Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tudo o que você precisa saber para se mudar para o Canadá

Emigrar do Brasil rumo ao Canadá é uma das opções favoritas entre os brasileiros, que buscam trabalhar e ter qualidade de vida

Por Teo Cury Atualizado em 8 fev 2017, 19h13 - Publicado em 7 fev 2017, 16h19

Cada vez mais brasileiros buscam morar fora do país, seja para estudar e dar início a uma nova carreira, para mudar o estilo de vida ou mesmo para encontrar condições melhores de sustento. Quando chega a hora de definir o país de destino, o Canadá, considerado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) um dos cinco melhores países do mundo para se viver em 2016, costuma ser uma das principais opções.

Com uma população envelhecida – o que demanda mão de obra mais jovem para movimentar a economia –, ofertas de emprego em diferentes áreas e uma das melhores qualidades de vida do planeta, o país passou a ser uma das nações mais cobiçadas pelos brasileiros. No último ano, foram 1.358 os que conseguiram permissão para morar no país. Em outubro, o governo canadense deu uma demonstração da receptividade com estrangeiros ao informar que para 2017 são esperados 300.000 imigrantes, 23% a mais do que os 242.700 que entraram lá em 2016.

Mas, afinal, o que é preciso fazer para aplicar para uma permissão de residência no país? O site de VEJA ouviu especialistas em imigração e preparou uma cartilha com tudo o que é necessário para se mudar.

O governo canadense oferece diversos programas de incentivo: para estudantes, famílias, refugiados, empreendedores, profissionais autônomos das áreas cultural e esportiva e para trabalhadores em geral. O programa mais procurado por brasileiros que buscam tentar a sorte no país e  que normalmente atende às necessidades dos que ainda não têm vínculos com o Canadá, mas possuem experiência de trabalho, educação básica (tendo completado o ensino médio) e falam inglês ou francês é o Express Entry.

  • Escolha do programa

    De início, o candidato deve preencher em um pré-cadastro as notas obtidas nos testes de proficiência, seja em inglês ou francês, e o laudo de históricos acadêmicos. Com base em suas respostas, o sistema vai estipular o programa mais indicado.

    Se for considerado elegível, o sistema vai indicar o programa ao qual o candidato deve dar continuidade. A partir daí, ele receberá um código para preencher um formulário e se cadastrar no banco de dados daquele programa. Nesta etapa, o candidato deve fornecer, informações relativas a suas habilidades, experiências profissionais e acadêmicas, além de dados pessoais.

    Continua após a publicidade

    Caso não seja considerado elegível, o candidato poderá se encaixar em outro programa ou tentar novamente depois de ter melhorado sua nota no teste de aptidão ou ter vivido alguma experiência acadêmica ou profissional no Canadá.

    Classificação

    O preenchimento do formulário pode levar de 45 minutos à uma hora e meia. Todas as informações referentes ao candidato serão usadas para ranqueá-lo. De acordo com o Consulado-Geral do Canadá no Brasil, os pontos são atribuídos de acordo com requisitos e características desejadas e pré-estabelecidos pelos oficiais do governo. A idade, por exemplo, costuma render pontuações diferentes, bem como as experiências do candidato. Se ele fez algum curso no país, por exemplo, sua pontuação será maior. Se já estudou e já trabalhou no país, maior ainda. Se ele tiver uma proposta de trabalho feita por uma empresa canadense sua pontuação pode ser ainda maior.

    Logo que terminar o preenchimento deste documento, o candidato receberá, via e-mail, sua pontuação global (que é baseada nas respostas dadas). Uma ou duas vezes por mês, o governo canadense anuncia o número de candidatos melhores ranqueados a darem início a seu processo de imigração. Sendo convidado, o candidato receberá um e-mail com as instruções da próxima etapa.

    Nela, os candidatos terão 90 dias para buscar as documentações que comprovem as informações de trabalho e educação, bem como o declaração de renda, histórico de viagens internacionais e histórico criminal. Toda a atividade pessoal dos últimos dez anos do candidato deve ser comprovada e seus respectivos documentos colocados no sistema. Além desse levantamento, o candidato deve realizar os exames médicos com doutores credenciados e parceiros do programa.

    Resposta

    A resposta de aprovação ou rejeição costuma ser dada num período entre três e nove meses, que varia de acordo com a complexidade da análise da documentação submetida. Quanto mais informações a serem confirmadas, maior o tempo gasto pelos oficiais da imigração para analisarem-nas. O governo canadense pretende processar 80% dos pedidos dentro de seis meses, de acordo com o consulado do país.

    Assim que o candidato receber um e-mail com as instruções de onde levar seu passaporte (informadas pelos oficiais), ele já pode comemorar. Em menos de duas semanas, o visto costuma estar pronto para ser retirado.

    o-processo
    Continua após a publicidade
    Publicidade