Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vendas do varejo sobem em junho, mas têm pior semestre desde 2001

Queda foi de 7% nos primeiros semestres, na série sem ajuste sazonal, segundo o IBGE; no mês, alta foi de 0,1% sobre maio

Por Da redação - 9 ago 2016, 13h00

Mesmo com alta em relação ao mês passado, as vendas no comércio tiveram o pior semestre desde 2001, com queda de 7% em relação ao ano anterior. O dado foi divulgado nesta terça-feira pelo IBGE, na comparação de volume de vendas no varejo restrito sem ajuste sazonal. Para junho, o resultado foi de alta de 0,10% em relação a maio, na série ajustada. O crescimento no mês veio dentro do intervalo da estimativa de analistas, que esperavam desde uma queda de 0,90% a crescimento de 0,80%, com mediana negativa de 0,30%.

Na comparação com junho do ano passado, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram baixa de 5,3% em junho deste ano, a pior desde 2003 . Nesse confronto, as projeções eram de declínio, 4,90% a 7,10%,com mediana negativa de 6,05%. As vendas do varejo restrito acumulam retração de 6,7% em 12 meses.

Ampliado

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas caíram 0,20% em junho ante maio, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas que esperavam desde redução de 1,30% a crescimento de 1,93%, com mediana negativa de 0,05%.

Na comparação com junho de 2015, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram baixa de 8,4% em junho de 2016. Nesse confronto, as projeções eram de retração, de 5,40% a 9,50%, com mediana negativa de 7,95%.

Leia também:
Vendas de imóveis novos na capital paulista caem 25% no semestre
Caixa abre crédito de R$ 7 bilhões para material de construção

Até junho, as vendas do comércio varejista ampliado acumulam queda de 9,3% no ano e recuo de 10,1% em 12 meses.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Continua após a publicidade
Publicidade