Blogs e Colunistas

17/09/2013

às 5:17

Celso de Mello ainda não disse “sim”, e todas as correntes do PT já se unem no ataque a ministros do STF; em defesa de criminosos, partido transforma os juízes em réus. Decano é que dará resposta a esse jogo truculento

Está mais do que claro, a esta altura, que o ministro Celso de Mello, decano STF, que vai dar o voto de desempate no caso dos embargos infringentes, dispõe de amparo na lei para fazer uma coisa ou outra; para dizer “sim” — recolocando o Brasil na trilha viciosa da qual parecia ter se distanciado, ao menos na sua corte suprema — e para dizer “não”, dando um pouco de alento a um país de muitas carências, poucas delas tão graves quanto o déficit de justiça, especialmente quando se trata de proteger os donos do poder, tornados, nas palavras do próprio ministro, “marginais do poder”. Que trilha ele vai adotar? Os indícios, sugeridos por fragmentos de entrevistas, não são muito animadores.

O comando do PT, desde o começo, como é público, declarava a inocência dos agora condenados, a suposta “pressão da mídia”, a conspiração sabe-se lá de quantas forças contra essa plêiade de puros, mas o fazia com algum senso de limite e algum decoro — dentro dos critérios extremamente lassos com que o partido entende uma coisa e outra. Agora, na reta final, a um dia da decisão, o PT já se coloca como juiz dos juízes.

Nesta segunda, num debate entre os candidatos a presidente da legenda ocorrido em sua sede, em São Paulo, o Supremo Tribunal do PT não hesitou em transformar em réus os ministros que condenaram José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares e João Paulo Cunha, entre outras expressões do patriotismo. Leiam, a propósito, reportagem na Folha desta terça.

Rui Falcão, que concorre à reeleição, não economizou já na abertura do evento: “Quatro companheiros de maior valor estarão dependendo da decisão de um homem, que está sendo pressionado pela grande mídia para que não acolha os embargos infringentes, que darão a possibilidade de um novo julgamento para esses companheiros que foram condenados injustamente, linchados moralmente”. Como se percebe, o chefão petista não pressiona ninguém, certo? O deputado Paulo Teixeira (SP), secretário-geral, foi ainda mais explícito. Ele nem pensa mais se haverá ou não infringentes; ele já procura antecipar o resultado. Quer os infringentes “para que possam ser revistas as condenações e possa se fazer justiça a todos aqueles companheiros”. Teixeira, é certo, conta com os votos de Teori Zavascki e Roberto Barroso no caso de um novo julgamento. Os ministros são considerados “de confiança” pelos petistas.

Valter Pomar, que está à esquerda de toda essa gente, preferiu um trocadilho forte a uma ideia que fosse ao menos original. Ele quer que se “faça valer o Estado de Direito, e não o Estado da direita, como parte dos ministros prefere”. Devo entender que os membros do STF que tentaram livrar a cara de Dirceu o fazem em nome de um “estado de esquerda”?

Ousadia
Que grande ousadia a desses caras! Poderiam, vá lá, ter defendido a inocência dos “companheiros” — a despeito dos fatos —, mas sem um ataque frontal ao Supremo e a seus membros. E por que optam pelo confronto? Porque acham que podem; porque, como já começaram a dizer nos bastidores, estão diante da “hora da virada”. Porque acreditam que, finalmente, o STF está prestes a exibir aquela maioria com a qual Lula sempre sonhou. O Apedeuta jamais se conformou com o resultado do julgamento do mensalão, embora ele e Dilma tenham nomeado, juntos, nada menos de 11 ministros: toda a corte atual, com exceção de Celso de Mello, Marco Aurélio e Gilmar Mendes, e três outros que não mais estão lá: Eros Grau e Ayres Britto se aposentaram, e Menezes Direito morreu em 2009.

Lula sempre se sentiu cercado de traidores; acredita firmemente que, não fossem ele e seu partido, aqueles senhores e aquelas senhoras não ocupariam aquelas cadeiras. Jamais escondeu que esperava, quando menos, gratidão. A decepção virou ódio em pelo menos três casos: Ayres Britto, Joaquim Barbosa e Luiz Fux. Lula sabe que, certa feita, chegou a sugerir a Barbosa, e havia testemunhas, que este lhe devia um favor. Quando ficou evidente que o agora presidente do tribunal não faria as vontades dos companheiros, teve início, então, o processo de satanização do ministro. O antes exaltado “primeiro negro do STF” — o que nem e verdade — passou a ser tratado na rede suja como um cotista ingrato, numa mistura repugnante de truculência e racismo.

Mas ainda não se tem a instância de feição bolivariana, conforme o pretendido. Se Dilma for reeleita, vai nomear os sucessores do próprio Celso de Mello, que deixa a Casa em 2015 (se não antecipar a aposentadoria) e de Marco Aurélio, que sai em 2016 (sim, também os de Rosa Weber e Teori Zavascki, já nomeados por ela, que se aposentam em 2018). Aceitos os embargos infringentes, é grande a chance de que o processo do mensalão ainda esteja em curso. Nesse caso, Gilmar Mendes restará como único ministro não indicado por um petista.

