Refinarias chinesas devem cortar produção em abril

Por Da Redação - 9 abr 2012, 15h17

PEQUIM, 9 Abr (Reuters) – Empresas de petróleo chinesas deverão cortar volume de processamento de óleo bruto nas principais refinarias em abril ao menor nível em 35 meses, mostrou uma pesquisa da Reuters, já que a manutenção das plantas continua em meio a perdas de refino apesar do preço elevado no mês passado.

As 12 usinas, que compõem quase um terço da capacidade da China e estão localizadas principalmente em áreas costeiras, planejam processar 2,62 milhões de barris por dia de petróleo em abril, mostrou a pesquisa.

A taxa diária em abril deverá a menor desde junho de 2009, quando a demanda por petróleo foi atingida pela crise econômica global.

As refinarias processaram cerca de 2,68 milhões de barris diários no mês passado, um pouco mais que do que o plano inicial de 2,64 milhões de barri, o que teria sido o menor em 31 meses.

Publicidade

A Agência Internacional de Energia prevê crescimento de 3,9 por cento na demanda de petróleo da China em 2012, contra um aumento de 4,9 por cento em 2011.

“Precisamos de mais indicadores para determinar uma desaceleração no crescimento da demanda por petróleo, e mais ainda para prever uma contração”, disse um analista de petróleo de uma empresa de valores mobiliários estrangeiro com sede em Xangai.

“A economia chinesa continua a crescer a um ritmo mais rápido do que em muitos outros países. China ainda está em rápida urbanização e industrialização. Só precisa de mais petróleo e não vai ser substituído por outros combustíveis tão convenientemente”, acrescentou.

(Por Jim Bai e Chen Aizhu)

Publicidade