Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Produção de veículos do Brasil tem pior abril desde 2004

Volume produzido no mês passado foi de 169,8 mil veículos, o que fez o quadrimestre encerrar em baixa de 25,8% na produção

Por Da Redação 5 Maio 2016, 13h06

A produção de veículos no Brasil foi a menor para abril desde 2004, com queda de 13,6% sobre março e de 22,9% sobre o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta quinta feira pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), que representa as montadoras.

O volume produzido no mês passado foi de 169,8 mil veículos, o que fez o quadrimestre encerrar em baixa de 25,8% na produção, a 658,7 mil unidades. Em abril de 2004 foram produzidos 163,4 mil veículos.

O novo presidente da Anfavea, Antonio Megale, afirmou que a indústria deve continuar a ajustar a produção à queda do mercado interno, que em abril recuou 9,1% sobre março e 25,7% sobre o mesmo mês do último ano, para 162,9 mil unidades.

O setor terminou abril com leve queda nos estoques de veículos novos à espera de comprador. Os inventários caíram de 259.100 unidades para 251.700 unidades entre março e o mês passado.

Megale comentou que a Anfavea sabe que precisa ajustar suas previsões, mas prefere esperar o fim da volatilidade política antes de fazer novas estimativas.

Continua após a publicidade

“O Brasil hoje tem realmente um problema de confiança. Torcemos para que haja uma solução, qualquer que seja ela, o mais rápido possível”, afirmou o executivo. “Se houver medidas claras de ajuste, podemos entender que a confiança será retomada e que uma recuperação consistente possa ocorrer no fim do ano ou começo do ano que vem.”

Segundo o presidente, o índice de ocupação da capacidade de produção da indústria de veículos fechou abril em 52%, um quadro visto por ele como preocupante, já que cerca de 30% da força de trabalho do setor está sob algum tipo de regime de flexibilização, como a suspensão de contratos de trabalho.

Leia também:

Novo rombo de distribuidoras pode parar na conta de luz

ANP flexibiliza regra de conteúdo local no petróleo

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês