Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Projetos de concessões podem ter correções, diz ministro

Fernando Pimentel afirmou, porém, que governo não vai desistir de nenhum projeto do pacote de leilões de infraestrutura

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, disse nesta segunda-feira que alguns projetos de concessões programados pelo governo podem passar por alterações e correções caso seja identificada a necessidade. Segundo o ministro, o governo está totalmente aberto para fazer essas mudanças e o grande objetivo é o êxito do programa de concessões.

“O governo colocou em curso o maior pacote de ofertas públicas de sua história. Certamente um pacote dessa dimensão pode precisar de alguma correção, sim, localizada, em um edital aqui ou em um projeto que não está devidamente desenvolvido. Nós podemos até, no limite, modificar alguma normal legal”, afirmou.

Leia mais:

Governo adiará para 2014 leilão de quatro rodovias, diz ministro

O ministro negou que o governo federal não esteja tendo uma boa comunicação com empresários. “Isso nos gera estranheza. Não há nenhum empecilho na comunicação do governo e o setor empresarial. Trabalhamos em sintonia com todos os setores”, disse, acrescentando que representantes do governo têm se reunido sistematicamente com os empresários.

“Tem de ter um pouco de paciência. Roma não foi feita em um dia”, afirmou. “Nós estamos fazendo um esforço para destravar os gargalos logísticos e de infraestrutura. O caminho é esse e nós estamos na direção certa. Uma ou outra correções teremos, um ou outro ganho de prazo, mas nada que interrompa (o programa de concessões)”, frisou.

Leia também:

Garantias nas ferrovias serão ‘reforçadas’, diz ministra

O ministro disse também que o governo não irá tirar nenhum projeto do programa. Segundo ele, o que pode ocorrer é o governo “corrigir algum edital e depois colocá-lo de novo” no mercado.

A fala do ministro vem em um momento que o governo discute os próximos leilões de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, que recebem críticas sobre taxas de retorno pouco atrativas por parte dos empresários.

Leia ainda: Governo vai diminuir preço de aluguel de portos

(com Estadão Conteúdo)