Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Steve Jobs é lembrado em lojas da Apple em Paris

Por Da Redação - 6 out 2011, 15h32

Por AE

Paris – As luzes estavam um pouco mais fracas na manhã desta quinta-feira, em memória de Steve jobs, na loja da Apple que fica em frente à majestosa Ópera Nacional em Paris. Já na loja da companhia no Louvre, era mais difícil notar algo diferente, enquanto clientes pesquisavam em meio a iPads, iPhones e laptops, informa o Wall Street Journal.

Apenas alguns fãs da Apple foram logo cedo à loja, para ver o movimento e fazer um tributo a Jobs. Alguns deixaram flores, e um deles depositou um pequeno bilhete: “Obrigado, Steve Jobs”. Jobs morreu na quarta-feira, aos 56 anos, após uma prolongada luta contra um câncer no pâncreas.

Um dos clientes era Fred Lasnier, cliente da Apple desde o Apple Iie, lançado há 28 anos. “Steve Jobs era uma fênix. Ele saiu e voltou, e saiu de novo. Ele é como Elvis, pode ser que ele não tenha ido”, disse Lasnier, proprietário de cinco iPhones e do mais recente iPad. “Eu me lembrarei dele como um grande homem, com um gênio ruim”, acrescentou ele com um sorriso, lembrando-se da fama de genioso de Jobs.

Publicidade

Um engenheiro de software que desenvolve aplicativos para iPhone, Lasnier esperou nove horas em frente a uma loja para adquirir seu último iPhone. Ele está disposto a esperar o mesmo para obter o iPhone 4S, que passa a ser comercializado em alguns dias.

Um estudante de Negócios, Amadou Frank também é viciado nos produtos da Apple. “Uma vez que você entra no ciclo, é difícil sair”, confessa. Frank soube da morte de Jobs no Twitter, nas primeiras horas do dia. “A Apple não será exatamente a mesma agora. Quando um líder carismático se vai, as coisas sempre mudam, mas estou certo de que as pessoas seguirão comprando os produtos da Apple”, aposta. “Eu irei.” As informações são da Dow Jones.

Publicidade