamos problemas onde não existe.

    Agressão como ocorreu deve já é crime.Calúnia jé é crime, preconceito jé crime.

    Vamos trabalhar politicos safados.

  231. Alexandre Roupa

    -

    23/11/2010 às 11:00

    Reinaldo, parabéns e obrigado! Peço licença para compartilhar um pensamento que acredito aplicar-se aos defensores da PL 122: “Há daqueles que são como o asfalto: quilômetros de extensão e centímetros de profundidade.”

  232. Josy

    -

    23/11/2010 às 10:36

    PARA MOISÉS das 9.13
    Parabéns Moisés, pela sua postura e coerência.Sua colocação>”Sou absolutamente contra o casamento de gays (casamento está intimamente ligado à religião e não deve ser ‘coisa’ do Estado), sou contra a adoção de filhos por casais gays (homossexualismo não é contagioso, mas a sociedade massacra as pessoas e os pais devem pensar na vida que seus filhos terão…). Se para mim, foi difícil me fazer aceitar no mundo, fico imaginando como seria a vida de meu filho na escola, no clube, na rua. O Mundo ainda não está preparado para essa tolerância, temos que ser responsáveis!” deveria ser modelo para todos os gays…abraço!

  233. Gaúcho

    -

    23/11/2010 às 10:23

    Mais uma lei para ser descumprida e acirrar a raiva contida daqueles que são torturados por uma gentalha togada que deveríam ser castigados em praça pública. Quem sabe uma desobediência civil e algumas vítimas apoiadoras dessa aberração comece a colocar pingos em “Is” e não em “Y”.

  234. Luiz

    -

    23/11/2010 às 9:43

    Texto interessantíssimo!

  235. marconi

    -

    23/11/2010 às 9:30

    “O que veremos com certeza será gays se beijando em público ou fazendo coisa pior”.
    É pelas pessoas que acham certo um casal gay ser expulso de um restaurante porque se beijou, enquanto famílias hétero “normais” desfrutam da tranquilidade social, é que eu desejo, por mais inconstitucional que possa ser, que a lei seja aprovada. Porque se esse povo quer continuar no século XIX, que seja dentro da sua casa, sem afetar o próximo.

  236. Willian

    -

    23/11/2010 às 9:24

    A estultice desses grupos é de irritar. Eu já fui muito mais tolerante. Achava que preconceito é como flatulência: todo mundo tem, mas ninguém precisa ficar sabendo. Hoje compreendo e simpatizo com os mulçulmanos que tratam severamente esse tipo de comportamento. Esses “movimentos sociais” atraem para si o ódio e culpam os outros por suas desgraças.

  237. Moisés

    -

    23/11/2010 às 9:13

    Reinaldo, quase nunca concordo com o que leio dos seus textos. Mas, dessa vez você foi no ponto. E só me manifesto, porque sou gay, branco e católico. Mas, não tem nada que eu preze mais do que a liberdade. Não abro mão da minha e convivo bem com a do outro. Sou absolutamente contra o casamento de gays (casamento está intimamente ligado à religião e não deve ser ‘coisa’ do Estado), sou contra a adoção de filhos por casais gays (homossexualismo não é contagioso, mas a sociedade massacra as pessoas e os pais devem pensar na vida que seus filhos terão…). Se para mim, foi difícil me fazer aceitar no mundo, fico imaginando como seria a vida de meu filho na escola, no clube, na rua. O Mundo ainda não está preparado para essa tolerância, temos que ser responsáveis!
    Meu discurso não é discurso de gay de direita.. sou socialista nos meus valores, nos meus princípios e sou respeitoso na minha convivência com o outro! É isso o que eu acho que os gays podem fazer de verdadeiro pelos seus semelhantes. Ter conduta ética e sair do armário com coragem. A ética vence o preconceito!

  238. abel

    -

    23/11/2010 às 9:00

    gostei do teu blog e da tua abertura a respeito de casos tal como esse, abertura que os nossos representantes politicos deveriam assimilar e implementar de maneira democratica e livre

  239. Jose

    -

    23/11/2010 às 8:48

    AOS LEITORES E ADMIRADORES DO REINALDO AZEVEDO, deêm seu voto para esse excelente jornalista. Só alguém sério e comprometido com a verdade como o REINALDO AZEVEDO merece vencer.
    http://www.whopopular.com/Brazil/Journalists

  240. josemariodeoliveira

    -

    23/11/2010 às 8:30

    Sou indiferente quanto as escolhas das pessoas, sejam quais forem. Se transgridem a Lei devem pagar o justo preço. Agora, como jornalista, revolta-me a ameaça de não poder expressar minha opinião. O que veremos com certeza será gays se beijando em público ou fazendo coisa pior, sob o amparo dessa Lei criada por verdadeiros asnos. Ai o bicho vai pegar…porque haverá uma explosão de violência por parte das pessoas que se sentirem ofendidas por tal comportamento. Isto está me parecendo uma ditadura das minorias.

  241. mario

    -

    23/11/2010 às 8:27

    bom dia,com tanta cousa para se fazer pelo nosso país,esta pessoa escolhida pelo povo, que é quem deveria através de voto escolher se aprova ou não esta pouca vergonha.

  242. Wallacce Correa

    -

    23/11/2010 às 8:25

    Muito obrigado.

  243. Eleitora INDIGNADA

    -

    23/11/2010 às 8:00

    PARABÉNS Reinaldo!
    As pessoas tem que ser respeitadas pq são humanas e não pela sua opçaõ sexual. O que querem mesmo é colocar a DITADURA GAY,não basta ser hetero é preciso aplaudir os homosexuais e dizer que eles estão de Parabéns.

  244. Marcus Meyer

    -

    23/11/2010 às 6:52

    Não há também nenhuma lei que defenda a instituição de cotas para loiras em shows de mulatas ou que exija um número mínimo de asiáticas ou mulçumanas nos desfiles das escolas de samba!

  245. Marcus Meyer

    -

    23/11/2010 às 6:51

    Houve, há algum tempo, uma juíza que tirou de circulação uma música onde o cantor dizia que a sua negra, depois de três dias sem tomar banho fedia. O argumento foi de preconceito, racismo. Esta juíza de meia-tigela, porém, nunca fez nada contra as piadas sobre loiras burras, talvem por simplesmente achar que são todas procedentes!

  246. Marcus Meyer

    -

    23/11/2010 às 6:48

    Se eu for chamado, na rua, de branquelo, alemão ou qualquer outro pejorativo deste tipo, terei de ficar calado, pois não há nestepaiz um único juiz com competência ou coragem para aceitar uma ação contra uma pessoa que desrespeite alguém de pele clara por preconceito ou desprezo! Racismo só é racismo quando contra negros, gays ou pobres.

  247. PAULO ROBERTO

    -

    23/11/2010 às 3:35

    Reinaldo,
    Pretendem as nossas viúva do Império do Leste promover a igualdade criando a categoria dos mais iguais que os outros. Genial! O erro de rumo desta política é tão óbvio que, definitivamente, não pode ser inocente. Elas, as nossas viúvas, não buscam a paz social,querem por todos os meios promover o conflito e vão, de tanto tentar, acabar por conseguir.

  248. Estuda

    -

    23/11/2010 às 3:09

    Parabéns pelo artigo, Reinaldo.

  249. Michelle Vasconcellos

    -

    23/11/2010 às 2:23

    O Estado é laico!!

    A manifestação contra a postura do Mackenzie não vem apenas da população gay, vem de pessoas que estudaram e estudam na Universidade e não concordam com o posicionamento da Instituição de Ensino!

    Pois bem, “ferir a liberdade religiosa”? Cuidado!!
    A religião condenou a equipe que fez o aborto de gêmeos de uma criança de NOVE anos, ESTUPRADA pelo pai e absolveu o homem que a violentou, embora o cara tenha estuprado a própria filha de NOVE anos!
    O Papa fez isso!

    É terrorismo um Estado laico prezar pelo bem-estar da sua população quando TODAS as outras instituições falham?

    As leis são consequência da necessidade de regulação social! Se há violência, se há preconceito, o poder da Lei deve intervir, sim! Da mesma forma como sempre trabalhou. Não há motivos para tanta surpresa, a menos que exista o desconhecimento da História!!
    Se não houvessem crianças abandonadas, violentadas e negligenciadas… não precisaríamos do ECA, mas existem e é preciso tomar conta disso! Assim como é preciso tomar conta de questões REAIS!!

    As críticas contra este tipo de iniciativa não podem partir do pressuposto de sermos uma única espécie, porque, embora sejamos, as relações não acontecem neste registro! As relações não são iguais, não são equivalentes e nunca foram.

    Não é possível que haja a pretensão de confundir papéis tão claros. Ou se trata de ignorância ou de má-fé, mas perante a Lei, ambas são punidas da mesma forma!

  250. tania cassiano

    -

    23/11/2010 às 2:16

    Reinaldo,
    O Rev. Augustus, não merece isso, pela sua integridade moral, honestidade intelectual, defendendo sua fé e doutrinas bíblicas. Ele faz parte, entre outros, de homens que devíamos nos orgulhar, numa sociedade onde o relativismo e o politicamente correto ditam as regras.
    Morro de vergonha dos que não tem discernimento ao difamarem um homem de bem.

  251. Bruno

    -

    23/11/2010 às 2:08

    Comentário interessante sobre essa lei inconstitucional, que visa tirar aquilo que o homem tem de mais sublime: a sua espiritualidade. O movimento gay e ateu, que visam “melhorar” o mundo com tais leis, precisam de vez em quando “ouvir” comentários como esse.

  252. Gay com poder não dá certo!

    -

    23/11/2010 às 1:41

    O gabriel falou tudo: nada pode com as leis governamentais, nem a igreja, nem a sociedade. Taí a superioridade petista gayzista militarista, digno da criação do PL122, eles são mais que os outros. As leis são sua fortaleza, refúgio e proteção. E ataque. Quem pode contra as leis? Então, é só dar um golpe na sociedade, quem faz as leis? corromper quem faz as leis para agir em favor de suas causas. E agora o resultado: o judiciário querem aumento! ESSE É O PREÇO! E quem paga somos nós! Mas os privilegios são para os outros…

  253. Carlos

    -

    23/11/2010 às 1:36

    Prezado Reinaldo, parabéns pelo ótimo artigo e por fazer este importante alerta. E parabéns, sobretudo, pela coragem de destoar do coro quase uníssono da mídia, em grande parte a serviço do lobby gay que manipula as redações e as faculdades de jornalismo com sua patrulha e que não se cansa de tentar enganar a população incauta, repetindo a lenga-lenga mentirosa sobre a “necessidade” de se aprovar a Lei da Mordaça Gay (PLC 122) e outras semelhantes.

    Peço também permissão para mencionar este artigo do Julio Severo, relacionado ao caso citado em seu texto:

    Palhaçada gay contra o Mackenzie
    Manifesto anti-PLC 122 atrai fúria homossexual
    http://juliosevero.blogspot.com/2010/11/palhacada-gay-contra-o-mackenzie.html

    Aliás, o site do Julio Severo é recomendadíssimo para as pessoas se informarem sobre os estragos que o gayzismo militante tem feito no Brasil e no mundo.

    Saudações.

  254. Ana Maria

    -

    23/11/2010 às 1:22

    Esses militantes é a coisa mais absurda que já pude ver em minha vida. E os petistas estão por trás, ou melhor, eles estão no meio do PT querendo poder. Se o PT não der um jeito vão rachar como terra seca sem agua. Eu que nunca tive preconceito, odeio essa turma! não por serem gays, mas por serem malandros, safados, mentirosos, estão querendo dar um de espertalhao em cima de nós. É preciso acabar com a viol~encia sim, mas contra todos e não somente contra eles. Esses frescos de meia tigela.

  255. Laura

    -

    23/11/2010 às 1:19

    Querer respeito é uma coisa (embora respeito se conquista), agora esse PL122 é sacanagem. Querem levar vantagem, querem privilégios. Cambada de …..

  256. Luciana

    -

    23/11/2010 às 1:16

    Discordo de algumas coisas de você, Reinaldo, esses militantes gays são perigosos, tem problemas psicológicos profundos. Se homossexualismo não se transmite por que a sociedade está cada vez mais imersa de homossexuais? Dá até medo!!!! O homem é fruto de seu meio. Para mim, o homossexualismo é psicologico, é escolha. E pior, faz mal para quem é. Tão mal que para que não se suicidem querem suicidar a sociedade. Pode ver que gays desonestos são problemáticos. Gays honestos são conformados com sua situação e felizes,não estão nem aí com os outros e ainda ganham a simpatia por serem o que são, e não são encrenqueiros nem militantes. Vejamos Michel Jacson, com todo o boato nunca teve problemas. Se sofrem, eles tem que ter consciencia de que não são só eles, todo mundo sofre. Viver é sofrer. Eles precisam de tratamento com um bom psicologo ( que não seja militante) para aprender a se aceitar e viver feliz sendo diferente no meio dos diferentes.

  257. Gabriel

    -

    23/11/2010 às 1:15

    As Igrejas podem protestar, as Universidades podem protestar.Por isso se existe a liberdade de expressão.O fato é que nem a Universidade e nem tão pouco as igrejas podem com as leis governamentais.É perda de tempo,pois o Mackenzie, a igreja pode falar , o fato é que nada vai mudar.Vão perder tempo com esse posicionamento,queimando não só a universidade como a igreja.Repito,se for levar ao pé da letra,deveria por na rua padres,bispos,pai de santo,alunos,professores,reitores e tudo mais…tanto as igrejas,tanto as Universidades estão sem moral para falar qualquer coisa, porque estão tão sujas quanto o mundo.

  258. Lucia

    -

    23/11/2010 às 1:07

    Nossa Reinaldo, que texto!!!!!!!! Estou sem palavras. Parabéns! você falou tudo. Parabéns mesmo. Não é só gays que tem sentimentos, que sofrem, que tem seus direitos feridos. Não só eles que são humanos vítimas de uma sociedade estuprada por todos os lados.

  259. Breno Marlen

    -

    23/11/2010 às 1:05

    Escrito em um comentário mais abaixo:

    “A cada dois dias um homossexual é morto no Brasil por crime de ódio contra sua orientação sexual.”

    Eu desafio alguém a provar aqui que essa estatística é verdadeira !!!

  260. Paulo

    -

    23/11/2010 às 0:48

    Para iggjr -22/11/2010 às 17:51
    Eu não disse que a ou b deva ser preso.Eu apenas citei exemplos de preconceitos implícitos.Mas as pessoas sempre resolvem levar uma opinião para o lado pessoal.Mesmo quando ainda nem elaboraram essa opinião,pra aí,sim,discordar ou não.Simplesmente por que fazem no calor de seus próprios preconceitos,que juram de pé juntos que não os têm.
    Não sei se essa PL é boa ou ruim,sei o quanto o preconceito é!Não sei como será se ela realmente vir a ser aprovada.Todas as leis são polêmicas na suas discussões,com o divórcio foi assim,por exemplo. Mas agora vou te dar um conselho:não seja muito preconceituoso e nem queira passar esses preconceitos de maneira a ferro e fogo ao seu filho…conheço vários exemplos de que o tiro saiu pela culatra.Se é que você me entende?Todo remédio, não sabendo administrá-lo,vira veneno!Seja um modelo de caráter,de afeto,de generosidade para o seu filho.O resto, a vida sabe bem melhor o que fazer.E não tem Pl de numero nenhum que possa nos garantir segurança.Os dados estão jogados…e,lamento informá-lo, daqui desse mundo ninguém sai vivo!

  261. Josimar Santos

    -

    23/11/2010 às 0:45

    Estado Fascista Gay, é o começo, imagina as religioes não poderem expressar suas orientações acerca da homossexualidade, e é um começo de ditadura, pois logo virão as proibiçoes de manifestações publicas, expor pensamentos, etc, a mordaça geral.

  262. Oziel Ferraz

    -

    23/11/2010 às 0:38

    DEVEDORES DA LEI
    DEVEDORES DO ESTADO
    São tantas leis que se torna impossível seguir todas elas,
    no final das contas você esta sempre devendo ao Estado,
    e é muito fácil para este mesmo estado CAÇAR os seus inimigos,
    afinal de contas todos eles são devedores do ESTADO

  263. Juliana

    -

    23/11/2010 às 0:31

    REINALDO RESPONDE
    Tente responde ao que escrevi, não ao que você acha que escrevi. Aí avalio se publico ou não.

  264. marcos f.c.alves

    -

    23/11/2010 às 0:25

    MAIS UMA VEZ,VC FOI DIRETO AO PONTO.E ISSO AI REINALDO,PRA MIM, FICOU BRM CLARO! AGORA E SO BAIXAR O ESPIRITO DE MADAME SATAM E RODAR A BAIANA!

  265. Alexandre Bastos

    -

    23/11/2010 às 0:24

    Nessa ordem faltariam ministérios p Dilma servir a todas as classes, Gays, lésbicas, Guerrilheiros, Negros, Indios, Larápios, Orientais, Muçulmanos, Católicos, Mulheres Heteras, Homens, Artistas, Palhaços, Apedeutas, Sindicalistas, Religiosos (varios) Paulistas, Mineiros, Nordestinos, Jornalistas PIGs e Imundos e até politicos

  266. Beto gaúcho

    -

    23/11/2010 às 0:21

    Parabéns Reinaldo. Lúcido e na veia como sempre. Por isso tu é top!
    Ora, quem quer ser gay, que seja, ninguém tem nada que ver com isso. Essas pessoas devem ser respeitadas como QUALQUER OUTRA.
    Agora, alto lá, querer “prender” quem – não gosta, repudia, desaconselha ou prega contra – é um absurdo. Inclusive padres, pastores e religiosos. Não tem o mínimo cabimento. A titulo de se defenderem de preconceito querem arrogar-se para si uma sobrecondição social, se elevar a uma condição privilegiada na sociedade, os intocáveis. Ora, isso é ridículo, pra não dizer autoritário.
    .
    Também concordo com o comentário de #
    Dalton França Alves
    22/11/2010 às 20:38
    e de Amanda, 22/11/2010, 10:46, além de outros tantos ótimos.

  267. Alexandre Bastos

    -

    23/11/2010 às 0:15

    Ainda não instituiram cotas especiais para gays? proporcionalidade no serviço publico e na politica? Então ainda esta incompleto, rs. Acho que vou me mudar p ilha da madeira, lá gay é gay , tem e até se tolera, mas não endeusa!

  268. Thiago ''Fiago''

    -

    23/11/2010 às 0:07

    Ahh, uma última coisa: concordo que as estatísticas do Grupo Gay da Bahia sobre assassinatos de LGBT’s está superestimada, contudo, como no caso da Av. Paulista, é inegável a existência de crimes de ódio contr LGBT’s. A comparação pertinente seria do índices de LGBT’s vítimas de tais crimes em relação a outros crimes de ódio, mas o Brasil oficialmente não faz esse levantamento.

  269. Márcia

    -

    22/11/2010 às 23:58

    Ué, então o Lula vai pra cadeia depois daquele vídeo onde ele chamou Pelotas de pólo exportador de viados. Palavras dele. E aê , cadê a patrulha para pegar o discriminador?

  270. Lauro

    -

    22/11/2010 às 23:54

    Sem contar o PNDH-3… Peço aos amigos comentáristas e ao ilustre colunista que procurem no youtube pelo video “PNDH 3 – A Nova Ordem Mundial no Brasil”. São quatro partes e recomendo que assistam todas. Se estão preocupados com a PLC 122, só viram a ponta do iceberg em termos de “Ai 5 gay”. Precisamos fazer algo. Acorda Brasil!

  271. Cristiane

    -

    22/11/2010 às 23:30

    Parabéns pela coragem de criticar o texto do projeto, mesmo enfrentando forte “patrulhamento”. O tema é mesmo ingrato. Compartilho da sua preocupação quanto à eficácia de uma “política” dessa natureza e com a redação estapafúrdia dos artigos do projeto de lei. Pena que nesses temas, a ideologia venha antes da filosofia.

  272. Suzana Dallanhol

    -

    22/11/2010 às 23:26

    Justiça para todos, independente de cor da pele, identidade de gênero, fé ou ausência de crenças, peso corporal, tamanho do nariz, tatuagens, etc.
    Liberdade e respeito à ética para toda a coletividade e suas inúmeras diferenças.
    Leis que legitimam “categorias” humanas são essencialmente discriminatórias. Somos humanos e nisso somos iguais.

  273. anônimo

    -

    22/11/2010 às 23:26

    Barata
    Rodrigo Ferraz às 22:42

  274. Thiago ''Fiago''

    -

    22/11/2010 às 23:21

    Reinaldo,

    Confesso que fiquei surpreso com sua defesa de que a homossexualidade não é opção (só um raciocínio embotado ou leviano pensaria o contrário), de que é viável a adoção por casais homoafetivos (ao fim e ao cabo, o importante é o interesse da criança e não a condição social, cor, credo religioso ou orientação sexual de quem adota).

    Devo confessar também que quando o assunto é o PL 122/2006 nado contra a corrente da militância, ainda que eu seja militante. Isso porque, como acadêmico de Direito estudioso do Direito Penal, entendo como extremamente infeliz a redação de certos artigos desse PL, na antiga redação.

    Ocorre que a senadora Fátima Cleide já apresentou um projeto substitutivo no dia 10 último (aqui: http://legis.senado.gov.br/mate-pdf/69390.pdf), o que faz cair por terra toda a argumentação feita aqui. De qualquer modo, o que eu penso e o que você colocou (em parte) concorda no seguinte ponto: apesar das “boas intenções”, o PL “foi com muita sede ao pote” e cometeu abusos jurídicos (como também a Lei Mª da Penha).

    Ademais, a Lei do Racismo não trata só de raça (inclui etnia, religião ou procedência nacional, que, por óbvio, não são raça); e ainda que o fosse, o próprio STF já decidiu que a propagação de idéias discriminatórias ao povo judeu é crime de racismo no famoso Habeas Corpus de Siegfried Ellwanger. É pertinente a inclusão de “origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero” pra evitar episódios como de Mayara Petruso e os da Av. Paulista enquanto crimes de ódio, ou seja, com motivação especial, o que os torna diferentes em relação aos crimes comuns e como tais merecedores de punição mais severa. Um nome melhor seria “Lei dos crimes de ódio”.

    Claro que sei que a lei por si só não basta, pois, no fundo, é uma educação séria, crítica em casa e nas escolas pra ensinar desde bem cedo o respeito à diferença, a ser tolerante com o próximo.

    REINALDO OBSERVA
    Bem, Thiago, então estamos de acordo no essencial, parece.
    abs,
    R.

  275. Daniel

    -

    22/11/2010 às 23:18

    Bem citado Rodrigo Ferraz -22/11/2010 às 22:42

  276. Tatiana Freitas

    -

    22/11/2010 às 23:14

    REINALDO OBSERVA
    Tatiana, filhinha, vá estudar um pouquinho, vá… Não custa nada ler um tantinho antes de emitir uma opinião.

  277. Marcos F

    -

    22/11/2010 às 23:07

    Além de assinar embaixo o seu texto, quero dar aqui meu apoio ao Prof. Nicodemus Lopes, líder de uma instituição de ensino à qual tenho muito a agradecer, principalmente pela qualidade do seu ambiente, e portanto a educação que me foi passada.
    Se os gays quiserem aprender a se comportar, ou fazer leis, estudem no Mackenzie.

  278. Artur

    -

    22/11/2010 às 23:01

    Ora vejam só logo deverão mandar um mandado de prisão para Deus , por homofobia ,e Moisés como cumplice por ter escrito , pois a Biblia é clara, e condena os efeminados e os ladrões e etc..sinto muito ,mas se Deus quisesse criar um terceiro sexo nasceriam todos hermafroditas….

  279. Suzana Dallanhol

    -

    22/11/2010 às 22:58

    É ingenuidade achar que a existência de determinada lei, por si só, coibe a ocorrência daquilo a que a tal lei se opõe. “Proteção estatal”, Como defendeu o Amauri 21:49? Faz tempo que o estado está avançando na tentativa de regular tudo. Vai querer regular relacionamento interpessoal agora? O que é ser homossexual? A ex-BBB capa da playboy agarrada a outra mulher é homossexual? Quem é negro? A linda e talentosa atriz Juliana Paes tem que se encaixar em alguma classificação imaginária de “raça”? E se o dono da empresa de calçados não quiser a modelo com joanetes para ilustrar seu catálogo de produtos estará ele incorrendo em crime de discriminação contra os “portadores de joanetes”? Se essa mania de taxinomia continuar se ampliando, as categorias a serem criadas serão infinitas. Com esse judiciário jabuti atuando vai ter mais gente esperando resultado de processo que fila em aeroporto.

  280. Deco

    -

    22/11/2010 às 22:54

    porque se metem na vida dos outros.

  281. Elvis Trivelin

    -

    22/11/2010 às 22:50

    Cara Renata (16:43),

    Infelizmente meu outro comentário citando pontos do PL que abrem possibilidade de aplicação dessa Lei para fins inconstitucionais acabou não publicado, mas vamos lá:

    Sabemos que a Lei caracteriza vários grupos bem como sabemos que, dadas as circunstâncias sociais, é no que concerne aos homossexuais, a polêmica de sua aplicação.

    De acordo com o Art. 5º, se um religioso de uma Igreja qualquer rompesse com a doutrina e fosse afastado de sua função (por exemplo, declarando-se ou em ato não-heterossexual) pela Igreja? Essa Lei permitiria alguma forma de sansão aos representantes da dita Igreja?

    De acordo com o Art. 16. se, por uma infelicidade, um funcionário público proferir algum termo de baixo calão num momento de desentendimento e nervosismo(fora de serviço), agindo com homofobia, terá as punições que normalmente são dadas a um assassino.

    Há inúmeros pontos obscuros e que dão margem ao mau uso (pior ainda, fazer da Lei um instrumento político em algumas situações, como caso de líderes) de uma Lei dessas. Não há necessidade dessa Lei que abre um flanco a oportunistas, o que há é necessidade de instrumentalizar o Judiciário e cuidar de questões mais importantes ao país.

  282. Rodrigo Ferraz

    -

    22/11/2010 às 22:42

    O PLC 122 não foi feito pra amordaçar ninguém. Foi feito para punir aqueles que não tem o bom senso de respeitar o próximo. Alguém, por acaso, já viu a lei que proibe o racismo ser usada de forma imprudente pelos negros? Eles, por algum motivo, amordaçaram um ramo da sociedade? Não.
    E outra, essa lei não aprova somente a homofobia como crime, existem outras partes dela que punem atos de repúdio de diversos tipos. Eu me pergunto somente o motivo pelo qual você não as cita.

    REINALDO RESPONDE

    Você realmente leu meu texto?

  283. Não católico

    -

    22/11/2010 às 22:32

    A PLC 122, na PRÁTICA, torna impossivel demitir um homossexual. Obviamente, qualquer homossexual que for demitido, podera usar tal lei contra seu patrão, ou ameaçar usa-la. Pior que isso, torna a pessoa que demitir um homossexual punível com prisão por 5 anos (raros são os assassinos, no Brasil, que ficam presos tanto tempo).

    Uma lei assim é extremamente injusta, e só isso já bastaria para que qualquer pessoa justa a rejeitasse.

    Mas há implicações práticas. Em toda a minha vida, trabalhei seis empresas, só foi demitido em uma. Se eu fosse gay, eu seria contra essa lei, pois ela tornaria mais dificil par mim encontrar emprego. Qualquer empresário com bom senso, não gostará de contratar trabalhadores que pertençam à classe dos “indemitíveis”.

    Pior ainda, se um empregador tiver de escolher um entre dois colegas para ser demitido, e um deles for gay. O outro será necessariamente o demitido, independentemente de qualquer outro fator. E saberá disso.

    Questão para meditar: Um trabalhador que sabe que foi demitido por não ser gay, não sentirá (ainda que inconcientemente) desgosto em relação aos gays em geral?

  284. Aparecido f.

    -

    22/11/2010 às 22:28

    Não quero estar vivo o dia em que ser gay será obrigatório…..logo logo vai chegar….

  285. alc

    -

    22/11/2010 às 22:24

    Antes que a lei seja aprovada, só posso me lembrar daquela velha piada que dizia: antigamente, ser gay no Brasil era crime e dava cadeia; depois passou a ser tolerado; agora está sendo incentivado; preciso me mudar antes que se torne obrigatório.

  286. Não católico

    -

    22/11/2010 às 22:20

    A idéia de proibir as pessoas de manifestar discordância ou ojeriza à determinada prática sexual é grotesca e violenta. Imagine se alguma lei proibisse as pessoas de manifestar opiniões contra o masoquismo, o sadismo, ou o bestialismo, por exemplo. Qualquer pessoa que dissesse: “isso é ruím”, “não gosto disso”, “isso é torpe”, “eu sinto que isso não é certo”, “isso é um pecado”, qualquer pessoa que dissesse isso fosse considerada criminosa e condenada a multa e a prisão por cinco anos. Uma pessoa que quisesse uma lei assim, teria de ser considerada um amante do totalitarismo, um filhote de Hitler e Stalin.
    Mas é precisamente isso que essa plc faz, criminaliza opinões contra comportamentos sexuais. Dirão que não é bem isso, mas qualquer pessoa que analise essa lei perceberá que é PRECISAMENTE ESSA A INTENÇÃO DELA. Essa lei proibe sim, a manifestação de discordância contra práticas sexuais. Isso é grotesco! Se eu fosse gay, estaria fazendo passeata contra a PLC 122 e não a favor!!!

    Gente louca E PERIGOSA esses que propõem uma lei tão violenta!!!

  287. Lázaro Válter Monteiro

    -

    22/11/2010 às 22:09

    Reinaldo,

    Felicito-o por sua coragem, coerência e lucidez.

  288. irineu

    -

    22/11/2010 às 22:09

    Mas como faz para provar que a pessoa se enquadra nessa lei?
    Leva uma foto?

  289. Não católico

    -

    22/11/2010 às 22:08

    Resposta à Tuca Sampa

    1. A escravidão foi lugar comum, na maior parte do tempo, em grande parte do mundo.

    2. A maioria dos que se opuseramA à escravidão, o fizeram por motivos éticos e ideológicos.

  290. Brutus

    -

    22/11/2010 às 21:35

    Só pra lembrar um pouco de história, já que parece que brasileiro, em geral, não ler ou ler e esquece rápido do conteudo: No início do Nazismo, um camarada chamado Ernst Röhm em razão de sua homossexualidade e fraqueza com farras e bebidas, coisas que os gays são mestres, era GAY.
    A esse camarada foi-lhe dado o apelido “Rei da Máquina de Guerra da Baviera” porque fundou a SA (Tropa de Assalto), a mais temida do Nazismo, pela beligerância.
    Foi morto por Hitler na noite dos longos punhais porque começou a discordar d

  291. Alexsandro

    -

    22/11/2010 às 21:35

    Uma instituição que lhe oferece outra visão de mundo deve ser elogiada. Uma instituição que lhe permite saber que há uma outra teoria para o surgimento do mundo e da vida deve ser preservada.

  292. Elouquisa

    -

    22/11/2010 às 21:25

    Onde eu assino?

  293. jULIO cESAR

    -

    22/11/2010 às 21:21

    Ao buscar por meio de um Projeto de Lei, proteger os gays contra aqueles que discordam de uma sexualidade transviada da realidade, o PT se iguala ou tenta a se igualar a um partido totalitario. São varias vertentes que podem e devem responder a essas questões: 1º. O PNDH3 é explicito quando cita que deve acabar com a heteronormatividade, um casamento entre um homem e uma mulher. Há uma conspiração muito grande no mundo, surgido por aqueles que estão preparando a vinda do antcristo, que é atacar os filhos de Deus, fazendo com que todos, banalizem seus corpos, que é templo e morada do Espirito Santo. 2º Sendo tratada como “familia” a união de dois homens e duas mulheres, não haveria mais nascimento de pessoas. Enquanto menos gente no mundo, melhor. Pois sabem que a união heterosexual, ela é multiplicadora de vidas. Uma familia unida, agrada o coração de Deus e deixa em furia o demonio. 3º Dilma não quer, e nem deseja nenhum acordo com a Santa Sé como eles pregam. Um partido com linha comunista e totalitario, ambos desejam acabar com a Igreja Catolica. Pois, o mundo de hoje, não aceita mais regras. Basta olhar nos onibus da Europa, com frases ateias, levando as pessoas a crer que Deus não existe, com isso, todos podem fazer o que quiser, sem ter medo de pecar. Se deixarmos abrir essa linha, teremos um país em um completo caos social. Não haverá mais familias, apenas um ajuntamento de pessoas que se dizem “felizes”

  294. Leao

    -

    22/11/2010 às 21:20

    Em tempo. O jogador Riacharlyson, do SPFC, foi expulso no jogo contra o Fluminense porque xingou o juiz de “viado”. Vê se pode. Que cara mais homofóbico.

  295. Ozeias Souza

    -

    22/11/2010 às 21:17

    Não se preocupe… Todos vão respeitar. Somos brasileiros sabia? Não temos preconceito, exceto os reacionários, conservadores, udenistas, Theotokianos e neonazistas… Mias ou menos 4% da população

  296. Paulo Cefas

    -

    22/11/2010 às 21:16

    A questão não é religiosa, ou ser contra ou a favor da PL 122,mas buscar a verdade, e a verdade está em Deus que é o patrono e absoluto da Verdade .1- Deus criador de tudo. afirma o texto biblico,Gn 1:27-criou Deus homem e mulher.Este conhecimento é de todos, até os que não vivem sob a forma da lei, testemunham em suas consciências e em seus pensamentos,essa forma de vida instituido pelo Criador.2- outro texto biblico muito claro é o da carta aos Romanos capítulo 2 dos versos 18 até 27 fala da depravação dos homens, que tendo conhecimento de Deus,não o glorificaram nem lhe deram graças,antes se tornaram nulos em seus próprios raciocínios,inculcando-se por sábios,tornaram-se loucos. Mudaram a glória do Deus incorruptível em semenhança da imagem de homem corruptível,adorando e servindo a criatura em lugar do criador. por conta desta desordem mental, até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro contrário a natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutualmente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homem com homem, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.3-Não sou eu que julgo,mas Deus é O Justo Juiz- e todos estaremos frente ao tribunal de CRISTO segunda carta aos Coríntios cap 5:10- e ainda primeira carta aos Coríntios cap. 6 versos 9 e 10 ¨Ou não sabeis que os injustos não herdaram o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem ímpuros, nem ídolatras, nem adúteros, nem efeminados, nem sadomitas, nem ladrões, nem bêbados nem maldizentes, nem roubadores herdarão o Reino de Deus. -Sempre há um tempo de oportunidade em nossa existência, se a nossa a sociedade está enferma com tanta violência e disturbios,precisamos repensar a nossa conduta o nosso procedimento ¨pois se procederes bem? Seremos bem sucedido e seremos aceito não só na sociedade, mas diante de Deus.

  297. Guilherme Roesler

    -

    22/11/2010 às 21:16

    Uma instituição de ensino que PREGA o Criacionismo, deveria ser fechada, e não defendida.

  298. Loki Grants

    -

    22/11/2010 às 21:14

    Bem argumentado, fato, mas um pouco radical, não?
    Ex:
    Art. 7º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes art. 8º-A e 8º-B:
    “Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”

    Para e pensa, óbvio que isso se trata de consciência também. Dentro de Igrejas que são contra essas coisas, não tem pra que chegar dois caras se agarrando ou duas mulheres, só para fazer cena. Não acha?

    A diferença é, num restaurante, como o Eddie’s mesmo, já me pediram para não abraçar meu parceiro pois era um ambiente “familiar”. É sobre isso que quer dizer. Se qualquer outra pessoa, branco, preto, vermelho, a cor que se denominar, pode beixar uma pessoa de outro sexo, indepedente até de diferença de idade (exceção óbvia a pedofilia), na frente de outras pessoas, em lugares como esse, por que não poderia pessoas de mesmo sexo fazerem o mesmo? É simplesmente isso. Você está levando ao extremismo, concordo que não é errado, que podia ter sido melhor elaborado o PL 122 sim, mas, é uma chance, em muito tempo, de obtermos um pouco de respeito em um país que está se avançando economicamente em direção a primeiro mundo, e que, não temos direitos nem perto de parecidos com o resto dos cidadões.

  299. Zildamara Santos da Silva

    -

    22/11/2010 às 20:42

    Onde esta a lei que projete a as empregadas domésticas(são esculaxadas na tv,nas novelas,nos programas de humor e sempre passam a imagem que elas são prostitutas),os cortadores de cana(estão abandonados no interior do país e cheios de doenças),os flanelinhas,os moradores de rua (quer classe mais abandonada que esta!)…más os homossexuais estão na mídia e possuem mais educação que estes que estão verdadeiramente abandonados… ah se as pessoas aprendessem a ler nesta nação tudo seria diferente.

  300. Dalton França Alves

    -

    22/11/2010 às 20:38

    Branco, heterosexual, suburbano, classe média baixa este é o perfil do MAIOR ABANDONADO brasileiro. Não tem COTA, pois não é preto; não tem ONG, pois não é viado; não tem PROGRAMA SOCIAL, pois não é favelado; não tem BOLSA FAMÍLIA, pois não é pobre (cara de miserável já quebra um galho). Enfim se o Lula quer saber se o povo tá na MERDA, e como faz pra tira-lo de lá; comece NOSSO GUIA ou o seu AVATAR pelos MAIORES ABANDONADOS do Brasil.

  301. Fabio SP

    -

    22/11/2010 às 20:35

    Primeiro o preconceito racial.
    Agora o preconceito sexual.
    Vou lançar uma campanha contra o preconceito cabrital.
    Por que não posso me lembrar da cabritinha Bernardete que me embalou de prazer na minha adolescência???

  302. Alexsandro

    -

    22/11/2010 às 20:30

    Quero parabenizar a Veja por dar liberdade a seus colunistas de discordar do senso comum adotado pela maioria das midias. Isso é democrácia, liberdade para discordar e debater de forma eloquente temas polemicos. Discordar da conduta homossexual é um exercicio democrático. Parabêns a Veja e ao colunista. Liberdade pra discordar. Grande abraço.

  303. Veridiano

    -

    22/11/2010 às 20:16

    Gil, resposta: a mesma lei que garante o direito dos homossexuais garente o direito dos machões. O PLC 122 não se refere à homossexualidade em si, mas à orientação sexual. Fique tranquilo. Os heterossexuais estão contemplados nesta mesma lei. É o mesmo raciocínio que vale para a discriminação quanto ao gênero, ou seja, a discriminação não é vedada somente às mulheres, mas aos homens também.

  304. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 20:15

    Gil – 22/11/2010 às 20:03

    Gil, os machões brasileiros já são muito protegidos. Eles matam suas companheiras, afogam seus colegas de curso em piscinas, incendeiam índios, espancam empregadas domésticas e ficam soltos. Estes não precisam de mais leis que os protejam.

  305. Marco

    -

    22/11/2010 às 20:14

    Eu já tive a impresão q essa coisa toda de “preconceito” estava resolvida naquele artigo da constituição q diz: “São todos iguais independente de raça, cor, religião, sexo ou crença política” (não está literal, cito de memória, mas não difere muito disso).
    Já não tá bom??? Se não está, criar mais leis vai resolver?
    É difícl perceber q qto mais leis criarem fica mais fácil para transgredi-las e mais difícil para respeitá-las?

  306. Gil

    -

    22/11/2010 às 20:03

    Onde está a lei que protege os machões brasileiros? Eles também têm direito serem amados, entendidos e respeitados pelo que eles são, não é mesmo?

  307. juber

    -

    22/11/2010 às 19:59

    Quero ver quem vai julgar DEUS quando ele tacar fogo neste mundo a exemplo de Sodoma e Gomorra.Este mundo está cada dia mais idiota.

  308. Gil

    -

    22/11/2010 às 19:57

    @gilberto.sp: KKKKKKKKKKKK!

  309. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 19:53

    Por ampliação, todas as minorias sexuais do país então tem de ter leis especiais. Se não, será uma injustiça com os zoófilos, sado-mazoquistas, onanistas e por ai vai. Não se pode tomar por base uma conduta sexual restrita a uma minoria e se criar um conjunto de leis especiais; fazer isto é um atentado à soberania da Constituição, a qual já proteje todos como cidadãos, independente do comportamento sexual.

  310. gilberto sp

    -

    22/11/2010 às 19:52

    (antes que ela seja aprovada)

    Essa lei é coisa de viado!
    rs…

  311. _ganst

    -

    22/11/2010 às 19:51

    Correção: e sim em utiliza-los como idiotas úteis*

  312. _ganst

    -

    22/11/2010 às 19:49

    Essa é lei mais imbecil da história do Brasil. Todos nós somos discriminados de alguma forma em nossas vidas, por isso numa democracia normal a lei é igual para todos! Agora eu pergunto: Por que discriminar uma pessoa por ser homossexual tem um peso maior? Por que nessa sociedade politicamente correta é obrigação de todos aceitar a conduta gay como normal? Cadê a nossa liberdade de consciência? E pq uma religião milenar tem que abandonar suas doutrinas por causa de uma minoria birrenta, intolerante, paranóica e vociferadora?
    Cara, isso é uma forma descarada de engenharia social. A conduta homossexual só é defendida pela esquerda devido à utilidade que tem no projeto totalitário comunista de transformação social, não há nenhuma preocupação com o gay cidadão em utiliza-los como idiotas úteis. Todos os movimentos sociais apoiados pela esquerda defendem comportamentos que acabam com a familia; aborto, liberação das drogas, feminismo, casamento gay, ateísmo, já existe um partido de pedófilos e por ai vai. Tudo isso pra criar uma sociedade desumana, doente, imoral e totalmente dependente dos mandamentos estatais. Comunismo é isso.

  313. julio

    -

    22/11/2010 às 19:47

    concordo com o comentário do veridiano.

  314. Daniel

    -

    22/11/2010 às 19:46

    Burrice impera, não é mesmo? Projetos de lei com “boas idéias” mal pensadas são mode nesse partido de petralhas!

  315. julio

    -

    22/11/2010 às 19:46

    não concordo com tudo que disse = não concordo com algumas coisas que disse; só pra me expressar melhor, acho que ficou confuso… adoro seu blog.

  316. julio

    -

    22/11/2010 às 19:44

    Não concordo com tudo que disse, Reinaldo, mas te respeito e o leio todos os dias e vou continuar fazendo… existe ainda muito preconceito rolando… dá medo, às vezes…
    abraços!

  317. Eu, hein!!!

    -

    22/11/2010 às 19:40

    Ah!!! Tem mais: se essa lei passar, vai ter muita gente dizendo que é gay sem ser, só para tirar proveito.

  318. Eu, hein!!!

    -

    22/11/2010 às 19:40

    Não há lei que imponha civilidade, tolerância, respeito. Para isso, é necessário educação.
    Na maioria das vezes, as “ações afirmativas” têm essa característica peculiar de negar e excluir todos os que não fazem parte da categoria que se quer proteger e que se pretende incluir, como se todos os excluídos fossem potenciais inimigos dos incluídos.

  319. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 19:39

    Jéssica Diniz – 22/11/2010 às 19:16

    Jéssica, seria correto alguém invadir um culto cristão e começar a blasfemar contra Jesus? Estou certo que não. E, mesmo assim, não acredito que isso viole a liberdade de expressão no país. Inibir quaisquer violências, sejam elas físicas ou verbais, é fundamental para a boa convivência de um povo civilizado. Ninguém tem o direito de ofender os crentes nem os gays, nem quem quer que seja, apenas por não concordar com as atitudes alheias.

  320. teco-teco no fubeco

    -

    22/11/2010 às 19:31

    As tais cotas raciais apenas acirraram as desavenças entre brancos e negros. O mesmo se dará se esse PL for convertido em lei. Vou continuar a pensar a mesma coisa a respeito do homossexualismo: não o entendo, sou contra união de homossexuais, sou contra adoção por homossexuais, sou contra demonstrações públicas de homoafetividade. Do mesmo modo, sou contra à agressão injustificada de homossexuais.

  321. anon de azevedo

    -

    22/11/2010 às 19:25

    -Sou nordestino,branco,gordo,baixo e hetero.-E agora Reinaldo,o que sera de mim?
    -Viva a PLC 123 contra a diiscriminacaoi do nordestino!
    -Viva a PLC 124 contra a discriminacao do gordo!
    A PLC 125 dso baixinhos,a 126 que protege os heteros,a PLC 127 a favor de quem e contra coca diet e barrinha de cereal!
    ps:-Reinaldo,a constituicao serve mesmo para que?-PLC 122 vai ser um adendo,inciso… do ciso,artigo extra,o que mesmo?

  322. Jéssica Diniz

    -

    22/11/2010 às 19:16

    Outra questão a ser considerada, é o fato de que a liberdade de expressão está na Constituição. Quando se cria uma lei que proibe “falar/pregar” contra homossexuais, esta – se ferindo algo presente na lei do proprio país… É riduculo e contraditorio!

  323. Veridiano

    -

    22/11/2010 às 19:16

    Tenho muito respeito pelas opiniões do Reinaldo, ainda que discorde de algumas. Também o admiro, sobretudo, por ser corajoso e falar a verdade, coisas raras num país de políticos covardes, governado por um presidente que faz da mentira uma estratégia eleitoral, para se manter no poder e confundir o povo. E, verdade seja dita, nunca a mentira triunfou tanto no Brasil quanto agora no governo lulopetista. Penso que a opinião do Reinaldo sobre a criminalização da homofobia não foge da maioria que é contra o PLC 122, devido ao viés religioso que nela está embutido, o que deve ser respeitado. Mas respeitar não é pensar da mesma forma. E isto vale para os dois lados. Porém, algo que me impressiona muito é que a bíblia, ao longo dos anos, foi relativizada em vários aspectos. Exemplos: não mais se apedreja o adúltero e não mais se isola a mulher que menstrua. No entanto, na questão da homossexualidade, o radicalismo continua forte, mesmo após todas as evidências científicas, antropológicas e psicológicas indicarem que esta não é uma opção, mas, apenas, uma variante da sexualidade. Pesquisadores divulgam, cada vez mais, estudos que comprovam que o sexo não existe somente para procriar, mas que este também possui um caráter de interação social. Ainda cabe dizer que normalidade não é sinônimo de quantidade e, assim sendo, uma pessoa de olhos azuis ou canhota não pode ser considerada anormal apenas por fazer parte de uma minoria. Diferentemente, do Reinaldo acho que a criminalização da homofobia se faz necessária porque uma lei não tem apenas caráter coercitivo, mas, também, pedagógico, educativo. Uma lei força a reflexão, provoca e acelera mudança de comportamento.

  324. Carlos

    -

    22/11/2010 às 19:12

    As pessoas não percebem o caráter ideológico totalitário, comuno-nazista e divisório dessas leis postiças, que usam meros pretextos para controlar e intimidar a população e criar o Estado policial. Ou alguém duvida de que o combate ao estelionato digital, à pedofilia e à corrupção, legítimo em essência, tornar-se-á pretexto para vigiar “crimes de opinião” anti-petista na internet? E não adianta dizer: “Ah, mas se depois eles criarem cotas pra gays, ou obrigarem meu filho a ter educação gay, ou apertarem o cerco na internet, ENTÃO serei contra.” Quando isso acontecer, não haverá mais instituições democráticas – incluindo a Constituição, tornada convenientemente irrelevante – para proteger nenhum pobre coitado brasileiro da fúria dessa fauna selvagem de dilmaos, franklenins, dirceus e lulas.

  325. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 19:07

    sandra – 22/11/2010 às 18:52

    Sandra, você sentiu na pele o que vários gays sentem diariamente. Claro que este ser deveria ser punido. Não se justifica este tipo de ato, seja ele oriundo de um homossexual ou de um heterossexual. É aí que está a questão. Não temos direito de agredir o outro apenas por não concordarmos com suas atitudes. Se a pessoa não está fazendo nada contra você, qual o motivo para agredi-la. Veja o vídeo abaixo. Acho que exemplifica muito bem os argumentos que estou colocando aqui:

    http://www.youtube.com/watch?v=GafppzC2OfE

  326. Gil

    -

    22/11/2010 às 19:06

    @Carlos Carvalho e Max B. – Vocês disseram tudo! Os evangélicos são perseguidos por colocar alto falantes do lado de fora das igrejas para que o povo ouça a pregação e todos acham um absurdo… mas quando se coloca um trio elétrico de 4000 watts de potência tocando músicas com letras de baixo calão e indecentes como a da garrafa, ás altas horas da madrugada, acham-se um barato. O perigo nisso tudo é que muitos vão se aproveitar dessa lei para tirar vantagens (certo?) sobre outros – a pessoa pode se dizer ser homossexual e ferrar com a vida do seu inimigo por nada… cargos vitalícios serão criados pois quem terá coragem de demitir um incompetente/malandro que se diz ser gay e ir parar na cadeia? Abra os olhos, Brasil!

  327. Michela Rejane Cruz

    -

    22/11/2010 às 19:06

    Os gays são cidadãos como todos nós, merecem respeito.Contudo a PL 122,comete exageros que poderão trazer prejuizos e confrontos desnecessários.A conscientização dos direitos do homossexual,como brsileiro,como cidadão é coisa necessária,pois ninguem, independente de cor , raça, sexo e religião deve ser achincalhado, contudo concordo veementemente com Reinaldo, quando assevera que este projeto de lei pode ser um tiro pela culatra e levar o cidadão homossexual a uma situação pior que a de agora.
    Concordo que gente mal-carater tem em qualquer lugar e em qualquer categoria, logo também entre os homossexuais.
    A forma como está o tal projeto,tira do empregador o direito de não mais continuar o contrato de trabalho com o cidadão homossexual, porque poderia ser indício de homofobia, e tb outras hipóteses , normais, de advertência, dispensa, repreensão , seriam tidas como de motivação homofobica.
    O Brasil precisa de conscientização, educação, bons modos.
    Aprender que todo cidadão merece respeito, e isto não vem através de coação legal, mas de educação.

  328. sandra

    -

    22/11/2010 às 18:52

    A respeito desta discussão, lembrei-me de certa vez, recém-casada, em lua-de-mel, que passei com meu marido em frente à Galeria Alasca, no Rio de Janeiro, na época ponto de reunião dos gays. Meu marido era um homem muito bonito e ao me verem com ele, alguém gritou dirigindo-se a nós : Uiii, tenho horrrror dessas rachadas! Fiquei muito constrangida. Pergunto : Será que eu poderia denunciar tal criatura por crime?

  329. Max B.

    -

    22/11/2010 às 18:49

    Saudades do ator Jorge Lafond que era negro, gay, mas fazia todos rirem. Rirem com uma inocência sem vítimas. Hoje ele seria preso.
    Quero contar aqui um caso real de um senhor que era segurança de shopping. Seu trabalho, entre outras atividades, era de coibir casais de se beijarem em determinados bancos do estabelecimento. Por muitos anos, esse senhor teve de solicitar que casais interrompessem suas demonstrações de amor. Ele fez isso com casais de idosos, adolescentes e até de pré-adolescentes, segundo conta. Porém, infelizmente, um dia, teve o AZAR de ter de separar um casal de pessoas do mesmo sexo. GRANDE ERRO. O casal, proveniente de uma universidade famosa, fez um estardalhaço, procurou entidades e colocou-se como vítima de preconceito. Foi organizado um “beijaço” no shopping e o gerente do estabelecimento demitiu publicamente o segurança alegando que aquela atitude preconceituosa era pessoal e jamais a postura do local. Hoje, aquele sr não consegue emprego nem de vigia noturno de mercadinho. Foi humilhado publicamente e teve sua família exposta também. Porém, ele não estava coibindo homossexuais, mas sim, casais em geral que se beijavam no shopping. Porém, ele percebeu naquela tarde, que há uma ditadura velada na sociedade e que ele havia sido a primeira de muitas vítimas.
    Saudades do ator Jorge Lafond que era negro, gay, mas fazia todos rirem. Rirem com uma inocência sem vítimas. Hoje ele seria preso.

  330. Leônidas

    -

    22/11/2010 às 18:49

    Prezado Reinaldo,

    Pelo que vi, afora a linguagem militante, o PL pouco acrescenta à legislação existente – apenas acrescenta a orientação sexual onde já se falava em raça, cor, credo, etc.

    Você é favorável à criminalização dessas condudas com relação a negros, por exemplo, mas não a homossexuais? Sua posição a respeito não ficou clara, na minha opinião.

    Abraço e parabéns pelo trabalho!

  331. Luiz

    -

    22/11/2010 às 18:48

    SE ESTA LEI FOR APROVADA, TODA VEZ QUE VIR UM HOMOSSEXUAL VINDO NA MINHA DIREÇÃO, SAIO CORRENDO. AFINAL QUALQUER GESTO QUE FIZER PODERÁ SER MAL INTERPRETADO E RENDER UM PROCESSO.

  332. Carlos Carvalho

    -

    22/11/2010 às 18:45

    Não tenho nenhuma dúvida que este tipo de lei é um atentado ao pleno estado democrático de direito. É legitimo que os grupos de defesa dos homossexuais defendam seus pontos de vista, mas querer com uma lei dessa que existam duas classes de cidadãos (1ªclasse: os gays e 2ªclasse: o resto), é afrontar a constituição brasileira. O que a militância gayzista não faz questão nenhuma de entender, é que quando um pastor ou um padre usa a bíblia para pregar que prática homossexual é pecado, ele não esta condenando ou discriminando pessoas e sim a prática. Há uma diferença absurda entre discriminar pessoas e condenar práticas. Então eu pergunto: aqui no Brasil há um povo mais discriminado pela prática de sua fé do que os evangélicos? Pelo que sei não, e nem por isso precisou criar uma lei específica para proteger os evangélicos. É porque como todo o cidadão brasileiro os evangélicos estão debaixo da constituição federal. E quanto ao argumento de que os homossexuais são uma pequena minoria, isso depende muito do momento: quando é para sensibilizar a sociedade em favor de suas causas, eles são uma pequena minoria. Porém quando é para pressionar o congresso nacional para aprovar os projetos de seus interesses ai são 10% da população (19 milhões de pessoas).Eu também estranho o fato de que os dados sobre a morte de homossexuais são muito obscuros não trazendo por exemplo identidade dos assassinos, porque como sabemos muitos homossexuais são assassinados pelos seus próprios parceiros sexuais ou o crime tem relação com o uso de drogas, porém a mídia divulga tudo como se fosse crimes de homofobia. Eu tenho notado também quando o criminoso é homossexual a imprensa omite palavra “homossexual”, e quando o crime envolve um padre católico ou pastor evangélico imprensa não faz questão nenhuma de omitir, pelo contrário a notícia é tão explorada que chega até enjoar.

  333. Lúcia - Gyn

    -

    22/11/2010 às 18:42

    Não seriam necessárias tais leis se os pais e escolas ensinassem suas crianças a respeitarem as diferenças, agora anda na moda o termo “tolerância” mas não gosto dele porque me passa a impressão de “aturar”, quando o certo é respeitar e aceitar.
    Isso vale também para as minorias, que ao se sentirem discriminadas se acham no direito de usar os mesmos métodos que condenam; é o que está acontecendo no caso do chanceler Augustus Nicodemus Lopes, da mesma maneira que os homossexuais têm direitos também precisam respeitar a orientação religiosa do chanceler e seu direito à liberdade de expressão. Discordar não pode ser sinônimo de agredir nem o físico e nem a imagem de ninguém.

  334. Wanderlei

    -

    22/11/2010 às 18:40

    Muito bom o texto! Tomara que influencie a mente dessa gente amalucada que, incapaz de dar espaço à razão, se levanta contra a moral e a decência! Ainda há tempo! Que Deus nos ajude!

  335. Roberto

    -

    22/11/2010 às 18:40

    “Se tiverem condições materiais e psicológicas para tanto, e não havendo heterossexuais que o façam, acho aceitável que gays adotem crianças.”
    Concordo inteiramente. Só não entendi o motivo da ressalva “não havendo heterossexuais que o façam”.
    PS: sou ateu heterossexual.

  336. Raskol: de bolsa em bolsa o Brasil acaba na bosta

    -

    22/11/2010 às 18:39

    Seu texto está perfeito. O PT e as esquerdas imbecís ainda vão fazer do Brasil uma área conflagrada. Tudo o que a esquerda deseja é a cizânia, a malquerença, a violência.
    Gente, quem não gosta de violência não pode apoiar esses orelhudos como essa Iara Bernardes, deputada que não sabe fazer o Ó com o copo e trabalha, como fanática, para gente como dirceu, lulla, gibacarvalho corsapreto e outros meliantes da esquerdopatia.
    Eles querem uma Revolução Cultural Chinesa, onde a violência traga sangue, sofrimentro e morte.
    Eu sempre digo, a esquerda é como o URUBU. Este precisa da carniça; a esquerda do sangue, da morte.
    Vamos falar sério. Esquerda é sempre ditadura. Não há esquerda democrática, porque a esquerda não reconhece o direito do outro e acha que pode “definir o que é o direito do outro”. Esquerda é ditadura. Iara Bernardes, se não fosse orelhuda, não seria de esquerda.
    Quem pensa não pode ser de esquerda, porque a esta transforma o cérebro em órgão inútil. Para que pensar se os dirceus e lullas e dillmas e iaras pensam por todos, como faziam stalin, hitler, mussolini, pol pot, e fazem chavez, evo, ahmadinejad, o assassino de mulheres…
    Chega de bolsa-esmola, bolsa-ditadura, bolsa-homo, bolsa….

  337. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 18:35

    PARA Tucasampa 12.05 – 22/11/2010 às 17:24

    Cara, concordo com muito do que você falou. Contudo, a sua frase “Precisamos também de pais que tenham tempo de qualidade com seus filhos, inculcando valores morais e cristãos” é linda, mas pouco eficaz. Escravidão foi aceita pela sociedade ocidental durante milênios. Durante o século XIX, devido a motivos econômicos, diga-se de passagem, os mais diferentes pensadores começaram a classificar esta abominável prática como sendo a pior das mazelas humanas. Por acaso, isso fez com que os brasileiros libertassem seus escravos espontaneamente? Apesar de alguns casos esporádicos, a abolição da escravatura só aconteceu após várias leis. E, mesmo assim, até hoje encontramos muitos casos de trabalho escravo pelo nosso país. Esperar que o ser humano alcance um grau de civilidade pela boa criação e pelos valores cristãos é um grande furo n’água. Não sei se o tal PL é o melhor para se lidar com a violência contra homossexuais, mas atitudes precisam ser tomadas. O interior deste país é totalmente homofóbico. E, mesmo em São Paulo, a maior cidade do país, eu preciso ouvir pessoas cultas, com curso superior, classificando a homossexualidade como sendo doença. Sem leis que punam quem fala tanta besteira, a ignorância vai se perpetuar. As novas gerações continuarão escravas de antigos preconceitos e pouco avançaremos.

  338. ana soriano

    -

    22/11/2010 às 18:24

    Não se preocupe Reinaldo.
    Logo seremos uma sociedade de inúmeras minorías e todos poderemos processar todos ao mesmo tempo.
    Nosso judiciário é bem ágil para tanto.

  339. Míriam Martinho

    -

    22/11/2010 às 18:19

    Prezado Reinaldo, agora com mais tempo lhe escrevo para contestar sua posição a respeito do PLC 122. Primeiro, você está certo ao dizer que a lei se aplica a todos, mas só na teoria isso ocorre. Na prática, a teoria é outra. A lei não é aplicada igualitariamente a todos, e existem sim crimes motivados pela orientação sexual dos indivíduos.

    Com certeza, o Brasil é um país violento e ocorrem muitas agressões e até assassinatos, pelas mais variadas causas, mas ninguém é agredido ou morto porque é heterossexual. Mas, apenas por ser homossexual, muita gente é agredida e mesmo assasssinada. E não falo de situações que envolvem prostituição, que é um caso à parte.

    Heterossexuais não são demitidos de seus cargos por serem heterossexuais, mas homossexuais são demitidos de seus empregos, não por incompetência ou por comportamento inadequado ao ambiente de trabalho, mas apenas por serem homossexuais. Às vezes, pela simples suspeita de serem homossexuais.

