Blogs e Colunistas

09/12/2010

às 6:35

Não somos homofóbicos

Vamos criar um pouco de confusão?  Ultimamente, só o Caetano Veloso demonstra alguma disposição para o debate, hehe.

Há homofóbicos no Brasil, mas é evidente que este não é um país homofóbico, que repudie gays ou a subcultura gay — o “sub” aqui não quer dizer “inferior”, viu, gente! Refiro-me apenas a um conjunto de valores de um grupo que compõe os valores mais gerais da sociedade. Homossexuais estão na política, na universidade, nas novelas, nas revistas de celebridade, em todo canto. A parada gay brasileira, parece, é a maior do mundo. Clodovil e Dener eram figuras de destaque em plena ditadura militar. Um gay, já lembrei aqui, venceu um dos BBBs e pode chegar agora à Câmara dos Deputados (há um pendenga no TSE aí…). No programa de TV, a chacota de alguns machões lhe foi providencial. Na primeira vez em que foi para o paredão, Pedro Bial lhe perguntou se ele imaginava o motivo: “Acho que é porque eu sou gay”. Selava ali a sua vitória.

Como sabemos, ninguém é contra a discriminação em si — a discriminação negativa faz as vítimas; a positiva, os vitoriosos e, às vezes, até os inimputáveis. Lula é o caso: “Eles me discriminam porque sou operário e não sei falar inglês!” É mentira, mas funciona. A partir daí, ele pode falar em português todas as besteiras que lhe vêm à cachola. Os cretinos preconceituosos mal sabem que são os principais aliados da indústria da reparação e do vitimismo triunfante.

Já chamei aqui o PL 122 de “AI-5 gay”. E é mesmo! Há barbaridades flagrantemente inconstitucionais contidas no projeto. Não repetirei argumentos. Algumas bestas quadradas tentaram qualificar meu texto como homofóbico, especialmente aqueles incapazes de ler o que está escrito. Levariam pau no exame de leitura do PISA, aquele em que o Brasil do Apedeuta voltou a dar vexame. Todo mundo tem lá seus preconceitos, não é mesmo? Se você, leitor, é um conservador, por exemplo, sabe bem o que significa ser alvo do rancor dos progressistas, por exemplo…

Mais de uma vez, já me disseram algo como: “Ah, diga a verdade: você diz que é católico só para escandalizar as pessoas, né? Como um ser racional pode ser católico?”. E eu juro que são abordagens que procuram ser simpáticas, sem nenhuma carga de… preconceito! Naquele texto, defendi a união civil de homossexuais e a adoção de crianças por pares gays — desde que tenham comprovadas condições psicológicas e financeiras para tanto. Muita gente reclamou por isso também. Fazer o quê? Não! Não o fiz para “provar” que não sou homofóbico. Eu não tenho de provar porcaria nenhuma pra ninguém e não me rendo a patrulhas! Escrevo o que acho que tenho de escrever. Não entregarei os meus direitos constitucionais à arbitragem de minorais organizadas que acreditam poder mais do que a lei.

Em julho, viajei com a mulher e as filhas para Nova York. Fomos em busca do aquecimento regional, hehe… Aproveitamos para ver A Gaiola das Loucas na Broadway, no Longacre Theatre, uma sala pequena, que tem uma história interessante. O dono também tinha um time de baseball. Vendeu seu principal jogador para sustentar o teatro… A América, se me permitem, é show de bola! É uma peça gay.  Um grande espetáculo! Mas volto ao ponto. Devo ter alguns preconceitos, mas não esse. Foi uma noite divertidíssima. Também fomos rezar — três de nós ao menos; uma das moças, tudo indica, é agnóstica (“que pai é você, Reinaldo?”) — na St. Patrick’s Cathedral, ou Catedral de São Patrício. Não fui me penitenciar de nada, não! A graça da vida está na diversidade e na pluralidade, desde que não se justifique o mal —  a justificação do mal, esta sim, é o verdadeiro reacionarismo, seja você branco, preto, gay, hétero, gordo, magro, corintiano ou flamenguista.

Pressão do lobby
A pressão do lobby da militância gay, no entanto, para caracterizar o país como homofóbico — assim como o Estatuto da (des)Igualdade Racial procurou torná-lo racista — é gigantesca. Nos dos casos, a imprensa entra como grande aliada da causa. Na Folha de hoje, Laura Capriglione, a minha musa das enchentes (está chegando a hora de ela tirar as galochas do armário) conta o caso do Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

O busílis é o seguinte: duas chapas disputaram a eleição: por 112 votos a 81, venceu uma em que dois dos cinco membros são assumidamente homossexuais — afinal, este é um país que tem homofóbicos, mas que não é homofóbico, certo? Ou como explicar a vitória? Reproduzo agora um trecho da reportagem da minha musa, que trata de alguns e-mails que circularam na universidade:

(…) um estudante comentava a vitória da chapa 2:”"AAAAAiiiii! Chapa 2! Agora, teremos clericot, serviço de manicure, serviço de pedicure e muuuuita purpurina.”
Logo, um estudante do 5º ano entrou na conversa. Defendeu o clericot, uma espécie de sangria (vinho, frutas e bastante gelo). “Todo mundo gosta de clericot”, escreveu para pontuar que não se trata de bebida gay.
A conversa, à qual a reportagem da Folha teve acesso, subiu de tom. O coordenador eleito Igor Araujo defendeu o direito básico “de não ser agredido gratuitamente por gente mal resolvida”.
Logo, entrou e-mail de outro aluno do 5º ano, xingando e comentando detalhes anatômicos em termos impublicáveis.
Mas foi à 1h18, madrugada do dia 25 de novembro, que se publicou o e-mail mais raivoso. “Numa falsa busca por igualdade e respeito, esses lambedores de p. alheios tentam em vão nos convencer de que é inevitável o futuro rosa, amparado pelo (…) preconceito às avessas contra aqueles que bravamente se levantam contra a ação gayzista. (…) Está na hora de unirmos forças e, veladamente, fazer o que nos couber para dar fim -pouco a pouco- nesta peste. No momento da consulta [médica oferecida pela faculdade] de uma bicha, ou recuse-se (pelos meios cabíveis em lei), ou trate-os ‘erroneamente’!!!”.

Pois é…
As pessoas têm o direito de não gostar da eleição de gays para o Centro Acadêmico? Tem, sim! Piadas estúpidas são feitas o tempo todo em todo canto do mundo? Sim! A Internet facilita a sua difusão.  Nem por isso se vai agora fazer uma lei especial para proteger cada comunidade que se considere atingida por palavras, especialmente quando as leis em curso no país já dão conta de coibir e punir os crimes. Os menores que agrediram aquele rapaz na Avenida Paulista, por exemplo, estão recolhidos à Fundação Casa. Ninguém precisa de uma PL 122 para coibir a violência.

O que não é possível é tomar a manifestação daquele último brucutu a que se refere a reportagem como evidência de uma “homofobia nacional”, que precisa ser coibida pela tal lei. E o mesmo se diga sobre as agressões que ganharam notoriedade nos últimos dias. As leis que temos são mais do que suficientes para punir os agressores. Ora, se cada mensagem agressiva que circula num ambiente restrito — no caso, trata-se de um grupo, que precisa de senha para ter acesso a ela —virar um símbolo, então será preciso importar tecnologia política chinesa para uma varredura na Internet. Faremos leis para punir a discriminação de gays, mulheres, negros, gordos, magros, míopes, pobres… — e até, se for o caso, de heterossexuais brancos e cristãos, que estão no último degrau dos seres desprezíveis, ainda que não abram a boca. Há quem os considere naturalmente propensos à discriminação, mas não se deve ver nisso um preconceito, claro…

Vivemos a era que um acadêmico já classificou de “Sociedade da Reclamação”. A mesma Folha informa:
“Uma faculdade particular de Teresina (PI) anunciou a demissão de um professor substituto depois que ele aplicou uma prova com artigo ofensivo a homossexuais. Cerca de 30 estudantes de serviço social da Faculdade Adelmar Rosado deixaram a sala por causa do conteúdo do texto, na segunda-feira. O artigo, sem assinatura, é contrário à aprovação de projeto sobre a união civil homoafetiva. Um trecho diz que a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo ‘contraria a ordem das coisas’.
(…)
A aluna homossexual Narailka Yasmin Soares e Silva, 20, disse que ficou chocada, principalmente ao ler o último parágrafo – onde se justifica que homossexuais não podem expressar o amor, pois a relação sexual é feita “no mais puro estilo animal”. Alguns alunos pediram a anulação da prova, conforme Liana Santanna, colega de turma de Narailka. Mas Fortes [o professor] mandou a turma se calar, segundo Liana. Narailka disse que começou a tremer, passou mal e saiu da sala. Foi então acompanhada por outros colegas.”

Como se vê, ninguém precisa do PL 122 para garantir a vitória de uma chapa com gays assumidos numa universidade ou para cavar a demissão de um professor. O que se pretende? Botar na cadeia uma pessoa que considera a união homossexual antinatural? Por quê? Como prova de que esses militantes querem uma sociedade… tolerante? Ora… Os dois eventos provam a absoluta desnecessidade da lei. Mas não seria eu se não fizesse aqui uma observação à margem: um professor que apresentasse um texto que advogasse, sei lá, a natural bissexualidade do ser humano ou certa inclinação homossexual reprimida em todo heterossexual não seria demitido, certo? O primeiro heterossexual que protestasse correria o risco de ser acusado de… homofóbico.

Encerro
O lobby pela aprovação do PL 122 está com tudo! As reportagens dando conta de discriminação trazem a fala de um militante favorável à aprovação da lei — que é flagrantemente autoritária à medida que, sob o pretexto de proteger minorias, restringe a liberdade de expressão e de culto religioso, igualando opinião e convicção a agressão física. Cria-se o alarmismo para tentar emplacar o texto. Pinta-se um país muito pior do que é com o objetivo de atender às reivindicações de uma minoria organizada.

Que os militantes reflitam um pouco — escolher a fúria é fácil! Leiam o tal projeto. Relacionar-se com gays passaria a ser uma coisa tão perigosa (já que quem vê gay não vê caráter, certo?) que a lei tenderia a causar mais discriminação. Ora, a contratar um homossexual e correr o risco de ser acusado de homofobia se precisar demiti-lo (a denúncia poder feita até por uma ONG), há uma possibilidade de o empresário fazer uma escolha mais “segura”.

Não chegaremos ao ponto ótimo da educação e da civilidade agredindo direitos fundamentais para garantir… direitos fundamentais!

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

160 Comentários

  1. Raphael

    -

    31/03/2013 às 18:06

    As opiniões sobre essa situação e deplorável. O que importa o que se faz num relacionamento. É perda de tempo aprovar essa lei criando um “raça intocável”. Jean ex BBB devia ser desprezado e não levado a sério.
    Sou gay e o que essas bibas loucas fazem é um circo como a tal parada gay.

  2. Elenice

    -

    04/06/2011 às 14:08

    Homofobia já tem lei, quem agredir qualquer pessoa por opção sexual ou outra discriminação deve ir para a cadeia, cada um é livre para ser o que quiser, mas temos o direito de criticar e é isso que a PL 122 quer nos tirar, o direito da liberdade de expressão.

  3. Iguana de la Luna

    -

    20/05/2011 às 9:07

    Olá, Reinaldo… Não sei nem se o senhor vai ler meu comentário. Confesso que tenho debatido bastante o assunto com pessoas que tem o mesmo pensamento que o senhor e, desta vez, seu texto quase me convenceu. Preciso realmente ponderar se devo ainda apoiar o PL 122.

    No entanto, negar a discriminação racial e sexual é, sinceramente, um dar-se um atestado de cegueira. Nossa sociedade é extremamente preconceituosa, sim. Por que, então, os negros ainda recebem os menores salários? Os piores empregos? Estudam nas escolas mais detonadas? Por que, então, tantos homossexuauis são agredidos, espancados e mortos?

    Sei que não devemos generalizar, mas negar que exista preconceito é, simplesmente, tampar os olhos para a realidade. Não acho que as cotas sejam uma solução, nem que o PL 122 vá trazer grandes mudanças para o problema da discriminação contra os GLBTT. Foram soluções muito pouco eficientes, mas foram soluções simbólicas. Só para mostrar que essas minorias podem conseguir algum espaço na sociedade.

    O que falta no nosso país é educação de qualidade, que estimule o pensamento crítico, que incentive a cidadania, coisas tão básicas na formação de um ser humano. Todos merecem respeito, todos têm direito de se expressar… Não sou homossexual, mas imagino quão triste seria ter que me esconder dos meus amigos heterossexuais, talvez até dos meus próprios pais, ser recriminada, xingada e excluída por fanáticos… Não sei, não acho justo ter que viver dessa maneira. Sei que não é assim para todos, mas alguns sofrem bastante. Sei tbm q a classe GLBTT não é uma classe de anjos e santos, sei que existe lobby, que tem disputa por poder, mas acho q eles merecem respeito como todo ser humano.

  4. Eldo Carlos de A. Lima

    -

    12/12/2010 às 16:27

    A questão é bem mais profunda que isso. A religião está por trás de toda filosofia gayzista atual. O que querem na verdade não é simplesmente serem tratados como “normais”- quem o é, não precisa impor que é -, antes, querem HOMOSSEXUALIZAR TODA SOCIEDADE. Isso já foi declarado por vários ativistas gays mundo afora. E, é claro, trazer de volta para o paganismo – onde as deusas transformavam os homens em fêmeas e vice-versa -, a sociedade ocidental cuja herança é patriarcal,ou seja, querem que o Deus moralista cristão saia de cena e em seu lugar irão adorar a face feminina de Lúcifer – a deusa. Tal tendência mundial é denunciada com muita propriedade por Peter Jones em seus livros “O Deus do Sexo” e “Ameaça Pagã”. Infelizmente, esse é um caminho que não tem volta e que se encontra profetisado por Paulo em sua 1ª epístola a Timóteo 4.1,2
    Não me surpreenderá se o anticristo for um homossexual ou até uma lésbica. De qualquer forma ele será andrógino, porque assim deve ser no paganismo para ter acesso a deusa e ser o intermediário entre o céu – Masculino -, e a terra – feminino. Toda essa INVOLUÇÃO expressa por gayzistas, feministas, etc; é muito triste.

  5. ra

    -

    12/12/2010 às 12:11

    No Brasil não suporto mais os gays, os negros, Julio Severo (psicopta total) Olaavo de Carvalçho (tanta teoria) felizmente a históra segue:

  6. Renato

    -

    12/12/2010 às 10:48

    Reinaldo é fato: está se criando (se já se criou) mais uma casta de intocáveis, os homossexuais.
    Aqui em Florianópolis, por exemplo, o “chefe” do Dia do Orgulho Gay, é, por força disso, sempre alçado a cargos públicos onde não tem a menor capacidade, por puro puxa-saquismo…

  7. Izidro Simões

    -

    11/12/2010 às 2:49

    Todos os profetas, santos, sábios e filósofos que pensaram profundamente e expressaaram-se sobre o homossexualismo, eram homofóbicos, preconceituosos? Claro que não. As trevas sempre tentaram e ainda tentam encobrir a luz. Não vai ser porque leis resolvam reconhecer “casais homo” que isso vai passará a ser coisa DECENTE, MORAL, ESPIRITUAL, NORMAL.

    Os inaturais ou se quiserem, pecadores, ou ainda viciosos, incluindo pederastas ativos nisso, são criaturas psicologicamente enfermas, mentalmente poluidas e moralmente subalternas. Sabem que tem comportamento milenarmente reprovado e reprovável. Para aliviar isso, pretendem – e talvez consigam – que leis ao menos protejam as suas libidos mal direcionadas.
    Crendo ou não, aceitando ou não, dia virá, que no mundo espiritual para onde todos vamos após a morte física, as suas viciações – deles e delas – estarão desnudadas e sem justificativas. serão o que são: moralidade desviada do rumo certo e PREGUIÇA viciada na luxúria homossexual.

    Nada bom, nem socialmente e nem no particular.

  8. bebeto_maya

    -

    11/12/2010 às 1:20

    É a espiral do silêncio. Calam quando gays são eleitos e representam a sociedade em diversos segmentos, mas estão sempre prontos a atacar a mesma sociedade que os premia com os melhores cargos e toda a consideração humana, quando isoladamente, atos homofóbicos acontecem. A força da auto-vitimização é espetacular.

    Com relação ao comentário do André Arruda, ele está tão tomado pela incapacidade mental de reflexão da correção política, que quando pede o fim do pensamento moralista em nome da pluralidade, exclui por si só, uma parte do plural!

  9. Felipe Eduardo Lázaro Braga

    -

    10/12/2010 às 22:28

    Concordo com o Reinaldo quando diz que o Brasil não é um país homofóbico. Preconceito dirigido a homossexuais? Sim, claro. Todos temos preconceitos contra todos. Felizmente, a população brasileira não costuma expressar seu preconceito, guardando para si sua forma de ver o mundo. Quando alguém vê um motoqueiro e pensa que este não tem responsabilidade no trânsito, estamos sendo preconceituosos. Porém não expressamos. O problema, ao meu ver, é o fato de haver minorias que históricamente sofrem uma carga pesada demais de preconceito. Negros, mulheres, indios e homossexuais são minorias históricamente perseguidas, cujos ataques direcionados à elas não se restringem aos lamentáveis insultos, mas transbordam para a violência e o ódio. Numa sociedade onde exista o KKK, me parece absolutamente legitimo existir uma legislação que dê enfase ao racismo. Em uma sociedade onde SETE ataques violentes foram direcionados a seres humanos que cometerem o único “erro” de serem homossexuais, numa das regiões conhecida por ser progressista, me parece que a enfase ao crime homofóbico é absolutamente legitimo.

  10. Alice

    -

    10/12/2010 às 21:53

    Como pode uma minoria vencer a maioria? tornando a minoria maioria. Esse é o jogo! Por isso tanta luta, tanto ibope. E principalmente o maior foco: os jovens!

  11. Alice em copas

    -

    10/12/2010 às 21:53

    Vejamos, vejamos…
    Aprovam o ECA, e o que temos? Lobby para a legalização do aborto, a discussão sobre infanticídio que só não progrediu porque não dá para pular etapas.
    Aprovam o Estatuto do Idoso e tem início a discussão sobre eutanásia.
    Sei não…

  12. Alice

    -

    10/12/2010 às 21:51

    comparo esses militantes gays aos maus alunos, não estudam nada e no final ficam pressionando o professor para dar nota para eles. Molestam, obrigam, pressionam, fazem chantagem, ameaçam, agridem, ofendem,magoam, desrespeitam. Tudo para ter um diploma para serem reconhecidos socialmente? NÃO!!!!! PARA TER PODER!!!!!!!!! No fundo esses militantes querem é isso: mais poder que os outros.

  13. OS POLITICOS BRASILEIROS SÃO MUITO MAUS!!!!!!!!!!!!!!

    -

    10/12/2010 às 21:05

    COMO DISSE VANUCCHI, QUEIRAMOS OU NÃO O pndh3 VAI VINGAR. OU SEJA, A VONTADE DESSA TURMA QUE FAZ PARTE DO PODER ESCONDIDOS NO SUBSOLO DA POLITICA É QUEM MANDA NO BRASIL. FAZEMOS DE CONTA QUE É DEMOCRACIA, MAS NO FUNDO É UM AUTORITARISMO ESCURO. A PROVA? COMO PODE UMA MINORIA TER MAIS PODER QUE A MAIORIA????

  14. OS POLITICOS BRASILEIROS SÃO MUITO MAUS!!!!!!!!!!!!!!

    -

    10/12/2010 às 21:00

    Depois de ver o quanto as familias sofrem ao ver seus filhos drogados, roubando para sustentar as drogas e gente que se diz culta querendo liberar as drogas. Digo o mesmo para o homossexualismo. Quanto sofrimento ele traz a todos, ao que é e ao que não é. Hoje cheguei a conclusão: COMO ESSES POLITICOS SÃO MAUS!!!!!!!!!!!!

  15. anonimo

    -

    10/12/2010 às 20:58

    Lula e Dilma devem estar ganhando muito bem para defender o homossexualismo e os trafico de drogas. Realmente para ser politico no Brasil não precisa saber nem ler nem escrever, basta abrir a mão, a bolsa e o bolso e saber assinar o nome.

  16. Lucia Bianda

    -

    10/12/2010 às 20:53

    fico muito triste em ver que apesar de todo avanço cientifico caminhamos no inverso, retornamos à barbarie, ao animalismo. Liberação de tudo, das drogas, do sexo depravado, da falta de humanidade… o que é o homossexualismo? não é só desejo pelo mesmo sexo, é também o sexo desenfreado, não importa se é casado, se é criança, se é parente ( filhos, irmãos), também não importam o local, no mato, no banheiro, na escola, na academia, no trabalho… isso é nojento!!!!! tomara que os remédios contra a aids parem de funcionar para essas pessoas. Deus castigou o sexo sem amor, o sexo pervertido, mas o homem não aceita sua posição inferior, fica desafiando Deus. Deus precisa ter misericordia do povo e nos livrar desses doentes.

  17. Edna

    -

    10/12/2010 às 20:48

    na realidade essas pessoas são muito doentes e não sabem o que fazer com seu sentimentos de inadequabilidade social, acham que igualar a todos (todos homossexuais)aliviariam o peso de seus desejos incontrolados e desfigurados.
    no fundo querem isso: deixar todos gays. Mas o que vão conseguir é ódio de todos.Homossexualismo não faz parte da natureza humana, por natureza nascemos homens e mulheres. O desvio deveria ser tratado e não contaminar. Se ser homossexual fosse bom e fizesse bem por que este povo ficaria insistindo tanto em que as pessoas aceitem seus desejos intimos? obrigando, pressionando, chantageando… que Deus nos proteja!

  18. Elias

    -

    10/12/2010 às 19:56

    O que se faz em quadro paredes não deve vir ao interesse de outros, por tanto que essas ações não vão em contra-ponto à lei.
    A diversidade sexual é tão ampla quanto as tonalidades de pele que vemos nas ruas, quem não aproveita o corpo que têm certamente não conhecerá tudo que a natureza o proporciona. Já ouvi relatos de mulheres, em especial, que nunca tiveram um orgasmo, para nós, homens que temos isso quase todo dia isso é algo inimaginável.
    Quanto à lei, acho que ela é necessária sim, os homossexuais devem estar amparados pela elas assim como outras minorias raciais, religiosas entre outras também estão.
    Da mesma forma, penso que o ser humano tem o direito de agir da forma que lhe for conveniente, por tanto que não prejudique seus próximos e o meio ambiente. Igualmente, ele tem o direito de manter relações afetivas e sexuais com quem estiver de acordo com a suas orientações sexuais e sentimentais.
    É simples isso, mas a população mal informada insiste em pensar sob lei e os costumes que há 2000 anos atrás era cabível, os tempos mudam, ainda bem…
    Mais ridículo é pensar na lei NATURAL das coisas, a nossa espécie é uma praga que utiliza de todos os recursos do planeta Terra, hoje não temos mais contato com a verdadeira natureza… ainda me surpreende quem é a favor da reprodução massiva da população

  19. André LDC

    -

    10/12/2010 às 17:40

    André Arruda, que escreveu em 10/12/2010 às 16:08:
    sábias palavras.
    Pena que, para cada indivíduo feito você, ainda exista uma legião feito o tal Izidro Simões.
    Parabéns pela lucidez e pela precisão. O mal não está no conservadorismo em si, mas na sua associação ao preconceito.
    É um dos vários acertos do seu comentário.

  20. Felipe Flexa

    -

    10/12/2010 às 17:08

    Curiosa é a expressão “mal resolvido”. Para os homossexuais, quem não é gay ou faz qualquer crítica – por menos que seja – a alguma de suas condutas, é “mal resolvido”. Tolerância é isso.

  21. André Arruda

    -

    10/12/2010 às 16:08

    Entendo seu ponto de vista, mas não posso concordar. Temos uma herança cultural que faz com que nossa sociedade se torne conservadora e preconceituosa. Os exemplos citados no texto, são reflexo dos rótulos que a sociedade coloca nas pessoas. Não falo quanto a sexualidade, mas quanto a qualquer diferença do “padrão social” aceito. O termo gayzista é pejorativo e homofóbico, sim. Não é o tipo de postura que um jornalista da revista mais importante do país deve ter.
    O Sr. Izidro Simões que fez um comentário absolutamente homofóbico e bossal, deve ter a consciência que suas ideias são baseadas em conceitos moralistas e não cabem mais em uma sociedade plural como a nossa. As diferenças devem ser aceitas e devemos conhecer as realidades antes de especular sobre as possibilidades que estes apresentam somente as nefastas para provocar escândalo e terrorismo frente às pessoas menos esclarecidas. É um absurdo ler blasfêmias como esta em pleno 2010.

  22. Renata

    -

    10/12/2010 às 13:24

    Depois do assassinato de um professor do curso de educação física nessa semana, matérias tratando da agressão a professores entraram em voga.
    Ontem escutei a repórter na TV falando que a cada 14 minutos um professor é agredido (não consegui ouvir se a estatística era para Minas Gerais – onde o assassinato ocorreu – ou para o Brasil).
    Imagine agora criar uma lei específica para esta categoria.
    .
    O que adianta é colocar na cadeia essa gente que mata sem razão (a exceção é a legítima defesa).
    .

  23. Josy

    -

    10/12/2010 às 13:12

    REINALDO, DÁ UMA OLHADA NISSO:
    O Congresso Nacional está recebendo muitos e-mails sobre a votação do PLC 122/2006 nesta semana. Devido às denúncias das manobras, o projeto anti-“homofobia” não foi avançado no dia 8 e 9.12.2010 na Comissão de Direitos Humanos e Participação Legislativa do Senado.
    No entanto, em 9 de dezembro de 2010 o presidente Lula criou, por meio de decreto presidencial, o Conselho Nacional de Combate à Discriminação. Veja aqui: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7388.htm
    ELES SEMPRE DÃO UM JEITINHO PRA FAZEREM O QUE QUEREM.

  24. David

    -

    10/12/2010 às 12:38

    Caro paulo Duarte,

    Eu fiz apenas uma pergunta, ninguém está lhe censurando. Não precisava se armar todo…
    É que eu tenho um amigo (americano de origem irlandesa, católico não-praticante, professor universitário de mentalidade liberal) que odeia ser confundido com esses estereótipos “tipo gringo” que os associa à obesidade e conservadorismo.
    Ah, e no Brasil existe discriminação sim. De todo tipo… E não somos um país amigável em relação ao homossexualismo. Dê um giro pelo mundo um dia…

  25. Izidro Simões

    -

    10/12/2010 às 2:12

    Pois é, se querem os direitos deles e delas, também quero o meu. Homossexualismo é doença psíquica, ainda mesmo que os psicólogos só digam isso de meia-boca, para não incorrerem no risco de serem suspensos pelo CRP.
    Por qualquer lado que se veja e pesquise, mesmo entre índios homossexuais, êles são discriminados pelas suas próprias comunidades. Homossexualismo é anti-natural na vida e em TODAS AS ESCRITURAS SAGRADAS MAIS ANTIGAS. Deus criou macho e fêmea somente e mandou que procriassem. O que disso passa é anti-natural digam o que disserem muitos outros.Que terrível impacto psicológico não terá uma criança criada por “casal” gay? Como procederá à partir de sua adolescência? Vai ser gay ou assumir a sua integral personalidade macho ou personalidade fêmea? Meio têrmo não pode existir e nem deve.

  26. nihil

    -

    09/12/2010 às 22:01

    A culpa é dos heterossexuais que, por sua opção sexual, geraram alguns homossexuais. Já os homossexuais jamais poderão ser acusados disto. Não gerarão nem mesmo outros homossexuais. Isto sim é que é homofobia,

  27. Renato

    -

    09/12/2010 às 21:49

    Sou gay e sou contrário ao PL122 porque o considero a encarnação do politicamente-correto na forma de lei, e por esta lei ser punitiva, e não preventiva.

    Mas lendo alguns comentários aqui expostos, fico me perguntando se realmente eu faço parte da mesma raça humana de algumas pessoas…

  28. Victor

    -

    09/12/2010 às 21:03

    Eu sou gay e tenho vários amigos e conhecidos gays. Ninguém que eu conheça e com quem eu tenha falado sobre essa lei acha que precisa de lei nenhuma para ser “protegido”. Concordo com um comentarista abaixo que disse que o artigo da constituição que nos declara iguais perante a lei e proíbe discriminações de qualquer natureza é o suficiente. De resto, é cumprir a lei. Acho que o Brasil ainda é um país que, se não homofóbico no sentido da violência aberta e da hostilidade, lida mal com homossexuais, basta ver o teor dos programas que se pretendem humorísticos para ver o ridículo e a chacota que a brasileiro médio gosta de fazer dos gays. Não precisa gostar, claro, mas ser desrespeitado quase diariamente acaba ficando chato. Mas isso só vai mudar quando a mioria da população tiver acesso a educação, cultura e informação de qualidade.

  29. Roberto

    -

    09/12/2010 às 20:36

    Comentei o que tinha para comentar. Cansei deste assunto.

  30. Roberto

    -

    09/12/2010 às 20:35

    Prezado Eduardo Fernandes-09/12/2010 às 18:00

    Leia o que disse

    Ademar Souza-09/12/2010 às 7:28

  31. Roberto

    -

    09/12/2010 às 20:29

    Concluindo o que disse Eduardo Fernandes -09/12/2010 às 18:00

    . Querem considerar ilegais os 10 Mandamentos!

  32. paulo Duarte

    -

    09/12/2010 às 20:28

    Senhor David,
    Gringos de várias cores, opções sexuais e crenças??
    Já vi ! certamente no Brasil não tem discriminação ! Gringo é gringo mesmo ! Não vou mais usar esse adjetivo, prometo ! Mas mantenho tudo o que escrevi, se é que me permitem, ou não ? Talvez? quem sabe ??!!!! vocês me permitem mandar meu comentário ?!!! Desculpe por ter me manifestado…não queria digamos assim, discriminar ninguém, afinal de contas… nem gringo posso ser….

