Blogs e Colunistas

27/03/2012

às 6:55

DCE DA USP – Alô, maioria silenciosa e democrática da USP! Chegou a hora de REAGIR ao fascismo, à violência, à mediocridade e aos estudantes profissionais que corroem a instituição. Uspiano, diga não ao passado que oprime o cérebro dos vivos! Ou: CADA ESTUDANTE TEM DE VALER UM VOTO!!!

Chega de minorias barulhentas decidindo em lugar da maioria silenciosa!

CHEGOU A HORA DE CADA ESTUDANTE DA USP VALER UM VOTO!
CHEGOU A HORA DE DIZER “SIM” OU NÃO” A ESTA PERGUNTA: ISTO QUE VOCÊ VÊ ABAIXO, ESTUDANTE DA USP, REPRESENTA O SEU PENSAMENTO, A SUA VONTADE?

usp-depredada

De hoje até quinta-feira, caso os extremistas de esquerda não deem um novo golpe, O DCE da USP, ora gerido por golpistas, realiza eleições para definir a nova direção. Cinco chapas se enfrentam nas urnas;
- Reação;
- Não Vou Me Adaptar;
- 27 de Outubro;
- Universidade em Movimento;
- Quem Vem Com Tudo Não Cansa.

Apenas uma chapa, a REAÇÃO, não representa partidos de extrema esquerda e não está empenhada em usar as demandas e problemas dos estudantes da USP como mero trampolim para as necessidades e anseios dos seus respectivos partidos.

Apenas uma chapa, a REAÇÃO, entende que a Universidade de São Paulo tem de ser a melhor universidade que o Brasil pode fazer — e uma das boas instituições do mundo —, dentro de um regime democrático, que garanta as liberdades individuais e as liberdades públicas e a valorização do estudo, da ciência, da pesquisa. AS DEMAIS CHAPAS ESTÃO EMPENHADAS, CADA UMA ATENDENDO, REITERO, AOS FUNDAMENTOS DE SEUS GRUPELHOS POLÍTICOS, em construir o socialismo. O socialismo, para quem não liga o nome à coisa, é aquele regime que matou 70 milhões na China, uns 35 milhões na União Soviética, uns três milhões do Camboja — só para citar os mais eficientes na arte de matar.

Apenas uma chapa, a REAÇÃO, defende a INTERLOCUÇÃO MADURA E AUTÔNOMA com a reitoria da USP e não tem como palavra de ordem o ridículo chamamento golpista (eles adoram um golpe!!!) “Fora Rodas!” João Grandino Rodas é o principal responsável por ter levado a universidade a figurar entre as 100 melhores do mundo, única instituição da América Latina a integrar esse grupo. Ainda é muito pouco. Por isso, é preciso avançar, não recuar.

Apenas uma chapa, a REAÇÃO — a carta-programa está aqui) tem uma pauta voltada para as necessidades efetivas dos mais de 80 mil estudantes da Universidade, opondo-se à permanente depredação das instituições, das instalações, da democracia e do bom senso no espaço acadêmico.

Apenas uma chapa, a REAÇÃO, tem como proposta o que sintetizo assim: “um estudante, um voto”.

É preciso dar um basta à rotina de violência na universidade!
É preciso dar um basta à sanha de grupos delirantes que já não distinguem suas convicções do crime.
É preciso dar uma basta à ação de extremistas que não reconhecem, no ambiente universitário, os mais comezinhos e básicos direitos assegurados pela Constituição.

É preciso pôr um fim ao permanente sequestro da maioria por minorias que nunca representaram mais do que 2% ou 3% dos alunos da USP, mas que se comportam como se fossem suas donas ou seus capitães do mato.

É preciso, enfim, que os alunos da USP se libertem de seus algozes!

Eles querem brincar de revolução? Que não seja com dinheiro público!
Eles querem viver a primavera juvenil do radicalismo? Que não seja com o seu tempo, com o seu curso, com a sua vida, com o seu futuro!
Eles querem viver viagens interessantes? Que não seja atrapalhando a sua vida estudantil!

Que os verdadeiros estudantes da USP tenham muito claro: ou escolhem o caminho que faz com que a USP avance ainda mais no grupo das melhores do mundo ou escolhem o caminho do retrocesso. Ou escolhem um Brasil que precisa crescer, progredir, se desenvolver — para corrigir as desigualdades — ou escolhem os “companheiros” e “camaradas” que pretendem instituir o socialismo no Brasil a partir da… USP!!!

A maioria silenciosa, composta de gente que estuda e de gente que estuda e trabalha, tem de escolher entre o caminho que leva à premiação do esforço e o que consagra os delírios pseudorrevolucionários de radicais “PAItrocinados”, que um dia deixarão essas tolices de lado para cuidar do dinheiro da família — depois de terem comprometido o futuro alheio com greves, depredações, invasões, violência.

Quem é quem
Abaixo, segue a configuração ideológica das chapas.
Reação – É a única não-esquerdista, mas é balela que seja uma chapa “de direita”. A extrema esquerda tenta usar a palavra como um bicho-papão. Ainda que possa haver pessoas filiadas a partidos (falo em tese), não é a chapa de um partido. Sua pauta está voltada para temas que dizem respeito ao universo estudantil e acadêmico. Para ficar numa questão que ganhou grande visibilidade: defende, sim, a presença da PM no campus da USP — o que é apenas matéria de bom senso. Todas as outras são contra.

Não Vou Me Adaptar - É a chapa do continuísmo, liderada pela turma do PSOL e do PSTU. Esse nome ranhetinha, coisa de adolescente malcriado, expressa seu inconformismo com a gestão do excelente reitor João Grandino Rodas. Assim, aluno da USP, saiba que votar nessa chapa corresponde a escolher o caminho da decadência.

27 de Outubro – É a chapa da extremíssima esquerda, que junta PCO e LER-QI, que comanda o sectário Sindicato dos Funcionários da USP. O grupo lidera as ações mais violentas da universidade. Foram eles que decidiram, contra a votação da assembleia, invadir a reitoria da universidade. Estão em desintegração. O tal “Movimento Negação da Negação”, também notável por seu sectarismo, desertou das hostes e decidiu se juntar à “Não Vou Me Adaptar”. E o nome? Vem de onde? Essa é a data em que três alunos foram detidos pela PM portando maconha no campus, o que gerou o tal protesto e, depois, as invasões. Antigamente, as esquerdas homenageavam seus mártires; agora, homenageiam seus maconheiros. Faz sentido…

Quem Vem Com Tudo Não Cansa - É a turma do PT (parece que há também gente do PC do B, mas não estou muito certo disso). O partido perdeu espaço na universidade para o PSOL e o PSTU (por incrível que pareça). E todos eles, juntos, perderam o controle do processo que resultou na invasão da reitoria, comandado pela turma que se juntou na 27 de Outubro. “Perder o controle significa o quê?” Que o movimento estudantil, já minoritário, ficou entregue a meia-dúzia de sectários, que decidiram tomar a Reitoria e brincar de fazer barricadas.

Universidade em Movimento - Também reúne membros do PSOL, mas que não conseguiram se compor com aqueles do “Não Vou Me Adaptar”, que hoje representa o continuísmo na USP.

Século 21
O século 21 precisa chegar ao movimento estudantil da USP. Não é possível que a universidade de 2012 tenha uma representação estudantil com a cabeça na década de 60 — ou em tempos ainda mais obscuros. Só para você terem noção do atraso, vejam o que o PCO escreveu sobre a eleição para o DCE:
O processo eleitoral nada mais pode ser do que um reflexo, ainda que distorcido, em geral muito distorcido e, no caso do DCE da USP, extremamente distorcido, da correlação de forças que existe no mundo real ou, como dizia Lênin, um recenseamento das tropas. Quem acredita em algo diferente ou tem a ilusão de que o processo eleitoral é fundamental para a luta das massas sofre da típica doença da social-democracia e dos oportunistas pequeno-burgueses, a qual Karl Marx denominou tão certeiramente de cretinismo parlamentar.”

Entenderam? Para desancar uma simples eleição de DCE na USP — afinal, o PCO é “revolucionário” e não acredita nesses processos burgueses… —, apela à literatura leninista. É o Parque dos Dinossauros. Esse partido poderia levar a sério o que diz — um mínimo de vergonha na cara!!! — e devolver o dinheiro do Fundo Partidário, que recebe todo ano do “estado burguês”. É nojento!

Encerrando
A USP já dispõe hoje de condições técnicas — e também cada aluno — de instaurar a verdadeira democracia na universidade nas questões que dizem respeito ao movimento estudantil. Já não faz mais sentido realizar assembleias — dominadas por meia-dúzia de extremistas — para decidir isso ou aquilo. Cada aluno dispõe de seu “Número-USP”, e o DCE pode realizar plebiscitos e referendos para saber o que pensam TODOS OS ESTUDANTES da universidade, não apenas aqueles que se especializaram em expulsar das assembleias os não-engajados em partidos de esquerda.

A REAÇÃO é a única chapa que se mostra disposta a levar adiante a ideia de envolver, de fato, todos os alunos da USP nas decisões que dizem respeito à USP! Afinal, você não preciosa ser do PC do B, do PT ou do PSOL para dar a sua opinião. Um celular basta. É preciso tirar esses dinossauros do caminho!

A REAÇÃO, em suma, é a única chapa verdadeiramente contrária à privatização da USP. Hoje, ela é propriedade privada de PT, PSOL, PSTU, LER-QI etc. Essa gente representa a sua vontade, alunos da USP?

Vejam esta foto e prestem atenção ao cartaz. Que USP você quer? A que chegou entre as melhores do mundo ou a que se traduz nesta ortografia muito original?

Hora de escolher. Hora de votar.

Aluno da USP, isso que você vê acima o representa?

Aluno da USP, isso que você vê acima o representa?

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

95 Comentários

  • Brunno UFPE

    -

    30/3/2012 às 11:09 am

    Estou torcendo por vcs!

  • Brunno UFPE

    -

    30/3/2012 às 11:04 am

    PARABENS! Estou torcendo por vcs, chega de politicagem dentro de universidades, faculdade é lugar para estudar!

  • mts

    -

    28/3/2012 às 8:26 am

    os rebeldes do sucrilho impondo sua adolescencia anos dourados aos que querem estudar.
    Devem ter papis burgueses e nessa idade, a malfalda e o remelento acham legal esse laboratorio de viver o explorado de manual.

