Blogs e Colunistas

08/04/2013

às 6:51

A expressão “não me representa” é uma tolice autoritária, de viés ditatorial, e um emblema da era da ignorância mimada e saliente. Ou: “Dilma não me representa. E daí?”

Vejam estas imagens que estão nas redes sociais.

 

 

 

Já tá bom, né? Vamos ver.

Houve protestos ontem no Rio e em São Paulo contra a permanência legal e democrática — se gostam ou não dele, aí é outra conversa — do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Na Cidade Maravilhosa, os organizadores do evento afirmaram que 1.500 manifestantes  saíram às ruas. Não há outras estimativas. Na Cidade da Garoa, os promotores da passeata falaram em 4 mil, a CET em 500, e a Polícia Militar, que costuma ter números mais precisos porque tem de se preparar para garantir a segurança, em apenas 150. Essa gente está cutucando evangélico com vara curta.

Na hora em que eles decidirem botar o bloco na rua, aí então se vai saber o que é massa. Atenção! Eu não acho que a quantidade define quem está certo ou quem está errado. Apenas chamo a atenção para o fato de que aquele que promove um ato público está procurando demonstrar musculatura popular — ou bastaria fazer os protestos virtuais; estes, sim, rendem milhares de radicais do teclado. Ou postar uma foto nas redes sociais. Os evangélicos respondem pelas maiores manifestações públicas do país. Digamos que tenham ido mesmo 1.500 ao protesto do Rio… E se, por hipótese, os que querem que Feliciano fique na comissão reunirem, sei lá, 30 mil, 50 mil? Se a intolerância de uma maioria é fascismo, a de uma minoria é ditadura. Um evangélico chegou à presidência da comissão por mecanismos garantidos pela democracia e não pode ser deposto por métodos ditatoriais. É simples assim. Anima essas manifestações essa máxima que se vê nas fotos acima: “Não me representa” — com a variante “não nos representa”. Certo!

A frase não passa de uma tolice autoritária, típica de gente que não entende o que é o processo democrático e pretende vencer no berro, e é um emblema desses tempos de minorais mimadas pela imprensa e pelos Poderes constituídos. É claro que Feliciano não representa esses gatos-pingados que vão às ruas ou os milhares de radicais do teclado. Os representantes dessa turma são outros — Jean Wyllys, por exemplo, que chegou à Câmara sobre uma montanha de 13 mil votos. Feliciano não os representa, é certo, mas tem a representação, em primeiríssimo lugar, de 212 mil pessoas que votaram nele — voto a voto, vale por mais de 16 Jeans Wyllys, ora essa!

Então, que se diga de saída: Feliciano não representa os que protestam, mas representa outros grupos, que também podem decidir se manifestar e ir às ruas, não é mesmo? Mas essa é ainda uma visão pobre, reduzida, mesquinha mesmo, do processo democrático.

Wyllys não representa apenas os seus 13 mil eleitores — em 2014, ele lava a égua porque raros políticos tiveram tanta propaganda gratuita nos últimos tempos —, já que sua militância expressa pensamentos e anseios de milhares, quem sabe de alguns poucos milhões, Feliciano também não vale só por seus 212 mil votos. Ele é a expressão de muito mais gente — e estes não são poucos milhões; são muitos.

Assim, quando um tolinho — lamento ter de escrever assim —  levanta o cartaz “não me representa/não nos representa”, está supondo que o regime democrático deve servir só aos propósitos do seu umbigo; existe para satisfazer as suas vontades; compraz-se em cumprir a sua pauta. Ou é assim, ou eles decidem ir lá na Câmara e pegar o parlamentar pelo colarinho; ou é assim, ou eles resolvem que é chegada a hora de cassar o mandato do eleito — “afinal, ele não nos representa”.

Pergunta até tola de tão óbvia: se os evangélicos saírem em marcha bradando cartazes de Jean Wyllys com a frase “não nos representa”, isso seria expressão de homofobia? “Ah, só porque ele é gay…” E Feliciano? Só porque é evangélico??? “Não, Reinaldo! É porque ele é homofóbico e racista.” Lamento de novo! As duas acusações são improcedentes. No fim das contas, E É ESTE O JOGO QUE SE PRATICA, EMBORA NÃO SE QUEIRA DIZER O NOME, essa celeuma toda existe porque ele é evangélico e tem uma pauta que não coincide com as dos militantes. Sim, ele não os representa, mas representa outros brasileiros, em número estupidamente maior.

“Então ficamos com o critério da maioria e pronto?” Não! Ficamos com o critério da razoabilidade e da convivência entre os diferentes.

A outra dimensão
Tratei até agora de duas dimensões da representação: a dos eleitores reais e a do eleitorado potencial. Há uma terceira: a da representação de um dos Poderes da República — no caso, o mais importante deles, aquele em que a democracia tem de ser mais viva.

Feliciano é um deputado do Parlamento brasileiro. Tem prerrogativas. A menos que cometa um dos crimes que resultam em cassação de mandato — e isso não está configurado —, seu mandato é intocável! Apelando à metáfora religiosa (só metáfora, viram, policiais de consciências?!), sua investidura é sagrada no que concerne ao estado de direito. Tentar diminuí-la ou agredi-la significa desconsiderar os fundamentos da própria democracia.

“Ah, mas a gente não gosta dele!” Paciência! Dado o jogo democrático, terão de engoli-lo — caso ele se mostre mesmo disposto a resistir ao maior massacre de que tenho memória na imprensa para quem não cometeu crime nennhum. Há muito o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara, deveria ter posto um fim àquela pantomima. Caso se forme um grupo de 50 que decida impedir as sessões da Câmara exigindo que Alves responda politicamente pelos crimes de que é acusado, ele faz o quê?
a) Renuncia ao posto?;
b) estimula a baderna;
c) chama a Polícia Legislativa

Alguém tem alguma dúvida sobre qual alternativa ele escolheria? Ora… Alves decidiu aderir à pauta da imprensa e das celebridades para ver se os jornalistas esquecem, como esqueceram, a sua biografia. Está usando o caso Feliciano como lavanderia da própria reputação. É só mais uma feiura que se junta a essa comédia de erros.

Tolice
Vamos parar com essa tolice de “não me representa”. O Parlamento, queridas minorias mimadas e celebridades, não existe com o fito exclusivo de representá-las. Também representa os outros, muito especialmente as… maiorias. A questão é saber se se vai buscar o diálogo ou o confronto.

Feliciano só é presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara porque os petistas deram de ombros pra ela, não a quiseram. O PSC pleiteava outra, mas os “cúpidos do bem” — desesperados para abarcar áreas mais influentes — não quiseram negociar. Foi o que restou aos aliados. Antes mesmo que Feliciano dissesse um “a”, começou a gritaria nas redes sociais, com Jean Wyllys à frente e a adesão quase unânime da imprensa ao linchamento.

Li no Globo, acho, que Wyllys admitiu que Feliciano ocupa a presidência da comissão de maneira legal — e também legítima, acrescento; ou se demonstre o contrário. É mesmo, é? Se é assim, por que este senhor não toma seu assento e faz os debates necessários no âmbito da comissão? Venham cá: os descontentes com Dilma podem tentar inviabilizar seu trabalho no berro? Não! Quem o fizer vai em cana.

O que quer dizer “não me representa”? Que o sujeito discorda das ideias do outro? E daí? Nesse particular, a Dilma não me representa. O Lula nunca me representou. Mas jamais propus que fossem depostos por isso (o Apedeuta deveria ter caído, mas por causa do mensalão de Genoino e João Paulo, os dois condenados que estão na CCJ). A governanta não ME representa, já que não votei nela, mas representa um Poder. Igualzinho ao Feliciano! A ignorância supostamente ilustrada do que seja democracia, especialmente das celebridades, é de lascar! Vão se instruir um pouquinho! Tentem saber como funciona o regime democrático.

Ah, sim, quase me esqueço: o Feliciano também não me representa. Como sou um democrata, acho que ele tem de cumprir seu mandato. É possível discordar de alguém sem aderir a uma campanha de linchamento. É possível fazer-se ouvir no Congresso sem agredir os fundamentos da democracia.

A propósito: as celebridades que estão emprestando a sua fama à causa representam quem mesmo? 

Texto publicado originalmente às 5h38
Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

901 Comentários

  • Paulo Silveira

    -

    22/7/2014 às 11:19 am

    Gostei do comentário. Pena não ter tido acesso antes! Mas vou guardar a mensagem.

  • Tati

    -

    23/4/2014 às 4:17 pm

    ReinaldoXXXXXXXX na cascuda!

  • sandeu

    -

    22/4/2014 às 10:00 pm

    Todos estes me representam, inclusive o Rei.

  • FLAVIO NEVES

    -

    21/4/2014 às 7:05 pm

    SEUS IDIOTAS ,LEGALMENTE FALANDO ,FELICIANO NOS REPRESENTA SIM.LÁ,ELE É O NOSSO REPRESENTANTE,AGORA SE VCS NAO CONCORDAM COM SUAS ATITUDES E FORMA COM QUE VEM NOA REPRESENTANDO,AÍ JA SAO OUTROS 500

  • Carlos Alberto

    -

    8/2/2014 às 9:33 pm

    “Se a intolerância de uma maioria é fascismo, a de uma minoria é ditadura”.
    Onde eu assino em baixo?!

  • Vanessa

    -

    30/10/2013 às 11:14 am

    Concordo com tudo que disse, parabens.

  • Ricardo

    -

    12/8/2013 às 12:15 am

    “Democracia Direta é um sistema político em que o representante (vereador, deputado ou senador) não tem poder de decisão. Seus eleitores opinam, votam e passam o resultado para o representante que, só então, vota o que foi determinado pela maioria. Era o sistema utilizado pela chamada democracia grega em seu auge, mas no mundo moderno apenas a Suíça o utiliza, num formato próprio para o país, desde 1890.”

  • João Henrique

    -

    27/7/2013 às 4:47 pm

    Parabéns Reinaldo, alguém tinha que tirar nossos debates do lamaçal da ignorância política dessa esquerda pertubada.

  • Márcia

    -

    8/7/2013 às 1:21 pm

    Texto MARAVILHOSO!
    Simples como deve ser! Mas, cheio de verdade!
    O problema é que ainda que gritem que não querem ser manipulados pela mídia se deixam levar por essa conversinha de “Não me representa”!
    Aff! Antes dessa enxurrada de manifestações Brasil à fora os evangélicos foram lá na Esplanada dos Ministérios em Brasilia só com uns 70 mil no dia 06 de junho. Manifestação pácífica e só para dar demonstração de quem são! http://www.youtube.com/watch?v=pBke0YZ8jBI

  • abraão

    -

    18/6/2013 às 11:22 pm

    Nesse pais não existe uma democracia e sim uma ditadura e quem ditas as regras é a rede de televisão globo só ela controla tudo no brasil a população tem que acorda. estão falando que essas manifestações pararam o brasil mas o brasil já esta parado a muito tempo “CADA UM VIVE PARA O QUE MERECE SE VOÇE ACHA QUE ESTAR VIVENDO MAL BRIGUE PELOS SEUS DIREITOS!

  • sergio

    -

    16/6/2013 às 10:22 am

    Este texto é realmente retrata a realidade da democracia de forma clara e transparente, para se pensar, o que parece que as minorias saltitantes não o fazem. ainda acho que já passou da hora do povo pensar antes de se manifestar, querer impor um ponto de vista, quando os direitos são de todos, realmente é ditatorial oi extrema burrice

  • Luciana

    -

    14/6/2013 às 11:17 pm

    Incrível teu texto, soube muito bem usar as palavras e teve ótimas colocações. Tu com certeza és um jornalista que faz parte da classe de jornalistas que realmente representam a profissão. Parabéns!

  • Neto

    -

    3/6/2013 às 12:23 pm

    Parabéns! Sua coluna é tão interessante que fere os preceitos de quaisquer emissoras de televisão. Pena, nem todos tiveram acesso a uma opinião tão rica quanto a sua. Parabéns!

  • Marrano

    -

    2/6/2013 às 8:06 pm

    Parabéns Reinaldo, nunca vi um comentário tão inteligente sobre um tema tão polemizado (não polêmico). Feliciano, não me representa assim como às ideias do Jean Willis e dessa cantora aí!

  • Michele

    -

    28/5/2013 às 2:47 pm

    Marcos Feliciano representa Homens e Mulheres de caráter e bom conduta e não qualquer um

  • Anónimo

    -

    28/5/2013 às 2:45 pm

    Acho ridículo primeiro uma peso escrever uma idiotice desse e coloca no colo de um BB, segundo uma mulher disser que e evangélica e disser que o Feliciano não a representa, ela é evangélica la no inferno por que do contraria estaria contra essa pouca vergonha e um pai de família disser também a mesma merda…, acho que na verdade ele é um gay incubado, e mulheres patética disser que são nordestina e disser que Feliciano não as representa, desculpe bando de idiotas Marcos Feliciano só representa pessoas de caráter e boa conduta e não um bando de desocupados e sem respeito.

  • Julio

    -

    12/5/2013 às 5:17 pm

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  • jairo

    -

    5/5/2013 às 4:59 pm

    Quem se propõe discutir DEMOCRACIA deve o um pouco de Norberto Bobbio…esse povo precisa ler um pouco mais.

  • Sheyla Matoso

    -

    3/5/2013 às 10:34 am

    Bom seria se todos “pensassem” um pouco antes de expor suas frases copiadas da mídia… “não me representa!!!” isso já está me cansando… a maioria dos eleitos no plenário não “me representam” também, porém conseguiram subir a rampa pela DEMOCRACIA, porém Feliciano não pode!!! porque mesmo??? ah, porque “não me representa” parabéns pelo texto, li poucos que me chamassem tanto atenção… precismos de mais “cabeças pensantes” e menos “ditadura da mídia”…

  • Rafael Lima

    -

    3/5/2013 às 9:40 am

    Parabens, otimo texto.
    Quem dera se o brasileiros tivessem uma mente democratica assim.
    Infeslimente não vejo ninguem fazer protesto por causa de pessoas passando fome, e vivendo em condições subumanas.

  • wilson dias

    -

    1/5/2013 às 9:27 pm

    Amigo, jornalista como vc,mostra a categoria de cultura que vc pertence, cultura livre, democratica, sem imposição ou regras arcaicas, ditatorias de grupos que desejam dominar com suas imposições. Parabens continuem sempre pautando pela verdade e pela coerencia. Deus te abençoe.

  • ivani orlando

    -

    1/5/2013 às 8:32 pm

    Marco Feliciano me representa sim e não só a mim como a milhares de brasileiros que não conseguem sair as ruas com cartazes escrito em letras gigantes:M.Feliciano, vai em frente pois nós brasileiros cristãos estamos orando em teu favor e acreditamos no poder da oração.

  • jorge

    -

    1/5/2013 às 2:07 pm

    cara de verdade. mas os “defeitos do meus aliados são qulidades” isto é a máxima do PT, GLBTT e outros que querem mamar nas contas públicas para proveito particular

  • ju

    -

    30/4/2013 às 1:13 am

    Texto excelente.

  • Daniel Gomes

    -

    21/4/2013 às 4:25 am

    FELICIANO continua. Tem muito a fazer. Estamos só começando. Os Evangélicos- devidamente convertidos – não apenas convencidos.

  • beatriz

    -

    20/4/2013 às 7:02 pm

    ABRA A CABEÇA, POVO BRASILEIRO! ÓTIMO TEXTO!

  • elda araujo pereira

    -

    20/4/2013 às 10:16 am

    Reinaldo, como é bom ler seus posts. A mediocridade que se espalha por este país me enoja e me faz ter vontade de ir para bem “londres” daqui!

  • Lucas

    -

    19/4/2013 às 8:55 pm

    este texto não me representa!

  • Marcelo Rony

    -

    19/4/2013 às 8:18 pm

    Tirem as suas máscaras e se mostrem… Deus abomina o pecado, mas ama o pecador… Marcos Feliciano é só um homem e pode errar, porem se ele prega a palavra de Deus, ele me representa como Cristão e Filho de Deus !!!!

  • Ramon Freitas

    -

    19/4/2013 às 2:55 am

    Que aula, meus parabéns. gente inteligente que sabe passar informação e formar opinião.

  • junior

    -

    18/4/2013 às 8:48 pm

    Interessante, ainda existe jornalista inteligente. Com matérias explicativas e aula dada de graça;
    Mas sinceramente seu emprego corre risco,
    Porém a verdade é dita pelos verdadeiros profissionais.
    Vai sofrer, mas seu ego estará feliz em ter escrito certo.
    Só um detalhe, essa comissão do Feliciano pode ficar até sem pagamento, pois o emprego dele está garantido e de lavada nos outros, pois familias inteiras votam nele, pena para os que não conseguem pensar em ajudar o país, e só pensaram nos seus cargos financeiros…..
    Estamos juntos Feliciano…
    E dá um emprego a esse jornalista que ele vai perde-lo….

  • Mário Luiz Nascimento

    -

    18/4/2013 às 8:42 pm

    Maravilhoso, inteligente, sensato, equilibrado. PARABÉNS!

  • Júnior

    -

    18/4/2013 às 7:22 pm

    ” A propósito: as celebridades que estão emprestando a sua fama à causa representam quem mesmo? ”

    Que final sem sentido.

  • Jacqueline

    -

    18/4/2013 às 11:29 am

    Meus Parabéns! Ate que enfim alguém que pensa com coerência e não tentando fazer média com o povo! Não sou contra homossexuais…muito pelo contrário! Sou contra não aceitar e respeitar ideias divergentes da sua…todos temos direitos…mas o meu acaba onde começa o seu! E para o PT tudo isso esta sendo muito bom…desvia olhares e debates contra as “M” que eles fazem!Ta na hora de o povo se focar em que realmente é importante par o nosso país!

  • Josi Lima

    -

    18/4/2013 às 11:11 am

    Ele desenhou para todos… Obrigado.

  • Washington Fazolato Barbosa

    -

    18/4/2013 às 9:56 am

    Para bom entendedor, pingo é letra. Mas para nossas celebridades, que mal e mal sabem falar, acho melhor desenhar…

  • Renato Murakami

    -

    18/4/2013 às 1:21 am

    ReinaldoXXXXXXX na cascuda!

  • cleiton

    -

    18/4/2013 às 1:07 am

    Acredito que democracia é isso, pensar e falar, mas, sabendo que devo ouvir e respeitar o que os outros falam. Gostei do comentário do colunista espero que contribua para esclarecer mentes cauterizadas.

  • cassia machado

    -

    17/4/2013 às 10:55 pm

    obrigada, por este texto. Ja estamos cansados, de tanta chatice, por esta meia duzia de gente, que não protesta contra nada, mas fizeram do Deputado Feliciano seu judas particular.

  • livia

    -

    17/4/2013 às 9:43 pm

    Muito bom!

  • HT

    -

    17/4/2013 às 4:02 pm

    Autoritário não é ter que ser legalmente (afinal é um cargo de Estado) representado por alguém de quem discorda?

  • DANI VASCONCELOS

    -

    17/4/2013 às 2:58 pm

    “Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará?”.

  • Marcelo Gomes

    -

    17/4/2013 às 2:35 pm

    Pitadas de aula de Democracia e um belo soco no meu estomago.

  • Anónimo

    -

    17/4/2013 às 1:42 pm

    ele merece respeito como qualquer outro.

  • Cíntia Tavares

    -

    17/4/2013 às 12:59 pm

    Estou radiante com esse texto!!!! Nunca ví tanta postura, imparcialidade, inteligência e educação para falar tantas verdades diretamente a quem precisa de um BASTA!!!! Chega de CIRCO por parte dos ativistas, quem eles pensam que são? Só eles têm Direitos Humanos???? Felicianos tb deveria ter, certo?! CHEGA de preconceito com os evangélicos (e isso sim tem sido preconceito!!), pq chamálo sempre de ” Deputado Pastor”???? Por algum acaso ouvimos na mídia dizerem para os demais parlamentares: “Deputado macumbeiro”? “Senador Budista”? “Vereador Católico”?
    Isso ninguém vê não é mesmo…. realmente como disse Reinaldo, estão preocupados em satisfazerem suas próprias vontades e sõ enxergam os próprios umbigos!!!!!!

  • Heloisa

    -

    17/4/2013 às 10:58 am

    Parabéns pelo texto. Sou evangélica, sou advogada, prego o respeito a todos, o respeito ao ser humano, independente de opção sexual, religião, cor, raça. Não concordo com a postura do Marco Feliciano, assim como não concordo com a postura de milhares de heteros, gays, artistas, etc., que tratam com preconceito a minha religião, que estereotipam os evangélicos nas novelas, nas conversas, como se fossemos burros e alienados. As pessoas precisam entender que é o jogo da democracia, nós optamos por ela há alguns anos e devemos seguir a regra do jogo.

  • Manuela Magalhães

    -

    17/4/2013 às 9:07 am

    Concordo plenamente! Salve-se a democracia, e o direito de “ir e vir”. Repespeito acima de tudo!

  • RENATA RAMOS

    -

    17/4/2013 às 1:09 am

    PASTOR MARCOS FELICIANO REPRESENTA DE MANEIRA HUMILDE E DEMOCRÁTICA, MESMO SENDO GOLPEADO PELOS CRÍTICOS, DEUS ABENÇOE A TODOS, PARABÉNS REINALDO AZEVEDO PELO TEXTO INTELIGENTE QUE VC ESCREVEU…

  • francisco nascimento

    -

    17/4/2013 às 12:21 am

    SIM e dai a frase me reprenta e nao me representa que valor tem A presidenta DILMA nao me representa,mas ela vai continua sendo presidenta quer me represente ou nao,porque na democracia a representacao que vale Deve o VOTO!!!!

  • Midiã

    -

    17/4/2013 às 12:05 am

    Sábias palavras!!!!!!!!!Que Deus te ilumine sempre.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados