Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

PANORAMA1-Mercados recuperam-se com esperança com Europa

Por Da Redação 10 nov 2011, 07h16

SÃO PAULO, 10 de novembro (Reuters ) – Os mercados asiáticos ainda sofreram nesta quinta-feira por preocupações com o custo de financiamento da Itália, mas as praças acionárias na Europa mostravam recuperação diante de expectativas de que a terceira maior economia da zona do euro terá em breve um novo governo.

O partido do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, está discutindo a opção de apoiar um governo de coalizão liderado pelo ex-comissário europeu Mario Monti, além de convocar eleições antecipadas, disse uma autoridade do partido nesta quinta-feira. Foi a primeira vez que o PDL disse que consideraria um governo de coalizão — uma opção à qual antes se opunha fortemente. [ID: nN1E7A901P]

Rumores de que o Banco Central Europeu estaria comprando dívida italiana corroboravam a melhora do humor e reforçavam a atenção sobre um leilão de títulos do país nesta manhã.

Às 7h50, o índice FTSEurofirts 300 registrava variação positiva de 0,69 por cento. O euro também experimentava uma trégua após registrar na véspera a maior queda diária em 15 meses, com elevação de 0,44 por cento, a 1,3606 dólar. Os futuros das bolsas norte-americanas acompanhavam o tom e sinalizavam uma abertura positiva em Wall Street, com o S&P 500 em alta de 1,26 por cento –15,40 pontos.

O MSCI para ações globais ainda recuava 0,53 por cento e para emergentes, 2,61 por cento. O MSCI da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 3,71 por cento. Em Tóquio, o Nikkei fechou o dia em baixa de 2,91 por cento. O índice da bolsa de Xangai encerrou com queda de 1,80 por cento.

Entre as commodities, em Londres, o cobre recuava 1,94 por cento, mas o petróleo do tipo Brent subia 0,93 por cento, a 113,35 dólares. O barril negociado nas operações eletrônicas em Nova York ganhava 1,26 por cento, a 96,95 dólares. Nesse contexto, o índice DXY, que mede o valor do dólar ante uma cesta com as principais divisas globais, recuava 0,36 por cento.

Na Grécia, outro foco de atenção de investidores, a falta de um acordo na quarta-feira sobre um nome para liderar o governo de coalizão reavivou esperanças sobre a possibilidade de Lucas Papademos, ex-vice-presidente do BCE, assumir o posto, o que, na visão de alguns analistas, poderia a normalidade de volta aos mercados.

Ainda no noticiário internacional, dados mostraram um crescimento abaixo do esperado nas exportações chinesas, mas as importações aumentaram acima das previsões dos analistas em outubro.

No Brasil, uma nova bateria de resultados corporativos aguarda investidores, incluindo os balanços de Gerdau, TAM, Telefônica Brasil, Braskem, B2W, Cesp, CPFL Energia, Gol, Light, Lojas Americanas, PDG Realty, Sabesp, CCR e Rossi, para ficar apenas nas empresas listas no Ibovespa.

Também devem ser monitorados os números do comércio brasileiro e sondagem especial da CNI sobre os efeitos da crise externa e as expectativas das indústrias brasileiras sobre a economia mundial.

Veja a agenda com os principais indicadores desta quinta-feira

Veja o fechamento dos principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO

O dólar terminou a 1,7760 real, em alta de 2,08 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPAO Ibovespa recuou 2,5 por cento, para 57.549 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 6,09 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROSÀs 18h51, o índice dos principais ADRs brasileiros caíam 5,09 por cento, a 30.041 pontos.

Continua após a publicidade

JUROS <0#2DIJ:>

No call das 16h, o DI janeiro de 2013 apontava 9,950 por cento ao ano, ante 10,120 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia foi cotada a 1,3405 dólar, ante 1,3837 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, cedia a 132,063 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 2,079 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

O risco Brasil subia 11 pontos, para 224 pontos-básicos. O EMBI+ avançava 14 pontos, a 360 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones perdia 3,15 por cento, a 11.787 pontos; o S&P 500 tinha baixa de 3,59 por cento, a 1.230 pontos, e o Nasdaq recuava 3,85 por cento, a 2.622 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo de vencimento mais próximo fechou em queda de 1,06 dólar, ou 1,1 por cento, a 95,74 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia, oferecendo rendimento de 1,9588 por cento ante 2,079 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )

(Por Paula Arend Laier)

Continua após a publicidade
Publicidade