Clique e assine a partir de 9,90/mês

Quatro negócios que não estão perdendo o sono com a epidemia

O mercado do sexo virtual apresentou aumento de tráfego

Por Da Redação - Atualizado em 20 mar 2020, 09h12 - Publicado em 20 mar 2020, 06h00

– Sexo virtual
O confinamento das pessoas ampliou o volume de serviços de sexo oferecidos na rede. O PornHub, um dos maiores sites de conteúdo erótico do mundo, chegou a registrar em um só dia um aumento de quase 6% no tráfego desde o início da crise. Boa parte do incremento veio da Itália, onde a empresa liberou gratuitamente o serviço premium.

– Streaming
Quanto mais tempo em casa, mais tempo na frente da TV. Dentro dessa lógica, sites de streaming como a Netflix têm sido considerados pelos analistas em uma posição privilegiada para enfrentar a montanha-russa que caracteriza o momento atual do mercado de ações.

– Indústria farmacêutica
A corrida pela busca de um antídoto contra a Covid-19 colocou algumas companhias no radar dos investidores. Desde que a americana Inovio Pharmaceuticals anunciou que realizará testes clínicos de sua vacina no próximo mês nos Estados Unidos, as ações da empresa dobraram de valor. Pelo mesmo motivo, ocorreu também uma disputa por papéis das companhias Moderna e Novavax.

– Videoconferência
Companhias desse setor viraram o grande porto seguro para manter escolas e negócios funcionando. Por isso, mesmo em meio à crise das bolsas, as ações de empresas desse mercado têm registrado altas. O aplicativo Zoom, um dos maiores da área, dobrou de valor neste mês à medida que escritórios ao redor do mundo passaram a fechar suas portas.

Publicado em VEJA de 25 de março de 2020, edição nº 2679

Publicidade