Para encerrar
Todos os regimes autoritários latino-americanos só se instalaram para valer quando passaram a dominar suas respectivas cortes supremas. A nossa ainda resiste. Os petistas, no entanto, prometem que não será por muito tempo. O ataque aos ministros independentes agora é frontal, sem pudor.

Quem vai dar a resposta a esse jogo truculento é Celso de Mello.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

403 Comentários

  • Jack

    -

    3/10/2013 às 7:24 am

    O Estado de Direito, obviamente, é o Estado da DIREITA sim! Quem propugnava um Estado Social, muito próximo às feições soviéticas, atropelava o Direito posto em nome de um Estado utópico onde tudo seria dado e oferecido, como se o esbulho fosse moral e socialmente justificável – só não diziam de onde viria a grana. Moral da história: a esquerda, historicamente alimentada pela inveja e sobrevivente graças à ingenuidade, sempre desprezou a liberdade e a propriedade privada visando parir uma sociedade igual, onde as diferenças seriam anuladas e o demérito seria recompensado. Hoje, isso sobrevive no mundo civilizado (Europa e EUA) sob o nome de progressismo. Infelizmente, ainda sofremos com uma visão ainda mais retardada e criminosa: o esquerdopatismo.

  • washington P de Oliveira

    -

    2/10/2013 às 8:34 am

    Já que os ladrões mores do Brasil vão a novo julgamento, mais de que suspeito, pois com a participação de de uns três Ministros suspeitos e Impedidos, deve o Procurador Geral de República pedir o impedimento e a suspeição de Dias Tófolli e Ricardo Lewndowiski, pelas conhecidas ligações partidárias e até profissionais entre eles o PT e alguns delinquentes já condenados.

  • Yasmin Baron

    -

    20/9/2013 às 3:06 am

    https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn2/q77/1239978_10201411032451518_1519017544_n.jpg

    Olha isso Reinaldo, não se pode mais nem expressar descontentamento que os piratas petralhas já começam a agir. Quanto ódio mal direcionado…

  • marcos cezar

    -

    18/9/2013 às 2:33 pm

    Errata
    Ontem (17/09 as 9:31)escrevi que o roubo no Ministerio do TRABALHO E DE APROXIMADAMENTE 40 MILHOES (ISSO E O QUE PEGARAM).Recebi inumeros E-MAILS E TELEFONEMAS ME CORRIGINDO QUE ROUBO DE 40 MILHOES NO bRASIL E DA ESFERA DOS vereadores DE PEQUENAS CIDADES E QUE O CORRETO E 400 MILHOES

  • JUCA BALA

    -

    18/9/2013 às 2:17 pm

    Algum colega comentarista mais letrado juridicamente sabe informar se o julgamento do mensalão, após acatados os embargos infringentes, pode estipular penas MAIORES do que aquelas que já foram impostas ??

  • Gaetano

    -

    18/9/2013 às 2:11 pm

    Começou o julgamneto que todos ja sabem a decisao

  • CORRPUÇÃO É, MORALMENTE(ainda), CRIME HEDIONDO: VOTAR ALINHADO COM INTERESSES DE DELINQUENTES, É NO MÍNIMO, SER... CONIVENTE!!!

    -

    18/9/2013 às 12:24 pm

    Brother Reinaldo, boa tarde.
    .
    - Veja que, O ALINHAMENTO COM OS QUE JA VOTARAM A FAVOR DOS INTERESSES DOS DELINQUENTES QUADRILHEIROS, SE RESUMIRÁ, NA PERCEPÇÃO DO MUNDO, A CONIVÊNCIA COM AS PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO POR ELES PRATICADAS, COM O AGRAVANTE, DE QUE, CORRUPÇÃO RESULTA EM CRIME HEDIONDO, PELO MENOS, POR ENQUANTO, MORALMENTE.
    .
    - Não tem essa de que o ministro Celso de Mello tem moral para votar o que quiser – ele terá que fazer uma escolha, se pelo regimento interno do STF ou pela Constituição, se pela força da LEI MAIOR, ou se, por sua ‘hermenêutica particular’.
    .
    - Hoje saberemos se o ministro em foco, é destemido enquanto um guardião da justiça, ou se ficará com medo dos outros votantes inimigos do Brasil, que votaram escandalosa e cinicamente, com argumentos em defesa da bandidagem.
    .
    O quê iremos pensar do ministro se ele votar com os covardes que venderam a alma e as nádegas para estarem onde estão, e por isso mesmo comprometidos com os delinquentes que eles defendem?
    .
    - NÃO TEM ESSA, DE QUE, O QUE VOTAR O MINISTRO CELSO MELLO SERÁ PROBLEMA DELE PELO FATO DE ELE PODE ESCOLHER O QUE QUISER E ELE SERÁ SEMPRE O MESMO, POR CAUSA DA VIDA PAUTADA NO STF, NÃO! – VOTAR ALINHADO COM A BANDIDAGEM É FAZER APOLOGIA À DELINQUÊNCIA, À EXAUSTÃO, EM ÚLTIMA INSTÂNCIA!
    .
    - Pior que votar com a bandidagem é, COM UM VOSSO DESSE, DESDIZER TUDO O QUE ELE PRÓPRIO FALOU DURANTE TODO O PROCESSO, E PATROCINAR UM OUTRO JULGAMENTO E PROCESSO, PARA FINALIZAÇÃO NA… ETERNIDADE!, tempo esse que ele próprio nem estará presente…
    .
    . ……… SENHOR MINISTRO, POR FAVOR, NÃO EXPONHA AS NÁDEGAS DO POVO, EXECRAÇÃO É PARA BANDIDO, O POVO NÃO TEM CULPA NESSE TITICA – LUGAR DE DELINQUENTE É NA CADEIA!!!
    .
    NÃÃÃÃÃÃÃÃÃO AO ALINHAMENTO DE VOTO PARA DEFENDER BANDIDOS!!!..
    .

  • Basiglia

    -

    18/9/2013 às 3:55 am

    O executivo nomear juízes para o STF é democracia? Nem aqui nem na China. Por que a mídia não inicia a campanha desde já? Mesmo começando agora – e vai levar um tempão – é que é um ato de cidadania. Ficar a vida tida escrevendo artigos e se lamentando vai adiantar? Azevedo, Setti, que tal começar a malhar nesse ferro frio até esquentá-lo? E olhem que as “massas” vão participar. E depois de alguns anos a coisa pode mudar. Eis a sugestão.

  • Dany

    -

    18/9/2013 às 3:52 am

    Não creio, Reinaldo, não creio que o César de Mello irá passar para a história como alguém que, podendo fazer diferença, se acovardou. Se isso se confirmar, não há mais por que acreditar no Judiciário, o último Poder da República que ainda não tinha se rendido integralmente de joelhos ao PT. Vai-lhes restar o governo de São Paulo para sacramentar a Venezuelização em larga escala. Celso de Mello tem a chance de escolher se quer passar à história como herói ou covarde. Não acho que seja uma “escolha de sofia” para alguém tão culto e já deu um voto anterior contra os mensaleiros tão exemplar. Essa escolha está fácil. Nada poderia explicar a reviravolta pró-mensaleiros. Ou há algo que ainda não sabemos?

  • Silvio Baptista

    -

    18/9/2013 às 3:17 am

    Se for rejeitado os embargos, sera o ultimo suspiro deste supremo.

  • João Alves

    -

    18/9/2013 às 1:52 am

    Se o decano Celso compactuar com a soltura dessas pessoinhas, embora chefetas do mensalão, se escondendo num tecnicismo de regulamento interno do STF frente ao que diz a própria Constituição, ao considerar-se que o Delúbio Pau-Mandado será preso e, portanto, os verdadeiros responsáveis é que ficarão em liberdade, a festejar com sarcasmos e churrascos a fartar às custas do povo, a consternação neste país será pior do que aquela quando o Brasil perdeu a copa de 1950 em plena inauguração do Maracanã… será o caos… será o início da Primavera Brasileira, a iniciar-se em 23 de setembro próximo, daqui a 5 dias, portanto !

  • affonso

    -

    18/9/2013 às 12:38 am

    “Bem-aventurados os que têm fome e sede justiça;eles serão saciados”.Muitos creem assim;também eu.Nobre missão foi outorgada pelo Alto aos juízes:a de fazer a justa justiça.Não o fazendo,colherão,certamente,os maus frutos de sua omissão.Grande prejuízo material-e moral principalmente-causaram os mensaleiros aos desvalidos de nosso país.Não puni-los é como ser coniventes a seus atos criminosos.Senhores ministros:reflitam e consultem suas consciência e verifiquem se não estão pecando por omissão.

  • ALEXANDRE TADEU

    -

    17/9/2013 às 11:57 pm

    Parafraseando o Petralha-mor, a esperança pode vencer o medo, pois o Ministro Celso de Mello, nesse mesmo julgamento, AP 470, mudou de entendimento acerca da possibilidade de uma decisão condenatória, por si só, gerar a imediata perda de mandato parlamentar. Em precedentes na década de 90, o posicionamento de Celso de Mello era diferente do que foi adotado nesta Ação Penal. Sempre existe a possibilidade de evolução do pensamento de um Ministro do STF.

  • affonso

    -

    17/9/2013 às 11:32 pm

    Formalismos jurídicos não podem se sobrepor à essência do processo.Provados e comprovados foram e estão os atos criminosos dos mensaleiros.Direito de ampla defesa foram-lhes concedidos.Potentados da advocacia,pagos a peso de ouro,acorreram em defesa dos réus;réus,diga-se de passagem,sem os recursos suficientes para pagar referidos advogados(o que é,para nós,um mistério maior do que o da Santíssima Trindade).Em suma:embargos infringentes,a esta altura do campeonato,nada mais é,ou mais são,.do que expediente chicaneiro protelatório.

  • Regina M

    -

    17/9/2013 às 11:03 pm

    Os petistas se sentirão confortáveis em implantar o que quiserem neste paisinho, até mesmo o comunismo, dependendo do voto do decano.
    Está em suas mãos o destino do país, excelência.

