Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Santander define coordenadores de IPO no México

Por Da Redação - 23 maio 2012, 12h51

Por Álvaro Campos

Madri – O banco espanhol Santander escolheu nesta quarta-feira o suíço UBS e o alemão Deutsche Bank como conselheiros para coordenador a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da sua unidade no México até o fim do ano, conforme pessoas com conhecimento do assunto.

A própria unidade de banco de investimento do Santander também vai estar entre os coordenadores da oferta, em que deve ser negociada uma fatia de 25% do Santander do México. A instituição espera que a sua unidade mexicana atinja um valor de mercado entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões. Se a oferta for precificada na ponta mais baixa da estimativa preliminar, o Santander pode levantar US$ 3,75 bilhões.

No fim do mês passado, o executivo-chefe Alfredo Saenz havia confirmado que o Santander do México decidiu vender um quarto da unidade em IPO. O lucro da unidade subiu 46% no ano passado, para US$ 1,3 bilhão. A concessão de crédito está crescendo a uma taxa anual de quase 30% e as provisões para perdas com empréstimos estão caindo. No primeiro trimestre deste ano, a unidade mexicana representou 13% do lucro geral do Santander, acima do nível de 10% em 2011.

Publicidade

Em junho de 2010, o Santander adquiriu uma fatia de 24,9% na unidade mexicana que pertencia ao Bank of America, por US$ 2,5 bilhões, em um negócio que avaliou a subsidiária em US$ 10 bilhões.

As unidades do Santander no Brasil, Chile e Polônia são listadas nos mercados de ações locais. O banco está usando os recursos dessas vendas para fortalecer seus níveis de capital, em um período em que as perdas com empréstimos estão próximas de patamares recordes nas suas unidades no sul da Europa. As informações são da Dow Jones.

Publicidade