Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Unimed Paulistana é alvo de 477 reclamações em dois dias, diz Procon-SP

Entre quinta e sexta-feira, número de queixas foi oito vezes maior do que total registrado em junho, julho e agosto

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou, nesta quinta, que a Unimed Paulistana terá um prazo de trinta dias para transferir toda a sua carteira de beneficiários para outras empresas de saúde. Após o anúncio, o Procon de São Paulo recebeu cerca de 477 reclamações de clientes da operadora.

Para efeito de comparação, em junho, a Unimed Paulistana teve 12 reclamações registradas no Procon-SP. Em julho, foram mais 26 e, em agosto, mais 20 reclamações contra a empresa.

A ANS explicou que, desde 2009, tem acompanhado a situação da operadora por meio do monitoramento do quadro realizado por agentes nomeados pela agência. “Como a operadora não conseguiu sanear os problemas, a ANS determinou que a Unimed Paulistana negocie a transferência da totalidade de sua carteira de beneficiários no prazo de trinta dias corridos após o recebimento da intimação. A empresa que receber os usuários deve possuir situação econômico-financeira adequada e manter as condições dos contratos sem prejuízos aos consumidores”, diz a agência.

A ANS informou que a Unimed Paulistana terá de garantir a assistência de seus 744 mil beneficiários até a completa transição para outra operadora de saúde. Se a transferência não ocorrer dentro do prazo, a agência vai realizar uma oferta pública para que planos interessados apresentem propostas de contrato para os clientes da Unimed Paulistana.

Em nota, a operadora confirmou a decisão da ANS e explicou a seus clientes que terá 30 dias corridos para transferir o atendimento deles para outros planos de saúde. “Neste período, o Sistema Unimed está trabalhando prioritariamente para manter o atendimento aos beneficiários da Unimed Paulistana, por meio de alinhamento constante com a ANS, e comunicará seus beneficiários sobre a ocorrência de novas definições”, disse em nota.

(Da redação)

Leia também:

Custos dos planos de saúde triplicarão em 15 anos

ANS suspende comercialização de 161 planos de saúde