Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preço de energia de curto prazo sobe 102% em março–Brix

SÃO PAULO, 4 Abr (Reuters) – O preço de energia elétrica convencional de curto prazo aumentou 102 por cento em março em relação ao mês anterior, para cerca de 135,61 reais por megawatt-hora (MWh), segundo apuração realizada na plataforma de negociação de energia Brix.

O preço mais baixo registrado foi de 67,13 reais por MWh, em 1 de março, e o mais alto foi de 140,95 reais por MWh, em 13 de março, informou a Brix em nota nesta quarta-feira.

A ocorrência de menos chuva que o previsto, resultando em menos água nos reservatórios das hidrelétricas, além do atraso esperado na entrada em operação de algumas usinas, colaboraram para o aumento dos preços.

“O resultado foi que o preço da energia elétrica disparou e a liquidez do mercado caiu com seus agentes hesitantes em girar maiores volumes neste momento de incertezas”, disse o presidente da Brix, Marcelo Mello, em nota.

O índice Brix Convencional -que reflete o a média dos prêmios praticados nos contratos negociados na Brix em relação ao Preço de Liquidação de Diferenças (PLD)- encerrou o mês de março em 10,64 reais por MWh, com desvalorização de 35 por cento em relação a fevereiro.

O valor máximo em março foi de 21,54 reais por MWh, no dia 8, e o mínimo de 10,51 reais por MWh, no dia 29.

No mesmo período, o índice Brix Incentivada 50 por cento -que reflete a média dos preços de energia de fonte incentivada praticados nos contratos negociados na Brix- fechou a 165,50 reais por MWh. Esse valor representa valorização de 70 por cento sobre o valor de fechamento no mês anterior.

O valor máximo desse índice foi de 170,19 reais por MWh, em 16 de março, e o mínimo de 97,42 reais por MWh, em 1 de março.

Os preços correntes para energia convencional com entrega no submercado SE/CO para entrega no mês de abril já estão em cerca de 190 reais por MWh, segundo Mello.

(Reportagem de Anna Flávia Rochas)