Clique e assine a partir de 9,90/mês

Petrobras aprova acordos para encerrar 11 processos nos EUA

A estatal já havia conseguido encerrar outras quatro ações individuais propostas na mesma corte dos EUA

Por Da redação - Atualizado em 23 nov 2016, 20h32 - Publicado em 23 nov 2016, 20h23

O conselho de administração da Petrobras aprovou, em reunião realizada nesta quarta-feira, 23, a celebração de acordos para encerrar 11 ações individuais propostas perante a Corte Federal de Nova York. A estatal já havia conseguido encerrar outras quatro ações individuais propostas na mesma corte, como informado em 21 de outubro.

No balanço do terceiro trimestre divulgado em 10 de novembro, a Petrobras reconheceu uma provisão de US$ 364 milhões. Os valores dos acordos informados nesta quarta estão incluídos nessa provisão.

Segundo a empresa, estas 11 ações individuais foram consolidadas, para fins de julgamento, com outras 12 ações individuais (além das quatro já extintas por acordo) e a class action movidas contra a companhia (e outros) perante a Corte Federal de Nova York. “Com o anúncio de hoje, a Petrobras alcança acordo em mais da metade das ações individuais consolidadas com a class action”, destaca, em fato relevante.

“No momento, não é possível para a Petrobras fazer estimativa confiável sobre o desfecho da class action. Esses acordos, cujos termos são confidenciais, não constituem qualquer reconhecimento de responsabilidade por parte da Petrobras, que continuará se defendendo firmemente nas demais ações em andamento e tem como objetivo eliminar incertezas, ônus e custos associados à continuidade dessas disputas”, afirma a empresa.

Conforme a Petrobras, os acordos aprovados nesta quarta pelo conselho envolvem Abbey Life Assurance Company Limited (e outros), Aberdeen Emerging Markets Fund (e outros), Aberdeen Latin American Income Fund Limited (e outros), Danske (e outros), Delaware Enhanced Global Dividend and Income Fund (e outros), Dimensional Emerging Markets Fund (e outros), Manning & Napier Advisors, LLC, (e outros), Russell Investment Company (e outros), Skagen (e outros), State of Alaska Department of Revenue, Treasury Division (e outros), State Street Cayman Trust Co., Ltd e Ohio Public Employees Retirement System.

(Com Estadão Conteúdo)

 

Continua após a publicidade
Publicidade