Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santander derruba proibição à venda do cartão Free

Justiça anulou bloqueio ao Free após o banco apresentar termo de ajustamento de conduta firmado com o Ministério Público

O Santander conseguiu reverter a suspensão de venda e cobrança de anuidade sobre seu cartão de crédito Free. A decisão foi tomada pela juíza Maria Christina Berardo Rucker, da Justiça do Rio de Janeiro. A magistrada reverteu sua decisão anterior, que era temporária, após o banco ter apresentado um termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Rio.

A proibição da venda de novos cartões, e da cobrança de anuidade ocorreu na última semana em razão de um processo aberto pela associação de defesa dos consumidores Proteste. A multa por descumprimento era de 50.000 reais por dia. A entidade alega que o Santander mudou unilateralmente as regras de isenção do produto, afetando os consumidores.

Quando o cartão foi lançado, segundo a Proteste, o banco prometia anuidades grátis mediante o uso mensal, em compras de qualquer valor. Atualmente, esse limite mínimo é de 100 reais. A instituição também acusa o Santander de ter alterado as propagandas originais sobre o produto.

No TAC firmado entre o Ministério Público e o Santander, firmado de 14 de março, o banco se compromete a fazer constar na publicidade as condições para a anuidade grátis, e a destacar no contrato que a instituição poderia fazer alteração dessas regras.

A juíza também alterou no despacho de segunda-feira a data da reunião de conciliação entre as partes, do dia 26 de setembro para o dia 4 de outubro.

Procurado, o Santander disse que não iria se manifestar sobre o assunto.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Por isso que os bancos e as empresas de telefonia fazem o que fazem. Um abuso desses, que comprovadamente enganou e prejudicou inúmeros clientes, ficar só no TAC básico. E a multa corretiva e inibidora de novas espertezas como essa? Onde fica? Também quero TAC quando cometer alguma irregularidade, sem precisar pagar multa. Que fiasco de banco.

    Curtir