    No caso dessas agressões ocorridas aqui em São Paulo e no Rio, contra jovens que nada estavam fazendo de errado, a razão dos crimes teve como motivação o preconceito contra a homossexualidade. No Rio, o autor do disparo contra um jovem gay, um policial militar que deveria estar protegendo os cidadãos, confessou tê-lo feito pelo fato de o rapaz ser homossexual. Antes do disparo, agrediu o jovem verbalmente dizendo que ele era uma vergonha para sua família e outras tantas que não dá para reproduzir aqui.

    No caso de São Paulo, segundo a imprensa, o porteiro que socorreu a vítima dos ataques ouviu os atacantes dizendo que espancaram o rapaz porque ele era veado. Pode nem ser, mas o fato de pensarem que fosse lhes pareceu um salvo conduto para a agressão.

    A lei não discrimina pessoas em termos de atendimento em lugares públicos, mas, na real, a discriminação acontece. Casais heterossexuais muitas vezes ultrapassam o limite do decoro em lugares públicos, e não são sequer repreendidos por isso, mas manifestações de afeto entre casais homossexuais, por mais comedidas, são razão para censura inclusive violenta.

    Então, ao contrário do que diz, existe sim uma violência específica contra pessoas pelo simples fato de serem homossexuais, razão pela qual se justifica uma lei específica no sentido de coibir essa violência.

    Quanto aos religiosos, em sua maioria, sua pregação contra a homossexualidade tem como base uma visão a-histórica da Bíblia a respaldar seus preconceitos pessoais e não uma perspectiva religiosa propriamente dita. De qualquer forma, o projeto não propõe impedir que esses religiosos “ensinem” sua leitura particular da Bíblia aos fiéis, àqueles que decidem comungar de suas ideias. Visa coibir que esses religiosos queiram legislar sobre o conjunto da sociedade, que é laica, a partir de princípios religiosos, que, na prática, atentam contra a igualdade de direitos das pessoas.

    Leis como as contra a homofobia tem um valor didático e inibidor de ataques irracionais contra as pessoas pelo simples fato de serem homossexuais. Se degenerarem posteriormente em cotas, serei contra porque não acredito nesses dispositivos como medida para promover a igualdade social. Por ora, contudo, apesar de não ser o ideal, acho que o projeto se justifica.

  340. fontana

    -

    22/11/2010 às 18:17

    Enquanto os políticos ficam criando leis para gerar discriminação social, os jovens continuam a quebrar lâmpadas na cara dos Pais, dos Professores, dos Idosos e demais Cidadãos.

  341. Heitor

    -

    22/11/2010 às 18:16

    Nos EUA se alguém demonstra afetividade na rua alguém logo diz “Get a Room”, “ache um quarto”. Aqui também, se um hétero demonstrar afetividade na rua pode ser abordado pela polícia e advertido. Os gays se tornariam inimputáveis nos seus atos no meio da rua?

  342. R. Barbosa

    -

    22/11/2010 às 18:16

    Caro Dr. Reinaldo —- Muito boa sua palavra. Vivemos uma realidade que chega a ser engraçada: enquanto, por um lado, o povo, o povo mesmo, no geral, é conservador – vide o desespero dos petralhas ao tentar colar em Dilma uma imagem mais centrada, equilibrada e tirar dela a pecha de abortista, etc – por outro, a classe política e jornalística é toda pautada por essa agenda liberal – feminismo, homossexualismo, relativismo moral – essas coisas dominam a mente delirante de jornalistas e políticos. Eles se deixam levar por grupos que representam a minoria e ficam desesperados para atendê-los e aparecerem em seus movimentos como adesionistas. Triste nossos tempos. Como diria o próprio Augustus Nicodemus, que tem um blog na internet, “O temporas, o mores”, citando Cícero (que tempos os nossos, e que costumes!). Valeu, Tio Rei, por mais um texto em nome da moral e dos bons costumes — e da LEI, oras bolas. DA LEI. Aff, nunca foi tão difícil ser caucasiano, hétero, formado, trabalhador, cristão. A minoria…somos nós!

  343. sandra

    -

    22/11/2010 às 18:15

    Para Cristina Dracco, às 17:04
    Cristina, a lei existe sim e está na nossa Constituição, no art.5. Só que muitos não a cumprem. Esta é uma das razões de se debater tanto neste espaço sobre a democracia. QUALQUER cidadão tem que ser protegido pelo sistema legal de um país : homos, heteros, cristãos, umbandistas, brancos, negros, crianças, adultos, idosos, estrangeiros ou nacionais: TODOS DE IGUAL FORMA. Os crimes contra as minorias sempre chamam mais a atenção, mas isto não lhes dá o direito de uma proteção ESPECIAL da lei. A lei tem que ser objetiva : punir a conduta criminosa, seja ela praticada por A ou B.

  344. Ney S. Monteiro

    -

    22/11/2010 às 18:11

    A idiotice está generalizada.
    Berlusconi está sendo demonizado porque disse que é melhor ser devasso do que homosexual.
    Ou seja, não se tem mais o direito de opinião.
    Eu não tenho nada contra os homosexuais, exceto quando eles não respeitam a minha heterosexualidade, mas mas também não gostaria de ser homosexual.
    Isso é ser homofóbico?
    Pois é, como já escreveu um escritor baiano, depois de tolerar, passamos a aceitar o homosexualismo.
    Deixa eu ir embora antes que seja obrigatório.

  345. Carlos

    -

    22/11/2010 às 18:09

    Nenhuma lei jamais protegerá ninguém da própria burrice.

  346. julio cesar santos

    -

    22/11/2010 às 18:04

    De tudo que foi dito em seu bem construido artigo, faltou dizer uma coisa: aberração maior que o projeto de lei em comento é ser necessária uma lei para garantir o tratamento igualitário a pessoas de orientação sexual que não seja a tradicional, sabido que é que o Brasil se vangloria de ser o um dos paises que melhor convive com as diferenças, seja ela de raça, cor ou credo. Quem assistiu ao vídeo da gratuita agressão aos cidadãos que exerciam seu sagrado direito de ir e vir sem serem molestados certamente nao comungam da idéia de que projeto de lei para a criminalização especifica de conduta que traga como móvel a homofobia seja uma “aberração”.

  347. Izabel

    -

    22/11/2010 às 18:01

    Como êsse pessoal é burro! Isso é lá lei que se apresente?
    êles, (o govêrno), têm mania de perseguição, complexo de inferioridade,
    já conseguiram dividir o Brasil, e agora vão segregar as minorias.Isso só vai servir para aumentar o preconceito, o hetero sexual, vai começar a se sentir preterido, e aí é
    que o bicho vai pegar, vão conseguir colocar uns contra os outros.E isso tudo, prá garantir os votos custe o que custar, vão colocar os homosexuais, numa situação extremametnte difícil.

  348. Samuel Costa

    -

    22/11/2010 às 18:01

    Parabéns, Reinaldo. Texto lúcido, sensato e equilibrado.

  349. iggjr

    -

    22/11/2010 às 17:56

    Mariva, vc foi “marivalhosa” no seu comentário!!!

  350. sandra

    -

    22/11/2010 às 17:54

    Duas constatações: a xenofobia ( medo ao que nos é estranho ) sempre existiu e sempre vai existir; o ser humano se junta em grupos com os quais tem identidade, pois isso lhe dá segurança, daí os fã-clubes, os grupos de pais e mestres, as associações de classe, os clubes sociais, as gangues, as quadrilhas e assim por diante. Não será com a o simples fato de torná-la crime que a mesma será extinta. Se assim fosse, não se teria mais homicídios, nem roubos, nem estupros, nem corrupção, etc..Mesmo nos países onde existe pena de morte, não há prova de que tal pena diminui os crimes, portanto é questionável o poder intimidatório da pena. Isto não quer dizer que tais condutas ( xenófobas ) não devam ser reprovadas, mas não será a tipificação penal que vai fazer com que ela desapareça. A segunda, é que ao legislador cabe fazer a norma com a maior abrangência possível, porque ao fazer, como no caso em questão, numerus clausus, sempre vai deixar alguma particularidade de fora, pois a realidade é sempre mais rica do que a sua mente . Ao tentar ser justa, a norma se torna injusta. Quanto mais geral a norma, mais abrangente ela se torna. Deixa-se a critério do juiz a sua interpretação, caso a caso, com o auxílio da jurisprudência, dos costumes, da doutrina, da analogia e dos princípios gerais do direito. No caso, bastaria a aplicação do art.5 da Constituição.

  351. Renan Vidal

    -

    22/11/2010 às 17:54

    Pela 1ª vez concordo com o Sr.!!
    Inventarem uma classe especial de cidadãos não faz o menor sentido.

  352. iggjr

    -

    22/11/2010 às 17:51

    Para Paulo, 17:05.
    A sua lógica então é: quem não aceitar o homossexualismo tem que ir pra cadeia, ou, um pai que tentar orientar um filho sobre a sua sexualidade, corre o risco de ser processado e preso.
    Vc realmente achou grave os exemplos que deu???
    Vc acha que as pessoas deveriam ser presas nos exemplos que citou???
    Sou branco, heterossexual, curso superior. Estou começando a me sentir excluido. Não tenho leis especiais que me protegem(e nem quero), não possuo cotas em curso algum(não é o caminho) , como eu e muitos outros ficamos??
    E não me venha com discurso de que sou protegido pelo “sistema”. Posso te assegurar que nunca tive nada de mão beijada, o pouco que tenho sempre foi com muita luta e sem privilégios.
    E continua sendo. Como diz o Reinaldo “corisco não se entrega nunca”. Existem pessoas que não gostam de mim, ou não concordam com a minha opinião, nem por isso vou processa-las ou pedir que as prendam.
    quanto às agressoes físicas, as leis ja as punem.

  353. Rutemara Florencio

    -

    22/11/2010 às 17:50

    Sou contra qualquer ato de violência seja contra quem for, inclusive porque o cristão verdadeiro não pode admitir que se atente contra vida. Porém concordo com Reinaldo quanto ao posicionamento contra a PL122. Ninguem é obrigado a “aceitar” a homossexualidade porque isso é de pessoa pra pessoa. Na Biblia está escrito que Deus “abomina” a homossexualidade porém não diz lá que é pra discriminar homossexuais, muito pelo contrário: é pra amar ao próximo como a nós mesmos. A violência que fere homossexuais fere também mulheres, crianças, idosos, homens…As igrejas evangélicas são contra a prática homossexual porque está na biblia, mas nunca ouvi nenhum pastor falando para agredir homossexuais. Se essa lei vigorar, pode ser que homossexuais mau intencionados parem nas portas ou pátio de igrejas mostrando que podem fazer o que bem entendem e daí todos os que não concordam com essa prática estarão sendo violentados da mesma forma. Não podemos criar guetos ou colocar grupos uns contra os outros: devemos conviver pacificamente e tendo as mesmas oportunidades sendo homo ou hetero. Um dos meus melhores amigos é gay e ele é professor, nunca foi discriminado, é uma pessoa maravilhosa. Se for pra os homossexuais terem uma lei só pra eles, só pra garantir seus direitos então os heterossexuais devem ter a sua da mesma forma.. Daqui a pouco seremos “discriminados” por sermos hetero???

  354. Gil

    -

    22/11/2010 às 17:47

    Está a se criar a “heterofobia” no Brasil.
    Não acho o homossexualismo uma coisa natural pois o sexo foi criado para reprodução humana – o prazer gerado através deste é um “bônus” pelo bom trabalho, pois se não houvesse prazer ninguém iria querer fazê-lo. Eu não considero aquele que vive em função deste prazer como sendo normal. Tem que haver um balanço em tudo na vida. Sou contra qualquer forma de agressão física, moral e toda forma de preconceito.
    Um dos meus maiores amigos assumiu, há muitos anos atrás como sendo gay. Ora, eu nunca o vi e nem o vejo pela sua sexualidade, mas por quem ele é e sempre foi, e respeito a opção dele e ele sempre me respeitou. Mas não gostaria se um dia ele quisesse dar umas “aulas” sobre o assunto para o meu filho.
    Considero a homossexualidade como um reflexo de algum problema psicológico mas existe também um forte poder de convencimento (a pessoa é convencida por simpatizantes e até por psiquiatras/psicólogos) nisso tudo. Acho errado ensinar sobre sexo nas escolas pois isso é dever dos pais, não de professores. Se ensinar o sexo convencional é errado, já imaginou tentar explicar o não-convencional?
    Deve existir um apoio legal (jurídico) para casais gays, pois se eles vivem juntos devem compartilhar os seus bens como quiserem, mas casamento não é certo. Isso porque a própria palavra já o diz: casar é unir/combinar duas coisas fisicamente diferentes como o parafuso e a porca para que, unidos construam outra coisa.

  355. PARASITOLOGO

    -

    22/11/2010 às 17:36

    A partir do momento que pararem de inventar leis que em nada ajudam e apenas segregam mais ,podemos começar a pensar em equilíbrio ,o que tem que acabar é a rotulagem que existe pra tudo,me parece que as leis não podem ter tipo de sexo,tipo de cor ,tipo de condição social,tipo autoridade ,acredito que devemos partir para acabar de uma vez por todas de leis separatistas e quando alguém cometer um crime que seja de agressão,preconceito,ou qualquer outra diferença todos sejam punidos por aquilo que a constituição determina que é a igualdade das leis para todos e esse deve ser o caminho e parar de ficar injuriado com papos furados e que jamais se chega a nenhum lugar.

  356. Dias de Carvalho

    -

    22/11/2010 às 17:34

    Jose Roberval, sua comparação entre homossexualidade e pedofilia é espúria e leviana. Uma pessoa que abusar sexualmente de uma criança deve responder pelo seu crime. E nenhuma lei que pretenda garantir aos homossexuais direitos que lhe são sonegados seria capaz de privilegiar alguém que violente uma criança do mesmo sexo. Seu comentário é desagradável e pleno de desinformação, não importa que você faça a ressalva de que nem todo homossexual é pedófilo. Misturar condição humana com distúrbio psíquico é abusar da paciência alheia.

  357. Angel

    -

    22/11/2010 às 17:33

    Ah, sim: Mariva, lembra que a cria do Lula, a Dilma, disse que os nordestinos saem da terra deles e vêm para o Brasil? rsrsrsrsrsrsrsrsrssrsrsrr
    E ela tb disse, num debate contra o Serra, que o Brasil foi o primeiro a entrar e o último a sair da crise!!!! rsrsrsrsr
    Sinto desapontar a quem ainda tem esperança, mas com esse tipo de gente que temos no legislativo e executivo, com um judiciário claramente pau-mandado do CNJ, ainda querem que esse país vá pra frente e crie lei que preste? Isso é tão utópico nos dias de hoje quanto era com Kant na defesa do seu projeto de “paz perpétua”. Hello!!!! O Mundo vive em guerra desde Caim e Abel, desde sempre!!!! Não será hoje, com essa falta toda de princípios e da noção do que é certo e errado, que vai mudar alguma coisa.

  358. PARA Tucasampa 12.05

    -

    22/11/2010 às 17:24

    Cara para encerrar o assunto, o preconceito existe e sempre existirá. Tenho filhos a eles foram ensinados respeito, amor e dignidade. Não compactuamos com o nehum tipo de discriminação, seja contra o homossexual, o idoso, os deficientes, os evangélicos, os católicos, enfim seja contra quer que for. Mas o que fica muito claro nessa PL 122 é o direito de punir quem discorda da prática homossexual, marginalizando-o. Isso é instaurar um tratamento desigual na forma de lei, um absurdo. A LEI DEVE PROTEGER A TODOS COM IGUALDADE. A questão não é criar um NOVA LEI, mas sim fazer funcionar as que já existem, e que não são poucas. O que precisamos no Brasil é de um sistema jurídico que funcione, que use uma balança justa e não dois pesos e duas medidas. Precisamos também de pais que tenham tempo de qualidade com seus filhos, inculcando valores morais e cristãos. Amor e respeito se aprende em casa através do modelo dos pais. Fala-se muito e pratica-se pouco. Quando cada um fizer a sua parte com equilíbrio, a justiça prevalecerá!

  359. Angel

    -

    22/11/2010 às 17:24

    Pois é…..quanto menos o ser humano tem princípios, mais regras são criadas com a desculpa de proteger certas categorias ou certas minorias tidas como indefesas….e com isso, mais a liberdade individual é diminuída….tb acho que, do jeito que vai, algum dia vai ser crime ser branco e heterossexual…..se católico, então, a punição será duplicada…….

  360. Mariva

    -

    22/11/2010 às 17:14

    REINALDO, COM TANTAS COISAS MAIS IMPORTANTES PARA SE FAZER NO BRASIL, PRIORIDADES NA EDUCAÇÃO, O PROBLEMA COM A CORRUPÇÃO, BANDIDOS À SOLTA, FALTA DE PRESÍDIOS E AINDA QUEREM FAZER LEIS QUE ÀQUELE QUE DESOBEDECE, VAI PRESO?
    BEM, PELO QUE ME CONSTA TODOS SOMOS IGUAIS PERENTE A LEI.
    ENTÃO TÁ, FAREMOS LEIS QUE SE ME CHAMAREM DE LOIRA BURRA, BRANQUELA DE OLHOS AZUIS, HETEROSEXUAL, CATÓLICA, ESPÍRITA, TERÃO DE 2 ANOS A 5 ANOS DE RECLUSÃO. ORA, ORA, VAMOS TRABALHAR, VAMOS PUNIR E DEIXAR QUE AS PESSOAS VIVAM DO JEITO QUE QUEREM. DEPOIS QUE COMEÇARAM COM ESSE “POLITICAMENTE CORRETO” A COISA DESGRINGOLOU, NUNCA SE TEVE TANTOS CASOS DE AGRESSÃO. A DISCRIMINAÇÃO RACIAL E SEXUAL FOI AFLORADA NO BRASIL. NÃO ERA ASSIM, NÃO. O BRASIL ACEITA QUALQUER RAÇA, QUALQUER COR. O QUE NOS FALTA É SABER QUEM ELEGER. LULA FOI O PRIMEIRO A DISCRIMINAR OS LOIROS DE OLHOS AZUIS, A DIVIDIR SULISTAS COM NORDESTINOS, RICOS E POBRES. NÃO VAMOS ENTRAR NESSA, GENTE. SOMOS TODOS IGUAIS.

  361. Paulo

    -

    22/11/2010 às 17:05

    O seu texto, Reinaldo, é muito lúcido,sempre seus textos são!Mas você é heterossexual,desculpe,isso faz sim uma diferença!Eu sou homossexual!E minha vivência me deu um outro olhar,uma outra visão…não é especial…mas é outra.Vou tentar “passá-la” um pouquinho:assisti uma vez em um programa um debate sobre o maníaco do parque e um dado momento o fato dele ter morado, vivido com um travestí ficou até mais relevante…o travesti estava no programa…e Saulo Gomes ,” jornalista investigativo e com muitos anos de profissão”,disse aos jovens:que o travesti tinha sido um acidente na vida do maníaco do parque,tentativa de dar ao maníaco do parque um “status” de hetero.Nunca esqueci daquela frase!Um monstro que matou muitas moças,um louco…que ser hetero,homo ou bi pouco ou nada importa,simplesmente por que qualquer categoria que o inclua não o absolverá.(Será mesmo?)Veja só:o acidente não foi na vida do travesti,não!Foi na “vida” do maníaco do parque.Outra?O advogado do Macarrão,o amigo do goleiro Bruno,anda mais preocupado com insinuação de que seu cliente seja gay ,do que a(a afirmação!) de que seu cliente seja um assassino inescrupuloso…E é essa a lógica perversa que sustenta não só um “jornalista”,um “advogado” e sim um parcela significativa da sociedade.Há muito menos do que uma aceitação do “diferente” no outro e muito mais de uma aceitação do diferente em nós.A sexualidade do outro espelha a minha?A sexualidade do outro revela a minha?Ou melhor?O quanto e como eu tenho lidado com ela?Seja ela “qual” for!Eu penso assim.
    A minha “vivência” enquanto cidadão homossexual me dá a dimensão de que muitas vezes as pessoas aceitam sim “comportamentos e atitudes esquisóides,agressivas…”e a homossexualide é sempre “o pior defeito do mundo”…
    A corrupção já faz parte da política brasileira…oras,é a “política”…todo mundo é igual…quem não rouba é por que não tem chances e oportunidades para tal…e sim se faz uma nação.Sou corrupto,sim,brada o deputado…mas não sou gay!
    Como bem canta Tim Maia:vale tudo,só não vale dançar homem com homem e nem mulher com mulher…o resto, tudo vale!
    E como é difícil “mexer” nesse tipo de lei já tão arraigada
    na sociedade.A sociedade a leva muito a sério.Muito!
    Abraços!

  362. Cristina Dracco

    -

    22/11/2010 às 17:04

    PLC 122 é necessária.

    Homofobia MATA.

    A cada dois dias um homossexual é morto no Brasil por crime de ódio contra sua orientação sexual.

    A discriminação deve ser punida. Seja contra negros, nordestinos ou homossexuais. Infelizmente, discriminar alguém por sua orientação sexual ainda não é considerado crime de ódio.

    Por que não defender o direito de cada pessoa a ser respeitada, independente da orientação sexual?

    Negar a PLC122 é negar aos homossexuais uma lei que os defenda em caso de discriminação. Assim como já existe a lei que protege os negros, os índios e a individualidade religiosa de cada um, temos que ter uma lei que garanta o direito da pessoa em ter sua própria orientação sexual.

    Não precisa gostar dos gays. Só não pode discriminá-los.

  363. Norma

    -

    22/11/2010 às 17:03

    Renata (16:43),
    Desculpe, mas acredito que você não tem acompanhado os acontecimentos que envolvem esse projeto desde 2007. Você escreveu: “acredito que os Tribunais, mais educação, informação e o tempo dariam a exata medida dessa lei”. Faz três anos que o projeto foi lançado e ocorrido exatamnente o oposto. Procure no Google o que aconteceu com o pr. Ademir Kreutzfeld e com a psicóloga Rozangela Justino. Procure no Google o nome de Augustus Nicodemus e vera que ele está sofrendo um verdadeiro linchamento moral. Quantas pessoas terão de sofrer morte social para que se chegue a uma incerta “exata medida” por causa de uma lei obviamente autoritária e anticonstitucional?

  364. Zildamara Santos da Silva

    -

    22/11/2010 às 17:02

    Judson quem fala é o censo mas vc sabe de alguma informação que não sabemos sobre o censo feito no Brasil?Tem fraude? Não é feito de maneira correta?

  365. iggjr

    -

    22/11/2010 às 16:59

    Este PL 122 é um total absurdo. Estou começando a ficar sem ar. Tenho um mau pressentimento. Gaystapo, controle social da midia, horário sindical gratuito obrigatorio, revisão da lei de anistia(sópara os militares, os terroristas continuariam livres), …. estes são alguns “pequenos”exemplos do retrocesso e do asfixiamento que nós brasileiros iremos sofrer. REAGE BRASIL !!!!!!

  366. Biano

    -

    22/11/2010 às 16:55

    E mais uma coisa: Vamos brincar de liberdade de expressão? Se eu colocar um outdoor em uma avenida movimentada com um ataque direto ao cristianismo, no mínimo, sou processado. Todo mundo acha feio.

    Agora, já que não há nada que proíba ataque aos homossexuais, coloquemos milhões de outdoors para eles advertindo do pecado que cometem. Com dinheiro do dízimo, claro.

    Me poupem!

  367. Moab

    -

    22/11/2010 às 16:55

    Está na hora da Igreja (na verdade, religião de modo geral) entender que o seu tempo passou e respeitar as diferenças sexuais de cada um. Se ela não tem como se modernizar e prefere continuar intolerante que morra como toda e qualquer atividade ultrapassada, que sofra as consequências de uma sociedade que avança rumo à verdadeira humanidade.

  368. Zildamara Santos da Silva

    -

    22/11/2010 às 16:53

    Judson leia o texto todo, fiz uma colocação como se fosse a mesma coisa que o os homossexuais querem,no parágrafo abaixo eu falo que a liberdade é idéia de Deus. eu sou a favor da liberdade em sua maioria e sua totalidade… leia tudo e entenderá que o que quis falar.
    Sou contra qualquer tipo de discriminação até mesmo porque já sofri muito e não faria isso com quem quer que seja mesmo com homossexual ou qualquer pessoa.

  369. Biano

    -

    22/11/2010 às 16:52

    O texto tenta minimizar a agressão, ironiza uma situação grave e prega o mesmo discusso reacionário, típico de alguém que não enxerga o mundo além do pára-brisa ou dos muros do apartamento. Comparar a PL122 com o AI-5 foi um gesto ridículo, deixando claro que a intelectualidade do autor não passa de lenda.

    Ah, e nem petralha eu sou. As pessoas que o “perseguem” não o fazem por terem votado 13 ou 45, mas pelos disparates que o senhor publica vez ou outra! Reflita.

  370. jose antonio

    -

    22/11/2010 às 16:51

    A postura pública de qualquer cidadão, seja hetero, homo ou miscelânia, deve ser tal que não constranja o ambiente. Caso contrário deve ser contida pela autoridade, tanto para resguardar a paz social quanto como forma de proteção aos protagonistas. Nenhum pai aceitará, seja sob que lei protecionista for, considerar normal uma postura inadequada de quem quer que seja. E reagirá para preservar a educação do filho. Atos mais ousados devem ser, como sempre foram, reservados para “entre quatro paredes”. Discriminação e preconceito são fáceis de se reconhecer e já são passíveis de punição pela Lei.

  371. marceloh.

    -

    22/11/2010 às 16:50

    Homossexuais fazem questão de mostrar às pessoas que são homossexuais. São vítimas de sua busca neurótica por auto-afirmação. São pessoas espiritualmente vazias, pois não conseguem se realizar até terem esmagado os que não concordam com esse estilo de vida. Já cauterizaram sua consciência, e agora querem silenciar a própria sociedade (os que se opõem à prática), mas como Sodoma e Gomorra, o juízo sobre elas não tarda. O Antigo Testamento ensina que as pessoas que são condenadas pelo crime de se envolver em um procedimento homossexual deve ser mortas (Lv 18:22, 20:13). O Novo Testamento está em total acordo: o apóstolo Paulo disse que o COMPORTAMENTO homossexual é “digno de morte” (Rm 1:32). Essa não é a opinião do homem, é o claro ensino da Palavra de Deus. E se para uma pessoa a Bíblia é DE FATO a Palavra de Deus, que aceite seu ensino.
    Os não cristãos ‘estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento do seu coração. Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza’ (Ef 4.18-19).
    E por mais que o pensamento politicamente correto da tolerância indulgente tente impor seu cabresto sobre os cristãos, Deus trará a julgamento tudo o que foi feito, inclusive tudo o que está escondido, seja bom, seja mau (Ec 12.14).
    ‘Ai dos que se prendem à iniquidade com cordas de engano, e ao pecado com cordas de carroça’ (Is 5.18); ‘ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo!’ (Is 5.20); ‘não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá’ (Gl 6.7)

  372. Paulo Roberto Kuhn

    -

    22/11/2010 às 16:47

    e muita falta do que fazer….tantos e tantas a necessitar de socorro ajuda apoio..e estamos cercados encurralados no pensar no agir por uam minoria..nunca se foi tao quiado controlado por uma minoria…

  373. Zildamara Santos da Silva

    -

    22/11/2010 às 16:46

    Luiz você deveria ver a colocação séria de um templo evangélico e não sair por ai reproduzindo o que você não conhece e leia o texto e as leis com cuidado e sem paixão que você perceberá que hoje os Homossexuais querem calar a sociedade em geral e amanhã alguém vai querer silenciar os mesmos com a mesma desculpa que eles estão alegando hoje isso é uma bola de neve a minha avó quando foi batizada na fé que até hoje ela defende foi necessário a proteção de alguns soldados do exército e muitas vezes ela já levou pedradas por ser evangélica e isso tudo aqui no Brasil,querido ela nunca ficou choramingando pelos cantos dando uma de pobre coitada e foi a justiça lutar para ter vantagens na sociedade ela hoje é respeitada pela família dela que não é evangélica por uma qualidade e um respeito que ela conquistou com o passar do tempo com sua conduta cristã não quero aqui defender a fé dela e sim exemplificar o que é uma conduta coerente com o que ela acredita e ela nunca impôs fé dela sobre ninguém.
    O que os Homossexuais querem é impor o que eles acreditam sobre as pessoas eu tenho tenho o direito de discordar da prática homossexual da mesma forma em que li comentários são desagradáveis sobre a minha fé(de pessoas que nem fazem idéia do que realmente seja a fé protestante e do que foi a reforma iniciada por Lutero)e nem por isso vou a justiça pedir retratação elas tem o direito de me ofenderem com opiniões pessoas que me agridem e eu lutaria para ela ter este direito mesmo que você me ofenda como relatei no texto anterior o hino da proclamação da república diz: “Liberdade liberdade!Abre as asas sobre nós!Das lutas na tempestades!Dá que ousamos sua voz!”
    A liberdade tem muitas vozes e muitas expressões e liberdade de expressão é um direito civil.
    P.S leiam os textos sem paixão e tomando o cuidado de interpretar o que foi escrito.

  374. giselle

    -

    22/11/2010 às 16:43

    Tão ridículo e condenável como dirigir gracejos e doboches a alguém por ser homossexual é exibir agressivamante a própria homossexulaidade em lugares que que demandam respeito.

  375. veiaco

    -

    22/11/2010 às 16:41

    Chega de leis, são mais de 2 milhões.Agrediu, tem lei pra isso? oK. O juiz que decida a pena sobre as intenções. O que não podemos é criar leis de intenções.

  376. anonimo

    -

    22/11/2010 às 16:34

    No programa do Jô, certa feita, um gay maior da BA, no final agradeceu aos heteros por fornecerem filhos para êles. Isso não é uma espécie de crime? Podem falar o que pensam e fazem. Protejam seus filhos.

  377. Bruno L

    -

    22/11/2010 às 16:34

    Os verdadeiros “negros”: branco, homem, pobre, heterossexual, católico, entre 20 e 60 anos (não-idoso, não-criança), não-deficiente, não-”ex-exilado-da-ditadura”, etc.

    Cada uma dessas características, isoladamente, reune milhões de brasileiros. Mas em conjunto, essa combinação é de uma minoria excluída de qualquer benefício.

    Aliás, pior mesmo é nem ser pobre, mas de classe média baixa. Aí nem Bolsa Família e ProUni pros filhos o coitado conseguirá, pois sendo “branco, não-deficiente, com renda acima dos patamares miseráveis dos programas sociais, etc” é um “privilegiado” com acesso negado a qualquer ajuda do governo.

    E é bom esse pobre coitado não arranjar briga, que vão olhá-lo como culpado até que se prove o contrário. Ele tem cada uma das características das “elites dominantes”.

  378. william fernandes de almeida

    -

    22/11/2010 às 16:34

    nada contra o homosexualismo,mas daí a querer privilegiar-los por conta de sua ‘opçao sexual”ja é demais.
    reinaldo; gostaria de saber o nome do politico que teve a brilhante ideia de que os homosexuais possam usar o seu nome de “guerra ” nas escolas;imagine a cena:
    um aluno nao consegue a media de pontos para passar de ano;primeiro. ele aciona a justiça alegando discriminaçao de sua condiçao de homossexual;segundo. ele entra na justiça alegando que o nome esta errado.
    voce esta certo reinaldo, ser branco pobre e heterossexual ta virando uma doença; e pelo andar da carruagem, cada vez mais letal.

  379. Judson C. Mac

    -

    22/11/2010 às 16:34

    Quem te falou que este é um ‘país cristão’.
    Muito antes da igreja aqui chegar, já haviam os rituais indígenas, junto com os colonizadores também vieram as religiões afro, temos ainda agnósticos, ateus ….
    Zildamara não generalize as coisas.

    ——————————–
    Zildamara Santos da Silva
    -22/11/2010 às 16:14
    “Como país cristã podemos resolver este problema de forma muito fácil e sem criar confusão.basta nos elaborarmos uma lei que proíba qualquer pessoa nesta nação de falar,criticar,ofender ou discordar da Bíblia! porque este país é cristão”

  380. Jose Roberval

    -

    22/11/2010 às 16:33

    A grande verdade (e há vários estudos que mostram isso) é que a maioria dos pedófilos são também homosexuais.
    O que isso quer dizer? Quer dizer que nem todo homosexual é pedófilo, mas certamente a maioria dos pedófilos é homosexual também (isto é: quer fazer o que não deve com uma criança do mesmo sexo).
    Aonde nos põe essa lei? Essa lei, se aprovada (e há grande chance de ser aprovada) será um grande vetor para a futura legalização da pedofilia pois os homosexuais (agora, uma classe de seres humanos especiais) que também são pedófilos poderão exigir que seus parceiros sejam reconhecidos como “namorados, amantes ou maridos”. Começam exigindo que a lei aceite os menores como parceiros em união civil e termina liberando tudo porque de fato não haverá como saber o que é união civil estável do que é só um “casinho”.
    E assim teremos a religião criminalizada (certamente vários fiéis sinceros e vários padres serão presos) e um dos crimes mais abomináveis (abuso de menores) sendo promovido e protegido pelo estado.
    Oras, o povo brasileiro pode ser cristão mas esse definitivamente não é mais um estado para um povo de maioria cristã. É um estado anti-cristão na sua origem e na sua essência, punindo a perseguindo a crença da maioria do povo que (dizem) é quem escolhe seus governantes.

  381. wiliam

    -

    22/11/2010 às 16:33

    na minha opinião deveria existir uma lei única contra qqr tipo de discriminação e intolerancia, mas sem catalogá-las. tipo, se a pessoa foi excluida por ter o pé muito grande, por exemplo, e isso foi posteriormente comprovado, a pessoa seria protegida pela lei. essa discução é muito complexa e interpretativa, por isso a tolerancia deveria ser ensinada nas escolas, pq mta gente não aprende em casa. eu, felizmente, tive a oportunidade de ser educado respeitando e aceitando a todos em casa, pq na escola não dão muito valor pra esse tema.

  382. Twittesoteric

    -

    22/11/2010 às 16:27

    Na realidade, é um conflito entre dois direitos: o da igreja, de expressar crítica contra a prática homossexual, tendo como base os fundamentos da sua religião e o dos homossexuais, de expressarem livremente a sua homoafetividade. No meu entendimento, um direito não tem como ser exercido plenamente c/ a existência do outro. Nesse caso, em particular, para que um direito possa ser exercido de maneira plena é necessário que o outro deixe de existir.

    Quando um padre critica a prática homossexual dentro da igreja, ele está, com isso, disseminando o preconceito. Uma crença religiosa não pode ser justificativa p/ que se tenha direito à disseminação de preconceitos.

    Nos Estados Unidos, antes, era permitida a discriminação racial. Com a implementação da lei contra essa discriminação, a sociedade se transformou. Acredito que o mesmo aconteça no Brasil.

    * Não estou dizendo que homossexualidade é raça.

  383. Renata

    -

    22/11/2010 às 16:27

    Caro Elvis (14:44)

    Insisto em apontar o equívoco que destaque em meu comentário: o acréscimo do PLC122/06 não se refere exclusivamente à orientação homossexual, penaliza, antes, práticas preconceituosas e discriminatórias motivadas pela orientação sexual. Não sei se lembra de um seriado americano chamado Will & Grace, onde um dos personagens, homossexual, trabalhava num cargo de direção numa TV dirigida ao público gay e constamente assediava, discriminava e ridicularizava seu secretário por ser heterossexual, num ambiente de trabalho onde todos, praticamente, eram gays. O rapaz, inclusive, era chamado por um nome feminino, em lugar do seu nome masculino verdadeiro. Apesar de ser ficção, este poderia ser um exemplo de discriminação a um heterossexual.

    Sua afirmação de que a realidade não se resume ao direito é verdadeira, ocorre o contrário: o direito que busca a realidade.

    E lei não é somente lei, ela é interpretação sim. Os casos concretos que diriam quais os parâmetros de aplicação da lei, se estivesse em vigor, por meio da interpretação dos juízes e Tribunais.

    Volto a dizer: esse projeto combate o preconceito e a discriminação, não a liberdade de crença e religião ou manifestação de pensamento.

    Não há problema algum em alguém dizer que é contrário a homossexualidade, por questões morais ou religiosas, do mesmo modo que alguém poderia afirmar que é contra a heterossexualidade, que essa só serve para reprodução, que o amor verdadeiro só existe entre iguais, etc.

    A lei atingiria esse alguém, apenas se, em razão do seu modo de pensar, atentasse contra valores democráticos, como propor o extermínio de gays ou quem quer que seja, sugerir banimentos, o uso de símbolos, enfim, discriminar.

    Sei que não é uma tarefa fácil, mas acredito que os Tribunais, mais educação, informação e o tempo dariam a exata medida dessa lei, em favor do convívio democrático da diferença.

  384. Waldicir

    -

    22/11/2010 às 16:18

    Pois bem, todo ser humano é criado a imagem e semelhança do caráter de Deus, não importa as sua escolhas, pois o Senhor nos deu o livre arbítreo. Mas cada um responderá diante DELE pelas escolhas que fizerem, boas ou más. Se uma pessoa não aceita a identidade que lhe foi concedida, estará negando o próprio Deus que os fez homem ou mulher.
    O fato é que o homossexualismo é um ato contrário a própria natureza, por isso todo olhar contrário é recebido como discriminação, como lemos em Romanos 1: 26 e 27 (leiam tambem do 18 ao 32), para quem crê é a palavra de Deus, não sou que estou dizendo e nem a igreja, é a palavra e segundo ela seremos julgados. Deus é amor mas tambem é justiça. E neste caso a palavra não fala só dos homossexuais.

  385. Pobre Pampa

    -

    22/11/2010 às 16:16

    Caro Rei, olhando o vídeo acho que os agressores não tinham como saber que a vítima era gay (a não ser que o conhecessem e parece não ser este o fato). E a vítima reagiu como muito macho não reagiria, sem se importar com a óbvia desproporção de forças.

    Aqueles vagabundos iriam agredir qualquer um que estivesse no caminho deles.

  386. Zildamara Santos da Silva

    -

    22/11/2010 às 16:14

    Como país cristã podemos resolver este problema de forma muito fácil e sem criar confusão.basta nos elaborarmos uma lei que proíba qualquer pessoa nesta nação de falar,criticar,ofender ou discordar da Bíblia! porque este país é cristão,
    ah mas como liberdade é uma idéia de DEUS como cristã brigarei pelo direito do Homossexual de discordar das colocações que é o direito da maioria,más não admitirei qualquer tipo de preconceito sobre qualquer pessoa seja ela cristã,umbanda,candomblé,espírita, muçulmana,judaica,ateu… e qualquer outra fé e mesmo sendo um país cristão estas pessoas tem o direito de terem a fé que bem quiserem e de defenderem as opiniões que bem entenderem.
    Trecho do hino da proclamação de república “Liberdade liberdade!Abre as asas sobre nós!Das lutas na tempestades!Dá que ousamos sua voz!”
    a liberdade tem muitas vozes e não somente a dos gays.

  387. Silvana

    -

    22/11/2010 às 16:13

    Reinaldo, as minorias precisam de proteção por serem minorias. Esse nichos de população não conseguem fazer valer sua voz por falta de número e precisam que o Estado garanta que seus direitos sejam preservados. Não se trata de apologia ao homossexualismo (mesmo porque não se torna ninguém homossexual, e sim de prover um mínimo de dignidade a todos os seres humanos sem excessão. As religiões não possuem direito universal e inquestionável de espalhar sua intolerância, ou do contrário estariamos dando aval a atos medievais odiosos como a queima de bruxas ou a perseguição a hereges. Talvez se os homossexuais parassem de sofrer perseguições, deixariam de agir como bloco político e, então, pudessem seguir com as suas vidas normalmente e em paz.

  388. Norma

    -

    22/11/2010 às 16:13

    Uma leitora chamou a atenção para o fato de que o projeto original citado pelo Reinaldo foi modificado. Não entendo de leis, mas, pela lógica, vejo dois problemas aqui: (1) o projeto original mostra a verdadeira intenção dos lobistas gays, que é de fato totalitária; (2) o projeto modificado apenas “resume” o anterior e não o modifica substancialmente, como se depreende desse trecho:

    [Será considerado crime] “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero”.

    Nessa formulação, o projeto continua a dar abertura para criminalizar opinião e crença religiosa, pois afirmar que “homossexualismo é antinatural” ou pregar que “homossexualismo é pecado” pode ser considerado “induzir ou incitar” a discriminação – de fato, é o que os lobistas gays JÁ fazem quando associam o posicionamento da Universidade Mackenzie ao acontecimento dos rapazes surrados em SP. Se a lei sequer foi aprovada e já está sendo utilizada contra os religiosos, atribuindo alhos a bugalhos (como se Salinger fosse culpado pela morte de John Lennon), como podem os ativistas terem a pachorra de dizer que não será usada para esse fim nem ameaçará a liberdade de expressão dos religiosos? JÁ ESTÁ SENDO USADA, antes da aprovação! A foto do Rev. Augustus Nicodemus está em tudo quanto é site gay, com palavras de ódio ao lado. São os odiadores que transformam o discurso bíblico de amor e chamada ao arrependimento em um ódio que só existe neles mesmos!

    Além disso, a versão também continua problemática por colocar no mesmo pé “raça” e “orientação sexual”. A construção identitária do gay está longe de ser um dado inquestionável. Com essa lei, mesmo em sua versão abrandada, questionar a prática homossexual passa a ser considerado atentar contra a pessoa homossexual. Isso é obviamente uma grande injustiça e não se coaduna com o espírito que protege os demais grupos na lei. E mais: abrirá precedentes para que o próximo grupo protegido seja o dos pedófilos (que também vão clamar “ser” algo, coitados, não simplesmente “fazer” algo). É esperar para ver.

  389. Robson Silva

    -

    22/11/2010 às 16:11

    Prezado Reinaldo Azevedo,

    Majestoso o teu artigo. Vem bem de encontro a tudo quanto nós evangélicos temos defendido.

    Lamentavelmente, parece cumprir-me neste século aquilo para o qual o Apóstolo Paulo advertiu seu “filho na FÉ” Timóteo: “Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências…” (2Tm 4:1-3).

    Não seriam esses os nossos tempos, como parece sugerir o “jormediante” ou “comedialista” Marcelo Tas: ” Antes de tudo, é bom lembrar: já estamos no século 21. Já é hora de perceber que todos temos direito a uma vida plena de prazer, afeto e respeito, inclusive pela decisão absolutamente individual de opção sexual.”?

    Que o Senhor nos guarde de homens “tas” como estes: ”amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela…” (2Tm 3:2-5)

    Que o Senhor te abençoe.

  390. Cláudio

    -

    22/11/2010 às 16:10

    Respeito todas as opiniões e devo ter as minhas opiniões respeitadas e não posso ser criminalizado por elas. Não sou adulterofóbico por achar que o adultério não está de acordo com a Bílbia. Da mesma maneira não sou homofóbico por achar que o homossexualismo não está de acordo com a Bíblia.A Bíblia chama homossexualismo de pecado. Agora cada um tem direito de fazer da sua vida o que achar melhor

  391. Pobre Pampa

    -

    22/11/2010 às 16:08

    Entre os inúmeros problemas que nosso País tem, a falta e falha de estatísticas é um dos maiores, pelo menos para que se possa promover o planejamento de longo prazo e o consequente desenvolvimento.

    O comentário de Judson C.Mac, abaixo, fala que não se matam heteros por sua orientação, mas se matam única e exclusivamente… bem, não existem estatísticas que possam apoiar esta declaração. Existem crimes de homofobia, com certeza, mas onde está a estatística disso? É preciso que o perpretador seja um hétero para que exista a homofobia, claro. Homicídio é coisa séria! Não importa quem é a vítima! Motivo torpe está na lei e é agravante.

    Quando Reinaldo contesta a lei, baseia-se na igualdade de todos perante a lei. Ninguém está acima dela, nem abaixo. Criar castas diferenciadas, é atiçar o preconceito, é voltar no tempo.

    Quanto aos direitos civis, eles estão aí, para todos! União homossexual já é praticada legalmente, através de contratos. Poderia ser melhor explicitada? Com certeza. Poderiam promover a adoção de crianças? Certamente! Mas cercar pessoas de cuidados legais exagerados, pela sua condição social, religiosa, sexual ou o que for, é um risco muito grande. O ECA é um exemplo disso. Menores matam ou assumem assassinatos múltiplos e saem limpos aos 21 anos. É isso que nossa sociedade quer e precisa?

  392. Gabriel Moura

    -

    22/11/2010 às 16:01

    O objetivo é que tudo que fazemos vire crime para que os verdadeiros bandidos também nos acusem de criminosos? Não vai existir mais um brasileiro de “ficha limpa” se tudo virar crime! O objetivo é criar uma sociedade Flanders!!!

  393. Cláudio

    -

    22/11/2010 às 16:00

    Concordo com o Reinaldo. Respeitamos todas as pessoas,sejam hetero ou homossexuais. Agora, está havendo uma pressão nacional para aprovar “guela a baixo” o PL122, que chega ao absurdo de criminalizar opinião. A lógica democrática do PT é a seguinte: Você é livre, desde que concorde com o PT. INfelismente o Brasil escolheu aprovar o PL122 e a descriminalização do aborto, que virá com a desculpa de: “questão de saúde pública”

  394. Judson C. Mac

    -

    22/11/2010 às 15:54

    Reinaldo, não confunda alhos com bugalhos!!!
    Dizer que o “este também é um dos países que mais matam heterossexuais no mundo” é um enorme exagero e equívoco. Não tem nada haver. Não se matam heterossexuais no Brasil por causa de sua orientação sexual. Mas se matam única e exclusivamente lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, por causa de sua orientação sexual.

  395. Fernanda M.

    -

    22/11/2010 às 15:46

    O PLC 122/06 não é destinado aos homossexuais somente. Qualquer pessoa que for discriminada em razão de sua orientação sexual poderá se utilizar dela. Não caiam na besteira de fazer a leitura desse projeto como querem alguns líderes religiosos intolerantes (que pregam o ódio, não o amor fraterno de Cristo), pois não estão preocupados, de verdade, com a liberdade religiosa, mas com a promoção de direitos civis a homossexuais.

  396. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 15:44

    Luis – 22/11/2010 às 15:30

    Luis, concordo em grau, gênero e número com você. Parabéns pela lucidez!

  397. Mlton Almeida

    -

    22/11/2010 às 15:42

    Moro nos EUA há 34 anos e sou testemunha de que este tipo de lei traz o efeito contrário à sua intenção original e parabenizo o Reinaldo de Azevedo por apontar este perigo. Não há o que dizer aqui, o Sr. Azevedo cobriu todos os pontos. Porém ressalto, a “trivialização” to problema com tempo fará que a lei funcione exatamente no curso contrário do que o pretendido; é como gritar LOBO! LOBO! quando não há nenhum por perto somente para ser desacreditado quando a ameaça for verdadeira. Aconteceu aqui e acontecerá sempre que quiserem fazer com que o “remédio seja pior do que a doença”. (Não estou aqui chamando homossexualismo de doença; estou apenas frisando que os resultados de tal lei vão ser piores do que os problemas que pretende corrigir).
    Obrigado.

  398. Carlos

    -

    22/11/2010 às 15:41

    Muito bom você chamar a atenção para mais esta ameaça à democracia, Reinaldo.

    O PLC 122/2006 (ex PL 5.003/2001) – criado pela militância gay, assinado por sua serviçal petista Iara Bernardi e apoiado entusiasticamente por outros comunistas do PCdoB, PSOL & cia (e vários peemedebistas, demos e tucanos também, é bom lembrar), todos estes igualmente subservientes ao lobby gay – é uma excrescência autoritária.

    É um típico dejeto politicamente correto, com o objetivo de, sob o disfarce bonzinho de “combate à discriminação e ao preconceito”, impor CENSURA e PERSEGUIÇÃO às pessoas.

    A TODAS as pessoas, e não somente a cristãos, como tanto se tem falado.

    Caso o PL ditatorial seja aprovado, ainda que por “debaixo dos panos”, como o foi na Câmara, qualquer pessoa (seja jornalista, professor, cientista, médico, dona de casa, pai de família, profissional do direito, empresário, autoridade, o que for) que ousar contrariar um homossexual, expondo uma opinião ou fato “inconveniente”, terá sua vida infernizada, mais do que hoje já acontece. Será, é óbvio, execrado como “homofóbico”, sofrerá processo, cassação de alvará, demissão, multa, cadeia. Além do já habitual linchamento moral em praça pública e nos meios de comunicação, tão do agrado da militância gayzista.

    O PL 122 não tem conserto. Foi gerado com as piores intenções ditatoriais, das quais os militantes gays não abrem mão. Eles acham que é um “direito” inquestionável deles intimidar, censurar e botar na cadeia qualquer pessoa que diga algo que lhes incomode.

    A única solução, pelo bem da democracia, é mandar tal projeto totalitário urgentemente de volta para a lata de lixo. De onde nunca deveria ter saído.

  399. GESSE

    -

    22/11/2010 às 15:41

    Parabéns Reinaldo!
    Foi claro e lúcido na sua abordagem. Lamento que agora será mais um a ser perseguido, a sofrer protestos. Valeu pela coragem! Ter pessoas como vc na mídia nas nas faz voltar a acreditar no profissionalismo do jornalismo brasileiro. Vamos continuar essa discussão.

  400. Wilde sem Oscar

    -

    22/11/2010 às 15:40

    Só mesmo revirando no túmulo para aguentar a gaystapo tupiniquim. Se fossem ao menos corteses, urbanos e civilizados na defesa de sua tese. Fico com o pensamento de um homossexual admirável que era, ao menos, cavalheiro:
    “Posso tolerar a força bruta, mas a razão bruta é intolerável. Há alguma coisa torpe no recorrer a ela como arma; é como esfaquear o intelecto pelas costas.” – Wilde

  401. margot

    -

    22/11/2010 às 15:38

    Rei, querido: Pelo visto, brasileiro, agora, vai ter de se “enquadrar” em alguma minoria para ter direito a ter direitos. Que mentalidade pequena essa! Se o gay é brasileiro a Constituição e demais leis não são suficientes para lhe assegurar a liberdade de ir e vir, a igualdade de direitos com os brancos, negros, mestiços, católicos, evangélicos, macumbeiros, garis ou deputados, domésticas ou dondocas, esotériocs, hippies etc,etc,etc?
    Que “compartimentização” do cacete está se erigindo na sociedade brasileira? O que tem o gay para merecer uma lei especifica, acima de minha cidadania? Perdoe-me a ignorância, mas isso é de uma frescura sem precedentes. No meu fraco entendimento, devo respeitar o gay não por sua opção sexual, mas porque ACIMA disso estou diante de um cidadão ou cidadã com DIREITOS E DEVERES igual a mim, ora bolas! Acaso meu vizinho gay (e tenho 2), perturbe meu descanso, vou acioná-lo não por ser gay, mas por manter comportamento anti-social. Que M… é essa agora de querer subverter a ordem das coisas????

  402. Helena

    -

    22/11/2010 às 15:35

    Gostei muito de tudo que o senhor falou. Sou evangélica e nem por isso jogo lâmpadas na cabeça de gays, isso que já tenho 16 anos eim! Ouvimos falar tanto na época das eleições sobre essa “fragilidade” que as pessoas denmominadas gays tem sofrido e como elas pretendiam se “proteger” -lei que entraria em decreto com a candidatura da futura presidente Dilma- ,e a maioria dos brasileiros decidiram ficar em cima do muro. Agora corremos o risco de pagar o preço por pessoas que se acharam muito fortes vestindo roupas transparentes. Vivemos, pelo menos nos discursos de presidentes e companhia, num país democrático, onde TODOS OS SERES HUMANOS PODEM E DEVEM EXPRESSAR SUA OPNIÃO. Mas como essa tal democracia poderia ser colocada em prática com a Lei 122? Sendo que milhares de pessoas perderiam o poder da sua voz por conta de uma minoria que não se sente dentro da lei como um simples ser humano?
    Espero não ter que cantar aquela músiquinha que o Renato Aragão cantou e dançou no tempo da ditaura que dizia alguma coisa assim: “O Brasil é um país que vai pra frente…” – enquanto cantava ele ia andando para trás.

    Viva as pessoas que aceitara e aceitam jogar milhares de pessoas que arriscaram suas vidas, morreram, foram torturadas por um sonho de um Brasil livre novamente. Meus pêsames à todos eles.

  403. Luis

    -

    22/11/2010 às 15:30

    O tema é complexo e é um dos raros momento em que não fecho com sua opinião, Reinaldo. Não acho que ficará impossível demitir um gay: basta que a razão alegada não tenha nada a ver com o fato de ele ser gay. É incompetente, ponto. Se fosse assim, ninguém hoje em dia demitiria negros. E demitem normalmente. Acho que o exemplo dos negros é bom pro debate: será que toleraríamos, por exemplo, uma religião qualquer que pregasse que negros estão a serviço do diabo? Se a homossexualidade não é uma opção, como concordamos, não é o mesmo caso de um negro, que não optou por sua cor? Mas dizer que o homossexual está errado e piora a sociedade (como é dito em igrejas evangélicas), pode? Acho que há uma questão de lógica aí. Abraços

  404. Helena

    -

    22/11/2010 às 15:30

    Gostei muito de tudo que o senhor falou. Sou evangélica e nem por issojogo lâmpadas na cabeça de gays e nem saio pelas ruas atraz de um gay para tentar o ensinar o certo. Ouvimos falar tanto na época das eleições sobre essa “fragilidade” que as pessoas denmominadas gays tem sofrido e como elas pretendiam se “proteger” -lei que entraria em decreto com a candidatura da futura presidente Dilma- e a maioria dos brasileiros decidiram ficar em cima do muro. Agora corremos o risco de pagar o preço por pessoas que se acharam gatos e ficaram em cima do muro. Vivemos, pelo menos nos discursos de presidentes e companhia, num país democrático, onde TODOS OS SERES HUMANOS PODEM E DEVEM EXPRESSAR SUA OPNIÃO. Mas como essa democracia poderia ser colocada em prática com a Lei 122? Sendo que milhares de pessoas perderiam o poder da sua voz por conta de uma minoria que não se sente dentro da lei como um simples humano.
    Espero não ter que cantar aquela músiquinha que o Renato Aragão cantou e dançou no tempo da ditaura que dizia alguma coisa assim: “O Brasil é um país que vai pra frente..” – enquanto cantava ele ia andando para trás.

    Viva as pessoas que aceitam jogar milhares de pessoas que arriscaram suas vidas, morreram, foram torturadas por um sonho de um Brasil livre novamente. Meus pêsames à todos eles.

  405. Corinthians

    -

    22/11/2010 às 15:29

    Concordo em gênero (sem trocadilho), número e grau.
    Aliás, acredito que este “modus operandi” do PT, em classificar e separar a tudo e a todos – homem, mulher, gay, hetero, branco, negro, nordestino, paulista – está cada vez mais dividindo o Brasil. Uma lei aqui… uma cota acolá… apóia uma ONG companheira cá… uma acusação de eleição preconceituosa lá… desse jeito como vamos terminar ?
    Se o ódio está assim por que as coisas estão relativamente boas no Brasil, o que será de nós quando a inflação voltar, o PIB diminuir, o desemprego aumentar ?

  406. JUSTO FAVARETTO NETO

    -

    22/11/2010 às 15:27

    O plc 122 visa única e tão somente acrescentar a lei do racismo o termo “orientação sexual”. Se isto constitui algo terr´vel, a lei contra o racismp que existe há 20 anos também o é

  407. Dias de Carvalho

    -

    22/11/2010 às 15:27

    Sergio S. Victalino, o Pr. Nicodemus tem o direito de pensar o que pensa sobre a lei antihomofobia. Mas ele não manifestou uma mera opinião. Foi muito além disso ao publicá-la no site oficial de uma instituição de ensino superior. Não reduza a situação de modo a parecer que o chanceler da Universidade Mackenzie emitiu um mero juízo pessoal. Os que discordam dele tem todo o direito de manifestar publicamente sua discordância com o reverendo, dentro dos limites que o Estado de direito impõe. Se ele quer igualdade de direitos, que aguente as consequências e não se vitimize. Apenas isso.

  408. Gustavo Miranda

    -

    22/11/2010 às 15:22

    Tentar coibir os excessos praticados contra aqueles que têm uma orientação sexual diferente da maioria não é benesse, não é prêmio, não é um superpoder. É, sim, fazer valer a Constituição, no mesmo artigo 5°, que defende que ninguém seja submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante. É tratar um homossexual pelo que ele é: um cidadão.

  409. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 15:21

    Sendo assim, leis especiais deverão ser criadas para os coprófilos, onanistas, necrófilos, zoófilos e também para a maioria – os heterossexuais, porque não? Se se abre exceção a um grupo, todos os demais se sentirão discriminados e deverão também ter leis especiais. Já deu pra ver onde isto pode chegar.

  410. Paulão

    -

    22/11/2010 às 15:16

    HOMOSSEXUAL não é somente o pasivo, popularmente, o que dá o furico. O ativo também é homossexual.
    Pelo jeito, temos, ainda, um presimente homossexual, pois aquela tentativa de agarrar o menino esperneante na cadeia não deve ter sido sua única experiência no assunto.
    Então pergunto pro chefe da quadrilha: Ô lullarápio, encomendaste uma lei em defesa da tua causa própria? Tu tens consciência que também és um homossexual?
    E, me diga lullarápio, quando transas com outros homossexuais (ainda que pegos à força), tu brincas com a porção masculina deles?
    Fala lulladrão!!

  411. TX

    -

    22/11/2010 às 15:13

    fernanda, das 11:03

    Você estudou ganhou uma bíblia? Eu não ganhei. Nenhum de meus colegas e amigos ganhou… Não sou religioso. Mas, tivessem me oferecido uma bíblia, eu aceitaria. Não vejo mal nisso. Guardaria em minha estante. Serviria para pesquisas. Mas não me ofereceram. Isso é M E N T I R A.

    A universidade distribuía, uma vez por ano uma carta de princípios cujo conteúdo apenas tangenciava valores religiosos. Mas ninguém era obrigado a aceitar carta ou aderir aos valores propostos. As lixeiras próximas dos portões, onde a entrega da carta era feita, ficavam cheias dessas cartas – o que sempre me pareceu um comportamento muito desrespeitoso de meus colegas.

    Carlos, das 13:27

    Uma universidade é “caça-niqueis” por cobrar mensalidades ou por vincular mensalidades a desempenho acadêmico?

    A UPM é particular. Mensalidades são cobradas para pagar as contas…

    A universidade não tem fim lucrativo. Se você souber de algo que contrarie isso, por favor, comunique ao Ministério Público. Por favor!

    Os professores da UPM têm total autonomia. Tive quatro professores no curso de Direito que reprovavam mais da metade da turma sem qualquer cerimônia. Lamento saber que há “mackenzistas” como você, que, suponho, foi aprovado sem esforço, apenas pagando mensalidade..

  412. Lucas Migotto

    -

    22/11/2010 às 15:13

    Reinaldo, a educação é a melhor arma para combater o preconceito. Para um ignorante, é mais fácil ofender e agredir do que compreender as diferenças.
    Antes da eleição, Dilma e o PT prometeram mundos e fundos para a educação; agora, nem se fala no assunto.
    O que eles querem é criar currais eleitorais e mantê-los felizes e controlados.

  413. Anderson Soares

    -

    22/11/2010 às 15:09

    Também sou contra mais esse esbirro autoritário do petralhismo. Mas quero mesmo saber o que farão os partidos de oposição?. SERÃO MAIS 4 ANOS DE OMISSÃO DO SEU PAPEL CONSTITUCIONAL ??????

  414. Hadriel

    -

    22/11/2010 às 15:05

    Que loucura essa PL…Então o capítulo 1 de Romanos será proibido e considerado homofóbico? Então quem o pregar será preso? Aonde chegamos hein?

  415. Alberto Teixeira de Lima

    -

    22/11/2010 às 15:04

    Mais um pequenino, temos a câmara dos deputados que é uma vergonha, temos o senado que é um puteiro, o judiciario faz me rir, o executivo ” nunca se viu na história dextepaiz” tremenda roubalheira e os senhores ficam discutindo os sem-pregas alheios, ora façam-me o favor! vamos falar de coisa séria, ex. julgamento e posse de Tiririca, Haddad e seu ENEN, os três porquinhos de Dilma, a compra do Panamericano pela Caixa Economica etc,etc,

  416. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 15:04

    Gostaria de saber em que país comunista/socialista do mundo os direitos dos homossexuais são respeitados. Em Cuba? Na China? Ah, na Coréia do Norte então? Agora aqui no Brasil os líderes do movimento gay são o quê? Do pt e do PCdoB!!! Estranho isso, não. O Fidel massacrando e até assassinando os homossexuais cubanos e aqui no Brasil esses caras defendendo o socialismo/comunismo do pt. A hora em que o pt não precisar mais deles, vai ser tarde.

  417. veiaco

    -

    22/11/2010 às 15:02

    O Noço Guia deveria antes de aprovar essa lei perguntar para seu querido amigo Mahmoud Ahmadinejad o que eles fazem com gays e adulteras lá no Irã. Devagar com o andor que o Santo é de barro.

  418. Anónimo

    -

    22/11/2010 às 14:59

    Mundico, quer dizer que pra você a agressão de um aluno a sua professora é mais grave do que o rapaz homossexual que foi agredido por uma lampada na cara na av. Paulista? Acho que sim, pois fica claro que pra você os gays são mesmo de segunda categoria!

  419. Mundico

    -

    22/11/2010 às 14:59

    Só para exemplificar como alguns gays são potencialamente perigosos, e não os anjinhos que querem pintar, domingo, dia 21 de novembro em Belo Horizonte, dois deles quase mataram um terceiro por falta de pagamento de um programa.

    “Garotos de programa agridem homem com tesoura na capital”

    Estado de Minas – Caderno “Gerais” página 21

    Publicação: 21/11/2010 10:33 Atualização:

    Um homem ficou gravemente ferido depois de sofrer vários golpes de tesoura por todo o corpo no início da manhã deste domingo, no Bairro Minas Brasil, na Região Noroeste de Belo Horizonte. O crime aconteceu depois que a vítima se recusou a pagar uma quantia combinada para dois jovens que foram contratados para fazer programa com ele durante a madrugada.

    “Eles tinham acertado pagar o programa com uma quantia em dinheiro e cigarros de maconha. Passaram a noite inteira bebendo muito e transando, mas por volta das 5h da manhã, quando os três acordaram, a vítima contou aos rapazes que não tinha dinheiro para pagar. Foi aí que a confusão começou”, contou o soldado Endrigo, do 34º Batalhão.

    Os dois garotos de programa começaram a golpear a vítima e só pararam com a chegada da polícia. “Quando conseguimos entrar na casa, encontramos os três pelados e o senhor estava completamente ensanguentado, muito ferido com as tesouradas que tomou”, disse o militar.

    Os autores foram presos e levados para a Seccional Noroeste. A vítima foi levada em estado grave para o Hospital João XXIII

  420. Anónimo

    -

    22/11/2010 às 14:56

    O preconceito da sexualidade, virou tb preconceito de partido político, classe social… lindo, lindo! Cada vez o povo brasileiro se mostra o quanto é retrógrado e ignorante!

  421. Mundico

    -

    22/11/2010 às 14:53

    Gaysismo é tão preconceituoso e maléfico como o racismo. Homofobia é denomiminação para um espectro muito amplo de crenças e atitudes. E aí é que mora o perigo. Um gay midiático (classezinha unida essa, sô!) disse no rádio que alguém (um cristão) pode ter uma opinião homofóbica, desde que a guardasse para sí! Se a externasse seria crime de homofobia. Ora, o que é opinião? Quer dizer que se alguém sai com uma camiseta escrita “100% GAY”, ele estaria dando um prova de coragem e de orgulho gay, ao passo que se outro saír com uma dizendo “100% heterossexual” seria um hopmofóbico? E o que fazem os gays com sua agressiva exteriorização heterofóbica carnavalesca denominada de “parada do orgulho gay”? Aquilo é uma clara agressão grupal aos “diferentes”, aqueles que compartilham de seus princípios, quais sejam, os cristãos, os heterossexuis e seus simpatizantes. Até que ponto os gay não estarão promovendo uma reação agressiva reprimida com suas roupas, trejeitos, escárnio e outras demonstraçõe e atitudes gaysistas?
    Ao meu ver, a mídia deveria dar destaque mais à agressão de um rapaz, que, por motivo fútil, quebrou os braços e vários dentes de uma senhora, que casualmente era sua professora . Isso sim é muito grave.

  422. Isaac

    -

    22/11/2010 às 14:52

    Reinaldo,

    Mais uma sugestão de petição, esta acerca das loucuras q estão querendo fazer para a copa de 2014.

    http://www.petitiononline.com/LRF_2014/petition.html

  423. SCHULTZ

    -

    22/11/2010 às 14:50

    Depois desta “Lei” e das últimas eleições presidenciais, o PT se consagrou como o partido mais gay e pederasta de todo o ocidente.

  424. Elvis Trivelin

    -

    22/11/2010 às 14:44

    Cara Renata (12:24),

    Fiquei tentando imaginar uma situação de preconceito contra um heterossexual…

    “O PL não impede o exercício desses direitos no que tange as reservas contra a homossexualidade. Pune, apenas, aqueles que, valendo-se de suas concepções religiosas ou morais a respeito dela, discriminam ou fomentam a discriminação.”

    Um ponto aí: Nossa Legislação é ultrapassada nesses princípios? Não! Esse punir será etapa final de um processo que pode se originar com quais precedentes? Quais fatos serão aceitos como sustentáveis a tais acusações de que um apresentador de TV, por exemplo, teria cometido algo neste sentido?

    o artigo demonstrado pelo jornalista diz isso. Não existe interpretação… Lei é Lei, está escrito e dela se embasará toda ação contrária a alguém… que puder ser enquadrado.

    Sejamos espertos, politicamente (a realidade não se reduz ao direito):

    Se a Lei é coerente, pra que muda-la? Se o art. 8º-B não é claro (ele é), o que impede de uma liderança ser constrangida por defender que o modo de vida homossexual, por exemplo, não é justo segundo seus princípios, ou viável – a uma platéia numerosa de pessoas ou telespectadores?

    Politicamente, eu respondo: Não é de hoje (e a eleição comprovou) que os religiosos são forte oposição ao Governo. Esse PL não é desnecessário, ele é malicioso politicamente. Ele é desnecessário do ponto de vista de qualquer cidadão – que precisa dos serviços mínimos de um Estado – esses 55 milhões que estão sendo tratados como gado. Não moramos em Amsterdã, mas moramos num país que exige um grau de seriedade e sobriedade maior do Estado e dos representantes da sociedade.

    Se tudo é bobagem, por que não enterra-se de uma vez por todas esse PL? Por que ele é tão necessário (antes de tantas prioridades zero da população)?

    Lembre-se: a um legislador, papel aceita muita coisa, mas não podemos ignorar – OS FATOS!

  425. Agilmar Machado Filho

    -

    22/11/2010 às 14:43

    Fala o Grande Companheiro Fidel Castro: O líder cubano Fidel Castro afirmou em mais um artigo publicado pela imprensa local nesta segunda-feira (22) que a Otan é uma máfia militar comprometida com os Estados Unidos na guerra genocida contra o Afeganistão e que o presidente Barack Obama é um encantador de serpentes.
    O ex-presidente cubano destacou que a reunião da Otan, “organização comprometida pelos Estados Unidos na guerra genocida no Afeganistão”, “não se pronunciou uma palavra capaz de transmitir esperança a milhões de pessoas que sofrem com a pobreza, o subdesenvolvimento, a insuficiência de alimentos, moradia, saúde, educação e emprego”.

    Ele tá falando da OTAN ou da sua Ilha da Fantasia ??????

  426. Anónimo

    -

    22/11/2010 às 14:42

    Perigosas essas pessoas que te apoiam, Reinaldo. Após sua colocação preconceituosa sobre a lei PL122, vários de seus fãs abaixo escreveram absurdos, como “homossexualidade pega” – como se fosse doença, “os gays serão de 1ª classe e os machos que se lixem” – como se um gay homem deixasse de ser macho e outros absurdos. Obrigada por escrever uma matéria que colaborará com a perpetuação do preconceito tão enraigado nesta sociedade brasileira e machista!

  427. giselle

    -

    22/11/2010 às 14:40

    Os homossexuais têm o direito de lutar pela sua liberdade de expressão, assim como os religiosos têm o direito de defender o seu direito de considerar, e pregar, que homossexualismo é pecado.
    O respeito mútuo é sinal de civilização.
    É uma questão de isonomia. Viva a democracia.

  428. TX

    -

    22/11/2010 às 14:40

    O que me revolta mais nesse tema são as criticas dos meus colegas “mackenzistas” à universidade.

    Por cinco anos fui aluno da instituição e, durante esse tempo, nunca presenciei qualquer imposição de conduta ou censura a membros da universidade por parte da Igreja Presbiteriana. Eu, que sou agnóstico, nunca tive de declarar “minha religião”. Havia colegas gays que tinham bolsa de estudo…

    Parece que muitos “mackenzistas” de hoje e de ontem preferem aderir ao pensamento simples e estúpido do politicamente correto a construírem pensamento próprio baseado em suas experiências.

  429. Alberto Teixeira de Lima

    -

    22/11/2010 às 14:37

    Li em algum lugar! Antigamente homossexualismo era crime, com o tempo, passou a ser aceito “na casa do vizinho” mais para a adiante,passou a ser permitido, a presidenta prometeu legalizar. Quer saber de uma coisa? vou embora desta terra antes que passe a ser obrigatório. ksksksksk

  430. Diego Britto

    -

    22/11/2010 às 14:36

    E desde quando liberdade religiosa tem a ver com isso? Desde quando a liberdade religiosa será atingida? Liberdade Religiosa é cada um ter sua religião, realizaram seus cultos, missas, sessões, trabalhos e etc! A PL 122 não é uma aberração não. É apenas o Estado querendo proteger o cidadão homossexual que é diariamente vítima de chacota, preconceito, piada e etc. Qual o direito que um casal hetero tem de beijar dentro do shopping e um casal de gay não?Onde está a igualdade de direitos? Então agora temos que conviver com a violência, com o preconceito, com as piadas e etc pq vcs religiosos não aceitam que se agirem com preconceito serão penalizados? Ah me poupe né? Quero que a religião de vcs vá pro inferno, pq na minha religião a homossexualidade é explicada e entendida. Qm são vcs pra julgar alguém? São Deuses? Ou são meros mortais como eu e qualquer outra pessoa?
    Se vcs não querem sofrer punições, não critiquem o homossexual então, não tenham atitudes homofóbicas e ridículas. O Estado existe para defender o interesse de todos, é isso que ele neste momento está querendo fazer. Portanto, a única pessoa que pode julgar ou não, é Deus. E tenho certeza que ele não julga, pois ama á todos infinitamente.

  431. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 14:31

    Comunista é assim mesmo: querem gerar mal estar: lei contra a homofobia, auxílio reclusão, bolsas inúmeras , cotas nas universidades, regulamentação da imprensa e da liberdade de expressão, doutrinação sexual (desconstrução da heteronormatividade), liberação do aborto, retirada de crucifixos de repartições públicas, corrupção explícita etc. É uma guerra contra a sociedade judaico-cristã ocidental construida sobre a liberdade,a democracia e o livre mercado! Só não percebe quem não quer.

  432. Ratoeira

    -

    22/11/2010 às 14:31

    Veja que dengo é esse Fernando Haddad mandando os estudantes para “aquele lugar”. Do blog Coturno Noturno:

    “Segunda-feira, Novembro 22, 2010
    Porquice do Dia: Haddad manda jovens estudantes para aquele lugar.
    Segundo a a coluna do Ancelmo Góis, Fernando Haddad curtia uma boquinha livre na área vip do show de Paul McCartney quando alguns jovens começaram a gritar: “cadê o Enem?”. O ministro da Educação, de pronto, mostrou o dedo médio para a garotada, mandando-os para aquele lugar. Educado, o ministro, vocês não acham? Aliás, o ministério do PT tem este estranho hábito de expressar com as mãos o que sentem em relação às tragédias que afetam as pessoas ou alguém esquece do Marco Aurélio Garcia mandando sinal semelhante para as vítimas do Airbus da Tam?
    Se o ministro Fernando Haddad tivesse vergonha na cara, há muito tempo teria pedido demissão. E não apenas pelo seu fracasso com o Enem, que se repete a cada ano. Principalmente, pelo péssimo desempenho da educação brasileira que, hoje, ostenta no mesmo padrão do Zimbábue. Segundo o IDH publicado pela ONU, recentemente, a média brasileira de escolaridade em pessoas acima de 25 anos é de 7,2 anos, igual ao país africano, que possui o pior índice do mundo. Quem deveria mostrar o dedo médio para o ministro é o povo brasileiro. Haddad deveria trocar a área VIP do show do Paul pela área PIG do chiqueiro da República dos Porquinhos. Lá na lama é o seu lugar.”

  433. Sergio S. Victalino

    -

    22/11/2010 às 14:30

    O que o Pr. Nicodemus fez foi exercer o direito a opinar pessoalmente sobre assunto de interesse nacional. A nossa constituicao assegura este direito democratico. Uma manifestaçao como esta que os gays promoverao sera contra a democracia, mais do que contra a opiniao do Chanceler do Mackenzie. Alguem processara os gays por discriminaçao religiosa? Eles estao agindo contra a nossa nacao!

  434. D.U.

    -

    22/11/2010 às 14:30

    Cotas para gays? Saí do armário na hora errada, agora que percebo que duas mulheres juntas acabam quase sempre na porrada, vem a tal da lei. Sou uma tonta mesmo sem o menor senso de ‘timing’. Poderia até sugerir a cota para ex-lésbica senior sem libido. Será que tenho alguma chance?

  435. Isabel

    -

    22/11/2010 às 14:29

    Excelente texto, parabéns!

  436. Sandra

    -

    22/11/2010 às 14:29

    Adoraria uma lei que dissesse: É proibida qualquer manifestação preconceituosa contra a Sandra, sendo que, por preconceituosa, considera-se qualquer manifestação de discordância às escolhas dela. Pena: 2 anos. Se acompanhadas de agressão: Pena: 20 anos.
    Mas acho que não é esse o espírito.

  437. Dirk Henning

    -

    22/11/2010 às 14:29

    Fiquei em dúvida, como a lei definiria o homosexual? Será por auto-declaração ou vão estabelecer um grupo de “sábios” para fazer uma entrevista de “avaliação”?

  438. Dias de Carvalho

    -

    22/11/2010 às 14:25

    Reinaldo, tudo bem, sexualidade não é raça. Também sou contra blindar algumas pessoas de modo a dificultar sua demissão. Porém, deixar as coisas como estão não ajuda em nada os milhares de homossexuais que são hostilizados em seu ambiente de trabalho sem que tenham dado razão para isso. Não são incomuns os casos de assédio moral em empresas que se valem da condição sexual de seus empregados para tratá-los de forma degradante.
    O possível equívoco do presente projeto de lei contra a homofobia não deve servir de pretexto para se pensar que a negação de dezenas de direitos fundamentais para milhares de pessoas que não são heterossexuais é uma situação aceitável. Não quero que haja mais direitos para os homossexuais em relação às demais pessoas. Quero apenas que a homossexualidade não seja usada como pretexto para que haja uma subclasse de cidadãos em nosso país. Um bom começo seria fazer com que a homofobia fosse um agravante de pena para vários crimes, especialmente o homicídio e as lesões corporais. “AI-5 gay” é uma expressão forte demais, mas entendo o seu ponto de vista e há considerações válidas no que escreve. Contudo, estamos longe do minimamente aceitável em termos legais para uma parcela da população que muitos repudiam sem mais nem por quê.

  439. Karin Beeler

    -

    22/11/2010 às 14:11

    Reinaldo.
    Sou filha de alemão. Meu pai cresceu na Alemanha nazista, em família comunista. Fugiu da Alemanha aos 18 anos.
    Nunca teve qualquer tipo de preconceito contra nada, pois sofreu o preconceito.
    Viu o preconceito religioso /racial por parte dos alemães cristãos contra os alemães judeus.
    Sofreu o preconceito político dos nazistas contra os comunistas.
    Sofreu o preconceito familiar, pois ele não era e nem queria ser comunista.
    Não se trata de “preconceito” racial, religioso, cor, sexo.
    Trata-se de um principio básico que me foi ensinado pelo meu pai, alemão e pela minha avó, brasileira.
    Respeito aos outros e as leis.
    -NÃO FAZER AOS OUTRO O QUE NÃO QUEREMOS QUE NOS FAÇAM.
    Simples assim.
    Os homossexuais serão respeitados, assim como as diferentes crenças religiosas, se houver respeito.
    Os religiosos não nos dizem que temos o livre arbítrio?
    Se este livre arbítrio não vier a ser proibido por lei, significa que podemos ter qualquer tipo de preferência sexual ou religião. E temos o direito de praticar nossa preferência e nossa religião.
    A burrice está em criminalizar opiniões diferentes das nossas. Aí se gera a violência.
    Tipo: NÃO FAZER AO OUTRO O QUE NÃO QUERO QUE ME FAÇA, MAS SE ME FIZER PRIMEIRO, TENHO O DIREITO DE FAZER TAMBÉM.
    As leis existem para proteger uns dos outros. Já existem leis suficientes pra evitar estas faltas de respeito mútuas.
    Bastam ser cumpridas.

  440. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 14:09

    Como sempre o pt querendo criar uma casta de seres especiais amparados por leis especiais. Se aprovada, a lei dará margem à tal desconstrução da heteronormatividade, contida no pndh3, e podemos imaginar como nossos filhos serão doutrinados sexualmente nas escolas. Lamentável.

  441. padre eduardo

    -

    22/11/2010 às 14:01

    que Deus nos ajude neste país que caminha para a ditadura das minorias… o debate precisar ser muito mais profundo… fico feliz com sua coragem de expor sua opinião.

  442. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 14:00

    É a gaystapo em ação, tentando criar uma casta brasileiros privilegiados por leis diferenciadas, o que é totalmente anti-constitucional. Se a lei contra a homofobia passar, se abrirá uma brecha sem precedentes na constituição. O que a sociedade quer é continuar ter o direito à livre expressão pra criticar comportamentos, sem no entanto discriminar pessoas. Há uma enorme diferença aqui. Nossa constituição é suficientemente competente para punir casos de preconceito, discriminação ou racismo. A mesma constituição também dá amparo para a união civil do mesmo sexo. Não há, pois, que se inventar leis especiais para um grupo em particular. Isto é um atentado à democracia!
    O Brasil não é um país homofóbico, ao contrário do que muitos da mídia querem passar. Os homossexuais são vítimas dos mesmos crimes que o resto da população: assaltos, latrocínios, homicídos, tráfico de drogas, violência no trânsito etc. Não há motivação sexual como causa específica.

  443. Anti comuna

    -

    22/11/2010 às 13:56

    Pq no Brasil se fazem leis para combater diversos preconceitos e no fim essas leis só aumentam o preconceito??? Dúvido que um branco não fique indignado por um negro conseguir uma vaga na faculdade pública através de cotas, p. exemplo. As leis do Brasil tem de ser para todos os brasieliros independente de qualquer esteriótipo que se possa empregar às diferentes pessoas de nossa nação. Os homossexuais, antes de se-los, são brasileiros. Não precisam de leis espcificas para se defender.

  444. Míriam Martinho

    -

    22/11/2010 às 13:55

    Estou sem tempo agora para comentar seu texto, mas deixo abaixo a versão atual do PLC122, a que está para ser votada. Você está com a anterior. Alguns itens que você questiona em seu texto não fazem mais parte do projeto.

    Projeto de Lei da Câmara nº 122, de 2006 (Substitutivo)

    Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, e o § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, para punir a discriminação ou preconceito de origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, e dá outras providências.

    Art. 1º A ementa da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com a seguinte redação:

    “Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)

    Art. 2º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com as seguintes alterações:

    “Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” (NR)

    “Art. 8º Impedir o acesso ou recusar atendimento em restaurantes, bares ou locais semelhantes abertos ao público.

    Pena: reclusão de um a três anos.
    Parágrafo único: Incide nas mesmas penas aquele que impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público de pessoas com as características previstas no art. 1º desta Lei, sendo estas expressões e manifestações permitida às demais pessoas.” (NR)

    “Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.

    Pena: reclusão de um a três anos e multa.” (NR)

    Art. 3º O § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, passa a vigorar com a seguinte redação:

    “§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero: (NR)

    Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Sala das Comissões, de 2009.”

  445. PARASITOLOGO

    -

    22/11/2010 às 13:54

    O Brasil é o unico país do mundo que cria leis por categoria ,por raça.por ideologia ,e essa criação burra e bem idiota configura mais afrontas uns contra outros e nada muda ou até piora as relações ,o que precisamos é fazer acontecer uma unica lei em defesa da vítima seja quem for,sempre existiu a lei da agressão e nunca foi cumprida como deveria ,ai inventam a lei maria da penha que é relativo a agressão mas somente as mulheres ou seja se o homem for agredido por uma mulher como faz?? a palavra dela vale mais do que a dele ,e isso serve para tudo seja para homosexual ,heterosexual, religião ,ou seja devemos ter sim uma lei para todos seja masculino ou feminino e envolva tudo que é tipo de agressão com o mesmo peso da lei e fazer cumprir e se alguma delegacia se recusar a atender quem deve ser punido é o policial que recusou e acabar com esse negocio de delegacias diferenciadas ,lei é lei e deve ser cumprida e respitada na integra seja em qualquer delegacia e ´por isso que cada dia que passa as controversias irão crescer mais ainda e criar grupos separatistas e isso não poderia acontecer jamais ,e punir igualmente seja rico ,classe média ou pobre ou autoridade ,ninguém é mais do que ninguém de acordo com a constituição e ninguém cumpre a constituição e isso acaba com essas discussões idiotas de lei homofobica tem que ter lei heterofobica ,mulher e homem ,crente e catolico,negro e branco ,autoridade e não autoridade e com isso acabar de vez com a imbecilidade de quem projeta leis estupidas e segregadoras .

  446. carlos eduardo

    -

    22/11/2010 às 13:53

    Claramente, quando se refere a uma instituição confessional, não se está falando de um local monástico, onde monges caminham flutuando. Ela é aberta a toda a comunidade, pois foi esta a história que se construiu. A sociedade tem que agradecer muito pela existência desta Escola, e mais, ela coopera para bom desenvolvimento do país. Forma mentes pensantes. Se o amigo abaixo cita que lá é antro ou algo parecido, é lamentável que ele mesmo tenha sido formado ali. Vamos juntos Mackenzie e todos que são pela mente mais pensante.

  447. Ronaldo

    -

    22/11/2010 às 13:52

    Texto muito bem escrito e acertado. É fácil ver a diferença entre imprensa boa e imprensa ruim. Reinaldo, continue assim! Os brasileiros precisam ouvir um pouco de verdade às vezes.

  448. Nadine

    -

    22/11/2010 às 13:51

    Este blog é contra o PL 122 porque preza os valores universais da democracia, que protegem até os que não são gays…² Aplausos pela clareza com as palavras!!!

  449. carlos eduardo

    -

    22/11/2010 às 13:50

    Um ser pensante em nossa mídia que não entra para fazer jornalismo barato. Faz o que é correto. Parabéns Reinaldo. Que seja sempre uma voz justa. Conheço Dr. Augustus. E sei que competência não falta em sua gestão como Chanceler. A balbúrdia é porque querem criar agora a “evangelicofobia”, o que não mostra um país sério.

  450. Rodney

    -

    22/11/2010 às 13:46

    Parabéns mais uma vez Uncle King,

    Deus abençoe!!!

    :-)

    A luta continua…

  451. gaúcha indignada

    -

    22/11/2010 às 13:42

    Reinaldo, tudo isto é a INCOMPETÊNCIA total do Partido da Taxa de Sucesso, para afastar os reais problemas de seu governo – que está um caos, em todos os sentidos!!!

  452. Jean

    -

    22/11/2010 às 13:39

    Concordo plenamente Reinaldo. O Congresso Nacional e a sociedade pensam que tudo no Brasil pode ser resolvido por meio de leis. Nao é! Nem a Constituição é cumprida pelo presidente da República! Temos que mudar a cultura de impunidade, isso sim.

  453. Heitor

    -

    22/11/2010 às 13:39

    Querem tirar o seu direito de discriminar. O dicionários precisa vir com advertência, cuidado você pode ser preso se usar essa palavra.

  454. Heitor

    -

    22/11/2010 às 13:36

    Ameaçaram processar o José L. Datena porque ele dissera que: quem comete crimes não tem Deus no coração. Alguns ateus ficaram indignados e resolveram que poderiam processá-lo por discriminação. Parece que o processo não prosperou, pois não se ouviu falar mais no assunto. Por que será?

  455. Sandra

    -

    22/11/2010 às 13:34

    Luca (11:19), por que a legislação deveria ser explícita? Por que não proteger TODO MUNDO contra qualquer babaca que tenha fantasias nazistas contra qualquer um?

  456. Fernando Vargas

    -

    22/11/2010 às 13:29

    Finalmente um jornalista sensato que não faz uso de informações de terceiros de quinta categoria para escrever uma matéria.

  457. Carlos

    -

    22/11/2010 às 13:27

    Esse mackenzie também não é um antro de santos, eu estudei lá e sei que são mais uma faculdade caça-níqueis

  458. Helder Melo

    -

    22/11/2010 às 13:25

    Já tentei argumentar com alguns desses militantes. Não adianta: segundo eles, está decretado que somos todos homofóbicos. Ou seja, são logofóbicos. #logofobia não.

  459. Marilda Correia

    -

    22/11/2010 às 13:22

    http://blogs.estadao.com.br/radar-politico/2010/11/22/publico-grita-bolinha-de-papel-para-serra-durante-show-de-paul-mccartney/
    Pois o heterossexual José Serra foi, outra vez) afrontado por manifestações públicas.
    Pergunto: o povo aceita que se jogue a bolinha e não admite a lâmpada? A agressão não é a mesma? Não importa qual foi o instrumento da agressão, o que não se aceita é o constrangimento que passam as pessoas agredidas.
    Estou errada?

  460. Roberto

    -

    22/11/2010 às 13:21

    Sou religioso, tenho minha opinião, sou heterossexual, contrário à homossexualidade… Sou homofóbico? Mereço cadeia?

    Nunca desrespeitei, nunca bati em um gay, pelo contrário, os trato com educação e respeito, mas tenho o direito de não vê-los transando na minha frente e de não concordar com o que fazem.
    Assim como não concordo com o cara hetero que trai sua esposa, com o sitiante que se satisfaz com um animal, com pagar por algo que é tão especial como o sexo, enfim, acredito que esta lei é um absurdo, mas infelizmente neste pais os absurdos é que valem.

    Espero que tenha wireless na cadeia.

  461. morg

    -

    22/11/2010 às 13:19

    O diretor de uma empresa tem que demitir um destes funcionários: uma mulher, um afro-descendente ou um homossexual. Qual será a menor discriminação?
    morg

  462. Leonardo Gabai de Morais, Jr,

    -

    22/11/2010 às 13:14

    Se essa loucura de projeto de lei passar, vou também mobiliar a todos meus compatriotas judeus do Brasil que se mobilizem para que consigamos criminalizar toda e qualqure manifestação discriminatória contra os iraelitas, incluindo o falar mal da Bíblia.

  463. Carla Teixeira

    -

    22/11/2010 às 13:13

    Muito bom, claro e preciso.

  464. Breno Marlen

    -

    22/11/2010 às 13:12

    A aprovação dessa lei alimentará uma homofobia no sentido autêntico da palavra, ou seja, de VIOLÊNCIA ARMADA CONTRA GAYS, a começar pelos líderes do movimento gay.

    Existem muitos psicopatas por aí que só esperam por uma “desculpa” para manifestarem seus instintos mais brutais. Terroristas VERDADEIRAMENTE HOMOFÓBICOS farão parte da realidade brasileira, se essa famigerada PLC for aprovada.

  465. ney

    -

    22/11/2010 às 13:11

    O absurdo deste país é que em vez de concentrarmos as atenções e os esforços em cima de saneamento básico, educação, saúde, infra-estrutura, etc. Estamos perdendo tempo, parece-me a propósito de desvio de foco, com direitos de “back people”, gays, presidiários e outras minorias, ou seja, o que não é essencial, se transforma em prioridade.

  466. Surfista Prateado

    -

    22/11/2010 às 13:08

    Prezado Reinaldo, sua ingenuidade às vezes me comove: obviamente não haverá nenhuma exclusão dos gays, porque em seguida se criarão as COTAS para gays tanto na esfera pública como para a iniciativa privada, como já existem para deficientes físicos. No país que os comilões que não conseguem manter a boca fechada tem a operação de redução do estômago paga pelo contribuinte (o sucessos das operações PROVA que se não comessem por vontade própria emagreceriam, que não existe geração de gordura (matéria) espontânea dentro do corpo humano, o que desafiaria a Física!), o que mais podemos esperar? Nada, mesmo!

  467. J. Eduardo

    -

    22/11/2010 às 13:07

    Caríssimo Reinaldo: Bravíssimo! Como sempre, um texto excelente. Não posso dizer que concordo que homossexualidade não seja uma questão de opção. Creio que é sim. Mas, toda maneira, seu ponto é irretocável. O que está em jogo é a solidez de nossas instituições – o artigo 5º da constituição está em CHEQUE mate com o projeto de Lei AI-5. Fiquei orgulhoso de ler sua palavra mais pessoal ao Dr. Augustus – que é mesmo um homem de bem. Parabéns, Reinaldo. Mais uma vez você mostrou o que é decência.

  468. Renata

    -

    22/11/2010 às 13:04

    Reinaldo concordo em tudo que você escreveu!

  469. Eduardo

    -

    22/11/2010 às 13:01

    Da mesma forma que no último sábado, dia 20/11, tivemos o feriado relacionado aos “afrodescendentes”; no futuro próximo teremos outro feriado relacionado ao “orgulho gay” e por assim em diante.

  470. Luiz

    -

    22/11/2010 às 12:55

    Mais uma obra prima da legislatura nacional!

    Concordo com o Andre SP. Nós narigudos precisamos de uma lei que nos proteja de todas as esculhambações que sofremos! Cansei de ser chamado de ladrão de oxigênio! Chega!

  471. CW

    -

    22/11/2010 às 12:53

    “um “processo administrativo e penal terá início”, entre outras situações, se houver um simples “comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.” Agora sim. Ficou claro para que serve uma ONG! Stasi tupiniquim!

  472. Devildom voyeur

    -

    22/11/2010 às 12:51

    Eu também acho que “homossexualidade não pega” e que casais homossexuais devem ter o direito de adotar filhos. Mas, que eu saiba, não há nenhum estudo científico que prove que homossexuais nascem homossexuais – como, por exemplo, a existência de um determinado gene responsável por essa condição, que está no DNA de todo homossexual. Assim, considerando-se que homossexualismo é uma condição ligada ao comportamento humano, pode-se considerar como sendo especulação tanto a ideia da “opção” quanto a da “não-opção”.

  473. elizio

    -

    22/11/2010 às 12:51

    Cláudio 10:50
    Copiou o texto da Denise 10:28 e acrescentou a sua ladainha petralha.

  474. elizio

    -

    22/11/2010 às 12:47

    Cláudio 10:50
    Dúbio?

  475. leo

    -

    22/11/2010 às 12:46

    Texto irretocável

  476. Antonio Fonte Filho

    -

    22/11/2010 às 12:46

    Parabéns Reinaldo! Chega de mordaça e patrulhamento ideológico de quem tem coragem de dizer: Nós, heterossexuais temos o direito de nos manifestar contra essa prática sem sermos reprimidos ou confundidos com quem defende a violência contra homossexuais. Mas temos o direito de dizer: não concordo com este estilo de vida homossexual que a mídia quer impor como certo!

  477. Maurício (MG)

    -

    22/11/2010 às 12:44

    Reinaldo

    Tem alguma coisa de “gramsciano” neste projeto?

  478. sady santana

    -

    22/11/2010 às 12:40

    Impressionantemente esclarecedor!!!
    Parabens. Temos

  479. Rodrigo

    -

    22/11/2010 às 12:30

    Um artigo lúcido e sensato o seu, Reinaldo.

  480. Renata

    -

    22/11/2010 às 12:24

    Não sei se meu comentário será publicado, pois discordo do jornalista. Com o devido respeito as suas posições e como advogada, considero a análise dele acerca do PL bastante equivocada. Na realidade, toda essa celeuma em torno da proposta deriva do polêmico tabu da homossexualidade que foi posto em discussão, isto é, todas as discussões que surgiram ignoram o texto e acabam, na verdade, debatendo essa orientação sexual. O primeiro equívoco do colunista, na minha opinião, é a afirmação de que a Lei n.º 7716/89 combate o racismo e, desse modo, sexualidade não é raça. Essa lei combate, de fato, a discriminação e o preconceito em virtude (…). Aparentemente, são dois conceitos ou propósitos iguais, mas não. Apesar de notoriamente visando a acrescentar a discriminação ou o preconceito à homofobia como puníveis, o PL 122/06 não especifica a orientação sexual motivadora daquelas condutas atentatórias à dignidade humana. Assim, se um heterossexual ou um branco forem as vítimas, poderão as invocar tranquilamente. Outro equívoco, no meu entender, refere-se as conclusões do jornalista a respeito da liberdade de manifestação de pensamento e liberdade de crença e religião. O PL não impede o exercício desses direitos no que tange as reservas contra a homossexualidade. Pune, apenas, aqueles que, valendo-se de suas concepções religiosas ou morais a respeito dela, discriminam ou fomentam a discriminação. O texto do reverendo do Mackenzie é um ótimo exemplo, pois, no que pesem suas ideias, com base em sua leitura da biblia sobre homossexualidade, condena ações violentas contra qualquer cidadão, homossexual ou não. Diferente seria um pastor ou padre que pregasse, com base nessa mesma leitura, o extermínio de homossexuais. Em suma, a leitura do PL122, restringindo seu propósito apenas a homossexuais, não é correta; na verdade, cria mistificações (Gaystapo, AI-5 Gay, etc.), ao invés de debater o verdadeiro objetivo do combate ao prenconceito e a discriminação contra quer que seja, por ostentar determinada característica.

    Usando o exemplo do colunista: se gabaritado judeu fosse procurar emprego em uma escola católica e fosse vetado simplesmente por ser judeu, isso é ou não é discriminação e preconceito? Porque a lógica tem quer ser diferente em relação a Joana que é João?

    Mais: a liberdade de religião e crença não é um direito absoluto na sua expressão, como todos os demais direitos, afinal, invocando-se esse direito, os sacrifícios de pessoas em rituais, por exemplo, deveriam ser tolerados, então? Obviamente que não, pois esse direito deve se expressar dentro do espaço formado por aqueles pilares da democracia que garantem esse próprio direito.

    Portanto, não se trata de vetar a leitura que certas igrejas sobre a homossexualidade com base na bíblia, mas impedir que, a partir disso, atentem contra a dignidade das pessoas e o próprio convívio democrático das diferenças.

  481. Andorinha solitaria

    -

    22/11/2010 às 12:20

    Acho que temos que ler o que está por trás disso. Separar para governar….Disseminarao os ódios e seremos um povo brigando entre si..ANARQUIA À VISTA!!!!!

  482. Ziu

    -

    22/11/2010 às 12:19

    Reinaldo,
    Já temos leis penais suficientes para punir autores de agressões a quem quer que seja, e não precisamos de mais uma, a menos que às esquerdas(ah, sempre elas), com seus discursos vigaristas, queiram dividir mais ainda a sociedade brasileira, criando uma falsa expectativa, com uma leizinha vagabunda, para dar a impressão aos gays que “tudo estará resolvido”, e que a partir de então eles vão viver no paraíso. Espero que os gays não caiam nessa!
    Precisamos é que as pessoas possam exercer com liberdade às usas escolhas, viver as suas convicções, tudo dentro dos padrões impostos pelas leis e pelos bons costumes, e que aqueles que não as respeitarem arquem com as suas responsabilidades, com a aplicação firme das leis vigentes.
    Isto é o que deve prevalecer num país civilizado!
    O resto? Bem o resto é coisa de vigarice explicita!!!

  483. Brutus

    -

    22/11/2010 às 12:16

    PQP!
    kra, to virando teu fã.
    Estudei mto a lei do racismo pra concursos e pela primeira vez alguem teve a coragem de traduzir aquela aberração de modo tão peculiar.
    PARABENS, VC É FODA!
    vou copiar, armazenar e enviar pros amigos.

  484. JODY

    -

    22/11/2010 às 12:15

    Mais uma vez, venho neste blog, como advogado militante dizer que o nosso paizz passou a legislar em formas espúrias ao Direito. A lei tem como fundamento basico a sua abrangência, nunca a especificidade. Ela para que possa ter cunho legal, não pode ser determinante a um único objeto mais ser ampla, para que possa ser cumprida. Está se criando neste Brasil um pleiade de monumentos bestialógicos legais, que vai levar a Nação é um cáos, onde sem passam a ter grupos unicos a se defenderem do universo de cidadãos. A qualquer ora os direitos constitucionais serão absorvidos pelo valores individuais de opção sexual, de porção de raça, de opção de religião, de opção de valores criados por grupos.Não entro no mérito religioso, cuido sí dos valores constitucionais que devem pervalecer acima de tudo que acima descrevo como opções. Uma das últimas besteiras que alucinam nossos Juizes de Família é a estupida GUARDA COMPARTILHADA, que se traduz em mais uma disputa familiar.Espero que os nossos Juristas venham à midia e se pronuncie, não como coniventes mais SÓBRIOS E EQUILIBRADOS, DENUNCIANDO ESTAS ABERRAÇÕES LEGAIS.

  485. Elvis Trivelin

    -

    22/11/2010 às 12:10

    Ainda complementando o comentário anterior: atenção! O PT pode apresentar aquela fachada de cortiço a nós mas tem salões luxuosos “lá dentro”, e consultorias de advogados especializados. Há uma ciência da picaretagem em curso. Eles não estão brincando em serviço!

  486. Junilson

    -

    22/11/2010 às 12:07

    Reinaldo, parabéns pelo artigo; diz tudo que nós, populares, sem voz, gostaríamos de dizer. Continue sendo nosso porta-voz, não somente nesta questão mas, também, no que diz respeito a todas as mazelas do governo.
    Quando te enviamos nosso apoio, estamos assinando embaixo do que acabas de escrever, pois traduz muito bem o nosso pensamento a respeito dessa lástima prestes a acontecer em nosso país.
    Imagine a minha situação como pastor, que penso que toda criança precisa ter um referencial dentro de casa -, se menina precisa da mãe; se menino precisa do pai, senão o que ele vai ser no futuro?
    Não, não necessitamos de um país de privilegiados; queremos isto sim, de um país onde todos tenham direitos iguais, e todos possam ouvir tanto um “sim” como um “não” e isto seja regra para todos.
    Temo que não saiamos desse governo sem uma mancha vermelha em nossa bandeira!

  487. Maria Paula

    -

    22/11/2010 às 12:06

    EPAAAA !!! Como diria meu prof. de historia; ”algo estranho está estranho.” Cadê o direito de escolha, liberdade de expressão? Quer dizer que se eu abrir um restaurante de comidas tipicas de uma nacionalidade qualquer, por exemplo: italiano ou árabe nao poderei contratar só funcinários que tenham caracteristicas fisicas e vertimentas típicas atribuidas à essa nacionalidade para criar um ambiente ligado ao meu produto? Serei processada e presa por racismo e preconceito se nao contratar aquele candidato que nao se encaixava nos padroes que minha empresa necessita? Isso é simplesmente PATÉTICO. Se continuarmos nesse ritmo as moças que como eu são adeptas da escova e da chapinha por nao gostarem de seus cabelo cacheados, serão tb acusadas de racismo. E aquelas que tingem de loiro seus cabelos negros e vice-versa ? Bronzear a pele entao nem pensar… Caracteriza preconceito contra sua pele branca… E por aí vai…um sem numero de coisas que deixam de ser opçao pra tornar-se sinônimo de preconceito se seguirmos a linha traçada por esses ”coisas” idiotas.

  488. Sandra

    -

    22/11/2010 às 12:05

    Pelo jeito, as Igrejas também não podem mais criticar a promiscuidade. Afinal, é uma escolha sexual válida.
    Por mim, até acho válida, como o é o direito a criticá-la.

  489. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 12:05

    PARA Tucasampa – 22/11/2010 às 11:04

    Cara, concordo que tudo isso é muito complicado. Mas, o que você pensaria se tivesse um filho um deficiente físico e ouvisse um grupo chamando-o de aleijado e incompetente? Ou se seu pai fosse crente e alguém se achasse no direito de ofendê-lo, chamando-o de burro ou limitado? A convivência democrática pressupõe a necessidade de respeito e a nossa sociedade não conhece o este significado. Homossexuais são agredidos apenas por serem o que são. Ë isso que precisa ser combatido. Eu sou pai de um casal de crianças lindas e vejo como a homofobia está presente nas mais tenras idades. Os meninos têm verdadeira aversão ao cantor Justin Bieber alegando que ele é gay. Onde já se viu alguém gostar ou não de um cantor só pelo fato de ele ser gay ou hétero? E o pior é que os pais não discutem isso com seus filhos. Eles nem se dão conta de que tal coisa acontece. Já imaginou se nós boicotássemos Ney Matogrosso, Cazuza, Fred Mercury, Maria Bethânia, Adriana Calcanhoto, apenas pela sua orientação sexual? É disso que eu estou falando. A sociedade precisa rever seus conceitos. Não concordo com direitos exagerados para os gays, mas sou totalmente contra leis que permitam a discriminação destas pessoas.

  490. p.araujo

    -

    22/11/2010 às 12:05

    Reinaldo, vc sempre vai direto ao ponto, toda lei que trata de um segmento da sociedade é autoritária. Qdo se faz uma lei para homossexuais, ela abre a possiblidade para que qq um de má fé se auto-denomine gay para prejudicar alguém, ou se o cara é gay hj e deixar de ser (dizem que nào há ex-gay), como fica? perde as regalias? estamos vivendo tempos dificeis, caminhamos para dividir a sociedade em guetos…alguns com mais direitos que outros, vai valer a pena ser preto, gay e pobre terá mais direitos que qq outro cidadão…

  491. Luciano Santos

    -

    22/11/2010 às 12:04

    Parabéns pelo texto Reinaldo!

    Claro e lúcido. E como o Chanceler e o Reverendo não há nele homofobia ou perseguição, apenas o desejo pela liberdade de expressão e a visão que não são necessárias mais leis para se coibir o ataque aos homossexuais. Apenas é necessário que se cumpra as que já estão vigentes!

  492. Adriane

    -

    22/11/2010 às 12:01

    “NADA EM EXCESSO” – há milhares de anos esta era uma das duas frases escrita no “Portal de Elfos”. Nada mais atual, nestes tempos em que o politicamente correto é levado ao extremo do exagero. Se esta lei, a PL 122, fôr aprovada, serão os homossexuais os maiores prejudicados. Quem os empregará sabendo do alto risco que estará correndo, uma vez que ficará refém do empregado gay, que poderá alegar preconceito, não generalizando claro, de uma simples censura de ordem profissional?

  493. PauloFRC

    -

    22/11/2010 às 12:01

    Tenho sardas. Já SOFRÍ muito com a discriminação…banana pintada, enferrujado, etc..
    Exijo meus direitos e quero também dizer que a minha raça, a dos sardentos é humana.
    O termo seria sardofóbico?..Então..contra a sardofobia! JA!

  494. Abreu

    -

    22/11/2010 às 11:56

    Os homossexuais deveriam agradecer por viverem em um país cristão. Num país muçulmano seriam condenados à morte. Todos os direitos que conseguiram até hoje foram graças aos valores cristãos de amor ao próximo e tolerância.
    Os padres e pastores não ensinam que o homossexualismo é um crime: ensinam que é um pecado, pois é o que o Livro Sagrado deles adverte. Ensinam que aquilo que um homem não consegue conter pela Natureza, talvez possa vir a conseguir pela Graça.
    Assim como os homossexuais possuem todo o direito de guiar suas vidas como bem entendem, desde que não ferindo na regras da boa convivência, assim também os cristãos possuem igual direito. Qual é o problema de um padre no púlpito condenar uma prática como pecaminosa? Ele não pode pregar a Palavra de Deus na Igreja? Querem subverter as Sagradas Escrituras?

  495. Rose Perito

    -

    22/11/2010 às 11:52

    Salvo melhor juízo, somos todos da “raça humana”.

    Exceto três indivíduos que são da raça suína (de acordo com declarações da dona ‘presidenta’).

    Não demora e haverá o movimento em defesa das loiras burras, das peruas com botox, dos carecas de meia idade, dos adolescentes com acne e por aí vai – todo e qualquer grupo que se sentir ofendido com qualquer tipo de preconceito ou gozação buscará uma lei que o defenda.

    Estamos caminhando cada vez mais para a segmentação da sociedade brasileira em nichos cada vez mais específicos – afinal o ser humano deve ser respeitado como ser humano independentemente de qualquer característica particular.

  496. andre vieira

    -

    22/11/2010 às 11:48

    Acho a lei insuficiente. Também temos que ter vaga para sado-masoquistas, swingers, masturbadores e até zoófilos, já que é um absurdo alguém ser discriminado só porque gosta de dar uns pegas no seu cachorrinho…

  497. andre vieira

    -

    22/11/2010 às 11:45

    Em toda parada gay os libertinos vestem-se de padres e freiras, ofendendo a fé de milhões. Disso ninguém fala…

  498. Rodrigo Marques

    -

    22/11/2010 às 11:45

    ‘“Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.””

    Finda a missa ou culto protestante e um casal homossexual troca beijos e carícias dentro do Templo, se o padre ou pastor expulsá-los dali, deverá ser preso! Ah Brasil, se você não existisse, deveria ser inventado.

  499. Spit

    -

    22/11/2010 às 11:44

    Meus parabéns! Vc arrebenta.
    Disse tudo.

  500. simone

    -

    22/11/2010 às 11:44

    Você é o THE BEST

  501. Elvis Trivelin

    -

    22/11/2010 às 11:43

    Sabe-se que, especialmente na TV, os representantes das Igrejas têm uma função política importante. São formadores de opinião e lideranças e, assim, é interessante a muita gente viabilizar sua punição ou constrangimento públicos – diante de algum processo encampado por supostos movimentos defensores de direitos civis, ong’s, parlamentares, entre outros.
    O preconceito é extremamente sutil e camuflado em nossa sociedade e, em suma: a maior parte desse PL (aquela que se dedica a casos de empregabilidade, de cidadãos comuns), se aprovado, será inaplicável. Dependerá da Justiça e na imensa maioria dos casos não haverá evidências ou fatos para que se condene os acusados. E lamentavelmente eles conseguem (esse Governo) conduzir todas as atenções numa sociedade – a coisas que não transformam a vida do país. Andamos para trás, novamente. Tudo é orientado para o obscurantismo, enquanto as coisas realmente importantes acontecem longe das atenções de Imprensa, viram assuntos de bastidores e de técnicos, e não da sociedade.
    No fundo, é mais um projeto malicioso disfarçado de causa nobre, apenas isso.

  502. andre vieira

    -

    22/11/2010 às 11:42

    Caro Reinaldo,
    O objetivo da lei não é proteger os gays!
    Você tem que parar de discutir os efeitos dela. O absurdo é que ela exista! O absurdo é que exista um grupo político baseada numa fantasia sexual que pode ser mudada a qualquer momento.

  503. Ronni

    -

    22/11/2010 às 11:37

    REINALDO NOS NAO TEMOS NADA CONTRA GAY POIS A HISTORIA ESTA CHEIA DE ANTECEDENTES GREGOS ,ROMANOS .ALEXANDRE ,PERSAS ,EGIPICIOS EST
    O QUE INCOMODA ,E A INTERFERNCIA DO LULA NO MINISTERIO DA PRESIDENTA E A FALTA DE CONFIANCA NA DILMA A FINAL ELA FOI ELEITA
    QUEM PENSAVA USAR PMDB,PDT ,PSDB,DEM SO PARA ELEICAO CAIU DO CAVALO DEMOCRACIA NAO E SINDICATO
    PORTANTO TE CALAS LULA

  504. milton

    -

    22/11/2010 às 11:37

    VEJAM
    Leis especiais criam direitos especiais, onde existem cidadadãos especiais e a IGUALDADADE3 perante a lei foi para O BELELEU.
    Sou contra a existencia de leis especiais para defender gays e outros. Eles merecem ter seus direitos respeitados por serem humanos como qualquer um de nos

  505. sostenes

    -

    22/11/2010 às 11:36

    Não sei como os médicos não perderam os dedos quando operaram tua cabeça!!!

    A deduzir pela precisão com que você analisa as coisas,o funcionamento da tua cabeça so pode ser a “laser”!!!

  506. Giovanni

    -

    22/11/2010 às 11:35

    Prezado Don Rei Naldo:
    Nesse negócio de “homofobia” eu só me pré – ocupo com a possibilidade de um dia ser obrigatório ser gay, lésbica ou afins.
    Aliás, eu até me sinto meio homossexual quando vejo a mulher de um amigo meu. Lembro sempre da frase popular” MULHER DE AMIGO MEU, PRA MIM, É HOMEM”. Mas é só nesses momentos.
    No mais, liberdade total, geral e irrestrita a todos os que aceitam a contrapartida da responsabilidade pelos atos praticados. Seja na vida pública o na privada.

  507. veiaco

    -

    22/11/2010 às 11:32

    E o primeiro a ser preso e enquadrado deve ser o atual Presidente da República que foi homofóbico com a classe Gay há uns anos atrás em Pelotas, RS.

  508. edvaldo leite

    -

    22/11/2010 às 11:32

    Minha esposa e mãe dos meus 6 filhos chama-se Joana. É uma dona de casa, profissional liberal, e já próximo dos 60 anos. Pela lei do idoso, que proibe expressões discriminatórias contra aqueles cidadãos e cidadãs inclusive na terxceira idade, quero e exijo que seja proibida a manifestação da expressão “CASA DA MÃE JOANA”, em revistas, jornais, escolas, por ser uma forma de desrespeito. Uma discriminação. Ao referir-se “casa de mãe Joana”, sempre é um tom depreciativo, como se fosse, um lugar vulgar, onde se jogam o que não presta, ou terminam as coisas menos corretas. OU mesmo onde todos mandam, todos bagunçam. Ora a casa de minha esposa, é uma casa ordeira, um lar decente e cristão. Exijo respeito e mudança nessa forma vulgar de exçpressão. Por que não se poderia dizer referindo-se um lugar vulgar, bagunçado, onde todos mandam e metem a mão: pensa que aqui “é a casa civil?” ou mesmo “casa da Dilma” ou “casa do Lulla?” e tenho dito.

  509. ludovico

    -

    22/11/2010 às 11:30

    Estamos sitiados!

  510. Eduardo

    -

    22/11/2010 às 11:29

    Um dos melhores textos que li ultimamente, bem explicado, com humor e seriedade…parabens…é bom ler coisa inteligente de vez em quando, isto anda meio raro na nossa imprensa.

  511. William Vicente Borges

    -

    22/11/2010 às 11:28

    Sou baixinho e gordinho, fui vitima de muitos insultos. rsrsrs sempre levei na esportiva, mas se é assim por favor incluam na lei leis que protejam a minha “raça”.
    Sou evangélico, e ensino aos meninos a serem masculinos e a meninas a serem femininas e em breve serei preso por isso.

  512. anônima-RJ

    -

    22/11/2010 às 11:26

    Concordo com você de A a Z!
    A turma que faz leis deveria estudar lógica (Tiririca estudando lógica chega a ser hilário). Não conseguem ver o alcance do que escrevem. Fazem uma lei para cada caso, sem perceber o seu alcance. Ignorância ou má-fé?
    Os países desenvolvidos precisam de menos leis e não mais e mais estarrecedoras como aqui!

  513. veiaco

    -

    22/11/2010 às 11:26

    O que na realidade elles querem além de jogar uns contra outros é trancar o judiciário com um monte de baboseiras para que não se julgue os temas relevantes ao país. Assim a roubalheira corre solta.

  514. Lana

    -

    22/11/2010 às 11:26

    Essa PL é ridicula!! Muito mais mulheres são vitimas de violencia doméstica e mortas do que gays e até agora eu ñ vi nenhum misógino ser preso só por ser misógino (no máximo, aquele tal juiz foi afastado do cargo temporariamente). Sou mulher, e acho q se um homem quer ser misógino, que seja, contanto q ñ faça o q esse juiz fez, ou q agrida, humilhe ou constranja publicamente uma mulher, como também gays, negros, nordestinos, paulistas, sulistas, idosos, obesos e por aí vai a lista (pq se for analisar, é possível usar qualquer caracteristica para discriminar uma pessoa)….Agora querem prender pessoas q são contra o homossexualismo?? Ridiculo. Não vou nem dar idéia, se não, daqui a pouco, alguma deputada petista feminista vai fazer PL para criminalizar a misoginia e o machismo, pq vai achar q a lei “Maria da Penha” é ainda insuficiente. Vai querer lotar as cadeias de machistas. Pode colocar pessoas preconceituosas na cadeia à vontade: isso ñ vai acabar com misoginia, racismo e homofobia. Só conscientização e educação desde à infância é que pode fazer isso, e ainda assim a pessoa tem o direito de pensar o que quiser, desde q ñ estimule a violencia fisica e verbal. No Brasil existe uma extrema violencia causada pelo tráfico de drogas e pela bandidagem que corre solta. Vemos bandidos e estupradores serem presos por pouco tempo e logo serem soltos para voltar a cometer crimes novamente. E ainda querem prender uma pessoa por expressar a sua crença e pensamento?? Totalmente desproporcional!! Meu voto sempre será na democracia e na Constituição Federal, pq elas conciliam os direitos de todos os brasileiros, sem rotular ninguem.

  515. Claudio Amaral

    -

    22/11/2010 às 11:24

    Reinaldo, veja abaixo do meu comentário, o meu chará, o claudio, jé se assumindo e descriminando a você, que é hetero. Eles querem leis, somente para protegê-los. É claro, deve ser uma minoria, mas se revidarmos ao ataque, seremos taxados de homofóbicos. Mas eles podem nos descriminar, porque somos Homem com “H”. Abaixo essa lei, que irá contribuir ainda mais para a descriminação. Tantas coisas importantes para serem feitas nesse país, e esses petralhas se preoculpando em jogar os gays contra os heteros. Que tal, criarmos uma lei para punir com a pena de morte, a todos os corrúptos? Alguém aprova? Duvido que algum politico vote a favor. Respeito é bom e todo mundo gosta, os heteros também gostam!

  516. Alvaro

    -

    22/11/2010 às 11:24

    Um ótimo artigo.

    O Andre SP está certo. Daqui a pouco vai ter cadeia para quem chamar o careca de careca ou o narigudo de narigudo. Será que a falta de educação deve ser punida com cadeia ??? Somente na cabeçoa dos legisladores petralhas e dos bobos da corte do politicamente correto.

  517. Maurício (MG)

    -

    22/11/2010 às 11:24

    Reinaldo

    O PL é claramente inconstitucional. Estamos diante de uma avalanche de inconstitucionalidades. Seu posicionamento é excelente, corretíssimo.

  518. Vinicius

    -

    22/11/2010 às 11:20

    Se um dia essa lei for aprovada, homossexual não consegue mais emprego no Brasil.
    Tiro no pé, criando uma classe favorecida entre os outros, mas que vai jogar contra a “causa”.

  519. Eduardo Martins

    -

    22/11/2010 às 11:19

    Mais uma vez, parabéns Reinaldo Azevedo pelo excelente artigo. Esse projeto de lei fere claramente a livre manifestação de pensamento expressa na nossa Constituição, e mais uma coisa concordo plenamente na questão do politicamente correto, na minha opinião quem se esconde atrás desse tipo de postura é POLITICAMENTE FALSO.

  520. LUCA

    -

    22/11/2010 às 11:19

    Sou homossexual. Nasci assim, não escolhi. Não teve nenhum momento em que eu, voluntariamente, fiz um “x” na alternativa homossexual. Escolhi, sim, não montar um casamento heterossexual somente para a “sociedade” me deixar em paz. Essa escolha fiz muito cedo, não tinha idéia muito DETALHADA do que iria enfrentar e na suposição de que o “mundo” fosse “evoluir” no intervalo. Posso aceitar que a “sociedade” ou parte dela (a maioria, talvez) tenha fantasias nazistas com relação a pessoas como eu. Mas não posso aceitar que, em pleno século 21, não haja no Brasil uma proteção legal EXPLÍCITA que iniba as pessoas a realizar suas fantasias nazistas em relação a pessoas como eu. Quero que haja no Brasil uma legislação explícita que demova o país de ser o número um em assassinato de homossexuais (e olhe que nem estou falando em “bullying”, assédio moral, perseguição, humilhação, etc.)

  521. Andre SP

    -

    22/11/2010 às 11:18

    Sou narigudo. Quero uma lei que evite a discriminação, esculhambação, tiração de sarro e outras coisinha mais que os narigudos sofrem! Qta bobagem! Ao invés de capacitarem o judiciário, fazendo com q funcione melhor e mais rápido, preferem criar “leis” para alimentar a justiça de abobrinhas….

  522. Fernando

    -

    22/11/2010 às 11:15

    É frequente demais: Parece que certos legisladores não conseguem pensar um palmo à frente do nariz, não conseguem prever as consequências das suas decisões. O resultado é sempre o mesmo: ou a lei simplesmente não é cumprida ou logo logo será modificada. O que é indiscutivel, é que essa gente ganha dinheiro dos contribuintes para trabalhar mal. Análogas situações nas empresas privadas provocariam despedidas por justa causa.

  523. sandra

    -

    22/11/2010 às 11:13

    Rei, estás coberto de razão. A maioria das pessoas não entende o papel da Igreja como instituição. Infelizmente, por pensamentos com este, que deu causa a esta lei, é que o Papa tem alertado sobre o relativismo do mundo atual. A instituição tem os olhos voltados para o futuro, para a preservação do homem e de sua integridade. Só para exemplificar, quando a Igreja recomenda a castidade antes do casamento, ela está antevendo o grande número de adolescentes grávidas e que recorrem ao aborto, ato que deixa marcas que nunca se apagarão da consciência de uma jovem. Quando a Igreja recomenda a indissolubilidade do matrimônio, ela quer preservar a família e os filhos dessas uniões que sofrem com a separação dos pais e com a desagregação do seu seio familiar. Quando a Igreja condena a prostituição, ela está dizendo que a mulher não deve degradar o seu corpo que foi feito à imagem e semelhança de Deus. Quando a Igreja diz não à pílula anticoncepcional, ela quer evitar que o sexo seja promíscuo e que cause danos à saúde do ser humano. É o seu dever como instituição : ter os olhos voltados para as coisas que não passam. Em tudo isso porém, a Igreja não exclui estas pessoas, antes olha-as com amor e misericórdia. O preconceito nasce da falta do amor ao próximo, tanto que quando alguém quer ofender outrem, chama-o de “esse gordão”, “esse nêgo”, “bem se vê que é mulher”…e por aí vai. O próprio Lula foi flagrado por um cinegrafista em Pelotas, no RS, referindo-se ” aos viado”, pelo fato desta cidade ser tida como reduto de gays, talvez pelo fato de ser uma cidade mais culta (era comum seus filhos teram educação européia), o que devia chocar o mito do gaúcho grosso, macho. Criminalizar não vai resolver o preconceito, antes se verão mais situações de injustiça por criar, como muito bem disseste, uma categoria de pessoas especiais. Gordos, magriços, carecas, melenudos, gostosonas, tribufus, uni-vos! Exijam seus direitos!

  524. Thiago Tosatti

    -

    22/11/2010 às 11:13

    Parabéns Reinaldo!!!
    Essas leis causam apenas causam conflitos e opõe determinados grupos, se todos nos víssemos apenas como seres humanos não seria necessário nada disso.

  525. Bertolozzi

    -

    22/11/2010 às 11:12

    Estão criando cobras para serem picados por elas!!!!!

  526. marcia soares

    -

    22/11/2010 às 11:11

    Este o da resolução do INSS:
    http://www.sato.adm.br/links/2006_10_17.htm

  527. Therese

    -

    22/11/2010 às 11:10

    O pior aqui é que tudo é militancia. Ninguém para pra pensar, aliás poucos pensam e chegam a uma conclusão lógica.
    Falta MUITA lógica em tudo nessta paizzz.
    Analisar inteligentemente uma situação não é comum, não se acham reinaldos por aí dando sopa.
    Infelizmente, pois seríamos muito mais felizes e a petralhada seria bem meno chata e militante.

  528. Claudio Amaral

    -

    22/11/2010 às 11:08

    Reinaldo, como sempre, vc fala a verdade clara e cristalina, e não a verdade que muitos gostariam de ouvir, mas sim, a sua verdade. Parabéns, pela sua ética e coerência. Eu também sou contra qualquer tipo de descriminação, seja contra os gays, lésbicas, simpatizantes, negros, indios, aidéticos, opções religiosas etc. Mas como católico e cristão, tenho que estar do lado da igreja católica, que é o lado de DEUS. E quero aqui fazer uma meia culpa. Pois dentro da prória igreja, há padres pedófilos e gays, embora seja uma pequena minoria, também tem que se submeter aos rigores da lei. Agora, cadê a lei para proteger aos religiosos, padres, pastores, rabinos, espiritas e aos cristãos? Ora, se a própria biblia diz que os afeminados não herdarão o reino dos céus, quem sou eu, ou qualquer outro cristão, para ir contra as palavras de “JESUS”. Portanto, a lei da descriminação, tem que ser reciproca. Os gays também não podem nos descriminalizar, somente porque não compactuamos com a dita lei. Reintero, ninguém pode descriminar quem quer que seja, mas não será através de lei que alguém tem que ser respeitado. O respeito, a pessoa faz por merecer. Vem pelo caráter e dignidade de qualquer um, independente de ser hetero, gays, cor, genero e religião. Aiás, esses dois adjetivos que eu citei, carater e dignidade, está em falta aos politicos e na nossa politica. Eu conheço pessoas casadas, que são bi-sexuais, e tem filhos. Pergunte para eles, se os mesmos querem que os seus filhos sejam gays ou hetero? da mesma forma as filhas, se eles as querem que sejam lésbicas? Portanto, está havendo um equivoco nessa lei. Uma coisa é vc não querer, e outra coisa é vc não tolerar. Aí sim, estará caracterizada, a homofobia. Eu aceito, mas não compactúo com a homossexualidade. Graças ao meu bom Deus, eu tenho três filhos, dois rapazes e uma moça, e todos são heteros. O mais velho, irá me dar o meu primeiro neto em fevereiro. Mas se não fossem, eu os aceitaria, mas não me conformaria. Portanto, vamos deixar de demagogia, pois tem gays, que não suportam heteros. Isso também não é descriminação? Contudo, vamos devagar com andor, que o santo é de barro. A descriminação é passivel de pena, seja lá a quem for, gênero, raça, cor, opção sexual, etc. Então para que criar uma lei expecífica, somente para os gays? Assim sendo, vamos criar também uma que proteja os heteros e os religiosos. Porquê um religioso tem que ser punido, somente por que ele não aprova a homossexualidade? Aliás, que não aprova é Deus, mas no entanto, ele os considera como seus filhos. Se todos somos iguais perante a lei, pelo menos é assim que rege a nossa carta magna, entretanto, uma lei só bastava para punir qualquer tipo de preconceitos. Assim sendo, cada qual que faça por onde ser respeitado, que não haverá descrinação. Por outro lado, vamos também criar uma lei, para punir aos politicos que não respeitam ao povo. Muitos prometem os céus e as estrelas, e quando lá chegam, deixam o povo a ver somente estrelas. Querem fazer média com os gays, que o façam, mas não será por aí que irá se resolver os problemas deles. Então, que mandem prender o juiz que mandou soltar os cinco rapazes que agrediram aos dois outros gays, ele não estaria aprovando a homofobia?. O falecido deputado Clodovíl, que era gay assumido, era contra o casamento entre o mesmo sexo. Poderemos taxá-lo de homofóbico, se o próprio também era homossexual? Portanto, como díz o leão lobo, que também é gay. “dignidade já!” O resto é resto!

  529. marcia soares

    -

    22/11/2010 às 11:08

    Reinaldo, foi o texto mais esclarecedor e sensato que li sobre o assunto. Também sou a favor da união civil entre homoafetivos (o que já uma realidade depois da decisão do STJ no recurso especial 820475, criando jurisprudência para todos os tribunais do país, segue link abaixo) e da adoção por casais (é bom frisar que os juízos de adoção não impedem que seja adotante uma pessoa que forme um casal de gays, o que até é prática bastante comum, apenas a adoção é feita em nome de um dos sujeitos, o que acontece também para casais heteros que não sejam oficialmente casados ou não tenham a união civil reconhecida). Tb em relação a direitos previdenciários já há até resolução do INSS (link mais abaixo). Quanto a questão dos chamados crimes homofóbicos é mais uma dessas cretinices que só fazem criar cortina de fumaça para o que realmente flagela, a violência e a impunidade dos que a praticam, seja movidos por qualquer intenção. Vivemos hoje uma falsa pauta de reivindicações das supostas minorias, sejam quilombolas, negros ou homossexuais. Ontem, no Uol, tinha uma entrevista com um fulano, acho que daquela ong da Bahia, que dizia que a onda (?) homófica dos últimos tempos, era produto das discussões pré-eleição (eleitor do Serra é homofóbico) e das Igrejas. Segundo o sujeito, as Igrejas estão com a mão sujas de sangue. Veja o ponto a que chegamos. Esse discurso também não demonstra preconceito ou a lógica abandonou de vez essa gente?

  530. Anônima

    -

    22/11/2010 às 11:07

    Corrigindo, também sou a favor da união civil entre HOMOSSEXUAIS (saiu sexuais(?) no meu post), porém…

  531. Anônima

    -

    22/11/2010 às 11:05

    Também sou a favor da união civil entre sexuais, mas considero totalmente ingênua e equivocada sua afirmação de que “homossexualidade não pega”. Na verdade, em meio à confusão feita pelo politicamente correto, considero essa sua postura adequada, mas tão adequada quanto por vezes as dos “nem-nem” que você tanto criticar.

    Se for para enfrentar os fatos como eles realmente são, como você apregoa (o que não sei se convém neste caso, dado o êxito da patrulha e considerando que os efeitos destas, ao menos no caso do homossexualismo, não coloca em risco a vida nem a segurança dos demais indivíduos que integram a sociedade), então vamos ter de lidar com a realidade concreta de que homossexualismo, se existe como manifestação da biologia, também existe, especialmente no mundo contemporâneo, por influência midiática, principalmente, como fenômeno cultural. Qualquer psiquiatra razoavelmente honesto e com uma clientela que já extrapolou os dedos de uma mão sabe que o homossexualismo, além de ser muitas vezes o refúgio de homens e mulheres frustradas com o sexo oposto, seduz muitos adolescentes pelo simples modismo/histeria/desejo de chamar a atenção…

  532. PARA Tucasampa

    -

    22/11/2010 às 11:04

    Como você mesmo disse “Segue uma excelente definição de da palavra cidadão: indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um estado livre. Se você é rico ou pobre, gay ou hétero, branco ou preto, bonito ou feio, crente ou macumbeiro, isso não o faz melhor nem pior que ninguém.” Somos todos iguais, por isso não pode existir uma lei que benefície alguns poucos em detrimento de muitos. Quem se sente injustiçado que busque seus direitos, mas numa lei igual para todos, e não com a criação da PL 122 que é totalmente discriminatória. Na verdade meu caro, o complicado é pessoas que querem ver só um lado da questão. Infelizmente a violência tem atingido a todos e não apenas os homossexuais. A LEI JUSTA BENEFICIA A TODOS!ABAIXO A PL 122.

  533. fernanda

    -

    22/11/2010 às 11:03

    Não acredito que seja homofobia, vc ter um estabelecimento comercial e estarem um casal de gays ou lésbicas se beijando, seus clientes incomodados e vc deve mante-los no seu estabelecimento sem poder chamar a atenção enquanto todos os outros vão embora. Não é doença, não é contaminoso, é apenas constrangedor para adultos, para crianças, para família.
    Quanto ao Mackenzie, é uma instituição presbiteriana, que dá bíblia aos calouros , no primeiro dia de aula, que proíbe namoricos quando passam de simples mãos dadas de casal de namorados, porque deveria ser a favor da pl122?
    Se pl122 fosse a lei na qual daria liberdade para alunos hetero namorarem dentro da Universidade o Mackenzie tb seria contra.

  534. Claudio

    -

    22/11/2010 às 10:50

    REINALDOXX!!!

  535. gaúcha indignada

    -

    22/11/2010 às 10:46

    Parabéns RENATO – às 9.03hs. Respeito muito e tenho vários amigos maravilhosos gays. Mas o PT está levantando uma bandeira perigosa – como tudo que tentam fazer – eles incentivam a “guerra entre pobres e ricos”, entre “brancos e negros”, entre homo e hetero… e por aí a fora! Estas BANDEIRAS SÃO PERIGOSAS!!!

  536. Amanda

    -

    22/11/2010 às 10:46

    Heteros, se cuidem. Chegará o dia em que recusar uma cantada gay será crime.

    É um absurdo incriminar a liberdade de opinião, mesmo quando esta opinião seja um preconceito. O que deve ser criminalizado é o insulto e a agressão ao cidadão em geral e não o juízo moral que se faça de uma conduta, seja ela qual for.

    Só podia ser coisa do PT, o partido das trevas.

  537. derick

    -

    22/11/2010 às 10:46

    Nenhum pai ou mãe gostaria que o filho fosse gay, nem o próprio gay se perguntarem a ele: – vc gosta de ser gay?? – ele responderá que não, pois se pudesse escolher e claro que seria hetero, pois os problemas do cotidiano seriam menores, muitos pensam que ser gay é opção, e não é, pois se fosse opção, acho que não existiria o ser gay, então não adianta reprimir e sim aceitar, pois os heteros de hj serão pais de amanhã e quem dirá talvez terá filhos gays, não por falha da educação e sim por que já nascemos assim, é complicado este assunto, mas o respeito é o fundamental.

  538. Ivecio

    -

    22/11/2010 às 10:43

    Rei, os carecas como eu podem pedir uma lei que proiba a utilização de termos como por ex ” TOBOGÃ DE MOSQUITO “, ” POUCA TELHA ” ?

  539. sueli

    -

    22/11/2010 às 10:42

    Reinaldo, desculpe-me mas há mais uma notícia digna de um post seu.
    Série de arrastões assusta motoristas no Rio
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/834042-serie-de-arrastoes-assusta-motoristas-no-rio.shtml
    É a UPP-modelo de Dil-má funcionando.

  540. João do Brasil

    -

    22/11/2010 às 10:41

    AI-5 dos temas Infantis:

    — “O cravo brigou com a rosa, Debaixo de uma sacada, …”.

    Não pode mais, é muito violento.
    Estimula a violência entre os casais.
    # Tem PELEGO que quer enquadrar o Cravo na Lei Maria da Penha.

    — “Samba Lelê tá doente/ Tá com a cabeça quebrada/ Samba Lelê precisava/ É de umas boas palmadas.”

    Não pode mais, é muito violento.
    Estimula a violência contra meninas.
    # Nesse caso o PELEGO deverá enquadrar na lei o Villa Lobos.

    Cidadão Brasileiro aguarde que a facção criará a PL que deverá proteger nossas crianças dessas canções sanguinárias e devassas.

  541. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 10:40

    JULIANO – 22/11/2010 às 10:23

    Juliano, e, por acaso, existem cidadãos de primeira ou de segunda classe? Segue uma excelente definição de da palavra cidadão: indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um estado livre. Se você é rico ou pobre, gay ou hétero, branco ou preto, bonito ou feio, crente ou macumbeiro, isso não o faz melhor nem pior que ninguém. Era exatamente a este tipo de manifestação que eu me referia no meu comentário anterior.

  542. sueli

    -

    22/11/2010 às 10:39

    Reinaldo, comente essa notícia.
    Decepcionados com Brasil, dekasseguis retornam ao Japão
    http://www1.folha.uol.com.br/bbc/834127-decepcionados-com-brasil-dekasseguis-retornam-ao-japao.shtml
    Ué? Não está uma maravilha a Ilha da Fantasia do Lula chamada Brasil?
    A economia não está bombando?
    Cadê os milhões de emprego que o Luis Pinoquinácio Lula da Silva criou?

  543. Vinicius Streit

    -

    22/11/2010 às 10:38

    Reinaldo, esqueceste a já tradicional solução para disparidade em contratações e obtenção de vagas: criar cotas, hehe.
    Não duvido que, caso tuas previsões se tornem realidade, nossos nobres democratas decidam reservar 5% do mercado de trabalho para os homossexuais.

  544. Anticomuna

    -

    22/11/2010 às 10:37

    Reinaldo. Deixo aqui o meu mais profundo REPÚDIO e PROTESTO contra esta tal de PL da homofobia!!! Será que todos ficaram loucos derepente? Isso é simplesmesnte um absurdo! Sim a PETRALHADA está mostrando as suas garras contra a liberdade religiosa, e à DEMOCRACIA. Não sou católico,mas defenderei qualquere pessoa de qualquer credo que for a favor da MORAL e dos PRINCÍPIOS BÍBLICOS.Não duvido que apareça em breve, alguma proposta para proibir, ou considerar ilegal a venda ou distribuição da Bíblia! E os muçulmanos do outro lado ficarão rindo da basbaquice dos ocidentais “CRITÃOS”! Tá tudo uma BAGUNÇA mesmo!

  545. Lucas

    -

    22/11/2010 às 10:35

    Olá!
    Cuidado! Lá vem a Gaystapo!
    Um abraço!

  546. Jacob Samuelson

    -

    22/11/2010 às 10:35

    Reinaldo, se naquele tempo essa “PL 122″ vigorasse, há quantos anos de reclusão esse acéfalo hediondo seria apenado?
    http://www.youtube.com/watch?v=8r4yMxyDPIk

  547. Ney Gaucho

    -

    22/11/2010 às 10:35

    Reinaldo. Tenho gays na família e amigos gays. Já soube de casos em que foram discriminados e com inteligência e tolerância reverteram a situação. Comentário irônico de um deles a respeito da PL 122 é que não está completa. Falta mandar apedrejar os homofóbicos. Taí. Vamos para isso. A Geni será algoz. O Brasil está salvo.

  548. ivanor

    -

    22/11/2010 às 10:28

    A realidae é uma só 90% dos gays são originários de familias constituidas de Pai, mãe e irmãos e irmãs. Os outros 10% originam-se de Sem familia, criados por tias, avós, órfãos etc e tal. Portanto, fica claro que independe da árvore, o fruto pode ser comestível ou não.

  549. Denise

    -

    22/11/2010 às 10:28

    Parabéns Reinaldo !
    Uma análise clara, precisa e inteligente. Seria ótimo se ela pudesse ser divulgada a um contigente maior de pessoas.

  550. Bola-de-Neve

    -

    22/11/2010 às 10:27

    Recebi esse email e estou postando aqui,
    acho que ele ajuda enriquecer o debate.
    Abraços a todos
    XXXXXXXXXXXX

    O CRAVO NÃO BRIGOU COM A ROSA

    > Luiz Antonio Simas > > > >

    Chegamos ao limite da insanidade da onda do politicamente correto. Soube
    > dia desses que as crianças, nas creches e escolas, não cantam mais “O cravo
    > brigou com a rosa”. A explicação da professora do filho de um camarada foi
    > comovente: a briga entre o cravo – o homem – e a rosa – a mulher – estimula
    > a violência entre os casais. Na nova letra “o cravo encontrou a rosa/
    > debaixo de uma sacada/o cravo ficou feliz /e a rosa ficou encantada”.Que> diabos é isso? O próximo passo é enquadrar o cravo na Lei Maria da Penha.
    > Será que esses doidos sabem que “O cravo brigou com a rosa” faz parte de uma> suíte de 16 peças que Villa Lobos criou a partir de temas recolhidos no> folclore brasileiro? É Villa Lobos, cacete!
    > > > > Outra música infantil que mudou de letra foi “Samba Lelê.” Na versão da> minha infância o negócio era o seguinte: Samba Lelê tá doente/ Tá com a> cabeça quebrada/ Samba Lelê precisava/ É de umas boas palmadas. A palmada na> bunda está proibida.
    Incita a violência contra a menina Lelê. A tia do> maternal agora ensina assim: Samba Lelê tá doente/ Com uma febre malvada/ > Assim que a febre passar/ A Lelê vai estudar. > > > > Se eu fosse a Lelê, com uma versão dessas, torcia pra febre não passar nunca
    > Os amigos sabem de quem é “Samba Lelê”? Villa Lobos de novo. Podiam até> registrar a parceria. Ficaria assim: Samba Lelê, de Heitor Villa Lobos e Tia> Nilda do Jardim Escola Criança Feliz.
    > > > > Comunico também que não se pode mais atirar o pau no gato, já que a música> desperta nas crianças o desejo de maltratar os bichinhos.
    Quem entra na roda> dança, nos dias atuais, não pode mais ter sete namorados para se casar com> um. Sete namorados é coisa de menina fácil.
    Ninguém mais é pobre ou rico de> marré-de-si, para não despertar na garotada o sentido da desigualdade social> entre os homens.
    > > > > Dia desses alguém [não me lembro exatamente quem se saiu com essa e não> procurei a referência no meu babalorixá virtual, o Pai Google da NET] foi> espinafrado porque disse que ecologia era, nos anos setenta, coisa de viado.
    > Qual é o problema da frase? Ecologia, de fato, era vista como coisa de> viado. Eu imagino se meu avô, com a alma de cangaceiro que possuía, soubesse> em mil novecentos e setenta e poucos, que algum filho estava militando na> causa da preservação do mico leão dourado, em defesa das bromélias ou coisa> que o valha. Bicha louca, diria o velho.
    > > > > Vivemos tempos de não me toques que eu magôo. Quer dizer que ninguém mais> pode usar a expressão coisa de viado ?
    Que me desculpem os paladinos da> cartilha da correção, mas isso é uma tremenda babaquice.
    O politicamente> correto é a sepultura do bom humor, da criatividade, da boa sacanagem.
    A> expressão coisa de viado não é, nem a pau (sem duplo sentido), ofensa a> bicha alguma.
    > > > > Daqui a pouco só chamaremos o anão – o popular pintor de roda-pé ou leão de> chácara de baile infantil – de deficiente vertical . O crioulo – vulgo> picolé de asfalto ou bola sete (depende do peso) – só pode ser chamado de> afrodescendente. O branquelo – o famoso branco azedo ou Omo total – é um> cidadão caucasiano desprovido de pigmentação mais evidente. A mulher feia -> aquela que nasceu pelo avesso, a soldado do quinto batalhão de artilharia> pesada, também conhecida como o rascunho do mapa do inferno – é apenas a> dona de um padrão divergente dos preceitos estéticos da contemporaneidade. O> gordo – outrora conhecido como rolha de poço, chupeta do Vesúvio, Orca,> baleia assassina e bujão – é o cidadão que está fora do peso ideal. O> magricela não pode ser chamado de morto de fome, pau de virar tripa e Olívia> Palito. O careca não é mais o aeroporto de mosquito, tobogã de piolho e> pouca telha.
    > > > > Nas aulas sobre o barroco mineiro, não poderei mais citar o Aleijadinho.> Direi o seguinte: o escultor Antônio Francisco Lisboa tinha necessidades> especiais… Não dá. O politicamente correto também gera a morte do apelido,> essa tradição fabulosa do Brasil.
    > > > > O recente Estatuto do Torcedor quer, com os olhos gordos na Copa e 2014,> disciplinar as manifestações das torcidas de futebol. Ao invés de mandar o> juiz pra putaqueopariu e o centroavante pereba tomar no olho do cu,> cantaremos nas arquibancadas o allegro da Nona Sinfonia de Beethoven,> entremeado pelo coro de: Jesus, Alegria dos Homens, do velho Bach.
    > > > > Falei em velho Bach e me lembrei de outra. A velhice não existe mais. O> sujeito cheio de pelancas, doente, acabado, o famoso pé na cova, aquele que> dobrou o Cabo da Boa Esperança, o cliente do seguro funeral, o popular tá> mais pra lá do que pra cá, já tem motivos para sorrir na beira da sepultura> A velhice agora é simplesmente a “melhor idade”.
    > > > > Se Deus quiser morreremos, todos, gozando da mais perfeita saúde. Defuntos?> Não. Seremos os inquilinos do “Condomínio Cidade do Pé Junto”.

  551. Isaac

    -

    22/11/2010 às 10:25

    Eu sou contra essas leis – o PL 122, a Lei Maria da Penha…. Essas leis são separatistas. As leis precisam atender ao coletivo. A discriminação, a violência, o preconceito precisam ser combatidos de forma universal.
    E certo que as igrejas abusam de sua liberdade: acho um abuso os pastores infernizarem as religiões africanas, orientais… É comum eles atribuírem aos movimentos que não são cristãos a representação do mal e, por isso, acho que eles deveriam ser calados.
    O ideal seria que eles fizessem os seus cultos – cheios de mentiras e demagogia – sem incomodar qualquer outra manifestação, seja ela sexual, religiosa… Mas todo mundo sabe que esse bando de demagogos gostam de gritar besteiras ao microfone para levar os seus fies no “bico”.
    Sobre as leis contra a discriminação, além de punir com prisão, elas precisam aplicar uma multa instantânea e muito cara, milionária, pois num país capitalista a punição financeira educa.
    Aproveitando o espaço quero dizer que sou a favor de que as igrejas sejam tratadas como empresas, pois hoje elas se tornaram mega empreendimentos que estão enriquecendo muitos pastores – quase todos – oportunistas.

  552. JULIANO

    -

    22/11/2010 às 10:23

    Agora os GAYS vão ser cidadão de 1º classe eos machos que se lixem

  553. Fábio

    -

    22/11/2010 às 10:23

    Cotas, bolsas, leis que dividem uma nação que tantos lutaram para que permanecesse unida.

  554. Mário

    -

    22/11/2010 às 10:22

    A coisa já está beirando o absurdo, vejam essa na Inglaterra “primeiro mundo”. Chegara o dia que o simples fato de ser hetero será considerado crime. (como diz a piada…. vou embora antes que seja obrigatório, rs)

    “Casal cristão foi impedido pela justiça inglesa de adotar uma criança por ser contra o homossexualismo
    (Uol) Um casal heterossexual foi impedido de adotar uma criança por não aprovar a homossexualidade.

    Para evitar problemas futuros de homofobia, um juiz inglês proibiu Owen e Eunice Johns de adotar.

    Os dois, que são da Igreja Pentecostal, estão pedindo ajuda a líderes religiosos para protestar contra a decisão dizendo que ela fere a liberdade religiosa.”

  555. Paulo Bruno

    -

    22/11/2010 às 10:19

    Para o Bruno 22/11/2010 às 9:56
    Não sou homossexual, mas frequanto a Lapa no Rio de janeiro e sei o que eles sofrem. Sei que discursos como o do Pastor Malafaya fomentam o ódio e a perseguição aos gays, não por acaso ele trocou seu apoio de Marina para Serra com a promessa de que a lei seria vetada. Se a lei é injusta ou não veremos depois da sua aplicação, mas o que mais me preocupa é uma pessoa querer ter o direito de criticar atos individuais praticados por pessoas que não se encaixam no que ele acredita e quer que seja considerado o certo. Quer que seus conceitos sejam seguidos por todos, isso é absurdo!

  556. Luciano

    -

    22/11/2010 às 10:17

    Meu ponto e vista é o seguinte: Se alguém sente que está sendo ameaçado ou difamado na Internet, procure a POLÍCIA, e torne publico o caso. A Internet causa uma falsa sensação de anonimato nas pessoas sem muitos conhecimentos técnicos, que acaba levando a esse estado de coisas, se nada for feito. Pode-se rastrear e chegar aos autores na maior parte dos casos.

    Agora, sobre esse projeto de lei, havia até o início deste ano uma pesquisa a respeito dele no site do Senado. Quando os votos contrários passaram a ser esmagadora maioria, a outra parte protestou e a pesquisa foi “zerada”. Posteriormente, foi tirada do ar.

  557. Pedro Erik

    -

    22/11/2010 às 10:16

    Caro Reinaldo,

    Excelente texto, a PL 122 é um absurdo jurídico e é tirania plena. Mas ainda bem que a Igreja Católica não segue seu pensamento em matéria de adoção de crianças por gays.
    Em suma, viva a teologia católica e presbiteriana. É a Teologia da vida, é divina.

    Abraço,
    Pedro Erik

  558. TucaSampa

    -

    22/11/2010 às 10:16

    Este tema é complicadíssimo. Como se sentiu quando o pastor da Universal chutou a imagem de Nossa Senhora Aparecida? Acredito que tenha se revoltado, como todo cidadão civilizado deste país. Não poderíamos ter pensado que esta manifestação foi, apenas, um direito do pastor? Não, não poderíamos ser coniventes com tamanho desrespeito. Quando vemos agressões contra a homossexualidade é ainda pior. O homossexual não o é por opção. Eu conheço muitas pessoas homofóbicas. Após a parada gay deste ano, ouvi jovens com menos de 25 anos, formados na USP, afirmando que deveriam colocar uma bomba para matar aquele bando de sem-vergonhas. Você acha isso correto? Eu sempre fui uma voz contra o preconceito, seja ele contra a mulher, o negro, o gay, o muçulmano, o pobre, o rico, o crente ou de qualquer outro tipo. Entretanto, quase sempre, esta voz era solitária. Respeito é a base da sociedade civilizada. Se as famílias não o ensinam em casa, é obrigação do estado punir quem o viola.

  559. Galileu Catolé

    -

    22/11/2010 às 10:13

    Rei, caso este projeto seja transformado em Lei, o resultado será mais preconceito e discriminação contra os homossexuais. Dessa vez, porém, a discriminação será antecipada, silenciosa e muito mais intensa, levando a um isolamento dos gays.
    E do jeito que está o próximo passo será a “HETEROFOBIA” e a criminalização da condição de Branco, Cristão e Heterossexual.

  560. tere

    -

    22/11/2010 às 10:10

    O preconceito contra os gays está nesses órgãos criadores de leis que não sabem para que vieram. Cria-se preconceito contra os que são e os que não são. Daqui a pouco eu não poderei ter opinião. Qual o problema se a pessoa se diz contra os conceitos homossexuais, contra os hetéros, contra os conceitos da igreja católica, contra os conceitos da religião protestante? Estando numa roda de amigos entrarei calada e sairei muda. Quanta ignorância! Este nosso país é subdesenvolvido até nesses assuntos. É fácil, “cada um no seu quadrado”. Sabemos que o amor é a base de tudo e que Deus é amor. O Apóstolo Paulo escreveu aos gauleses, no livro de Gálatas 5: 22-23 – “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio”. O que importa e termos amor ao próximo em qualquer situação, até mesmo quando nos são contrárias.

  561. Najara

    -

    22/11/2010 às 10:10

    Uma coisa é a liberdade do ensino religioso , seja qual for.Os valores de uma religião não se discutem.Podem e devem ser ensinados por seus párocos, pastores, rabinos, mestres espíritas, etc.Acho isso tão óbvio.É óbvio também que sempre tem um crente distorcendo a visão de sua própria religião ou partindo para o fanatismo, mas geralmente as próprias instituições religiosas os advertem.Agora a “prática de ação filosófica” transcrita no trecho acima limita e amordaça os religiosos.Acho um absurdo.Isso por que sou ex-católica e atualmente atéia e sou muito feliz por ter sido formada com valores cristãos e ter conhecido a cultura cristã .Religião também é cultura Senhores Petistas.E a Senhora Dilma , não tem sequer a coragem de assumir seu ateísmo , pois não seria eleita num país com maioria religiosa , ou seria?

  562. Carlo Germani

    -

    22/11/2010 às 10:09

    Caro Reinaldo,
    Uma aula de bom senso e defesa da verdade.
    Nada a acrescentar.Parábens!

  563. Anônimo

    -

    22/11/2010 às 10:06

    Olá, sr. Reinaldo Azevedo.
    Sou gay e leitor diário do seu blog.
    Concordo totalmente com seu post.
    O texto do reverendo Roberto Brasileiro nada tem de errado ou discriminatório.
    A lei PL 122, por sua vez, é também sim uma aberração jurídica.
    E os homossexuais que foram protestar na Paulista contra a violência ali acontecida, teriam a minha adesão se seu protesto tivesse salientado a necessidade urgente no Brasil da observância da lei.
    Eu acho que o que precisa ser observado no país é a necessidade premente da obediência à lei. E o sr. bate nessa tecla diariamente, com o que conta com minha completa concordância.
    Abraço de um seu admirador.

  564. Paulo Bruno

    -

    22/11/2010 às 10:05

    Qual a necessidade que alguns têm em ficar citando o comportamento dos homossexuais?
    Não é possível apenas não concordar e ignorar?
    Desde que gays não pratiquem atos criminosos, não vejo motivo para persegui-los. Na grande maioria das vezes o motivo é religioso, e as religiões já cometeram tantas atrocidades que deveriam, antes de mais nada, desculpar-sem de seus atos. Mas elas só enxergam o mal em quem nos os segue fielmente. São os gays quem irão acabar com a humanidade, mas os genocídios, os instrumentos de tortura e a omissão em grandes guerras da igreja católica, é tudo coisa do passado e nem destruiu a raça humana. Se isso tudo não destruiu, os gays é que destruirão?

  565. Ninguém

    -

    22/11/2010 às 10:02

    Reinaldo, o que te motiva a continuar? O brasileiro está caindo em um abismo com a euforia de quem está em uma montanha russa. Tanto no campo político quanto social. Estou terrivelmente desiludido. De novo, o que te motiva a continuar?

  566. albert ihering

    -

    22/11/2010 às 10:02

    A PL122 é apenas mais uma peça no Judiciário Socialista que IRÃO NOS IMPOR, sim IRÃO. Nâo temos oposição na Política e nossos intelectuais só tem acesso à mídia se forem “cumpanheiros”… E para piorar, os cidadãos que tem horror a essa gente acéfala TEM QUE TRABALHAR e não ficam montando ONGs e correlatos.

  567. joel pinheiro

    -

    22/11/2010 às 10:01

    Como se não bastasse a nossa infinidade de códigos, de leis compridas para não serem cumpridas, ainda vem outra infinidade de estatutos pra isso, pra aquilo, pra aquilo outro. Reinaldo, a sua análise/crítica está perfeita.

  568. MAYA

    -

    22/11/2010 às 9:58

    Desse jeito,qualquer um que levar a pior pode se dizer gay e
    prejudicar o outro,ou terão que provar que são gays com a
    carteirinha do sindicato dos gays ?
    É o fim da picada( nunca antes na historia desse país )

  569. Bruno

    -

    22/11/2010 às 9:56

    Caro Reinaldo, sou homossexual e, veja, contrário a essa Lei da Homofobia. Acredito que qualquer discriminação será melhor combatida com informação e educação. O texto de lei seria muito mais efetivo se fosse proposto e redigido em termos gerais, sem adentrar em discriminações. Bastaria se penalizar as condutas que obviamente tivessem motivação discriminatória. Essa lei, como bem explicitado pelo senhor, discrimina pessoas que pretende proteger da discriminação! Certamente, não é nada agradável esse ataque constante aos homossexuais como aberrações da natureza, entendo, no entanto, que a reação a tanto é mais informação e educação. E isso se faz (olha o caminho não simples dos políticos ai) com educação de qualidade, humanista, exemplo lá de cima e certeza de que os crimes serão punidos. Pode ter certeza, Reinaldo, muitos amigos meus gays também já manifestaram contrários e preocupados com essa lei, apesar de suas boas intenções.

  570. Mass

    -

    22/11/2010 às 9:56

    Ainda bem que temos um STF competente, isento, não subordinado e um legislativo com preocupações voltadas aos temas da sociedade e não, claro, com suas prováveis cotas de poder e cargos.
    Enfim, podemos ficar despreocupados, esse PL não passa.

  571. CRR

    -

    22/11/2010 às 9:52

    A PL122 é o estabelecimento de uma classe de super-cidadãos, que não podem ser contrariados. O Rev Augustus externou aquilo que a Igreja Presbiteriana, e não só ela, diga-se de passagem, pensa a respeito deste projeto de lei. Estabelecer uma lei para criminalizar a opinião é uma aberração. Todas as grandes religiões tem seus preceitos, suas proposições de práticas, e, ao menos no Brasil, ninguém é forçado a adotá-las ou segui-las. Diversas religiões condenam a prática do homossexualismo assim como condenam a mentira, o roubo, o adultério, o consumo de determinados alimentos, etc. O que virá a seguir ? uma lei dizendo que não se pode pregar contra a mentira porque os mentirosos se sentirão agredidos ?
    E, para quem não entendeu a polêmica, o Rev Augustus publicou um texto que se posiciona contrário à PL122, não um texto incitando preconceito aos homossexuais, que como cidadãos – qualquer um – deverão sempre ter seus direitos constitucionais e legais respeitados.

  572. Luciano Cavalcante

    -

    22/11/2010 às 9:51

    Reinaldo, a aberração aqui vai além da questão religiosa; veja o Artigo 8º-B, do jeito que querem que fique, se um casal gay estiver “chumbregando” na frente de minha saida de carro, eu tenho de esperar até que terminem, para não ser preso. Se for um casal hetero, ai eu posso reclamar pois, esse último é constitucionalmente menos protegido do que o casal gay.

  573. Menelau Santos

    -

    22/11/2010 às 9:48

    Reinaldo,

    Como menciona Olavo de Carvalho em um texto, Georges Bernanos já tinha dito sobre as fraquezas da democracia: ela não é o contrário da ditadura; é a sua causa.

  574. Tiago Santos

    -

    22/11/2010 às 9:46

    Obrigado, Reinaldo Azevedo.

  575. Norma

    -

    22/11/2010 às 9:43

    Reinaldo, I love you. :-)

  576. Maria Helena

    -

    22/11/2010 às 9:42

    É nisso que dá emprestar importância exagerada a comportamentos duvidosos. Eu sempre discordei de você, Reinaldo, quando tenta explicar a homossexualidade. Não é doença, não pega e nem é escolha. Certo. Mas pode ser falta de cuidado com os adolescentes. É nessa idade perigosa que todas as tendências começam a aflorar e, como sexo é a maior força que nos move, se um filho nosso encontrar pela frente um dos vampiros de “Crepúsculo”, não tem como garantir que ele não se torne um deslumbrado. Deixar fluir a sexualidade como quem abre as comportas de uma represa é um risco incalculável. Não me venham dizer que homem gosta de homem, por falta de testosterona: isso é anomalia. Nem que mulher gosta de mulher, por escassez de hormônio feminino. Se a Medicina consegue, hoje, até clonar seres vivos, como não poderia resolver problemas tão mais simples? Dêem gás ao balão e observem a que altura ele pode chegar!

  577. Antonio

    -

    22/11/2010 às 9:40

    É exatamente isso: A tal da Pl 122 pode se virar contra seus próprios signatários e torná-los ainda mais discriminados do que já são por culpa própria.

  578. Joaninha

    -

    22/11/2010 às 9:40

    Parece que o que menos importa aos legisladores é a promoção da civilidade, solidariedade, DEMOCRACIA…
    Mal comparando, dizem os entendidos que cães, de qualquer raça, quando criados sem hostilidades, são sempre animais para convívio doméstico.
    Essas leis estão para nós, cidadãos e cidadãs, o que representam para os cães, os criadores e adestradores que se comprazem em ver os animais atacarem porque, afinal, foram treinados para isso.TRISTE…
    Também não dá pra esquecer que há aí um grande filão de eleitores que podem se sentir “protegidos” e serem gratos através de seus votos.

  579. MaraLu

    -

    22/11/2010 às 9:37

    Essa lei é mais uma aberração petista, um verdadeiro atentado à democracia (como tantas outras promovidas por esse desgoverno). Devemos combater a agressão física contra os gays com conscientização (e cana para aqueles q cometem atos de violência contra gays e contra qualquer cidadão brasileiro por motivos torpes e banais), mas ñ colocando chefes de empresas, padres e pastores na cadeia. Pessoas q incitam violencia contra gays nordestinos, sulistas, paulistas e mulheres devem responder judicialmente por isso, mas a libedade de crença e de expressão deve ser resguardada e ñ criminalizada (como esse governo está querendo fazer). Quem agride fisicamente um homossexual deve responder por crime de agressão por motivos banais, mas uma pessoa que é contra o homossexualismo e q ñ incita violencia contra gays ñ deve ir para cadeia por causa disso. Do mesmo modo, um homem q agride fisicamente uma mulher deve responder penalmente por isso, mas nenhum homem vai para a cadeia simplesmente por ser machista. É a mesma coisa!! O desgoverno petista está conseguindo segregar todos os brasileiros (homossexuais contra heterossexuais, negros contra brancos, nordestinos contra paulistas). Nesse Brasil eu ñ quero viver!!!

  580. Claudio Anti-cerceamento de direitos

    -

    22/11/2010 às 9:36

    Ih, acho que vc comprou briga com petralhas, militância gay e os conservadores que visitam seu blog.
    Sobre seu post eu concordo com tudo que disse. Imagine ficar preso cinco anos preso nas masmorras brasileiras; pegar pneumonia e outras doenças lá; correr o risco de ser estuprado ou mutilado por simplesmente discordar da prática homossexual e declarar isso? Quem for preso por esse motivo não aprenderá a ter respeito pelos homossexuais e sim mais ódio deles. Lei no Brasil já tem batante, falta aplicação delas.

  581. c.c. a patrulha

    -

    22/11/2010 às 9:36

    Caro Reinaldo,
    Já é uma realidade:As mulheres em discussões tolas, por
    qualquer “me dá aquela palha” com seus maridos, terminam
    a discussão simplesmente assim:Você não quer ir embora de
    casa?
    Direitos, direitos; politicamente correto, politicamente
    correto.O indivíduo vai se tranformando numa ilha.
    O lado ruim do gay são essas paradas e manifestações que
    torna a coisa uma grande caricatura.Assim como existe a
    má-fé em todos os setores onde o ser humano se encontra,
    esses avanços traduzidos em leis vai estimular considera-
    velmente os “apliques” e a má-fé de uma maneira geral.
    Devemos todos nos respeitar mutuamente.
    Eu sou baixinho, feio, moro longe, cercado de mediocrida-
    de e não fico aí reivindicando isso e aquilo, abraçando
    essa ou aquela bandeira.

  582. Paulão

    -

    22/11/2010 às 9:35

    Os grupos neonazistas e para-neonazistas devem estar esfregando as mãos, aguardando a aprovação desse PL.
    Tal lei será um estímulo para a abertura da temporada de caça aos gays. Malucos é o que não vai faltar, para por em prática mais essa guerra civil patrocinada por esse desgoverno petralha.
    Depois de promover os antagonismos nordeste/sul, ricos/pobres, sem bolsa/com bolsa, olhos castanhos/olhos azuis, democratas/ditadores, farc/governos, zelaya/constituição, teremos esse novo embate: gays/neonazistas, tudo sob o patrocínio do desgoverno do lulladrão!
    DEUS SALVE O BRASIL E OS CIDADÃOS BRASILEIROS!!!

  583. Antonio

    -

    22/11/2010 às 9:34

    O conceito de racismo no Brasil está tão elástico ao ponto de serem catalogados como crime de “racismo” o gênero, a identidade de gênero e a orientação sexual. Entretanto, queira-se ou não, o conceito de “raça humana” também é uma abstração politicamente correta. Qualquer médico legista é capaz de num piscar de olhos diferenciar entre as ossadas do negro, do branco e do asiático.

  584. Jose

    -

    22/11/2010 às 9:33

    Excelente texto! Sem nada a acrecentar!!

  585. Augusto Máximo

    -

    22/11/2010 às 9:31

    O cristão, branco, heterossexual que vier a ser preso e perder seu emprego por efeito deste `AI-5` e alijado do convívio social, terá entretanto um consolo: dado que enquanto povo de si emana todo o poder, poderá, nas próximas eleições votar nos mesmos caras e no mesmo partido que estão conduzindo esta maioria para a vala. Vitória da hipocrisia e idiotice. E os despotas que cegam ao nosso espírito, chamarão isto de democracia.

  586. Sandra

    -

    22/11/2010 às 9:30

    Não é mais fácil as pessoas que não concordam com uma postura religiosa mudarem de religião?

  587. Fatima

    -

    22/11/2010 às 9:27

    Essas leis(?) revelam o TAMANHO do preconceito que essa e OUTRAS minorias teem DELAS mesmas. Um preconceito que EXISTE no individuo DIFERENTE, QUE encontra RESPOSTA na sociedade quando DESAFIADA e/ou PROVOCADA por essas MINORIAS. Um caminho seria ELES se aceitarem para que ENTAO, fossem aceitos pelos OUTROS.

  588. Silvia

    -

    22/11/2010 às 9:27

    Concordo com o comentário do Sr. Heitor. Esse governo me surpreende a cada dia com o desserviço que presta a nosso país. É triste constatar que algumas sementes ruins germinam muito mais facilmente que as milhares de boas que são lançadas.

  589. PecoReitz

    -

    22/11/2010 às 9:25

    ISSO QUE É CONTRAMÃO, É UMA BOA PRO TIRIRICA COLOCAR O VOTO DELE

  590. SANTOS

    -

    22/11/2010 às 9:23

    AGORA EU QUERO VER A CARA DOS SANTINHOS COMO SR.MÁGNO MALTA QUE APARECE CHORANDO LÁGRIMAS DE JACARÉ NA TV ENDEUSANDO O PT E DILMA COMO SE FOSSE SANTO E NUNCA TIVESSE PELEJANDO CONTRA OS PRINCIPIOS DA IGREJA DELE,NÃO SÓ ELE MUITOS OUTROs QUE SE DIZEM SER PASTORES E PASSARAM TODA CAMPANHA DE BRAÇOS DADOS COM DÍLMA LUTANDO PELA ELEIÇÃO DELA,VOCÊS QUE APOIARAM ESSA SODôMÍA PRESTARÃO CONTA COM DEUS EM BREVE:AGUARDEM ELE NÃO DORME,E RECEBERÃO A DEVIDA RECOMPENSA DO SEU ERRO,Romanos Cap. 01 versc:26 e 27.

  591. Marcelo Mateus

    -

    22/11/2010 às 9:22

    Se acescentarem a discriminação contra os Corinthianos, eu passo a ser a favor do PL 122.

  592. Ataíde

    -

    22/11/2010 às 9:21

    Que absurdo. Só falta um Art assim agora:
    Art tal: Praticar o parceiro(a), companheiro(a), qualquer ato que indique abandono, separação psicológica, afastamento, separação de corpos, desamparo, relaxamento de tensão, desprezo, repulsa com nojo, desdém, aviltamento, rebaixamento: Pena: reclusão de 1 (um) a dois (dois) anos de prisão em regime fechado.

  593. Gerd

    -

    22/11/2010 às 9:21

    Caro Reinaldo,

    Concordo com e admiro seu posicionamento sobre a “questão gay” – que já recomendei a diversos amigos conservadores. Não quero viver em um mundo em que só seja respeitado “enquanto gay, enquanto cristão” ou qualquer outra categoria, e não “enquanto pessoa”. Não concordo com a lei de homofobia como foi colocada; creio que ideias se combatem com ideias, não com ameaças legais. Mas o texto da declaração presbiteriana me preocupou em um item:
    “(2) as medidas legais que surgiram visando beneficiar homossexuais, como o reconhecimento da sua união estável, a adoção por homossexuais, o direito patrimonial e a previsão de benefícios por parte do INSS foram tomadas buscando resolver casos concretos sem, contudo, observar o interesse público, o bem comum e a legislação pátria vigente; ”

    Parece claramente um pedido para reverter os direitos adquiridos. Este tipo de desejo cabe muito melhor numa Genebra sob Calvino que numa democracia.

  594. Gerson

    -

    22/11/2010 às 9:19

    Deu na CBN hoje de manhã:Vem aí mais um mega-escândalo do Governo Lula envolvendo algo em torno de R$ 800 milhões, uma refinaria do Rio e “um certo” Ministro de Minas e Energia (ou talvez ex-Ministro(a)). Logicamente vão varrer para debaixo do tapete mais uma vez.

  595. Helder Melo

    -

    22/11/2010 às 9:17

    http://www.olavodecarvalho.org/semana/070329jb.html
    Definitivo sobre o tema.
    Ah, e no twitter a caçada já começou.Essa redes sociais só servem para isso, eu acho. Os fascistas “do bem” querem ver os “intolerantes” queimar.

  596. José Eduardo

    -

    22/11/2010 às 9:14

    Reinaldo, por que no Brasil sempre temos A OPINIÃO? Não podemos ser contra, lá vem a canalha tentando nos calar na porrada! Que tempos , meu caro Reinaldo, que tempos!

  597. zuneide

    -

    22/11/2010 às 9:14

    Artigo muito bom. Apenas não concordo com dois pontos: as evidências científicas não oferecem base sólida para se acreditar na tese de que gays nascem assim. Pelo contrario, existem estudos sérios que indicam a direção do comportamento aprendido. Uma criança, por diversos motivos, desenvolve o comportamento.
    O segundo ponto é que, segundo S. Paulo em sua carta aos corítios diz assim:”9 Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativose, 10 nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. 11 Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus. 12 “Tudo me é permitido”, mas nem tudo convém”. O texto deixa evidente a recupreação e o redirecionamento possível a todos os grupos citados. Como Cristã, creio na inspiração divina dessas palavras e na sua veracidade intrínseca, mesmo contrariando o zeitgeist comportamental PC.

  598. anonimo

    -

    22/11/2010 às 9:04

    É do PT e & Cia semear a discórdia.
    Inocente aquele que acha que essa turma se preocupa com terceiros.

  599. Renato

    -

    22/11/2010 às 9:03

    Sou gay e também sou contra o PL122. No “protesto” de ontem, na av Paulista, havia mais bandeiras do PT e do PSTU do que do arco-íris…

  600. Tory

    -

    22/11/2010 às 8:56

    Porque todos nós não passamos a nos declarar pardos e bissexuais? Aí acaba a palhaçada, já que a lei valerá para todos, mesmo que por meios tortos. Ou vou ter que apresentar carteirinha de gay pra provar minha identidade?

  601. bereta

    -

    22/11/2010 às 8:53

    comer-te-ei (erro de digitação). Desculpe-me o possível leitor.

  602. bereta

    -

    22/11/2010 às 8:52

    - Como ousas turvar a água que irei beber?
    – Como posso turvar a água se ela corre de ti para mim?
    – Se não foste tu foram teus irmãos!
    – Impossível. Sou filho único!
    – Não importa. Comerte-ei assim mesmo.
    Talvez caiba no seu artigo a analogia com a fábula do lobo e do cordeiro. A força da ignorância e da malícia desses legisladores é tão grande, tão imensa, tão intensa, que por mais que se tente esclarecer os fatos, todos seremos trucidados. Lembrar que se existe hierarquia, existe também algo que se resolveu pela prática, chamar de direito por antiguidade. O cordeira havia chegado primeiro. Ele já estava se servindo da água do regato. Não vale mais como parâmetro o comportamento adotado pela maioria, comportamento este estribado nos ensinamentos arcanos. E criou Deus o homem e a mulher. Macho e fêmea os criou. Desvios comportamentais podem e devem ser tolerados, mas não como regra. Subverter a regra mundial quer me parecer forçar uma barra que tem trazido problemas demais a humanidade. Em todos os sentidos se insiste em quebrar paradígmas assentados desde a criação. Faz tempo que queremos trazer como regra as exceções. A condução é tão bem urdida que ai dos que se posicionarem contra ou, pelo menos tentarem arrazoar. Serão tratados a pancadas e sob as duras penas da lei. Antes lâmpada era sinônimo de luz, hoje é objeto de agressão física gratuita. Pensar é para poucos! Melhor tomar cerveja, ir ao futebol, aos rodeios, aos shows de massa…. e deixar política para políticos incapazes, mas que se atribuem o direito de legislar até mesmo em assuntos sobre os quais ignoram até as mais elementares regras. Se por um lado os legisladores ignoram ou fingem ignorar tais costumes, seus aliados conseguiram moldar o pensamento e o comportamento das demais pessoas de tal modo que nem mesmo se lhes passa pela cabeça pensar no que esteja ocorrendo, sob o temor de parecer retrógrado, deslocado da tribo, caretão…. Hoje, ser moderno é concordar com tudo, com todas as imbecilidades que nos servem na bandeja. Não nos esqueçamos que bandejas também servem para transportar cabeças decepadas!

  603. Samuel Pavan

    -

    22/11/2010 às 8:48

    Eu e um monte de amigos já fomos discriminados por sermos evangélicos, ouvindo absurdos do tipo “crente do r… quente”, e muitas outras coisas. Jovens (e adultos também) que se dedicam bastante a estudar são discriminados: “nerds”, “babacas”, etc etc. Carecas, obesos, portadores de deficiência, são discriminados. Enfim, seres humanos pequenos, extremamente limitados, enfim, imbecis, sempre discriminarão qualquer tipo de minoria, por qualquer estúpida razão que seja. Se forem prender todos os imbecis, ainda mais num País onde eles representam parcela considerável da população, teremos de construir presídios novos a cada semana. O que é realmente importante é educar, civilizar, esses imbecis. No âmbito religioso, há que se continuar lembrando que o homossexualismo é contrário à Lei de Deus, assim como o é o adultério, o roubo, a idolatria, as mentiras em todas as suas formas, etc, entretanto, todas as pessoas têm o direito de cumprir ou não a Lei de Deus. Ainda que intimamente lamentemos, isso é a expressão do tão falado livre arbítrio, que por sinal também é criação de Deus, o maior defensor da liberdade do ser humano. A Lei de Deus é perfeita, alguns homens é que não são capazes de entendê-la, e a distorcem.

  604. Roby

    -

    22/11/2010 às 8:48

    Então, os gays correspondem a 5% ou 9% da população — tanto faz; isso os qualifica como “minoria”. Se estamos mesmo numa democracia, isso bastaria para que fossem protegidos pela Constituição. Como voce explicou, nenhuma lei específica vai aumentar esse grau de proteção (antes pelo contrário).
    A questão que se coloca é de outra natureza: a presença do nefando espírito “politicamente correto” que — a exemplo das barbaridades que tem sido cometidas em nome de uma suposta “igualdade racial” —, acaba exacerbando diferenças apontando incompatibilidades onde elas não existem.
    Isso serve apenas às diversas militâncias, às tais “organizações da sociedade civil” (você não vê essa expressão com um engulho?) que, mobilizadas em torno de alguma “causa”, acabam substituindo a verdadeira sociedade.
    Daí a pergunta: a que “ente político” pertence a absoluta maioria dessas tais “organizações da sociedade civil”? A resposta não deixa claro o que realmente está por trás do lulopetismo?

  605. Elvira

    -

    22/11/2010 às 8:47

    Querem criar guetos no Brasil. A injúria tem que ser contra o ser humano, seja ele negro, homossexual ou seja lá o que. Não dá para entrar nessa de confronto entre raças, opções sexuais, credos religiosos. O que essas pessoa querem? Lutar pelos direitos é que não é.

  606. PoPa

    -

    22/11/2010 às 8:46

    O pensamento politicamente correto é a praga do século! Toda legislação exageradamente protecionista, acaba sendo contra o grupo que pretende proteger. Pequenas e médias empresas não costumam contratar mulheres recém casadas, por exemplo, pois podem ficar sem elas durante uma provável gravidez. E um pequeno empresário não pode se dar a este luxo.

    Mas o ECA é o pior deles. Ao deixar adolescentes livres de punição e impedir que trabalhem, joga-os no tráfico e na criminalidade. Pais e professores não podem contê-los, sob pena de prisão.

    Agressões precisam ser punidas, não importa quem seja o agressor ou quem seja o agredido. Motivo torpe e desproporcionalidade já existem na legislação.

  607. Paulo Bento Bandarra

    -

    22/11/2010 às 8:44

    Hermam Hesse, em sua obra, O Lobo da Estepe, lembra que o oprimido de ontem será o opressor de amanhã. Vemos isto na pretensão do controle da mídia pelo PT. Os que alegavam a falta de liberdade de imprensa de ontem, hoje querem controlar a mídia (censura). Assim, os homossexuais que usaram a liberdade para apregoar o homossexualismo e denegrir a família e as relações entre pessoas de sexo diferente, o sexo reprodutivo, hoje querem acabar com esta mesma liberdade que ontem usaram para pregar livremente sem medo de cadeia ou de processo judicial! “Não concordam com o que dizem e defenderão até a morte o direito de te calar”! Liberdade uma ova!

  608. Jacob Samuelson

    -

    22/11/2010 às 8:40

    Reinaldo, essas imagens violetíssimas mostram que nem sempre eles são as vítimas indefesas.
    http://www.youtube.com/watch?v=oYeNlEtJ7Kw

  609. daniel akatsu

    -

    22/11/2010 às 8:40

    Será que tem gay petralha???

  610. Dulci - SP

    -

    22/11/2010 às 8:32

    Deviam fazer leis para punir severamente o político corrupto, o político omisso, o demagogo, o incompetente, o político que não trabalha, que faz uso da máquina pública em benefício próprio, que enriquece ilicitamente, que distingue classes sociais, raciais, ideológicas, que incita a violência, e por aí vai… Tudo o que não presta nesse país é fruto dessa classe política inútil e oportunista. Cadeia neles!!

  611. André Augusto

    -

    22/11/2010 às 8:28

    O governo está tentando tirar o Brasil da Idade Contemporânea e leva-lo para a Idade Média. Logo teremos o feudo dos gays, o feudo dos negros, o feudo dos políticos, o feudo dos funcionários públicos, etc. O cidadão branco, pobre, heterossexual e católico vai viver na floresta como um pária da nossa sociedade politicamente “correta”.

  612. LIXO AUTORITÁRIO

    -

    22/11/2010 às 8:26

    CARÍSSIMO. UM PROJETO DE LEI COMO ESTE SÓ PODERIA TER DA CABEÇA DE UM PETRALHA, CERTAMENTE MILITANTE DE UMA DAS VÁRIAS FACÇÕES COMUNISTAS QUE INTEGRA O PT. UMA TROTSKISTA, SE NÃO ME ENGANO. SEU OBJETIVO É MESMO ESTE QUE VOCÊ IDENTIFICA COMO ÓBVIA CONSEQUÊNCIA DA LEI, SE APROVADA, POR CONTRADITÓRIO QUE PAREÇA. COMO SE COMPORTARÁ A OPOSIÇÃO DIANTE DISTO?

  613. Renan Martins

    -

    22/11/2010 às 8:22

    Reinaldo, parabéns pelo ótimo comentário. Esse PL é rídiculo. Proposta de quem não conhece a democracia. Por que quando alguém ofende o branco, e outrem o negro, o segundo tem a penas majorada? Ou o homossexual?
    Querem combater a homofobia? Ótimo! Então façam valer as leis que já existem, e os – verdadeiros – homófibos vão pagar pelos crimes que cometeram. Não precisamos de mais crimes ou de mais pena. Ainda mais com o sistema penal que vigora hoje no país. Aqui Reinaldo foi o primeiro lugar onde li algo que sempre pensei, mas poucos têm coragem de publicar, logo haverá uma nova “minoria” no Brasil: os não protegidos por leis especiais.

  614. Heitor

    -

    22/11/2010 às 7:22

    Antes do governo Lula sequer pensava nesses assuntos, raça, homossexualismo e discriminação. Pensara eu que a humanidade já havia absorvido essas coisas e passara a tratar de assuntos mais importantes, havíamos evoluído um pouco, passamos a nos suportar, tolerar. Mas, não. Lula subiu, e a humanidade caiu. Todo o lixo mental da intolerância voltou a baila. Os australopitecos, Neantherthais, brucutus e homens-das-cavernas resolveram filosofar do seu jeito peculiar, com muita ignorância e total desconhecimento de conhecimentos já acumulados e digeridos. Recomeçamos dos primórdios da humanidade. Voltamos a atacar em bandos e impor teorias mirabolantes de controle da sociedade. Eu vi o ódio que os gays têm dos próprios pais. Eles querem ter o poder de “salvar” dos seios familiares possíveis vítimas gays. Querem botar os pais de gays na cadeia ao menor sinal de contrariedade a cultura gay. Ainda veremos ONGs policiais gays pedindo ordens judiciais contra famílias. Podem esperar e verão. Essa é a realidade nua e crua.

  615. Flavio

    -

    22/11/2010 às 8:20

    Bom dia, Reinaldo.
    Na cabeça de alguns militantes só o fato de você discutir a questão já é o suficiente para caracterizar a “homofobia”!

  616. marli

    -

    22/11/2010 às 8:17

    O Globo noticiou:
    Um homem de 43 anos foi agredido a golpes de tesoura e espeto de churrasco por dois garotos de programa, na madrugada deste domingo, no bairro Minas Brasil, região noroeste de Belo Horizonte (20.11.2010).

    E aí turma do Movimento gay, quem vai defender os direitos do homem agredido? Era mais um cliente que não queria pagar justificarão vocês, portanto nós os discriminados temos todo o direito de agredir barbaramente quem atenta contra nossos direitos.

    Falando em minoria, sabem como o ministro da deseducação saudou estudantes que cobraram o enem ao vê-lo na área vip do show do Paul MacCartney, ontem no Morumbi? Mostrou educadamente o dedo para a garotada, mandando-os para aquele lugar. Que beleza, ministro!

  617. Carlos

    -

    22/11/2010 às 8:16

    Terá o efeito contrário, os gays serão ainda mais discriminados que hoje – de forma sutil. Serão evitados em amizades, pessoas vão se distanciar por medo de serem processadas.

  618. Joseph

    -

    22/11/2010 às 8:16

    Reinaldo,
    A nova ordem mundial não liga para o bem estar dos gays.
    Eles estão sendo usados para criar um movimento para destruir o conceito de família e religião e substituí-lo pelo Estado Pai.
    Depois que não forem mais úteis, é capaz até de serem perseguidos pelo Estado, como na União Soviética.
    Eles estão sendo manipulados e não sabem.

    A intenção verdadeira dessa lei é colocar padres e pastores na cadeia. Só isso. No Brasil, não existe homofobia.

  619. Hélio Pimentel

    -

    22/11/2010 às 8:02

    Um exemplo pior: Suponhamos que um travesti queira usar o banheiro feminino (porque “se sente mulher”) e que eu me sinta incomodado com isto porque o banheiro feminino é usado pela minha filha de 10 anos de idade…

  620. Helder Nozima Pereira

    -

    22/11/2010 às 7:51

    Reinaldo,

    Como pastor presbiteriano, fico feliz em ver uma manifestação sensata e não-evangélica contra o linchamento moral a que estão submetendo o Rev. Augustus Nicodemus! Muito boa a sua argumentação contra o PL 122.

    Graça e paz do Senhor,

    Rev. Helder Nozima
    Barro nas mãos do Oleiro

  621. Mariazinha

    -

    22/11/2010 às 7:41

    Excelente texto, como sempre. Só mais uma coisinha, por que os grupos de defesa dos gays não fazem protesto na frente da embaixada do Irã? Afinal, naquele país, além de apedrejarem mulheres até a morte, homossexuais são perseguidos e enforcados.

  622. Sergio Rossi Filho

    -

    22/11/2010 às 7:32

    Reinaldo,
    Quem não for homossexual, negro, nordestino ou pobre deve tomar muito cuidado com o que faz e com o que diz. O risco de ser apedrejado é muito grande.

  623. gaúcha indignada

    -

    22/11/2010 às 7:30

    Amigo Reinaldo, como sempre PERFEITO. “Todos são IGUAIS perante a LEI”!!!!!!!

  624. M. Erthal

    -

    22/11/2010 às 7:27

    Quanto mais eu tomo conhecimento de notícias como essa mais tenho a surreal impressão de que um dia será criada uma lei que nos obrigará a usar a cueca por cima da calça, sob pena de multa ou reclusão. Chego a sentir saudades dos tempos do império romano, quando fazer leis era algo sério.

  625. AC

    -

    22/11/2010 às 7:27

    Reinaldo, nesse caso, plebiscitos não acabarão sendo a solução? Também não me agradam soluções plebiscitárias, mas não lhe parece inevitável que toda a agenda minoritária (aborto, drogas, desarmamento, homossexualismo, etc) acabe posta em votação plebiscitária solicitada pela maioria que lhe é contrária?

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados