Blog Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

sobre

Reinaldo Azevedo, jornalista, escreve este blog desde 2006. É autor dos livros “Contra o Consenso” (Barracuda), “O País dos Petralhas I e II”, “Máximas de Um País Mínimo — os três pela Editora Record — e “Objeções de um Rottweiler Amoroso” (Três Estrelas).

ELES CHEGARAM LÁ: DUPLA DE ESPECIALISTAS DEFENDE O DIREITO DE ASSASSINAR TAMBÉM OS RECÉM-NASCIDOS

Por: Reinaldo Azevedo

Os neonazistas da “bioética” já não se contentam em defender o aborto; agora também querem a legalização do infanticídio! Eu juro! E ainda atacam os seus críticos, acusando-os de “fanáticos”. Vamos ver. Os acadêmicos Alberto Giublini e Francesca Minerva publicaram um artigo no, ATENÇÃO!, “Journal of Medical Ethics” intitulado “After-birth abortion: why should the baby live? – literalmente: “Aborto pós-nascimento: por que o bebê deveria viver?” No texto, a dupla sustenta algo que, em parte, vejam bem!, faz sentido: não há grande diferença entre o recém-nascido e o feto. Alguém poderia afirmar: “Mas é o que também sustentamos, nós, que somos contrários à legalização do aborto”. Calma! Minerva e Giublini acham que é lícito e moralmente correto matar tanto fetos como recém-nascidos. Acreditam que a decisão sobre se a criança deve ou não ser morta cabe aos pais e até, pasmem!, aos médicos.

Para esses dois grandes humanistas, NOTEM BEM!, AS MESMAS CIRCUNSTÂNCIAS QUE JUSTIFICAM O ABORTO JUSTIFICAM O INFANTICÍDIO, cujo nome eles recusam — daí o “aborto pós-nascimento”. Para eles, “nem os fetos nem os recém-nascidos podem ser considerados pessoas no sentido de que têm um direito moral à vida”. Não abrem exceção: o “aborto pós-nacimento” deveria ser permitido em qualquer caso, citando explicitamente as crianças com deficiência. Mas não têm preconceito: quando o “recém nascido tem potencial para uma vida saudável, mas põe em risco o bem-estar da família”, deve ser eliminado.

Num dos momentos mais abjetos do texto, a dupla lembra que uma pesquisa num grupo de países europeus indicou que só 64% dos casos de Síndrome de Down foram detectados nos exames pré-natais. Informam então que, naquele universo pesquisado, nasceram 1.700 bebês com Down, sem que os pais soubessem previamente. O sentido moral do que diz a dupla é claro: soubesse antes, poderia ter feito o aborto; com essa nova leitura, estão a sugerir que essas crianças poderiam ser mortas logo ao nascer. Não! Minerva e Giublini ainda não haviam chegado ao extremo. Vão chegar agora.

Francesca Minerva; o riso mais franco da morte

Francesca Minerva; o riso mais franco da morte

 

Por que não a adoção?
Esses dois monstros morais se dão conta de que o homem comum, que não é, como eles, especialista em “bioética”, faz-se uma pergunta óbvia: por que não, então, entregar a criança à adoção? Vocês têm estômago forte?. Traduzo trechos da resposta:

“Um objeção possível ao nosso argumento é que o aborto pós-nascimento deveria ser praticado apenas em pessoas (sic) que não têm potencial para uma vida saudável. Conseqüentemente, as pessoas potencialmente saudáveis e felizes deveriam ser entregues à adoção se a família não puder sustentá-las. Por que havemos de matar um recém-nascido saudável quando entregá-lo à adoção não violaria o direito de ninguém e ainda faria a felicidade das pessoas envolvidas, os adotantes e o adotado?
(…)
Precisamos considerar os interesses da mãe, que pode sofrer angústia psicológica ao ter de dar seu filho para a adoção. Há graves notificações sobre as dificuldades das mães de elaborar suas perdas. Sim, é verdade: esse sentimento de dor e perda podem acompanhar a mulher tanto no caso do aborto, do aborto pós-nascimento e da adoção, mas isso NÃO SIGNIFICA que a última alternativa seja a menos traumática.”

