Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rebaixamento na Europa afetará EUA, diz economista

Por Da Redação - 13 jan 2012, 18h37

Por Luciana Antonello Xavier, correspondente

Nova York – Em um cenário de completa incerteza nos mercados e indefinição sobre o futuro da zona do euro, a decisão da Standard & Poor’s de rebaixar ratings de países do bloco não vem em um bom momento. Além de aumentar os custos de empréstimos, a decisão representa um risco às perspectivas de comércio entre as duas regiões, avalia o economista-chefe da consultoria Ideaglobal, Maxwell Clarke, referindo-se à Europa e aos Estados Unidos.

“Num momento em que muitos estão pensando em recessão (na Europa), isso vem como uma ameaça às exportações dos Estados Unidos”, disse o economista à Agência Estado. Além disso, ele avalia que isso pode trazer pressão adicional sobre o sistema bancário norte-americano.

Clarke ressalta que se o downgrade afeta os EUA, o resto do mundo não conseguirá ficar ao largo dos impactos dessa decisão. “Claro que isso se refletirá largamente em uma desaceleração global maior”, disse. A S&P rebaixou o rating da França de AAA para AA+ e deve anunciar em breve, segundo fontes, o rebaixamento das notas soberanas da Itália, Espanha, Portugal, França e Áustria.

Continua após a publicidade
Publicidade