Blogs e Colunistas

06/09/2009

às 7:43

É O CURRÍCULO QUE DIZ QUEM É TOFFOLI, NÃO EU

O currículo do jovem Advogado Geral da União, José Antônio Dias Toffoli, que vai fazer 42 anos em novembro, tem 34.397 toques — sem espaço — e 6.510 palavras. É coisa pra chuchu. Impressiona. Diante de tal portento, a gente logo sente palpitar a tentação de apelar a Hipócrates, mas na versão em latim, que ganhou o mundo: “Ars longa, vita brevis” – a arte é longa, a vida é breve. É claro que o sentido original tem de passar por uma ligeira torção. O autor fazia uma espécie de lamento: tanto há a fazer, e é tão curta a vida. A julgar pelo volume do currículo, Toffoli é mais feliz do que Hipócrates: parece já ter feito tanto em vida ainda tão curta! Estaria, assim, caracterizado o notório saber que justificaria a sua nomeação para o Supremo Tribunal Federal (íntegra aqui). Será?

Algumas pessoas reclamaram: “Você está superestimando os dois concursos para juiz de primeiro grau em que ele foi reprovado; isso não quer dizer grande coisa”. Bem, já respondi devidamente: se a reprovação não impede a nomeação, não pode servir como uma distinção, não é mesmo? Se elas não negam o seu notório saber, ele não se torna notoriamente sábio por ter sido reprovado.

Estamos ainda, como se vê, em busca do notório saber de Toffoli — para ocupar uma vaga no Supremo, bem entendido! Foi o que me levou a seu currículo. É claro que ninguém é obrigado a prestar concurso para juiz de primeiro grau se quer, um dia, integrar o Supremo. Se prestar, no entanto, convém ser aprovado. Vá lá: naqueles dois anos em que fez a prova, Toffoli poderia não estar muito bem, não deu sorte, fez a prova em jejum, sei lá eu. Acontece. Então fui ao seu currículo em busca das evidências de que construiu o “notório saber” depois.

Formou-se bacharel em direito, pela Universidade de São Paulo, em 1990. O doutorado, ele o fez na… Ops! Ele não fez doutorado. Também não fez mestrado. Nada impede um advogado, mesmo sem essas qualificações acadêmicas — nem todo mundo se dá bem na carreira universitária —,  de escrever livros sobre a sua área. Eu diria até que pode haver algo de especialmente charmoso nisso. O autor se torna, assim, uma espécie de livre-pensador, articulando, muitas vezes, um pensamento original, mas vital, fora dos cânones. Acontece que Toffoli também não escreveu livro nenhum. Então estamos assim até agora:
- ele foi reprovado duas vezes em concurso para juiz de primeiro grau;
- ele não fez doutorado ou mestrado;
- ele não é autor de livro nenhum.

A justificar a sua condição de “favorito” para a vaga no STF só mesmo a sua proximidade com o PT. Advogava para Lula e para o partido quando a legenda pagou Duda Mendonça em dólares, no exterior, com “recursos não-contabilizados”. Adiante.

E como é que, sem aprovação em concurso, sem doutorado, sem mestrado, sem livros, fez-se um currículo daquele? Bem, ao ler a página, ficamos sabendo, por exemplo, que, como advogado geral da União, ele já produziu 19 súmulas, 4 pareceres e ASSINOU 3.284 manifestações protocoladas no STF e outros 280 memoriais distribuídos no tribunal.

FICA, ASSIM, CLARO QUE ELE NÃO CHEGOU NEM À ADVOCACIA GERAL POR CAUSA DO SEU CURRÍCULO. ELE FOI NOMEADO PARA PRODUZIR CURRÍCULO. O MESMO ACONTECERIA CASO FOSSE PARA O SUPREMO.

Dos 34.397 toques, nada menos de 8.136 — 23,65% — são reservados às 91 entrevistas que concedeu. Na verdade, nem é bem isso: às vezes, ele lista intervenções em programas jornalísticos de TV, em que é apenas uma das pessoas ouvidas. Há lá um item curioso chamado “Defesa de importantes políticas governamentais”: dedica-lhe 1.108 toques. É como se, sei lá, um pediatra fizesse questão de destacar: “Cuida da saúde de crianças”.

Há o item “Publicações” nesta sua biografia intelectual e profissional? Há, sim. São os 342 toques (na verdade, 267) que seguem abaixo, na íntegra, correspondendo a 1% do total:
6.1.1. A Constitucionalidade da Lei de Biosegurança (sic) – Coletânea de Estudos Jurídicos em comemoração ao Bicentenário da Justiça Militar do Brasil. Brasília, Editora STM, 2008, 1ª edição.
6.1.2. A Excelência da Advocacia Pública na Defesa do Estado e do Cidadão. Jornal Valor Econômico, 04 de fevereiro de 2009.
6.1.3. A Excelência da Advocacia Pública. Jornal O Estado do Maranhão, 08 de fevereiro de 2009.

É o que o “notório saber jurídico” de Toffoli produziu até agora em letra impressa — observando que, acima, o mesmo artigo aparece duas vezes porque publicado em jornais diferentes. O que realmente dá corpo ao documento são as palestras e participações em seminários — 113 ao todo, 14.977 toques (43,54%).

Não estou desmerecendo Toffoli. Nada mais faço do que chamar a atenção para informações que ele mesmo tornou disponíveis. E elas demonstram por que ele não tem condições — não por enquanto — de ser ministro do Supremo Tribunal Federal. Aquelas duas reprovações eram dados que NÃO CONTRIBUÍAM PARA PROVAR o seu “notório saber jurídico”; o seu currículo traz dados que PROVAM QUE ELE NÃO TEM “notório saber jurídico”.

Um candidato ao STF que tem dois míseros artigos listados no capítulo “Publicações” deveria ser o primeiro a reconhecer que se trata de um passo muito maior do que a sua perna pode dar. Insistir na postulação revela uma de duas coisas, e nenhuma é boa: ou se trata de alguém com excesso de amor próprio — incapaz de ver-se com olhos minimamente críticos — ou sem amor próprio nenhum: está disposto a cumprir uma tarefa a qualquer custo, pouco importando o ridículo por que possa passar.

É legítima a pretensão de Toffoli de integrar o Supremo. Mas ele tem de fazer por merecer. O direito tem de vir a ser grato por seus serviços. Por enquanto, gratos lhe são apenas o PT e Lula, seu cliente até outro dia.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

214 Comentários

  1. Marcus Heleno de Araujo e Sousa Sousa

    -

    30/05/2014 às 18:43

    Esse artigo do Reinaldo, só comprova que no Brasil está tudo dominado.

  2. Mario Dimitri

    -

    09/04/2014 às 23:09

    Reinaldo, meu querido! Sua análise foi perfeita, pena que o povão não lê não se informa não reivindica seus direitos e, acima de tudo,se esse Sr Toffoli- nome bonito, não?- um dia se candidatar a qualquer cargo, eu ponho a minha mão no fogo que ele ganhará, e será pelas mãos do próprio povo. Aquele Sr demagogo e sem um dedo, com seu impressionante carisma, consegue todas as coisas… Esse é o Brasil

  3. Gebr

    -

    28/03/2014 às 14:11

    Ai que se fica pensando: a indicação foi aprovada pelos politicos-politiqueiros… pobre Brasil!

  4. Marcelo Batalha

    -

    27/03/2014 às 10:18

    Uma país conduzido por um ex-sindicalista e depois por uma ex-guerrilheira não poderia ser tão diferente. Nem cheguei a ficar surpreso com essa matéria. Se na esfera Federal o nível é este, imaginem na esfera municipal o que não está acontecendo pelo Brasil. Por este viés, o Toffoli nem foi tão uma má escolha.

  5. José Junot Duarte

    -

    24/03/2014 às 19:57

    Confesso que fiquei decepcionado com o meu país depois que li essa matéria.

  6. Odilia Pinheiro Perez

    -

    03/03/2014 às 17:49

    Excelente artigo sobre o Min. Toffoli.
    Todos nós, da área jurídica, ou não, sabemos do pouco conhecimento do referido Ministro, sobre matéria jurídica. Para se chegar a ser um membro do STF é necessário notório saber jurídico, coisa que o mencionado Ministro não possui, haja vista o seu pobre curriculum . Diferente dos demais Ministros que compõem a Corte Suprema.

  7. LUIZÃO

    -

    01/09/2013 às 8:32

    O que esperar de alguém que foi indicado por um presidente sindicalista, cachaceiro, apedeuta, boquirroto de pronunciamentos emanados de balcões de botecos , presunçoso, asqueroso ??

  8. Antonio

    -

    30/08/2013 às 13:30

    Parabéns pelo Artigo, não consigo enxergar o Brasil mudando nos próximos anos, talvez nem com a revolta popular, pois, a maioria do povo ainda se acomoda no conforto do seu sofá para assistir o que o mídia quer que seja visto… Uma Pena…

  9. Paulo Carvalho

    -

    29/08/2013 às 10:52

    Com 24 anos e uma pós graduação já tenho 4 artigos publicados, acho que está na hora de ir para o STF…
    :)

  10. Realista

    -

    04/06/2013 às 16:50

    Infelizmente, é isso que o brasileiro merece….
    País circo onde os palhaços somos nós.

  11. MARGONPE

    -

    25/10/2012 às 5:09

    Nota 10 para Reinaldo Azevedo neste seu artigo. Concordo em gênero e número com as suas palavras e a sua conclusão é clara como água de rocha: gratos lhe são apenas o PT e Lula.

  12. Marcos Freitas

    -

    24/10/2012 às 22:24

    Não sou advogado e nem jurista mas confesso que não concordo com essa indicação do presidente da republica para uma vaga no STF, porque simplesmente através de uma indicação dessa fica a desejar a imparcialidade no caso em que vivemos no momento. Espero que podemos ter mais Joaquim Barbosas, Ayres Britos, Ellen Gracies, Sepulveda Pertences que faz a gente acreditar que o STF seja a nossa segurança de uma aplicação justa e correta das causas a serem julgadas.

  13. Eveline Hofmann

    -

    26/09/2012 às 10:27

    Concordo inteiramente com o articulista.
    O Ministro Toffoli não tem competência para ser colega de Joaquim Barbosa, que além de homem íntergro e comprovadamente capaz, não foi nomeado simplismente por ser advogado do Partido dos Trabalhadores e do Ex Presidente Lula.
    Parece que coisas como essa só acontece no Brasil.
    Incopetentes recebem recompensas e quem estuda, se esdorça e trabalha perde o merecimento

  14. orlando lacerda

    -

    25/09/2012 às 19:25

    O julgamento do mensal]ão, até agora, vem dando inteira razão a quem acha que a indicação e a aprovação … não tem o menor sentido. É aparelhar demais e descaradamente o STF

  15. Alberto Carneiro

    -

    04/09/2012 às 8:20

    É por essas e outras que devemos lutar para que o Poder Judiciário seja, como preceitua a Carta Magna, INDEPENDENTE do Poder Executivo. Os Ministros do STF deveriam ser indicados, em lista tríplice, pelos membros do próprio Poder Judiciário. AUTONOMIA DO PODER JUDICIÁRIO, JÁ!É uma vergonha a composição do STF ter ministro indicados pelo Poder Executivo que não tem crítério para indicação de seus membros aos Tribunais Superiores. Será sempre uma troca de favores, interesses políticos. O saber jurídico está sendo engolido pelos interesses politiqueiros de chefes e integrantes do Estado.

  16. Fillipin

    -

    03/09/2012 às 11:56

    Patético.
    Apenas no Brasil um malandro jurídico – sim, porque para a geração desse toffoli, mestrado não é sequer exigência, ça va sans dire. Um doutorado o colocaria, excetuados os predicados morais, como candidato potencial – cheio de concorrentes superiores.
    Mas protegido do analfabeto-mor, a falta de titulação do salvador dos mensaleiros no STF deve ter sido alta credencial.
    Se a questão fosse apenas acadêmica…a pior característica desse ministro de araque é amoralidade conjugada à imoralidade – mui semelhante a de seu mestre e senhor, o energúmeno lula da silva.
    O Brasil merece?
    Parece que sim.

  17. André Carvalho

    -

    31/08/2012 às 18:48

    Alguém esperava, portanto, que o voto dele no julgamento do mensalão fosse diferente? Vergonha…descrédito do Judiciário Brasileiro!

  18. Gabriel

    -

    23/08/2012 às 14:15

    O currículo dele está acessível sim caro Kleber, segue:
    http://www.carreirasjuridicas.com.br/downloads/CV_Dias_Toffoli28012010.pdf

    Segue também recente denúncia a esse “grande” ministro: http://espaco-vital.jusbrasil.com.br/noticias/100038799/senado-recebe-a-denuncia-contra-toffoli

  19. Kleber Rodrigues (@O_Kleber)

    -

    09/06/2012 às 21:15

    É uma pena que o currículo não esteja mais disponível…

  20. ANTONIO CARLOS HERARIA

    -

    08/06/2012 às 20:03

    CONCORDO COM TODAS AS SUAS CONCLUSÕES,O SENHOR DE( NOTÓRIO SABERDICO),JULGA-SE ESPERTO POR DEMAIS, E CALCULA QUE TODOS OS BRASILEIROS SÃO UNS BURROS

  21. ivo de almeida junior

    -

    29/03/2012 às 18:01

    esse pessoal sao uns brincalhoes, alem destas aberraçoes, nosso amigo,inclusive, é detentor de 2, condenaçoes no Amapá, só existem no STF 2 Juizes de carreira.