A dupla cita trecho de um estudo sobre mães que entregam filhos para adoção: “A mãe que sofre pela morte da criança deve aceitar a irreversibilidade da perda, mas a mãe natural [que entrega filho para adoção] sonha que seu filho vai voltar. Isso torna difícil aceitar a realidade da perda porque não se sabe se ela é definitiva“.

Voltei
É isso mesmo! Para a dupla, do ponto de vista da mulher, matar um filho recém-nascido é “psicologicamente mais seguro” do que entregá-lo à adoção. Minerva e Giublini acabaram com a máxima de Salomão. No lugar do rei, esses dois potenciais assassinos de bebês teriam mesmo dividido aquela criança ao meio.

Querem saber? Essa dupla de celerados põe a nu alguns dos argumentos centrais dos abortistas. Em muitos aspectos, eles têm mesmo razão: qual é a grande diferença entre um feto e um recém-nascido? Ao levar seu argumento ao extremo, deixam a nu aqueles que nunca quiseram definir, afinal de contas, o que era e o que não era vida. Estes dois não estão nem aí: reconhecem, sim, como vida, tanto o feto como o recém-nascido. Apenas dizem que não são ainda pessoas no sentido que chamam “moral”.

Notem que eles também suprematizam, se me permitem a palavra, o direito de a mulher decidir, a exemplo do que fazem alguns dos nossos progressistas, e levam ao extremo a idéia do “potencial de felicidade”, o que os faz defender, sem meios-tons, o assassinato de crianças deficientes — citando explicitamente os casos de Down.

O Supremo e os anencéfalos
O Supremo Tribunal Federal vai liberar, daqui a algum tempo, os abortos de anencéfalos. Como já afirmei aqui, abre-se uma vereda para a terra dos mortos, citando o poeta. Se essa má-formação vai justificar a intervenção, por que não outras? A dupla que escreveu o artigo não tem dúvida: moralmente falando, diz, não há diferença entre o anencéfalo e o recém-nascido saudável. São apenas pessoas potenciais. Afinal, para essa turma, quem ainda não tem história não tem direito à existência.

Um outro delinqüente intelectual chamado Julian Savulescu
A reação à publicação do artigo foi explosiva. Os dois autores chegaram a ser ameaçados de morte, o que é, evidentemente, um absurdo, ainda que tenham tentado dar alcance científico, moral e filosófico ao infanticídio. No mínimo a gente é obrigado a considerar que os dois têm mais condições de se defender do que as crianças que eles defendem que sejam mortas. A resposta que dão à hipótese de adoção diz bem com quem estamos lidando.

Savalescu: o prosélito da morte de bebês agora acusa a perseguição dos fanáticos

Savulescu: o prosélito da morte de bebês agora acusa a perseguição dos fanáticos

Julian Savulescu é o editor da publicação. Também é diretor do The Oxford Centre for Neuroethics. Este rematado imbecil escreve um texto irado defendendo a publicação daquela estupidez e acusa de fundamentalistas e fanáticos aqueles que atacam os dois “especialistas em ética”. E ainda tem o topete de apontar a “desordem” do nosso tempo, que estaria marcado pela intolerância. Não me diga!!!

O que mais resta defender? Aqueles dois potenciais assassinos de crianças deveriam dizer por que, então, não devemos começar a produzir bebês para fazer, por exemplo, transplante de órgãos. Se admitem que são pessoas, mas ainda não moralmente relevantes, por que entregar aos bichos ou à incineração córneas, fígados, corações?

Tudo isso é profundamente asqueroso, mas não duvidem de que Minerva, Giublini e Savulescu fizeram um retrato pertinente de uma boa parcela dos abortistas. Se a vida humana é “só uma coisa” e se os homens são “humanos” apenas quando têm história e consciência, por que não matar os recém-nascidos e os incapazes?

Estes são os neonazistas das luzes. Mas não se esqueçam, hein? Reacionários somos nós, os que consideramos que a vida humana é inviolável em qualquer tempo.

Texto publicado originalmente às 21h03 desta quinta
Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

660 comentários
  1. Tenho uma colega que defende algo do tipo…e citou os espartanos que jogavam os bebês defeituosos no precipício, acha normal tbm o infanticídio indígena. E ainda diz “etica” é um problema de quem tem… Pra mim não passa de eugenistas, nem devem achar Hitler tão ruim assim.

  2. Ivamberg

    O aborto não é uma liberdade individual, pois fere o direito de outra pessoa que nem teria a chance de nascer

  3. Rossana

    Delinquentes é delicadeza, não passam de psicopatas assassinos e osque os criticam e atacam é que são os fanáticos. Fanáticos de uma seita da morte são eles que usam esse disfarce de cientistas para tentar exercer legalmente a sua psicopatia eo desejo mórbido de matar por puro prazer. E o pior é que esses psicopatas para justificar sua doença,resolveram se apropiar e perverter o real sentido da palávra ética.Um professor de filosofia e ética, na verdade um psicopata covarde e um tarado , disfarçado de professor disse em sua ala de ética que a pedofilia é amor.Temos que nos livrar desses psicopatas antes que eles destruam tudo acabem com o mundo, já que essa é o unico objetivo e motivo de suas existências: Destruir e matar tudo o que podem e encontram a sua frente.

  4. Ned Dan

    não consegui ler tudo não tenho estômago que deus leve justiça a esses dois o mais rápido possível

  5. carina

    Isso é engenharia social a pleno vapor. O absurdo disso é imensurável. A sociedade deve reagir a estas manifestações e exigir a prisão destes dois alucinados por fazerem apologia ao crime. Temos que parar de nos chocar e começar a combater estes movimentos de esquerda que não representam a maioria. Estas pessoas são anomalias que precisam ser expurgadas do convívio social definitivamente, antes que tragam o caos

  6. glauder silva

    tem um babaca aqui chamado “raul” que cometeu o crime de escarnecer a crença alheia prevista na constituição, seria interessante denunciar o IP do esquerdo… e fazer ele pagar uma bela multa cobrada pela PF pra largar de ser moleque. falou aí “intelectual de esquerda” pão com mortadela.

  7. leticia

    Eu sugiro que, como experiência, “abortemos” os autores do artigo.²

  8. arnaldo estevão

    ja temos motivos para uma 3ª guerra mundial

  9. Alice Abad

    Assassinato de crianças, nascidas ou não, é assassinato. Mesmo que legalizem, continua sendo assassinato.

  10. Rosangela

    Aborto é Holocausto silencioso. Pena de morte sem formação de culpa! Concordo com o Sr. Enézio, E vendo tudo isso só pra ver a hipocrisia das pessoas de se acharem HUMANOS só porque pensam, isso e brutal e indecente, ser humano esta alem disso muito alem, e dizer que nem os fetos nem os recém-nascidos podem ser considerados pessoas no sentido de que têm um direito moral à vida” é monstruoso. Me pergunto como as pessoas ficam horrorizadas quando um estudante mata varias pessoa numa escola e acham normal matar alguém que não tem mal algum. Qual a logica usada?

  11. João Soares

    Infelizmente essa noticia é mais uma de muitas que ainda irão acontecer para que a palavra de Deus se cumpra nessa terra corrompida. Veja: Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
    Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos,
    Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te porque desde número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias (incoerentes) carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências. (2 Timóteo 3: 1-6)
    E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.
    João 8:32

  12. Carlos

    Eu sugiro que, como experiência, “abortemos” os autores do artigo.

  13. Tahis Horn

    Não dá pra acreditar! É o fim dos tempos! Quanta falta de respeito e amor a VIDA! Criminosos malditos!

  14. Kaio Bragança

    Coisa da esquerda anticristã

  15. Jetro Neves Almeida

    “Não matarás”

  16. Cecilia

    Qual é mesmo o nome dos que nascem e crescem sem culpa, sem amor ao próximo, sem empatia, sem caráter, sem responsabilidade, sem dignidade, sem nenhum sentimento???

  17. Mariana Trigo

    Do grupo “ABORTO NÃO VIDA SIM”. Em todo o mundo o aborto continua a ser criminosamente praticado, pessoas cegas e sedentas de “de liberdade individual”, não só pretendem a sua impunidade, como também a aprovação do estado, para assim o serviço Nacional de Saúde pagar os seus crimes com dinheiro dos contribuintes. São pessoas sem personalidade própria. Controladas pelas organizações internacionais que programa e as encorajam. Essas organizações fundadas por pessoas com mentes enfermas, estão por trás desta conjura contra a vida. Se a vida não for respeitada e protegida no ventre materno, não o será em nenhuma outra ocasião, pois o seu valor é o mesmo. Se dermos o direito á mãe de matar seu filho, não nascido, por se ter tornado num estorvo para ela, seremos forçados num futuro bem próximo a dar direito aos filhos de matarem seus próprios pais (eutanásia), por se terem tornado num estorvo para eles. Ambas as situações são absurdas, a solução é a vida, não a morte, retire ao estado o direito. por ele usurpado ao povo, de matar os nossos filhos. Diga sim há vida!

  18. Roberto

    Chega de tolerância!o remédio para “gente” como essa é implantar um chip calibre 38 no cérebro de cada um,se é que eles tem!já que gostam de matar inocentes indefesos,seria bom provarem do próprio remédio!

  19. Jonatha Henrique

    E tentaram pedir desculpa ainda: http://goo.gl/KLFu9
    Desculpas? Eles deveriam é ser presos, isso não é pesquisa acadêmica que se faça, nem aqui nem em Marte. São dois criminosos psicopatas que deveriam apodrecer em uma cela de prisão.

  20. Maria de Jesus

    Misericórdia de nós, SENHOR! Como diz Alair Pinto… Até que ponto nós, pobres humanos, chegamos. Querer ser feliz às custas da morte do outro, seja ele quem for….Nenhum ser é dotado deste direito! Estas pobres criaturas (OS ASSASSINOS)nunca tiveram noção do que significa VIVER. Eles próprios não vivem, vegetam,coitados!Que possam um dia “entender” o verdadeiro sentido da VIDA….SENHOR, perdoai-lhes eles não sabem o que fazem!!!

  21. Alair Pinto

    Chega doer a alma!
    Para onde a humanidade está indo? Onde estão os princípios e valores que são coerentes e trazem dignidade? Parece que a raça humana está se autodestruindo. Se ela se levanta contra si mesmo, como podemos subsistir? Que Deus, o nosso Criador, tenha misericórdia de nós!

  22. igor saimon

    Tranquilo cara, hoje em dia o que não pode é se manter valores morais. Se eu quero “ficar” com minha mãe, pq não, não é? Acho que deveríamos lutar tb pela diminuição da maioridade para as meninas poderem ter direito de fazer sexo logo mais cedo. Pq não? Qual o problema que tem em uma menina de 14 anos com corpo de mulher fazer sexo? Ela não pode ser feliz não? Ou pq não liberemos as drogas, pois o usuário é feliz a usando. Pergunta a um usuário de crack qual o momento mais feliz pra ele? Então pq não devemos lutar pelo direito dele usar o crack dele, ser feliz e em paz morrer? Ou então, pq não devemos lutar por aqueles que praticam sado masoquismo, por sentirem prazer em sentir dor, já que nossa lei criminaliza a lesão corporal mesmo consentida? Pq não lutamos pelos direitos das religiões que fazem sacrifícios animais (inclusive humanos), já que nossa legislação criminaliza morte de animais se não for para alimento ou ciência? Ou pq não lutamos pelos direitos dos prováveis suicidas, pois se o cara quer morrer, pq não? A vida não é dele? Mas se nós intervemos ou auxiliamos alguém a ser feliz é crime, e é direto juri popular, qual o problema se o cara quer ser feliz morrendo, em nós ajudarmos? Esse lei é muito injusta mesmo, ninguém pode mais ser feliz. E os pedófilos? (obviamente aqueles que fazem sexo com meninas que já possuem discernimento e não com bebês), não tem direito de serem felizes? E os psicopatas? Não tem direito de matar umas pessoas ali e se sentirem felizes não?
    Todos devem ter o direito de serem felizes não é? Então pra que valores morais em uma sociedade? Se alguém se sente feliz sujo, pra que tomar banho? Ou se alguém se sente feliz em chegar atrasado, Então pra que chegar na hora? Se alguém se sente feliz sendo irresponsável, pra que ser responsável? Se alguém se sente feliz sendo anti ético, então pra que ser ético, não sendo crime, que problema tem não é? Vamos organizar uma passeata em favor do mal contra o bem, “sou feliz em ser mal” seria o slogam, não está bom, pois o que importa é sua felicidade e que se dane valores morais hipócritas criados por religiões e sociedades atrasadas e primitivas. Pra que existe então esta porra de valor moral se não serve pra nada? Vamos fazer uma campanha para a extinção de todos os valores morais, pois são tão inúteis como os religiosos hipócritas que os pregam. Isso seria uma evolução na sociedade… Será?

  23. Gilberto oliveira

    Sei apenas uma coisa que pode resumir toda essa presumível verdade deles: Só estão dizendo e opinando, porque não foram abortados. Reinaldo é quase impossível acreditar que o homem chegou a esse ponto. Independente da questão religiosa, há vida, tanto no feto como no recém nascido. E se há vida, tirá-la seja da maneira que for: é crime, e ao crime não podemos ser coniventes, ou voltaremos aos tempos bárbaros e animalescos. Estou montando um grupo no Facebook , que se chama VIDA É: AMOR & ABORTO É: DESAMOR, Eu e minha esposa praticamos um a cinquenta anos atrás, e se pudéssemos voltaríamos para desfazer. É um grupo que ficaria muito orgulhos com teus comentários, pois lutamos pela mesma bandeira; a bandeira do Amor e da Vida. Podemos ser milhares em pouco tempo e mostrar que podemos ser ponderados, mas não omissos. Quem quiser juntar-se será bem vindo e o amor agradece.

  24. Blue Eyes, Na Resistência

    Ah, sim, como se o nazismo não fosse cria, juntamente como o comunismo, de uma mesma mãe, o MARXISMO… aceverar o contrario é passar ao largo da verdade histórica… por mais que os socialistas de plantão neguem efusivamente… ambos, comunismo e nazismo, primaram no seculo passado pela morte de milhões de inocentes, mesmo os moralmente relevantes ou sem perspectiva de vida saudavel… defender a pratica de assassinio de recem nascidos ou fetos por qualquer motivo é relembrar os idos do genocidio marxista aplicado pela alemanha nazista ou pela russia comunista… tenho dito…

  25. raul

    As pessoas adoram distorcer as coisas… Uma coisa é uma criança com plenas capacidade e com cérebro, sistema nervoso central, e que se pede sua morte, isso é, se propõem a eugenia (seleção cultural; que embora se tenha praticado por milénios na Europa e fora dela é altamente condenado por qualquer intelectual de esquerda, como uma política ocidental, porém pasmem os direitosos, essa prática sempre foi uma política dos Estados de direita europeus até a ascensão da esquerda, Hitler o sonho máximo do projeto da direita foi o maior prático desta ideias matando crianças ditas “arianas” em caso de indícios quaisquer de má formação ou do não aparecimento do fenótipo do tipo ideologizado de germânico. A Suécia também o aplicou, a igreja católica também por séculos na idade média, bastava indicar que pertencesse de alguma forma ao demônio por qualquer crendice da época) Voltando, outra coisa é um ser em desenvolvimento sem sistema nervoso central mas com uma caixa craniana em desenvolvimento que será preenchida com um cérebro, com calda que serão pernas, com barbatanas que serão braços, com cavidades que se separarão e virarão olhos, boca, narinas, anus, canal peniano ou vaginal e ouvidos, um ser que está ainda longe de ser algo no sentido bio/antropológico de vida humana. A Europa dá o direito a mulher e a vida mais que nenhum outro lugar, criaram o conceito de Direitos Humanos lá e tentam aplicar com firmeza, lá vida é preservada e sustentada a qualquer custo pelo Estado e centenas de correntes da sociedade civil organizada, mesmo Deus estando morto para eles a muito tempo, e lá se aborta dês dos anos 70. Já aqui, onde Deus parece que ressuscitou em terras tropicais e de uma forma hiper Neo-Neo-Neo ninguém sabe o que – “EU SOU seu pasto e nada me faltará” diriam alguns pastores, enfim, diferente daqui onde os Homens não tem direitos básicos de dignidade, onde a mulher em específico não é dona do seu corpo ele é dá sociedade, símbolo de pureza e benevolência, obrigando com tabus, preconceitos, descriminação etc… A mulher a ser pura, casta, recatada, fútil, linda, magra, charmosa, sex para ser a mãe ideal, bem o contrário dos homens que fazem o que bem quiserem com seus corpos. Aqui onde a criança também não tem direitos básicos e dependendo da classe que venha nascer será logo entregue por toda a sociedade a marginalidade e ao mundo diabólico de quem não tem proteção e é visto como o mau, ainda mais se for preto e nascer na favela e falar – nois fumo na casa da vó Crotild. Aqui depois que essa criança crescer e se seguir um caminho marginal e fizer besteiras , vão dizer – ela veio má, vão querer estuda-la para achar o gene do mal, e depois mandar matar na cadeira elétrica, porque daí pode, daí é a lei dos Homens. Isso é Brasil, que tem nessa revista o senso comum máximo. Mas a pergunta mesmo, sem botar mais Deus na história, é, a sociedade brasileira e euro-américana convencionou que a morte é o momento em que o cérebro pára, embora coração e músculos possam ainda se mover, e embora nossa tecnologia permita deixa-la assim por até anos, então, onde começa a vida e onde termina?

  26. Thaís

    Percebi que já foi devidamente feita a defesa da liberdade de expressão. Eles defendem de lá ideias nazistas eugenistas monstruosas, nós o chamamos de cá de monstros e está tudo certo. Só o Savulescu que levou sem merecer, porque não é um imbecil, pelo contrário: é uma pessoa coerente. Diferente do Sr., que ainda outro dia defendia do direito de Marcus Feliciano dizer coisas racistas, sexistas, ultrajantes, etc. e, não só isso, presidir a comissão de direitos humanos. Coerência em falta no Congresso Nacional e na sua coluna semanal.

  27. Angelo Vidigal

    Quando penso que homens da ciência, tentam promover o infanticídio, me pergunto se eles não nasceram defeituosos moralmente? Sou Reacionário, pois eu amo e respeito a vida.

  28. Enézio E. de Almeida Filho

    Aborto é Holocausto silencioso. Pena de morte sem formação de culpa!

  29. Evaldo

    Entretanto, basta que um sujeito assim (cheio de títulos e prestígio) faça uma aparição em um círculo também cheio de prestígio e um monte de estúpidos travestidos de cultura e luz os aplaudirão efusivamente. Tudo bem, inclua-me no rol dos reacionários!

  30. Anderson

    Horrível. Essas “pessoas”, não podem ser consideradas em nada. São monstros nazistas. É incrível como o ser humano é caído nas suas mentes. Alguém com tal ideia deveria ser preso. Mas, no mundo de hoje basta alguém se dizer especialista em alguma coisa, que tem gente indo atrás. Um dia ainda um especialista vai dizer que comer estrume faz bem para pele e vocês verão muita gente comendo. Por que um “especialista” disse que faz bem. Horrível, essa dupla é coisa do mal.

  31. wesley

    Qual a diferença entre matar dentro e fora da barriga? Desculpem-me os abortistas, mas vcs, por coerência, não têm NENHUM direito de ficarem chocados com esta notícia! Ou então, abram suas mentes e admitam estarem errados!

  32. Jorge Emerim

    Vem cá, porque esses dois não se suicidadam, ou dão a outras pessoas o direito de tira-lhes a vida, se são tão abertos assim, que comecem por eles que se mostrem como exemplos vivos e depois mortos!

  33. Julio

    E nós somos fundamentalista por defendermos a vida?
    A resposta que tenho pra eles, seria melhor terem sido um aborto, espontâneo.
    O egoísmo deles é tão grande que se acham donos da vida.

  34. MARIO BARROS

    MENGELLE, NÃO MORREU.

  35. Robson Nascimento

    Que bando de imorais…como diz a bíblia sem afeição, essas delinquentes querem coisificar a vida.
    Eles falam assim porque estão vivos. Queria saber se eles iriam gostar de serem mortos.

  36. paulo cesar

    Essa é para doer no fundo da alma , como aceitar um crime deste contra a humanidade e quem vai decidir quem vive e quem morre , logo começara existir comercio de orgãos humanos pessoas poderão ser contratadas para gerar bebes para esta finalidade , deduzindo o alto gral que a maldade humana pode chegar e pelo tão grande desprezo pela vida alheia !!!!

  37. Paola

    Na verdade, por que nós, seres normais, ainda não estamos fazendo nada contra tudo isso que está acontecendo a nossa volta? Cristo chora pelo que está acontecendo e pelo que não estamos fazendo para combater. Precisamos logo começar uma nova Guerra Santa!

  38. Paola

    Eles foram só ameaçados de morte? Pois deveriam não ter sido ameaçados, deveriam ter sido “abortados” da nave terra logo!

  39. Douglas

    Nojentos..asquerosos!

  40. Eduardo

    Já que eles defendem a morte de pessoas que não servem para a vida, que comecem por eles mesmos! Na verdade, com uma opinião dessas eles não valem o ar que respiram!

  41. Guilherme Paim

    Qual será o próximo passo dos seguidores da “Nova Era”? Já queriam legalizar a morte de fetos, agora querem legalizar o assassinato de recém-nascidos. O próximo passo será “aborto aos 30 anos”? Imagino o argumento: “Depois dos 29 anos, a pessoase torna um peso pra sociedade.”

  42. Julie Terres

    Caro Reinaldo,

    o link para o artigo que você colocou no texto não está direcionando para a página certa. O link certo é esse: http://jme.bmj.com/content/early/2012/04/12/medethics-2011-100411.full?sid=903b097e-a790-4616-90a6-be936369d18b

    É importante que alguém corrija isso para que todos possam ter acesso ao artigo.

    Um abraço!

  43. mauro

    Ce trepa, fio? Sabe como são feitos os bebês? Já isprimentô? Fala com conhecimento, ou só tá confortável na teoria, mesmo?

  44. Agnes

    Reinaldo.
    Me causou náusea.Sempre encontras as palavras certas para se expressar,mesmo com esta situação da Idade da Pedra.Como pode ainda ter gente tão atrasada!Animais.

  45. Tarcisio Luiz Mossmann

    Eu não sei o que dizer…… to duvidando que li o que acho que li……eles defendem o assassinato…..

  46. Fernando

    Àqueles brasileiros que defendem o aborto e pregam a tolerância às diferenças e deficiências, só tenho uma coisa a dizer: decidam-se!

  47. Márcia Regina Sinhorini Pena

    Eu nem vou dizer que eles são seres @#$%¨&*()+@!De forma nenhuma. Digo apenas: As diferenças entre as nações terminam onde começa a luta em comum pela vida

  48. Aroldo

    Não dá pra dizer que a idéia é nova

  49. Valmira Gonçalves Fernandes

    O ovo da serpente, no texto publicado há uma semana, após o ataque dos nazistas a um nordestino, com soco inglês, facas e pistolas, não está mais chocando. Rachou e nasceram. As víboras, inumanos que estão desejando a reedição de Hitler e sua faxina geral para a sobrevivência dos arianos.O retorno da barbárie, ao vivo e em cores,está acontecendo para quem quiser ver. Quem viver, verá.

  50. Maria Ivete Becker

    Como eu me sinto ao ler tal terror? Prostrada ao chão! Pedindo por piedade, clemência, perdão e misericórdia!
    Sinto-me acalentando a todos estes pequeninos, indefesos em meu seio. É como se os quizesse, a todos e a cada um em particular. E lavando a eles o Amor de Deus, para que possam sentir a acolhida em Deus! O mundo acabou! O ser se desumanizou, B E S T I A L I Z O U – S E !!!