Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Senado aprova urgência para lei que pode barrar Uber e apps

Entre as exigências previstas pelo projeto está que os veículos tenham placas vermelhas iguais às utilizadas pelos taxistas

O Senado aprovou nesta terça-feira o requerimento de urgência que regulamenta o uso de aplicativos de transporte privado de passageiros, serviço prestado por empresas como Uber, Cabify e 99. Segundo as empresas, o projeto pode inviabilizar a prestação desse tipo de serviço ao exigir do motorista de aplicativo as mesmas exigências impostas aos taxistas.

Em nota, a Uber afirma que não é contra a regulamentação, mas que o projeto não cria essa regulação. “[O projeto] traz uma proibição velada a todos os apps, pois cria um nível de burocracia tão alto para os motoristas parceiros que torna impossível que continuem servindo as pessoas do jeito que fazem hoje”, afirma a empresa.

Entre as exigências previstas pelo projeto está que os veículos tenham placas vermelhas, autoriza os municípios a proibirem a atividade e impede os motoristas de dirigir em cidades vizinhas. A proposta determina ainda que os os motoristas consigam uma autorização específica para exercer a função.

“A Uber lamenta que, mais uma vez, um grupo de senadores tenha ignorado o direito de escolha de mais de 17 milhões de usuários, além de negar uma oportunidade de renda aos milhares de motoristas parceiros”, diz a companhia em nota.

A 99 também é contrária à aprovação dessa proposta. Defendemos a coexistência de diferentes tipos de transporte e a liberdade de escolha do usuário. Não podemos colocar o Brasil na lanterna da inovação ao impedir a atuação de empresas de tecnologia que ajudaram milhares de brasileiros a ter transporte de qualidade”, afirma Matheus Moraes, diretor de comunicação e políticas da 99 .

Impostos

Para rebater as críticas de que os aplicativos não pagam impostos, a Uber revelou hoje quanto pagou de tributos neste ano de 2017. A empresa informa que pagou até agora 495,6 milhões de reais em tributos, tanto federais (como PIS, Cofins e Imposto de Renda) quanto municipais (como o ISS e contribuições municipais devido a regulações locais).

Presente no Brasil desde 2014, a empresa realizou 530 milhões de viagens no país. Com esse número, São Paulo e Rio de Janeiro chegaram ao topo do ranking das maiores cidades em número de viagens para a Uber no mundo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Não querem Regulamentação??? Estranho isso🤔

    Curtir

  2. luiz oliveira santos

    Manda esse Uber para o inferno que lá ele opera sem regulamentação!!!!!

    Curtir

  3. sinesio gimene

    os sindicatos tem mais força que o povo, temos que acabar com sindicatos e partidos, o povo nao tem força os partidos e sindicatos tem …… tem coisa muito errada ai

    Curtir

  4. Dalvo José Rossi

    Vivas parã o atraso. Vivas para as corporações. Vivas para os impostos. Brasil O PAÍS DO PASSADO.

    Curtir

  5. Francisco Roger

    Só tem taxista nesses comentários, só pra calar a boca de vocês, vocês não tem moral pra falar de ilegalidade porque vocês conseguem as concessões pra trabalhar de taxista de graça da prefeitura depois vender pelo preço que querem ou alugam por diárias que chegam a r$150, explorando os outros taxistas bando de hipocrisias fora os que fazem lotação o que é proibido, voc~es deviam enviar o rabinho no C* e parar de falar porque vocês calados ainda estão errados!

    Curtir

  6. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    100% Uber! Além do transporte ser mais barato, eu não sustento taxista vagabundo mafioso que fica em casa e aluga sua licença. O dinheiro é meu e tenho o direito de escolher o meu transporte.

    Curtir

  7. Cláudio Moura

    Desisti do UBER, duas vezes o cara passou pelo meu lado e não parou, só faltou me jogar na frente para o tanso poder parar. Isso que eu estava acompanhando o infeliz pelo GPS e vi quando ele estava se aproximando e passando direto na minha cara.

    Curtir

  8. Luiza Fernandez

    E alguém esperava outra coisa deste Senado que legisla sempre contra as necessidades sociais do país?

    Curtir