Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Térmicas fizeram oferta de energia subir 4,5% em 2013

No ano passado, os setores de gás natural, petróleo e derivados responderam por 80% da alta, devido ao aumento da geração térmica

A oferta de energia no país subiu 4,5% em 2013, com os setores de gás natural, petróleo e derivados respondendo por 80% da alta, diante do aumento da geração térmica, afirmou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) nesta terça-feira. “Isto se deveu basicamente à redução na oferta interna de hidreletricidade, com consequente aumento de geração térmica, seja gás natural, carvão mineral ou óleo”, informou a EPE no Balanço Energético Nacional (BEN) 2014.

Segundo o BEN 2014, a energia ofertada em 2013 no Brasil somou 296,2 milhões de toneladas equivalentes de petróleo (tep). O segmento de transportes foi um dos principais responsáveis pelo aumento da demanda de energia, sendo que o consumo agregado do setor cresceu 5,2% ante 2012, a 4,1 milhões de tep.

Já a produção e o consumo de etanol cresceram 17,6% e 19,9% em 2013, respectivamente. “Desde maio de 2013, o governo determinou o aumento da proporção de álcool anidro na gasolina, de 20% para 25%. Com isso, o consumo de gasolina registrou queda de 0,2%”, informou a EPE.

Leia também:

Aneel diz que faltará dinheiro para cobrir gastos de distribuidoras

Distribuidoras receberão mais R$ 2,2 bilhões em junho

Brasil pode diminuir uso das térmicas, diz EPE

Energia – As condições hidrológicas desfavoráveis levaram à redução da energia hidráulica pelo segundo ano seguido. Em 2013, a redução foi de 5,4%. Assim, a participação de energias renováveis na matriz elétrica brasileira, que era de 84,5% em 2012, passou a 79,3%. Apesar disso, em 2013, houve um incremento de 1.724 MW no parque hidrelétrico brasileiro.

O crescimento 3,6% do consumo de eletricidade no Brasil em 2013 foi atendido a partir da expansão da geração térmica, especialmente das usinas movidas a carvão mineral (alta de 75,7%), gás natural (47,6%) e bagaço de cana (19,2%).

A participação dessas fontes na matriz elétrica cresceu de 1,6% para 2,6% no caso do carvão, de 7,9% para 11,3% no gás natural, e de 4,2% para 4,9% no segmento de bagaço de cana, na passagem de 2012 para 2013. A potência eólica atingiu 2.202 MW no ano passado, o que proporcionou um acréscimo de 30,2% na geração de eletricidade a partir dessa fonte, segundo a EPE.

(com agência Reuters)