Blogs e Colunistas

28/03/2012

às 5:41

DCE DA USP – Esquerdista admite que fraude. Ou: A chapa “Reação” e os reacionários vermelhos. Ou: “A esquerda não perde a eleição nem a pau”. Ou: Reagir é preciso!

Estudantes da USP decidem se qurem que os encapuzados continuem a dar as cartas no movimento estudantil; acima, Reitoria invadida e depredada (Foto: Werther Santana/Agência Estado)

Estudantes da USP decidem se qurem que os encapuzados continuem a dar as cartas no movimento estudantil; acima, Reitoria invadida e depredada (Foto: Werther Santana/Agência Estado)

 

Abaixo, tratarei da confissão de uma fraude e do risco de uma nova. Antes, algumas considerações.

Publiquei ontem um post sobre a eleição para escolher a nova diretoria do DCE da USP. Das cinco chapas que disputam, só uma não é de esquerda: a Reação. Chegou a hora de a maioria silenciosa da universidade decidir se o Século 21 chegará ou não à representação estudantil, ainda presa aos primórdios do século 20. Já há condições técnicas, hoje em dia, de envolver nas decisões da instituição seus mais de 80 mil estudantes. Os partidos de extrema esquerda que aparelham a universidade, no entanto, preferem manter seus esqueminhas de poder. Decisões são tomadas em conciliábulos, compostos exclusivamente de esquerdistas, cuja truculência afasta do movimento estudantil a esmagadora maioria dos alunos.

A “Reação” vai ganhar? Não sei! Eu não escrevo isso ou aquilo para ganhar ou perder. Até porque não disputo nada.

Acho que a USP tem tudo a ganhar se romper com velhas práticas, que fazem da representação estudantil coisa de iniciados. Nem o Congresso Brasileiro está tão distante do povo como o DCE está da massa de estudantes. Não por acaso, o comparecimento às urnas é sempre baixíssimo. Como cada estudante tem hoje um “Número USP”, por exemplo, a votação poderia ser feita até por celular. Mas quê…

ENTRE OUVIR O QUE A TOTALIDADE DOS ALUNOS TEM A DIZER E MANTER O PODER NAS MÃOS DE UMA MINORIA EXTREMA, adivinhem o que escolhem os esquerdistas.

Recado aos calouros
Os calouros em especial têm de saber que já houve uma fraude descarada na USP. Em 2009, uma chapa mais ou menos com o perfil da Reação — que também estava voltada para os problemas reais dos estudantes — quase venceu a disputa. Manobras e fraudes de última hora lhe arrancaram a vitória, o que hoje é admitido até por um esquerdista.

No dia 15 de março, informava o jornalista Cedê Silva no Estadão Online (segue em vermelho; volto depois).
Integrante do Território Livre, o estudante de Filosofia Murillo Magalhães, de 24 anos, disse hoje que a 27 de Outubro perdeu cerca de um terço dos membros. A carta do grupo tem 25 assinaturas, e restariam umas 50 pessoas na chapa. Murillo é da opinião de que a chapa Reconquista, que se candidatou em 2009 com membros e ideias semelhantes aos da Reação, foi a real vencedora das eleições e vítima de uma fraude (na contagem de votos a Reconquista perdeu por uma diferença pequena). “A vitória da direita seria muito ruim porque eles não reconhecem a legitimidade das assembleias de estudantes”, afirmou Murillo. “O mais importante é a esquerda deixar de lado as diferenças e construir a unidade nestas eleições contra a chapa do [reitor] Rodas”.

Esclarecendo
Esclarecimento aos não-iniciados. O tal Murilo pertence a um dos grupos mais radicais da USP chamando “Movimento Negação da Negação”. Eles estavam junto com os ultraesquerdistas PCO e LER-QI na chapa 27 de Outubro. Mas abandonaram a turma e decidiram apoiar a chapa “Não Vou Me Adaptar”, do PSOL e do PSTU, que comandam atualmente o DCE. Pois é… Ele próprio admite que houve fraude. E explica o motivo: “A vitória da direita seria muito ruim”. Entendi! Digamos que direita fosse mesmo: estaria ela proibida de vencer eleições?

Há coisas preocupantes em curso. Do leitor Luiz, recebo a seguinte mensagem sobre o primeiro dia de votação, nesta terça:
Neste primeiro dia de votação, o procedimento adotado ao menos na FFLCH, foi uma vergonha. Os alunos estão sendo constrangidos a votar na frente dos representantes das legendas radicais (não vi ninguém da “Reação” por lá). O mesário entrega a cédula e levanta a urna; enquanto isso, os representantes ao redor ficam com os olhos fixos na mão do aluno. Como a opção “Reação” é a última da cédula, mesmo que se proteja o papel com a mão, eles percebem quem votou na legenda pelo simples fato de que a pessoa fez o seu risco ali na parte de baixo da cédula. O resultado é que várias pessoas, sentindo-se pressionadas, votam nas chapas radicais por puro medo. É evidente que deveria ter sido instalado um biombo para assegurar privacidade dos votantes. Trata-se de uma agressão inaceitável.
*
O leitor Adriano aponta:
Faltaram cédulas para as eleições do DCE-USP nas urnas da FEA e na Poli.
*
Voltei
Todo cuidado é pouco! Há uma verdadeira blitz no processo eleitoral da tal chapa “Não Vou Me Adaptar”… ao mundo contemporâneo, provavelmente! Acima, vocês leem a confissão de uma fraude. E outras podem acontecer.

Quando se deu o golpe nas eleições, no ano passado, dada a então provável vitória da Reação, veio a público um e-mail do estudante Gabriel Landi Fazzio, ligado à UNE e membro da “Fórum de Esquerda”, que perdeu a eleição no XI de Agosto, da Faculdade de Direito. Comentando a possibilidade de adiar as eleições, ele escreveu:
“A esquerda não perde essas eleições nem a pau”.

“A pau”, na porrada, eles não perdem. É preciso derrotá-los no voto! A maioria silenciosa da USP vai decidir se quer uma representação estudantil do século 21 ou uma outra, que ainda recorre a paus e pedras.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

63 Comentários

  1. Guto

    -

    01/04/2012 às 17:02

    Esse DCE na USP não significa porcaria nenhuma dentro das melhores faculdades da USP. Estudei na FEA e nunca tinha ouvido falar disto entre 2000 – 2004. Por sorte, eles só apitam alguma coisa dentro de FFLCH, Educação e ECA.

  2. gomes moreno

    -

    30/03/2012 às 11:42

    o dce DA MAIOR UNIVERSIDADE DO PAÍS NÃO USA AS urnas eletrônicas NAS SUSAS ELEIÇÕES? o tse NÃO GARANTE QUE ELAS são à prova de fraude? Ou é exatamente po isso que a atual diração do DCE não quer nem saber delas?

  3. Marcelo

    -

    29/03/2012 às 18:13

    Esses caras são mais sujos que esgoto!
    eu ja estava com a opinião formada de votar na reação, e uma menina da chapa nao vou me adaptar ficou fazendo boca de urna pra cima de mim enquanto eu estava na fila.. Não importava o quanto eu dissesse que ja estava decidido ela continuava me metralhando com argumentos equerdistas estúpidos, e acusações sem fundamento.. Eu ja estava decidido, mas temo que esse tipo de sem-vergonhice faça muitas pessoas mudarem de ideia de ultima hora…
    além disso, entrou hj na minha sala se aula, um idiota da 27 de outubro gritando feito um louco, ele só falava besteira, até que meu professor perdeu a paciencia e o retirou da sala.. Acho q a falta de caráter e a estupidez não tem limites pra esse pessoal da esquerda da USP.

  4. Alexander

    -

    29/03/2012 às 15:08

    Infelizmente, não tenho tanta fé nessa “maioria silenciosa”. Pelo menos nas Letras, há um grupo razoável que perpetra a baderna e o sucateamento da universidade, uma pequena minoria que defende a normalidade – os “reaças” -, e uma imensa maioria que se omite, mas que dorme no barulho dos esquerdistas e é conivente com eles. A maioria não quer perder a alcunha de revolucionário e defensor dos fracos e oprimidos que vem com o título de “socialista”.

  5. Marcelo Trincado

    -

    29/03/2012 às 13:55

    Boa Tarde Reinaldo,

    sou calouro da Pedagogia da USP, ontem tive contato com o pessoal do “Reação” e me ofereci para ser o representante deles pelo menos para acompanhar a votação. No tempo que fiquei lá, fui ignorado por quase todas as chapas de esquerda, onde expressavam com olhar seu desprezo pela minha opção. Muitos alunos pararam e ouviram as propostas, mas mais de uma vez fui hostilizado verbalmente, menosprezado intelectualmente e vitima de chistes jocosos apenas por segurar os flyers da “Reação”.

    Eles não respeitam nem as chapas concorrentes e vem com discurso que querem uma universidade mais democrática. Quando não tiverem mais contradição no que pregam talvez volte a considerar escuta-los.

    (2º dia das votações)

  6. marcos paula

    -

    29/03/2012 às 12:29

    Essa corja age dessa forma e a direção da USP não toma nenhuma atitude? Porrete democrático do Erasmo Dias nessa bandidagem. Nosso dinheiro à serviço dessa corja. Já passou da hora de colocá-los também NA PORRADA, em seus devidos lugares.

  7. Álvaro Rotunno

    -

    29/03/2012 às 11:58

    Caro Reinaldo Azevedo,
    Sou antigo leitor do blog, mas nunca escrevi qualquer comentário. Este será o primeiro.
    Aproveitando o tema universitário, gostaria de saber seu posicionamento a respeito da seguinte matéria, veiculada hoje pela FOLHA e pelo portal G1, da Globo: http://g1.globo.com/parana/noticia/2012/03/manual-de-alunos-de-direito-no-pr-ensina-mulheres-obrigacao-de-dar.html.
    Trata-se, como se vê, de um assunto que está em evidência na imprensa nacional.
    Na qualidade de advogado egresso da Faculdade de Direito da UFPR, ex-membro do Partido Democrático Universitário, ex-Presidente daquele Centro Acadêmico (CAHS) e leitor inveterado do blog, gostaria muito de saber qual seu posicionamento a respeito.
    Obrigado desde já pela atenção e parabéns pelo trabalho e pela coragem!
    Álvaro Rotunno
    Curitiba – PR

  8. Décio

    -

    29/03/2012 às 8:53

    Sou da UFPE, e aqui também tem alguns grupos radicais de esquerda que gostam de fazer muito barulho. Adoraria que um “filhinho” desses viesse fazer esse tipo de coisa quando eu fosse votar, porque daí, sim, eles iriam perder essas eleições no voto e na porrada. E eu ainda faria questão de mostrar a todos eles que estava votando na nossa “Reação”.

  9. Pedro

    -

    28/03/2012 às 21:30

    Tio Rei, sabia que existe o JEG da USP?
    “Juventude” Esquerdopata Golpista

    “Juventude” é entre aspas, pois tem uns estudantes profissionais neste grupo que estão com mais de 30 anos na cara (10 de faculdade), não terminam o curso nunca e usam recursos públicos dos desdentados para fazer baderna ao invés de estudar.
    E de golpe eles entendem muito!

  10. Thiago

    -

    28/03/2012 às 20:01

    É impressionante a falta de sensibilidade que tais grupos de “esquerda” apresentam, uma incapacidade de dialogar com aqueles que tenham pontos de vista diferentes (a não ser para tentar cooptá-los), pois mesmo pessoas que como eu se declarariam “de esquerda” tem receio de apoiar tais grupos pela truculência do discurso e incapacidade de ouvir, mesmo que haja uma concordância de ideias.

  11. popeye

    -

    28/03/2012 às 17:49

    Reinaldo,

    Sugira que, diante desse patrulhamento na hora de votar, o pessoal vire o voto de ponta cabeça (assim, parecerá aos “observadores” que estão votando na primeira chapa da lista)

  12. Benjamin

    -

    28/03/2012 às 17:34

    Caro Reinaldo, vejo uma similitude no meio acadêmico em geral. Sou estudante da UFSM (RGS), judeu e de direita. A carcomida e retrógrada, como costumam dizer os revolucionários “paitrocinados” e sofro com com a “mente aberta” de meus colegas que louvam o regime comunista, a comissão da verdade, o aborto e a estrela do manto rubro.
    Teus posts me dão forca, obrigado.

    PS: Eu poderia contar várias histórias sobre como a “democracia comunista” e a “mafia ambientalista” estão corroendo o a academia com o seu proselitismo e burocracia.

  13. EstIve

    -

    28/03/2012 às 15:40

    Dizem que educação começa na escola. Má educação também. Trata-se de fascismo puro e simples, pintado de esquerdinha vagabunda. Aliás, é o que eu mais tenho visto por aí…

  14. Marcus

    -

    28/03/2012 às 15:27

    Chega a ser discrepante tudo isso, no sentido de que a nossa melhor universidade, ou aquela que produz mais ciência, ainda possui como representantes discentes alunos com a cabeça no passado, anacrônicos. Por que que uma minoria ridícula insiste em querer macular o nome de uma instituição com mais de 70 anos? Não entendo isso.

  15. Marcos de Camargo Vidigal

    -

    28/03/2012 às 15:26

    No meu blog papocomomarcao.wordpress.com escrevi uma crônica intitulada ” o sagrado direito de poder assistir aula ” onde detalho mais uma das falcatruas do atual comando do DCE, associado ao CA da filosofia. A coação para votação é tão grande que eles colocaram a urna interditando metade da entrada da sala de aula dos calouros. O abuso do poder econômico também pode ser visto com centenas de camisetas desfilando pelas urnas de toda a universidade. É lamentável!

  16. Eduardo

    -

    28/03/2012 às 15:04

    É a diferença entre abrir as portas para o mundo contemporâneo e viver a realidade do século XXI, ou, então, retornar para as luzes opacas dos botecos e maconhódromos da FFLCH.

  17. ocidental

    -

    28/03/2012 às 14:44

    Reinaldo,não é fácil ler seus posts. Tenho um amigo que diz que ,ao lê-lo,fica tão deprimido que por isso até evita. Realmente,é tanta miséria humana que você denuncia aqui, que os mais fracos até evitam chegar perto. No entanto, o mundo é dos fortes, dos atrevidos, dos corajosos, dos atuantes. Essa é a lei da natureza:vencem os mais fortes.Nem sempre os mais fortes são os mais virtuosos.A natureza é um espetáculo de comedores e comidos.Todos matam para viver. Se a chapa Reação ,ou qualquer outra que queira vencer essa esquerdopatia que empesteia a USP ,quiser vencer, há que ser mais aguerrida, mais atrevida, mais atuante. Anemia não cabe aqui.Nem ‘a pau’ esses esquerdopatas devem permanecer .

  18. ze amarelinho

    -

    28/03/2012 às 14:13

    modo pratico de competir na FFL devemos fazer vestibular e tomar o poder, eles estadm pouco, façamos vestibular para letras , e colocamos nossas ideias em pratica, ver a guerra de canudo não da´.

  19. Ixe

    -

    28/03/2012 às 14:11

    A USP é o Maranhão do esquerdismo vagabundo?

  20. Ixe

    -

    28/03/2012 às 14:09

    - Se os verdadeiros estudantes quiserem, tiram o poder dos vigaristas profissionais.
    Não é possível que a USP seja apenas mais um curral eleitoral com o gado sendo tocado pelo esquerdismo mais retrógrado da turma que não quer nada com trabalho.

  21. ze amarelinho

    -

    28/03/2012 às 14:01

    Esse esquema de colocar nome em chapa politica , por nome de musica mostra a falta de amadureciemto e o quanto são retorogados certos alunos da usp.

  22. Juninho

    -

    28/03/2012 às 13:44

    Ola Reinaldo, está ocorrendo uma campanha, promovida pela Associação Nacional de Pós-Graduandos, para paralisação e um abaixo assinado de alunos de Pós Graduação – Mestrado e Doutorado, pelo reajuste de bolsas do CNPQ e CAPES.
    Ja possui mais de 53 mil assinaturas e no site explica detalhadamente:

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=anpg

    Se puder divulgar e escrever a respeito!

    Obrigado.

  23. Livre

    -

    28/03/2012 às 13:08

    Fraudar eleições é coisa de canalhas!

  24. Artur

    -

    28/03/2012 às 13:06

    Alunos da FFLCH: vocês não precisam votar na urna da FFLCH! Se não quiserem ser constrangidos, podem votar “em trânsito” em qualquer faculdade da USP, conforme instruções no site da chapa Reação.

  25. Marcos F

    -

    28/03/2012 às 12:59

    Reinaldo,
    Em que Estado da Federação, fica essa tal USP?
    Amapá? Maranhão?
    Enquanto não recebo a resposta, vou cantar “Guantanamera”.

  26. Luiz

    -

    28/03/2012 às 12:57

    Tio Rei…
    Problemas semelhantes a este têm acontecido, acredito eu, em todas as universidades públicas do Brasil. Eu estudo engenharia civil na UFPB, e lembro-me que em meu primeiro ano de universidade, durante as eleições do DCE, entregaram-me a cédula e ainda apontaram o dedo no quadrado em que eu deveria marcar o “x” enquanto eu estava marcando.
    Quer fraude maior que essa?

  27. Marcas do passado

    -

    28/03/2012 às 12:44

    Reinaldo,

    Se me permite gostaria de dar alguns “conselhos” ao pessoal que quer votar na Reação. Votem em grupos, nunca sozinhos. A presença de várias pessoas inibe as ações fraudulentas e violentas.
    Mantenham um grupo de advogados em plantão para receber essas denúncias de constrangimento e falta de cédulas etc… cada denúncia tem que virar uma ação.
    Por último, fiscalizem a votação e também a apuração.
    Esses malucos são capazes de tudo prá manter um reduto onde possam fazer suas lavagens cerebrais.
    Quanto a professora que um aluno denunciou, espero que o governo tome as providências, afinal ela é funcionária pública do Estado.

  28. Efraim G. Ferraz

    -

    28/03/2012 às 12:41

    Reage USP!
    Reação neles!!!

  29. Otávio

    -

    28/03/2012 às 12:14

    Reinaldo, as chapas “não vou me adaptar” e “universidade em movimento” estão cercando os alunos que vão votar na ECA… estão passando de sala em sala para dizer mentiras e difamar a chapa Reação… estão desesperados e com medo de perder…

  30. QUALÈ?

    -

    28/03/2012 às 12:10

    No comentário que fiz as11:32 há uma interferência em inglês que não sei de onde veio e o comentário correto é o de 11:33.

  31. Bruno

    -

    28/03/2012 às 12:06

    Tio Rei, compartilho um breve texto com os amigos seus leitores:

    Reacionário é uma palavra derivada da palavra Reação. Reação por sua vez é a ação que resiste, que se opõe à outra. Assim, como os comunistas do Ray Ban e leite com pera acreditam que encontraram a resposta pra todas as mazelas da humanidade, nós (os não esquerdistas) somos então alcunhados reacionários, porque nos opomos a eles, o auto proclamado “novo”.
    Pois bem, analisem então os nomes de duas das cinco chapas que disputam a eleição para o DCE esse ano:

    Não Vou me Adaptar – É uma música dos Titãs, de 1988. Isso mesmo, mil novecentos e oitenta e oito! Enquanto a maioria dos calouros que acabaram de passar na FUVEST nasceu em 1994, a turminha do PSOL+ PSTU veio com essa grande novidade de 24 anos atrás… E OS REACIONÁRIOS SOMOS NÓS!!

    Quem Vem Com Tudo Não Cansa – Também tirado de uma música, o nome da chapa é um verso de Bete Balanço, lançada pelo Barão Vermelho em 1983. Quando essa música foi lançada o GENERAL FIGUEIREDO ainda era o presidente do Brasil, o muro de Berlim ainda estava de pé e Marisa Fully Coelho foi eleita Miss Brasil. Não sabe quem é Marisa Fully Coelho?? Pois é, NINGUÉM MAIS SABE QUEM É ESSA MULHER (que hoje em dia já deve ser uma cinquentona) e ainda assim eles têm a cara de pau de chamar quem cansou da década de 80 de REACIONÁRIO! A essa turminha ligada ao PT não falta apenas autonomia, mas também um pouco de auto-crítica.

    Tantas coisas para se indignar, para combater, para se opor.. E esses homens e mulheres que querem representar todos os estudantes da USP decidiram se opor à passagem do tempo! Encalharam no passado e querem nos enfiar isso goela abaixo, representando todos os estudantes da USP perante os conselhos centrais, perante a sociedade e claro, perante seus partidos!Acho que o texto está bem explícito, mas para não deixar dúvidas sobre minha opinião ou isenção, deixo claro que votaria na chapa Reação se o golpe da adiação da eleição não tivesse sido dado. Felizmente me formei no final do ano passado e não faço mais parte do corpo discente da USP, mas ainda torço pra que a Reação seja eleita e consiga tirar nosso movimento estudantil do passado. Deixo aqui meu apelo e minha humilde recomendação aos que ficaram: VOTEM NA REAÇÃO! Chega de engolir essa gente com o prazo de validade vencido.

  32. palhaço carequinha

    -

    28/03/2012 às 12:04

    Não deixem de votar na melhor chapa por sentirem medo!!
    Lembrem-se de que “o mal triunfa quando os bons se omitem”!
    É verdade ou não é, gente??
    Eiiiiiiiiiiiiiiiiii!

  33. Rolando

    -

    28/03/2012 às 12:04

    E apesar disso o pessoal da chapa fica calado e nem ao menos toma uma providência para que isso não ocorra novamente, bem que eles poderiam ter pedido ao TSE algumas urnas para as eleições.

  34. Abreu

    -

    28/03/2012 às 11:50

    .
    Reinaldo,
    .
    Nunca tive nenhuma familiaridade com a tal sigla LER-QUI à qual Você sempre se refere neste blog. “Incomodado” com minha inguinorânssa, consultei o professor Google, que me levou até uma página da tal sigla…
    .
    Preciso dizer que me espantei com a falta de qualidade — inclusive estética — daquele website, repleto de imagens e “pensamentos” vetustos, obtusos, ultrapassados e desde sempre decadentes, e fiquei a me perguntar “como?” os jovens universitários se deixam seduzir por algo tão imprestável?
    .
    Não encontrei respostas!
    .
    .

  35. QUALÈ?

    -

    28/03/2012 às 11:33

    Já participei de uma Chapa de Oposição a diretoria de um sindicato controlado pela “esquerda”(PT e PC do B) e fomos Roubados descaradamente e comprovadamente.E olha que nossa oposição era(podemos assim dizer) de “esquerda”,conseguimos as provas do Roubo ,só que nosso advogado era militante de um partido da “extrema esquerda” e nos traiu em troca de acordos “obscuros”.CUIDADO ELES SÃO TREINADOS NA ROUBALHEIRA DE TODO TIPO.

  36. QUALÈ?

    -

    28/03/2012 às 11:32

    Já participei de uma Chapa de Oposição a diretoria de um sindicato controlado pela “esquerda”(PT e PC do B) e fomos Roubados descaradamente e comprovadamente.E olha que nossa oposição era(podemos assim dizer) de “esquerda”,conseguimos as provas do Roubo ,só que nosso advogado era militante de um partido da “extrema esquerda” e nos traiu em troca de acordos “obscuros”.CUIDADO ELES SÃO TREINADOS NA ROUBALHEIRA DE TODO TIPO.

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ’0 which is not a hashcash value.

  37. Sandra R.

    -

    28/03/2012 às 11:27

    Uspianos,não se constrangem diante desses porras loucas é
    REAÇÃO na cabeça.

  38. Vicente Jr.

    -

    28/03/2012 às 11:19

    Na eleição para reitor da UFMA, aqui no Maranhão, era da mesma forma. As salas cheias de fiscais da chapa do reitor (candidato a reeleição) e a urna sem um biombo. Mas nessa hora não se pode ter medo de boçais.

  39. ZeRo13

    -

    28/03/2012 às 11:06

    Por que não descer o “pau” nesses vigaristas.

  40. MACUNAÍMAS S/A

    -

    28/03/2012 às 11:01

    Impressionante a capacidade neste país de se tentar depreciar o que vem dando certo. Nivelar a seu nível, normalmente baixo, se torna a regra. Depois do que aconteceu na invasão da USP, estes nem deveriam estar concorrendo a nada além de serem soltos. Não podem, não merecem, não devem ter voz, não enquanto suas ideias forem estas. Favorecer o tráfico e os latrocidas na USP. Não é piada não. A motivação foi a entrada da polícia e a “dura” nos viciados e traficantes que atuam abertamente nesta que deve ser a referência no ensino universitário no Brasil. Para tudo deve haver um limite e tá para irresponsabilidade e o descaso e este já foi ultrapassado a bastante tempo. Ou se toma uma atitude já ou será melhor entregarmos o país nas mãos dos meliantes e pedir asilo em um país sério que aceite covardes, por razões humanitárias.

  41. Manuel

    -

    28/03/2012 às 10:58

    Enquanto tudo isso acontece, cadê os poderes constituídos.
    Executivo, Judiciário e Legislativo. Em eleições nos mais diversos países com organização política dizimada,por guerras, conflitos e/ou desastres físicos, existem mecanismos de coordenação e fiscalização. Presidente que não tem Ministros de Confiança, Judiciário infiltrado e Crise no Congresso, o máximo que se pode fazer é manter a “contravenção enjaulada” Desperta Dilma! Ou a Senhora quer é isso mesmo?

  42. Ricardo Wildberger Lisboa

    -

    28/03/2012 às 10:37

    Reinaldo,

    Creio que a reitoria deve tomar conhecimento dessa patrulha e ameaça aos dissidentes e providenciar um ambiente seguro nos locais de votação. E já que cada uma dessas facções está ligada a partidos políticos, que se recorra, então, a pessoal dos partidos de oposição e instituições como OAB ou mesmo empresas de auditoria para fiscalizar o processo eleitoral e ser capaz de tomar providências (durante ou mesmo depois das votações), em caso de transgressões.

  43. Sergio S. Oliveira

    -

    28/03/2012 às 10:24

    Que a fraude vai comer solta, isso já se imagina, não é? Essa gente é marginal, ordinária, bandida e não vai abrir mão do que for preciso para “melar” as eleições e forjarem a vitória de alguma outra legenda esquerdista. Que os alunos não se intimidem e os integrantes da Reação estejam atentos.

  44. Democracia Vacina Anti-Petralha

    -

    28/03/2012 às 10:15

    REAÇÃO É A SOLUÇÃO ,REAÇÃO É A LIBERDADE EM AÇÃO,REAÇÃO INCOMODA QUEM NÃO SERVE A NAÇÃO,REAÇÃO VAI GANHAR ESSA ELEIÇÃO,REAÇÃO DEFENDE A DEMOCRACIA ,ESSE É O RETRATO DA HERANÇA MALDITA DO LULA QUER PARA O BRASIL ,ELE ACABOU COM OS OBJETIVOS ESTUDANTIS DA UNE EM POLITIZAR COM ANIMAIS METIDOS A REACIONÁRIOS ,ACHAM QUE PODEM TUDO E ACHAM QUE LEVAM ELEIÇÕES NO CHUTE ,RESPEITEM A DEMOCRACIA ,SE NÃO GOSTAM PODEM VIVER EM CUBA DE ACORDO COM A MARIA DO ROSÁRIO ,UM PAÍS EXEMPLO EM DEMOCRACIA E PLENO DIREITOS HUMANOS ,POR ISSO OS INFELIZ ACIONISTAS DA UNE DEVIAM IR VIVER EM CUBA COMO OS ESTUDANTES VIVEM POR LÁ E ASSIM DEIXAR VAGAS ABERTAS PARA OS ESTUDANTES QUE QUEREM REALMENTE ESTUDAR ,O BRASIL É MAIOR QUE ESSAS PARASITAS DO ATRASO E A REAÇÃO VAI LEVAR A INTELIGÊNCIA PARA O CAMPUS DA USP QUE A MUITOS ANOS VEGETA COM LIDERES ESTUDANTIS SEM VISÃO ,REAÇÃO NÃO TENHA MEDO A SUA VITÓRIA É A SOLUÇÃO.

  45. Everal Rimbald

    -

    28/03/2012 às 10:11

    Esqueci de contar que como ficamos discutindo na sala, a pessoa com o cargo público de professora voltou para chamar seus alunos, como destacou: “MEUS alunos”, e alguns foram atrás dela. Pergunto-me o que ganham.. no veterinário de meus pets, dão uma correntinha com o nome dos bixinhos…

  46. mac z

    -

    28/03/2012 às 9:56

    “O resultado é que várias pessoas, sentindo-se pressionadas, votam nas chapas radicais por puro medo.”
    O QUE ESSES CAGÕES VÃO SER NO FUTURO? O QUE FARÃO, SE FOREM TRABALHAR NO SERVIÇO PÚBLICO? TERÃO CORAGEM DE CONTRARIAR INTERESSES? DUVIDO.

  47. Cláudio Luís Vitório dos Santos

    -

    28/03/2012 às 9:47

    “Tá tudo muito bem, tá tudo muito bom”. Que os grupos (esquerdopatas) que hoje dominam o DCE-USP são compostos por canalhas e vigaristas, até, os poucos peixes do Tietê sabem. Agora, depois de tudo que foi feito e dito sobre isto, a grande maioria dos estudantes da USP se deixarem levar, sómente esta hipótese leva-nos a crer que eles se merecem.

  48. Renato

    -

    28/03/2012 às 9:44

    Isso já virou caso de polícia há tempos. O poder público precisa de agir com rigor e fazer a valer a lei.
    Tal atitude desses estelionatários travestidos de estudantes apenas é o reflexo do que poderá ocorrer algum dia, caso o PT venha perder as eleições presidenciais em 2014.

  49. Everal Rimbald

    -

    28/03/2012 às 9:44

    Olá,

    Sou aluno da FFLCH e ontem tive a oportunidade de não ficar calado, e a aproveitei muito bem.

    Para encurtar a história, adianto que durante o dia inteiro não permitiram panfletagem da chapa Reação., e uma pessoa de uma dessas chapas disse claramente que se a Reação ganhar, o PSTU não vai deixar que leve

    à noite, em aula, DE Historiologia da Linguística, com a professora Olga Coelho, tivemos a visita dos militantes da chapa do PCO e LER-QI, a 27 de Outubro. Pediram para falar e a professora os autorizou, por UM MINUTO. Com eles vinha um representante do Sindicato dos Funcionários, todos em campanha contra a Reação.

    É claro que pretendiam falar muito mais do que aquele tempo, mas ao completarem 4 minutos, cronometrados, pedi que se retirassem, porque eu estava ali para aula.

    Em sua fala defenderam ex-presidente do Sindicato, o Brandão, exonerado, era aquele que, entre outras coisas, envenenou o bandejão para forçar greve, defenderam a volta dos alunos expulsos, entre eles o que sabemos agora molestou ao menos duas alunas do crusp, bateu em outra que abandonou o curso, e espancava a namorada até DETIDO. É ridículo, mas acusam o novo serviço de ônibus da USP de ser “trabalho semi-escravo” (como adoradores dos bolcheviques devem gostar só do trabalho 100% escravo acompanhado de fuzilamentos em massa).

    Acabaram por sair da sala. Em seguida começou a pior parte.

    Tínhamos a violência da invasão de salas para espalhar lixo, especificamente o papel higiênico doas banheiros; isso fechou o prédio da Letras por dois dias. Tivemos piquetes para impedir os alunos de entrarem em aula, e há na internet o vídeo dos alunos da manhã rompendo esse piquete. Tivemos o “apitaço” nas janelas, durante prova, e daí para a invasão pura e simples, está na internet também o vídeo da mesa sendo virada e o professor atacado. Agora temos uma nova categoria: o professor que recusa-se a dar aula a classes onde haja alguém que discorda desta práticas violentas!

    Saíram os militantes daquele sindicato e partido, a professora perguntou-me com que autoridade eu pedi que saíssem, respondi que estava ali para aula. Perguntou novamente com que autoridade a “desautorizei” e respondi o óbvio: que ela estava se desautorizando, não eu, que se deu 1 minuto para falarem, e ainda deixou claro que não era um minuto para cada um, ao cobrar que saíssem passadios 3 minutos a mais, é claro que eu não a desautorizava… isso é meio óbvio ululante. Mas esta gente não está acostumada com cérebros não formatados, e sempre mostra para que veio: respondeu que “Aqui quem manda sou eu”, o que é ERRADO: ela é uma funcionária pública, se não quer trabalhar pode ir para outro lugar; pode até abrir sua escola particular, se tiver competência para tanto, mas MESMO ASSIM, vai ter que suportar o Código de Defesa do Consumidor, para dizer pouco, e dar a aula a quem a contratou e pagou; “Aqui quem manda sou eu” só funciona sob regimes totalitários como aquele com que sonham aqueles bípedes que vieram importunar nossa aula.

    Então esta pessoa disse-me: “Você quer aula? Agora sou eu que não te quero na minha sala”. Como obviamente NÂO é ela que manda ali, como qualquer cidadão pode participar do Concurso Vestibular e posteriormente se aprovada TER AULAS com os SERVIDORES PÚBLICOS que SIM DEVEM executar i serviço pelo qual são pagos, não movi um músculo para sair da sala. Então ela juntou suas coisas e saiu.
    Agora, se passamos pelos piquetes, pelos papéis com fezes, pelos apitaços, pela invasão e ataque às salas, ainda temos que escutar calados e obedientes aos fascistas do Sindicato e dos grupelhos que deram golpe no DCE e fraudam as eleições há décadas.

    É claro que em seguida tive um bate boca com quase a totalidade da classe, sendo acusado das coisas de sempre, “que estava defendendo a privatização da USP”, mas é claro que esse pessoa com o cargo de professor é quem a privatiza, e pior, essa gente “privaDiza” a USP, dado o tipo de material que espalham no ambiente junto com suas idéias e pelo que depositam na cabeça dos obedientes alunos; eu estava sendo violento, esbravejava outro, que achei que ia pular no meu pescoço para dar um exemplo trotskista de paz e amor; para outro, se eu tinha dificuldades para ir à faculdade, deveria larga-la ou jubilar-me (mora na Zona Leste, trabalha na Vila Nova Cachoeirinha, e ainda tenho que ir à USP, de ônibus, trem e metrô), finalmente eu deveria desculpar-me.. sei… talvez eu deva desculpar-me com estes neo-bolcheviques pelas balas que tiveram que gastar com as vítimas campos de concentração também…

    Esta gente que se apropria da USP como se lá mandassem, e abusa de sua autoridade, além de cometer discriminação por crença, tem que aprender que JÁ SABEMOS QUE NÃO TEMOS QUE FICAR CALADOS.

  50. Renata

    -

    28/03/2012 às 9:32

    A Reação que se mexa e peça impugnação dessas eleições, se ficar comprovado que houve mesmo fraude!

  51. Silva

    -

    28/03/2012 às 9:30

    Que cidadãos estão sendo formados! Parece até aquelas licitações fraudulentas em que 90% das propostas são de um mesmo grupo. Confundem, confundem e tiram proveito disso. Mas a juventude já dá sinais de que está “abrindo o olho” e não cai mais nesse canto da sereia, verdadeira falácia dos espertalhões profissionais. .

  52. Sônia

    -

    28/03/2012 às 9:03

    Pobres estudantes da USP que ficam nas mãos dessa gente que, “sem nenhum escrúpulo, não vacila em cometer todo e qualquer ato marginal à lei (…) que, porém posam de gente honesta e de defensores intransigentes da ética”. (sic)

  53. fabrice

    -

    28/03/2012 às 8:33

    Reinaldo, a coisa é velha como a Sé de Braga ( de onde me ‘baixou’ isto, meu deus?!)…
    Ontem mesmo, conversando com um contemporâneo das eleições para a UNE de 60 ou 70, quando o Zé Dirceu foi candidato a presidente da entidade e ganhou, a história de bastidor é de que na apuração o sempre-esperto Zé queimou (queimou!) os votos da adversária, uma tal de Catarina Meloni, tão esquerdosa quanto, mas divergente do atual chefe da quadrilha do mensalão. É o DNA!

  54. Cida

    -

    28/03/2012 às 8:14

    Assim e nada pode ser feito? As crianças brincam de corruptos e niguém educa? É assim mesmo, eles fazem o que querem e nada pode ser feito? Estou impressionada.

  55. ELOUQUISA

    -

    28/03/2012 às 8:09

    Como assim?Votam na frente dos integrantes de chapa sem biombos?Faltam cédulas em locais que a derrota da esquerda é fato?Que país é esse?

  56. Adi

    -

    28/03/2012 às 8:07

    Caro Tio Rei

    O periodo academico prepara o futuro profissional, pois bem, e ja comecar com fraudes e acoes anti democraticas mostra total menosprezo pela instituicao. Estes inconsequentes nem imaginam que ao serem manipulados por estes partidos de esquerda serve apenas de preparacao para o pior tipo de gente, que acha que minoria forte tem que prevalecer sobre a maioria numa agenda politica nacional. E tudo sem dor na conciencia.

  57. André Miranda

    -

    28/03/2012 às 7:58

    Todos nós torcemos pela USP, mas eles devem acordar e querer serem libertos, boa sorte a todos.

  58. mts

    -

    28/03/2012 às 7:34

    Por mim, eles perderao tb na porrada.
    Esta chegando o dia que esses vagabundos vao ser exibidos em parques tematicos.

    Repare que na Poli e FEA ,dizem, faltam cedulas de votacao.
    Justo onde esquerdista nao tem vez,pq nem pra entrar via vestibular nessas duas eles conseguiriam.;

    E ta na hora dos incomodados se mexerem tb. Vao deixar esse lixo ficar mamando na USP ate quando? Acordem bando de acomodados, ou essa rale vai se perpetuar ,acampada todo ano na reitoria e fazendo da usp´, seu barzinho-negocio informal.

  59. centro-direita

    -

    28/03/2012 às 7:32

    Em todo reino ha os pensadores e os soldados. Esquerdistas são fortes no grito, mas no PAU eles correm. Contratem seguranças que lutem artes marcias e deixem-nos monitorar as eleições. Quero ver esquerdista magricela forçar a barra. Pronto, solução legítima e eficaz

  60. Adilton

    -

    28/03/2012 às 7:29

    Os encapuzados e seus correlegionários representam o atraso, uma esquerda que perdeu o bonde da história, que no poder demonstra uma incompetência nunca antes vista “nestepaíz”. A USP não pode está entre as melhores universidades do mundo e permitir uma agressão tão covarde na hora de escolher os integrantes do DCE.

  61. santanowiski

    -

    28/03/2012 às 7:26

    Estudei na USP nos anos 70/80 e, claro, sempre torcerei pelo seu contínuo aperfeiçoamento. Por isso, reitero: “votaria na REAÇÃO, se aluno ainda fosse.”

  62. Rubens Costa

    -

    28/03/2012 às 6:35

    Reinaldo, bom dia! Milhões de pessoas morreram, e morrem, sob a espada do comunismo. Você acha que eles estão preocupados com a legitimidade de uma votação? Com a honestidade? Com a ética? Além disso tudo, esse pessoal da USP são profissionais da vagabundagem. Ganham dos partidos para representá-los. Espero que os alunos – a grande maioria – se apresentem e expulsem, através do voto, esses parasitas, maconheiros e vagabundos.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados