Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vazamento ainda não foi controlado, admite Petrobras

Empresa não informou o quanto de óleo vazou até este sábado. Nos últimos dois dias, foram 108 litros

Por Da Redação 2 mar 2013, 13h27

A assessoria da Petrobras informou há pouco que ainda não foi controlado o vazamento de petróleo no poço desativado MRL-131, no campo de Marlin, um dos três maiores produtores da Bacia de Campos. Segundo a companhia, o volume de petróleo que vazou até sexta-feira era de 108 litros. Não há dados atualizados deste sábado. “Todas as medidas para solucionar o problema já estão sendo tomadas pela empresa”, informa a estatal em nota. A mancha de óleo foi localizada a 172 km da costa de Macaé, no noroeste do Rio de Janeiro. Pelos cálculos da Petrobras, o volume de óleo detectado foi estimado em 13 litros vazados na quinta-feira e outros 95, na sexta. A empresa informou ter tomado todas as medidas para solucionar o problema.

Leia mais:

Produção de petróleo da Petrobras recua 3,3% em janeiro

A maldição do petróleo: mudança nos royalties deixa à míngua municípios beneficiados por 20 anos de fartura

Ainda segundo a Petrobras, operam no local cinco embarcações especializadas em contenção e recolhimento de óleo, outras três para inspeção submarina e uma aeronave para sobrevoar a área. “A Petrobras mantém informados a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Ibama e a Marinha sobre a ocorrência”, diz a nota.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

Petrobras detecta vazamento na Bacia de Campos

Lobão admite dificuldade financeira da Petrobras

Petrobras não atrasa pagamentos a fornecedores, diz Graça Foster

Petrobras pretende elevar produção de etanol em 29%

Continua após a publicidade
Publicidade