Clique e assine a partir de 9,90/mês

Risco de crédito das empresas fica estável em 2011

Por Da Redação - 31 jan 2012, 11h15

Por Equipe AE

São Paulo – A qualidade de crédito das empresas ficou estável no quarto trimestre de 2011, informou hoje a Serasa Experian. Indicador da empresa que avalia o risco de crédito do setor produtivo encerrou o ano passado em 95,7 pontos, numa escala de 0 a 100 (quanto maior o número, melhor a qualidade de crédito e menor a probabilidade de inadimplência). O patamar é o mesmo registrado desde o último trimestre de 2010.

Em nota, a Serasa Experian explicou que “se por um lado houve diminuição do custo financeiro para as empresas no quarto trimestre de 2011, por causa das reduções da taxa Selic, por outro, foi mais um trimestre de estagnação da atividade econômica. Assim, tais forças antagônicas concorreram para manter estável a qualidade de crédito das empresas no último trimestre de 2011”.

As micro e pequenas empresas mostraram melhora na qualidade de crédito, passando de 95,6 pontos no terceiro trimestre para 95,7 pontos nos últimos três meses do ano passado. “As reduções das taxas básicas de juros, o direcionamento da atividade das micro e pequenas empresas ao mercado doméstico e a baixa dependência em relação ao cenário internacional estão entre os fatores que proporcionaram melhora na qualidade de crédito das micro e pequenas empresas”, disse a Serasa Experian. No entanto, elas ainda apresentam maior risco de inadimplência na comparação com empresas de porte maior (médias empresas, 98,4 pontos, e grandes, 98,3 pontos).

Continua após a publicidade

Em relação aos setores, serviços liderou com o menor risco de crédito empresarial no quarto trimestre de 2011, com 96,3 pontos, ante 95,0 pontos do comércio e 94,6 pontos da indústria. Na análise por regiões, diminuiu a probabilidade de inadimplência no Sudeste e Centro Oeste no mesmo período. Porém, as regiões com renda per capita mais elevada seguem à frente em qualidade de crédito de suas empresas (Sudeste, 96,1 pontos; Sul, 95,7 pontos; Nordeste, 95,4 pontos; Centro Oeste, 94,6 pontos; e Norte, 92,5 pontos).

Publicidade