Blogs e Colunistas
Se em meu ofício, ou arte severa,/ Vou labutando, na quietude/ Da noite, enquanto, à luz cantante/ De encapelada lua jazem/ Tantos amantes que entre os braços/ As próprias dores vão estreitando —/ Não é por pão, nem por ambição,/ Nem para em palcos de marfim/ Pavonear-me, trocando encantos,/ Mas pelo simples salário pago/ Pelo secreto coração deles. (Dylan Thomas — Tradução de Mário Faustino)

25/10/2014

às 21:19

EX-ADVOGADO DA CAMPANHA DE DILMA, QUE ESTÁ NO TSE, CENSURA CAMPANHA PUBLICITÁRIA DA VEJA E CONCEDE DIREITO DE RESPOSTA AO PT. REVISTA RECORRE AO SUPREMO

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

Admar Gonzaga, esse de gravata vermelha, censurou a publicidade e concedeu direito de resposta

O TSE decidiu censurar a publicidade habitual que a revista VEJA faz de suas edições, a exemplo de qualquer outro veículo de comunicação. Por quê? Porque traz a reportagem informando que, segundo Alberto Youssef, Dilma Rousseff e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras. O texto também informa que o doleiro se dispôs a ajudar a polícia a localizar contas secretas do PT no exterior.

Segundo o ministro Admar Gonzaga, “ainda que a divulgação da VEJA apresente nítidos propósitos comerciais, os contornos de propaganda eleitoral, a meu ver, atraem a incidência da legislação eleitoral, por consubstanciar interferência grave em detrimento de uma das candidaturas”.

Gonzaga foi advogado da campanha presidencial de Dilma em 2010. A justificativa é absurda: “em detrimento de uma das candidaturas” por quê? Quer dizer que, se houvesse um outro doleiro que disse algo parecido sobre o PSDB, aí tudo bem? Uma revista agora fica obrigada a fabricar escândalos “do outro lado” quando topa com o escândalo “de um dos lados”? O nome disso é censura.

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) classificou a decisão provisória do TSE de “inconstitucional”. Segundo a entidade, “a intervenção do TSE, além de extemporânea, fere a liberdade de imprensa, agride o Estado de Direito e conspurca os princípios que regem a atividade econômica em nosso país”.

Direito de resposta?
Admar Gonzaga está mesmo inquieto. Há pouco, concedeu à campanha de Dilma direito de resposta, determinando que o site da VEJA publique a contestação da reportagem. A revista recorreu ao Supremo contra as duas decisões.

Tenham a santa paciência. Parece que está caracterizado um ânimo de perseguição do PT contra a VEJA. Como o ministro Admar Gonzaga explica o fato de que, neste sábado, Folha e Estadão tenham publicado reportagens que endossam o que publicou VEJA, sem que os petistas tenham recorrido à Justiça?

A decisão do ex-advogado da campanha de Dilma embute um entendimento sobre o papel da imprensa: proteger candidatos de si mesmos, de suas respectivas trajetórias, de seus atos. O que ele queria? Que a revista tivesse escondido a informação?

Lembro aqui dois dispositivos constitucionais.

Inciso IX do Artigo 5º da Constituição:
“IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;”

Artigo 220:
“A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 1º – Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º, IV, V, X, XIII e XIV.

§ 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.”

Ou Admar Gonzaga não leu esses dois trechos ou decidiu não concordar com eles.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 20:27

Ato em favor de Aécio junta 8 mil pessoas em SP; em favor de Dilma, 300. Veja imagens de dois Brasis: qual você quer?

Vejam esta imagem:

 veja no masp 2

Ela estava pendurada em frente ao Masp, na Paulista, área já tradicional de manifestações políticas. Sim, é uma reprodução da capa da mais recente edição da VEJA, que traz uma reportagem informando que o doleiro Alberto Youssef confessou à Polícia Federal e ao Ministério Público que Dilma Rousseff e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras. A PROPÓSITO: REPORTAGENS DA FOLHA E DO ESTADÃO APURARAM A MESMA COISA. PERGUNTO DE NOVO: LULA E DILMA VÂO PROCESSÁ-LOS TAMBÉM?

Agora vejam isto:

aprotesto abril

É o saldo do vandalismo de uma dezena de brucutus, que se reuniram ontem à noite em frente à editora Abril, estimulados pelo discurso de ódio da presidente Dilma Rousseff. Jogaram lixo na área externa do prédio, picharam placas, ameaçaram invadir.

Nunca é demais reiterar — e ainda voltarei ao tema: É UMA MENTIRA ESTÚPIDA A HISTÓRIA DE QUE A VEJA ANTECIPOU A EDIÇÃO. Basta ver o que aconteceu no primeiro turno e em eleições passadas. Mas que se note: ainda que tivesse antecipado, a gravidade da informação o justificaria. E mais pode ser dito: o governo federal e o PT não decidem quando uma revista pode ou não ser publicada e qual deve ser seu conteúdo.

A lógica da intimidação não é nova. Nunca funcionou. Nem vai funcionar, ganhe Dilma a eleição ou não.

As imagens acima revelam as ações de dois tipos de pessoas, de duas posturas, de duas moralidades. Com qual Brasil você prefere ficar?

Ah, sim: os petistas também marcaram um ato em favor da candidatura Dilma, com a presença do presidente do PT estadual, Emídio de Souza. Apareceram 300 pessoas. São Paulo sabe muito bem quem sobe e desce a rampa.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 19:51

As pesquisas: Aécio está em ascensão. Ou: Melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente, com o tucano, do que para trás, com Dilma

Quem vai ganhar a eleição? Não sei. Espero que seja Aécio Neves, do PSDB. Certas ou erradas, as respectivas pesquisas dos dois institutos mais conhecidos, Ibope e Datafolha, captam o que parece inequívoco: o tucano está recuperando votos. Vários fatores podem ter contribuído para isso. Um deles, certamente, é o debate da TV Globo, com 30 pontos de audiência, coisa digna, assim, de um jogo entre Corinthians e Flamengo. O desempenho de Aécio, reconhecem os próprios petistas, foi arrasador; o de Dilma, constrangedor. Se havia gente em dúvida sobre quem parece mais competente para dirigir o país, não foi difícil tomar uma decisão.

Há, sim, o efeito da reportagem publicada por VEJA na sexta-feira. Segundo Alberto Youssef, Dilma e Lula sabiam das lambanças ocorridas na Petrobras. A propósito: agora não é mais só a VEJA. A Folha e o Estadão reafirmaram a apuração da revista, como se isso fosse necessário. Estamos lidando com fatos, não com o boatos, desde a primeira hora. Se alguém mentiu, não foi a imprensa.  O PT, Lula e Dilma vão processar também os dois jornais?

Dilma foi à TV, no horário eleitoral, demonizar a revista, estimulando uma verdadeira campanha do ódio contra a publicação. No dia seguinte, uns 10 ou 12 truculentos foram à porta da Editora Abril para protestar. Até aí, vá lá. Mas fizeram a seu modo: picharam a área externa do prédio, rasgaram exemplares da revista, pediram “controle social da mídia” — outro nome para a censura. Sim, eram eleitores de Dilma. Ela não mandou ninguém quebrar nada, é claro. À medida, no entanto, que uma presidente da República sataniza abertamente uma publicação que apenas cumpriu o seu dever,  é evidente que está emitindo um sinal.

Aliás, a presidente emite um péssimo sinal também para a hipótese de ter um segundo mandato. A exemplo do que já faz o seu partido, é possível que queira governar com a faca nos dentes, num ambiente em que terá metade do eleitorado na oposição, uns 20% que se abstiveram, quase 10% que não votaram em ninguém, uma economia com crescimento perto de zero, pressão inflacionária, baixos investimentos… Se ganhar, Dilma vai ter de arcar com as consequências de ter exercitado o discurso do ódio, do rancor e do confronto.

Esses fatores todos, tudo indica, estão pesando na reta final. Vamos ver. Em dois dias, a distância no Ibope e no Datafolha caiu dois pontos: é de seis a favor da petista no primeiro instituto (53% a 47%) e de quatro, na margem de erro, no segundo: 52% a 48%. No MDA, Aécio aparece numericamente à frente 50,3% a 49,7%.

Acho, sim, que a diferença tende a ser apertada e torço para que esteja em curso uma onda pró-Aécio — ou que a onda sempre tenha existido e jamais tenha sido percebida por alguns institutos. É o melhor para o Brasil. A vida do futuro governante não será fácil, qualquer que seja o eleito. Mas é melhor enfrentar as dificuldades andando institucionalmente para a frente — com Aécio — do que para trás, com Dilma.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 18:53

Aécio se recupera, diminui distância no Ibope, empata no Datafolha e está numericamente à frente de Dilma no MDA

Segundo o Ibope, o tucano Aécio Neves (PSDB) tem 47% dos votos válidos, e Dilma Rousseff (PT), 53% — uma diferença de seis pontos. Há dois dias, a distância apontada pelo instituto era de 8. No Datafolha, a petista tem 52%, e o tucano, 48%, uma diferença de quatro pontos — que está na margem de erro. Há dois dias, a diferença, nesse caso, era de seis. Tudo aponta para uma recuperação de Aécio. Já a pesquisa CNT/MDA mostra empate técnico, mas com Aécio na frente: 50,3% a 49,7%. Voto daqui a pouco.

 

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 7:43

LEIAM ABAIXO

Aécio vence rigorosamente todos os embates com Dilma nesta sexta; tucano faz na Globo o melhor debate da série, e Dilma, o pior;
Folha e Estadão apuram o mesmo que VEJA: Youssef disse à PF e ao MP que Dilma e Lula sabiam dos crimes na Petrobras. Dilma vai processá-los também?;
A PALAVRA FINAL DE AÉCIO;
A PALAVRA FINAL DE DILMA;
Indecisa diz estar fora do mercado, embora qualificada, porque tem 55 anos. Pergunta a Aécio o que fazer a respeito;
Indecisa pergunta a Dilma como combater o tráfico e o consumo de drogas;
Indeciso fala sobre a violência nas favelas e pergunta a Aécio o que fazer a respeito;
Indecisa diz que há esgoto a céu aberto onde mora e o que pode ser feito;
TERCEIRO BLOCO;
Dilma fala sobre educação e diz que tucanos foram contra Enem, ProUni e Fies. É falso!;
Aécio pergunta se José Dirceu foi punido adequadamente ou é herói nacional;
Dilma pergunta o que Aécio pretende fazer para financiar a safra;
Aécio pergunta quem está governando o Brasil, já que 39 ministros estavam em campanha;
Caso da água em São Paulo;
Dilma pergunta se houve falta de planejamento no caso da água em SP;
Aécio pergunta sobre atraso de verbas para deficientes;
SEGUNDO BLOCO – SE AÉCIO VAI VENCER A ELEIÇÃO, ISSO DIRÁ O ELEITOR; NO DEBATE, ELE ESMAGA. ESPERO QUE DILMA NÃO TENHA UM DELÍQUIO…;
Blog estava fora do ar. Agora parece que voltou…;
Delíquio?;— Indecisa pergunta que projetos há para idosos num país que envelhece. Fator previdenciário nocauteia Dilma;
Indecisa pergunta para Dilma como acabar com a corrupção;
Uma pergunta sobre educação para Aécio;
Leitor indeciso pergunta para Dilma qual será a política para quem mora de aluguel. Diz que seu aluguel triplicou em três anos;
SALDO DO PRIMEIRO BLOCO – ATÉ AGORA, É O MELHOR DEBATE DE AÉCIO E, CLARO!, O PIOR DE DILMA;
Dilma volta a falar bobagem sobre ensino técnico. Voltarei ao assunto;
O controle da inflação e os bancos públicos;
Minha Casa Minha Vida – Aécio leva de novo;
O porto cubano. Dilma se estoura;
Dilma pergunta sobre Armínio e toma um revés;
Aécio fala da denúncia publicada por VEJA e Dilma ataca revista;
Cobertura em tempo real…;
Vai começar;
O DEPOIMENTO DE YOUSSEF EM QUE ELE DIZ QUE LULA LOTEOU A PETROBRAS;
DEBATE NA GLOBO – Acompanharei em tempo real;
A resposta oficial de VEJA às agressões da candidata-presidente Dilma;
Ah, o ressentimento… Ou quase 190 mil compartilhamentos em menos de 24 horas, 2,3 milhões de visualizações, 10 milhões de alcance;
Rui Falcão quer agora censurar VEJA de outro modo. Ou: A diferença entre notícia e campanha para um petista;
É mentira! Advogado de Youssef não desmentiu VEJA;
Mercado ignora Ibope e Datafolha e aposta que Aécio vai vencer: Ibovespa sobe, e dólar cai;
Terrorismo contra a imprensa livre é isto aqui. Não me assusta;
Dilma ignora seus próprios critérios, faz ataque absurdo à VEJA, demonstra pouco apreço pela liberdade de imprensa e parece tentada a brincar de Chávez que quase fala português. Ou: Tentando intimidar o Jornal Nacional;
Oposição vai pedir que PGR investigue Lula e Dilma;
PT vai ao TSE para censurar VEJA; ministro nega;
— A CAPA DE VEJA – Ou: Se Dilma for reeleita, o presidente do Brasil acabará sendo Michel Temer. Ou: Além de dizer que a governanta sabia da roubalheira na Petrobras, doleiro diz que pode ajudar polícia a identificar contas secretas do PT no exterior. Parece que a casa caiu!;
— Minha coluna na Folha: “No domingo, diga ‘sim’ e ‘não’”;
— Neymar apoia Aécio. Sem falsificação!;
— UMA INDÚSTRIA CRIMINOSA CONTRA AÉCIO – Beneficiária do Bolsa Família recebe mensagem com ameaça velada de que Aécio acabará com programa;
— PT tenta fazer um ato em defesa de Dilma em SP e só reúne 300;
— DILMA E LULA SABIAM DA ROUBALHEIRA NA PETROBRAS, DIZ YOUSSEF. SE FOR VERDADE, É MATÉRIA DE IMPEACHMENT SE ELA FOR REELEITA. JÁ SERIA AGORA, MAS NÃO HÁ TEMPO

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 7:01

Aécio vence rigorosamente todos os embates com Dilma nesta sexta; tucano faz na Globo o melhor debate da série, e Dilma, o pior

Nunca antes na história desta eleição o tucano Aécio Neves tinha se saído tão bem num debate, e a petista Dilma Rousseff, tão mal. Ele é, nem petista pode negar, um debatedor mais competente do que ela, mas a desproporção jamais havia sido tão gritante. No encontro da Globo, Aécio foi melhor do que a média de Aécio, e Dilma, pior do que a média de Dilma. A presidente-candidata estava com o raciocínio confuso, mais do que de hábito, o discurso lhe saía truncado, as ideias, aos borbotões, sem um eixo organizador. Se é assim que ela pensa no dia a dia da administração, muita coisa se explica.

Dilma, a rigor, levou um direto no queixo logo no primeiro embate, ficou atordoada e não conseguiu mais se recuperar. O tucano abordou a reportagem publicada por VEJA, segundo a qual o doleiro Alberto Yussef confessou à Polícia Federal e ao Ministério Público que ela e Lula sabiam das lambanças ocorridas na Petrobras. O candidato do PSDB disse que daria a Dilma a chance de se explicar e perguntou: “A senhora sabia?” Dilma resolveu atacar a revista VEJA e anunciou que tomará decisões na Justiça. Na réplica, Aécio lamentou a resposta, criticou a sordidez dos ataques de que foi vítima e indagou se a adversária se orgulhava da campanha que fez. Dilma não respondeu; tartamudeou. O massacre se anunciava. Não vai aqui, acreditem, torcida ou juízo ditado por afinidades eletivas. Revejam o confronto. Dilma não conseguiu vencer um único embate.

Sobre a “questão VEJA”, uma nota rápida: neste sábado, outros grandes veículos de comunicação fazem relatos parecidos, alguns até com detalhes novos. A exemplo do que faz a revista, atribuem as informações a Alberto Youssef, fornecidas no curso da delação premiada. Dilma pretende processar todos eles ou tem especial predileção por VEJA?

Notem: acho que os petistas podem destacar aspectos virtuosos de sua gestão ao longo de 12 anos. Não estão no terceiro mandato, com chances reais de conquistar o quarto, porque só cometam equívocos. Por que, então, precisam apelar com tanta determinação ao que não aconteceu, atribuindo aos adversários o que não fizeram? Resposta: porque esse é e sempre foi o jogo de Lula; o jeito que ele tem de fazer política.

Dilma disse que FHC deixou como herança uma inflação maior do que a que herdou — é falso! Que o governo (de novo!) tucano proibiu a construção de escolas técnicas. É falso. Atribuiu ao PSDB a responsabilidade por Minas ser a segunda unidade da Federação mais endividada do país. É falso. A dívida é a segunda, mas a gestão do partido, que pegou o Estado quebrado, reduziu o endividamento em 37%. A presidente-candidata disse ainda que os tucanos não têm apreço pelo salário mínimo. É falso. Nas gestões FHC, o aumento real passou de 85%. Segundo Dilma, seus adversários são contra o Enem. Ocorre que ele foi criado na gestão Paulo Renato — ministro de Educação de FHC. A petista voltou a chamar as ETECs de São Paulo, nas quais se inspira o Pronatec, de escolas experimentais. Falso! São 217 escolas, com 221 mil alunos.

Dilma levou algumas invertidas inesperadas porque o adversário já conhecia a resposta e tinha planejado o contra-ataque. Aécio perguntou se ela continuava a achar José Dirceu um herói ou se considerava justa a punição que lhe foi aplicada. A presidente-candidata fez o que dela se esperava: devolveu com o que chama de “mensalão mineiro”. Coube ao tucano o arremate: um dos coordenadores da campanha da petista em Minas é Walfrido dos Mares Guia, peça-chave do que ela chama mensalão mineiro. Então Dilma acredita que esse tal crime aconteceu, mas chama seu principal organizador para a coordenação de sua candidatura em Minas?

O momento emblemático se deu no confronto sobre a corrupção. Um dos indecisos quis saber o que era preciso fazer para combatê-la. Cada candidato elencou as suas medidas e coisa e tal, mas Aécio partiu para a política: a mais eficaz das medidas, disse ele, é mesmo tirar o PT do poder.

Dilma perdeu feio até quando parecia que poderia ganhar. Quando se debate a questão das aposentadorias, Aécio afirmou que pretende criar um meio de acabar com o fator previdenciário. Mais uma vez, convidou Dilma para o corpo a corpo, e ela foi, afoita: afirmou que o dito-cujo foi criado no governo FHC. É verdade. E Aécio concordou. Só que ele lembrou que o Congresso aprovou o fim do fator, mas que Lula vetou. Xeque-mate.

Quantos votos o bom desempenho num debate muda ou conquista? Ninguém sabe. O fato é que Aécio está no segundo turno, contra a previsão de todos os institutos de pesquisa. E foi, sem dúvida, o melhor debatedor da jornada. Venceu o embate. Vamos ver agora o que acontece nas urnas. Para encerrar: o debate da Globo teve quase audiência de novela: 30 pontos. Foi um banquete para os indecisos.

Caso os principais institutos de pesquisa voltem a cometer erros gritantes, já dispõem de uma boa desculpa: foi o debate da Globo que mudou tudo!

Texto publicado originalmente às 5h43
Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 6:49

Folha e Estadão apuram o mesmo que VEJA: Youssef disse à PF e ao MP que Dilma e Lula sabiam dos crimes na Petrobras. Dilma vai processá-los também?

Neste sábado, tanto o Estadão como a Folha (em manchete) trazem reportagens com as informações publicadas por VEJA na edição que começou a circular nesta sexta, a saber: Alberto Youssef afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Púbico que Dilma e Lula sabiam dos malfeitos na Petrobras. A revista informou, por exemplo, que, segundo o doleiro, José Sérgio Gabrielli, então presidente da estatal, ordenou que o esquema pagasse R$ 1 milhão a uma agência de publicidade que ameaçava denunciar o esquema. Segundo apurou o Estadão, Youssef afirmou que foi Lula quem mandou Gabrielli agir. Pois é…

No horário eleitoral do PT, Dilma atacou a revista VEJA e anunciou que pretende processá-la. Repetiu a ladainha no debate da Globo. Isso é com a governanta. Qualquer um que tenha acompanhado a fala da candidata sabe que VEJA é que tem motivos para processá-la. Mas isso também não é comigo. Meu ponto aqui é outro. Pergunto: a petista pretende ir à Justiça também contra a Folha e o Estadão, porque trazem as mesmas notícias, ou tão notável privilégio só é concedido à VEJA?

Indaguei aqui e já tenho a resposta: que veículo de comunicação sério deixaria de publicar a informação que VEJA publicou? Notem que os dois jornais não se limitaram a reproduzir o que disse a revista. Eles também foram apurar. E chegaram praticamente às mesmas informações.

Uma dezena de celerados fascistoides, estimulados pela fala irresponsável de Dilma, foram fazer bagunça ontem na portaria da Abril. Largaram lá um monte de papel picado e picharam algumas placas. Essa gente expressa o que entende por democracia. Mas é importante notar: o estímulo veio de cima. Não tem jeito, isto não varia, igual em toda parte e em qualquer tempo: os principais inimigos dos autoritários é a imprensa livre. Vejam o que se deu na Venezuela. E vejam como está a Venezuela. Vejam o que se deu na Argentina. E vejam como está a Argentina.

Folha e Estadão fizeram, insisto, suas próprias e respectivas apurações e chegaram ao lugar a que havia chegado VEJA. Também eles não esperaram para publicar a informação depois do segundo turno. Pergunto outra vez: quantos veículos mais Dilma pretende processar?

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:37

A PALAVRA FINAL DE AÉCIO

Agradece a todos. Afirma chegar ao fim da campanha de pé, honrado. Diz que não é o candidato de um partido, mas da mudança, e que será um governante generoso. Anuncia que algo novo está em curso e que há no ar uma confiança nova. Há 30 anos, lembrou, ele fez essa mesma caminhada com Tancredo Neves, seu avô. Se merecer a confiança dos brasileiros, assegura que subirá a rampa do Palácio do Planalto com a mesma coragem e determinação com que Tancredo nos reconduziu à democracia. E encerra citando o melhor São Paulo, o apóstolo, afirmando que lutou o bom combate e jamais perdeu a sua fé.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:25

A PALAVRA FINAL DE DILMA

Faz os agradecimentos. Diz que quer o Brasil do amor e da solidariedade. Afirma que o Brasil de hoje é o da inovação e da ciência, dos negros, das mulheres e dos jovens. Nem crise nem pessimismo, diz, tirarão dos brasileiros o que eles conquistaram. “Não vamos permitir que o Brasil volte atrás”.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:22

Indecisa diz estar fora do mercado, embora qualificada, porque tem 55 anos. Pergunta a Aécio o que fazer a respeito

Aécio diz que o problema é o crescimento econômico. Afirma que país que não cresce não gera empregos de qualidade. Diz que o atual governo perdeu a capacidade de fazer o país crescer porque perdeu a confiança dos empresários e dos investidores. Diz que Brasil precisa de governo novo por isso. Dilma diz que o país gera empregos, sim, e fala da taxa de emprego de 4,9%. Diz que é necessário qualificação profissional. E fala de Pronatec de novo. Aécio diz que o caminho que nos espera é o pior de todos. Afirma que o que acontece com os investimentos vai refletir na vida dos trabalhadores.

 

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:20

Indecisa pergunta a Dilma como combater o tráfico e o consumo de drogas

Dilma diz que governo combate o crime organizado e o tráfico de armas. Diz que é preciso mudar a Constituição para atribuir ao governo federal as responsabilidades. Aécio disse que o governo age de forma desarticulada mesmo. Aécio diz que propõe um mutirão de resgate e explica o que é: estudantes que se afastaram da escola vão receber um salário mínimo para voltar à escola. Dilma diz esperar que os indecisos dali melhorem de vida. Afirma que drogas se trata com prevenção e tratamento.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:18

Indeciso fala sobre a violência nas favelas e pergunta a Aécio o que fazer a respeito

Aécio diz que primeira medida será proibir que se cotem verbas para a segurança; diz que é preciso ter uma nova política de fronteiras; diz que vai mudar a relação com países produtores de drogas; vai ampliar casas de recuperação para dependentes químicos; reformar código penal contra a impunidade. Diz que terá uma política nacional de segurança público. Disse que o governo federal gasta apenas 13% de tudo o que se investe em segurança. Dilma diz que o governo quer combater as drogas e a violência. Aécio diz que o governo gastou menos de 40% dos fundos nacional de segurança e penitenciário. Diz que o governo gastou só 40% do programa de combate ao crack

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:16

Indecisa diz que há esgoto a céu aberto onde mora e o que pode ser feito

Dilma diz que seu compromisso é acelerar a coleta e tratamento de esgoto. Diz que tem R$ 76 bilhões investidos nessa área, em parceria com estados e municípios. Diz que saneamento é questão de saúde pública e civilizado. Diz que vai dar absoluta prioridade a esgotamento sanitário. Diz que há municípios sem tratamento de água. Aécio diz que não vai terceirizar responsabilidades. Diz que vai desonerar investimentos em saneamento de PIS e Cofins, promessa que Dilma não cumpriu. Dilma diz que Aécio não pode fazer o que disse porque não pode interferir em estados e municípios. Dilma diz que o governo federal tira dinheiro do seu orçamento para financiar as obras nos estados mais pobres e que financia as obras nos estados mais ricos.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:13

TERCEIRO BLOCO

Bem, Aécio continua esmerilhando. Hoje, Dilma está naqueles dias.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:12

Dilma fala sobre educação e diz que tucanos foram contra Enem, ProUni e Fies. É falso!

Dilma diz que PSDB foi contra o Enem. Uau! Foi o PSDB que criou o Enem. Como poderia ser contra?! Lembra que ela elogiou FHC e que já o elogiou tanto que ele ficava até constrangido. Diz que ProUni começou em Goiás. Diz que, em seu programa, vai apoiar os jovens porque jovens para que possam completar o curso. Dilma diz que máquina de propaganda dele é muito eficiente e que ela tinha acreditado no choque de gestão, até concluir que não era verdade. Disse que o PSDB nunca foi a favor do ProUni. Aécio diz que nem o fato de ela estar tão longe de Minas há tanto tempo justifica que ela erre tanto nos números.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:09

Aécio pergunta se José Dirceu foi punido adequadamente ou é herói nacional

Dilma não responde e fala sobre o tal mensalão mineiro. Dilma diz que mensalão de Minas não tem processados nem punidos. Lá vai ela falar do Sivam, da Pasta Rosa. Aécio diz que ela não respondeu. Aécio diz que eles ficaram no poder 12 anos. E que o principal coordenador da campanha de Dilma é Walfrido dos Mares Guia, principal acusado do mensalão mineiro, é coordenador da campanha de Dilma.

Por Reinaldo Azevedo

25/10/2014

às 0:08

Dilma pergunta o que Aécio pretende fazer para financiar a safra

Aécio diz que o compromisso dele com o agronegócio não é de agora. Vem desde Minas Gerais. Aécio diz que ela destruiu o programa do Etanol: 70 usinas deixam de moer. Isso é verdade. Dilma diz que tem credenciais para defender a agricultura. Aécio diz par ela não reescrever a história e que o Pronaf foi criado para o PSDB. Aécio diz que a crise é grave em todos os setores e diz que a política externa impede acordos comerciais.

Por Reinaldo Azevedo

24/10/2014

às 23:58

Aécio pergunta quem está governando o Brasil, já que 39 ministros estavam em campanha

Dilma diz que ela governa e defende o fim da financiamento privado de campanha. Afirma que o tucano não tem interesse em reforma política. Aécio diz que, no ano passado, o PT recebeu R$ 80 milhões em doações empresariais e diz que a campanha dela é milionária. Diz que sempre defendeu limites no financiamento. Dilma diz que fim do financiamento empresarial é diferente do fim do financiamento privado. Dilma tenta dar aula sobre corrupção. Segundo ela, o financiamento empresarial coloca dentro das campanhas o fator econômico.

Por Reinaldo Azevedo

24/10/2014

às 23:57

Caso da água em São Paulo

Dilma pergunta se houve falta de planejamento no caso da água em SP.
Aécio diz que sim, mas do governo Dilma, como aponta o TCU. Aécio diz que governo de SP fez o que podia fazer. Afirmou que a população de São Paulo deu a resposta nas Urnas. Aécio diz que o governo de São Paulo não contou com o apoio da ANA, que é aparelhada pelo PT. Dilma diz que não panejar no estado mais rico do país é uma vergonha. Dilma cita o humorista Zé Simão e fala do “Meu Banho, Minha Vida”. Aécio diz que a Transposição do São Francisco era para 2010 e já estamos em 2014. Diz que falta de planejamento é a marca do governo Dilma. 

Por Reinaldo Azevedo

24/10/2014

às 23:54

Dilma pergunta se houve falta de planejamento no caso da água em SP

Aécio diz que sim, mas do governo Dilma, como aponta o TCU. Aécio diz que governo de SP fez o que podia fazer. Afirmou que a população de São Paulo deu a resposta nas urnas. Aécio diz que o governo de São Paulo não contou com o apoio da ANA, que é aparelhada pelo PT. Dilma diz que não planejar no estado mais rico do país é uma vergonha. Dilma cita o humorista Zé Simão e fala do “Meu Banho, Minha Vida”. Aécio diz que a transposição do São Francisco era para 2010 e já estamos em 2014. Diz que falta de planejamento é a marca do governo Dilma.

Por Reinaldo Azevedo
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados