Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petróleo fecha em queda, mas acumula alta na semana

Por Álvaro Campos

Nova York – Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta sexta-feira, pressionados pela alta do dólar e a expectativa com dados sobre a economia da China que serão divulgados no fim de semana.

O contrato do petróleo WTI mais negociado, para julho, perdeu US$ 0,72 (0,85%), fechando a US$ 84,10 o barril. Mesmo assim, na semana o ganho acumulado foi de 1,04%. Na plataforma ICE, o petróleo do tipo Brent recuou US$ 0,46 (0,46%) na sessão de hoje, fechando a US$ 99,47 o barril. Na semana, porém, subiu 1,06%.

Além de indicadores ruins na Europa e da decepção com o discurso do presidente do Federal Reserve na quinta-feira – que não anunciou nenhuma medida concreta de estímulo à economia, como se especulava -, o petróleo também foi pressionado por temores nesta sexta-feira com a desaceleração da China. Após um inesperado corte de juros anunciado na quinta-feira, analistas temem que isso possa ser um sinal de que dados que serão divulgados neste fim de semana possam vir piores do que os previstos.

Outro fator que pesou sobre o petróleo foi a valorização do dólar. Como a commodity é denominada na moeda norte-americana, ela se torna mais cara para compradores que usam outras divisas quando o dólar se fortalece.

“A única coisa que salvaria esse mercado de um colapso seria uma série de estímulos”, afirma Phil Flynn, analista da Price Futures Group. “Nós realmente não obtivemos o estímulo que o mercado estava esperando”, comentou, referindo-se ao discurso de Ben Bernanke no Congresso dos EUA.

A crise na zona do euro também tem atraído cada vez mais a atenção dos traders de petróleo, em função de receios de que a contração econômica em muitos países do bloco possa prejudicar a demanda pela commodity. Nesta sexta-feira, o Departamento de Comércio dos EUA divulgou que as exportações para a zona do euro tiveram uma queda mensal de 9,8% em abril. As informações são da Dow Jones.