  • bpistelli

    -

    17/9/2013 às 10:17 pm

    O placar da votação pode ser mudado ATÉ DEPOIS DO APITO FINAL DO JUIZ, um ministro pode se incomodar com tanto trabalho e o APELO DE VOSSA MAJESTADE ETÍLICA que o processo do “zimbargu enfrigenti” durará 2014 inteiro e será enorme PROPAGANDA ELEITORAL DA OPOSIÇÃO ANTI-PT e sangrará Dilma e até O REI LUIZ 51 TATUZINHO ETANOL DA SILVA está CONTRÁRIO A JULGAMENTO EM 2014, quer em 2015 e neste tempo o BARBOSA PODERÁ DECRETAR A PRISÃO DOS MENSALEIROS ( TRANSITADOS EM JULGADO ) por não haver nenhuma ação contesttória. NÃO EXISTE PRESCRIÇÃO pois os réus já foram condenados ( CELSO DE MELO ) pois se o prazo de prescrição se reabrisse O DECANO JAMAIS VOTARIA A FAVOR DA PRESCRIÇÃO, ele que falou contra impunidade, tribunais bolivarianos, “supremo circo federal”, etc…
    -
    A Rosa Vermelha Webber e até o petralha Zavasky pode mudar o voto e acabar o SANGRAMENTO DO PT E CANDIDATURA DILMA.

  • João Barbosa

    -

    17/9/2013 às 9:29 pm

    Nós brasileiros de quatro cores esperamos ansiosamente que nosso decano na hora H não mije para trás igual égua votando à favor dos embargos infringentes e consequentemente à favor dos mensaleiros condenados.

  • Claudio Amaral

    -

    17/9/2013 às 9:26 pm

    Seria oportuno, que a FFAA, desse apoio ao ministro Celso de Melo, para que o mesmo não sofra pressão, da parte desses canalhas e PTralhas. Afinal, para que serve as forças armadas, se não para defender a nossa soberania e instituições? Portanto, o Peri deveria deslocar para a corte, uma pelotão do exército, para garantir sem pressão de arruaceiros e paus-mandados, o seu voto, que eu e os brasileiros dignos e honrados, queremos ouvi-lo pronunciando! Porém, sem pressão do poder dominante!!! Se não sair agora, cadeia para os ladrões do erário público, pode mandar fechar a corte, pois ainda era o único poder que não tinha se agachado para os PTralhas! Portanto, só nos restará então, fazermos um belo funeral para a nossa democracia! Contudo, eu ainda acredito no Ministro Celso de Melo!!!

  • Beatriz

    -

    17/9/2013 às 9:18 pm

    Com sua licença sr. ministro Celso Melo, hoje eu conversei com uma pessoa ílibada, conhecedora profunda de sua biografia, e ´pelo momento atual essa pessoa me contou como o sr.é uma pessoa séria e que foi um grande presidente do STF, POR TUDO ISSO EU NÃO ACREDITO QUE NESSE MOMENTO EM QUE A MAIORIA DOS BRASILEIROS ACREDITAM NA JUSTIÇA DO STF, VOSSA EXCELENCIA VÁ SE DOBRAR DIANTE DE CORRUPTOS, QUE TODOS NÓS COM UM PEQUENO ENTENDIMENTO SABEMOS QUE QUE ESSES CORRUPTOS SÃO CULPADOS SIM POR TODA AS ROUBALHEIRAS DO MENSALÃO, SEI QUE VOSSA EXCELENCIA TAMBÉM SABE DISSO, E ESTAMOS CANSADOS DE TUDO ISSO, POR TUDO ISSO EU ACREDITO QUE O SR. VOTARÁ EM FAVOR DO BRASIL E DOS BRASILEIROS , E NÃO A FAVOR DOS CORRUPTORES DO MENSALÃO!

  • conceicao

    -

    17/9/2013 às 9:17 pm

    Ministra Rosa como foi sempre uma ministra ciente no seus julgamentos éticos, pelo Brasil, que passa por tantos horrores devidos ás corrupções que tanto prejudicam o povo brasileiro, sei que ainda há tempo para dar ao povo brasileiro À CONFIANÇA QUE SEMPRE TEVE NESTA INSTITUIÇÃO, ESPERAMOS QUE AINDA REFLITA E DÊ O VOTO NÃO. SERÁ UM BENEFÍCIO INCALCULÁVEL PARA O POVO BRASILEIRO!!!

  • Guina

    -

    17/9/2013 às 8:23 pm

    A argumentação dos petistas e dos advogados de que os réus não tiveram respeitados o amplo direito de defesa, apesar do tempo decorrido até o fim do julgamento, e que se o julgamento tivesse ocorrido em instâncias inferiores haveria o recurso de um novo julgamento, poderia ser demolida com a afirmação de tiveram 11 instâncias, pois foram julgados por 11 juízes.

  • Artur.sul

    -

    17/9/2013 às 8:22 pm

    Sabe o que mais me estupefaz. É que tudo isso está sendo feito com a omissão dos brasileiros de bem. Faltou guerra. Faltou sangue. Faltou Hiroshima. Não acredito que são 11 anos da mais absoluta Mediocridade, inclusive do que se convencionou chamar de Oposição, que simplesmente não existe.

  • jaime

    -

    17/9/2013 às 8:05 pm

    a culpa,em ultima análise,por esses ministros capachos é desse senado que aprova qualquer um indicado por esse governo nanico moralmente.

  • MARCOS

    -

    17/9/2013 às 7:50 pm

    CARO NO MEU ENTENDER O MINISTRO CELSO DE MELO VAI VOTAR A FAVOR DO PT,,,,EU CONVERSAVA COM UNS AMIGOS MEUS QUE SÃO ADVOGADOS, E ELES ESTAVAM COMEMORANDO E DIZENDO SE O MINISTRO VOTAR A FAVOR DO PT,,ELES TAVAM ME DIZENDO NÓS VAMOS SUPER-LOTAR O STF COM PEDIDO DE RECURSOS ÍNFRIGENTES DE CLIENTE NOSSOS,, QUE FORAM JULGADO PELA ULTIMA INSTÂNCIA DA JUSTIÇA E COM UMA BRÉCHA DESSA PROS MENSALEIROS NÓS VAMOS JUNTOS……O MINISTRO BARROSO E LEVANDOWISK DISSERAM NÃO SE PREOCUPAR COM A OPINIÃO PÚBLICA,,,ORA!!!!! AGORA EU PERGUNTO?? O DINHEIRO ROUBADO, DESVIADO,LAVÁDO, POR ESSES LADRÕES CANALHAS NÃO ERAM RECURSOS PÚBLICOS ???PORQUE NÃO DEVEM SATISFAÇÃO PRA OPINIÃO PÚBLICA SR.MINISTRO,,,???? EU SÓ QUERIA QUE ESSA PORCARÍA CHAMADA BRASIL FOSSE UM PAÍS SÉRIO……

  • plinio ernani da fonseca

    -

    17/9/2013 às 7:31 pm

    O diálogo abaixo foi extraído do livro Código da Vida, do jurista
    Saulo Ramos (falecido), entre o autor e o ministro Celso de Mello, do
    Supremo Tribunal Federal – STF, que nunca se pronunciou a respeito desse assunto.

    “Apressou-se ele próprio a me telefonar, explicando:

    - Doutor Saulo, o senhor deve ter estranhado o meu voto no caso do Presidente.

    - Claro, o que deu em você?

    - É que a F. de São Paulo, na véspera da votação, noticiou a
    afirmação de que o Presidente Sarney tinha os votos certos dos
    ministros que enumerou e citou meu nome como um deles. Quando chegou minha vez de votar, o Presidente já estava vitorioso pelo número de votos a seu favor. Não precisava mais do meu. Votei contra para
    desmentir a Folha de São Paulo. Mas fique tranquilo. Se meu voto fosse decisivo, eu teria votado a favor do Presidente.

    Não acreditei no que estava ouvindo. Recusei-me a engolir e perguntei:

    - Espere um pouco. Deixe-me ver se compreendi bem. Você votou contra o
    Sarney porque a F. de São Paulo noticiou que você votaria a favor?

    - Sim.

    - E se o Sarney já não houvesse ganhado, quando chegou sua vez de votar, você, nesse caso, votaria a favor dele?

    - Exatamente. O senhor me entendeu?

    - Entendi. Entendi que você é um juiz …!

    Bati o telefone e nunca mais falei com ele”.

    OBS.: Celso de Mello, promotor de justiça do Estado de São Paulo, foi nomeado ministro do STF pelo presidente da República José Sarney, por indicação do advogado Saulo Ramos , então ministro da Justiça.

  • brasileirinho

    -

    17/9/2013 às 7:21 pm

    Reafirmo que o mal maior, esta na forma como são escolhidos os magistrados, aqui no Brasil;
    Todos, sem exceção, têm que ser escolhidos pelo voto popular e com mandato definido, podendo se reeleger!
    Esse lixo que se avizinha, lá no STF, é consequência, da forma errada de como a coisa se processa.
    O judiciário, somente, será um poder de fato, no dia em que o POVO outorgá-lo;
    Não custa lembrar a “cumpanheirada” e ao Barroso, também:
    TODO PODER EMANA DO POVO E EM SEU NOME SERÁ EXERCIDO!!!
    O que temos, hoje, é um grande circo, montado pelos trabalhadores que nunca pegaram no batente;
    Nos, povo, somos os palhaços!

  • marcello fonttes

    -

    17/9/2013 às 7:00 pm

    O respeito e amor aos princípios de justiça não conhecem impedimentos. O homem é um ser moral, sem esse atributo ele em nada se diferenciaria das outras bestas feras. Mostra a história da civilização que o progresso ocorre em surtos entremeados por grandes confrontos de idéias que evidenciam a ganância, a estupidez e a tirania que então, estimulam o surgimento de forças que trazem ao palco da vida os embates truculentos e autoritários que colocam novamente na ordem do dia os valores morais que devem orientar o progresso, na figura direta da infância e adolescência. Tendo em vista que o progresso da humanidade não pertence a esta ou aquela ideologia e que as leis naturais possuem o seu próprio arsenal de mecanismos para manter a vida em sua trajetória com a finalidade precípua do amadurecimento e evolução, é de esperar-se e pessoalmente eu desejo que parte da população brasileira que vem se sentindo enojada e humilhada pela desfaçatez dos grupos políticos ora no poder, essa parte enojada, repito, está na hora de começar a se mexer para por um ponto final na loucura e perversão a que estamos submetidos. Quem não honra a liberdade, a justiça e os padrões morais que nos distinguem dos outros animais certamente não fazem por merecer uma liberdade que por não compreenderem e não honrarem a perderão, por pura gravitação. É só uma questão de tempo,e, acredito mesmo, que esse tempo está breve… . O ministro é uma peça importante, mas o nosso futuro não está nas mãos dele. O dia seguinte chegará e com ele as consequências.

  • PALCOSCENICO

    -

    17/9/2013 às 6:51 pm

    O QUE NAIS SE LAMENTA É QUE CM tenha se acovardado e esquecido todos os seus discursos inflamados, contra a corja dos mensaleiros. Ou, algo, de fato, muito grave, passou-o a assustá-lo ou perdeu, mesmo, a vergonha na cara. A senilidade já chegou e ele não notou. NÃO SE FAZ ISSO COM O POVO BRASILEIRO Doutor Mello. O seu mundo está bem mais acima, mas, a única coisa certa é que na morte, os bichos que comem o corpo ou o fogo que o incinera é exatamente igual. E quem incinera se livra dos cuidados futuros com sepulturas ou visitas monitoradas pela família.
    – Vejam esse cidadão, pego, sorridente, como quem quer fugir com “o voto do povo” embaixo do braço, na foto em: http://www.flickr.com/photos/pietro/mascagni

  • Ricardo

    -

    17/9/2013 às 6:45 pm

    Rei, lembra do filma EU SOU A LENDA (Will Smith), em que pessoas infectadas (mutantes), raivosas, se escondem de dia, invadem as ruas à noite e atacam humanos não contaminados? Pois os petistas são iguais a esses seres. O vampiro-mutante foge da luz como o petista foge da ética. Os infectado-mutantes atacam os sadios como os petistas destroem a reputação dos bons. De dia, o petista aproveita para se intoxicar de Galeano, Sader, Chauí e Pomar. À noite, os sanguinário saem para destruir as instituições e a sociedade, tomando conta do ambiente e eliminando qualquer “inimigo” que tente se aproximar. A cura existe, tanto para o mutante do filme como para o petista, com a diferença de que o primeiro, uma vez aplicada a vacina, aceita a volta à civilização e ao corpo sadio. O segundo, por sua vez, brande os braços e diz para si: “essa vacina é coisa de reacionário, direitista, golpista e pessedebista. Bom mesmo é poder uivar à noite, com a manada reunida, ouvindo Caetano e comendo uma banana.”

  • ex-eleitor de Suplicy

    -

    17/9/2013 às 6:39 pm

    Reinaldo, ficou faltando mencionar o Min. Cezar Peluso, também já aposentado. Portanto, não foram ONZE, mas DOZE, os Ministros nomeados por Lula e Dilma. Um faleceu, três se aposentaram, e oito continuam a integrar o Tribunal. abs.

  • Raul Storino

    -

    17/9/2013 às 6:35 pm

    Carta aberta ao Exmo. Sr. Ministro Celso de Mello.
    Brasília, 17 de setembro de 2013
    Caro Ministro
    Sei que o senhor deve ter inúmeros afazeres mas entendo ser minha obrigação cívica lhe pedir para votar acompanhando o Ministro Relator da ação penal 470 com relação a pertinência dos embargos infringentes.
    Primeiramente gostaria de agradecer pelo didatismo de seus votos, foram de muita valia para um estudante de direito com tempo escasso. Fazer uma segunda graduação aos 43 anos de idade conciliando trabalho e família com estudo não foi fácil, mas seus votos explicavam com rapidez e clareza os mais variados temas e realmente me ajudaram muito a compreender diversos conceitos que com outros doutrinadores me pareciam herméticos.
    Em que pese reconhecer seu imenso conhecimento jurídico, não posso acreditar que o Senhor entende como possível e adequado o uso dos embargos infringentes no caso em tela, a Eminente Ministra Cármen Lúcia, com habilidade franciscana, demonstrou a impropriedade dos mesmos, além dela, vários outros ministros já utilizaram argumentos teóricos de excelente fundamento que abrigam a tese denegando os embargos infringentes. Não nego que existem fundamentos teóricos de razoável valor a fundamentar os que querem desmoralizar o conceito de justiça e destruir nossas instituições ferindo de morte as esperanças de um Brasil mais justo e fraterno, baseado na liberdade e bem estar de todos.
    Não há como negar que este julgamento está temporalmente vencido; os fatos ocorreram a dez anos. Nossa Constituição preconiza a prestação jurisdicional em prazo razoável, infelizmente isto já não é mais possível e caso os embargos sejam concedidos tornam irrisórios os efeitos condenatórios deste verdadeiro atentado à Democracia Brasileira, lembro sua frase lapidar durante o julgamento dos autos: “Agentes públicos que se deixam corromper, qualquer que seja sua posição, são eles corruptos e corruptores, os profanadores da República, os subversivos da ordem institucional. São eles os delinquentes, marginais da ética do poder”
    Caso o senhor reafirme a opinião emitida a algum tempo atrás , estará decretada a vitória do cinismo e deboche. Por sua decisão o Brasil decente receberá uma ferida mortal. Os inimigos da Democracia e do Estado Democrático de Direito se utilizaram de todas as estratégias possíveis para destruir este julgamento, mentiram descaradamente sobre os fatos, utilizaram da mídia comprada a peso de outro para confundir os acontecimentos, difamaram pessoas de bem, somente para citar um, o Procurador Geral da República Roberto Gurgel corvardemente difamado, nomearam ministros no Supremo Tribunal Federal sem notório saber jurídico (DT,RL), atrasaram de maneira premeditada o processo até a aposentadoria dos Ministros Aires Britto e Cesar Peluso. O verdadeiro chefe da quadrilha usando seu descaramento e sem-vergonhice peculiares chegou a procurar ministros do S.T.F. para pedir adiamento do julgamento. Negociaram, conforme explicitado pelo Ministro Luiz Fux, cargos no Supremo Tribunal Federal e pelo visto seduziram alguns excelentes juristas, Teori Zavascki, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso, que para se tornarem Ministros sucumbiram a vaidade própria dos homens fracos e estão a colaborar com a fuga destes criminosos ao necessário acerto de contas com o império da Lei.
    Lembro que o senhor dias toffoli ( proposital em minúsculas) se negou a se declarar impedido, ele que foi advogado do PT ou funcionário do acusado de maior quilate ao longo do desenrolar dos crimes perpetrados por esta quadrilha e tem amizade pessoal e íntima com os principais acusados do núcleo político da súcia, mais ainda, sua namorada, advogou em favor de um dos réus. Os abutres e hienas já sinalizam o que farão as claras. Antes mesmo da pronúncia de seu voto, já estão pelos cantos a divulgar que não houve uso de dinheiro público e sua horrorosa cantilena tentando salvar as aparências dos crimes perpetrados. O senhor será responsável pela consubstanciação da profética frase prolatada pelo desqualificado Delúbio de que Mensalão se tornar-se-ia piada de salão.
    Por favor Ministro use sua consciência e perceba que sua obrigação história é não permitir que esta calamidade se abata sobre nós brasileiros, imensa maioria de trabalhadores honestos que esperamos uma posição firme de um homem que tenho convicção que é bom e ama o Brasil. As consequências de sua decisão serão permanentes e não há espaço para não agir, desculpe Ministro mas ao senhor não é permitido o pecado da inocência e quis o destino que a decisão divisora de aguas esteja em vossas mãos. Não se transforme em Pôncio Pilatos. Somente os idiotas não mudam de opinião, evolua nos conceitos e retifique suas idéias quanto aos embargos infringentes, fique do lado dos grandes brasileiros, Joaquim Barbosa, Cármem Lúcia, Luiz Fux, Gilmar Mendes e Marco Aurélio, os quais agradeço por não se curvarem ao poder político nefasto que dirige o país. Tenha certeza que com esta pequena inflexão o senhor humildemente estará contribuindo de maneira definitiva para a afirmação da nacionalidade brasileira causando uma enorme repercussão positiva no futuro do Brasil.
    Pedindo que Deus e o povo mais humilde do Brasil ilumine sua alma,
    Atenciosamente

  • Marcelo

    -

    17/9/2013 às 6:26 pm

    Reinaldo, pode ser um lapso de memória, mas você se recorda da decisão proferida pelo supremo ( isso inclui Celso de Mello), quando foi julgada a constitucionalidade do racionamento de energia no governo FHC?

  • Joana Lima

    -

    17/9/2013 às 6:26 pm

    As coisas estão ficando muito perigosas. Com o aparelhamento do Supremo tudo começa a tomar um rumo bastante perigoso! Quando estavam aparelhando sindicatos, UNEs, empresas estatais, agências reguladoras e até a OAB era uma coisa, mas agora com o Supremo estou bastante assustada! Sorte ainda termos uma imprensa livre!

  • José Magalhaes

    -

    17/9/2013 às 6:19 pm

    A respeito do meu comentario das 17:36 h leia-se Suditos e não discípulos.

  • diana

    -

    17/9/2013 às 6:14 pm

    Sintomática escancarada foi o arranjo para o empate. Ah, fala sério! Então, como foi possível o empate, tenho para mim que o resultado já está desenhado.

  • josé reis barata

    -

    17/9/2013 às 6:12 pm

    Li por aí:
    .
    “ESTOU DE EMBARGOS CHEIO”

    Digo eu: eu também.

  • Augusto

    -

    17/9/2013 às 6:11 pm

    Ministro Celso,
    .
    Vossa Excelência pode até pretender aceitar os embargos infringentes por apego à filigrana jurídica, à literalidade, em detrimento de todo o sistema processual, sem que pense necessariamente em reduzir as penas, mas sabe muito bem que a intenção deliberada da maioria do Tribunal é promover, custe o que custar – repita-se – custe o que custar – a redução de penas dos condenados para livrar “OS MARGINAIS DO PODER” da prisão.
    .
    Eu sei que “God” (Márcio Thomaz Bastos) precisa justificar os 20 milhões recebidos – segundo valor divulgado pela imprensa – para fazer a defesa do banqueiro, mas, Vossa Excelência não tem nada com isso.
    .
    Portanto, NÃO FAÇA COMO PILATOS, Ministro Celso!

  • SHIRU

    -

    17/9/2013 às 6:09 pm

    Ah! Os 130 compartilhamentos estão no Facebook, lógico… rsrs

  • SHIRU

    -

    17/9/2013 às 6:08 pm

    Olá, Tio Rei. Postei uma charge que fiz do min. Celso de Mello, na 6ª feira, no final da tarde e, hoje, já está com mais de 130 compartilhamentos. Queria postá-lo aqui, mas não tem como, né? Postei tb no Twitter se for para identificá-lo primeiro… (Não precisa postar este comentário).

  • gerson

    -

    17/9/2013 às 6:08 pm

    Os petistas e seus coligados viraram o Brasil do avesso …

  • Fagundes

    -

    17/9/2013 às 5:58 pm

    Prezados,
    Logo 4? qua…drilha.

    Quem viu a Ministra Rosa Weber votando, certamente percebeu que ela estava “angustiada”, parecendo uma refém enviando mensagem a mando dos sequestradores. Como se estivesse com arma apontada para ela. Talvez ela mude seu voto para ficar em paz consigo mesma.

    Julgar por interesses é complicado para pessoas que se dedicaram à Justiça. Trocar a honra para deixar mais herança não sei se compensa tanto assim. A saúde vai embora, a vergonha bate forte, depois da morte só ficam as lembranças das sujeiras cometidas.

    Sobre o voto do Sr. Ministro mais antigo, Celso de Mello, a impressão que ficará é que leiloou sua escolha, caso vote a favor. Fosse favorável desde a data da sessão de julgamento, já teria dito. Vergonha de ser a favor ou “valorizando” sua decisão?

    Pode ser que o Zava também cais na real, já está meio decadente e pode optar pelo caminho certo, muito difícil, mas não impossível.

    O que gostaria mesmo de ver era o Eminente Joaquim Barbosa dizer: “Essa casa não é mais digna de mim, sinto pelos colegas que aqui estão para lutar e zelar pela Justiça…”. Sonhar não paga imposto, kk!

  • José Magalhaes

    -

    17/9/2013 às 5:36 pm

    Placar empatado: amigos do rei x Discípulos da rainha

  • Papai Sabetudo

    -

    17/9/2013 às 5:36 pm

    É preciso que todos se deem conta de que o voto do ministro Celso de Melo só é decisivo por uma circunstância de todos conhecida, assim, não há que crucificá-lo se der voto favorável aos mensaleiros, embora os prejuízos daí decorrentes à imagem da justiça sejam irremediáveis. O ministro sabe de todos os riscos a que está submetido, daí não poderá haver voto mais consciente do que o que manifestará proximamente.
    Eu confio nele.

  • Augusto

    -

    17/9/2013 às 5:35 pm

    FORA DE TÓPICO:
    .
    PESQUISA NACIONAL DO “INSTITUTO PARANÁ PESQUISA” MOSTRA SERRA OU MARINA NO SEGUNDO TURNO!!!

  • daniel

    -

    17/9/2013 às 5:35 pm

    Celso de Mello nao nos entregue na mao destes bandidos.

  • C_Sampaio

    -

    17/9/2013 às 5:28 pm

    Alguém me explique existe embargos infringentes em alguma suprema corte de pais civilizado?

  • Alberto de Araujo

    -

    17/9/2013 às 5:24 pm

    O ministro Celso de Mello, recolhido em sua consciência individual, ignorando a consciência coletiva, estará cavando a própria crucificação.Susbstituirá o Barrabrás do STF, o ministro Lewandovsky.Desejo que se desligue do puritanismo político e não se filie à confraria soberba dos ministros petistas.Que a humildade prevaleça e se junte às pessoas de bem.”Ministro Celso de Mello não melle o mensalão”.

  • sdfr

    -

    17/9/2013 às 5:21 pm

    infelizmente parece que não tem mais jeito… o Min. Celsod e Mello vai votar a favor dos infringentes… em outras palavras, como bem lembrou o Gilmar, isso quer dizer que o STF é composto de moleques, que precisam julgar duas vezes para valer uma…

  • Papai Sabetudo

    -

    17/9/2013 às 5:09 pm

    O ministro Celso de Melo declarou na última sessão que o seu voto estava pronto e que não precisava mais do que cinco minutos para externá-lo. Isto, naturalmente para reafirmar que ignora pressão externa, e que o seu voto, segundo ele próprio, é de admissão dos embargos, ao remeter o repórter ao que ele ministro decidira a respeito no passado. Ele quis dizer, com isso, que o seu voto não é regido pelo resultado dos seus pares. Sem novidades.
    Mas, prefiro acreditar que sempre se pode fazer pequenas alterações numa obra (de arte) para melhorá-la.

  • Marco Aurelio R. Guimaães

    -

    17/9/2013 às 5:07 pm

    Qualquer que seja o voto de Celso de melo, a votação será de 6 a 5. Contra o a favor. Ora, se apenas 4 votos a favor dos réus possibilitam o acato dos embargos infringentes, então, com maior força deverá também ser revista a votação de 6 a 5!
    Os fatos e os réus não mudaram. A alteração ocorreu com os ministros. Por

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados