Clique e assine com até 92% de desconto

UE decide impor sobretaxa a aço laminado do Brasil

Medida é uma resposta à queixa de siderúrgicas europeias de que o produto estaria sendo vendido a preços demasiadamente baixos

Por Da redação 6 out 2017, 11h25

A União Europeia decidiu impor tarifas antidumping ao aço laminado a quente do Brasil, Irã, Rússia e Ucrânia, em resposta a uma queixa de siderúrgicas europeias de que o produto estaria sendo vendido a preços demasiadamente baixos.

Segundo o diário oficial da UE de hoje, o bloco irá adotar sobretaxas de 17,60 euros a 96,50 euros por tonelada a partir deste sábado.

  • A Comissão Europeia inicialmente havia proposto estabelecer um preço mínimo – de 472,27 euros por tonelada -, mas revisou a proposta depois de não receber o apoio de países membros da UE.

    No caso específico de siderúrgicas brasileiras, a UE cobrará tarifas adicionais por tonelada de 54,50 euros da Arcelor Mittal Brasil e da Aperam Inox América do Sul, de 53,40 euros da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), de 63,00 euros da Usiminas e de 55,80 euros da Gerdau Açominas.

    O aço iraniano estará sujeito a uma taxa de 57,5 euros por tonelada e a ucraniana Metinvest Group à cobrança de 60,5 euros.

    As taxas para os produtores russos variaram entre 17,6 euros para a PAO Severstal, 53,3 euros para a Novolipetsk Steel e96,5 euros por tonelada para a MMK.

    A Comissão também encerrou sua investigação sobre as importações de aço da Sérvia sem propor medidas.

    (Com Estadão Conteúdo e Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade