Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras vende ativos na Colômbia por US$ 380 milhões

Negócio faz parte de um plano de desinvestimentos da estatal para reduzir seu endividamento e aumentar o caixa

A Petrobras anunciou a venda de blocos de petróleo terrestres e oleodutos na Colômbia para a empresa Perenco, em um negócio de 380 milhões de dólares, como parte de seu plano de desinvestimentos. O Conselho de Administração da estatal brasileira aprovou nesta sexta-feira a venda da totalidade das ações da Petrobras Colombia, segundo comunicado ao mercado.

Fazem parte da transação 11 blocos de exploração em terra com produção de 6,53 mil barris de óleo equivalente por dia, além dos oleodutos Colombia e Alto Magdalena, com capacidade de transporte de 14,95 mil e 9,18 mil barris diários, respectivamente.

A Petrobras possui ainda áreas em mar, um bloco em terra e ativos de distribuição na Colômbia. “A Petrobras continuará presente na Colômbia por meio de seus ativos de exploração no mar e distribuição, além de um bloco exploratório em terra”. Segundo a estatal, a operação “representa mais um importante passo no Programa de Desinvestimentos da Petrobras, previsto no Plano de Negócios e Gestão 2013-2017”.

Leia ainda: Petrobras anuncia venda de US$ 2,1 bi em ativos no Brasil e nos EUA

Em meados de agosto, a companhia revelou um pacote de venda de ativos de 2,1 bilhões de dólares, cujo principal negócio foi a transferência de fatia de 35% de um bloco da bacia de Campos para a chinesa Sinochem, pela quantia de 1,54 bilhão de dólares. Nesta sexta-feira, porém, fontes no exterior disseram que as petroleiras Royal Dutch Shell e ONGC, sócias da Petrobras no bloco BC-10, planejam exercer o direito de preferência que têm na venda da fatia da estatal brasileira.

A estatal também vendeu participações em blocos no Golfo do México, se desfez de suas ações em uma petroquímica no Rio Grande do Sul e de fatia em uma empresa responsável por térmicas no Rio Grande do Norte. Pressionada por dívida crescente e necessidade de caixa para explorar o petróleo na camada do pré-sal, a Petrobras informou em agosto que aceleraria a venda de ativos no segundo semestre deste ano, período que deve concentrar a maior parte do plano de desinvestimentos, estimado em 9,9 bilhões de dólares.

Leia também:

Governo avalia pedido da Petrobras para reajustar combustíveis

(com agência Reuters)