  22. maria severina do nascimento mascarenhas

    -

    13/02/2012 às 22:54

    É uma vergonha para os cidadâos
    de bem . Como acreditar no STF depois de uma notícia dessa? Que PAÍS é esse? Isso não é justo.

  23. Vânder H.B

    -

    08/12/2010 às 0:16

    Caminho oblíquo!!
    Se houvesse retidão, talvez seria um juiz.
    Mas querendo ou não, ele esta lá.

  24. CARLLA

    -

    26/11/2010 às 21:47

    E NO FINAL DAS CONTAS QUEM PAGA O PATO?? NÓS OS OTÁRIOSSSSSSSSSSSSS

  25. Osvaldo Jr.

    -

    27/09/2010 às 13:16

    Uma pouca vergonha, quer dizer grande Vergonha, tenho professores que tem Mestrado, Doutorado, Pós Doutorado e São Juizes, que acham até dificil serem investidos para Dsembargadores, isso tamanho SABER JURIDICO, e um Bacharel de Direito, está lá… Como vai julgar e apreciar ADI E ADECON….PAUU NELES…

  26. jaime jr

    -

    23/09/2010 às 21:17

    É triste viver num país onde um belo dia, uma questão relevante para nossa sociedade será julgada por um sujeito que nunca foi juiz nem de futebol!! Acho que ele deve ter ameaçado o Lula e seus comparsas de que se não fosse nomeado, iria jogar fezes no ventilador e por isso foi aceito. Como é que pode o juízes do supremo aceitá-lo como seu par !!!

  27. Wilson Antunes

    -

    23/09/2010 às 9:11

    Só podia ser o cara do PT, o que fazer com o Sarney, Collor, Roseane, José Dirceu, Valdermar Costa, etc. O cara tá lá a serviço do Lula e da Dilm….., pois parecer que esse lado é o que esta mais encrencado, melhor dizendo, barrado no ficha limpa!

  28. Nelson Carquejo

    -

    28/07/2010 às 14:27

    Recordo que Juscelino , quando presidente, nomeou alguém para o cargo de Ministro do então Supremo Tribunal Militar, alguém que, possivelmente não possuia condições para tal. Os Ministros daquele Sodalício não deram posse ao nomeado e ficou o dito do Presidente pelo não dito daqueles Ministros.

  29. Alessandro

    -

    13/07/2010 às 8:35

    ficha limpa no STF também!!!

  30. Rodrigo

    -

    27/03/2010 às 21:18

    Independência? Justiça? Igualdade? Equidade?…

    um dia eu encontro..até lá, não desisto…

  31. oteroadv

    -

    04/03/2010 às 22:05

    TEM COMO TIRAR ESTE ELEMENTO DO STF?

  32. Ricardo

    -

    26/01/2010 às 18:49

    Poderia não haver motivos para recusar Toffoli. Mas a pergunta certa é: HAVIA MOTIVOS PARA SUA INDICAÇÃO?

  33. Sandro Nakaguma

    -

    01/10/2009 às 9:05

    Cada vez mais comprova-se que o STF não está livre dos problemas do Judiciário. Primeiro a crise do Judiciário causando um aumento incontrolável de processos sem condições de avistarmos no horizonte, o fim das mesmas; lentidão e o olhar desconfiado de quem precisa da Justiça; agora, talvez até o descrédito de tão importante parte no processo de mudanças de que necessitamos. Uma pena…

  34. Indignada

    -

    28/09/2009 às 22:47

    E o princípio constitucional da moralidade, não se aplica? O Lula conseguiu destruir algo que nem os militares, nem os presidentes de ‘direita’, conseguiram: a esperança de que algo melhor poderia vir da política sob o comando de alguém oriundo do povo… Que saudade do FHC!

  35. Leonardo

    -

    26/09/2009 às 1:57

    E para piorar, vem aí a PEC do TREM DA ALEGRIA DOS CARTÓRIOS! A PEC 471/05, a ser votada pela Câmara dos Deputados na próxima terça-feira (dia 29/9).

    Os políticos vão dar os cartórios de mão beijada para seus apadrinhados políticos, acabando com os concursos públicos me tal área!

    Lula e Cia. não tão nem aí para a opinião pública mesmo. Que se dane o país, o que importa é favorecer amiguinhos.

  36. Leonardo

    -

    26/09/2009 às 1:57

    E para piorar, vem aí a PEC do TREM DA ALEGRIA DOS CARTÓRIOS! A PEC 471/05, a ser votada pela Câmara dos Deputados na próxima terça-feira (dia 29/9).

    Os políticos vão dar os cartórios de mão beijada para seus apadrinhados políticos, acabando com os concursos públicos me tal área!

    Lula e Cia. não tão nem aí para a opinião pública mesmo. Que se dane o país, o que importa é favorecer amiguinhos.

  37. Leonardo

    -

    26/09/2009 às 1:55

    O Lula e Cia. colocaram 10 dos 11 ministros que decidirão o processo do mensalão???
    Alguém acha que isso é julgamento sério?

  38. jjog

    -

    22/09/2009 às 17:48

    o STF pertence a Lula…

  39. Advogado

    -

    21/09/2009 às 17:48

    Lamentavel

  40. Ventura

    -

    21/09/2009 às 12:32

    Sem comentário, a indicação é vergonhosa e nasce da oligarquia de esquerda e de direita que existe em nosso país.
    Antes de ser advogado geral da união era chefe da subchefia de assuntos jurídicos do Palácio.
    Sem doutorado e sem mestrado, puta que pariu, com tanta gente boa na doutrina e nas carreiras jurídicas!!!
    O Gilmar apesar da mesma ascensão já tinha mestrado ou doutorado quando chefe da mesma seção no palácio…

  41. Dr. Walter

    -

    18/09/2009 às 10:04

    Coitado do tal Toffoli! Talvez nem pra juiz de 1 grau…

  42. Pedro

    -

    16/09/2009 às 14:01

    Nada contra o Toffoli e sua juventude. Gente jovem e aparentemente inexperiente pode quebrar paradigmas e revolucionar trazendo grandes contribuições ao Supremo. Apenas lamento que uma pessoa muito mais qualificada, internacionalmente respeitada como uma grande tributarista, tenha sido preterida, apesar de já estar nessa “fila” há algum tempo. Misabel Abreu Machado Derzi seria a melhor escolha neste momento. Aliomar Baleeiro, o mais importante jurista que já passou pelo STF teria sua memória homenageada com a indicação da nobre professora mineira.

  43. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:31

    (continuação) Exceção à regra abro para a Professora Misabel Derzi que brindou esta paupérrima paisagem lítero-jurídica brasileira com mais uma de suas importantes obras: Modificações da Jurisprudência do Direito Tributário.

  44. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:31

    (continuação) Mas só são lidos por obrigação, pelos operários do direito, pelos milhões de estudantes de direito e, sobretudo, pelos cento e oitenta milhões de concurseiros, os quais, estes últimos, assim que passarem no concurso e conquistarem uma sinecura, também se transformarão em escritores. Minto. Para passar em certos concursos é necessário ou de bom tom que o candidato seja autor de livro, não interessa se jamais lido, virgem como a Virgem Maria. Além do mais, escritos num outro idioma – o Juridiquês – não há cristão, judeu, muçulmano ou umbandista que consiga lê-los e entendê-los. (continua)

  45. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:30

    (continuação) Digo isso para demonstrar que o fato de escrever livros – como enfatizado por um cabôco aqui neste blogue – não coloca o inscrevedô acima dos outros comuns mortais. Para escrever e publicar livros, nos dias de hoje, basta ir aos classificados dos jornais e contratar um profissional que, em muitos casos, já possui um estoque de textos para te fornecer, via moto-táxi. Gráficas rápidas se encarregam de imprimi-los, enquanto você aguarda ouvindo sertanejo, axé ou pagode, sorvendo um geladinho chope. Livros jurídicos, em particular, são despejados no mercado aos potes.(continua)

  46. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:28

    (continuação) Sou bacharé e inscrinvinhei um livru. A inzempro dos meus milhares de colegas escritores brasileiros, não tive o prazer de vender um único inzemprá, senão para uma meia dúzia de chegados meus, que os compraram para me agradar. A maioria dei para uma ruma de parentes, conterrâneos e puxa-sacos, os quais certamente nem se deram ao trabalho de folheá-los. Não fico triste, pois, além de saber da desimportância do meu livro, sei que os brasileiros não gostam de ler. Aliás, com o montão de coisas boas que podemos curtir aqui neste paraíso tropical, ficar olhando para fileiras e mais fileiras de letras impressas em papel ou ecrã de computador não pode ser normal. (continua)

  47. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:27

    (continuação) Mas, descontado o desprezo, certo é que a nossa participação na produção literária ou técnico-científica é desprezível ou nula. Num conceituado dicionário com a lista das mil principais obras filosóficas nenhum brasileiro figura. Acho um exagero, mas não me ocorre acrescentar àquela lista nenhum nome tupiniquim, ainda que tomado por um surto nacionalista, enrolado na bandeira nacional e sambando com uma gostosa mulata ao som do Hino Nacional. Sou verde-amarelo até na minha espiral de DNA. Não troco o Brasil por país algum. Mas não posso cometer a patriotada de achar que nosso país valha algo para o pensamento universal. (continua)

  48. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:26

    (continuação) SÓ DEVE SER MINISTRO DO SUPREMO QUEM ESCREVEU LIVROS.Somente na cabeça de uma zelite bacharelesca e beletrista como esta tupiniquim, em que a posse de diploma, sobretudo se coroada com a de iscritô de livro, torna qualquer Zé Mané uma grande figura, idéias como uma que li neste blogue são capazes de brotar. Gosto de ler. Leio bastante. Mas não perco meu tempo lendo qualquer livro, mesmo porque já passei dos cinqüenta, fumo e bebo bastante e, embora baixo e magro, não tenho medo de cara feia e posso a qualquer hora morrer. Pouquíssimos escritores brasileiros figuram na lista dos meus preferidos. Não que eu sofra da síndrome rodrigueana do “cachorro vira lata”. (continua)

  49. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:24

    (continuação) Já nesta nossa república de bacharéis, ainda que pós-pós-pós graduados, com livros a mancheias publicados, mas raramente deflorados e degustados, a idéia é escolher ministros de tribunais superiores pelo mérito aferido em concurso ou pela escolha entre os seus pares. Isso levaria à necessidade de reescrever a constituição, assim: TODO PODER, EXCETO O JUDICIÁRIO, EMANA DO POVO… A ESCOLHA DOS MEMBROS DO JUDICIÁRIO SE DARÁ EM CONSISTÓRIO, PRESIDIDO POR UM CARMELENGO, EXIGINDO-SE DOS CANDIDATOS A HABILITAÇÃO EM CONCURSO DE PROVAS E TÍTULOS. (continua)

  50. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:23

    (continuação) A solução seria submeter juízes, desembargadores, ministros de tribunais superiores ao voto popular, para que o ditame constitucional seja observado pelos três poderes, não por dois como ora sucede. A solução bem à brasileira, com o seu peculiar jeitinho, foi escorar os ministros de tribunais superiores nos votos: do presidente da república que os indica; dos senadores que os sabatinam e aprovam. Com isso, satisfeita fica a exigência do respaldo popular, ainda que indireto, no tocante ao “Poder” Judiciário. Saída bem tupiniquim, na medida em que o povo francês, para não cometer tal despautério, preferiu não dar ao judiciário deles o status de Poder. (continua)

  51. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:19

    (continuação) Só eles devem cuidar das coisas do Estado. Só eles devem ocupar as cadeiras do parlamento e as curais do supremo. À patuléia não concursada, apenas o papel de trabalhar e pagar impostos, necessários ao custeio de seus elevados vencimentos, seus ternos bem cortados, bebidas finas, carrões, viagens, cursos de aperfeiçoamento.
    Diz a nossa constituição que todo poder emana do povo. Diz ela que o tal emanar-se do povo se dá através do voto universal e secreto. Diz ainda que três são os poderes. Diz, enfim, que o Judiciário é um destes três poderes. Mas como o Judiciário pode ser poder se ele não se emana do povo??? (continua)

  52. carlos mota

    -

    16/09/2009 às 13:18

    LULA E A ESCOLHA DE MINISTROS DO SUPREMO
    Quão imperfeita é a democracia. Quão burro é o voto universal, permitindo que seres humanos inferiores – pobres, analfabetos, feios – possam escolher seus dirigentes e representantes, em pé de igualdade com os ricos, peagadês e bonitos. É isso que a leitura de certas coisas publicadas sobretudo em blogues ameaça encher as nossas cabeças. O mundo que emerge desta verborragia não é muito diferente daquele que o ex-cabo Hitler não só idealizou, mas quase levou a cabo. Como não sou rico, peagadê e bonito, sinto-me às portas de Treblinka, para que apenas sobreviva neste planeta os seres humanos superiores, campeões em concursos. (continua)

  53. FFavacho

    -

    15/09/2009 às 12:06

    Só pra completar, um pequeno (bem pequeno) trecho de Misabel Derzi…
    Possui graduação em Faculdade de Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (1969) e é especialista e doutora em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (1986). Atualmente é Professora Titular em Direito Financeiro e Tributário das Faculdades Milton Campos e da Faculdadede Direito da UFMG. É ex-coordenadora dos cursos de pós-graduação e ex-chefe do Departamento de Direito Público da Faculdade de Direito da UFMG. É ex-procuradora geral do Estado de Minas Gerais e ex-procuradora geral do Município de Belo Horizonte. É advogada. Já publicou mais de 204 trabalhos entre artigos e livros.

