Clique e assine a partir de 8,90/mês

Procter & Gamble reduz previsões após menor crescimento na China

Em meio a um programa de corte de custos de US$ 10 bi, a empresa pretende ajustar a estratégia para focar em grandes mercados e novos produtos

Por Da Redação - 20 jun 2012, 13h00

A desaceleração do crescimento na China e o mercado desafiador na Europa e nos Estados Unidos levaram a Procter & Gamble a reduzir sua previsão de crescimento nesta quarta-feira, em meio a um programa de corte de custos de 10 bilhões de dólares. A maior fabricante mundial de produtos de utilidade doméstica afirmou que o dólar forte e maiores preços de commodities também afetaram o crescimento, e que a empresa lutou para elevar o lucro operacional nos últimos três anos.

A companhia também passou a priorizar suas operações internas, com o presidente-executivo, Bob McDonald, afirmando a investidores em uma conferência em Paris que a empresa ajustará a estratégia para focar em grandes mercados e novos produtos. Ele disse que o desempenho em mercados desenvolvidos, responsáveis por 60% das vendas, caiu de forma significativa, enquanto em mercados emergentes a empresa realizou cortes de preços na Venezuela e viu uma freada das importações na Argentina.

Diante das difíceis condições do mercado, a P&G reduziu a estimativa de vendas antes de impostos para alta entre 2 e 3% no trimestre até junho, contra crescimento de 4 a 5% antes, enquanto a meta de lucro trimestral foi reduzida para entre 0,75 e 0,79 dólar por ação, ante 0,79 a 0,85 dólar. McDonald disse que levará tempo para reverter a tendência negativa e que espera melhora no ano fiscal que começa no primeiro dia de julho.

(com agência Reuters)

Leia mais:

Kellogg anuncia compra da Pringles por US$ 2,69 bilhões

Ex-diretor do Goldman Sachs é preso por insider trading

UE multa Unilever e Procter and Gamble em US$ 455 mi

Continua após a publicidade
Publicidade