Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petróleo recua pressionado por estoques maiores

Por Andréia Lago

Londres – Os preços futuros do petróleo operam em queda hoje, refletindo temores dos investidores em relação à demanda pela commodity diante das informações mistas sobre a situação da economia global, com os indicadores dos EUA e Europa se sobrepondo às ameaças à oferta de petróleo vindas do Oriente Médio e do sul do Sudão.

Às 10h50 (de Brasília), os contratos de petróleo Brent para março negociados na ICE recuavam 0,35%, para US$ 109,64 por barril, e o WTI para março caía 0,82% na Nymex, para US$ 98,19.

“Temores sobre a demanda evidentemente voltaram a pesar sobre o mercado de petróleo, o que explicaria o desempenho abaixo da média dos preços do petróleo nos últimos dias, a despeito do embargo da União Europeia ao petróleo do Irã e das repetidas ameaças do governo iraniano de fechar o Estreito de Ormuz”, avalia o Commerzbank, em nota para clientes.

Hoje, o índice de sentimento empresarial Ifo de janeiro, divulgado pela Alemanha, veio melhor do que o esperado, mas o Reino Unido informou que sua economia contraiu-se 0,2% no quarto trimestre de 2011, de acordo com dados preliminares. As economias da Alemanha e Reino Unido estão entre os maiores consumidores de energia da Europa.

As pressões baixistas no mercado futuro de petróleo poderão continuar por mais alguns dias, prevê o analista Andrey Kryuchenkov, da VTB Capital, dependendo em grande parte do sentimento na zona do euro à medida que os mercados se tornam cada vez mais impacientes em relação ao lento progresso das negociações sobre a crise da dívida soberana.

Ao mesmo tempo, os participantes do mercado de petróleo estão de olho nos indicadores macroeconômicos dos Estados Unidos, que continua sendo o maior consumidor global de petróleo. Hoje, são aguardados os dados de vendas e preços de imóveis e a decisão de política monetária do Federal Reserve, seguida de entrevista coletiva do presidente do Fed, Ben Bernanke.

Outro foco de atenção serão os números oficiais dos estoques de petróleo dos EUA, a serem divulgados nesta tarde pelo Departamento de Energia, após os dados do American Petroleum Institute terem mostrado um aumento expressivo de 7,3 milhões de barris nos estoques de petróleo no país na última semana. As informações são da Dow Jones.