Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Petrobras já vendeu 9 bilhões de reais em ativos neste ano

De acordo com cálculo do banco americano Goldman Sachs, a companhia já cumpriu aproximadamente 39% de sua meta de desinvestimentos para 2013

Por Da Redação 17 set 2013, 09h21

A Petrobras já vendeu 8,938 bilhões de reais (3,826 bilhões de dólares) em ativos neste ano, de acordo com cálculo do banco americano Goldman Sachs, considerando todas as operações já anunciadas, como a alienação da participação de 49% na Brasil PCH para a Cemig e a joint venture com o banco BTG Pactual para os ativos de exploração e produção na África, e a recente venda, por 380 milhões de dólares, de ativos na Colômbia, anunciada na última sexta-feira.

Os analistas Felipe Mattar, Sergio Conti, Bruno Pascon e Thiago Auzier, do Goldman, destacaram que a companhia já cumpriu aproximadamente 39% de sua meta de desinvestimentos para 2013 e a venda na Colômbia reforça a visão positiva de continuidade da disciplina de capital adotada pela estatal.

O anúncio da venda, a possibilidade de um reajuste de combustíveis em torno de 8% nos próximos 30 dias e o impacto no preço internacional do petróleo, causado pelo recuo dos Estados Unidos em relação a um possível ataque militar na Síria, tiveram reflexo na segunda-feira sobre o comportamento das ações da Petrobras. Durante toda a tarde, os papéis da empresa figuraram entre as maiores altas do Ibovespa e fecharam em alta de 1,77% (preferenciais, PN) e 1,57% (ordinárias, ON).

Influências – Leonardo Alves e Tiago Costa, analistas da Votorantim Corretora, avaliam que tanto a queda dos preços internacionais do petróleo quanto o aumento nos preços domésticos da gasolina reduzirão as perdas da empresa com a importação dos combustíveis.

�Nós acreditamos que o mercado já está atento ao possível ajuste nos preços da gasolina; por outro lado, até o fechamento da última sexta-feira, o acordo sobre a Síria ainda não havia sido precificado�, afirmam. �Obviamente, a instabilidade no Oriente Médio continua, podendo impactar o mercado internacional de petróleo novamente a qualquer momento.�

Continua após a publicidade

O Bank Of America Merrill Lynch citou, em relatório, que apesar de pequena (380 milhões de dólares), a venda dos ativos na Colômbia representa �mais um passo dentro dos esforços da Petrobrás para otimizar seu portfólio� e ajudar a financiar o seu ambicioso programa de investimentos.

Conforme comunicado divulgado pela estatal na sexta-feira, os ativos da Petrobras Colômbia que fazem parte da transação incluem participações em onze blocos de exploração e produção em terra, com produção média líquida de 6 530 boed (barris de óleo equivalente por dia), além dos oleodutos de Colômbia e Alto Magdalena, com capacidade de transporte de 14 950 bpd (barris por dia) e 9 180 bpd, respectivamente.

Os analistas Frank McGann e Conrado Vegner, do Bank of America Merrill Lynch, disseram esperar que a empresa anuncie a venda de mais ativos até o fim do ano. Os analistas do Goldman Sachs destacaram ainda a importância dos desinvestimentos para a estratégia da Petrobrás no leilão da área de Libra, no pré-sal, no próximo mês.

�Se aprovada pelos reguladores, os recursos dessa transação devem também contribuir para o pagamento do bônus da participação da Petrobras no leilão do campo de Libra (marcado para 21 de outubro deste ano)�, argumentaram em relatório McGann e Vegner.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade