Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

Ministério da Saúde estuda forma oblíqua de legalizar e patrocinar o aborto. E o faz às escondidas, contra a vontade da sociedade. Dilma precisa saber que democracias não podem ter agenda secreta

Por: Reinaldo Azevedo

Caras e caros, lancem este texto na rede e façam o debate. O Ministério da Saúde discute uma proposta verdadeiramente asquerosa na sua sanha para tentar legalizar o aborto por vias oblíquas. E Eleonora Menicucci, aquela, está no meio…

Se eu tivesse de escolher uma metáfora para a chamada política de redução de danos para os dependentes químicos, por exemplo, seria esta: “Vá lá e flerte com o demônio; você certamente conseguirá domá-lo”. A dita-cuja é considerada uma alternativa moderna e mais humana a um conjunto de ações contra as drogas, que vai da repressão a tráfico e  consumo ao tratamento médico propriamente dito. A “redução de danos” consiste em considerar o mal inevitável e em oferecer, então, condições mais seguras para experimentá-lo. ONGs que lidam com esse conceito, com o patrocínio do poder público, já distribuíram a viciados, por exemplo, kits com seringas para substâncias injetáveis e cachimbinhos para o consumo de crack. Na minha república, estariam todos na cadeia por incitação ao consumo de drogas. Por aqui, estão escrevendo artigos em jornais e integram programas públicos que lidam com viciados… Pois é! Agora, o conceito de “redução de danos”, de flerte supostamente civilizado com o mal, chegou ao aborto.

O Ministério da Saúde, acreditem os senhores, estuda uma forma de organizar na rede pública um atendimento pré-aborto, que se destinaria a orientar a mulher que quer interromper a gravidez sobre os melhores métodos para fazê-lo, preparando-a para a coisa e já agendando o atendimento pós-procedimento.

Dado que o aborto é crime fora das agora três exceções — estupro, risco de morte da mãe e feto com diagnóstico de anencefalia —, o Ministério da Saúde, segundo entendi, está querendo se estruturar para fornecer a expertise necessária à prática de um crime. Como o hospital público não pode fazer o aborto puramente eletivo, estaria atuando como o pré-atendimento dos açougueiros clandestinos de almas. A alternativa, segundo se entende de reportagem de Johanna Nublat na Folha de hoje, é a rede pública de saúde se transformar numa central de distribuição de um remédio abortivo. Leiam trechos. Volto em seguida.
*
O Ministério da Saúde estuda a adoção de uma política de redução de danos e riscos para o aborto ilegal. Trata-se de orientar o sistema de saúde a acolher a mulher decidida a fazer o aborto clandestino e dar a ela informação sobre riscos à saúde e métodos existentes. A ideia é polêmica porque pode envolver a indicação de métodos abortivos considerados mais seguros que outros, como o uso de misoprostol – princípio ativo do remédio estomacal Cytotec, amplamente usado em abortos, apesar de ter venda restrita.

“Como essa discussão é nova para nós, não fechamos o que seria um rol de orientação. Queremos estabelecer, até do ponto de vista ético, qual é o limite para orientar as equipes”, diz o secretário de Atenção à Saúde do ministério, Helvécio Magalhães. A ideia ainda está em fase de discussão interna, dentro de uma política maior de planejamento reprodutivo e combate à mortalidade materna. O modelo foi adotado pelo governo do Uruguai em 2004, como resposta ao alto número de mortes maternas decorrentes do aborto inseguro.

Tratada com cautela, a proposta foi abordada pela ministra Eleonora Menicucci (Mulheres), na semana passada, em um seminário sobre mortes maternas. Em 2011, morreram de janeiro a setembro 1.038 mulheres no parto e na gestação, número considerado alto. Em 2005, o governo estimava em 1 milhão os abortos induzidos anualmente, mas não há cruzamento com os óbitos. Menicucci e Magalhães dizem, por outro lado, que está mantida a posição de governo de não mexer na legislação que criminaliza o aborto. “Já temos a ideia de que isso não é crime, o crime é o ato em si”, diz o secretário.
(…)

Voltei
É tudo de um cinismo asqueroso. Magalhães, este monstro do pensamento jurídico, já tem “a ideia” de que crime é o ato em si, não a colaboração para a sua execução. Não é o que está no Artigo 29 do Código Penal, a saber:
Art. 29 – Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade.
§ 1º – Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.
§ 2º – Se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.

Atentem para o “de qualquer modo”. A ingestão deliberada do misoprostol é só o método que vai conduzir à morte do feto — que é o crime. Recomendar a sua administração ou ministrar à mulher remédios preventivos, que a tornem mais apta a usar a droga abortiva, parece incidir de maneira cristalina no parágrafo primeiro desse Artigo 29.

É evidente que dona Menicucci — aquela que foi aprender a fazer aborto com as próprias mãos em clínicas clandestinas da Colômbia e que atuava num grupo que ensinava as mulheres a praticar o autoaborto — tinha de estar no debate dessa nojeira homicida. Ninguém precisa acreditar apenas em mim. Se vocês clicarem aqui, encontrarão um texto técnico, em inglês, sobre as condições de uso do Cytotec (misoprotol) e sua efetividade. Ele só é “recomendado” até a 12ª semana de gravidez. Em 70% dos casos, o aborto ocorre em até 12 horas, mas pode chegar a 72 horas, com contrações, hemorragias etc. Digam-me cá: esse atendimento pré-aborto ficaria devidamente registrado na ficha da mulher? Algo assim: “Recomendou-se nesta data que Fulana de tal ingerisse Cytotec ou introduzisse a droga na vagina…” Atenção! Nem a Organização Mundial da Saúde concluiu um estudo sobre o uso desse remédio com essa finalidade.

Número de mortes
Vocês se lembram que, até havia uns dois meses, afirmava-se em cena aberta que se praticavam no Brasil um milhão de abortos por ano, com a morte de 200 mil mulheres? Em fevereiro, peritos da ONU esfregaram esses números da cara de Dona Menicucci, cobrando providências, e ela os acatou. Nem poderia ser diferente, não é? Abortista e confessadamente aborteira, ela está entre aqueles que ajudaram a produzir essa farsa. Com dados do IBGE,
provei que esses números eram estupidamente mentirosos. O número de mulheres mortas estava sendo multiplicado por, deixem-me ver, 200!!! Vejam lá no texto da Folha. O governo insiste na falácia daquele milhão de abortos, mas o número de mulheres mortas caiu brutalmente, não é? De janeiro a setembro, 1.038 ocorrências na gestação e no parto. Atenção! Mesmo nesse universo, é impossível saber quantas pereceram em razão de abortos provocados.

Os terroristas do abortismo resolveram aposentar um dos números falaciosos (as 200 mil mortes, que nunca ocorreram), mas mantiveram o outro — os supostos 1 milhão de abortos provocados.

Agenda oculta
Vai mal o governo também nessa questão. Não gosto de agendas ocultas. Elas fraudam a democracia. Dilma era favorável à legalização do aborto. Disse isso mais de uma vez. Declarou ter mudado de opinião quando se fez candidata. A máquina de propaganda petista tentou operar o milagre de criminalizar — um escândalo moral!!! — quem dizia a verdade sobre a opinião do partido e da então candidata. O Tribunal Superior Eleitoral cometeu a vergonha de pôr a Polícia Federal no encalço de católicos que distribuíram panfletos sobre o tema, numa agressão arreganhada à liberdade de expressão.

Eleita, Dilma nomeou para o Ministério das Mulheres uma abortista fanática e aborteira confessa e mantém o tema como agenda permanente do governo, embora escolha sempre um caminho oblíquo.

O debate não é vergonhoso só por causa do mérito: o assassinato; o debate não é vergonhoso só por causa do estelionato eleitoral: Dilma disse que não daria curso a essa questão; o debate não é vergonhoso só por causa da covardia política: tenta-se a legalização da prática por vias tortas. O debate também é vergonhoso porque o atendimento à saúde no Brasil é um descalabro. Impor essa agenda a um serviço que larga os miseráveis em macas pelos corredores, em hospitais e postos de atendimento que são verdadeiros pardieiros, é um desses luxos a que só o fanatismo ideológico se consente.

E tudo por quê? Porque os “progressistas” não abrem mão de legalizar os assassinatos virtuosos. Numa democracia convencional — isto é, saudável —, a oposição tomaria a palavra nesta quarta no Congresso e obrigaria o governo a se explicar. A nossa vai ficar em silêncio porque não considera que este seja um tema relevante. A vanguarda da morte está assanhada. Cadê a vanguarda da vida? Se o governo quer legalizar o aborto, que tenha a coragem de fazer o debate às claras.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

263 comentários
  1. O.F.REYES

    Reinaldo
    Em tempo, a ” ministra ” Eleonora Menicucci vai receber o título de cidadã paulistana no dia 02 de agosto na Camara Municipal de São Paulo, por iniciativa da vereadora Juliana Cardoso do pt ( claro !! ). Será que perguntaram pra população quem é contra essas titularizações? – Cidadã Paulistana ? Deveria ser como no casamento quando o padre pergunta – Se há alguem presente que seja contra este casamento, que se manifeste agora.

  2. Ailton Costa de Sousa

    O que se deve perguntar é:A mulher não deve ter direito sobre o seu corpo?O aborto é proibido, e isto evita que abortem?não.Quando isso acontece mulheres pobres tem como solução tomar chá de espirradeira(uma planta),chá de veludo(uma planta),e se tiver algum diheiro, citotec(remédio para úlcera0.Então,deixem que as pessoas escolham suas ações,e o julgamento e condenação, não pertence a nós simples mortais.

  3. JANDIRA

    Você já imaginou quantos crimes você tem nas costas e em que situação dará contas á Deus??, digo á voce que é a favor do aborto!!, e se voce, fosse um desses inocentes, dentro do ventre de sua mãe gritando, gemendo de dor e perguntando á sua mãe: -que MAL eu fiz pra voce me matar??
    Caro leito,posso te afirmar que a respiração de uma mãe, é transpassada para o feto nos primeiros segundos em que ele é gerado.
    Quero dizer também que a mesma dor que voce senti ao perder um filho, uma mãe,ou um pai, é a mesma dor que DEUS senti quando tiram a vida de um feto que não foi autorizado por ELE. E quando voce, que é responsável ou, a favor do aborto, foi autorizado a tirar vidas que não te pertece, vidas que voce não criou??
    Deixo essa resposta para voce responder pra voce mesmo.

  4. luis

    giliard – 08/06/2012 às 23:18

    Diferenciar homicídio de aborto implica na descriminalização deste último? Ou que o “nascituro”, para utilizar mesma palavra do Código Civil, não tenha vida ou não seja um ser humano?

    Já no ventre materno o bebê tem todos os direitos não patrimoniais assegurados pelo ordenamento jurídico brasileiro e, quanto aos patrimoniais, a lie os condiciona ao nascimento com vida.

    Aliás, para nascer com vida é preciso estar vivo antes de nascer. Coisa mais óbvia impossível.

    Sobre esses alucinados que empolgam o poder, distribuição de abortivo constitui ato de improbidade administrativa, previsto art. 11, inc. I, da Lei 8439/92, nos seguintes termos:

    Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

    I – praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência;

    Mas, em se tratando de terras tupiniquins, é mais que provável que o Ministério Público pouco se lixe. A lei, ora a lei…

  5. maria do sococorro de sousa medeiros

    Isso mostra o descaso de um governo que deve ser democrático. Vamos lutar pelos nossos direitos e pela uma sociedade com respeito e dignidade humano.

  6. José Marques povoa

    parabéns a revista, vcs estão lutando por uma causa nobre e Deus com certeza os recompensará.

  7. José Marcos

    Isso é mais um absurdo que esses governantes podem fazer, pois a sociedade tem o direito de proteger seus cidadões, e se aprovado essa lei, estarão dando o direito a pena de morte a fetos inocentes.Deus tenha misericordia deles.

  8. João Carlos Lima de Menezes

    Vamos continuar fazendo a nossa parte, enquanto ainda somos um país democrático!
    Dia 26 de junho de 2012 (terça), 15h30min: Quinta Marcha Nacional da Cidadania Pela Vida, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.
    Acessem http://www.brasilsemaborto.com.br

  9. Decão Madechado

    É o PT arruinando valores, famílias, o país. Só um golpe de estado e uma tomada do poder pelos militares pra acabar com essa sem vergonhice!

  10. sandra

    É INCRIVEL COMO O DIABO É ASTUTO E USA DE PESSOAS QUE SE ACHAM INTELIGENTES E CULTAS,DESCULPE CARO GILIARD, NÃO SEI EM QUE VC CREE , MAS O QUE EU E A GRANDE MAIORIA SABE É QUE A VIDA COMEÇA NO MOMENTO DA FECUNDAÇÃO, A APARTIR DAQUELE SEGUNDO EM DIANTE A VIDA SE FAZ E MILTIPLICA-SE AS CELULAS ATÉ SE FOMAR TODO O CORPO, SEM ESTE PRIMEIRO MOMENTO VOCE TAMBEM NÃO TERIA NASCIDO, JÁ PENSOU SE SUA PROPRIA MÃE PENSASSE ASSIM? HOJE VC NÃO ESTARIA AQUI PARA DIZER ESTE TANTO DE ASNEIRAS QUE QUER CIENTIFICAMENTE COMPROVAR A TESE DESTA MINISTRA DIABOLICA E DE ALGUMA MANEIRA JUSTIFICAR O ABORTO! DEUS NOS AJUDE A ELEJER PESSOAS HUMANAS E NÃO ESTES LOBOS DISFARÇADOS EM PELE DE CORDEIRO,ACODA POVO DE DEUS!!!!!!!!!!!

  11. Cristiano Albuquerque

    Não se sabe quantos ZERO$ tem por de trás disto.

  12. giliard

    A palavra espírito quase se auto-explica, o espírito é uma energia que entra no corpo da criança quando a criança RESPIRA pela primeira vez. Antigamente, aqui em SC, no jargão policial costumava-se dizer: “PULMÕES AERADOS”. Isso acontecia num tempo em que a maior parte do efetivo policial ainda era formada por descendentes de alemães.
    .
    O início e fim da personalidade jurídica depende da interpretação do Pentateuco, dos livros dos profetas, e dos livros de Allan Kardec. Tanto a Bíblia traduzida pelo João Ferreira de Almeida quanto os livros de Allan Kardec dizem as mesmas coisas… só não sabe disso ainda quem é preguiçoso ou perde tempo lendo as traduções falsificadas feitas por igrejas farisaicas.
    .
    Dizem os cientistas/médicos cristãos protestantes que um feto/embrião de três meses de gestação não consegue RESPIRAR, portanto pode-se abortar até os três meses sem que isto corresponda a um homicídio. Os mulçumanos vão além, fazem aborto até os 4 meses de gestação.
    .
    Depois dos 3 meses de gestação, os cristãos protestantes costumam usar injeção de solução salina dentro do líquido amniótico.
    .
    PESQUISEM NA INTERNET E VERÃO QUE É VERDADE!!!!
    .
    Vejam este texto abaixo que mostra algumas diferenças entre ABORTO e HOMICÍDIO.
    .
    http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAIRgAK/medicina-legal
    .
    “(…)…4.2.4 Perícia para saber se a criança nasceu com vida ou não
    .
    Para se detectar o infanticídio, há que se fazer a perícia e descobrir se a criança chegou ao menos a RESPIRAR. Pois pelo nosso Código Civil, só há vida quando houver a RESPIRAÇÃO da criança.
    .
    A perícia deve ser feita no recém-nascido, para saber se este RESPIROU, e também na mulher suspeita, para saber se estava no estado puerperal, se estava grávida, etc.
    .
    Na criança – A perícia vai constatar a causa da morte, se a criança nasceu com vida ou não. E se a criança nasceu com vida quanto tempo ela viveu até ser morta.
    .
    Na mulher – A perícia vai ver se tem sinais recentes de gravidez ou parto, submeter a mulher a exames psiquiátricos para constatar o estado puerperal.
    .
    A perícia no recém-nato serve para constatar se nasceu com vida ou não. A perícia pode ser de natureza respiratória e não respiratória. A perícia de natureza respiratória pode ainda ser pulmonar e não pulmonar.
    .
    Os peritos irão realizar docimasias, que são as provas sobre a vida do recém-nato. Estas docimasias podem ser realizadas através dos exames de pulmão, para verificar se a criança RESPIROU e nasceu com vida.
    .
    Os exames nos pulmões podem ser feitos da seguinte maneira:
    .
    volume – prova de retração pulmonar;
    .
    cor – o pulmão que não respirou tem cor pálida;
    .
    superfície – o pulmão que não respira é liso, mas quando respira a superfície fica irregular;
    .
    consistência – se o pulmão não respirou a consistência é dura;
    .
    peso específico – se não houver respirado o pulmão afunda quando submetido à água.
    .
    Pela docimasia hidrostática pulmonar de Galeno é possível constatar se o pulmão da criança chegou a respirar. Essa docimasia é dividida em quatro fases:
    .
    1a. fase – num recipiente com água é colocado o bloco com a traquéia e os pulmões da criança. Se este bloco sobrenadar, significa que há ar nos pulmões e a criança respirou.
    .
    2a. fase – só coloca o pulmão no recipiente com água.
    .
    3a. fase – só os lóbulos dos pulmões são colocados na água.
    .
    4a. fase – não se obtendo êxito com os pulmões e nem com os lóbulos, pequenas partículas do pulmões são colocadas na água. Se estas pequenas partículas sobrenadarem significa que a criança respirou.
    .
    Se em todas as fases os testes forem negativos ( não sobrenadarem) , dir-se-á que a prova de Galeno foi negativa…(…)”

  13. Carlos Eduardo Carvalho

    O incentivo a anomia é algo que só trará caos e a desconfiguração e desdtruição de todo traço de civilização que possuímos.

  14. Diane

    Será que teremos cartilha para pedófilos, tipo, como abordar uma criança sem traumatizá-la? Agora estão querendo dar Cytotec no SUS, vão parar de distribuir pílulas anticoncepcionais então né? Não vai ser preciso mais. Como entender um negócio desse? Banalizaram a vida humana, um pássaro vale mais que um feto, pois se na minha casa eu tiver um papagaio eu vou presa.

  15. EURODESCENDENTE

    A tentativa de proibir aluguel de tempo nas televisões, busaca, entre outras coisas, impedir quem é contra isso, defender e divulgar suas ideias.

  16. SERGIO CORREIA

    TUDO É ÓTIMO FILOSOFICAMENTE. NA PRATICA EXISTE UMA SOCIEDADE HEDONISTA PATROCINA POR UMA HORDA QUE CULTUA O SEXO E NÃO A SEXUALIDADE. PARA TODA DEFORMIDADE COMPORTAMENTAL EXISTE UM BURACO POR ONDE FLUI TODO LIXO. PARA O SEXO ESTE É O BURACO. QUEM QUER CRIAR O FILHO DA EMPREGADA QUE SAI PRA BALADA E VOLTA GRAVIDA? QUEM QUER ADOTAR AS TANTAS MÃES CRIANÇAS COM SUAS CRIANÇAS? A CRITICA NÃO OFERECE SOLUÇÃO! A DISCUSSÃO ESTÁ NO RUMO ERRADO. SE QUEREMOS SEXO PARA UM SIMPLES EXERCÍCIO DO PRAZER, ENTÃO NÃO SEJAMOS HIPÓCRITAS COM AS CONSEQUÊNCIAS! ESSA DISCUSSÃO É VELHA, RETORICA E FILOSÓFICA. FALEM DE ALGO QUE NÃO SEJA O OBVIO! QUERO VER QUEM TAPA A BOCA DE UMA MÍDIA HEDONISTA!

  17. Jairo

    descuplem, colei o comentario errado…

  18. Jairo

    Fato é, com ou sem televisão(coisa que não acredito) a palavra de Deus será pregada! em Jo 42:2 diz que nenhum dos propositos de Deus será frustrado! então…. vamos ver. eu me alegro pois sei que Deus é soberano.

  19. Bianca

    Rei parabéns pelas análises, pois são ótimas. Gostaria de fazer um pedido, faça um comentário sobre a situação dos militares e seus salários defasados e sobre a comissão da vingança sobre os militares encabeçado pelo PT.

  20. Bianca

    Rei isso é o fim dos tempos e infelizmente todas essas atrocidades prevalacerão. Jesus está voltando!

  21. João Guilherme Barbedo Marques

    O artigo está muito bem estruturado, como sempre. É um prazer ler os artigos de Reinaldo de Azevedo e meditá-los. Além de tudo, são extremamente oportunos.
    Queria apenas apontar um erro de interpretação que julgo conveniente corrigir para se poder falar a “uma só voz”.
    No Brasil, todo o aborto é crime. Não há nem pode haver excepções tendo em atenção o 5º artigo (pétreo) da Constituição Federal. E a todo o aborto corresponde uma pena. No entanto, há abortos realizados por circunstâncias especiais (perigo de vida da mãe, gravidez gerada por estupro e, agora,criança portadora de anancefalia)que, continuando a ser crime, não são penalizados. É o que diz o artº 128º do CP: “não se pune o aborto realizado …. Só se pode punir ou deixar de punir o que é crime!

  22. Anónimo

    O argumento de que o feto é apenas um ser animal antes do três meses não tem nenhuma base científiva. Está arqui-provado que a vida começa no primeiro instante da sua concepção. Os abortista dizem que nesse período há apenas um animal no ventre materno Acho que animal pode ser ou ter sido o autor desse argumento.
    Quem pratica o aborto comete o crime de matar uma pessoa. E o pior. Tira a vida de algém que não tem condição de se defender.
    O quinto Mandamento da lei de Deus diz “não matarás”! A este propósito extrai um texto do livro de Thomas Morus, “Utopia” que, embora não trate especificamente do aborto, mas pode-se, mutatis mutantis, aplicar para o caso.
    Assim diz o autor:

    “Alguém dirá, talvez: Deus, com esse mandamento, tirou o poder de matar ao homem privado, mas não
    ao magistrado que condena aplicando as leis da sociedade.
    Mas se é assim, quem impede os homens de fazer outras leis igualmente contrárias aos preceitos
    divinos, e de legalizar o estupro, o adultério e o perjúrio.? Como!… Deus nos proibiu tirar a vida não
    somente ao nosso próximo mas também a nós mesmos; e nós poderíamos legitimamente convencionar
    em degolarmo-nos em virtude de algumas sentenças jurídicas! E esta convenção atroz colocaria juizes e
    carrascos por cima da lei divina, dando-lhes o direito de mandar à morte os que o código penal condena a
    morrer!”
    Isto pode ser aplicado ao PT plenamente e aos Juizes do STF que passam por cima do Poder Legislativo e eles mesmos criam as leis convenientes ao Partido. Onde está o respeito dos princípios da Democracia que dizem que os Três Poderes são autônomos. Pura balela, pois os Ministros do STF são escolhidos pelo Presidente da República, logo devem se alinhar ao pensamento de quem os colocou lá. Onde está a autonomia de Poder?

  23. Bruno

    Podiam estender a ideia e montar também alguns centros que orientariam aos homens que pretendem cometer estupros quais as abordagens menos traumáticas à sua e à saúde de suas vítimas. Talvez pudessem estender tais auxílios também aos pedófilos, já que vão cometer um crime, que causem o mínimo de estrago.

  24. Diana Balaguer

    Além do aborto, drogas e homofobia. Concordo com alguns que comentaram. Se não temos oposição, aonde estão as igreja, sejam católicas ou não, para defender a vida. pt e seus cúmplices já não escondem seus propósitos. Vamos ver o que trará a rio+20, pois não devem ser coisas boas.

  25. Lia

    É o fim mesmo dos tempos. Jesus Cristo está já na metade do caminho…

  26. Vanguarda da Vida

    Estamos aqui, Reinaldo, somos muitos dos seus leitores. No entanto, a aparelhagem nas comissões, nos orgãos dos magistrados (EMERJ) e nas audiências públicas têm impedido que tenhamos a palavra. Os debates são montados com espaços para exposições em defesa da vida de no máximo 3 minutos, enquanto as mesas compostas por representantes das organzições milionárias da ONU possuem falas com tempo quase indeterminado. Estamos sendo proibidos de entrar com cartazes, sendo agredidos com gritos e humulhações por parte de integrantes das mesas, acusados de toda espécie de desqualificações para que, sem espaço e num clima de guerra, os fatos não sejam expostos e exclarecidos à sociedade.

    Aconteceram em maio duas audiências no Rio de Janeiro. Uma no dia 14 e outra no dia 23 de maio, no Emerj (Escola de Magistratura do RJ). Pedidmos a CPI DA SECRETARIA DAS MULHERES PELO MOTIVO DE INCITAÇÃO AO CRIME. Você ficou sabendo? Assistiu às imagens do que ocorreu? E no dia 23, quando fomos proibidos de entrar com os cartazes?

    Existem muitos documentos que comprovam o esquema internacional e a destinação de recursos para a implantação da eugenia no Brasil. O debate precisa da ajuda dos jornalistas, caso contrário, a Rio+20 irá produzir o maior golpe contra-humanitário de toda a História da Civilização Humana, debaixo de nossos narizes. Olhe para o Banco Itaú através do ALANA. A situação é gravíssima e diz respeito à liberdade de imprensa e também econômica, além do aborto.

  27. BobJegg

    Agenda secreta…como por exemplo o Ricúpero no limite da irresponsabilidade?

  28. nanica

    Jun 01, 2012
    Pesquisador Diz que Conexão entre Aborto e Nascimento Prematuro Está Sendo Obscurecida
    Lucia Muchova
    WASHINGTON, DC, 1 de junho (C-FAM)

    Um documento de pesquisa divulgado bem recentemente acusa que revistas e pesquisadores médicos estão enterrando dados que mostram uma ligação entre aborto e perigosos nascimentos prematuros em gravidezes posteriores.

    O médico Dr. Byron Calhoun faz essas acusações em “Abortion and Preterm Birth: Why Medical Journals Aren’t Giving Us The Real Picture” (Aborto e Nascimento Prematuro: Por Que as Revistas Médicas Não Estão Nos Dando o Quadro Real), lançado pelo C-FAM (que publica Friday Fax).

    Calhoun, professor e vice-presidente do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Virgínia Ocidental em Charleston e pioneiro na prestação de assistência hospitalar perinatal para bebês em gestação e suas mães, cita 127 artigos publicados, que haviam sido avaliados por outros especialistas, abrangendo cinco décadas mostrando um risco maior de nascimento prematuro depois de um aborto. Mesmo assim, tais estudos tendem a esconder essa descoberta e não registrá-la no resumo ou conclusão do documento. Essas táticas não somente dificultam que os leitores vejam a ligação entre aborto e nascimento prematuro, mas também pode ser um sinal de preferência ideológica para ignorar os efeitos negativos ligados ao aborto.

    Um caso em questão ciado pelo Dr. Calhoun é um importante estudo chinês publicado pelos “Archives of Gynecology and Obstetrics”, que revela que um aborto cirúrgico médico combinado está ligado a um risco maior de mais de 200 por cento de nascimento prematuro. O estudo também revela um risco maior de mais de 360 por cento para mulheres que tiveram abortos médicos por curetagem, 1 em 5 mulheres no estudo. Apesar dessas descobertas, o resumo do documento proclama que a conclusão mais importante era que “um histórico de múltiplos abortos de primeiro trimestre induzidos por mifepristone não está ligado a um risco mais elevado de parto prematuro entre nascimentos individuais na primeira gravidez subsequente”. Os resultados mais importantes do estudo são obscurecidos, exigindo que o leitor cave fundo no documento para encontrá-los.

    Apesar das evidências esmagadoras da existência da conexão entre aborto e nascimento prematuro, Calhoun escreve, “as principais organizações médicas de saúde das mulheres, inclusive a American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) [equivalente à Federação de Obstetrícia e Ginecologia] em seu Compêndio online de 2011, se recusam a reconhecer o risco maior ligado de parto prematuro ou o volume considerável de literatura que está levantando essa preocupação”. O desprezo da ACOG pela ligação entre aborto e nascimento prematuro coincide com sua defesa do aborto que já vem de anos.

    De acordo com o Relatório Global sobre Nascimento Prematuro publicado recentemente pela Organização Mundial de Saúde, cerca de 15 milhões de bebês nascem prematuramente por ano. Isso representa mais que 1 de cada 10 bebês que nascem no mundo inteiro. Mais de 1 milhão de crianças morrem anualmente como consequência de complicações relacionadas à prematuridade, e muitas mais sofrem problemas de saúde e deficiências a vida inteira. Os custos do nascimento prematuro, tanto financeiros quanto em termos de sofrimento humano, são elevados e aumentando a medida que os índices de nascimento prematuro continuam a aumentar em praticamente todos os países com dados confiáveis.

    Apesar da gravidade da situação, o relatório da OMS conclui que as causas e mecanismos do nascimento prematuro ainda permanecem em grande parte desconhecidos. Uma das razões é que as revistas médicas tendem a deturpar a verdade sobre os fatores associados ao nascimento prematuro e enterrar as descobertas que mostram a conexão ao aborto.

    Calhoun aponta para o fato de que as verdadeiras vítimas de tais informações errôneas não são os pesquisadores, mas as mulheres que não recebem aconselhamento adequado sobre a ligação entre aborto anterior e nascimento prematuro.

  29. nanica

    Corrindo, “presidenta” não, ministra.

  30. nanica

    Reinaldo, veja a evidência gritante abaixo sobre o grupo para aborto no Brasil. O pessoal do ministério, da OAB (Beatriz Galil) e ninguém menos que a Ministra das Mulheres!

    link: http://aads.org.br/gea/membros.html

    GRUPO DE ESTUDOS SOBRE ABORTO (tenho o original que vai abaixo, copiado há três meses. No atual, saiu o nome da presidenta do Club Bildeberger do ar. Mas servem os nomes do pessoal do ministério, veja só!

    Membros – Quem integra o GEA

    Adson França (Ministério da Saúde)
    Alberto Silva Franco (IBCCRIM)
    Ana Maria Costa (ABRASCO)
    Angela Freitas (Instituto Patrícia Galvão)
    Beatriz Galli (Ipas Brasil)
    Carmem Campos (THEMIS)
    Cristião Rosas (FEBRASGO)
    Daniela Pedroso (Perola Byington – Psicologia)
    Dora Martins (Associação Juízes para a Democracia)
    Dulce Xavier (Católicas pelo Direito de Decidir)
    Ennio Candotti (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência)
    Elizabeth Saar (Secretaria Especial para as Políticas para as Mulheres)
    Jefferson Drezett (Hospital Pérola Byington – SUS/SP)
    Jorge Andalaft (Associação Médica Brasileira – AMB)
    José Henrique Torres (Associação Juízes para a Democracia)
    Leila Adesse (Ipas Brasil)
    Lena Vania Carneiro Peres (Ministério da Saúde)
    Leonardo Sica (Associação dos Advogados de São Paulo – AASP)
    Mariana de Rossi Venturini (UNE)
    Mario Cavagna (Sociedade Brasileira de Reprodução Humana)
    Mario F. G. Monteiro (Instituto de Medicina Social da UERJ)
    Roberto Arriada Lorea (Jurista)
    Roseli Fischmann ( FEUSP)
    Rute Maria Gonçalves de Andrade (SBPC)
    Samantha Buglione ( Instituto Antígona – Filosofia do Direito)
    Silvia Pimentel (CLADEM – CEDAW – ONU)
    Sonia Maria Coelho Gomes (Marcha Mundial de Mulheres)
    Wilza Vieira Villela ( ABRASCO) – depois substituída por Eleonora Menecucci de Oliveira
    Thomaz Gollop * Coordenador do GEA

    E todos aqueles que acreditam e defendem os direitos das mulheres a uma vida melhor e com saúde, e que acreditam na democracia.

  31. Paula Costa

    Amado tio Rei,
    Q a nossa oposicinha não vai fazer nada são favas contadas. Mas onde está a bancada cristã? Onde estão os parlamentares evangélicos? Será q só são sinceramente crentes na hora de cobrar dízimos, ofertas e votos?

  32. Venezolano

    Depois do Kit-gay, É o “KIT ABORTO”… BANCADA RELIGIOSA NELES!!!

  33. Karla Gomes

    Ainda tenho esperanças de que os cidadãos que como eu que são contra o aborto, unam-se para lutar pela vida. Não tenho nada contra o direito de a mulher dispor do seu corpo, mas o que me assusta é a possibilidade de disporem de um outro corpo, o feto. Os nomes são apenas desculpas para os que defendem a morte. Aborto é matar. Feto é criança/neném. Fico com o direito desses seres indefesos que nem falar podem. Mas nós podemos!!!

  34. Ferrabraz

    Sempre escreví aqui que o problema é Dil má, a terrorista.
    Não pode haver duvidas quanto a isto!
    Qualquer outro julgamento que se faça desta senhora é falso e indica subserviência a Besta.

  35. neoliberal otimista

    Eu sempre tive a mai absoluta convicção de que a figura mais TENEBROSA, FANTASMAGÓRICA, MÓRBIDA, CINZENTA do Brasil fosse o Zé “mensaleiro” Dirceu ! Até o dia em que soube da existência desse, digamos, “ser”, chamado Eleonora Menicucci ! Aí eu constatei que até Zé Dirceu pode ser superado em sua MONSTRUOSIDADE !

  36. bastião

    Dogmas…dogmas e nada mais.

  37. zenaide pereira

    E o PT ainda quer mudar para que a gente vote em Partido! Não, quero ter direito de votar em pessoas, e não quero o aborto.

  38. Casca Fina

    Essa dona Eleonora Menicucci é feia como a morte!
    Sem jogo de palavras.

  39. Giliard

    Pra liberar o aborto é fortemente recomendavel permitir somente até o terceiro mês de gravidez, porque dizem os médicos/cientistas dos paises protestantes que um embrião/feto de 3 meses ainda não tem capacidade de RESPIRAR.
    .
    “(…)A prova do nascimento é fornecida com a comprovação da RESPIRAÇÃO pela docimasia (hidrostática de Galeno, hidrostática de Icard, química radiográfica de Bordas, gastrointestinal de Breslau, auricular de Vreden, Wendt e Gele ect.) [05].(…)”
    http://jus.com.br/revista/texto/12237/a-figura-do-nascituro-no-ordenamento-juridico-brasileiro
    .
    “(…)O artigo 2º do Código Civil dita que a personalidade civil da pessoa começa com o nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do nascituro (pessoa por nascer, já concebida no útero materno). Onde o nascimento com vida caracteriza-se pelo ato do nascituro RESPIRAR. Desde a concepção o nascituro tem seus direitos assegurados pelo ordenamento jurídico, com a condição que nasça com vida. Antes do nascimento o nascituro não tem personalidade jurídica, mas tem natureza humana (humanidade), razão de ser de sua proteção jurídica pelo Código Civil (19).(…)”
    .
    http://jus.com.br/revista/texto/6462/inicio-da-vida-humana-e-da-personalidade-juridica
    .
    ”(…)
    24. Em que momento se opera a união entre a alma e o corpo na criança?
    Resp. – Quando a criança respira; como se recebesse a alma com o ar exterior.
    .
    25. Como, então, explicais a vida intra-uterina?
    Resp. – É a da planta que vegeta. A criança vive vida animal.
    .
    29. A união entre a alma e o corpo opera-se instantânea ou gradualmente? Isto é, será necessário um tempo apreciável para que essa união seja completa?
    Resp. – O Espírito não entra bruscamente no corpo. Para medir esse tempo, imaginai que o primeiro sopro que a criança recebe é a alma que entra no corpo: o tempo que o peito se eleva e se abaixa.
    (…)”
    .
    “Revista Espírita: Jornal de Estudos Psicológicos”
    número de março de 1858
    http://www.febnet.org.br/site/livros.php?SecPad=370
    .
    Explicação do Bill Clinton sobre o funcionamento do aborto:
    1980s: pro-choice since Bible defines life starting at birth
    .
    Bill Clinton was struggling over the definition of human life. He asked his pastor, Vaught, whether he could provide some insight.
    Vaught was one of the leading abortion opponents among Little Rock clergy, but he said he shared some of Clinton’s ambivalence, having personally witnessed “some extremely difficult” pregnancies. He was not convinced that the Bible forbade abortion in all circumstances.
    The minister went to his Bible to reconsider, after which Vaught determined that in the origina Hebrew, “personhood” stemmed from words translated as “to breathe life into.” Thus, he averred, the Bible would define a person’s life as beginning at birth, with the FIRST INTAKE OF BREATH. He reportedly told the governor that this did not mean that abortion was right, but he felt one could not say definitively, based on Scripture, that it was murder.
    In all of his discussions about abortion thereafter, Clinton relied on his minister’s interpretation to bolster his pro-choice position.
    http://www.issues2000.org/celeb/Bill_Clinton_Abortion.htm

  40. Fabiano Azevêdo

    Você diz: “a oposição tomaria a palavra nesta quarta no Congresso e obrigaria o governo a se explicar. A nossa vai ficar em silêncio porque não considera que este seja um tema relevante…”. Eu pergunto: que oposição? O PSDB e o DEM, esse outro lado do penteado? É tudo farinha do mesmo saco nessa grande favela chamada Brasil.

  41. Giliard

    N’O Livro dos Espiritos de Allan Kardec esta escrito:

    344 Em que momento a alma se une ao corpo?

    – A união começa na concepção, mas só se completa no instante do nascimento. No momento da concepção, o Espírito designado para habitar determinado corpo se liga a ele por um laço fluídico e vai aumentando essa ligação cada vez mais, até o instante do nascimento da criança. O grito que sai da criança anuncia que ela se encontra entre os vivos e servidores de Deus.

    (Sobre o nascimento a lei brasileira nos diz: “…Onde o nascimento com vida caracteriza-se pelo ato do nascituro respirar. …”
    Também sabemos através da física que o líquido amniótico não permite que as cordas vocais vibrem)

    351 No intervalo da concepção ao nascimento, o Espírito desfruta de todas as suas faculdades?

    – Mais ou menos, de acordo com a época, visto que ainda não está encarnado, e sim vinculado. Desde o instante da concepção, o Espírito começa a ser tomado de perturbação, anunciando-lhe que é chegado o momento de tomar uma nova existência; essa perturbação vai crescendo até o nascimento. Nesse intervalo, seu estado é quase idêntico ao de um Espírito encarnado durante o sono do corpo. À medida que a hora do nascimento se aproxima, suas idéias se apagam, assim como a lembrança do passado, do qual não terá mais consciência, como pessoa, logo que entrar na vida. Mas essa lembrança lhe volta pouco a pouco à memória ao retornar ao seu estado de Espírito.

    (na reposta acima podemos ler claramente: “…visto que ainda não está encarnado…”)

    353 Como a união do Espírito e do corpo só está completa e definitivamente consumada após o nascimento, pode-se considerar o feto como tendo uma alma?

    – O Espírito que deve animá-lo existe, de alguma forma, fora dele; não possui, propriamente falando, uma alma, já que a encarnação está apenas em via de se operar. Mas o feto está ligado à alma que deve possuir.

    (na reposta acima podemos ler claramente: “…fora dele…”)

    359 No caso em que a vida da mãe esteja em perigo pelo nascimento do filho, existe crime ao sacrificar a criança para salvar a mãe?

    – É preferível sacrificar o ser que não existe a sacrificar o que existe.

    (A mãe é um ser que existe porque respira, a mãe tem espírito. O feto tem os pulmões cheios de líquido amniótico, o feto ainda não respirou pela primeira vez, portanto não tem espírito)

    http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/le/le-2-07.html

  42. Lúcia Helena

    A questão não é ser a favor ou contra a legalização da prática do aborto.
    O Estado não pode orientar, favorecer ou facilitar a prática de um crime e pronto. NÃO HÁ CONVERSA!

  43. Carlos Eduardo

    Precisamos de uma reforma cultural..

  44. Patricia

    Parabéns continue estamos com você onde vamos parar agora em 2010 tiraram a lei da eutanazia para cachorros e gatos e animais na rua, ta tudo bem agora deixe nossos animaizinhos e matem as nossas crianças porque elas não merecem viver? Meu Deus aonde vamos parar matem os mendigos os mentalmente desequilibrados o que é nazcismo tem tudo pra querer ser pt to fora nunca mais voto nesse tipo de ratos acorda Brasil!!

  45. Giliard

    Eu achei um texto com algumas diferenças entre ABORTO e HOMICÍDIO. O texto abaixo foi extraido de anotações duma aula de medicina legal.
    É importante lembrar que a palavra espírito veio do Latin e é uma palavra que quase se auto explica.
    Poucas pessoas sabem mas o aborto ja esta legalizado no Brasil desde o código de 1916, esta legaliado porém não esta totalmente liberado.
    A nossa lei é uma interpretação dos livros de Allan Kardec, e do Pentateuco e dos livros dos profetas (Ezequiel, Isaias, Jó, Jesus Cristo etc…) traduzidos por João Ferreira de Almeida.

    http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAIRgAK/medicina-legal

    “(…)…4.2.4 Perícia para saber se a criança nasceu com vida ou não

    Para se detectar o infanticídio, há que se fazer a perícia e descobrir se a criança chegou ao menos a RESPIRAR. Pois pelo nosso Código Civil, só há vida quando houver a RESPIRAÇÃO da criança.

    A perícia deve ser feita no recém-nascido, para saber se este RESPIROU, e também na mulher suspeita, para saber se estava no estado puerperal, se estava grávida, etc.

    Na criança – A perícia vai constatar a causa da morte, se a criança nasceu com vida ou não. E se a criança nasceu com vida quanto tempo ela viveu até ser morta.

    Na mulher – A perícia vai ver se tem sinais recentes de gravidez ou parto, submeter a mulher a exames psiquiátricos para constatar o estado puerperal.

    A perícia no recém-nato serve para constatar se nasceu com vida ou não. A perícia pode ser de natureza respiratória e não respiratória. A perícia de natureza respiratória pode ainda ser pulmonar e não pulmonar.

    Os peritos irão realizar docimasias, que são as provas sobre a vida do recém-nato. Estas docimasias podem ser realizadas através dos exames de pulmão, para verificar se a criança RESPIROU e nasceu com vida.

    Os exames nos pulmões podem ser feitos da seguinte maneira:

    volume – prova de retração pulmonar;

    cor – o pulmão que não respirou tem cor pálida;

    superfície – o pulmão que não respira é liso, mas quando respira a superfície fica irregular;

    consistência – se o pulmão não respirou a consistência é dura;

    peso específico – se não houver respirado o pulmão afunda quando submetido à água.

    Pela docimasia hidrostática pulmonar de Galeno é possível constatar se o pulmão da criança chegou a respirar. Essa docimasia é dividida em quatro fases:

    1a. fase – num recipiente com água é colocado o bloco com a traquéia e os pulmões da criança. Se este bloco sobrenadar, significa que há ar nos pulmões e a criança respirou.

    2a. fase – só coloca o pulmão no recipiente com água.

    3a. fase – só os lóbulos dos pulmões são colocados na água.

    4a. fase – não se obtendo êxito com os pulmões e nem com os lóbulos, pequenas partículas do pulmões são colocadas na água. Se estas pequenas partículas sobrenadarem significa que a criança respirou.

    Se em todas as fases os testes forem negativos ( não sobrenadarem) , dir-se-á que a prova de Galeno foi negativa…(…)”

  46. Marlon

    Tio Rei, olha só isso, site ensinando como provocar aborto em casa:
    .
    http://www.womenonwaves.org/set-274-pt.html
    .
    Absurdo! Como se denuncia esse tipo de coisa?

  47. Maria

    Essa mulher é a treva.

  48. elizio

    Encontrei a entrevista da ministra (UFSC) aqui:
    http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=eleonora%20menicucci%20univrsidade%20santa%20catarina&source=web&cd=1&sqi=2&ved=0CFYQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.novae.inf.br%2Fsite%2Fmodules.php%3Fname%3DConteudo%26pid%3D1882&ei=LbjPT9a3L5D16AGbsv2DDA&usg=AFQjCNGk-7ZPP75wq8tGPPtN7J9ebLUIIQ

  49. Saulo Cardoso

    Polêmico.

  50. Lu Cacau

    Reinaldo, sempre leio os teus post’s, mas dificilmente comento alguma coisa. Hoje eu não poderia deixar de falar após ler alguns comentários a favor do aborto. Concordo que cada um tem o direito de fazer o que quiser com seu corpo, mas acho que ninguém tem o direito de matar. Antes de se pensar em aborto, por que não se faz campanhas sobre os métodos contraceptivos? Por que essa Ministra não faz ai um projeto de colocação gratuita do DIU nos Postos de Saúde? Já que muitas mulheres dizem que não podem tomar pílula e que usar camisinha é como “comer banana com casca”, essa seria uma saída. Já tem muitos filhos? Que o governo dê a possibilidade de se fazer a laqueadura ou a vasectomia gratuitamente. Essas ações seriam muito mais baratas do que instituir o aborto na rede pública. Isso sem contar que a mulher, mesmo em hospitais, ainda correria o risco de morrer. A realidade é que: Quem transa sem segurança sabe os riscos que está correndo. Não só de uma gravidez, mas também de uma DST ou mesmo do HIV. Existem outras saídas, é só ter um pouco de bom senso e de boa vontade. E mais, hoje em dia, só engravida quem é descuidado.