  33. Roberto

    -

    09/12/2010 às 20:19

    Prezado Anônimo – 09/12/2010 às 8:23
    Se continuarmos deste jeito brevemente seremos obrigados a não sair de casa sem um advogado, a usar mordaça para, num momento de exaltação ou de descontração, não corrermos o risco de dizer algo que seja considerado crime, praticamente tudo, a sair com duas testemunhas, a usar uma câmera de vídeo filmando nossos passos e preferencialmente que sejamos mudos. Com relação à lei Maria da Penha, porque não uma lei Zé da Penha. São leis feitas para o público, as leis já estão aí, basta cumpri-las. Como você mesmo disse: “Um cidadão exaltado que use um termo inapropriado durante uma discussão, ou briga no trânsito pode ser preso sem direito a fiança já com a legislação atual.”. Creio que neste caso a aplicação não seja correta. Se insistir após a reação inicial, sim.
    Usar para o relacionamentos homossexuais os mesmos termos e cerimônias e atitudes usados para os heterossexuais, como se fosse a mesma coisa, me parece ser o grande equivoco. Quer obrigar que uma situação que não é natural seja aceita como tal. Deveriam se preocupar com a obtenção de leis que permitissem consolidar seu relacionamento. Um simples contrato que estabelecesse as mesmas condições de um casamento civil e que pudesse estabelecer a situação de dependência diante da Receita Federal seria suficiente.
    O fato concreto é que com esta discussões passamos a perder tempo em discuti-las e deixamos de lado o que é mais importante. Isto faz parte de um projeto destes que estão por aí. Querem com isso conseguir o apoio das minorias para perpetuar no poder, como foi fácil ver nestas eleições, estão apenas fazendo um jogo político.

  34. Vieira

    -

    09/12/2010 às 19:36

    O Art. 5º da Constituição diz: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.

    O texto acima é claro: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, então, p’ra que criar mais leis? A criação de leis para grupos específicos, aí sim, configura em discriminação.

    Respeitar o direito de quem quer ser homossexual não necessariamente é ter que concordar com a prática do homossexualismo que para os cristãos é pecado que nada mais é que violação à Suprema Lei de D’us.

  35. Mariazinha

    -

    09/12/2010 às 19:31

    Acabei de me lembrar de um filme francês chamado O Closet, com o Gerard Depardieu. A história é bem divertida, empregado discreto e sem brilho, acaba sabendo que vai ser demitido do emprego numa fábrica de camisinhas. Aconselhado por um vizinho, finge ser homossexual para evitar a demissão, sabendo que a empresa teme ser exposta por homofobia. Pura Pl 122.

  36. vimvivenci

    -

    09/12/2010 às 19:21

    Tio,
    Enfim retornei.
    Não sou homofóbica, não sou racista, não tenho paranóia em relação aos diferentes mas tenho visto os diferentes serem heterofóbicos, racistas etc. Vc já deve ter visto negros usando uma camiseta escrita 100% NEGRO. Porque os brancos não podem usar uma camiseta escrita 100% BRANCO? Quando chegamos a esse ponto percebemos que algo está errado. Existe sim tio um movimento de destruição da família. O fato de vc ser branco, casado, formado, empregado e feliz…FUDEU! Vira alvo sim dos movimentos das minorias que, barulhentas, parecem maioria. Ainda bem que existe, nas minorias, uma maioria de diferentes que coexiste na boa com os heteros, brancos, formados, empregados e felizes, porque eles tb são felizes. Acredito que vivemos sob ataque das minorias das minorias, todos nós, inclusive os gays, negros, desempregados etc. Minoria das minorias que tenta jogar uns contra os outros, a turma do quanto pior melhor.
    Temos que resistir. Ninguém pode agredir ninguém porque é gay nem ninguém pode agredir ninguém porque é hetero. Parece óbvio né?

  37. David

    -

    09/12/2010 às 19:19

    Caro paulo Duarte,

    O que você define como um “tipo gringo”? Conheço brasileiros e gringos de várias cores, orientações sexuais e crenças. O fato de você ser conservador, heterossexual e branco te faz um gringo? Essa é novidade pra mim…

  38. Roberto Vieira Cavalcanti

    -

    09/12/2010 às 19:18

    Prezado Heitor Bonfim – 09/12/2010 às 7:50

    Se alguém fosse chamado de filho daquela deveria fazer o mesmo? E a pena, a seria mesma? Me parece um exagero.

  39. Veridiano

    -

    09/12/2010 às 18:26

    Foi divulgada, pelo Vox Populi, no último final de semana, uma pesquisa dando conta de que 60% dos brasileiros são contra a união civil gay e que outros 61% são contra a adoção por homossexuais. Ou seja, há forte homofobia em nossa sociedade realmente. Não se deve temer a aprovação do PLC 122. Muitos argumentam que haverá denuncismo por parte de gays inescrupulosos, que aproveitarão a oportunidade para tirar vantagem. No entanto, há leis que garantem a não discriminação de mulheres, negros, idosos, etc, e não se veem relatos de que pessoas destes grupos tenham agido de forma desonesta. Ademais, este projeto protege as pessoas da discriminação contra a orientação sexual de modo geral e, por isto, os machos podem ficar sossegados que estarão protegidos também. A título de ilustração: suponhamos que exista uma empresa que tenha predominância e preferência por funcionários gays. Com a aprovação do projeto, ela não poderá rejeitar uma pessoa por ser heterossexual. Acho também que uma lei tem caráter pedagógico, educativo, reflexivo. E, assim, se aceleraria a tolerância com os gays, pois a escola, a televisão, etc, não fazem a sua parte no sentido de disseminar a aceitação do pluralismo. Causa sofrimento ler que os gays querem ser privilegiados sociais. Eles querem apenas direitos iguais – nem mais nem menos. E, parodiando Betinho, quem tem fome tem pressa. Fome de justiça e respeito, e pressa para viver uma vida mais digna, que acaba logo ali na frente. Ronaldo, sou homossexual, vejo que você tem opiniões diferentes das minhas, mas não o vejo como homofóbico. Longe disso. Já o vi no Programa do Jô denunciando os assassinatos dos gays por Ahmadnejad, no Irã. O vejo apenas como alguém que pensa diferente e que muito respeita os gays. Porém, muitos leitores seus demonstram raiva e desprezo pelos gays, ignorando que todos nós, independente da orientação sexual, somos seres humanos e, desta forma, queremos coisas muito parecidas, como paz interior, alegria, bem-estar. E, por isso, quero sugerir um filme que pode ajudar estas pessoas a não mais “demonizarem” os gays. É um filme italiano de 2003, chamado “A janela da frente”.

  40. Vieira

    -

    09/12/2010 às 18:20

    Direitos Humanos não alinhados a Suprema Lei do Eterno conduz à degradação dos valores judaico-cristãos consolidados de 97% do povo brasileiro e, ademais, leva a ruína de uma nação.

    Como, por exemplo, a desconstrução da família, célula máter da sociedade, da heteronormatividade, ou seja, do casamento heterossexual como instituído por D’us com a aprovação da PLC 122/2006; cessação da vida de indefesos pelo Estado com a institucionalização do aborto, da eutanásia e da pena de morte (Não matarás. Deut. 5.17), enfim, fim do amor ao próximo (Lc. 10.27), fim da civilização. Pense nisto!

  41. Eduardo Fernandes

    -

    09/12/2010 às 18:00

    Já é a segunda fez que faço esse comentário, como não entendo porque não foi aprovado, refaço, já que imagino que a Veja não seja uma mídia que censure, certo? Enfim, continuando: Apenas os comentários contidos nos comentários daqui mostram como a sociedade brasileira é homofobica sim. Termos pesados de forma pejorativas como “viadinho, gazelas, aberrações, anormais, etc”, então acho que vai por água abaixo a parte em que você diz que o Brasil não é um país homofobico.

  42. eder barbosa de sousa

    -

    09/12/2010 às 17:52

    O que dizer de uma retórica tão idiota, que tenta até mesmo modificar o sentido das palavras. Aliás, tem um amigo meu, professor universitário e doutor em literatura portuguesa pela a USP, que diz que no Brasil de hoje, as palavras não signicam mais o que significavam. Assim corrupção não significa mais o que significava antigamente, etc. O texto acima é a mais pura declaração homofóbica, de alguém que não consegue entender as palavras contidas no PL 122. Creio que o articulista sequer conhece as pesquisas sobre a violência física contra os gays, sem falar nas agressões verbais. É uma pena que um indivíduo tão idiota como este, tenha um espaço do tamanho que a Veja lhe proporciona. Esse espaço poderia ser usado por gente melhor, tanto na alma, como na escrita e no entendimento do que se lê. Mas fazer o que, reacionários são sempre reacionários, tá no DNA.

  43. MARCO ANTONIO

    -

    09/12/2010 às 17:37

    Sempre achei que esses movimentos tentam fazer com que a população acolha na marra a opção sexual ou achar que o negro é coitadinho que ninguém se preocupa. Quando será que o branco terá seu dia de igualdade racial também, isso tudo provoca nas pessoas uma indignação, prova está as ocorrências que estouram no Brasil afora. Sempre houve o bi sexual, porém mais contido, agora que os famosos saíram do armário, somos obrigados com situações vergonhosas. Faço minhas caminhadas diariamente num parque em Caxias do Sul e é uma vergonha tanto mulheres como homens se chafurdando sem nenhum constrangimento, ou melhor, causando-nos constrangimento, pois abrem as blusas os afeminados e as lésbicas massageiam as mulheres sem a menor compustura. É essa a igualdade e o respeito que querem da população, devem portar-se com dignidade. Quanto aos negros, tenho muitos amigos negros e me orgulho disso, só que alguns segmentos da sociedade querem fazer de tudo para que a população fique contra os negros até então convivemos muito bem não precisa que alguém determine o que pode ou não ser liberado para os negros, brancos, amarelos, mestiços, etc… Sabemos conviver como iguais.

  44. Rapunzel

    -

    09/12/2010 às 17:06

    Tudo isso tem o único fito de justificar essa aberração, esse atentado à liberdade e à real diversidade numerado PL 122; mais nada. E veremo, ora se veremos, tais casos se multiplicando nos noticiários: exigem rendição total. A necessidade que narcisistas têm de controlar os demais é impressionante. É narcisismo patológico aliado à psicopatia. A qual, diga-se de passagem, pretendem tornar “normal”. Talvez por ser tão cultivada e admirada…
    Essa “Nova Ordem Mundial” não passa de um retorno à ordem anterior, que nos legou uma “bela” História.

  45. Michela Rejane Cruz

    -

    09/12/2010 às 16:55

    O Brasil não é homofóbico;
    O Brasil tem uma cultura complacente e tolerante com todo estilo de vida.Somos um país livre e democrático.
    Querer legislar em cima de factóides isolados é casuísmo demagógico.
    Sou contra a PL122 por que considero inócua ao que se propõe e perigosa porque pode suscitar situações que não existem atualmente. Exemplo: conheço homossexuais que tbalham normalmente no serviço público federal e não são descriminados pelos colegas, participando de todas as atividades sociais, até mesmo na organização dos eventos. Agora com tal advento, quem pode assegurar que os colegas não passarão a ter dedos no trato com eles, ou mesmo eles, poderão se achar detentores de privilégios?
    Poderão surgir atritos numa relação pautada até o momento pela amizade e confiança.
    Temo que o governo , para ter prestigio, se deixe seduzir por determinados grupos representativos e acabe criando lei para tudo. Aí teremos lei para homossexuais, lei para o negros, lei para os brancos( que se sentirão preteridoe e sairão em defesa de si), lei para heteros ( o mesmo motivo), de defesa da família, de defesa da escola, e etc…
    Não precisamos de leis especiais, precisamos enfatizar o respeito pelas pessoas e por suas escolhas. Educar nossas crianças e adolescentes a serem cidadãos conscientes do outro com suas diferenças, contudo convivendo em respeito.
    Pois assim como eu respeito, também quero ser respeitado no que não aceito. Eu não ofendo a dignidade de ninguém, e também não sou ofendida em minha dignidade e escolhas.
    O problema é que este governo está abrindo precedentes perigosos e quetrarão futuramente conflitos desnecessários.
    Será que não é isto que qyuere? dividir para governar?
    Governo incompetente.

  46. Eduardo Fernandes

    -

    09/12/2010 às 16:51

    Se fosse uma lei que banisse o racismo – que felizmente já há – estava todo mundo calado, porque xingar negro não pode. Mas xingar homossexuais pode? Se uma igreja viesse dizer “Sou contra a existência de negros e eles devem ser tratados e transformados em brancos” então nas suas palavras eles estão exercendo seus direitos constitucionais não estou certo? Afinal, uma minoria não pode ser protegida contra palavras. Ai que esta, palavras incitam a violência, por isso que o direito de xingar e dizer que negro, homossexual ou mulher são inferiores deve ser coibido, a violência contra homossexuais vem dessas palavras, e como cidadãos tem o direito de ser protegidos. Assim como os negros tiveram a decadas atrás. A democracia é linda, mas a liberdade de um, acaba na liberdade do outro. Entendo que você pessoalmente não seja homofobico, nunca iria incitar ou ser violento contra um homossexual, mas MUITOS devido as palavras vindas de outros são violentos. Acho estranho um jornalista não ver a força que palavras tem. Concordo em vários pontos com seu texto, discordo de vários outros. Concordo que a PLC possui graves problemas e precisa ser refeita, mas discordo que seja um direito de outros profetizarem que gays irão para o inferno e devem ser tratados como escória da humanidade, uma lei contra a homofobia é necessária.

  47. brutus

    -

    09/12/2010 às 16:44

    vou lembrá-los que eleger “tiriricas” para o CN serve apenas para endossar ideias abomináveis como esta de criminalizar a tal homofobia.
    Teria sido melhor votar noutro animal para isso, como fizeram os paulistas na decada de 1950 quando elegeram cacareco, um rinoceronte, como o vereador mais votado da cidade na época com 100.000 votos.
    ehehehe
    so pra descontrair…

  48. HeHe

    -

    09/12/2010 às 16:38

    LUSITANO MANQUITOLA
    -09/12/2010 às 8:25

    “É NORMAL OU ANORMAL Á NATUREZA HUMANA UM HOMEM COLOCAR O PÊNIS NO ÂNUS DE OUTRO HOMEM ?
    É NORMAL OU ANORMAL Á NATUREZA HUMANA UM HOMEM COLOCAR O PÊNIS NA VAGINA DE UMA MULHER ?
    SIMPLES ASSIM !
    NÃO HA COMO TERGIVERSAR COM O CORPO QUE DEUS FEZ…O HOMERM PARA MULHER E MULHER PARA O HOMEM !!”

    É normal ou anormal à natureza humana um homem colocar o pênis no ânus de uma mulher ?

    Hehe…eu “gostio”

  49. José Carlos Colodette

    -

    09/12/2010 às 16:24

    O PL 122 pretende combater a intolerância com… intolerância. É, eles não querem tolerar quem não tem tolerância com os gays. Ah!, quer dizer que há uma intelerância que deve ser mais tolerada do outra – chiiiiiii, pirei. Deixa pra lá!

  50. ZÉ AMARELINHO

    -

    09/12/2010 às 16:21

    HOMENS BRANCOS TRABALHADORES SAIAM URGENTE DO BRASIL, SENÃO NÃO AGUENTAREMOS PAGAR PAEL E HORAS EXTRAS DO SENADO E ESPECIALISTAS EM COMPORTAMENTO SEXUAL HUMANO.DESCOBRIRAM O OVO E COLOMBRO E QUEREM PO-LO EM PE, HOMENS BRANCOS TRABALHADORES E PRINCIPALMENTE DE OLHOS AZUIS FUJAM. ANTES DA FGESTAPO SER IMPLANTADA

  51. mateus coelho

    -

    09/12/2010 às 16:15

    sab q eu vo fazer …vo vira gay, mora no nordeste, recebe bolsa familia….assim so totalmente encoberto pelo AI-DO POLITICAMENTE CORRETO( DIGA DE PASSAGEM COM PATRULAMENTO IDEOLOGICO CAARIMBADO E AUTENTITICADO EM CARTIORIO) VIVA O PENSAMENTO UNO E Q ABONDA-NE A LOGICA, VAMO COME MATO MESM PORQ FORTALECE!!

  52. Anónimo

    -

    09/12/2010 às 16:11

    Reinaldo,
    Esta PL 122 é um absurdo e é fruto da mente de gente muito doente.
    Querem criar uma distinção que dará super poderes a esta gente?
    Haverá os cidadães normais e os gays um nível acima em matéria de direitos.
    Ou seja eles tem o direito a tudo e nós os cidadães normais temos a obrigação calar a boca mesmo que os tais estejam errados por qualquer razão que seja!
    É o fim da picada, este tipo de coisa só pode “neztepaiz” de tolos.

  53. paulo Duarte

    -

    09/12/2010 às 16:01

    Sou careca, gordo, branco, católico, conservador, tipo gringo (apesar de nativo do Brasil), dos 4% que opinam que o governo do

    Lula foi o pior de todos desde o descobrimento do Brasil, trabalhador sem carteira assinada, estudante, não sou da terceira idade,

    nem amparado pelo código de defesa da criança e do adolescente, não sou aposentado, talvez nem conseguirei aposentadoria(pelo

    fator previdenciário), descendente daqueles loiros de olhos azuis, contra o aborto, homem, crítico da teoria do aquecimento global e

    da ciência prolíxa, heterossexual convicto, e ainda diabético. Credor de muitos brasileiros que, nem querendo(para não dizer outra

    coisa) consegue cobrar na justiça os devedores(porque afinal, aqueles são brasileiros amparados pelos direitos humanos, tipo

    assim da nova PL-122, e se forem gays, aí nem ouso emitir um boleto pra cobrar a conta). Assim é, afinal, a cidadania é para os

    brasileiros da casta, que são amparados pelos direitos humanos, e sejam minorias, dá até inveja…, já para os tipo gringos (só para

    dar um nome de referência) somos suspeitos, perigosos, preconceituosos, homofóbicos, rascistas, machistas, melhor que não

    pensasem nem falassem, uma sub-raça (lembro das vezes que fui me ridicularizado por ser tipo gringo no Brasil, lógico que não era

    por rascismo!!!…imagina, no Brasil isso não existe!!). Assim os tipo gringos são perigosos para a ordem institucional, amparada

    pelas leis social-nacionalistas democráticas brasileiras, baseadas nos direitos humanos, precisa protejer as minorias, a ecologia, o

    mico leão dourado, o tamanduá bandeira, o viadinho campeiro, os gays, os índios da raposa serra do sol, (e aquela índia, que levou

    uma motoserra pra senadora, lá no México, eu não entendi muito bem como ela conseguiu chegar lá, ela teve um visto ?), e muitas

    outras minorias, coitados; Mas para os tipo gringos, ainda mais se for diabético, que seja aplicado todos os rigores da lei, e se faça

    leis mais e mais duras, com penalizações a ser ainda impostas ao máximo do rigor na forma da lei mais rígida e dura, tipo esse

    PL-122, Quem mandou nascer diabético e tipo gringo, deveria ter nascido brasileiro e amparado pelos direitos humanos e ser gay

    !!!…

  54. ELSTIR

    -

    09/12/2010 às 15:53

    E´uma desgraça- os homossexuais estão cada dia mais frescos e delicados. PL-122? Vão pentear macaco, cambada!
    ELSTIR

  55. C.R.

    -

    09/12/2010 às 15:46

    Fazer o que? Esse é o comportamento das ditaduras de esquerda. Utilizam-se de temas polêmicos para introduzir um sistema totalitário.
    Agora o Estado pretende compor nosso comportamento.
    Existe preconceito de todas as formas e cores no Brasil e no mundo todo. O que farão a respeito do preconceito contra as mulheres? E sobre o preconceito em relação às elites – os que estudam, trabalham, pagam seus impostos e não dependem de assistencialismo – o preconeito contra os que não são de esquerda, os que não apóiam Lula e agora o preconceito contra os paulistas.
    Sou contra qualquer tipo de preconceito, acho que ele é burro, estúpido, porém bem sei que de uma forma ou de outra, todos temos algum tipo de. O importante é procurar não externar, pra isso somos civilizados.
    Tudo está muito claro quanto ao que pretendem…ao menos para mim.

  56. Lilly

    -

    09/12/2010 às 15:41

    A america latina (ou, pelo mesmo, o homem latino) eh de uma hipocrisia impressionante. Ao mesmo tempo que condena o homosexualismo, a vasta maioria dos homens n@o hesitaria em manter uma relac@o homosexual se a oportunidade lhe fosse oferecida. Existe uma diferenca enorme entre preferencia sexual e libertinagem. Infelizmente, a maioria libertina eh, quase sempre, a mesma que pratica homofobia.

  57. Roberto Vieira Cavalcanti

    -

    09/12/2010 às 15:27

    Prezado Roberto Xavier – 09/12/2010 às 15:02

    Segundo a coordenação de pesquisas do Estruturação que é hoje o maior centro de pesquisas sobre LGBT do Brasil, tanto promove quanto armazena levantamentos sobre o tema. “Pesquisas são fundamentais para que nos conheçamos quanto para que governos e sociedade enxerguem a nós, nossas vidas e nossos anseios como cidadãs e cidadãos”, diz.
    Pela ordem, as cidades mais gays são: Rio de Janeiro (19,3%), Brasília (10,8%), Fortaleza (10,6%), Salvador (9,8%), São Paulo (9,4%), Belo Horizonte (9,2%), Cuiabá (8,7%), Curitiba (7,4%), Porto Alegre (7,1%) e Manaus (6,5%). As cidades com mais lésbicas são: Manaus (10,2%), Rio de Janeiro (9,3%), Fortaleza (8,1%), São Paulo (7,0%), Salvador (6,5%), Curitiba (5,7%), Brasília (5,1%), Porto Alegre (4,8%), Belo Horizonte (4,5%) e Cuiabá (2,6%). Levando em conta a média geral entre bi, gays e lésbicas nas dez cidades, 10,4% são gays e 6,3% são lésbicas.
    Se seus dados estiverem corretos, apenas 0,6% deles são vitimas de homicidio, bem abaixo, proporcionalmente, ao restante da população. Portanto, dizer que são discriminados em relação à violência, é uma grande besteira. é mais seguro ser gay.

  58. José Hélio de Souza

    -

    09/12/2010 às 15:15

    “Lula pede manifestação contra prisão de dono do WikiLeaks”
    É mesma mula que quer calar(tá conseguindo) a imprensa e acabar(tambem esta conseguindo) com a democracia neste nosso pais tão “abençoado” de bandidos,demagogos,safados etc.
    Caro REI que vc tem a comentar a respeito ?

  59. Josy

    -

    09/12/2010 às 15:11

    Concordo com você Reinaldo, as leis existentes já dão conta do recado, não precisamos de mais leis. Por se uma grande fã, gostaria de lembrar aos seus admiradores que continuem votando em você. Não se esqueçam de se cadastrar também como fãs do Reinaldo, no topo da página do link abaixo, em “new register”. Grande abraço Reinaldo, que como grande jornalista que é, atinja sempre seus objetivos.
    http://www.whopopular.com/Reinaldo-Azevedo

  60. Roberto Vieira Cavalcanti

    -

    09/12/2010 às 15:11

    Prezado Paulo Coutinho – 09/12/2010 às 14:25
    Você talvez não se lembre que o nome do nosso país já foi: Estados Unidos do Brasil, conhecido simplesmente por Brasil, antes de ser transformado, não sei por que cargas d´água, em República Federativa do Brasil. Portanto se referir aos Estados Unidos da América como América é a mesma coisa.

  61. Roberto Xavier

    -

    09/12/2010 às 15:02

    Dizem as gazelas do movimento gay que existe uma onda “homofóbica” mundial que ceifa boa parte desta gente anualmente. Dizem eles que no Brasil estão sendo massacrados cerca de 300 gays anualmente num universo de mais de 50 mil homicidios. Este numero não chega a bater nos “um por cento” daquele total.
    Deixo aqui uma sugestão para aqueles tolinhos que acreditam nas profecias da gaystapo, para que façam uma pesquisa séria sobre que tipo de gente está sendo mais caçada pelo mundo todo: Cristãos ou gays?

  62. José N.Rodrigues

    -

    09/12/2010 às 15:01

    Sem nenhuma ofensa aos gays ou a quaisquer grupos: Mas tudo isso é puro chilique e boiolice.Ora,quem quiser que dê ou faça o que quiser com o que é seu,mas respeite os que pensam ao contrário.Sou contra o PL 222,mas respeito os gays e sou contra os militantes “gayzistas” que querem nos tirar o direitos de ser contra e criticá-los.Para o 222 eles são os “intocáveis”,os outros que se policiem para serem politicamente corretos.Como diria Odorico,pura frescura!
    Rodrigão

  63. Gabriel Moura

    -

    09/12/2010 às 14:52

    Ser contra lei de homofobia é ser homofóbico? Ser contra cotas raciais é ser racista? A nova esquerda está conseguindo distorcer tudo na cabeça das pessoas mesmo! PT = Gramsci.

  64. Roberto

    -

    09/12/2010 às 14:48

    Quando será que alguem irá pedir para que seja aprovada o que vem abaixo:

    http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2010/12/australiano-se-casa-com-cadela-de-estimacao-em-cerimonia-em-parque.html

    02/12/2010 09h27 – Atualizado em 02/12/2010 09h38
    Australiano se casa com cadela de estimação em cerimônia em parque
    Trinta amigos do ‘casal’ participaram da cerimônia.
    Joseph Guiso destacou que a relação não envolve sexo.
    Do G1, em São Paulo
    Um jovem de Toowoomba, na Austrália, se casou na terça-feira com sua cadela de estimação em um parque da cidade. A cerimônia uniu Joseph Guiso e sua cadela da raça labrador chamada “Honey”, de cinco anos, segundo reportagem do jornal australiano “The Chronicle”.

  65. Titus Petronius

    -

    09/12/2010 às 14:44

    Não sou do tipo que culpa a vítima pela barbárie, que diz algo como “foi estuprada porque provocava com seu vestido curto”. Não, nada justifica o crime. Mas também não dou sopa para o azar, não saio por aí fazendo provocações. Exemplo: se o Corinthians perde um campeonato, eu não vou sair de casa vestindo uma camisa do Palmeiras. Deveria poder fazê-lo, claro, mas não vivemos num lugar civilizado, enfim. Pois dia desses, passeando pela avenida Paulista, vi dois jovens gays correndo de mãos dadas, pulando, gritando. Paravam de vez em quando para se beijar e se acariciar, numa atitude obviamente provocativa. Isso, num local onde há com certa frequência casos de agressões a homossexuais. Repito: não deveria acontecer nada. Mas, infelizmente, acontece. Então, sinceramente, acho que falta bom senso a muita gente.

  66. ricardo

    -

    09/12/2010 às 14:42

    Lula mesmo sempre usou essa tática de pintar o quadro mais feio do que ele eh…já disse, acho que na França, que no Brasil havia 50 milhões de famintos…sabe que mentiu…ha video no youtube aonde ele sabe que o que falou era mentira…Lula eh o pai do terrorismo verbal, do quanto pior melhor para ele…

  67. costamcs

    -

    09/12/2010 às 14:33

    A minha nora, que é assistente social e já trabalhou na Câmara Federal, me disse que dentro desses movimentos ou ongs que defendem os tais direitos homossexuais há uma enorme intolerância entre os diferentes grupos, de gays homens contra lésbicas, destas contra os tavestis e destes contra os trangênicos (que acho serem aqueles que mudam de sexo). Ela me reportou cenas de verdadeira intolerância, de agressão verbal e humilhação entre eles próprios. Na verdade, nem chegam a ser um grupo com unidade de idéias ou reivindicações. De fato, mais parecem massa de manobra. O que está por trás desta insistente propaganda ideológica de “direitos humanos” (desumanizados) parece ser uma espécie de controle estatal tão feroz que nem mesmo George Orwell foi capaz de prever.

  68. Heitor Bonfim

    -

    09/12/2010 às 14:31

    Eles falam porque têm uma boca que mexe.

  69. Lucas Migotto

    -

    09/12/2010 às 14:29

    Reinaldo, chamou-me a atenção o que você disse dos progressistas.
    Estamos em tempos em que o progresso e a mudança viraram obsessão no Brasil. Não importa as conseqüências, é preciso progredir, mudar, inovar, etc. Outro exemplo disso é o projeto de lei em discussão na Câmara que permite a um adolescente tirar a CNH aos 16 anos. Os telespectadores do Jornal Hoje apoiaram a idéia, agora só falta ser aprovado para vermos os moleques se matando ainda mais no trânsito. Tudo pelo progresso. E educação que é bom, nada!

  70. Paulo Coutinho

    -

    09/12/2010 às 14:25

    Reinaldo, quase sempre concordo e admiro suas colocações. No entanto, hoje, seu post “A América, se me permitem, é show de bola!” me deixou bastante insatisfeito. Não concordo com que se refira aos Estados Unidos da América como América! Por que este direito, ainda que se possa alegar ser um inofensivo diminutivo?
    Creio que o uso de América como os EUA, é a absorção da e o aplauso à peculiar arrogância e alheamento dos sobrinhos de Tio Sam. Seria bom contar a eles que América é um continente e não um país, por mais adiantado que possa ser.

  71. Paulo Fernandes

    -

    09/12/2010 às 14:20

    É natural nascer sem um braço, uma perna ou outra deformidade qualquer? É claro que não, e ninguém vai dizer que é. A mesma coisa ocorre com outros desvios da natureza, dentre os quais situam-se os desvios sexuais, como os gays, lésbicas, etc…O grande problema é que o comportamento sexual interfere muito nas relações entre as pessoas e quem se sentir constrangido tem o direito de não aceitar e manifestar-se contra, desde que preserve também o direito alheio. Quem se sentir ofendido ou difamado que use as leis normais de reparação. Estabelecer leis específicas que impeçam os indivíduos se manifestem sobre o que os incomoda é censura aos direitos constitucionais do cidadão.

  72. Patricia Huxley

    -

    09/12/2010 às 14:07

    Reinaldo, faço das suas as minhas palavras. Nunca na vida me importei ou me incomodei com os gays e lésbicas. Muito, ao contrário. Conheci homens gays muito humanos e maravilhosos, muito mais gente que muita gente por aí. O problema todo é que o (des)governo quer usá-los para serem estopim de uma guerra civil. Estão a aplicar na prática a lei do “DIVIDIR PARA CONQUISTAR”. Uma vez que entremos em guerra contra nosso próximo, tendo como pano de fundo o racismo institucionalizado e a homofobia exacerbada por leis draconianas, entraremos em conflito interno enquanto a elite globalista faz o que quer de nós. Estão a nos enfraquecer, nos desunir para ser mais fácil nos dominar. Aí entra também o neomalthusianismo: ao “desconstruir a heteronormatividade”, ou seja, tornando a família heterossexual uma aberração, forçam os seres humanos a viver em matrimônio infértil (as crianças estão recebendo uma descarga de informação sobre homossexualismo como sendo “normal” e até desejável, ou seja, sofrendo lavagem cerebral), ou seja, o casamento gay não procria, e portanto a taxa da natalidade cai… Os neomalthusianos querem isto, acabar conosco… com a desculpa da “superpopulação”. Enfim. Todo um imbróglio para acabar com a humanidade!

  73. Roubocoop

    -

    09/12/2010 às 13:57


    Como sabemos, ninguém é contra a discriminação em si — a discriminação negativa faz as vítimas; a positiva, os vitoriosos e, às vezes, até os inimputáveis. Lula é o caso: “Eles me discriminam porque sou operário e não sei falar inglês!” É mentira, mas funciona. A partir daí, ele pode falar em português todas as besteiras que lhe vêm à cachola. Os cretinos preconceituosos mal sabem que são os principais aliados da indústria da reparação e do vitimismo triunfante.
    (Reinaldo Azevedo)

    Diziam na época da eleição do Collor que Lula ficaria dois anos no poder se assumisse. O que ocorreu é que Collor doi derrubado em dois anos. Infelizmente o marajá cascateiro foi o quem livrou o Brasil do “auto embargo econômico” e na verdade foi o que deixou uma herança bendita para FHC e Lula. Só que isso é proibido de ser dito em qualquer lugar, menos aqui.

  74. tibartz

    -

    09/12/2010 às 13:52

    Uma vez a Dilma, quando perguntada se acreditava em Deus, disse que acreditava em uma “força superior”. Eu concordo com ela. Mas eu chamo essa “força superior” de “força superior do Bope em descer porrada”!! E para qualquer força que vem “lá de cima”, a Polícia dá o nome de “bandido descendo o morro”… Nada contra a crença da Dilma nessa tal “força”. Quem sou eu para julgar os cavaleiros Jedi? Que a força esteja com você, Dilma.

  75. tibartz

    -

    09/12/2010 às 13:52

    Reinaldinho, (trocadilho com Ronaldinho. Sou sagaz) tome cuidado com a lógica. Quando você usa demais, os petistas não entendem…

  76. ricardo

    -

    09/12/2010 às 13:46

    Dio permetterà agli uomini pure la distruzione terrena della Chiesa ma non permetterà mai l’uccisione spirituale della stessa. La Chiesa deve essere pronta al sacrifico più grande, quello del martirio! Proprio come ai tempi della più grande persecuzione cristiana, nell’epoca delle catacombe. La Chiesa, come Cristo, sarà chiamata una seconda volta a vestire i panni dell’agnello sacrificale. Ed’il sangue versato per questo martirio servirà al trionfo di Cristo e della sua Chiesa su tutta la terra;. Ed’il suo trionfo sarà allora manifesto su tutto il pianeta a tutti gli uomini per la gloria di Jesu Cristo e della Sua Santa Chiesa. Come Paolo a scrito nella sua seconda lettera ai Tessalonicesi.

  77. sonia m. mesquita

    -

    09/12/2010 às 13:44

    Como estou ficando velha preciso ser protegida por lei tambem, afinal mulher boa, bonita, gostosa e que tem direito a tudo nao sao as jovens? Entao my brother reirei, como ficamos? Ong nas pessoas que me chamarem de velha ou coroa. Qto aos gays. Bem, quem tem seus pecados que os carreguem, nao fiquem nesta de reclamar. Afinal se fosse natural nao precisaria de mulher, teria so varoes no planeta. Ao inves de o caetano e cia se preocuparem com o leite derramado e os gayzolas, deveriam e ver e rever mil vezes aquela cena onde um menino caido no asfalto recebe pancadas na cabeca varias vezes por ser torcedor contrario aos outros, as ongs, as leis, enfim ate os jogadores e os tclubes deveriam ser multados, pois os torcedores refletem os atos dos fenomenos do furtibor brasileiro, e deixar as de arrumar chifre em cabeca de cavalo com esta pl 122.

  78. ricardo

    -

    09/12/2010 às 13:39

    Ok, mas não tem nada a ver com as leis. tem a ver com palhaçada de politico que gosta de aparecer para ser aplaudido pelos imbecis amadores e profissionais. coloca nesse balaio, entre outras, a ridicula lei maria da penha e a lei seca no transito. vendem esse lixo (e o que é pior, compram e aplaudem) como se antes fosse permitido bater em mulher e dirigir bebado. o problema é a quantidade de gente ignorante. E são muitos !

  79. Robinson

    -

    09/12/2010 às 13:39

    Se for aprovada a PL122 (coisa que eu não acredito), nós heterossexuais cristãos não vamos ficar caladinhos e quietinhos.

  80. mentira ghandi

    -

    09/12/2010 às 13:36

    Se continuar assim, vamos acabar na situação da conhecida piada inglesa que aponta para a OBRIGATORIEDADE de ser gay na terra da rainha Elizabeth…..
    Por aqui a determinação partiria da rainha diuuuma…. a favor das minorias e contra as maiorias, por consequencia.

  81. giselle

    -

    09/12/2010 às 13:35

    Podemos exigir isonomia, uma lei para defender as pessoas das agressões originadas do assédio moral dos homoeróticos.

  82. Gottardello

    -

    09/12/2010 às 13:34

    Boa tarde Reinaldo. Suas análises são sempre claras, bem feitas. Por isso, me orgulho de votar sempre em você. Acabamos de conquistar o segundo lugar. Caminhemos para o PRIMEIRO. Parabéns. Abraço.

  83. "Alguma Esperança"

    -

    09/12/2010 às 13:29

    Kátia e Índio é uma ótima !
    Atuando desde já !!!…

  84. morg

    -

    09/12/2010 às 13:19

    As minorias que têm que ser protegidas de piadas preconceituosas: homossexuais; negros; louras; portugueses; japoneses; judeus; árabes; carecas; usuários de óculos; gordos; magros; baixinhos; gigantes; nordestinos; baianos; mineiros; cariocas; gaúchos (principalmente os de Pelotas segundo Lula); campinenses; surdos; mudos; gagos; loucos; cabeças grandes; estrábicos; ignorantes; padres; freiras; rabinos; joãozinhos; etc.
    morg

  85. André Costa

    -

    09/12/2010 às 13:04

    Se a PL 122 for aprovada, como professor de universidade pública já tomei a decisão de:
    1. solicitar no início do semestre que os alunos que se consideram homosexuais me informem dessa condição, em sigilo se preferirem,
    2. aprová-los com boa notas automaticamente, independentemente de seu desempenho acadêmico.

  86. Carol Aquino

    -

    09/12/2010 às 13:03

    eu não entendo mais NADA no mundo – e olha que eu só tenho 30 anos… qual é o problema de gays terem uma união civil estável e adotarem uma criança? qual é o problema que existam pessoas no mundo que não gostem disso? minha avó já dizia “o que seria do amarelo se todos gostassem do azul”. tem gente que é contra, tem gente que é a favor. por que ultimamente tudo tem que ser UNANIMIDADE ABSOLUTA?

    ninguém tem o direito de matar, queimar, apedrejar ou humilhar ninguém por suas escolhas – isso já está na lei, não importa cor, idade, sexo ou opção sexual. redundância, teu nome é constituição brasileira… ou melhor, população e/ou legisladores brasileiros!

    tem vezes – cada vez mais frequente, infelizmente – que o Brasil me CANSA. eu tenho pena do homem heterosexual branco de classe média (ou alta) e entre 18 e 60 anos… eu sugeriria a todos eles que saiam do país, pro resto ver o que é bom pra tosse. na mesma hora essa palhaçada acaba.

  87. João Alberto d.m.a.

    -

    09/12/2010 às 12:30

    Pois é, Reinaldo. Concordo com seu artigo.
    Não tenho nada contra o homossexual, a pessoa. Mas sim contra a prática. DEUS quando fez o primeira casal, o fez “macho e femea”. Só isto basta para justificar o erro da prática homossexual.

  88. Gatusso

    -

    09/12/2010 às 12:25

    Caro Rei, só quero te saudar e marcar prescença no blog, coisa que fazo todos os dias. Neste caso eu guardo reserva. Feliz dia para você e os foristas.

  89. Zezão

    -

    09/12/2010 às 12:25

    Rei,
    Eu preciso confessar: sou totalmente sem preconceitos!! Quando estou lá no trono, acho muito bom o cheirinho que eu mesmo produzo. Ah, cheirinho bom! Por isso, eu gosto também do cheirinho que os outros serezumanos fazem, sabe?. Como é bom esse espírito de solidariedade – de cidadania, sabe? Livrar-se de todos os preconceitos – inclusive os olfativos. Eu passei a cheirar banheiros públicos, de rodoviárias, de beira de estrada… Enfim, sou feliz: um homem livre! ABAIXO OS PRECONCEITOS!!!!!

  90. Cactus

    -

    09/12/2010 às 12:21

    Quanto mais dão privilégios e “protegem” da discriminação um determinado grupo de pessoas, mais esse grupo é discriminado. Simples assim.

  91. albert ihering

    -

    09/12/2010 às 12:20

    É cada um faz o que quer.

    O que não é correto é querer, todos concordem, a isso ninguém pode ser obrigado.

    Ou dizer que não gosto de gostos amargos, como jiló e guariroba é pecado? ofende o direito do jiló de ser amargo?

    Ann Coult é tida como radicalzinha, mas fala (escreve) o que muitos pensam e não tem coragem de falar.
    Aliás é o princípio do “duplipensar” descrivo por Orwell no livro “1984″.

  92. Wilian

    -

    09/12/2010 às 12:18

    Concordo em você em parte, Reinaldo… agora essa patota que tá te seguindo… nossa!!! Essa caixa de comentários tá parecendo manifesto de Igreja Evangélica ou da Canção Nova!
    Quando as pessoas vão entender Deus em sua dimensão e magnitude??

  93. Eric

    -

    09/12/2010 às 12:16

    Off topic, mas sobre o assunto do momento:

    Acredito que a suposta retaliação dos americanos é o menor dos problemas do Assange. Será possível que o energúmeno não enxerga, o monumental tamanho da encrenca criada para a sua vida, com a divulgação desses “documentos”?
    .
    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/presidente-mocambicano-financiado-por-traficantes
    .
    A gente vê inúmeras pessoas aplaudindo a atitude do mané, que se auto intitula “imprensa”. Alguém gostaria de trocar de lugar com ele?
    .
    O carinha anda despertando a atenção de gente bastante imprópria para consumo humano, como diria o Tio Ro. E, como se pode observar, não são “usamericanu”. Hehehe…

  94. Myrian Elizabeth Dauer

    -

    09/12/2010 às 12:14

    Há uma pessoa que sigo e que me segue no twitter que se encaixa no figurino (a terminação do nick é trans…).
    Essa pessoa tuíta frequentemente que “todos os dias um gay é assassinado no Brasil”.
    Não discuto com ela, até pq não quero meu rosto estampado na 1ª página de nenhum jornal.
    Morando no estado mais seguro do Brasil e que pouco aparece em páginas criminais, além de ser calmo e bastante rural, ela tuíta “deixem a gente em paz”, “basta de violência”, “não aguentamos mais morrer” etc.
    Eu me limito a passar o link de notícias e estatísticas sobre o devido tamanho do problema, inclusive um texto seu que prova que na verdade o Brasil é heterofóbico, considerando-se a porcentagem de heterossexuais que é assassinada e a de gays, em relação ao conjunto da população.
    Não adianta, os tuítes chorosos, preconceituosos e mentirosos prosseguem sem cessar, pontuados por declarações de amor explícitas ao governador de seu estado e ao candidato derrotado do PSDB à presidência.
    Isso demonstra um plano em andamento. Dependeremos por fim, da inteligência e entendimento de nossos políticos e por fim de nossa justiça.
    Estamos perdidos…

  95. psicopunx

    -

    09/12/2010 às 12:08

    O que falta neste mundo é temor a Deus, se as pessoas conhecessem (e vão conhecer) o verdadeiro poder de Deus e sua vontade, não estariamos aqui perdendo nosso tempo discutindo algo que já foi julgado. Homossexualismo é errado:

    “Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles”. Levítico 20:13

  96. Ziu

    -

    09/12/2010 às 12:06

    Reinaldo,
    Essa esquerda vigarista vive “criando” fatos que não existem, apenas e tão somente para que ela tenha discurso e continue mantendo um espaço que lhe permita continuar vivendo as nossas custas.
    O que essa gente sabe fazer muito bem é implantar a sizânia em sociedades que nunca tiveram divisões entre as pessoas, para que elas possam fazer o que sempre fizeram em qualquer parte do mundo: discursos vagabundos, desonestos, que se prestam não para promover as pessoas, mas sim para destruir as sociedades onde elas estão inseridas.
    É hora de varrer essa ideologia apodrecida do mapa! Bando de vigaristas!!!

  97. OT

    -

    09/12/2010 às 11:59

    ninguém percebeu isso:

    Coreia do Norte no Brasil – a Força Sindical, presidida pelo deputado Paulinho (PDT-SP), promove exposição sobre a cultura norte-coreana. Começa às 18h, em São Paulo.

  98. graça

    -

    09/12/2010 às 11:58

    vamos votar gente, ta na hora de votar no melhor, estamos quase lá, vamos aumentar essa votação, para o melhor jornalista do brasil
    http://www.whopopular.com/Brazil/Journalists

  99. Incriminado por não ser preconceituoso

    -

    09/12/2010 às 11:54

    Se alguém xingar um gay de hétero, de gay ou de qualquer outra coisa, certamente será penalizado.
    Se um hétero não pode prestar queixa na delegacia se for chamado de gay, porque o queixoso pode ser trancafiado sem fiança por… homofobia.
    Que leizinha preconceituosa!

  100. acon

    -

    09/12/2010 às 11:24

    Estamos na fase das minorias
    Em busca de subjugar
    Maiorias desorganizadas.
    Estão procurando acabar
    Liberdades de escolha,
    Estão querendo pintar
    Pedaços de gelo ao sol.

    Estou na fase do garimpo suado
    Querendo achar quem queira lutar
    Contra o “politicamente correto”
    Sob os olhos da razão,
    Sem segregação,
    Sob os olhos da razão!

    ONG, ONG, ONG já,
    ONG, ONG, ONG já,
    Sob os olhos da mãe natureza,
    Sob os olhos da mãe natureza.

    ONG das maiorias,
    ONG dos trabalhadores,
    ONG dos incolores,
    ONG dos heterossexuais,
    ONG, ONG, ONG já!!!

  101. João

    -

    09/12/2010 às 11:24

    É mordaça sim esse PL 122. Trabalho aqui no Congresso Nacional e percebo que o Brasil está se partindo em fragmentos de interesses particulares. Tem um projeto de lei pra todos os gostos: “Lei Mario da Penha” já passou em duas comissões! Absurdo não achas!

  102. André

    -

    09/12/2010 às 11:23

    Descobri que, por causa das patrulhas e minorias, sou a pior espécie de pessoa: Alto (oprimo os baixinhos), branco (oprimo os negros), homem (oprimo as mulheres), heterossxual (oprimo os gays), cristão (oprimo todo o mundo), com curso superior (oprimo os que não têm).

    Alguém me proteja pelo amor de Deus!!!!!!

  103. indignado

    -

    09/12/2010 às 11:09

    Eu também não me preocupo com opinião de niguém, e sou contra esse PL 122, acho até que a mídia é culpada por dar tanto espaço para esse povo, não tem como um home substituir uma mulher em uma relação, imagine uma criança adotada por gays frequentando uma escola e vendo os colegas com um pai e uma mãe, enfim isso tudo é coisa de viado que quer aparecer.

  104. Vieira

    -

    09/12/2010 às 11:06

    Direitos Humanos não alinhados a Lei de D’us é anarquia que leva à destruição de uma sociedade embasada nos valores judaico-cristãos que é o caso da brasileira que conta com 97% de cristãos (praticantes ou não).

    Destruição no sentido amplo da palavra, como, por exemplo, a PLC 122/2006 que destroi a heteronormatividade, ou seja, o casamento heterossexual como instituído por D’us; destruição da família, célula máter da sociedade; a destruição da vida com a institucionalização do aborto, da eutanásia e da pena de morte, enfim, destruição do amor ao próximo, o fim da civilização. Pense nisto!

    PNDH-3: Programa do governo federal ataca radicalmente valores cristãos. Saiba mais em http://vimeo.com/15578656

    Kit gay para escolas de crianças 7, 8, 9, 10 anos, etc. Estímulo ao homossexualismo, incentivo à promiscuidade. Veja o que seus filhos de 7, 8, 9, 10 anos vão assistir no ano que vem nas escolas em http://www.youtube.com/watch?v=ONfPCxKdGT4

  105. Waldo

    -

    09/12/2010 às 11:02

    Reinaldo, gosto do que você escreve. Estamos em plena era de sacrifício dos cristãos. Nossos valores serão censurados. Enquanto crucifixos e burcas são proibidas na europa, os inúmeros símbolos maçônicos e luciferianos se proliferam como baratas, estando nos comerciais de TV, nos filmes, camisetas serigrafadas e nos símbolos das empresas. Se não acreditam, assistam ao filme “Nosso Lar”, verdadeira preparação para a religião mundial da nova ordem mundial. Assistam ao comercial do Chili Beans na TV. Todos esses movimentos sociais, o feminismo, a causa gay etc, estão sendo usados pela elite financeira mundial para implantar uma ditadura global. O nosso AI-5 gay não é diferente dos “crimes de ódio” americanos e europeus: não se trata de defender os gays, cujas reinvidicações às vezes são justas, mas sim de usá-los como pano de fundo para acabar com a liberdade de imprensa e religião. O mesmo pode-se dizer do aquecimento global: estamos há 10 anos em esfriamento, os hackers já expuseram as grandes mentiras da Universidade West Anglia, mas isso serve de desculpa para a criação de um imposto global que sustentará a primeira fase da ditadura global. Estive na europa em 2003 e 2010, no mesmo mês (julho). A temperatura média de 2010 foi 7 graus menor. Gays de todo o mundo: acordem! Vocês estão sendo usados para a criação de um monstro que no fim vai acabar com vocês também!
    Aqui nos EUA a resistência é bem maior, mas no Brasil parece que todo mundo está hipinotizado.

  106. Roberto Xavier

    -

    09/12/2010 às 11:02

    Vejam só que ironia terrível.
    Logo o país que é mais tolerante com os gays viu-se envolvido numa das maiores crises diplomáticas causada pelo vazamento de documentos secretos promovido por um gayzinho que teve um chilique e resolveu trair a Pátria que lhe deu amor e tolerou seu comportamento anormal.

  107. Roberto Xavier

    -

    09/12/2010 às 10:52

    Cada individuo tem o direto de ser Cristão e tem o direito de não ser Cristão.
    Sou Cristão, e assim sendo sou contra o comportamento dessa categoria de gente porque o Livro Sagrado da minha religião prega claramente que o homossexualismo, além de ser contrário às leis naturais, é contrário às Leis Divinas.
    Quis a Natureza, pela sábia mão de seu Criador que neste Planeta existissem apenas dois tipos sexuais a saber, macho e fêmea. Isto para que se perpetuassem as espécies.
    Não vemos no reino animal um comportamento homossexual. Na minha opinião o brasão que distingue o homem (ser humano) dos animais é a inteligência (capacidade de discernir).
    Sem esta os Homens seriam, no mínimo, como sua ancestralidade pré-histórica. Eu sempre tive cães em casa, machos e fêmeas. Os machos, sempre que chamados ao dever natural, buscavam as fêmeas para o acasalamento, uma vez terminada a temporada de procura, cada um para o seu canto até a temporada seguinte. Se os cães fossem dotados de inteligência tal qual a do homem, eles se casariam com suas parceiras e constituiriam suas famílias sólidas e felizes.
    Porém, se acometidos por algum distúrbio mental sabe-se lá de que magnitude, os cães abandonariam suas mulheres e famílias para se envolver com outros cães do mesmo sexo.
    A Igreja Católica perde a cada ano que passa seu poder Moral por causa da relativização de seus conceitos. Do jeitão que coisa anda, veremos brevemente o sr. Luiz Mott ostentando o titulo de VICARIVS FILII DEI e promover grandes orgias no Vaticano.
    O indivíduo tem o direito de ser Cristão e o direito de não ser Cristão.
    E assim, cada um pautará sua vida de acordo com seu comprometimento com a Moral que rege sua crença.

  108. Esperança

    -

    09/12/2010 às 10:49

    Queda de braço – “Eu não estou convencido de que esteja tudo resolvido entre nós. Dois partidos grandes como os nossos sempre terão problemas, pedras no sapato. Temos que tirar uma a uma”. Eis o discurso de Luiz Inácio da Silva para peemedebistas, durante jantar em sua homenagem oferecido pelo deputado federal e senador eleito Eunício Oliveira (PMDB-CE). O presidente-metalúrgico se referiu ao relacionamento entre o seu partido, o PT, e o PMDB, traduz uma realidade conhecida, mas jamais reconhecida publicamente, mas que foi esquecida durante a corrida eleitoral por causa dos interesses políticos de ambas as legendas.

    Na sequência, Lula tentou amainar a própria fala e disse “As chances de dar certo é de 99,999%. A chance de dar errado é nenhuma”. Ora, se as chances de o relacionamento dar certo não são plenas, é porque existe uma ínfima possibilidade de dar errado. E isso ficou absolutamente claro durante a composição da equipe ministerial do governo de Dilma Rousseff.

    É notória a dificuldade de interação da presidente eleita com o seu vice, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP). O recuo por parte da petista só ocorreu porque o PMDB ameaçou formar um bloco parlamentar na Câmara dos Deputados que colocaria o novo governo em situação de muita dificuldade. Fora isso, não é para qualquer um enfrentar uma legenda que tem na sua cúpula políticos como Michel Temer, José Sarney, Renan Calheiros, Eunício Oliveira, Romero Jucá, Henrique Eduardo Alves… Ou seja, alguém contou a Dilma Rousseff que prudência e caldo de galinha fazem bem.

  109. Bola-de-Neve

    -

    09/12/2010 às 10:41

    GOSTO MUITOS DOS SEUS TEXTOS
    PARABENS!!!!!!!!!!!!!!!!

    http://www.whopopular.com/Reinaldo-Azevedo

  110. Nornand

    -

    09/12/2010 às 10:39

    desafio qualquer um aqui a andar na Av. Paulista lá pela meia noite ou seis da manhã e não ser assediado por eles!
    vai reclamar na polícia vai?
    eles MANDAM hoje na Polícia !!

  111. Bayma

    -

    09/12/2010 às 10:38

    Grande Reinaldo, tenho que te parabenizar mais uma vez! Nunca me decepciono com seus posts! E esse post é para os leitores como foi tropa de elite para os cinéfilos, ou seja, um tapa na cara do Brasil decente! A maioria das organizações GLBT são verdadeiras ORCRIS, que tentam macúlar a constituição nacional, por uma ideologia preconceituosa! Não odeio homossexuais, pelo contrário, acho que eles tem que ter a vida deles como se fossem um outro qualquer, mas eles querem ter uma vida de semi-deuses, onde não podem ser contrariados! Acredito que a GESTAPO hitleriana perdia feio para os GLBT brasileiros, que querem abrir uma verdadeira polícia homo para combater um Brasil homofóbico que não existe! grande abraço Tio Rei! ;)

  112. Gunnar

    -

    09/12/2010 às 10:27

    Ah Reinaldo… quem dera as patotas organizadas tivessem um décimo da sua lucidez. Mas acho que é tarde; esses ongueiros bate-panela que, definitivamente, não representam a vontade sequer a maioria dos gays – mas falam como se fossem unanimidade – vão aprovar essa estrovenga e, conforme você previu, a discriminação vai aumentar (inclusive numa nova categoria: discriminação preventiva!!!). Aí eles vão chiar mais e dá-lhe lei e mais lei. Acho que não preciso dizer onde isso tudo vai parar. É uma pena.

  113. Paulo Fernandes

    -

    09/12/2010 às 10:23

    O preconceito é natural. É uma defesa contra surpresas desagradáveis e perigosas, principalmente quando já se tem alguma informação a respeito.Diferentemente, e que a maioria confunde, é o reflexo condicionado que se estabelece pela experência desagradável, ou não.
    No Brasil muita gente tem preconceito com o Capitalismo, empresários, iniciativa privada,EUA, Israel, sem um mínimo de avaliação de bom senso. Entretanto, esses preconceitos são tidos como naturais, aceitáveis e até politicamente corretos.
    É uma sociedade de loucos desvairados e imbecis fanáticos.

  114. Strix

    -

    09/12/2010 às 10:20

    Nada contra os gays. Mas ainda acho que pouco se manifestam. Deveríam fazer mais passeatas e outras manifestações. Motivo? Antes e depois de qualquer manifestação do pessoal há uma diminuição saudável de “spans”. Dá muito menos trabalho esvaziar a caixa de “spans” durante uns quatro dias.

  115. Gedeão

    -

    09/12/2010 às 10:13

    Conheço um professor que foi vítima de logofobia. O mestre ministrava aulas de Economia no curso de ” Serviço Social ” em uma Faculdade ” Particular “, quando fez críticas ao MST e ao método marxista; resultado: RUA. Na era Lula quem não se alinhar seguramente será vítima da logofobia.

  116. sandra

    -

    09/12/2010 às 10:11

    Bom dia, Reinaldo
    Seria interessante fazer uma pesquisa de opinião (séria, não vale gente cooptada) para saber o que os homos pensam da tal PL 122. Pelo que tenho visto aqui no teu espaço, muitos são contrários a ela. A conduta de certos alunos da faculdade de medicina é intolerável. Eles divulgaram inclusive um vídeo com aberta incitação à violência. O material e a denúncia foram encaminhados ao MP/RS que, tenho certeza, terá o máximo empenho em apurar responsabilidades, assim como tem feito com grupos neonazistas e separatistas. Quero destacar ainda, que a discriminação não é generalizada, pois existe todos os anos uma parada gay no Parque Farroupilha que é bastante concorrida por homos e heteros num convívio de alegria e tolerância. E olha que gaúcho é tido como um povo machista, o que desdiz o preconceito. Concordo com a tua opinião de que temos meios eficazes de conter e punir as manifestações mais exaltadas e que esta nova lei proposta só trará malefícios. Esclareço que a expressão ” mais exaltadas” é o que vai além das piadas a que todos nós, de alguma forma, somos submetidos pela sociedade : gordos, loiras, carecas, baixinhos, narigudos, coroinhas (não é mesmo?) e por aí vai. Seria o fim do humorismo.

  117. Gerson

    -

    09/12/2010 às 10:10

    Acho que essa lei está aí para atender a outros interesses. Yuri Bezmenov, ex-KGB, já relatou em entrevista que um dos objetivos da subversão comunista é implantar “quistos” nas sociedades democráticas, de tal forma que o relacionamento humano se torne impraticável. Dando o exemplo que ele mesmo usou, “briga de vizinho se resolverá na justiça”. Isso, há muito, já está acontecendo no Brasil. Temos aí os quilombolas, “n” movimentos sociais, sindicatos, MST e etc. Agora essa lei ridícula que pode ser questionada com pouquíssimos argumentos lógicos. Mas quem disse que muitos homossexxuais estão abertos a argumentos lógicos? Numa discussão a respeito dessa maldita lei, eles simplesmente não ouvem. Além disso tais argumentos não chegam à mídia que, aparentemente já fechou a questão. Então só resta a aprovação da lei e que venham seus efeitos já, tanto anunciados.

  118. simone

    -

    09/12/2010 às 10:05

    Bom dia admiradores e fãs do Tio REi
    Estamos em segundo e, rumo ao primeiro lugar.
    Valeu gente!!!!
    Vamos continuar votando
    http://www.whopopular.com/Reinaldo-Azevedo

  119. Renan Martins

    -

    09/12/2010 às 10:01

    Reinaldo, bom dia.
    É bom ver que em pelo menos um lugar ainda é possível ler um artigo e fazer comentários sem o hipócrita filtro “politicamente correto”.
    O Brasil não é uma vergonha nos exames de leitura e compreensão de texto unicamente pelo analfabetismo funcional crônico que acomete a quase todos os estudantes de escolas públicas de país.
    Mas também porque nossa população desaprendeu, há muito tempo, a argumentar e aceitar argumentações contrárias.
    E é exatamente por isso que a educação é desprestigiada, pois o senso crítico é a base da democracia participativa.
    Voltando ao texto, sou cristão e, por minhas convicções religiosas, sou contra o homossexualismo enquanto conduta, não contra NENHUM homossexual.
    É nisso que acredito, e acho um absurdo um país que permite que todos emitam sua opinião, desde que não seja contrária ao dito “correto”.
    Não há “liberdade” onde existir o “desde que”.

  120. Alerson

    -

    09/12/2010 às 9:58

    O texto é cuidadoso na sua ideologia, porém uma porta aberta é o bastante para existir um “senhor da chave”. Não vou entrar no mérito da racionalidade da expressão da Fé, entretanto um cristão que nega a Bíblia, a rasga. Existe um “manual de instruções” de como viver bem, mas culturalmente os manuais são chatos e ficam de lado: queremos ligar logo a nova TV. Ninguém usa adequadamente o novo presente ou aproveita na plenitude seus dispositivos tecnológicos se pula o que julga menos importante. Manuais não são passíveis de interpretações: lê-se e aplica-se, difícil ou facilmente, basta crer. Só existe homofobia porque existem homossexuais; os homens desde que abandonaram a Deus e a Sua Palavra complicam o simples.

  121. Leandro Duran

    -

    09/12/2010 às 9:55

    Este PL122 é um claro exemplo de “crimeideia”.
    Qualquer pensamento contrário ao do Partido é crime!
    1984 nunca esteve tão perto…

  122. Joe

    -

    09/12/2010 às 9:42

    Prezado Reinaldo, bastante pertinente o seu comentário. A pretexto de defesa de minorias (são mesmo ?) cria-se “discriminação reversa”, em que a maioria é que passa a ter os seus direitos violados.
    No Estado de São Paulo, se uma pessoa comparecer a uma repartição pública e pedir para ser chamada pelo seu “nome de guerra” no meio homossexual e o funcionário chamá-lo pelo nome de batismo, este funcionário será processado !!! Porém, se um heterossexual pedir para ser chamado por outro nome, o funcionário não deverá fazê-lo.
    Isso significa que se uma pessoa de nome José pedir para ser chamado de Maria, pode, mas se pedir para ser chamado de João, não pode !!!!

  123. Walfrêdo Rodriguez Neto

    -

    09/12/2010 às 9:42

    Permita-me voltar a um tema: a oposição existe?

    A pergunta é essa: existe ou não um lider de oposição? Não ouvimos ninguém bradar contra essa porcaria de governo…
    Sem líder não há oposição.
    Vamos sugerir um líder??? Vamos votar um líder? Será que precisamos partir do zero? Um líder novo? Porque os “líderes” velhos, infelizmente, não são líderes…
    Vamos fazer uma enquete: QUEM É, OU QUEM DEVE SER, O LÍDER VERDADEIRO DA OPOSIÇÃO?

  124. Marcos

    -

    09/12/2010 às 9:41

    Esse tipo de debate me lembra um que vc já tratou aqui. A discriminação contra nordestinos. Falar mal de paulista pode, mas de baiano… O problema reinaldo é que tanto no caso dos homossexuais, como no dos nordestinos, existe uma situação de violência social a ser combatida. Falar mal de gay não pode porque vivemos numa sociedade onde a intolerância contra gays, embora localizada, é extremamente violenta. Daí a necessidade desesperada de coibir qualquer comportamento anti-gay com força as vezes desproporcional. Acho um absurdo que não se possa rotular gays, nordestinos, negros, etc. Mas infelizmente ainda é necessário que o estado proteja essas minorias de ofensas ou estereótipos, pelo menos até o dia que a intolerância no Brasil diminua e chegue a um nível próximo do americano por exemplo.

  125. Samuel Pavan

    -

    09/12/2010 às 9:38

    Para cristãos (como nós, Tio Rei) e pessoas de algumas outras religiões, a Lei de Deus é a Constituição Suprema que rege nossas vidas. Nela está expresso de forma inequívoca que o homossexualismo é uma transgressão, o chamado pecado. É uma conduta contrária à própria natureza criada por Deus.
    Mas em hipótese alguma podemos ter sequer a intenção de impor nossos valores, nossas crenças!!! Inclusive se homossexuais entenderem que não contrariam a Lei de Deus, temos que respeitar a opinião deles. Não podemos censurá-los, julgá-los. Em matéria de religião, Deus é o ÚNICO Juiz. Somente ele conhece a vida, o coração, das pessoas plenamente.
    Padres, pastores, etc., devem continuar cumprindo com sua obrigação perante Deus de ensinar a sua Lei sem nenhuma distorção, com toda a fidelidade. Portanto, devem continuar ensinando que o homossexualismo é contrário à Lei de Deus. Para isso evidentemente não precisam (e não devem!!!) ofender quem não concorda, ou mesmo não se importa, com esses ensinamentos.
    Portanto, há que se manter com toda plenitude a liberdade para as pessoas viverem conforme a Lei de Deus, e a ensinarem nos templos e nas ruas (mas somente a quem procurar, perguntar!!!), e a liberdade para as pessoas viverem como quiserem, ainda que, na nossa visão, seja de modo contrário à Lei de Deus.

  126. Rodrigo L.

    -

    09/12/2010 às 9:36

    Reinaldo, parabéns pelo texto! Gostaria de destacar aqui um pequeno excerto, que considero prova da sua precisão cirúrgica: “…igualando opinião e convicção a agressão física.”. Essa simples assertiva sintetiza tudo que tem sido visto neste país nos últimos tempos sobre a “perseguição” aos homossexuais. Criamos a “Lei Maria da Penha”, que, vá lá, busca proteger o sexo feminino dos abusos cometidos pelo sexo masculino. Agora estamos prestes a criar uma nova lei, que, ao que parece, tornará instituto jurídico o “terceiro sexo”, estabelecendo privilégios que os outros dois não têm. E ai de quem não concordar com isso!

  127. josemariodeoliveira

    -

    09/12/2010 às 9:35

    Ainda que protegidos por uma antiga Lei os negros continuam sofrendo com o preconceito, que pode ser explicito ou velado. Com os homossexuais não é diferente apesar de todo lobby. Mesmo que a PL 122 seja aprovada, e sancionada pela Presidente, haverá sempre incidentes envolvendo gays, levem essas atitudes o nome que queiram dar. Sou indiferente à causa gay, mas boa parte dos brasileiros sente-se agredida pelas manifestações públicas de carinho e cumplicidade entre os pares.

  128. Jáder Ribeiro

    -

    09/12/2010 às 9:32

    É verdade! logo logo também se deve editar uma lei em respeito aos direitos dos cornos e dos brochas! Pois eles também são vítima de muitas discriminações!

  129. marcos vinicius

    -

    09/12/2010 às 9:25

    Seria importante ao mesmo tempo cria o banheiro para GAY em aeroportos, salao de festas, etc…
    Já que o nosso Pais está criando o terceiro sexo !

  130. Mell

    -

    09/12/2010 às 9:23

    A PL 122 cheira como a lei da mordaça,é o mesmo que tentar decidir por todos o que compete a cada um,a discriminação e falta de tolerância é inaceitável,tanto por héteros como homo;pois é essa a impressão que a lei da,caso venha a vigorar.Afinal ao menor sinal de “discriminação” mesmo não sendo verdadeira vc poderá ser punido,tenho a impressão de que isso só ficará pior.

  131. Tutano

    -

    09/12/2010 às 9:17

    De Gaulle constatou o óbvio quando disse que este não era um país sério.
    O que é um homofóbico? Um sujeito que pratica, defende ou sofre de homofobia?
    Até onde eu sei o sufixo fobia (do grego phobos) designa estado mórbido, de medo ou aversão. Ora, ninguém pratica ou defende uma doença. Então a pessoa sofre de homofobia.
    Punida a homofobia, analogamente deve ser punida a claustrofobia. Se a pessoa tiver medo de entrar no elevador, que seja processada. Mulheres com medo de barata devem ser punidas por entomofobia.
    Segundo a Academia Brasileira de Psicologia, homofobia é “aversão e medo mórbido irracional, desproporcional persistente e repugnante da monotonia ou da homossexualidade ou de se tornar homossexual”. Vemos, então, que o que se quer coibir ou proibir são a aversão e o medo presentes em uma pessoa doente.
    Preconceito também não é crime. Consultando esse verbete nos principais dicionários, vemos que se trata, em última análise, de escolha, seja ela racional ou não.
    O gay há muito é protegido pelas mesmas leis que protegem o indivíduo. As variadas formas de agressão ao indivíduo estão previstas nas leis e códigos.
    O que deve ser coibido, por óbvio, é a violência, a agressão, a injúria.
    Ocasionalmente aparece político sem brilho que se agarra a uma idéia qualquer para fazer massa, apoiados por ONGs de desocupados, artistas que não vendem suas obras, jornalistas que pensam que são artistas, candidatos a intelectuais e o resto da fauna para encher o saco dos outros.

  132. Curica

    -

    09/12/2010 às 9:12

    O Brasil passou a ser mais preconceituoso a partir do momento que se criaram leis protegendo uma determinada classe,uma determinada raça, sou contra leis que previlegiam classes ou raças, sou contra a leis de cota nas universidades, sou descendente de negros meu bisavo era escravo,antes tinha orgulho do meu seu sangue negro, hoje tenho vergonha , pois o negro admitiu sua incompetencia para crescer sem ajuda de quem quer que seja, essas leis privilegiam somente os lideres dos movimentos são um bando de espertalhões que querem subir sem uma gota de suor ou sacrificio, quer vencer?, corre atras como todo mundo faz, o governo não é pai de ninguem por isso acho que o negro ao inves de se fazer de vitima para colher migalhas deve lutar com seus meios para subir.

  133. Ataíde

    -

    09/12/2010 às 9:05

    Conheço gays e convivemos normalmente em respeito mútuo, porém, se continuarem com essa frescura, vou me afastar deles para evitar futuros problemas com a justiça.

  134. teco-teco no fubeco

    -

    09/12/2010 às 9:02

    No meu entendimento, o homossexualismo não é opção nem orientação. Trata-se de um distúrbio (genético?) a ser esclarecido pela ciência. Vejo-o como anormal e antinatural, até porque, se fosse normal, e se todos fôssemos homossexuais, a raça humana estaria fadada ao desaparecimento da face da terra (ou nem existiria). Provem-me o contrário. Entretanto, nem por isso eu seria capaz de ofender um homossexual. O respeito tem de ser recíproco. Se aprovado, o tal PL irá tornar muito maior uma rejeição que já é grande. Da mesma forma que está acontecendo com as tais cotas raciais.

  135. Sãopaulino

    -

    09/12/2010 às 8:59

    Todos temos preconceitos (inclusive entre os gays no universo deles). Eu tenho os meus preconceitos, meu pai tinha e minha mãe tem mas basta tolerarmos as diferenças.
    Se meu filho humilhar outro seja por condição racial ou por sexualidade leva tapa na cara. Ops! Nessa país onde impera a ditadura do politicamente correto eu iria pra cadeia pelo simples fato de corrigir a atitude errada do meu filho.

  136. Impagável.

    -

    09/12/2010 às 8:54

    Bom dia! Todo homofóbico luta contra si. Este PL 122 é na verdade para proteger os gays deles mesmos. Trata-se de uma guerra interna no mundo gay. Comportamento homossexual assumido só deve incomodar aquela turma que vive disfarçada. Heterossexual só se incomoda com isso se for assediado. Por que me incomodaria com um homem vestido de mulher? Ou com modos afeminados? Agora se tivesse desejos ocultos isso me afetaria. Enquanto isso tentam deformar a lei.

  137. mateus coelho

    -

    09/12/2010 às 8:50

    tio rei,
    gostariade dizer q concordo com você sobre a pl.. isso elevaria os gays(como seres superiores, mesmo que os negros, o que na verdade somos todos iguais perante a lei e a sociedade..é a isonomia…um voto é um voto, se um gay votar valeria por 2?OU SO PORQUE É GAY TEM 10% NA UNIVERRSIDADE?…entende?)….COM RELAÇÃO AOS GAYS,C PARAMOS PARA PENSAR COM LOGICA, ele fere a ORDEM NATURAL das relações naturais…é o certo é macho e femea..e isso não é religioso n..isso é biologia…c toda população for 90% gay e 10% hetero, como é o inverso de hoje..o a humanidade a cada dia q passa estará levada ao fracasso.. pois nãoa quem rperoduza…durante varias gerações…a não ser q o homem(macho) tomo novo paso evolutivo e produza espermatozoide e ovulos tbm.neh?

  138. Si

    -

    09/12/2010 às 8:46

    Da piada para a agressão são 2 minutos. E a Veja mesmo divulgou que mais de 200 pessoas foram mortas no Brasil em 2010 devido a agressão homofóbica. Se há esse clima de “vamos fazer piada com os gays”, se tudo é oba-oba mesmo, os mais exaltados se veem no direito de sair agredindo, sabe, “por diversão”. Pra dar umas risadas e ser o cool da turma.

  139. HunteThiago Bittencourt

    -

    09/12/2010 às 8:45

    Espero que o que você postula sobre o pl 122 piorar a situação dois gueis realmente aconteça: torço não por homofobia, mas por apreciar uma boa ironia mesmo.

  140. Ivecio

    -

    09/12/2010 às 8:39

    Bom dia!
    Como sou um “serumano” com um sério problema de deficiência capilar, gostaria de saber se posso processar alguém se for chamado de “CARECA” ?

  141. Patricia Neves

    -

    09/12/2010 às 8:37

    Brilhante texto, Reinaldo. mas somos homofobicos sim, apenas o verniz da racionalidade, da sociabilidade, do politicamente correto, nos impede de afirmar que o somos. Sou mãe de um rapaz homossexual, super inteligente, formado, com mestrado, bem empregado, de ótimo caráter, íntegro, e por maior compreensão e tolerãncia que tenho sobre o tema, e por mais intenso que seja o meu amor ao meu filho, se eu pudesse escolher ( e ele pudesse também), ele seria heterossexual.

  142. Luana

    -

    09/12/2010 às 8:34

    Ola Reinaldo, eu me pergunto o que aconteceria se um professor desse algum trabalho/aula sobre a Divina Comedia (Dante Alighieri), em que no sétimo círculo (do inferno) ficam os violentos com Deus e contra a natureza (os homossexuais). Esse professor também seria demitido? O meu ponto eh, o que eh homofobia e o que eh opinião, ou ate arte (no caso do livro citado)? Tenho o receio de que tudo que diga algo contra o homossexualismo seja reprimido pelo politicamente correto. Eu não sei qual foi o conteúdo da prova, mas sera que não valia ali uma discussão e analise de opiniões? Porque nesse pique Dante sera banido por ser homofóbico e Monteiro Lobato por ser racista… Alias, me pergunto qual seria a reação das pessoas se houvesse uma parada do orgulho hetero… Ou gente saindo na rua com uma camiseta em que se lê “100% branco”.

  143. Felipe Junkes

    -

    09/12/2010 às 8:33

    Obrigado, tio Rei. Que beleza de texto para se ler no café da manhão, num dia bonito como hoje.

  144. LUSITANO MANQUITOLA

    -

    09/12/2010 às 8:25

    É NORMAL OU ANORMAL Á NATUREZA HUMANA UM HOMEM COLOCAR O PÊNIS NO ÂNUS DE OUTRO HOMEM ?
    É NORMAL OU ANORMAL Á NATUREZA HUMANA UM HOMEM COLOCAR O PÊNIS NA VAGINA DE UMA MULHER ?
    SIMPLES ASSIM !
    NÃO HA COMO TERGIVERSAR COM O CORPO QUE DEUS FEZ…O HOMERM PARA MULHER E MULHER PARA O HOMEM !!

  145. Jackson Agonista

    -

    09/12/2010 às 8:24

    Só para aclarar: o gay que venceu o BBB, superada a pendência com o TSE, pode chegar à Câmara Federal e não à Assembléia Legislativa do Rio. Ele foi beneficiado com as sobras de votação do deputado federal Chico Alencar.

    MODERADOR AGRADECE: CORRIGIDO!

  146. Fragoso

    -

    09/12/2010 às 8:23

    Bom dia Reinaldo

    Estamos chegando a um ponto, onde a vida não tem mais valor do que um preconceito.

    Veja bem a comparação.

    Quando ocorreu a agressão no Paulista, os agressores foram contidos por transeuntes, logo formou-se uma grande mídia, informando todos os detalhes. Enfim todos estão presos.

    Esta semana um torcedor do cruzeiro foi barbaramente espancado pela torcida adversária, e a mídia não deu tanta atenção para este fato, ninguém falou sobre o fato, enfim, não era um grupo que se diz perseguido pelo preconceito, então não tem valor.

    Precisamos repensar nossos valores da vida em primeiro lugar.

    Estamos caminhando para o verdadeiro preconceito de todas as formas.

  147. Anonimo

    -

    09/12/2010 às 8:23

    É extremamente injusto e ingrato tentar discordar de você nesse espaço mínimo dos comentários, mas vou tentar mesmo assim.

    Quando você fala que a fúria legislativa pode criar excessos absurdos de todas as “minorias” buscarem reparações, eu concordo. Certamente algumas situações esdrúxulas seriam criadas, mas e as que já existem? Um cidadão exaltado que use um termo inapropriado durante uma discussão, ou briga no trânsito pode ser preso sem direito a fiança já com a legislação atual.

    Quando você diz que a legislação atual dá conta dos casos de violência é mentira. Cito um exemplo seu. Você mesmo já disse que o terrorismo é uma situação excepcional que precisa de uma legislação específica. Perfeito. Em outros tempos consideraram que o racismo era uma situação excepcional e precisava de uma legislação específica. E depois consideraram que a violência contra a mulher era uma situação especial e elas precisavam de uma proteção específica, e foi aprovada a Maria da Penha. Pois eu acho que a homofobia é uma situação especial e precisa de uma legislação específica.

    Para ficar no “direito” das igrejas. É cabível supor alguma igreja pregando o quão errado é ser negro e que os negros não encontrarão o seu lugar no céu? Certamente seria fechada na mesma hora. Então porque lhes é facultado o direito de discriminar os gays se é algo tão natural quanto ser negro?

    Já vi em outro texto que você considera errado igualar a condição homossexual com a condição de raça, mas eu acho que é exatamente esse o ponto. A interpretação jurídica atual do artigo 5º considera que a discriminação por sexo citada na Constituição envolve toda a sexualidade do indivíduo. Se você não escolhe ser gay e é algo que faz parte da sua natureza, como podemos viver em uma sociedade que condena esse comportamento nas igrejas, em artigos ou os ridiculariza em programas humorísticos? Vivemos em uma sociedade que tolera piadas racistas? Então porque toleramos piadas homofóbicas? Toleramos igrejas racistas? Então porque toleramos igrejas homofóbicas?

    Não sei se será o melhor dos mundos, mas dizer que o Brasil não é homofóbico é o mesmo dizer que não é racista ou que não existe preconceito contra a mulher. Ou revoga-se a legislação existente que protege outras minorias, ou estende-se essa proteção legal a outras minorias que se também se sentirem ameaçadas. Nenhum casal branco heterossexual e cristão corre o risco de ser agredido por andar de mãos dadas na rua. Os gays não podem nem andar de mãos dadas, que dirá demonstrar afeto. Porque os gays precisam recorrer a subterfúgios legais para garantir seus direitos como casamento, pensão, herança e impostos? Casais homossexuais sequer podem incluí-los como dependentes em suas declarações segundo as medidas que foram revogadas pela Receita. Porque os gays precisam ser cidadãos pela metade? Casar pela metade? Ninguém está falando de união civil estável, estamos falando de casamento mesmo. E não na igreja, obviamente, mas casamento civil. Se uma igreja não pode pregar a submissão da mulher perante o homem, e não pode defender a poligamia, e não pode mais pregar a inferioridade dos negros, porque pode pregar o preconceito contra gays?

  148. Opinião Anônima

    -

    09/12/2010 às 8:23

    Bem, parece que a coisa já começou. Igual aos nazistas. Primeiro levaram meu vizinho, agora estão no meu jardim… hitler venceu!
    Dito isto, informo anônimamente, pois posso ser preso e processado que, “enquanto empresario” (hehehe, SAP hein!) eu não contrato homosexuais e o motivo é este mesmo: se precisar demitir e escolher o menos capaz primeiro e este for o homesexual, tô fu e mal pago. Daí que em entrevistas para vagas, sempre prestaria muita atenção e pela primeira vez usaria internet e as porcarias de orcut (sorry, foi mal…) e facebosta (ôps, de novo…)prá descobrir a tendência da galera.
    Valeu PL122! Grande força pro pessoal gay!

  149. rafael

    -

    09/12/2010 às 8:18

    Eu vi um filme francês, na TV mesmo, onde um sujeito estava para perder o emprego e aconselhado pelos amigos se finge de homossexual para constranger o empregador. Aquela França que tem o coração no lado esquerdo mas a carteira no bolso direito.Eu achei muito engraçado. Infelizmente o alemão não me deixa lembrar o nome do filme nem do diretor nem dos artistas.
    “Óia nóis na fita amanhã!”

  150. LUSITANO MANQUITOLA

    -

    09/12/2010 às 8:16

    EU NÃO GOSTO DE GAYS E NÃO GOSTO DA SUBCULTURA E TAMPOUCO DA ‘CULTURA’ GAY.
    É MINHA OPINIÃO,
    E ASSIM DIZ MINHA RELIGIÃO !
    NÃO HÁ QUE MALTRATA-LOS POR ISTO POREM, NÃO HÁ TBEM PORQUE ENDEUSA-LOS COMO ESTA OCORRER…
    DECADENCIA E DEGENERAÇÃO.

  151. mac z

    -

    09/12/2010 às 8:12

    Offtopic:
    O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: a CHIKUNGUNYA é uma nova forma de DENGUE. Já a CHIKOJABUTYA é uma velha forma de MIMO.

  152. Neide

    -

    09/12/2010 às 8:10

    Oi, Reinaldo sou fã de sua coluna e lhe escrevo agora, aproveitando sua discussão sobre a questão dos direitos fundamentais, para falar dos direitos de milhares de pessoas que estão sendo lesados neste exato momento pelo último exame da OAB. Não sei se você já sabe mas quando o resultado do último exame foi divulgado na segunda-feira criou-se uma enorme confusão com o alto índice de reprovação e a confusão só aumentou quando a FGV publicou o espelho oficial de correção das provas. O espelho continha erros de pontuação dos quesitos, arbitrariedade na atribuição das notas, desrespeito a pontos do edital. A revolta que se instalou na rede por causa da flagrante injustiça da correção das provas já levou à FGV a publicar novos espelhos retificando o primeiro. Já adiou por duas vezes o prazo dos recursos e agora anunciou que vai corrigir de novo as provas. Eu não sou advogada nem fiz esta prova porém tenho uma irmã mais nova que fez. E é desesperador vê-la e a seus jovens amigos, que passaram cinco anos em uma Faculdade, terem que se submeter a uma prova para poder trabalhar. Se ao menos fosse uma prova justa que realmente aferisse os conhecimentos já seria complicado a pessoa precisar, depois da faculdade concluída, passar de novo por outro vestibular. No entanto a prova é cheia de “pegadinhas” para derrubar o candidato e esta última então além disso teve uma correção, ao meu ver, covarde. Dos 106.000 candidatos que se inscreveram para este exame só 46.000 passaram para segunda fase e destes só 12.000 foram aprovados. A OAB que se posicionou de forma inequivoca em relação à lambança do ENEM deveria dar uma olhada nas lambanças que estão ocorrendo em seu próprio quintal. Em tempo: minha irmã e seus amigos passaram para a segunda fase, ela estudou muito e fez uma boa prova, tanto que esperava passar. Quando o resultado saiu ela ficou muito chocada e só entendeu o que aconteceu quando viu o espelho de correção e percebeu que vários ítens colocados por ela em sua prova não foram pontuados. Minha irmã, segundos seus cálculos, teve mais de 1,5 “garfados” pela correção da prova. Ela agora prepara os recursos para tentar reparar esta injustiça. Além de tudo isso os sites da FGV e da OAB durante toda esta semana dificultaram o acesso dos candidatos à informações fundamentais: o espelho de correção, as notas deles, as provas deles digitalizadas. Só quem ficava horas diante do computador e atravessando noites acordado conseguia ter acesso a estas informações vitais para elaboração dos recursos. Acho um absurdo que uma pessoa formada em direito precise se submeter a uma humilhação destas para poder trabalhar. A OAB faz, com esta prova, uma política de reserva de mercado imoral e, na minha opinião, inconstitucional. Acho que se deveria lutar pelo fim deste exame. Dizem que ele serve para impedir que maus profissionais trabalhem e só há maus profissionais em Direito? e as outras profissões? Em Direito ou em qualquer outra profissão acho que devem imperar as leis de mercado: Quem tiver competência que se estabeleça e quem não tiver deixem que o mercado cuide disso. Um abraço e parabéns pelo seu Blog.

  153. PoPa

    -

    09/12/2010 às 7:57

    Chefe, este povo não reclamou quando a ONU tirou a opção sexual da resolução em que condena ações contra o ser humano. Agora, as nações africanas, caribenhas e muçulmanas podem matar ou prender gays, que não serão cobradas pela ONU: http://www.eltiempo.com/opinion/columnistas/otroscolumnistas/ARTICULO-WEB-NEW_NOTA_INTERIOR-8526550.html

    O pais amiguinho de Lula, Uganda, está a aprovar uma lei que condenará a morte os gays daquele país!

  154. Heitor Bonfim

    -

    09/12/2010 às 7:50

    Lula se auto-discrimina, afirma-se ser um peão que venceu. Como se todos os outros “peões” não pudessem vencer. Eles não sabem o que falam. Falam PORQUE falam.

  155. Heitor Bonfim

    -

    09/12/2010 às 7:39

    Uma cara me chamou de gordo vagabundo, chamei a polícia e pedi um BO por discriminação por me chamar daquilo, cujo dizeres equivalem a chamar alguém de católico vagabundo. O cara ficou pianinho. É prisão inafiançável. Essas leis às vezes resolvem.

  156. Weimar

    -

    09/12/2010 às 7:34

    DESDE QUE O MUNDO É MUNDO!

    Da mesma forma que o país, qualquer um, não é racista só por existirem nele, ou neles, pessoas racistas. Um país pode ser racista, a África do Sul já o foi, mas o Brasil não o é. E temos aqui, sim, racistas.

    Algumas pessoas acham difícil entender esta coisa tão simples. Isso porque o Brasil não é, mas está ficando, muito burro.

    Basta falar em certas coisas, tais como regionalismo, antiamericanismo, Wikileaks, e algumas outras coisinhas, que lá vem um festival de bobagens. E ainda há quem queira discutir e levantar perguntas em forma de desafios! Que, no fundo, são as mesmas perguntas tolas que os tolos fazem desde o começo do mundo, ou pelo menos desde o tempo de Sócrates e Platão. Haja paciência!

    Weimar

  157. Ademar Souza

    -

    09/12/2010 às 7:28

    Homofobia não é crime e nem uma atitude condenável. Assim como a androfobia, a ginecofobia, a agorafobia e a aracnofobia trata-se de uma psicopatologia exigindo portanto tratamento psicoterápico. O termo homofobia foi emprestado da psiquiatria para passar a significar discriminação e agressões verbais e/ou físicas aos homossexuais. A PL 122 é um manifesto à discriminação, intolerância e ignorância contra uma condição humana que não é doença, nem desvio de comportamento e nem opção de uma parte da sociedade e que é definida como orientação sexual cujo direito já é defendido em vários textos legais. Em um Estado laico religiosos fanáticos, ignorantes Querem garantir o direito de ofender e oprimir algo como 10% da população por motivos irracionais. Qualquer ser humano decente é contra a PL 122.

  158. EVANILDO

    -

    09/12/2010 às 7:23

    O deputado federal Celso Russomanno (PP-SP) solicitou o remanejamento da emenda, apresentada ao Orçamento de 2011 da União, que destinaria R$ 1,1 milhão para o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), entidade não governamental presidida por ele e administrada em conjunto com familiares.

    O caso foi revelado com exclusividade pelo iG na tarde desta quarta-feira. A prática é vedada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Inicialmente, o deputado negou a irregularidade e chegou a ameaçar abrir um processo contra o iG caso a reportagem fosse veiculada. Ele alegou que mantinha o instituto, voltado para questões relacionadas à defesa do consumidor, com o salário de parlamentar.

    Explicou que, como não havia sido reeleito, a forma encontrada de manter o instituto funcionando era por meio da emenda. Mas mudou de ideia. Em nova entrevista, Russomanno disse ao iG que redirecionou o R$ 1,1 milhão para ser dividido igualmente entre duas outras entidades: o Instituto do Coração (Incor) de São Paulo e a Faculdade Paulista de Medicina.

    O documento com a solicitação foi enviado na tarde de hoje ao presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), deputado Waldemir Moka (PMDB-MS). “A intenção era a melhor possível”, afirmou Russomanno. “Às vezes você é colocado nessa vala comum de outras pessoas. Tem que gente que faz coisa errada, eu nunca fiz. Mas agora encerra-se esta questão”.

    O deputado assinalou ainda que, desde 1995, quando o Inadec foi fundado, a ONG realizou mais de 250 mil atendimentos. “São pessoas de baixo poder aquisitivo, que acabam na fila de órgãos públicos que não funcionam”.

    JÁ QUE É TÃO CORRETO, POR QUE NÃO FEZ NADA PARA QUE OS TAIS ÓRGÃOS PÚBLICOS FUNCIONEM CORRETAMENTE?

    POR QUE A TAL “ONG” É COMPOSTA POR FAMILIARES?

    CONTA OUTRA.

  159. anonimis

    -

    09/12/2010 às 7:08

    Já temos a bolsa familia, a bolsa terrorista, bolsa quilombola e talves se queira o bolsa gay.

  160. Alexandre Costa e Silva

    -

    09/12/2010 às 7:03

    Um filme bem interessante ( e engraçadíssimo) sobre esse tipo de excesso é “The Closet” com Gerard Depardieu. Um sujeito fica sabendo, por acaso, que vai perder o emprego, e é instruído (pelo vizinho gay) a fingir que é gay para para que isso não aconteça. Depardieu faz um chefe desse sujeito, que é um grosseirão incorrigível, e que termina se descobrindo gay no processo de tentar ser “gentil” com o “intocável”, protegido pela lei francesa. Imperdível. Um filme de humor que não faz chacota, não é pejorativo, mas que expõe o ridículo de certas situações…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados