Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Varejo global está desanimado com economia, diz estudo

Pesquisa revela que apenas 20% dos executivos do setor de varejo estão otimistas com a economia dos seus países

Os varejistas estão desanimados com a economia, porém mantêm otimismo com o segmento, segundo o International Business Report (IBR) 2012 da Grant Thornton International divulgada nesta quarta-feira. A pesquisa global revelou que apenas 20% dos executivos consultados do setor de varejo estão otimistas com a economia dos seus países, no entanto 56% esperam elevar as receitas e 40% almejam aumentar os lucros.

O IBR 2012 mostrou também que a preocupação deixa pouca margem para aumento de preços. Apenas 37% dos executivos do setor varejista no mundo esperam elevar preços nos próximos 12 meses.

Brasil – Com relação à economia brasileira, apesar de se encontrar em um cenário bastante distinto das economias europeias e norte-americana, os números são bastante parecidos, segundo a pesquisa. “A análise no Brasil está em linha com os resultados globais. A política do governo tendo o consumo com pilar para o crescimento, aliado ao aumento do poder de compra pelas classes C, D e E, estimularam o setor. Por outro lado, é preciso cautela agora porque a inadimplência preocupa”, diz Paulo Sergio Dortas, da Grant Thornton Brasil.

De acordo com o IBR, outro aspecto que chama atenção do empresariado local é o aumento do nível dos estoques. “Em um cenário com perspectiva de aumento da inflação, a existência de estoques em excesso prejudica em muito a gestão do caixa destas companhias”, afirma Dortas.

O ponto citado pelos executivos como maior restrição ao crescimento do setor é a preocupação com redução de pedidos (29%). Outro dado, é que nos últimos 12 meses, 29% das empresas consultadas contrataram, reforçando suas equipes. “As informações em principio contraditórias, têm como justificativa a maior preocupação em agregar valor, através do incremento da qualidade do atendimento”, observa Dortas.

Leia mais:

Confiança do empresário do comércio sobe em agosto

(Com Agência Estado)