  54. FFavacho

    -

    15/09/2009 às 11:57

    O problema é um cara desses entrar e a Mizabel Derzi não. Ela tem um profundo conhecimento jurídico, em especial no Direito Tributário. E o Lattes é impecável.

  55. mariana kist

    -

    14/09/2009 às 21:10

    A Suprema Corte tem de ter compnentes como Tóffoli, de excelente formação (melhor Universidade do país/USP), também de família exemplar e de gente trabalhadora, além de ter elevado a advocacia pública a status nunca antes ocupado, trabalho belamente iniciado pelo Min Gilmar. Tóffoi é excelente gestor, equilibrado, pensa o interesse público incasavelmente. Sou advogada pública e nunca imaginei que o estado poderia ser tão bem defendido. Sua capacidade de conciliação, resolução de conflitos e de colocar o interesse público acima de tudo fazem pó as críticas tecnocratas ao curriculum lates ou vitae, que seriam muito apropriadamente colocadas em outro candidato, se não o exímio homem público.

  56. NC

    -

    14/09/2009 às 11:39

    Há alguns meses, um grande cartaz no Museu Arqueológico de Nápoles atribuía a frase a Sêneca, e não a Hipócrates. Na verdade, Sêneca criticou uma parte do primeiro aforismo de Hipócrates, escrito em grego, definindo a arte médica. O aforismo foi traduzido para o latim literalmente, há alguns séculos (Ars longa, vita brevis, occasio praeceps, experimentum periculosum, iudicium difficile). A crítica de Sêneca (com outra frase) dirigiu-se à percepção da maior parte das pessoas, a respeito da brevidade da vida, em sua obra De Brevitate Vitae. Para ele, a vida pode ser longa para o verdadeiros sábios, que procuram sempre o aperfeiçoamento pessoal.
    Observe que isso não altera o que você escreveu.

  57. Ronald Bicca

    -

    11/09/2009 às 19:37

    Vejam o que o ministro Marco Aurélio, extremamente capaz, independente e sério, disse do ministro Toffoli. (site conjur):
    “É um estudioso aplicado, apegado a princípios. Sua idade antes de atrapalhar, ajuda. Melhor um jovem com perfil a desenvolver que um velho com vícios. Fui nomeado para o TST com a idade mínima — três dias depois de completar 35 anos de idade — e não acredito que tenha envergonhado a magistratura por causa dessa suposta inexperiência que se invoca. Uma pessoa que tem seis anos a mais que a idade mínima para o cargo está perfeitamente habilitada para a vaga”, diz o ministro.
    Endosso as palavras do ministro, que é do STF e sabe direito!

  58. Luiz

    -

    08/09/2009 às 12:23

    Quem é do ramo sabe. Artigo publicado em jornaleco não vale quase nada. Só merecem destaque as publicações em edições especializada em Direito. ou que fosse ao menos em jornal de grande circulação.

    Uma das publicações – do mesmo artigo – é de um jonral do maranhão, sendo que ele é de SP. A outra publicação que aprece ser melhorzinha, é de uma editora de brasília…

    Tem um CV razoável, médio, medíocre. E só.

  59. Xereta

    -

    08/09/2009 às 11:33

    Reinaldo,

    Só prá não deixar a peteca cair…

    Seria interessante dar umaolhada no histórico escolar desse notório jurista na USP. Quais as notas obtidas nas principais disciplinas do curso de direito. Devem ser notoriamente altas, TODAS, né?

    A propósito, não tem nada de mais que ele seja o indicado (e aprovado) para est vaga no STF. Aquela corte já está devidamente aparelhada. Escancarar o critério político partidário é só mais uma desfaçatez do lullarápio. Coisinha à toa, né?

    Ou seja, ele já nos f*deu a todos, mesmo. Agora está se limpando na nossa camisa e nem dá prá reclamar.

  60. Rafael

    -

    07/09/2009 às 22:49

    Reinaldo,

    duas questões:

    1ª – Formei em Direito no ano de 2004. De lá para cá já conclui dois cursos de pós-graduação, em tributário e em penal. Como pode um senhor que quer ser candidato ao cargo mais alto do poder judiciário, não possuir ao menos pós-graduação!??!?! Não digo nem mestrado ou doutorado… Lamentável…

    2ª – é mais uma questão de ignorância minha: Para ser professor, não seria necessário qualificação para docência?!?!?!

    Ser reprovado nos concursos para juiz, desabona, mas não tanto quanto “ter sido” (ainda o é) advogado do PT, Lula e José Dirce ecia.. Isso sim é desabonador!!!!

    Abraço

    Rafael.

  61. Oliveira ma

    -

    07/09/2009 às 17:24

    Reinaldo, pelo Sr. C.W. o futuro ministro realmente é um bom administrador (talvez ele tenha um C.R.A.), afinal, ele não permite nem se “importar de fora”, imagine de “dentro” dasabedoria jurídica. Outra coisa, o Jornal do Sarney (Estado do Maranhao) é muito lido no mundo, até porque sua tiragem é muito maior que juntos todos os jornalecos de SP, RJ, NY, Londres, Paris, Madri, Berlim e outros paisinhos de primeiro mundo.

  62. Américo

    -

    07/09/2009 às 16:17

    Reinaldo, vamos ser sinceros, depois do arquivamento dos processos de color, 21 processos de palocci,os afanadores do mensalão ainda impunes. Resumindo:que me lembre todos figurões julgados pelo STF saem mais limpos que anjos.Ainda batem no peito e dizem: Fui absolvido pela suprema corte, logo sou inocente. Talvez eu possa estar enganado, mas qual poderoso foi devidamente enquadrado pelo STF? Assim sendo, sabemos que o criterio de seleção para
    composição deste órgão de grande relevancia deveria ser repensado.
    Pois a continuar assim, nossa democracia é de faz de contas.

  63. Dora

    -

    07/09/2009 às 11:13

    A OAB e os Magistrados do Brasil vão ficar calados? Vão aceitar mais este escândalo?Que vergonha este cidadão, pequeno, minúsculo , e um escárnio aos seus colegas de toga.É muita pretencioso este Sr.

  64. Advogado

    -

    07/09/2009 às 11:10

    Reinaldo,
    Considerado o esquema de trabalho de um orgão público é ridículo incluir em um currículo os pareceres e defesas “assinados” na condição de Advogado-Geral.
    Trabalhei por alguns anos em procuradoria, sob três Procuradores-Gerais diferentes, tenho parentes e colegas em procuradorias e digo que são muito raros os pareceres ou peças efetivamente produzidos pelo “Chefe”.
    Na verdade, os pareceres são produzidos pelo corpo de procuradores e “apenas” revistos ou corrigidos pelos Procuradores-Gerais e Chefes.
    Mesmo os pareceres assinados em conjunto são produzidos por um procurador especialista na matéria e assinado pelo “Chefe” para dar mais peso político à opinião.

  65. Marília

    -

    07/09/2009 às 7:36

    As reprovações em concurso são desabonadoras, sim!

  66. Rômulo

    -

    07/09/2009 às 6:46

    Reinaldo,
    e o pior é que no item 8.24 do curriculo diz que ele recebeu da OAB/RJ, o Título de Doutor Honoris Causa pela notável contribuição que tem prestado à Advocacia Pública.
    E a OAB pode conceder esse título ?

  67. Pela Pátria

    -

    07/09/2009 às 5:59

    É outro defeito de nossa lei. A indicação deveria partir das entidades e ser ratificada pelo congresso.

    Ps. Tio Rei, enviei este comentário antes, erradamente, para o post seguinte, da petrobrás. Favor deletar.

  68. Ricardo

    -

    07/09/2009 às 0:55

    Reinaldo
    Qual a isenção do STF para julgar qualquer assunto de interesse do governo federal, que indica seus juízes ?
    Já que está em debate a indicação de mais um amigo, com notório saber em alpinismo político, para resguardar os interesses petistas, porque o debate não é ampliado e discute-se a forma de escolha dos ministros do STF.
    Que independência existe em uma corte que seus ministros são amigos do rei ?
    Quando irão contestá-lo ?
    Porque não são escolhidos entre juizes concursados e experientes sem vinculação ideológica ?

    Vamos aproveitar para colocar o assunto na agenda.

  69. Ex-petista

    -

    07/09/2009 às 0:26

    .
    Reinaldo,

    O que dizer da canalhice de o Lulalau conclamar o povo contra a oposição por causa do ‘pré-sal’?

  70. Eugenio

    -

    06/09/2009 às 23:58

    “Nonnino disse:
    setembro 6, 2009 às 1:37 pm
    Agora, fala sério Reinaldo, a Alta Corte merece algo melhor?”

    Nonnino:
    O Supremo é aquilo que seus onze ministros são.
    Se forem nomeados onze ministros analfabetos e ladrões o Supremo será analfabeto e ladrão.
    Se se cumprir a Constituição que exige que o nomeado tenha reputação ilibada e notório saber jurídico, o Supremo será honesto e sábio.
    Não lhe parece claro que a Alta Corte merece só o que haja de melhor?

  71. Sandra

    -

    06/09/2009 às 23:40

    Esse senhor quer ser tratado como os senadores do PT?
    Óbvio que essa indicação será cobrada.
    Óbvio que Lula queima qualquer um no seu lugar.

  72. itamuri

    -

    06/09/2009 às 23:36

    Reinaldo. Esse cara deve ser um daqueles que compra o anel logo depois de fazer a matrícula na faculdade.
    É preciso não deixar o assunto cair no esquecimento, senão…

  73. Viridiana

    -

    06/09/2009 às 23:33

    piada!!!

  74. Esperança

    -

    06/09/2009 às 22:57

    Reinaldo Do.blog Coturno Noturno

    Parece que o Pai da Criança, também “SE ENGANA” no currículo.
    Está na página da TV5, da França, o currículo de Lula. Nele, o pessoal do Planalto mandou dizer que Lula foi governador de São Paulo. Deve ter sido idéia da Dilma.
    Quase quebro o meu maxilar de tanto rir….

  75. Antônio Bastos

    -

    06/09/2009 às 22:54

    Reinaldo, salvei em meu micro o seu texto Duas ou três coisas que eu sei sobre Ele, pois me ajuda bastante, sempre o releio. Sei que vc é um homem ocupado e o que pedirei pode ser demais, porém pedirei: uma pequena lista de livros que aborde o problema do mal. Depois que li seu artigo fiquei me perguntando: e as tragédias naturais que matam milhões? O mal enquanto escolha-decisão humana é compreensível. Li Santo Agostinho, mas desejo ler mais sobre o tema. Sei tmb que “desvendá-Lo” é uma pretensão descabida e uma heresia, mas apenas desejo ser menos pior nas minhas pobres elucubrações. Abraços.

  76. Hamilton Jabour

    -

    06/09/2009 às 22:47

    Alguém já contou quantos ministros o Sr.Lula nomeou para o STF? Já repararam a proximidade de todos, com os tais partidos da base? Alguém já imaginou como o Palocci se safou de todas as acusações? O Dr.Toffoli não está errado. O erro está nas mãos de quem tem o poder.

  77. Leao

    -

    06/09/2009 às 22:32

    O Toffoli não conversou com o Mercadante e a Dilma para dar uma turbinada no curriculo?

  78. Leao

    -

    06/09/2009 às 22:31

    Caro Reinaldo,

    O Sr. está de má vontade com o Dr. Toffoli, digo, Sr. Toffoli, já que ele não tem doutorado. Se o Collor é imortal em Alagoas e não escreveu nada, graças a Deus, porque o bravo advogado não pode ir para o supremo? Uma boa indicação, neste país, vale muito mais do que qualquer curso de doutorado. Que o diga a família Sarney.

  79. Marcio Rocha

    -

    06/09/2009 às 22:16

    Resumindo: Esse é o padrão de mundinho que, a diário, nos está sendo enfiado goela abaixo…

  80. Inconfidente

    -

    06/09/2009 às 22:13

    Reinaldo, já que eu disse isso, segundo mostrou seu blog, reitero o apelo feito anteriormente, para que o seu prestigiado e responsável blog faça repercurtir a denúncia.Esse impostor não pode assumir o STF.Será o “curinga” do PT na Corte Suprema.

  81. Inconfidente

    -

    06/09/2009 às 22:11

    Reinaldo, as acusações que o seu colega de Blog na Veja, Augusto Nunes, faz contra o sr. Tóffoli, são gravíssimas.Há provas documentais e testemunhais.Aliás, ele, Tóffoli, sempre se gabou de contar o absurdo da história da passagem pra Brasília do Vitão,para participar de uma festinha particular.Tóffoli dizia em qualquer roda : ” mandei a Casa Civil expedir uma passagem pro Vitão e dei a desculpa que ele era do movimento negro”. E caia na risada, satisfeito em demonstrar o seu poder.”Vamos lá, Reinaldo, dê uma força para o seu colega Augusto e faça repercurtir esta denúncia.Sabemos que o seu blog ajudará a desmascarar mais rapidamente esse “coringa” do PT no STF.Saudações.

  82. Carlos Weber

    -

    06/09/2009 às 22:08

    Sr. Ronald Bicca,
    Sou Advogado da União e concordo com o Reinaldo. O Min. Toffoli é muito bom administrador, mas isto não o faz um grande jurista. Além disso, seu maior mérito mérito como administrador, foi deixar os próprios advogados da união estruturarem a casa em vez de impor um modelo importado de fora, como aconteceu quando da implantação da AGU, ocasiãp em que se procurou copiar o Ministério Público Federal. Este problema até hoje emperra os nossos trabalhos, em virtude de nossa vinculação ao Executivo o que nos obriga, ou melhor, às vezes obriga o Advogado-Geral da União a agir como advogado do governo e não da União.

  83. Marcio Rocha

    -

    06/09/2009 às 22:04

    A “corpo” da esquerda sempre foi e sempre será assim, ôco por dentro mas com pinta de aculturado por fora…

  84. Marta Bacellar

    -

    06/09/2009 às 21:51

    A soberba é a véspera da ruína

    Lula não lê nada. Mas a vida poderia ter lhe ensinado: a soberba é a véspera da ruína. É bíblico.
    Ele crê que está acima do bem e do mal, acha que pode tudo, mas nada conhece profundamente.

    Queria falar sobre o escandaloso acordo armamentista entre o Brasil e a França, avaliado por especialistas como uma das maiores “tapeações” da história do Brasil. Mas reflito sobre o abraço dado pela ministra Dilma na bispa Sônia Hernandez, condenada nos EUA, e a “bênção” do presidente à contraventora e ao seu consorte.

    Pássaros com penas iguais voam juntos.

    http://www.deolhonacapital.com.br/

  85. Lulu

    -

    06/09/2009 às 21:43

    Li em algum lugar que Toffóli é amigo de José Dirceu e foi ele quem apresentou Toffóli prá Lulla. Que maravilha, hein? Diga-me com quem andas…… Lulla já nomeou 7 ministros para o STF, por isso ele tem resolvido todos os problemas e salvando seus “santos” amiguinhos.O correto seria nomear alguém que tenha conhecimento jurídico e moral. Mas não é o que temos visto ultimamente no STF. A turma tem seu preço. É repugnante!!! E vocês tem dúvida que ele será nomeado?

  86. lucia

    -

    06/09/2009 às 21:29

    Com este currículo está apto para a Academia Alagoana de Letras.
    E que ardoroso defensor tem o candidato do Lulla. O senhor R. Bicca é fã mesmo!

  87. Mais sobre Tofolli

    -

    06/09/2009 às 21:28

    Governo tenta no STF limitar poder dos procuradores
    Para Advocacia da União, MPF não pode fazer investigações

    Valter Campanato/ABr

    Sem alarde, aportou no protocolo do STF, há nove dias, um parecer de teor inusitado. Assina-o José Antonio Dias Toffoli (na foto), advogado-geral da União.

    No texto, Tofolli investe contra o Ministério Público. Defende a tese segunda a qual procuradores não tem poderes para realizar investigações criminais.

    A prerrogativa do Ministério Público de abrir investigações está prevista na Lei Complementar número 75, de 1993. O artigo 8º dessa lei detalha as atribuições do Ministério Público.

    O miolo da polêmica está em dois incisos desse artigo. Num deles, o inciso 5º, está escrito que o Ministério Público pode “realizar inspeções e diligências investigatórias”.

    Noutro, o inciso 9º, está anotado que, no curso de suas investigações, o Ministério Público pode inclusive “requisitar o auxílio de força policial”.

    Pois bem. No texto que enviou ao STF, o advogado-geral Toffoli pede ao tribunal que declare inconstitucional esse pedaço da lei.

    Alega que investigações criminais são de atribuição exclusiva da polícia judiciária –a Polícia Federal, no caso da União; e as polícias civis, no âmbito dos Estados.

    Datado de 18 de julho, o parecer de Tofolli chegou ao STF no dia 20. Foi anexado a uma ação movida pela Adepol (Associação dos Delegados de Polícia do Brasil).

    A entidade protocolara no Supremo, no último dia 15 de julho, uma ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade). Leva o número 4271.

    No documento, a Adepol se insurge contra várias prerrogativas do Ministério Público. Entre elas o poder de investigação conferido por lei aos procuradores.

    A ação foi à mesa do ministro Ricardo Lewandowiski. Antes de decidir, o ministro optou, como manda a praxe, requisitar informações.

    Em casos do gênero, a Advocacia Geral da União sempre é chamada a opinar. Suas atribuições estão previstas no parágrafo 3º do artigo 103 da Constituição.

    Diz o seguinte: “Quando o STF apreciar a inconstitucionalidade, em tese, de norma legal ou ato normativo, citará, previamente, o advogado-geral da União, que defenderá o ato ou texto impugnado”.

    Ou seja, o advogado-geral Toffoli deveria defender, com unhas e dentes, o texto da lei que a Adepol deseja ver impugnada pelo STF. Deu-se, porém, o oposto.

    Toffoli se insurge contra todas os tópicos da ação proposta pela Adepol, exceto no ponto em que se questiona o poder investigatório do Ministério Público.

    Nesse quesito, o advogado-geral é peremptório. Eis o que escreveu Toffoli num trecho do parecer enviado ao STF:

    “Revela-se fora de dúvida que o ordenamento constitucional não reservou o poder de investigação criminal ao Ministério Público, razão pela qual as normas que disciplinam tal atividade devem ser declaradas inconstitucionais”.

    Para Toffoli, cabe ao Ministério Público exercer “o controle e a fiscalização da atividade policial”, não abrir investigações próprias.

    Não considera “legítimo” que “o órgão controlador [Ministério Público] assuma as atribuições do órgão controlado [polícia]” a fim de investigar.

    Acha que, mantido o poder dos procuradores de abrir investigações, a atividade do Ministério Público “estaria a salvo de qualquer controle externo”.

    Não é a primeira vez que os poderes do Ministério Público são questionados. O que chama a atenção no caso é o fato de a Advocacia da União ter encampado a crítica.

    Até aqui, o Ministério Público era alvejado por pessoas pilhadas em malfeitos, por advogados e por policiais enciumados. Nunca pelo advogado-geral da União.

    O tema divide os ministros do Supremo. Há no tribunal decisões conflitantes. Parte a favor do Ministério Público. Parte contra.

    Não há, porém, uma manifestação conclusiva do plenário, composto de 11 ministros. Algo que pode ser obtido agora, no julgamento da ação da Adepol.

    Na página 15 de seu parecer, Toffoli menciona uma decisão tomada pela 2ª turma do STF. Texto de 2003, da lavra de Nelson Jobim, hoje ministro da Defesa de Lula.

    Ao tempo em que integrava o STF, Jobim escreveu que “a Constituição dotou o Ministério Público do poder de requisitar diligências investigatórias [...].” Mas “não contemplou a possibilidade” de o órgão “realizar e presidir inquérito policial”.

    Há, porém, várias decisões em sentido contrário, que Toffoli se esquivou de mencionar. Uma delas da mesma 2ª turma, adotada em março de 2009, agora sem Jobim.

    Está registrado na ata da sessão: “A 2ª turma do STF [...] reconheceu por unanimidade que existe a previsão constitucional de que o Ministério Público tem poder investigatório”.

    Num país em que proliferam a corrupção e os malfeitos, parece disparatada a ideia de impedir que o Ministério Público investigue.

    A prevalecer esse entendimento, iriam à lata de lixo, por exemplo, os autos do caso do juiz Lalau. Baseia-se fundamentalmente em investigações do Ministério Público.

    Estaria comprometido também um pedaço do processo do mensalão, em cujas folhas misturam-se apurações feitas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal.

    Toffoli, não é demasiado recordar, foi advogado do PT em três campanhas presidenciais. Hoje, é homem de confiança de Lula, que cogita indicá-lo para um cadeira no STF.

    Escrito por Josias de Souza às 05h58

  88. David

    -

    06/09/2009 às 21:28

    Caro Rei,

    Este é um governo de currículo.

  89. ZUMBI ESCRAVO DO VOTO OBRIGATÓRIO

    -

    06/09/2009 às 21:21

    Veja só essa frase, bem antiga, de Abraham Lincoln sobre a DEMAGOGIA!

    “A demagogia é a capacidade de vestir as idéias menores com as palavras maiores”.

    Caríssimo Reinaldo Azevedo, tem momentos que tu nos faz lembrar cada coisa…São essas coisas que realmente engrandecem o nosso País, vejam só os últimos notiários de um tal assunto já bastante “salgado”…de um Cara não menos salgadeiro…

    Não existe frase melhor, para explicar a inteligência política e pública do Brasil.

  90. Ella

    -

    06/09/2009 às 21:15

    6.9.09
    Reporter francês irrita (e desmascara) Lula!

    Lula desmente apoio à reeleição de Ahmadinejad, no Irã

    Pouco mais de dois meses depois de ter sido um dos únicos chefes de Estado do mundo a apoiar explicitamente a controversa reeleição de Mahmoud Ahmadinejad à presidência do Irã, em junho, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desmentiu, hoje, tê-lo feito.

    Indagado sobre o tema, o presidente se mostrou irritado com o correspondente do jornal Le Monde no Brasil, Jean-Pierre Languellier. “Não sei de onde você tirou essa informação, meu amigo”, afirmou Lula.

    O repórter não hesitou em contrariá-lo, lembrando que o presidente havia comparado os protestos da oposição, realizados em Teerã, a um jogo de futebol. À época, Lula afirmara ainda que as manifestações – que resultaram em, no mínimo, sete mortes – eram “choro de perdedor”.

    “Meu querido, deixe eu lhe dizer uma coisa: eu não vi o mundo incomodado quando o (presidente norte-americano George W.) Bush foi eleito”, respondeu, voltando a defender a soberania do Irã das críticas do que chamou, de forma irônica, de “sabedoria milenar”.

    “O cidadão foi eleito. Havia regras no seu país. Se as regras não agradaram os interesses da população, essa é uma luta interna da população”, argumentou. “As instituições iranianas devem resolver esse problema. Não cabe ao presidente do Brasil dizer se é justo ou não, se é bom ou não.”
    Bookmark and Share

    Postado por Gusta

  91. Pesquisador

    -

    06/09/2009 às 21:02

    Reinaldo, veja o que encontrei no blog do Frederico Vasconcelos, na Folha online, sobre o tofolli. Sei que você não gosta de textos grandes nos comentários, mas este vale a pena.

    31/08/2009

    Efeito Toffoli: anular a ação penal do Mensalão
    O artigo a seguir, sob o título “Advocacia Geral da União atropela a Constituição e pode anular processo do mensalão”, é de autoria de Lívia Tinoco, Procuradora da República no Sergipe:

    A acusação que pesa contra as quarenta pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores, e às quais imputou as ações criminosas que ficaram conhecidas como Mensalão, foi um trabalho desenvolvido pelo Ministério Público Federal, mais precisamente sob a batuta do ex- Procurador Geral da República Antônio Fernando Barros e Silva de Souza.

    Agora, José Antônio Dias Tofolli, Advogado-Geral da União, aquele que orienta as defesas do governo federal, apresentou ao STF um parecer, que ofende as mais comezinhas regras de direito constitucional, e que tem, como efeito colateral, a anulação do processo do Mensalão.

    Nas primeiras lições dos bancos universitários dos cursos de direito se aprende que, toda vez que uma norma está sendo levada ao STF para que o tribunal fale sobre sua constitucionalidade, o Advogado Geral da União deve agir como advogado da norma, ou seja, deve defender, a todo custo, a sua constitucionalidade, ainda que intimamente não acredite nisso.

    Esse procedimento é previsto para que o contraditório ocorra, ou seja, para que argumentos pró e contra a norma cheguem aos Ministros que decidirão a causa.
    Contudo, na semana passada, o Advogado-Geral da União desafiou as determinações da Constituição Federal e a jurisprudência do STF, fazendo exatamente o contrário, isto é, no momento em que tinha a obrigação de dizer que uma lei era constitucional, disse que era inconstitucional.

    Mas que norma é essa – deve estar se perguntando o leitor – que fez com que o Advogado Geral da União desobedecesse o seu papel constitucional e a jurisprudência do STF? Essa lei é nada mais, nada menos, que a lei que prevê a possibilidade do Ministério Público investigar por si mesmo atos criminosos.

    Em seu parecer, Toffoli ignorou, inclusive, uma recente decisão do STF, cuja relatora foi a Ministra Ellen Gracie, na qual a 2ª Turma foi categórica quanto à possibilidade da investigação pelo Ministério Público. Igualmente, deixou de mencionar que o STF, em processo relatado pelo então Ministro Nelson Jobim, afirmou, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente, o poder de investigação do Ministério Público.

    Afora esses precedentes, o Min. Gilmar Mendes, no Senado Federal, reconheceu também essa possibilidade. Tudo isso enquanto o STJ já possui jurisprudência pacífica quanto aos poderes investigatórios do Ministério Público.

    Os efeitos colaterais do parecer do Tofolli são a anulação do processo do Mensalão – para a felicidade de réus como José Dirceu, com quem Tofolli trabalhou na Casa Civil – além de vários outros casos, como os de policiais investigados pela prática de abuso de autoridade, corrupção e outros delitos igualmente escabrosos, nos quais a responsabilização dos agentes se deve à investigação pelo MP.

    Escrito por Fred às 05h17

    Comentários (24) | Enviar por e-mail | Permalink

  92. fernandoi

    -

    06/09/2009 às 20:51

    bom… pior mesmo é o sem noção do Oliver Stone. Aliás, se puder comente com a costumeira inteligência os aplausos europeus a grande obra desse mago do cinema. Em baixo português, pimenta nos olhos dos outros é refresco!

  93. hacs

    -

    06/09/2009 às 20:45

    Sonia Sotomayor nos EUA e Jose Toffoli no Brasil, que melancolico.

  94. Raimunda Lee

    -

    06/09/2009 às 20:45

    Se eu fosse Toffoli teria vergonha de disputar uma vaga no STF, que é composto por doutrinadores e juristas com décadas de experiência, estudo e livros reeditados, além de pós-graduação em universidades consagradas como a Universidade de Paris.
    É claro que cada ministro tem sua carreira pessoal, única e irrepetível, mas a Corte deve manter o alto nível dos ministros.
    Tenho certeza que na própria advocacia geral da união há alguém mais capacitado para assumir a vaga do ministro Direito.

  95. Não sei, não...

    -

    06/09/2009 às 20:42

    Reinaldo, não sei não…, mas tem algo de muito errado no curriculum vitae do Arroz e Brocoli. Desde quando a OAB outorga título de doutor “honis causa” a quem quer que seja?! Das duas uma (e ambas muito ruins): ou o sujeito resolveu atribuir a si um título que não tem (e que, a rigor, pelo seu caráter meramente honorífico, nada acrescenta), que é o título de doutor “honoris causa” (coisa que até o Apedeuta tem… embora nem o Mobral tenha terminado); ou a OAB-RJ resolveu subir nas tamancas, dando um título que não poderia dar (pois, se a entidade não tem curso de doutorador, não pode ir além das suas atribuições). Por favor, INVESTIGUE!

  96. Neil Ferreira

    -

    06/09/2009 às 20:22

    O Doutor Toffoli tem 3 pontos indiscutíveis e imbátiveis de “Notório Saber Jurídico no seu Curr[iculo:
    1.) Tem carteirinha do PT.
    2.) Foi peão do Dirceu na Casa Civil.
    3.) É amigo do Noço Guia Iluminado.
    É mais do que o necessário para ser Ministro do STF e suficiente para ser Ministro da Justiça. Tarso Genro não é muito mais do que isso.

  97. Américo

    -

    06/09/2009 às 19:44

    A apreensão de pesqueiros franceses que capturavam lagostas na costa brasileira nos anos 60, causou uma crise entre Brasil e França,
    levando Charles de Gaulle a pronunciar uma frase conhecida por todos, apesar de ter sido sempre negado pelo seu autor: “Le Brésil
    n’est pas um pays sérieux” (O Brasil não é um país sério). Reinaldo,
    apersar de amar a nossa pátria, sou obrigado a concordar com a referida frase, tenha sido a mesma pronunciada por um frances ou qualquer outro. Abraços.

  98. maria-maria

    -

    06/09/2009 às 19:39

    Seu Bicca, como presidente da entidade que congrega milhares de procuradores dextipaizff, deves estar capacitado a esclarecer por que circunstâncias, razões,causas ou motivos cada vaso sanitário do novo prédio da Procuradoria Geral do Trabalho em Brasília custará R$23 MIL.

    Estranho: um vaso sanitário, ainda que seja um equipamento destinado a receber e encaminhar talvez as mais elaboradas obras dos ilustres procuradores da justiça do trabalho, custar o equivalente a 50 salários-mínimos, é deboche puro, salafrarice de republiqueta e seus podres poderes.

  99. Gustavo A

    -

    06/09/2009 às 19:36

    Acho que seria ótimo para a petralhada se você comparasse esse currículo com os de outros membros do Supremo.

  100. Ferreirão

    -

    06/09/2009 às 19:30

    Reinaldo:

    Of Post, mas estou com o estômago embrulhado, pois acabei de assistir a uma reportagem do repórter da botinha rosa sobre o fato ocorrido em Heliópolis. Assista, por favor, o verdadeiro libelo contra Serra.

    “90% dos moradores de Heliópoles são nordestinos, que não votam aqui. Aqui falta tudo, moradia, saúde educação…”

    “Na França, quando decendentes de africanos protestam, os governantes chamam eles de ralé, de escória. Aqui em Heliópolis, o governo chama eles de vândalos.”

    Que coisa nojenta.

  101. Heitor

    -

    06/09/2009 às 19:29

    Acordem senhores, a Lei 9099/95 vai livrar a cara de muitos mensaleiros, parece que foi feita de encomenda. Querem livrar os maconheiros, aqueles que nos assaltam, e nos matam para comprar drogas. É a esquerda em todo seu poder, no poder. Lula e FHC, estourando champagne juntos e enchendo os bolsos.

  102. Heitor

    -

    06/09/2009 às 19:23

    Fernando Henrique Cardoso, quer liberar as drogas e assinou a lei 9099/95 que transforma a quebra de sigilo ilegal de um cidadão numa paga de 50 resmas de papel braille, eu seja, o Estado ou um banqueiro pode quebrar seu sigilo passar para um jornal e paga algumas cestas básicas para a justiça. Foi assim com Adolf Hitler, cometeu um crime grave e ficou alguns meses na cadeia porque tinha a simpatia dos juízes. A história se repete inúmeras vezes no Brasil.
    O consumo aumentou com a liberação que já existe, FHC quer aumentar ainda mais? FHC nos mostrou sua outra face.

  103. LIMA

    -

    06/09/2009 às 19:16

    REINALDO.
    O APEDEUTA PRECISA IGUALAR TUDO E TODOS A ELE.]
    EIS A RAZÃO DE QUERER NO STF QUEM LHE OBEDECE E NÃO TEM MESTRADO E NEM DOUTORADO, COMO ELE QUE NÃO TEM A QUINTA SÉRIE. NÃO É BOM ESQUECER QUE FILHO DE PEIXE, PEIXINHO É. QUEM NASCE ANALFABETO É, ETERNAMENTE, ANALFABETO, MESMO DEPOIS DE MORTO.

  104. Nobelda...

    -

    06/09/2009 às 19:16

    Como o STF deverá julgar o processo do Mensalão, no qual Dirceu, Genoino, Delúbio e outros figurões petistas estão envolvidos como réus, Toffolli não poderá participar do julgamento. Se conduzido ao Supremo, se daria por impedido no caso?
    Acho que Lula o está mandando para lá para garantir com mais um voto uma decisão favorável à quadrilha.

  105. Anônimo

    -

    06/09/2009 às 19:03

    Esse cara não tem currículo ele tem c* rico.

  106. SH

    -

    06/09/2009 às 18:46

    Eu soube que Lula estava em dúvida se nomeia o “Tiririca” ou o “Foli”. Mas o PT está aconselhando o “Foli”, pois êste contribuirá a melhorar a “folia” no supremo.

  107. TEACHER

    -

    06/09/2009 às 18:41

    PARA ANONIMOUS

    WHAT ABOUT: THE RIGHT MAN “AT” THE RIGHT PLACE?????

  108. Edson de Faria

    -

    06/09/2009 às 18:24

    Pois bem, meu ponto é: quando lhes serve, estes petralhas vão lá e contam o número de publicações e tentam usar isto contra você (no caso, eu). Mas quando não lhes interessa, fazem o que fez o sr. Bicca aí embaixo. Negam que o CV tenha qualquer importância, e apelam para um pseudo “reconhecimento público” que nada significa.

    Para esses petralhas é assim: eu, um professor titular que passei em concurso público, devo me calar porque publiquei apenas 10 artigos (em revistas internacionais com arbitragem) e 3 livros. Já o sr. Toffoli, que nunca publicou coisa alguma exceto esses dois artigos de jornal que você mencionou, bem… chega ao STF. Triste Brasil…

    Edson de Faria
    IME-USP

  109. Roberto Figueiredo

    -

    06/09/2009 às 18:19

    “…Insistir na postulação revela uma de duas coisas, e nenhuma é boa: ou se trata de alguém com excesso de amor próprio — incapaz de ver-se com olhos minimamente críticos — ou sem amor próprio nenhum: está disposto a cumprir uma tarefa a qualquer custo, pouco importando o ridículo por que possa passar.”

    Pelo que eu ouço falar, acho que é a primeira opção.
    O mesmo que se dá, aliás, com o chefe dele…
    Será que um dia vamos nos livrar desses petralhas?

  110. Acácio Cujo

    -

    06/09/2009 às 18:14

    REINALDO: Tem mais. A leitura do CV só confirma: Toffoli é tofu com brócoli!

  111. renato correa

    -

    06/09/2009 às 18:12

    eu fiz dois anos de direito e larguei… acho que também mereço o cargo…

  112. Edson de Faria

    -

    06/09/2009 às 18:11

    Caro Reinaldo,

    Acho muito engraçado o comportamento incoerente desses petralhas, como este sr. Bicca aí embaixo. Permita-me contar uma historinha que talvez venha a calhar.

    Um dia desses um pirralho me escreveu reclamando de um comentário meu. Ele foi ver meu CV Lattes e disse: “quem é você para dizer isso e aquilo, se vc só tem 10 artigos e 3 livros publicados?”. Tentei explicar ao rapaz, que se dizia aluno de IC, que quantidade não quer dizer qualidade, e que estes “apenas” 10 artigos e 3 livros permitiram-me passar em concurso público e me tornar titular na USP… Mas o sujeito continuou me importunando com e-mails não solicitados. (continua)

  113. Acácio Cujo

    -

    06/09/2009 às 18:09

    REINALDO: Embora ele não tenha dado destaque, consignou no CV o “título” de doutor-petralha: “8.24. Da OAB/RJ, o Título de Doutor Honoris Causa pela notável contribuição que tem prestado à Advocacia Pública, da Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ – Rio de Janeiro/RJ – 22 de maio de 2009″. Ou seja, é doutor “honoris causa”, sem outra honra a embasá-lo senão o cargo político que ocupa; e com título “honoris causa” outorgado por uma entidade que não tem competência para fazê-lo. Uma vergonha, como se vê.

  114. Fernando

    -

    06/09/2009 às 18:08

    Reinaldo, como sempre este seu artigo é irretocável, excelente. Mas o que esperar desse desgoverno, onde o chefe não seria aceito nem como frentista em um posto da PETROBRAS lá nos confins da ordeira e bonita Garanhuns. Onde o Supremo fecha os olhos, literalmente, para o verdadeiro Brasil, que até estará muito bem representado. E onde o Senado/Câmara servem apenas para “carimbar” as “Leis” que já vem prontas do executivo.
    Esse é o Brasil MUDERNO E MUITO EM BREVE BOLIVARIANO.
    Por isso tenho dito: MUDEI DE LADO, resolvi ficar ao lado dele. Se eu ficar atrás… ele me suja. Se eu ficar na frente… ele me empurra! E como não há alternativa, resolvi ficar ao lado dele.

  115. Anderson Soares

    -

    06/09/2009 às 17:12

    Essa indicação não teria que passar pelo crivo do senado?.

  116. felipe

    -

    06/09/2009 às 17:03

    Caro Reinaldo,

    O símples fato de Toffoli ter sido advogado do Lula já indica a promiscuidade de sua cogitável indicação…. mas acredite, a ausência de mestrados e doutorados, sobretudo em direito, não quer dizer nada, porque estes títulos são obtidos, no mais das vezes, por teses ideológicas marxistas e sem muito conteúdo científico… não representam, com honrosas exceções, qualquer notório saber jurídico… significam, quando muito, excesso de doutrinação esquerdista

  117. Jorge

    -

    06/09/2009 às 16:33

    O currículo deste cara não é indicado nem para advogado de porta de cadeia. Foi defendido pelo Bicca, não o conheço, provavelmente tenha mais “notório saber” que o Toffoli. Conheci um advogado geral da União aqui de Porto Alegre e no diálogo entabulado a respeito de um processo, sua resposta foi tão preconceituosa que se não fosse pela possibilidade de eu ser preso, teria deixado-o de 4 no chão, pois uma pessoa naquela posição como “otoridadi”, a alfafa era a solução. Toffoli veio da mesma cocheira e, com o perdão da nobre raça equina,o máximo que produzirá será esterco! Sou muito mais por um cavalo crioulo do que pelo “notório saber” de todo o exército das esquerdas!

  118. Abuelita

    -

    06/09/2009 às 16:16

    Agora, por gentileza, vamos fazer os cálculos com sinceridade:
    Uma Corte que já acolheu nelson jobim, que foi até presidente, merece o quê?
    toffoli, já! dá-lhe, lula, insuperável analfabeto amoralista.

  119. Onagro

    -

    06/09/2009 às 16:07

    Reinaldo.

    A petralhada está tão à vontade na máquina pública como a serpente nas campinas e se move aí com uma facilidade que as pessoas de bem jamais atingem.

  120. Alberto Magno

    -

    06/09/2009 às 15:41

    Aprendi, na função publica, que quanto mais incompetente, mais chance de se galgar os altos postos, basta ter um grande padrinho, estar no local e no momento certo, e ser cordeiro de quem o nomeou.

  121. DO MESMO MODO COMO SE CONSTRÓI UMA BIOGRAFIA QUALQUER . . .

    -

    06/09/2009 às 15:35

    Eis o exemplo de como se pode construir uma biografia!
    N em sei se é o caso, se seriiiiiiiiiiiia necessário e para que finalidade o seria, se o fosse…
    Imagina só com que facilidade ainda maior, se alguém cisma, o que se pode construir para a destruição de uma , uma do meio dos desiguais…

  122. Regis

    -

    06/09/2009 às 14:52

    Qualquer estudante de uma das “Facilidades de Direito”, que o PROUNI do Lulla patrocina, sabe que “manifestação” da AGU é qualquer petição escrita como defesa da União em processo no STF, elaborada por um dos funcionários daquela repartição pública. “Memoriais” são resumos da defesa da União, entregues nos gabinetes dos ministros do STF, antes do julgamento. É discutível que maioria os leia. Faltou incluir as “sustentações orais”, intervenções do distinto jurista perante os ministros, entre a leitura do relatório e o julgamento da causa; é o mesmo que “memorial”, só que verbalizado. Em matéria de curriculum os petistas são também ligeiros no gatilho.

  123. Reinaldon

    -

    06/09/2009 às 14:23

    Petistas sâo “os caras” que mais consomem (nâo comem nâo, compram) jornais em banânia. Por área, custam menos que o papel higiênico. Entâo, quando vâo à casinha, e depois que saem do trono, nâo tem coisa melhor prá limpar o orobó que o jornal.

  124. Wilson1

    -

    06/09/2009 às 14:13

    Sr. Ronald Bicca, 12,07 pm, grande coisa que entidades aprovam o sr. Toffoli, pois sabemos(e não é paranóia, mas a realidade, que está aí clara como água de fonte) que no geral a grande maioria dessas entidades representativas, estão coalhadas de petralhas. Mas independente de qualquer coisa, acho que o sr. disse uma grande verdade; FALAR É FÁCIL, QUE O DIGA O NOÇU FALADOR-MOR.

  125. PoA

    -

    06/09/2009 às 14:10

    Olá, Rei OFF TOPIC, pode ser uma pauta, se já não foi.

    Tenho visitado alguns Pontos de Cultura em dois estados brasileiros. Todos que visitei são dirigidos por pessoas com alguma vinculação com o PT.
    Visitei um número inexpressivo comparado à quantia de Pontos no Brasil, mas…

  126. Rei Meu

    -

    06/09/2009 às 13:56

    Meu Rei: Juntamente com o seu eterno 46 anos, descabelado, Josias de Souza, finíssimo, o outro cabra porrudo do Augusto Nunes, e Vosmicê, o sem papa na lingua, sâo o que representam a fina flôr do que a gente possa acreditar em alguma coisa na midia. Tem um outro babaca aí, cabeca branca, que se tiver qq coisa contra os mandantes poderosos, te corta, e tás banido do blog dele. Por isso que deve ter uns 3 meses que nâo o acesso.
    SAUDAS, Rei.

  127. Homem do Porrete

    -

    06/09/2009 às 13:52

    estou no último ano de direito,quero ser ministro do supremo antes de me formar.

  128. Nonnino

    -

    06/09/2009 às 13:37

    Agora, fala sério Reinaldo, a Alta Corte merece algo melhor?

  129. Anonimous

    -

    06/09/2009 às 13:36

    the right man in the right place.
    what a résumé.
    right?
    no, absolutely wrong!

  130. Wilson1

    -

    06/09/2009 às 13:34

    Reinaldo, brilhante este seu artigo, como é brilhante o artigo do Augusto Nunes sobre o mesmo tema. Além disso, destaco ótimos comentários dos colegas, como, por exemplo, o do Jorge, 9,13 am. Parabéns a todos, mas apesar de tudo isso, parece que mesmo assim o sr. Toffoli vai mesmo. Tudo em prol de idéias retrógradas e esdrúxulas. A propósito aqui no RS, por exemplo, parece que a RBS(a maior rede de comunicacões daqui) aderiu totalmente estas tais idéias ligítimas representantes do atraso.

  131. Skorpio

    -

    06/09/2009 às 13:31

    Com os artigos publicados, já que livros não há, pode pelo menos candidatar-se a imortal da Academia de Letras de Alagoas, ao lado de Collor, o mais novo “cumpanheiro” da petralhada.

  132. Marco Antonio - Curitiba (PR)

    -

    06/09/2009 às 13:25

    Ô, Reinaldo

    Você não entendeu nada…

    Assim como o PT é pródigo em produzir e gerir “recursos não-contabilizados”, esse piá é detentor de um “notório saber jurídico não-contabilizado”.

    Igualzinho ao palhaço e cantor Tiririca.

  133. Corregedor

    -

    06/09/2009 às 13:21

    Menos corporativismo e mais patriotismo, Ronald Bicca.

  134. João

    -

    06/09/2009 às 13:16

    Caro Reinaldo,

    Você esqueceu de citar no seu post uma informação importante. Não basta dizer que ele não foi aprovado em dois concursos de juiz. Parece-me relevante enfatizar que ele foi reprovado AINDA NA PRIMEIRA FASE EM AMBOS! Estamos falando de um concurso com muitas fases, E ELE NÃO PASSOU NEM NA FASE DE “MARCAR X” (fase objetiva)!! Restariam ainda as fases subjetiva e oral.

    Um grande abraço e boa sorte!!

    João

  135. Ricardo

    -

    06/09/2009 às 13:14

    Esse sujeito é apenas mais uma farsa do governo Lula Marolinha …

  136. Rex

    -

    06/09/2009 às 13:11

    Pez. Tio Reinaldo
    Se esse senhor for (toc, toc, toc)… se ele fosse nomeado para o Supremo, adivinha qual seria seu voto a respeito da extradição do italiano assassino, protegido do Ministro da Justiça.

    Ao Observer: Pelo que entendi, na Venezuela, aquele ditador simplesmente chegou e colocou mais 13 juízes no Supremo deles. Quer dizer; eram 13 e ele tacou mais 13. Claro, esses últimos eram todos ‘compañeros’. Desculpas a todos se falei bogagem.

  137. Rafael

    -

    06/09/2009 às 13:09

    O Toffoli ainda não tem cacife para integrar o STF e isso é um fato incontestável !

    Reinaldo, em termos de comparação, o Toffoli tem 42 anos, certo ? Suponho que o Alexandre de Morais (atualmente, secretário de transportes aqui em SP) tem mais ou menos, a mesma idade.

    Compare agora a carreira dos dois, os livros escritos e etc.

    E veja que se o critério fosse somente notório saber juridico, quem deveria ser escolhido !!

    Pena que o Prof. Alexandre, preferiu enveredar em uma carreira politica, que o impede, pelo menos enquanto nenhum partido de oposição ganhar a presidência, de ser indicado Ministro do STF.

  138. Romane

    -

    06/09/2009 às 13:06

    Quem afirma não se apegar ao mundo das idéias, mas, sim, ao mundo real das realizações concretas, parece estar informando ao mundo que não pensa. Como não apegar-se ao mundo das idéias e, ao mesmo tempo, escrever e calar-se? calar-se e escrever? Isso me dá muita volta na mente (mente é coisa concreta ou ideal?), fico meio besta e me lembro que Deus entregou a tábua dos dez mandamentos a Moisés. O problema é que Deus falou e eu, eu não posso me apegar ao mundo das idéias (pois é fácil falar) mas sim ao mundo real das realizações concretas, esse negócio é mesmo um aranhol jurisprudêntico.

  139. Marco Benito

    -

    06/09/2009 às 13:05

    Reinaldo, dê uma passada de olhos no extenso curriculum de Ellen Gracie. Está no site do STF. Compare com o de Gilmar Mendes, ou Cezar Peluso.

    Não quero Toffoli no STF, assim como não queria Ellen Gracie e continuo não vendo mérito algum para ela estar lá. Mas Ellen Gracie tem um título de dar inveja a qualquer dotô deste país: Doutora Honoris Causa da ABF. Não sabe que estrovenga é essa? É uma tal de Academia Brasileira de Filosofia!

    Em termos de Curriculum ou de “notório saber” … nossos dotôs são muito melhores do que os outros! Que miséria!

  140. Danilo Maielo

    -

    06/09/2009 às 13:02

    Reinaldo, proponho um desafio muito razoável. Você presta o concurso do Itamaraty e, se não passar, nunca mais escreve sobre política internacional e diplomacia na vida. Topa?

    REINALDO RESPONDE
    Deixe de ser imbecil. Eu não exerço cargo público. Posso escrever até sobre física quântica. Se houver quem me dê bola… Mas ser um catedrático de uma universidade pública… Bem, aí seria outra coisa. Quer um desenho?

  141. Antonio

    -

    06/09/2009 às 12:54

    Começou o aparelhamento do judiciário para aprovar todas as emendas à Constituição que o petê desejar. É assim que o Chavez consegue se manter no poder na Venezuela.
    É o começo da implantação do modelo chavista no Brasil. Vamos denunciar e impedir URGENTEMENTE.

  142. Marcos

    -

    06/09/2009 às 12:47

    Caríssimo Reinaldo. O currículo desse brilhante rapaz que se dispõe a integrar a nossa mail Alta Corte de Justiça é tão extenso, tão recheado de realizações, que, provavelmente com a sua idade, 42 anos, acho que ainda não deu tempo suficiente para nascer. Não daria tempo para tantas realizações. Ou, então, trata-se de um dos maiores prodígios visto pela humanidade.

  143. anarquista

    -

    06/09/2009 às 12:46

    É tão simples resolver essa questão.Começo perguntando como um juiz alcança o S T J? É por nomeação política ou o coroamento de uma carreira? É evidente que há política no meio,mas de aspirantes juizes que foram subindo de degrau em degrau.Então por que promotores,advogados,procuradores querem pertencer ao quadro do S T F(sem nunca terem julgado nada)?Que o advogado defenda,que o promotor acuse e que o procurador procure o porque quer um cargo que não é da sua alçada.Não seria LÓGICO só os integrantes do S T J irem(ir ?) pro S T F? Seria o ápice merecido de sua carreira.E o mais sensato.

  144. Alfredo

    -

    06/09/2009 às 12:42

    Tenho lido comentários de gente com diploma, como se fosse difícil adquirir um diploma no Brasil, mas são orelhudos, não perceberam a tendência política da nomeação, nem política, é de defesa mesmo. No Legislativo dominam com afagos o partido dominante. Já controlam o Judiciário. Notável feito para quem antes fingia que era contra tudo que está fazendo agora.

  145. Luiz Alberto Vargas

    -

    06/09/2009 às 12:41

    No futuro,recuperar o Brasil que está sendo remontado como um castelo de cartas pelo lulo-petismo,será como desarmar uma bomba-relógio prestes a explodir.Se tivesse condições,gostaria que meus filhos e netos estivessem distante desta herança explosiva.Poderiam por exemplo assitir tudo isso do Uruguai,pequeno e com menor índice de criminalidade política.Ser brasileiro hoje pesa muito.Executivo,Legislativo e agora o Judiciário.Lula deverá levar séculos para recuperar os pecados que comete.

  146. alimped

    -

    06/09/2009 às 12:36

    Corrigindo, é o currículo que diz quem Toffolli NÃO é, certo?

  147. sempre preocupado

    -

    06/09/2009 às 12:32

    Vai uma sugestão. Faça uma comparação com apenas um dos outros dois candidatos ao cargo. Assim ficará gritante a falta de qualificação do candidato do pt. Assim os petralhas param de tentar justificar o injustificável.
    Abraço!

  148. Vanderlei Simionatto

    -

    06/09/2009 às 12:24

    Advogou para o PT no instante em que os dólares chegavam de Cuba, via aeroporto dos Amarais, em Campinas e no momento em que Duda recebia em dólares, e no exterior? E quem faz a indicação? É o Capo Luloni? Estão tá tudo bem. É Toffoli mesmo. É gente da cozinha de Luloni. O quê? É amigo de Zé Dirceu? Ah, então não há a menor dúvida. O homem é qualificado. Tenho pena de Celso de Mello. Carlos Alberto Menezes Direito não merecia sucessor desse quilate. Já Eros Grau…
    Vai um uísque aí.

  149. lucas

    -

    06/09/2009 às 12:21

    Ao Ronald Bicca, realmente, falar é fácil, o difícil é produzir conhecimento científico.
    Como o senhor deve desconhecer o assunto, sugiro como ler as obras de Karl Popper.

  150. Franco Atirador

    -

    06/09/2009 às 12:17

    Data vênia, dada a sucessão de escândalos, maracutaias, dossiês fajutos, crimes não explicados, dólares na cueca, alianças espúrias, mensalões etc, ser advogado do PT exige notória competência.

  151. Thiago Nogueira

    -

    06/09/2009 às 12:07

    O grande Barata Ribeiro, doutor em ciências médicas pela Faculdade do Rio de Janeiro e um dos próceres da abolição da escravatura, teve a sua indicação para o STF reprovada pelo senado em uma sessão secreta de 24 de setembro de 1894. Na ocasião, o senado sustentou a sua decisão no Parecer da Comissão de Justiça e Legislação, que considerou desatendido o requisito de “notável saber jurídico”.

    Em conseqüência, Barata Ribeiro deixou o exercício do cargo de Ministro em 24 do referido mês de setembro. Em outras palavras: o excelso médico Barata Ribeiro, que teve imensa atuação na campanha que implantou o regime republicano, não tinha o tal “notório saber”, mas Toffoli tem. É duro de engolir!

  152. Ronald Bicca

    -

    06/09/2009 às 12:07

    Não vou me apegar ao mundo das idéias(pois é fácil falar) mas sim ao mundo real das realizações concretas. Sou Presidente da maior entidade da advocacia pública do Brasi, que congrega milhares de procuradores e posso dar o testemunho do grande trabalho do jurista Toffoli, tanto como jurista quanto como administrador, à frente da Advocacia-Geral da União, que é o maior escritório de advocacia do Brasil e congrega mais de 10 mil advogados, atuando em todas as áreas do direito e presente em todo o terrtório nacional. Toffoli revolucionou a AGU, sendo advogado reconhecido perante todos!E os advogados merecem o STF. Detalhe:A advocacia pública reconhece e apoia Toffoli para STF!

  153. Alzira

    -

    06/09/2009 às 12:04

    Em resumo, Toffoli será o oitavo ministro do STF nomeado por luiz inácio.

  154. jacy

    -

    06/09/2009 às 11:57

    Artigo 101, CF/88: “O Supremo Tribunal Federal compõe-se de 11 Ministros, escolhidos dentre cidadãos com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada”.

    Mas isso aí é besteira, a bancada do PT e aliados já podem estar preparando uma PEC para alterar esse artigo 101 da Constituíção. Trata-se na visão do pessoal do PT de uma “constituíção burguesa”. O Sr. Tofolli se tornou ou sempre foi um “cumpanheiro” e merece uma forcinha. Depois da nomeação ele aprende.

  155. Esperança

    -

    06/09/2009 às 11:49

    Reinaldo
    Mesmo você nos mostrando a verdade dos fatos, o que podemos esperar? Um presidente que não gosta de ler e um advogado com este curriculo!!! Um presidente que fala que o “pré-sal” é a dáliva de Deus, e advogado com um currículo deste que ser membro da “suprema corte”, só vendo este vídeo
    POLISHOP-KIT LEFT REVOLUTION.
    http://www.youtube.com/watch?v=VkpcrOEtZZg

  156. francisco - Capital - SP

    -

    06/09/2009 às 11:42

    Caro Reinaldo, o citado, ” não deu ao seu País nem uma obra, nem uma fundação, nem um livro, nem uma idéia. Era entre nós superior e ilustre ùnicamente porque tinha um imenso TALENTO “, essa trecho que citei acima refere-se ao ” Pacheco ” de Eça de Queiroz em: A Correspondência de Fradique Mendes. Mas está parecendo que estamos falando de José Antônio Dias Toffoli

  157. claudio

    -

    06/09/2009 às 11:41

    Estão querendo arrumar um voto a favor do Dirceu quando o Supremo julgar o caso do mensalão.
    Vocês acham que o Toffoli votaria contra os 40 petralhas?

  158. Peão Gaúcho

    -

    06/09/2009 às 11:40

    PARA PRESIDENTA DO BRASIL: SENADORA KÁTIA ABREU – PÁTRIA, FAMÍLIA E DIREITO À PROPRIEDADE”

  159. lucas

    -

    06/09/2009 às 11:40

    Prezado Reinaldo, do ponto de vista acadêmico, o currículo deste cidadão é pífio. E não é tão extenso assim.
    Além de não ter formação acadêmica (mestrado e doutorado), o cidadão não tem artigos publicados em revistas científicas na sua área.
    Palestras e entrevistas para jornais decorrem da sua posição e não da sua contribuição sobre determinado tema.
    Repito: quem cogita indicar o seu nome, das duas uma, ou despreza o STF ou desconhece o papel do Supremo.

  160. Small Winner

    -

    06/09/2009 às 11:39

    Não judie do “garotinho”! Como legítimo petralha, toffu tem alergia e pavor a livros – e pelo menos assim ficamos livres do risco de que venha a escrever algum.

  161. WEIMAR

    -

    06/09/2009 às 11:37

    DA CAGANIFÂNCIA

    Deixo adiante uma observação e um depoimento:

    Com os amigos que o Toffoli tem, importantes e poderosos, ele poderia ter inúmeros artigos publicados, ao menos na imprensa. Pelo que leio neste blog, ele tem até hoje apenas dois artigos publicados. Assim sendo, é justo concluir-se que esse camarada é intelectualmente preguiçoso ou incompetente. Ou ambos. Ele quer ser advogado? OK! Pode ser ou vir a ser excelente advogado até sem nenhum trabalho seu publicado. Mas que ninguém venha a me dizer – a mim, como cidadão deste país — que ele tenha notório saber jurídico, ainda que grande saber jurídico possa ele de fato ter.

    Deponho: Avisado por leitores deste blog, procurei no Youtube a gravação da sua entrevista no Roda Viva. Não assisti a toda essa gravação, mas o que ouvi me permitiu fazer um retrato do Toffoli. E não foi um retrato positivo nem do profissional nem, principalmente, do ser humano. Do profissional me ficou a impressão de que é um advogado de capacidade mediana; do ser humano me ficou a certeza de que é gente de quem amigo eu jamais seria. Tão jovem e tão…, como dizer sem parecer muito rude?, tão evasivo, tão raso, tão insincero, tão desabitado de valores que prezo!

    E que ninguém me defenda sua indicação para o STF com base em que não seria ele, na história, o primeiro deserto moral a chegar lá. Ainda que verdade isso pudesse ser, não importa! O STF é uma instituição demasiadamente importante para que assistamos inerte sua transformação em mero poço de vaidades e de caganifâncias.

    Weimar

  162. Antonio Bentes

    -

    06/09/2009 às 11:34

    Se o rapaz é do PT tá explicado. Já vi Cvs da petrelhada com destaques para quantas greves participou, quantas realizou, quantas vezes gritou “O povo unido, jamais será vencido” – enganado pode.
    Tudo em prol de um bom DAS 1,2,3,4 etc.

  163. BOB BRUZA

    -

    06/09/2009 às 11:27

    Realmente, Reinaldo, pelo currículo, não deu para notar abundante saber jurídico que o cargo requer. Mas, não estaria ele à altura do Gilmar Mendes, do Levando Uísque, do Zero Grau? Pelos últimos julgamentos do STF, penso que está, sim.

  164. iris

    -

    06/09/2009 às 11:26

    Parabéns, Reinaldo, pelo excelente artigo, que prova que, além de o STF está legislando atualmente, em virtude da inércia do nosso Legislativo, também está à mercê das simpatias políticas do Presidente e do Congresso Nacional – e não do merecimento através de título e publicações, ou seja, de carreira, como deveria ser. Cabe à população, através da mídia, tomar ciência do que acontece e encontrar formas de manifestarem-se.

  165. PAULUS

    -

    06/09/2009 às 11:23

    Faça como Realle, o antigo, decline da indicação. Dedique-se à criação do centro filosófico do ‘PT’ juntamente com a Lefort’s xeroqueira o sisudo crítico uspiano e o pícaro top,top. Sugestão de tese: A moral petralha como príncípio do novo direito brasileiro, para o mestrado. A semântica petista no direito, para o doutorado. A nova vertente do dimensionalismo do direito [fato, valor, norma e MARACUTAIA], para o pós doutorado…

  166. j.freire

    -

    06/09/2009 às 11:22

    Reinaldo,
    pois é. Se o Senado aprova este senhor, com todo este conhecimento jurídico, sem a oposição marcar presença contra este absurdo, fica comprovado que o apedeuta é quem manda naquela …, naquela casa dos fantoches. A oposição tem que mostrar serviço, nos não os elegemos para fazer o pantim, o faz de conta. Ou a oposição mostra aos seus eleitores que realmente é contra essa bandalheira que aí está, ou vão perder feio nas próximas eleições. O eleitor contra lula e o pt, não é desinformado.

  167. Salomão Cohen

    -

    06/09/2009 às 11:20

    Caro Reinaldo,

    o nome disso é aparelhamento de Estado mesmo. Isto tem que acabar!

    Se este tal Toffoli for escolhido, espero que ele seja tratado pelos iguais como merece: um mero aprendiz. Ou alguém para quem a justiça não é, nem nunca foi, cega.

  168. joca

    -

    06/09/2009 às 11:20

    Aqui na Banania, Vc pensou que ou era o grau de notório…etc. etc. ( forçei a barra no tempo do verbo)
    VC não concordaria que tal marcante personalidade do mundo jurídico conseguiria, com algum esforço, produzir um voto de elevado grau de sapiência, razão, objetividade, racional etc. como aquele que foi dado para tirar da reta o digno estuprador de conta bancária de um presumido humilde, mas em verdade um competente e qualificado espião, inimigo do povo e da pátria , trabalhando a soldo da burguesia e dos mais vis interesses nacionais e internacionais ?

  169. Diogo Luiz

    -

    06/09/2009 às 11:17

    Socorro. Parem o Brasil que eu quero descer. Não dá para acreditar que o STF vai aceitar ser utilizado para interesses políticos. Se isso ocorresse a 40 ou 50 anos passados, o país já estaria borbulhando. Atualmente, o povo aceita tudo com naturalidade. É lamentável e triste.

  170. Luiz Carlos Pontes

    -

    06/09/2009 às 11:13

    É uma injustiça o procurador geral da república não se candidatar a pleitear uma vaga no STF, depois do recente falecimento do Sr. Direito.

    Ele, próprio, não deve desistir de tal investida se tudo neste país corre por caminhos enviezados.
    Se estivéssemos num país que prima pela moralidade e deve existe uma miríade deles, tudo bem. Mas, estamos, infelizmente no Brasil.

    Basta apenas o pretendente ser amigo do PT e também do mandatário maior, nosso demiurgo, lula, não tem, sequer o curso primário. E nunca na historia de um país um analfabeto chegou a ser presidente de uma nação.

    Suficiente apenas para ele, o Tofolli, não obstante as reprovações, um gesto do polegar para do nosso …

  171. Danilo Carrijo

    -

    06/09/2009 às 11:10

    Reinaldão, o cara é Advogado-Geral da União, não Procurador-Geral da República. Corrige aí, senão a petralhada estúpida vai encher teu saco !

    Abraço

  172. Rubens G Sobrinho

    -

    06/09/2009 às 11:06

    Caro Reinaldo: Convenhamos, num pais que não se exige nem o primeiro grau para o presidente da republica, não é de se estranhar que alguem sem o notório saber, queira ser ministro do STF. Agora, vamos ao ponto central: porque é nescessário possuir o notorio saber? Para dar as sentenças que estão dando? Para julgar como estão julgando?vide José Palocci, Raposa serra do Sol, e tantas outras. Para isso não é nescessário notório saber e sim, um certo cinismo.

  173. Fullanus

    -

    06/09/2009 às 11:05

    Reinaldo,
    A indulgência com que essa gente encara a mediocridade pode até passar por generosidade. Nada mais enganoso! Alegar que a reprovação em dois exames “não tem nada demais”, ou que ninguém precisa ter boa formação acadêmica, ou ter nivel superior para ser presidente da República revela apenas a mediocridade de quem assim julga. Os medíocres continuarão sua luta renhida para nivelar tudo ao seu próprio tamanho. Assim, num país de anões mentais e morais, poderão afetar algum valor usufruindo o conforto de ser um entre iguais.

  174. Antoniokings

    -

    06/09/2009 às 11:00

    Se o Lula quiser, ele vai ser o próximo Ministro. Não tem jeito!

  175. Yashá Gallazzi

    -

    06/09/2009 às 10:55

    Rei, ótimo texto. Como sempre. Só uma observação que me chamou a atenção: Tóffoli não é Procurador da República, como está mencionado logo na primeira linha do texto. É Advogado-Geral da União.

    Pudera… fosse ele Procurador, a dupla reprovação na tentativa de ingressar na magistratura nem teria tanta importância, afinal a seleção para o MPU é bem mais difícil.

    Abraços.

    Yashá Gallazzi.

  176. deassis

    -

    06/09/2009 às 10:52

    Reinaldo, não seja tão severo! É este “o cara”, com a cara de seu governo, sem tirar nem por. Você ainda duvida que ele emplacará alguma recompensa por seu brilhante trabalho à causa petista, desde o seu memorável início como assessor da CUT?

    Se diz “professor de Direito” e não fez pós-graduação, nem uma mísera especialização lato sensu em metodologia do ensino superior?
    Não escreveu um livro? Mas isto não é demérito em um governo que simplesmente não lê. Gostei mesmo foi do engordamento de seu currículo, com a extensa relação de enunciados e pareceres e até de entrevistas, a maioria das quais deve ter aparecido como papagaio de pirata.

    Realmente, um curículo bem petelhado.

  177. Edmundo

    -

    06/09/2009 às 10:46

    Grande Rei

    Como se não bastasse a aparelhamento total do Executivo, a compra da “governabilidade” no Legislativo, agora eles querem se fazer presente no Judiciário.

    Falta vergonha na cara do Sr. Lula, e do seu pretendente Sr. Toffoli.

    Edmundo

  178. Mário Fernando

    -

    06/09/2009 às 10:33

    Reinaldo,

    Sou funcionário público. Tenho orgulho de sê-lo, tendo em vista o excelente trabalho que meu órgão faz pelo País. Onde trabaho, não é incomum que quando um diretor ou o presidente é convidado a dar uma palestra sobre um tema específico encomende ao setor especialista no assunto a apresentação, fato usual e lógico. A direção não precisa saber dos detalhes de tudo e, às vezes, é necessário que politicamente seja ela que compareça ao evento.

    Terminado esse prólogo, diz aí, Reinaldo, o um-em-dois artigo do tofoli publicado na imprensa não tem um cheiro de assunção de trabalho intelectual de subordinado? Você que é bom em análise, podia checar o texto. Abs, MF

  179. Eugenio

    -

    06/09/2009 às 10:28

    Não concordo com o Reinaldo.

    O currículo de Toffoli demonstra que ele tem todas as condições para ser ministro do Supremo. Veja-se:

    “4. Atividade Profissional
    4.2.5. Assessor Jurídico da Liderança do PT na Câmara dos Deputados – 1995 a 2000.
    4.2.8. Consultor Jurídico do Departamento Nacional dos Trabalhadores Rurais da CUT Nacional – 1993 a 1994.”

    Com um currículo desses como não ser ministro do Supremo?

  180. Nobelda...

    -

    06/09/2009 às 10:18

    Fui dar uma olhada, e o que prevalece no currículo são atividades políticas. Não sei se seminários, encontros, reniões com a liderança ou o que são, mas tratam de assuntos ligados a trabalhadores.
    Doutrina jurídica, como autor, nada chama a atenção.
    É preciso que tenha notável saber, o que caso, pode até ter, mas não parece notável!
    Enfim, acho que o velho e notável saber jurídico que antigos ministros do Supremo, que já se foram, mostravam claramente numa simples palestra não existe mais.
    Alguns, atualmente, não conseguem contrapor seu colega sem baixar o nível da conversa…

  181. Glenn

    -

    06/09/2009 às 10:11

    Reinaldo, tu tens razão quanto ao Toffoli.
    Agora eu gostaria de um comentário sobre o Álvaro Uribe.

    dona Reinalda responde, pegando na patinha (argh!!!): http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/uribe-o-terceiro-mandato-e-pegando-na-patinha-de-petralha-para-fazer-um-desenho/

  182. foralula parte 2

    -

    06/09/2009 às 10:05

    qualquer profissional sabe que duas entradas distintas para uma mesma coisa no currículo é tentativa de ser esperto; é mais uma daquelas pequenas fraudes que muitos cometem na hora de brigar por uma vaga no mercado de trabalho – e portanto é algo que não se recomenda, pelo contrário, se desestimula, em qualquer artigo de auxílio na montagem de currículo.
    voltando aos advogados, sabe-se que boa parte deles, depois de bem poucos anos de banca, já está buscando o mestrado ou uma pós, para incrementar o currículo e se diferenciar.
    o estilo PT é nojento – e o pior é que o povo gosta.
    o PT tem o dom de extrair/fomentar o pior das pessoas, no particular e no geral.

  183. foralula

    -

    06/09/2009 às 10:02

    Rei, com todo o respeito, do meio para o fim nem me dei ao trabalho de ler detidamente seu post.
    Sabe por quê?
    Por que quem entende um pouco de como montar um currículo (seja normal ou Lattes), quem entende um pouco de como funciona a cabeça de um advogado, entende logo no começo do seu post que Toffoli é um chupim do PT e que sua eventual nomeação é semelhante à pintura da estrela vermelha nos jardins do Alvorada.
    é simplesmente a maneira – sempre sutil como uma carreta manobrando na Av. Presidente Wilson (que fica na Vila Carioca onde Lula conseguiu sua carteira profissional tão pouco usada) – de o PT dizer “é nóis que manda aqui, e nóis se protege memo, e nóis nomeia os cUmpanhero.”

  184. Cecília

    -

    06/09/2009 às 9:56

    Que vergonhaaaaaaaaaa!!! E tem quem defenda essa canalhice!!! Fico pasma!!!
    Artigo perfeito!!! DESCONSTRÓI a “armação” de colocar mais um apadrinhado no STF!!!
    Só não vê quem não quer!!!

  185. Emily

    -

    06/09/2009 às 9:48

    Só uma observação a respeito de currículos de brasileiros. Há mais de vinte anos tive a oportunidade de comparar o currículo de dois amigos (um americano e o outro brasileiro) que trabalhavam na área de informática. O currículo do brasileiro era um calhamaço de umas vinte folhas, o do americano tinha duas folhas – numa delas, ele informava que tinha trabalhado na NASA por bastante tempo. Acho que os brasileiros sairiam lucrando com um certo pudor na hora de redigir os seus currículos.

  186. maria-maria

    -

    06/09/2009 às 9:44

    Ora, Reinaldo, estás menosprezando o que o distinto tem de mais útil ao mentecapto indicador: a ignorância orgulhosa, a incapacidade de autocrítica. Estará belamente colocado ao lado de outros que já lá se encontram. Quem perde? Os contribuintes, o povo, mas este, nas palavras de certa ministra-devassa, é apenas um detalhe…

  187. Pedro Erik

    -

    06/09/2009 às 9:38

    Reinaldo,

    O indivíduo que faz um currículo desse merece uma análise psicológica. Revela-se um imbecil completo.

    Certa vez vi um currículo de um cara que descrevia as viagens que ele tinha feito com o chefe. Ri muito disso. Mas o Toffoli deveria incluir mais essa.

    Abraço,
    Pedro Erik

  188. Evandro Kleber Rodrigues Santos

    -

    06/09/2009 às 9:36

    Reinaldo,

    Se o presidente vive zurrando aos 4 cantos que não é necessário ter diploma pra ser Presidente da República, não é de se estranhar que ele indique alguém sem mestrado e/ou doutorado para a mais alta corte brasileira…

  189. eletronic

    -

    06/09/2009 às 9:35

    Reinaldo, certamente não há muito nexo em uma eventual ida do Toffoli ao Supremo. Se formos compara-lo com alguns dos possíveis futuros membros da Corte Maior o resultado é uma “lavada”! Acredito que o mais apto ao cargo seria o Luis Roberto Barroso.

  190. rdesiludido

    -

    06/09/2009 às 9:35

    Já que no conceito do governo ele é excelente, será que poderia exclarecer para nós, ignorantes dos altos trâmites das leis, o que é feito e se ainda é válido aquele principio jurídico, o qual determinava que uma lei só pode retroagir para beneficiar e nunca para prejudicar?

  191. Marco Loss

    -

    06/09/2009 às 9:30

    Pequena correção; “…um pediatra botasse fizesse…”;
    abços.

  192. Cris

    -

    06/09/2009 às 9:26

    Rei?

    Coletânea de estudos jurídicos? É melhor desconsiderar este e ficar só com UM artigo escrito pelo próprio. Coletânea não é exatamente coisa de cunho próprio, hehehehehe.
    Segundo o “Orélho”, trata-se do “conjunto de excertos seletos de várias obras”. Bem, bem. Melhor deixar o primeiro item de fora.
    Então, Toffoli teve UM artigo publicado no Jornal do Maranhão (hã?)e no Valor. Ponto. Puxa!

  193. telmo

    -

    06/09/2009 às 9:21

    É diante do curriculo” impresssionante” desse moço, fica claro a tentativa de enganar e colocar em pratica o nefasto jeitinho brasileiro. Certamente se apresentaçe essa papelada em uma empresa nao seria contratado, é muita carne para pouca linguiça.

  194. narizdepalhaço

    -

    06/09/2009 às 9:21

    caro,Rei! não me surpreende esta indicação do nosso Ilustríssimo Presidente,o qual, vive se glorificando de não ter um diploma e nem ser intelectual;p/ o PT (Perda Total) vale o q. o indicado pode fazer em prol de suas falcatruas.
    Pobre de nós …..

  195. telmo

    -

    06/09/2009 às 9:19

    É diante do curriculo” impresssionante” desse moço, fica claro a tentativa de enganar e colocar em pratica o nefasto jeitinho brasileiro. Certamente se apresentaçe essa papelada em uma empresa nao seria contratado é muita linguiça para pouca carne.

  196. Jorge

    -

    06/09/2009 às 9:13

    Para um petista típico, este currículo está fantástico, para uma sociedade civilizada ele poderia ser advogado do condomínio, apesar de protestos dos moradores, mas para o STF de Lula ele preenche todos os quesitos, quais sejam ,fantasia, bateria, ala das baianas e principalmente “comissão” de frente. Ele fará tudo o que o chefe manda e para se aposentar prematuramente e colocar a mais no currículo, corta um dedo como o cappo famiglia!
    Curioso, disse acima o STF de Lula e é assim como as coisas estão sendo conduzidas, observem a outrora Petrobrás, agora PTbrás, ela é do PT!
    Antigamente a Petrobrás e o STF existiam para o bem do Brasil. As esquerdas acabaram com tudo isto!

  197. Mariazinha

    -

    06/09/2009 às 9:05

    Se aquela senhora que o Bush indicou para a Suprema Corte, aquela do currículo dos sonhos, foi considerada inaceitável por ter sido advogada dele quando o mesmo foi governador do Texas, então, o tal Toffoli deveria se recolher a sua insignificância.

  198. Carlos Emiliano

    -

    06/09/2009 às 9:03

    Tio Rei,

    Você mencionou certa vez que costuma fazer uma ficha dos livros que lê. É possível postar o modelo que você usa? Estou à procura de fichas de leitura para passar aos meus alunos e me lembrei dea sua menção a uma delas. Se for possível, obrigado. Ou poderia, por favor, me enviar por e-mail.
    Por falar em currículo, acho que até o meu é maior que o do sujeito aí, mas não vou poder reivindicar nenhum cargo no MEC, não só porque sou “só” professor, mas porque não sou mesmo é petista e/ou tenho amigos entre eles.

  199. MARCO COIATELLI

    -

    06/09/2009 às 8:51

    Carissimo,
    A analise é perfeita.
    Porém o uqe podemos fazer contra uma nomeação que já está bem encaminhada, e com grande chance de ser bem sucedida.
    Triste ?
    Me parece que a nomeação para a AGU se procedeu da mesma forma. Quais foram os “prejuizos” ou “lucros” para o Estado ?
    O que nós enquanto eleitores podemos fazer a favor ou contra as nomeaçôes privativas do PR.
    Favor não simplificar a resposta, tal como: Votar melhor !

  200. Brasileiro comunizado pelo PT

    -

    06/09/2009 às 8:49

    O novo COMUNISMO no BRASIL com milhões de famílias confinadas em bolsões de miséria/currais eleitorais, sob a esmola-oficial dos programas sociais SEM PORTA DE SAÍDA, sem crescimento econômico e DESEMPREGO RECORDE. Milhões de brasileiros controlados por milícias/traficantes/seitas-religiosas, etc…tudo a serviço do NEO-COMUNISMO. As pessoas não dão conta da gravidade porque, no nosso imaginário: NAZISMO, COMUNISMO ANTIGO, etc, lembram tropas fardadas/armas,fuzilamentos públicos…os petistas nunca teriam apoio das FAs institucionais para comunizar o BRASIL, então, eles usam as milícias, seitas-religiosas, MST, ONGs, sindicatos e tudo que possam cooptar(cartilha de Antonio Gramsci)…

  201. Observer

    -

    06/09/2009 às 8:47

    Gostaria de saber se foi assim que o Chaves “tomou” a Justiça na Venezuela.

  202. somente pela utilidade...

    -

    06/09/2009 às 8:40

    Façam-me a gentileza de não publicar , porfavor.
    Houve engano quanto ao cargo dele no início do post.

  203. jcafonso

    -

    06/09/2009 às 8:27

    Reinaldo,

    A sabatina, para pessoas indicadas a cargos importantes, deveria ser feita por pessoas de notorio saber, integras e deveria ser transmitida ao vivo.
    Os curriculos delas deveriam ser detalhadamente analisados e este eh um servico importante que voce presta ao Brasil, nesse caso especifico.
    Vejo os jovens estudando com afinco e, muitas vezes, trabalhando ao mesmo tempo, vejo meus sobrinhos e filho estudando, pos-graduando, doutorando-se e penso no oportunismo desse rapaz, que pretende ser juiz na marra.
    Pessimo exemplo para os brasileiros, principalmente os jovens universitarios.
    Mas, depois de Nelson Jobim, tudo eh possivel.
    Levanta, Brasil.

  204. Daniel de Oliveira

    -

    06/09/2009 às 8:26

    Excelente e irrespondível.

  205. Pensando

    -

    06/09/2009 às 8:25

    Prezado Reinaldo,

    seu estudo vai fundo colocando os pingos nos i`s dos significados dos itens no currículo deste senhor.
    O mais importante é o móvel do estudo: alguém advogado do presidente não pode ser indicado pelo próprio presidente para o STF.
    Desmoraliza o STF.
    O sr Luís já o é.

  206. JONAS PINHEIRO

    -

    06/09/2009 às 8:24

    Bom dia Reinaldo,saúde e paz a voçe e sua Familía,

    O Toffoli, não é Procurador Geral da República.O Procurador Geral da República é escolhido dentre os Membros do Ministério Público e o tal de Tófolli não é Membros do MP.A maior virtude de Toffoli foi advogar para esta gente do PT, este foi seu grande aprendizado pois há de tudo, de batedores de carteira,ímprobos,mensaleiros,aloprados etc. Evidente que Sua Exa,Dr Toffoli foi na usual “cadê as provas?”.
    A propósito,o Sr Toffoli argúi no STF que o MP não pode investigar crimes quando,a rigor, na condição de Advogado Geral da Uniao(sua função )deveria se manifestar favoràvel ao MP.Aqui tambem o Sr Tofoli “enfia o pé na jaca”.

  207. jcafonso

    -

    06/09/2009 às 8:22

    Reinaldo, Dona Reinalda,

    Favor cancelar o comentario anterior, cheio de erros, pois estou digitando deitado, com uma dolorosa crise de gota. Ja, ja lhe envio outro.

  208. LAUDELINO MARCOS SILVA

    -

    06/09/2009 às 8:21

    Seria interessante descobrir a nota e classificação do “doutor” no exame da OAB…

  209. Jorge Marum

    -

    06/09/2009 às 8:15

    De pleno acordo. Permita-me uma correção: ele não é procurador-geral da República (cargo que hoje, felizmente, exige concurso e toda uma carreira de serviço público), mas sim advogado-geral da União, cargo de confiança do presidente.

  210. jcafonso

    -

    06/09/2009 às 8:13

    Reinaldo,

    A sabatina para pessoas indicadas a cargos importantes deveriam ser feitas por pessoas de notorio saber, integras e deveriam ser transmitidas ao vivo.
    O curriculo delas deveriam ser detalhadamente analisados e este eh um servico importante que voce presta ao Brasil.
    Vejo esses jovens estudando com afinco e, muitas vezes, trabalhando ao mesmo tempo, vejo meus sobrinhos e filho estudando, pos-graduando, doutorando-se e penso no oportunismo desse rapaz.
    Pessimo exemplo para os brasileiros, principalmente os jovens universitarios.
    Mas, depois de Nelson Jobim, tudo eh possivel.
    Levanta, Brasil.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados