Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisa mostra que juros bancários sobem pelo 4º mês seguido

No empréstimo pessoal, a taxa mensal subiu de 5,42% para 5,44%. Já a taxa média do cheque especial registrou alta de 9,06% para 9,10%

Os juros cobrados por bancos no empréstimo pessoal e no cheque especial voltaram a subir em agosto, informou hoje a Fundação Procon de São Paulo. Esta foi a quarta alta seguida registrada na pesquisa mensal, após um período de estabilidade. No empréstimo pessoal, a taxa média subiu de 5,42% ao mês em julho para 5,44% ao mês em agosto. Já a taxa média do cheque especial registrou alta de 9,06% ao mês para 9,10% ao mês, na mesma comparação.

Entre os bancos pesquisados, o Itaú Unibanco subiu a taxa cobrada em empréstimos pessoais de 5,86% para 5,98% ao mês, enquanto o Bradesco aumentou os juros de 5,46% para 5,50% ao mês. O HSBC foi o único banco a reduzir a taxa para empréstimos pessoais de julho para agosto, de 4,87% para 4,81% ao mês.

No entanto, o HSBC aumentou de 9,36% para 9,51% ao mês a taxa de juros cobrada no cheque especial. O Itaú Unibanco subiu a taxa do cheque de 8,65% para 8,71% ao mês, enquanto o Banco do Brasil (BB) aumentou os juros de 7,75% para 7,79% ao mês. No caso do Bradesco, a taxa de juros do cheque especial passou de 8,36% para 8,40% ao mês, de julho para agosto.

A pesquisa do Procon-SP foi realizada no dia 3 de agosto. Como existe a possibilidade de variação da taxa do empréstimo pessoal em razão da duração do contrato, o Procon-SP fixou o prazo de 12 meses. Os dados coletados referem-se a taxas máximas prefixadas para clientes não preferenciais. Para o cheque especial foi considerado um período de 30 dias.