Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Tombo do Facebook é o maior da história de Wall Street

Companhia viu seu valor de mercado cair 120 bilhões de dólares nesta quinta, na maior perda diária do mercado de ações dos EUA

Por Da Redação Atualizado em 26 jul 2018, 21h05 - Publicado em 26 jul 2018, 21h00

A perda de 120 bilhões de dólares em valor de mercado do Facebook nesta quinta-feira foi a maior em toda a história de Wall Street. O tombo recorde foi consequência da queda de 19% das ações da rede social em apenas um dia. O prejuízo é reflexo da decepção do mercado com a divulgação do balanço trimestral da companhia – com crescimento de receita e de novos usuários abaixo do esperado.

Os papéis da empresa de Mark Zuckerberg fecharam o dia cotados a 176 dólares (659 reais). Na quarta, eles valiam 217 dólares (813 reais).

Foi a primeira vez que uma companhia perde mais de 100 bilhões de dólares em apenas um dia em Wall Street. Segundo o site CNBC, as maiores quedas até esta quinta haviam acontecido durante o estouro da bolha da internet, em 2000. A Intel perdeu 90,7 bilhões de dólares e a Microsoft levou um tombo de 80 bilhões de dólares.

Além das perdas do Facebook, Mark Zuckerberg viu sua própria fortuna diminuir. Segundo a Fortune, o patrimônio líquido do empresário caiu 15,4 bilhões de dólares (58 bilhões de reais) nesta quinta. Com isso, ele acumula agora 67,1 bilhões de dólares (251 bilhões de reais) na conta, se tornando a sexta pessoa mais rica do mundo. Até o relatório ser divulgado, ele era a quarta.

Relatório Financeiro

Segundo relatório divulgado na quarta, a receita do Facebook cresceu no ritmo mais lento em quase três anos, avançando 14% sobre um ano antes, para 13,2 bilhões de dólares no segundo trimestre. rede social alcançou lucro de 5,1 bilhões de dólares no período, com um avanço de 31%.

Continua após a publicidade

As despesas totais no segundo trimestre, por sua vez, subiram para 7,4 bilhões de dólares, um crescimento de 50% sobre um ano antes.

Na avaliação dos investidores, a receita e o número de usuários da rede social divulgados no relatório ficaram abaixo das expectativas. Além disso, a empresa alertou para a desaceleração do próprio crescimento e aumento de despesas para investir na privacidade dos usuários e no monitoramento de postagens. 

Com o prejuízo, alguns grandes acionistas do Facebook já começam a pedir a demissão de Zuckerberg, de acordo com o site especializado Business Insider.

O site aponta que o fundo Trillium, que controla mais de 11 milhões de dólares (41 milhões de reais) em ações do Facebook, protocolou proposta para mudar a governança corporativa da empresa, com o objetivo de fazer com que o empresário abandone ao menos um de seus postos. Na avaliação do grupo, ele concentra muito poder ao ocupar o cargo de CEO e também de presidente do conselho.

Continua após a publicidade

Publicidade