    Quem escreveu aquele cartaz deve ser algum aluno de letras. Eh a novilingua lullista. Nao ha mais erros..fala-se como o chefe bebum e moribundo, o mensaleiro mor. Eh uma linguagem RANDOMICA…em constante mutacao. Dai, ninguem mais errar na gramatica. Um dia escrevem “trabaliador” outro dia “descente” qdo queriam dizer decente. Mas o que eh uma letrinha em cabeças tao preocupadas com um outro mundo possivel?
    PETRAAAALHAAAAAAAAAS!!!

  • Cesar

    -

    28/3/2012 às 12:55 am

    Fico feliz em ver os comentatios unanimes a favor da REACAO, pelo jeito vai ser uma barbada! Bora REAGIR, pessoal!

  • Bruna

    -

    28/3/2012 às 12:23 am

    Moço… de verdade, acredito que deveria rever as suas fontes antes de publicar tanta bobagem. Extrema esquerda por favor! os alunos tem planos realistas e honestos e querem apenas uma universidade melhor, justa e publica. E sobre o comentario sobre o rodas.. foi ironico nao? bem… depois de ler este post acredito que quem esta a consumir drogas é voce, nao os estudantes.

  • Alexandre

    -

    27/3/2012 às 5:33 pm

    “Excelente Rodas” tb é forçar a barra =p Mas a Reação vai atropelar (se não houver fraudes)!!

  • zumbi

    -

    27/3/2012 às 4:24 pm

    os trabaliadores coitados ainda pagam a conta dos maconhero! cumpanhero…iso que da uma raiva danada!
    Eta paisinho…

  • Zuleika Amaral

    -

    27/3/2012 às 4:11 pm

    Reinaldo,querido amigo:ao mesmo tempo em que admiro demais
    este-e outros- blogs seus,me preocupo com você e sua coragem de tomar atitudes de um dígno BRASILEIRO DO BEM!
    Mas,se a maioria silenciosa da USP tiver um mínimo de sua
    coragem,seu destemor patriótico,eles irão se manifestar,SIM,conforme VOCÊ recomenda neste brilhante post.Nós,os outros brasileiros do bem,também somos muitos
    milhares-ou milhões-até agora maioria silenciosa:tenho certeza.Reconheço que,às vezes,viajo bastante pelo amor
    crescente que tenho pelo Brasil:porém já vi muitas situações vividas contra os mesmos “vermelhinhos” de hoje,
    só que o DELIRANTE ainda trabalhava e ensinava corrupção
    aos seus “companheiros”.Tanta,que conseguiu chegar aonde
    chegou,pisando no País que lhe concedeu DEMAIS DA CONTA,
    como diz o mineiro!Agora,sem jamais ter chance saudável de
    aguentar uma campanha,pensa que voltará igualzinho como foi em 2003:mas,não há de voltar!!!E com esta injeção de
    poder que você manda para a USP,fica bem mais difícil en-
    ganar a ignorância que o acompanha,VOTANDO!Então,vamos esperar pelo melhor para o nosso BRASIL SEQUESTRADO deixar
    de ser refém de maus filhos impunes,já que os bons são em
    maioria silenciosa,também!!!Quero lembrar a você qual é a minha única IDEOLOGIA,a desde sempre,aquela que despreza todas as outras coloridas e,mesmo,as incolores disfarçadas!Meu abraço,carinhosamente,

    Zuleika
    .

  • Virginia

    -

    27/3/2012 às 4:02 pm

    Gente, essa foto parece o lixao de Carapicuiba! Quem gosta de lixo e ratazana!

  • carlos

    -

    27/3/2012 às 3:52 pm

    Reinaldo, existem publicações que dão a usp como 232, outra em 169 e agora vc diz que esta entra as 100 do ranquing.
    Independente de quem ganhe a eleição na usp, todo paulista que paga a conta, deveria cobrar a implantação de metas para alunos e professores. A sexta economia do planeta, tem, obrigatóriamente, que ter sua melhor universidade entre as 20 melhores até certa data, definida tecnicamente e depois, entre as 10 melhores. Não existe meta melhor.

  • Ixe

    -

    27/3/2012 às 3:14 pm

    - O problema da REAÇÃO será a trucuolência do domínio esquerdista. Se perderem no voto, vão apelar pra qualquer expediente. Não respeitam de fato a democracia e não toleram mesmo a diferença e a divergência. E todos sabem que não admitirão perder a eleição. Se perderem no voto, darão outro golpe.

  • Célio

    -

    27/3/2012 às 3:13 pm

    Estudantes profissionais? De tão velhos na instituição estão mais é pra velhacos profissionais.

  • toninho malvadeza

    -

    27/3/2012 às 2:51 pm

    REAÇÃO já !! Pelo bem da USP e dos ESTUDANTES de verdade.

  • Hercilio

    -

    27/3/2012 às 2:50 pm

    A Reação pode ganhar, principalmente pela divisão da esquerda, como foi na UNB, mas isso não é novidade. A direita sempre ganhou eleições em diretórios estudantis, o problema é que não dura mais que um mandato, pois universidades via de regra não são ambientes reacionários.
    Os reacionários ganham mais como reação emocional em determinado momento, mas se perdem pela falta de propostas ou pela falta de conexão com a maioria, gostem ou não desse fato, a extrema direita é minoria nas universidades.
    Normalmente são os defensores de mensalidades e fim de “vantagens” dos ricos, mas é a classe média que é maioria nas universidades públicas e precisa sim do ensino público gratuito para ter acesso ao ensino superior, via de regra são pais que lutaram e lutaram muito para que os filhos chegassem até aí.

  • indignada

    -

    27/3/2012 às 2:31 pm

    CHEGOU A HORA DOS ESTUDANTES DA USP ATESTAREM SE SÃO IGNORANTES OU INTELIGENTES. EM BRASÍLIA MOSTRARAM-SE INTELIGENTES. VAMOS VER EM SÃO PAULO.

  • Garganta

    -

    27/3/2012 às 2:21 pm

    “CASILAS
    - 27/03/2012 às 11:25″

    Eu achei que a escolha do nome Reação foi ótima. É de uma ironia devastadora. Mostra como é ridículo pôr a pecha de reacionário para quem propõe o bem dos alunos. A USP precisa reagir aos pseudo-revolucionários que a infestam.

    No debate de ontem, o membro da Reação perguntou a uma das chapas “Qual a diferença programática entre vocês”. A chapa pseudo-revolucionária enrolou, enrolou e nada respondeu (só criou confusão entre as chapas esquerdistas). Elas não têm diferenças nem propostas e estão divididas por brigas internas de poder.

    Garganta.

  • guido furioso envolto em Brumas do Arrastão

    -

    27/3/2012 às 2:13 pm

    Rei,

    estive envolto, agora há pouco, em Brumas do Arrastão, uma técnica metafísica hegeliano-engeliana-pós-estruturalista de obter “insights”, digo, “êpa-rrei!” (sendo politicamente correto e evitando o idioma do Porco Imperialista).

    Conclui que o futuro nos trará mais problemas: O PT se dividirá em P do T do PT. O PCB em PC dos C do B; o PC do B, por sua vez, se cindirá em PC do B do B do C. O PSOL terá um racha, criando-se o PLUA. Já o PSTU, em meio a uma grande cizânia, terá o rebento chamado PSTU do O do C…

    Assim falaram-me as Brumas do Arrastão!

  • guido furioso achando que está tudo Mao

    -

    27/3/2012 às 2:01 pm

    Acontece em todas as boas faculdades do país…Alunos de cursos de ciências Exatas, da Terra, Biológicas e do Direito estão pelo pescoço com matérias e provas, enquanto os de humanas, ao que parece, têm vida substancialmente mais fácil – enquanto papai paga tudo, pelo menos.

    Depois, isso se inverte – o desemprego vem, após anos de faculdade sem nada fazer (exceto pelo pequeno percentual deles, que, sendo sérios, seguem para a pós-graduação). Com a revolta de se aperceberem sem rendimentos adequados, sobrevem-lhes o Grande Recalque. Colam-se pôsteres de Che Guevara, e decidem, mobilizados por Raivinha – este seu grande sentimento – “militar” (note a semelhança com a palavra “militar”, de extrema direita) no PSOL, PSTU, PCB, PC do B e PT.

  • Sherlock

    -

    27/3/2012 às 1:58 pm

    Boa sorte à Reação!
    Que os uspianos acordem!
    Que o Brasil acorde!
    Este pesadelo esquerdista já dura demais!!!

  • Ratoeira

    -

    27/3/2012 às 1:54 pm

    Petralha em 27/03/2012 às 10:07.

    REINALDO JÁ RESPONDEU, NUM POST: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/usp-ao-leitor-inconformado-ou-a-porta-da-rua-e-a-serventia-da-casa/

  • Cedê Silva

    -

    27/3/2012 às 1:49 pm

    O que o Paulo (27/03/2012 às 11:59) disse pode ser visto aqui: http://blogs.estadao.com.br/ponto-edu/video-pergunta-sobre-cota-racial-motiva-direito-de-resposta/

  • Kaos

    -

    27/3/2012 às 1:44 pm

    Não vejo muita diferença entre estes “UNIVERSITÁRIOS” e os “TORCEDORES” que andaram se matando em São Paulo. Ou seja, são apenas criminosos e baderneiros.
    Não querem NEM estudar e NEM apreciar um esporte.

  • ocidental

    -

    27/3/2012 às 1:29 pm

    Vejo nessas ‘chapas’ esquerdopatas ,em TODAS ,um ninhal de terroristas . Assim explicam a França com seus queridos descendentes de imigrantes: é uma geração que se sente ‘excluída’(como adoram essa palavra) e,sendo assim, pratica atos terroristas que as excluem ainda mais ! Tem sentido? Claro que não,mas ‘nóis num vem pra isclarecê, nóis vem mêmo é pra confundi.’ O mesmo se antevê/vê na USP. Nem sei como ‘essa gente’ conseguiu entrar na USP.Sempre pensei que fosse muito difícil uma vaga na USP! Mas não deve ser, pois gente que se comporta como essa – a dos grupelhos predadores/terroristas-e não só predadores/terroristas do patrimônio físico da USP, mas de seu patrimônio espiritual , moral, intelectual,histórico , ético … -predadores/destruidores e terroristas de de sua boa fama de lugar onde se estuda e se pesquisa com afinco e determinação- repito : Gente assim não pode,em sã consciência,ter capacidade para ser aprovado em nenhum vestibular !! NENHUM ,repito !!Jamais passariam nem em vestibulares de faculdades B… E ainda têm :moradia , alimentação, condução,livros (para quê,não sei,vez que nunca sequer os abrem),enfim,nem sei de todas as benesses de que ‘gozam’ ,com nosso ‘rico dinheirinho’,pois acho que até a própria USP tem vergonha de divulgar tudo,tamanho é o descalabro .Pensar que meu sonho era estudar em São Paulo,e na USP ,quando terminei o equivalente ao 2º grau,no interior paulista ,em remoto e saudoso 1959 !! Mas como ,se não tinha como me manter em São Paulo ?? E com 18 aninhos ??? Hoje,’gozaria’ de todas as benesses que citei acima, mas hoje-como sempre-daria graças a Deus e ao governo paulista, porque o que sempre quis,e ainda quero- é pesquisar,estudar, aprender, ser útil à humanidade.O que ‘essa gente’ quer ? No que ‘essa gente’ é útil à humanidade, ao povo de São Paulo,da cidade de São Paulo, à Cidade Universitária ,ao menos ao apartamento da CRUSP onde moram ??Ao menos limpam,conservam ,aprimoram,melhoram o lugar que usam???? AS fotos estão aí para provar o que fazem !! Ora,tenham paciência, já passou da hora de dar um basta nessa putaria. Putaria,sim senhores .Para que não tenhamos de repetir a famosa frase: ” De tanto ser delicado, acabei morrendo .” Ainda : ‘Excesso de delicadeza é anemia’ ,meus senhores, já dizia um grande e velho amigo,quem sabe um descendente de Riobaldo…

  • Rodrigo

    -

    27/3/2012 às 1:28 pm

    A Reação precisa jogar um reagente nas chapas esquerdistas para que elas se dissolvam e formem as letras que verdadeiramente representam: PT (de Parasitas Totalitários).

  • Otávio

    -

    27/3/2012 às 1:23 pm

    Reinaldo, esses não serão dias fáceis na USP… em várias faculdades as chapas esquerdistas estão passando de sala em sala para difamar a Chapa Reação…

  • Yuri

    -

    27/3/2012 às 1:22 pm

    A dominância das chapas de esquerda em universidades prova como essa ideologia é coisa de quem tem idade mental de adolescente. Eternas criançonas.

  • ALERTA! ALERTA!

    -

    27/3/2012 às 12:51 pm

    Boçal em 27/03/2012 às 10:07
    Primeiro comentário da hora citada.

  • Oscar

    -

    27/3/2012 às 12:41 pm

    Reinaldo,
    na américa-latina somos governados pela Ineptocracia : um sistema onde os menos capazes de governar são escolhidos pelos menos capazes de triunfar, e onde os menos capazes de triunfar são abundantemente recompensados com bens e serviços por escolher os menos capazes de governar.

  • ALGUEM ME AJUDA AI...

    -

    27/3/2012 às 12:39 pm

    Como que ninguem vai pra cima desses vagabundos e baderneiros de GAP que nunca terminam seus cursos e passam a vida chafurdando a universidade, eles estao seguros que nunca precisarao trabalhar, os sindicatos e partidinhos de “m” lhes garantirao sustento pela vida com a condicao de que aterrorizem tudo e todos. Pouca vergonha

  • Descontaminador

    -

    27/3/2012 às 12:35 pm

    Em épocas de eleições sempre aparecem aqueles mesmo que moram em Cuba ou em outros paraísos ditatoriais.
    Pior que tem muitos alunos tanto em universidades e escolas públicas como nas privadas com os mesmos pensamentos de filósofos parasitas, que nunca vão construir nada na vida, pois passam a vida inteira estudando para serem teóricos, também chamados de pouca prática, vagabundos que só acordam na metade da tarde. Parasitas que atacam em bando, pois sozinhos não são ninguém.
    “Raramente sou artista; na maior parte do tempo eu não sou nada. Não existe nada mais chato quanto a verdade” Charles Bukowski
    ps. entendo a mediação

  • Lando

    -

    27/3/2012 às 12:32 pm

    Eu sei que não é aqui neste post, mas foi a forma que encontrei para te enviar o seguinte:
    As regras aqui impedem o envio de links externos, mas entre agora na página de “O Globo”, veja com seus próprios olhos e prepare seu estômago:
    “Jovens constragem militares e policiais da ditadura”. Este é o título da matéria, inclusive com direito a foto.
    Interessante é um dos comentários: Um leitor pergunta o que aconteceria se ele fosse para a frente da casa do “Comissário” e pichasse a frase “aqui em frente mora um petista corrupto e ladrão”. O que será que aconteceria mesmo?
    Saudações

  • MAGO

    -

    27/3/2012 às 12:22 pm

    A charge do Chico Caruso mostrando o Papa Bento XVI beijando a mão de Fidel é a maior demonstração de puxasaquismo ideológico que ví recentemente além de ser uma ofensa aos católicos. Acho que tem tudo a ver com essa eleição na USP, a ideologia está destruindo o talento.

  • MarceloF

    -

    27/3/2012 às 12:20 pm

    Reinaldo,
    é precviso estimular os alunos da USP a votar. Geralmente, uma parcela ínifma dos mais de 80 mil alunos comparecem e, com isso, os mais mobilizados esquerdóides acabam levando o DCE (com a ajuda de carros de som emprestados pelos sindicatos e partidos afins). E tem mais: é precio acompanhar as votações nos campi espalhados pelo Estado – tem muita fraude e falcatrua nessas urnas. Será que os jornalões não poderiam dar mais atenção para isso? Talvez seja a primavera da política estudantil.
    Sds.,
    de MarceloF.

  • Fitzcarraldo Silva

    -

    27/3/2012 às 12:17 pm

    “Espíritos” suspendem a obra de usina

    Juíza federal suspende obra da Usina Teles Pires porque, entre outras coisas, ela afetaria os espíritos de povos indígenas

    Obra de Teles Pires: o que vai prevalecer, o abastecimento de energia para 2,7 milhões de famílias ou os espíritos da floresta?

    RODRIGO VARGAS
    Da Reportagem

    Uma liminar da Justiça Federal suspendeu o licenciamento e mandou paralisar a construção da Usina Hidrelétrica Teles Pires (na divisa dos estados de Mato Grosso e Pará, a 945 km de Cuiabá). A multa por descumprimento foi fixada em R$ 100 mil.

    A juíza Célia Regina Ody Bernardes, substituta da 2ª Vara, atendeu ao pedido do Ministério Público Federal, que apontou riscos “irreversíveis” a locais considerados sagrados pelas etnias Kayabi, Apiaká e Munduruku.

    Orçada em R$ 3,6 bilhões, a obra faz parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal) e, com potência instalada de 1.820 megawatts, produzirá energia suficiente para atender a 2,7 milhões de famílias.

    Sozinha, a usina responderá por 50% da energia do complexo de seis usinas previsto para o Teles Pires, segundo inventário concluído em 2005 pela Eletrobrás e aprovado no ano seguinte pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Segundo argumentou a Procuradoria, o Ibama emitiu a Licença de Instalação para as obras sem consultar as etnias que se dizem atingidas.

    “Não encontrei sequer uma linha nos autos a indicar que as manifestações dos povos indígenas atingidos influíram de algum modo no processo decisório”, concordou a juíza.

    O ponto mais polêmico é o fato de que construção da usina irá exigir a detonação de rochas do Salto Sete Quedas, uma corredeira do rio Teles Pires.

    Segundo a Funai, o local é considerado pelos índios como a casa da “mãe d’água”, um espírito ligado ao ciclo de reprodução dos peixes migratórios – base alimentar das três etnias.

    Outras entidades que habitam o local, na visão das etnias, são o músico Karupi, o espírito Karubixexé e os espíritos de seus antepassados. “No presente caso, não vislumbro algum outro valor constitucional de maior peso que a integridade do Salto Sete Quedas”, disse Bernardes, na decisão.

    Para justificar a concessão da liminar, a juíza mencionou que as detonações de rochas já vêm ocorrendo, o que segundo ela poderia expor a riscos irreversíveis o “patrimônio sagrado indígena”.

    “Talvez seja realmente o caso de se considerar com mais seriedade alternativas energéticas que acarretem menor custo ambiental, social e cultural do que as hidrelétricas e termelétricas”, disse.

    A concessão da usina pertence à Companhia Hidrelétrica Teles Pires S/A, consórcio que reúne as empresas Neoenergia (50,1%), Eletrobras-Eletrosul (24,5%), Eletrobras-Furnas (24,5%) e Odebrecht Energia (0,9%).

    O Diário não conseguiu contato com representantes da empresa.

  • chato de plantão

    -

    27/3/2012 às 12:17 pm

    SCHNEIDER, quando você diz: “O que será que ele quer? Uma juventude conservadora, de direita?”, no contexto de seu escrito, você está a opor-se a simples existência de uma juventude de direita… Isso é bastante autoritário para alguém que diz falar em nome da democracia, não?
    Quanto a sua pergunta: “o que seria do mundo se não fossem os jovens de esquerda inconformados?” eu respondo: simples… aqueles que compraram estoques de camisetas do Che Guevara para revendê-las depois iriam à falência, e os fabricantes de Toddynho, Ray Ban, blusas da GAP e produtores de maconha passariam a ter menos lucros. Quanto a sua outra pergunta: “o que seria do mundo se não existissem os jovens que não abaixassem a cabeça para os tiranos?”, você parte do pressuposto, considerando-se a sobreposição de suas frases, de que só jovens de esquerda fazem isso. Leia mais. Na China de Mao Tsé Tung e Deng Xiaoping, no Camboja de Pol Pot, e em Cuba dos irmãos Castro, por exemplo, muitos jovens que não eram de esquerda não baixaram suas cabeças, e por isso mesmo as perderam.
    Apesar disso, e ao contrário de você, não me oponho a existência de uma juventude de esquerda, pois faz parte da democracia, e também porque na maioria dos casos são radicais de classe média e ricos extremamente consumistas, e que por isso mesmo geram muitos empregos diretos e indiretos. Na USP e na PUC há muitos…

  • Livre

    -

    27/3/2012 às 12:11 pm

    Boa sorte à chapa Reação!

  • MINO NETO

    -

    27/3/2012 às 12:11 pm

    SENHOR Gabriel A. Schneider – 27/03/2012 às 10:23 POR ANDOU ESSA SUA JUVENTUDE ESQUERDO-PROGRESSISTA DURANTE OS ESCANDALOS DO MENSALÃO E OS PROTESTOS ORGANIZADOS NA NET CONTRA A CORRUPÇAO NO PAÍS? POR ONDE ANDOU/ANDA A UNE QUE NAO PROTESTA CONTRA OS VEXAMES REITERADOS DO ENEM E DO SUCATEAMENTO DA EDUCAÇAO NO BRASIL?
    .
    ESSA JUVENTUDE ESQUERDISTA QUE VOCE NOS FALA QUANDO NAO É UM BANDO DE OPORTUNISTAS, É UM BANDO DE BOBOS MANOBRADOS PARA SERVIR A PAUTA DE BANDIDOS DE ESQUERDA.
    .
    O ÚNICO EPISÓDIO POLÍTICO QUE A JUVENTUDE BRASILEIRA FEZ A DIFERENÇA FOI NO “FORA COLLOR”. E ALI A JUVENTUDE ESQUERDISTA ERA UMA MINORIA RIDÍCULA.
    .
    EPISÓDIOS COMO A LUTA CONTRA O REGIME MILITAR E AS DIRETAS JÁ FORAM SEMPRE UM FRACASSO! GRAÇAS A POLÍTICOS DE OPOSIÇAO QUE SE PAUTARAM PELO DIÁLOGO COM O REGIME DITATORIAL CONSEGUIMOS AVANÇAR. ESSA JUVENTUDE ESQUERDISTA PORRA-LOUCA NUNCA CHEGOU A LUGAR NENHUM SEM QUE NÃO DEPENDESSEM DO TRABALHO DE REVIGORAMENTO DAS INSTITUIÇÕES PELOS VERDADEIROS DEMOCRATAS BRASILEIROS, COMO POR EX., DR. ULISSES GUIMARAES.

  • Valdir A. C.

    -

    27/3/2012 às 12:06 pm

    É isso ae… REAÇÃO NA CABEÇA! Fora esquerdóides, mauriçóides e patriçóides da USP, deixem os estudantes estudarem. De quebra façam correr daí todos os professores ideológicos esquerdóides ou que eles se enquadrem nas normas e rotinas democráticas e deem aula, não doutrinação.

  • Paulo

    -

    27/3/2012 às 12:05 pm

    Os comunas também comentaram sobre uma das propostas da Reação, que seriam as assembleias virtuais, nas quais os alunos votariam pela internet, o que sem dúvida democratizaria as deliberações.

    Obviamente, os comunas repudiaram a proposta. E sob qual argumento? Segundo eles, as votações virtuais supostamente trariam uma perda de “mobilização” às manifestações de vontade dos alunos.

    Mobilização? Ora, o que importa mais? A vontade dos alunos sendo feita, ou motins totalitários? Ficou para mim muito claro que os comunas querem mesmo são motins totalitários, nos quais meia dúzia (porque a maioria não têm saco ou tempo para comparecer) decide a sorte de todos. Eis a democracia vagabunda da esquerda: mobilização sem democratização!

  • Paulo

    -

    27/3/2012 às 11:59 am

    Olá, Reinaldo.

    Sou antigo aluno da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (lá, dizemos que não há “ex-alunos”, porém “antigos alunos”, pois nunca se deixa de ser um eterno aluno na vida).

    Hoje de manhã, por um acaso do destino, estava num Café perto da Faculdade, quando pude observar uma conversa de integrantes do grupo Forum da Esquerda, um dos partidos que disputam as eleições para o XI de Agôsto e que têm interesses na eleição para o DCE.

    Em primeiro lugar, ressalto que eu não tinha o mínimo interesse em participar dessa conversa, seja como interlocutor, seja como terceiro ouvinte. Ocorre que os ditos-cujos não faziam a mínima questão de falarem baixo (nem isso eles respeitam!). Então acabei escutando o que comentavam sobre o debate ocorrido ontem, na São Francisco, referente às eleições para o DCE.

    Foi um verdadeiro show de horrores o que ouvi. Dentre as muitas coisas que disseram, chamou-me a atenção a prática do que você chama de “racismo de segundo grau”. Explico por quê.

    A chapa “Reação” trouxe ao debate um integrante afrodescendente, que a representava. O garoto, dentre outras coisas, disse-se CONTRÁRIO À POLÍTICA DE COTAS.

    Qual foi a reação dos comunas? Diziam, repetidamente: “ora, onde já se viu um negro contra cotas? Esse cara não é um negro de verdade!”

    Chegaram, inclusive, a mencionar que um integrante de outra chapa passou um pito no moço, pois isso seria inadmissível a um negro! É o fim da picada! O rapaz foi discriminado por não ser um negro militante!

    Isso sem falar no preconceito mais abjeto demonstrado por eles, que indagavam: “onde será que a Reação achou esse cara?” Ora, para os comunas, um negro não pode ser contra cotas nem não ser de esquerda!

    Para eles, negro que é negro de verdade É, NECESSARIAMENTE, ESQUERDISTA E COTISTA!

    Eis o (baixo) nível intelectual e moral de nossa esquerda! E não são um ou dois, não. Esse pensamento é extremamente majoritário.

    Abraços,

    Paulo

  • Cactus

    -

    27/3/2012 às 11:57 am

    .
    Vocês vão se encher de ver tantos olhos daqui para frente, eles estão se alastrando. Visitei a livraria Cultura e no setor de livros relativos a animais, observei vários livros cujas capas continham uma foto de um olho de animal.
    .
    No Parque do Povo em São Paulo há um grafite enorme na parede, em frente às quadras de esportes, ostentando um perfil de face destacado por um olho.
    .
    Temos o olho da Bandeirantes, da Rede Globo, BBB e já aparecem algumas propagandas na TV com um olho misturado também.
    .
    Na própria propaganda do Governo Federal “País rico é um país sem pobreza” existe um pedaço de bandeira nacional, que na verdade se trata de um olho sutil e disfarçado.
    .
    Observem.

  • gomes moreno

    -

    27/3/2012 às 11:51 am

    Apenas um pequeno adendo para a contribuição do leitor das 10:23; E que tal uma UNE wque recebe 52 milhões do Governo Federal e não fala nada sobre o MENSALÃO, soBRE a aliança limpísssimo do arual governo com os Sarneys, os Collors, os Renans, que não fala nada sobre as torturas de presos nas masmorras do SOCIALISMO cubano, na proibição de uma blogueira sair do país para receber um prêmio ou fazer uma palestra, na proibição de dissidentes assistirem à missa celebrada pelo próprio Papa, visitante do país…….etc…etc…? São realmente jovens BEM REVBOLUCIONÁRIOS, BEM PROGRESSIUSTAS. Quem derrotou a ditadura foram o antigo MDB, os advogados, os juristas, alguns bispos e cardeais católicos, alguns pastorers protestantes e o conjunto da população que desejava DEMOCRACIA de verdade e não trocar uma ditadura por uma DITADURA COMUNISTA SANGRENTA (vide a China de MAO, a URSS de STálin, CUBA dos CASTROS, e outros regimes comunistas facinorosos. V~e se acorda, cara!

  • Pippo Yglesias

    -

    27/3/2012 às 11:49 am

    REAÇÃO É O VOTO!SENÃO A USP VIRA CUSP.

  • Pippo Yglesias

    -

    27/3/2012 às 11:44 am

    Apenas uma pergunta: se a USP que está entre as 100 melhores instituições de ensino do mundo, tem cabeças que ainda vota no PSOL, PSTU,PC do B, PT imaginem o Brasil de 35 milhões de analfabetos.
    Vai demorar o país mudar, estamos mais próximos de Cuba do que da França. Assim quis o PT, assim quis o povo.
    Contudo, como diz o sociólogo FHC, ” A gente pensa que vai ocorrer o inevitável e vem o inesperado”.

  • lf500

    -

    27/3/2012 às 11:42 am

    Cecília às 11:16 está precisando de mais leitura ou talvez uma dose letal de Reinaldox!

  • gomes moreno

    -

    27/3/2012 às 11:35 am

    Imagino que MarileNa Chauí, o lombriga PARASITA do útero da própria mãe (que não entendeu o desejo do prórpio e não o abortou) e que se pensa filósofo, o sociólogo que POUSA e mais alguns “revolucionários delirantes papa-bolsas para estudar em universidades européias (jamais universidades cubanas, do Irã ou da Coréia do Norte e até do Afeganistão Talibã), toda essa tchurminha “revolucionária” devem estar se preparando para soltar os cachorros. E você será o alvo preferido, seu AGENTE do IMPERIALISMO que produz os maravilhosos IPODs, IPADs, ceculares blue-tooth, sem os quais êsses revolucionários não querem nem ouvir falar de abrir mão. Prepare-se! Vão soltar cobras, lagartos, escorpiões, abelhas africanas, formigas cortadeiras, todo o arsenal que puderem usar. De quebra, vão usar PHA, KA, GD, a Musa das Galochas. Vai ser um TSUNAMI!

  • Thiago Serra, Engenheiro-Unicamp, Mestrando-USP

    -

    27/3/2012 às 11:33 am

    Concordo que o Rodas esteja fazendo um bom trabalho, mas disso a responsabilizá-lo pelo atual estrelato da USP é um tanto exagerado. Muitos desses rankings são viciados (se feitos no Reino Unido, Cambridge e Oxford na frente; se não, universidades americanas na frente). Na minha opinião, a subida da USP nesses rankings é em boa parte causada pelo pente fino que seus promotores tiveram que fazer nos últimos anos em face do destaque que o Brasil tem tido no exterior. Não refletem esforços recentes, mas um trabalho de longo prazo feito do esforço de muitos acadêmicos que não deixaram o meio universitário sucumbir a ataques externos.

    Inclusive, eu e alguns colegas latino-americanos ficamos bastante indignados com uma matéria da The Economist que colocava a USP num pedestal contra o resto da região. Escrevi a respeito no meu blog:

    http://tatu-search.posterous.com/latin-american-higher-education-the-good-the

  • Rodolfo

    -

    27/3/2012 às 11:29 am

    Vou torcer muito pela chapa REAÇÃO!
    Nunca imaginei que com mais de 40 anos eu pudesse torcer para chapa de diretório acadêmico de universidade pública, mas nesse caso é por um bom e JUSTO motivo! Ehehe!

  • CASILAS

    -

    27/3/2012 às 11:25 am

    Acho apenas que escolheram mal o nome da chapa. REAÇÃO remete a reacionário e as esquerdas usarão isso na campanha. Poderia ser REFLEXÃO. Seria mais condizente com o momento e não daria munição aos esquerdistas.

  • Aaron Spelzer

    -

    27/3/2012 às 11:21 am

    Sem institutos de pesquisas e urnas eletrônicas a Chapa Reação tem reais condições de vencer.
    Uspianos, REAJAM!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados