Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tesouro subsidiará crédito para eletroeletrônicos do Minha Casa, Minha Vida

Famílias com renda de até 5 mil reais mensais terão direito ao subsídio e um prazo de 60 meses para pagar - os produtos terão taxas de juros fixadas em 5% ao ano

Além de disponibilizar um cartão de crédito com limite definido para a compra de eletrodomésticos, o governo federal anunciou que vai oferecer crédito subsidiado para os beneficiários do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida comprarem televisores e computadores. Estes são mais dois itens que estarão na cesta de produtos, cuja composição ainda inclui móveis, geladeiras e fogões. As medidas serão anunciadas pela presidente Dilma Rousseff na próxima quarta-feira, dia 12 de junho, no intento de estimular ainda mais o consumo da classe média em um ano de crescimento econômico fraco e corrida eleitoral.

Todos os beneficiários vão receber um cartão magnético, que será operado pela Caixa Econômica e pelo Banco do Brasil (BB). O crédito aos mutuários será subsidiado, com taxas de juros fixas de 5% ao ano, e prazo de 60 meses para pagar. O limite para contratação desse crédito será de 3 mil a 5 mil reais.

O programa, idealizado pela própria presidente, espera atingir 2,4 milhões de moradias até o fim de 2014, e já entregou 1,96 milhão de casas.

Todas as três faixas de renda contempladas pelo programa – famílias com renda de até 1,6 mil, até 3.275 e até 5 mil reais – receberão o cartão magnético para poderem financiar os itens de consumo. O beneficiário poderá escolher se compra todos os itens ou se gasta o valor total em apenas um ou dois produtos. O governo não fará esse controle.

Dinheiro público – O Tesouro Nacional, como tem sido de praxe, vai arcar com os subsídios. Caberá a ele equalizar a diferença nas taxas de juros, de forma a permitir que, para a Caixa e o BB, a operacionalização desta nova linha não represente prejuízo. O volume desse subsídio só será fechado quando for definido o limite para contratação de crédito. As discussões técnicas envolvem os Ministérios da Fazenda, das Cidades, e do Planejamento, além do Tesouro e da Caixa.

Ao criar uma demanda garantida pelos produtos, o governo entende que os fabricantes de televisores, microcomputadores, móveis e eletrodomésticos da linha branca receberão um estímulo adicional para ampliar os investimentos e a contratação de mão de obra.

O governo também deve prorrogar a tabela de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido para a indústria de linha branca, previsto para acabar no fim deste mês. Em abril, o governo já havia ampliado o Minha Casa, Minha Vida, ao anunciar que os imóveis construídos na primeira fase do programa terão a instalação de três tipos de piso, de acordo com a escolha do beneficiário, bancada pelo governo federal.

Leia ainda: ‘Minha Casa Minha Vida’ terá cartão para compra de eletrodomésticos

Caixa bate recorde em crédito para habitação no 1º trimestre

(com Estadão Conteúdo)